Você está na página 1de 3

Granito

1. Tipo: Rocha magmática plutónica ou intrusiva


2. Formação: Resulta da solidificação do magma em profundidade
3. Arrefecimento: lento
4. Cristalização: Completa
5. Cristais: bem desenvolvidos e visíveis macroscopicamente
6. Minerais: Feldspato, Micas (moscovite e biotite) e Quartzo
7. Textura: fanerítica
8. Dureza: dura
9. Cor: vários tons
10. Estrutura: Rocha dura e maciça de aspeto heterógeno
11. Grão: rocha de grão médio ou grosseiro
12. Efervescência: Não faz efervescência com o ácido
13. Cheiro: Quando bafejada não cheira a barro
14. Paisagens graníticas: caos de blocos, diáclases, ruínas acasteladas, bloco pedunculado,
pedra broa, pias e areias graníticas
15. Localização: Zona Norte e interior do país, Serra do Gerês, Sintra e da Estrela.
16. Utilizações: Utilizado como rocha ornamental e na construção civil.
17. Caso pratico: Lavatório de casa-de-banho

Basalto

1. Tipo: Rocha magmática vulcânica ou extrusiva


2. Formação: Resulta da solidificação do magma à superfície
3. Arrefecimento: rápido
4. Cristalização: Incompleta
5. Cristais: pequenos e apenas visíveis microscopicamente
6. Minerais: Olivinas, Piroxenas, Plagióclases
7. Textura: afanítica
8. Dureza: muito dura
9. Cor: Escura
10. Estrutura: Rocha dura de cor negra de aspeto homogéneo
11. Grão: Rocha de grão fino
12. Efervescência: Não faz efervescência com o ácido
13. Cheiro: Quando bafejada não cheira a barro
14. Paisagens basálticas: Disjunção colunar, cones vulcânicos, caldeiras vulcânicas
15. Localização: Arquipélagos da Madeira e dos Açores
16. Utilizações: Utilizado na construção civil, ornamentação de praças e fachada de casas
17. Caso pratico: Pavimentação de ruas

Ardósia

1. Tipo: Rocha metamórfica


2. Formação: Resulta da transformação, no estado sólido, de rochas pré-existentes, em
condições de alta pressão e sob temperaturas elevadas
3. Metamorfismo: Regional
4. Nível de metamorfismo: baixo
5. Rocha original: Argila e siltitos (Rochas sedimentares)
6. Cristalização: sofre um baixo grau de recristalização
7. Cristais: Sem cristais visíveis macroscopicamente
8. Minerais: minerais de argila, quartzo de granulometria muito fina, feldspato,
carbonatos e óxidos e hidróxidos de ferro e manganês
9. Dureza: pouco dura
10. Cor: Cinzenta, esverdeada e negra
11. Textura: Foliada com grão fino e plana
12. Clivagem: ardosífera ou xistenta, partem facilmente em folhas finas e lisas de aspeto
baço
13. Grão: Rocha de grão fino, refinado e homogéneo
14. Efervescência: Não faz efervescência com o ácido
15. Cheiro: Quando bafejada não cheira a barro
16. Paisagens metamórficas: Dobras, Falhas e cristas quartzíticas
17. Localização: Alto Douro, Beira Alta, Alentejo e Douro Litoral
18. Utilizações: Pavimentos, fachadas, tampos de laboratórios e em decorações interiores
e exteriores e quadros escolares
19. Caso pratico: Quadro Escolar

Calcário

1. Tipo: Rocha Sedimentar quimiogénica


2. Formação: rocha formada por precipitação de substâncias dissolvidas na água
3. Origem dos sedimentos: Química
4. Cristalização:
5. Cristais: Alguns minerais apresentam-se cristalizados, mas são de dimensões
reduzidas e pouco visíveis
6. Minerais: Calcite
7. Textura: Afanítica
8. Dureza: Pouco dura
9. Coerência: coerente
10. Cor: Pode ir do branco ao preto, podendo ser cinza claro ou cinza escuro
11. Estrutura: compacta e homogénea
12. Grão: grão muito fino
13. Efervescência: Faz efervescência com o ácido, liberando gás carbónico
14. Cheiro: Quando bafejada não cheira a barro
15. Paisagens calcárias: Modelado Cársico (lapiaz, dolina, algar, estalagmite, estalactite,
gruta, ravinamentos)
16. Localização: Centro Oeste, Lisboa e Vale do Tejo e Algarve litoral
17. Utilizações: fabricação de cimento e de cal, nas calçadas, fabrico do vidro, para fazer
brita, monumentos, estátuas, muros e paredes
18. Caso pratico: Estátua
Talco

1. Tipo: Mineral
2. Aspeto: Apresenta-se geralmente em massas fibrosas ou foliadas
3. Classe: Silicato
4. Grupo: Filossilicatos
5. Origem: Metamórfica ou hidrotermal
6. Composição: Silicato de magnésio
7. Origem da extração: talco-xistos e as rochas conhecidas como esteatitos (pedra-
sabão)
8. Forma: Prismática e micáceo
9. Clivagem: Perfeita numa direção
10. Fratura: Irregular
11. Risca: Branca a incolor
12. Brilho: Perláceo (tipo pérola) e não metálico
13. Dureza: Baixa dureza (Escala de Mohs = 1)
14. Densidade: 2.58 – 2.63 g/cm3
15. Transmissão da luz: Translúcido
16. Cor: Verde pálido, amarelo ou cinza-esverdeado, cinza escuro, branco ou branco prata
17. Textura: Macio e sedoso e gordurosa ao tato
18. Coerência: compacto e maciço
19. Estrutura: Cristalina
20. Grão: finamente granulado
21. Reatividade: Baixa. Insolúvel em água e ácidos fracos.
22. Tenacidade: flexível e não elástico
23. Localização: Nordeste de Portugal continental
24. Utilizações: Usado nas indústrias de cerâmica, inseticidas, tintas, borrachas, papel,
têxtil, cosméticos, isolantes térmicos, moldes de fundições, polidores de cereais,
polidores de calçados e industria farmacêutica
25. Caso pratico: Pó de Talco