Você está na página 1de 7

CURADORIA DIGITAL - UNINTA

Disciplina: Ergonomia
Carga Horária: Créditos:
Professor: Esp. Adeilton Rodrigues

Ementa: Apresentar ao aluno as origens, conceitos e definições de Ergonomia no Brasil


e no Mundo. Ensinar Métodos e técnicas de aplicação ergonômica nos projetos de
interiores e no mobiliário. O sistema Homem-Tarefa-Máquina. Elementos construtivos,
instalações, Parâmetros ergonômico interfaciais, instrumentais, informacionais, acionais,
comunicacionais, cognitivos, movimentacionais, espacial-arquiteturais, físico-ambientais,
operacionais, organizacionais e instrucionais. Projetação ergonômica de recomendações,
alternativas e detalhamento.

TÓPICO I: Origens e história da ergonomia.

Texto I: CORRÊA, Vanderlei Moraes; BOLETTI, Rosane Rosner. Ergonomia: fundamentos e


aplicações. Porto Alegre: Bookman, 2015. 1 recurso online. (Tekne). ISBN 9788582603154. Disponível
em: <https://integrada.minhabiblioteca.com.br/books/9788582603154>. Acesso em: 21 out. 2018.

Resumo:
Embora a origem oficial da ergonomia date de 1949, quando o