Você está na página 1de 8
2 CAPITULO © que voce VAI ESTUDAR © renascimento comercial e urbano, As Grandes Navegacoes. Desenvolvimento industrial e financeiro Caracteristicas do sistema capitalista, Adificuldade de classificar os paises A forma¢gao do mundo capitalista Funciongrias de um banco no inicio do século XX, Pessoas em terminal de autoatendimento bancéria ro ‘em Londres, Reino Unido, Foto de 1934. inicio do século XX, em Manchester, Reino Uni, Foto de 2015, As atividades humanas agem sobre a natureza, transformando-a em espaco geogrstice © espaco geogrdtico 6, assim, o espaco produzido e organizado pelo trabalho humano, e nele ocorrem as relacbes sociais. “Kk capacidade de transforma¢ao da natureza depende do desenvolvimento técnico de um grupo social. Para 0 geégrafo Milton Santos, dé-se o nome de técnica a um conjunto de meios instrumentais e sociais com os quais o ser humano realiza sua vida, produz ¢, 9 mesmo tempo, cria espagos. Nos tiltimos séculos, o desenvolvimento das técnicas tem se acelerado de maneira intensa, promovendo novos arranjos espaciais e a formacdo ou transformacao do espaco geosréfico. Neste capitulo, veremos como 0 modo de producéo capitalista, predorninante no mun- do atual, estruturou-se a partir do desenvolvimento do comércio, da indiistria, dos trans- portes e das comunicagdes e desse modo reconfigurou 0 espaco geogréfico. Responda as questdes a seguir. 1. Voce concorda com a afirmacio de que a capacidade de transformacao da naturezs pela sociedade depende de seu desenvolvimento técnico? Justifique. 2. Com um colega, levante hipdteses sobre as principais diferencas no sistema bancério nos dois periodos representados pelas imagens acima, Nag esereve no ive Oo renascimento comercial e urbano te o pertode feudal, a mator pane da populagao do continente eur Nesse period, © cometcio testi pun aas rural s¢ aos bens que nao eram produzidos eas mos, sho € Mietas. Esse Comercio ert feito coma ute ‘ * je trocat de mercadontas, pratica chamiadaa de escatbo moedas ¢ tamb do meio de ‘No sistemat feudal, o poder era descentralizado, Havia res, mas eles tinham pouca influenc abe os senhores [cudals, ue exerciam © controle sobre seus «lominio IA parur do seculo NIL, comegaram a ser detinidas as ronteitas nactonats na Europa Ociden. inl Ease processo esteve telacionado ae fortaecimento do poder d reis, a dehimitagio wonos ¢ a consolidacao de organizagdes potas centralzadts sob a forma de Fstados P I Franca, luglaterrt e Espanta forant os primettos Estados. Naciony fs terttoris Ja eraim muito semethantes aos de hoy Sea mest ¢poca, foram adotadas na agricultura alum, a, arado de ferro mais eficiente que 0 de maderra. Essas inovacoes levaram a amphaga is a serem constituid! logacas, entre ela: achat? dds areas cultwwadas ¢ a0 aumento da produtrvidade, possbilitando a produgio de excedente que passaram ser comerciaizados vas cidades da peninsula Italica (Veneza, Genova e Pisa), que se mantiveram como a tros urbanos durante a Idade Media, gragas to comercio cont o Onente, intensificaram suas at tidades, € produtos como at sedi e ts espeectarias pa ma ser Largamente comercializ oO crescimento das cidades (6 desenvolvimento do comércio entre as séculos XII ¢ XV impulsionow o crescimento de diversas cidades, muitas das quais formadas durante o Império Romano. As localidades onde se realizavam as leitas, na Idade Média, serviram, por sua vez, de polos de atragio € deram origem a muitos centros urbanos ‘Nas cidades em expansio houve a formacao de um no- yo grupo social: a huirgue sia, Ricos comerciantes, eles se tornaram © grupo domi- ante, Com os burgueses, fo valor de venda passou a ser superior 20 custo do produ- tor era o surgimento do lu- cro, que propiciow um gran= de acumulo de riqueza pela burguesia. Iniciava-se, assim, a primeira fase do capitalis- mo = 0 capitalismo comer- cial ou mercantil Mercadores de frutas ¢ gras. Detalhe de pintura em papitode Cristoforo de Predis. 1470. Dimensdes ndo dispontveis Enns O nascimento do sistema bancario ‘Amedida que o comércio crescia, alguns mercadores europous se especializaram em ope- ragées financeiras, e surgiram alguns tipos de papéis, como as letras de cimbio, contratos es. critos que serviam como pagamento em uma transacao comercial. Com isso, 05 comerciantes nao precisavam mais levar dinheiro em suas viagens. . Um fator que fez os bancos crescerem foi a aceitacao pela Igreja da usura a cobranga de juros em casos de empréstimo. Barguesia Omercedor de Veneso de Michael Ractord, UA 2004, 138 min on passano séeulo Xvi. uma adoptagdo da pea homénima de Shakespeare 1B lista Capitulo 1- A formagso de mundo caplt = As Grandes Navegacées Em um cenano de efervescéncia comer cial e urbana, os capnars se acumnulavam nas mios dos burgueses. Outros acontecimen- tos contribuiram, por sua vez, para a expan- sto do comércio na Europa ¢ em outros lu- sgares do munde Em termos geognificos, 9 reconhecimento da esfercidade da Terra significou uma gran- de mudanga pots, a panir de entao, podia-se supor que, stindo dla Europa e viajando sem- pre na mesma dlireco, os navegadotes danam ‘uma volta na Terra retornanam so lugar de origem, o que estimulou a expansto maritima. As inovacgées tecnolégicas e a cartografia Em fins do seculo XIH, 0s europeus aper- feigoaram suas cartas nauticas, produzindo 0s portulanos (ver abarxo), mapas que re- presentavam sobretudo a costa dos conti- entes ¢ que traziam as rotas de viager tra- adas com linhas no proprio mapa No século XIV, os arabes levaram para a Europa vines instrumentos que utihzavam na navegacao, como a bussola, o asttolabio 0 quadrante. Invengao chinesa, a bussola, por exemplo, permitia a definicao de rumos em alto-mar. No século XV, os portugueses desenvol- veram a caravela, embarcacao leve e dgil, com velas triangulares, que possibilitava a navegagio sem vento a favor, uma grande Conquista para a epoca Em 1453, quando os trcos ocuparam Constantinopla (atual Istambul, na Tur quia), passaram a dificultar a circulacio de navios pelo mar Mediterra do o comercio entre a Europa ¢ o Orente Para garantir 0 supnmento para 0 cor 1e0, prejudican- mercadonias us procura descobnir novas rotas comercias inente, 0s eure am grande dominio aco, chegaram entao as ilhas dos Agores, da Madeira © de Cabo Verde e aleangaram 0 sul da A gando proximo a costa africana, fora tabelecendo varias feitorias no continente No final do século XV, Cristovao Colom: bo, a servico da Coroa espanhola, atingiu as Anuilhas, na America Central e, em 1500. uma esquadra portuguesa chegou a costa do atual territ6rio brasileiro. A posse € a ocu- pacao das novas terras representaram uma importante medida para a consolidagao da politica mereamtilista Era 0 inicio da colonizagao das terras que viriam a ser chamadas de Novo Mundo, processo feito a base da exploragao dos cursos naturais das colonias ¢ do exterminio ‘ow escravizacto dos povos nativos. A colonizaca 1 espacos de pro- ducdo € defini © papel das novas colonias rna economia mundial Os portugueses, com das tecricas de nave Politica ercantiista Arica: tero, sociedades confit, de Nelson Bacic Oice Beatriz 41492: oconquista do parafso.Uireci0 de Riley Scot, EUR, 1992, 154 min i | Ofilme navraa viagem de Crstovdo Colombo 8 América, O exteemo oriente do Mediterneo parte do mar Negro, em mapa do Atlos portulano veneziano, ddo cart6grafo frances Jean-Francois Roussa, 1673. so escreva olive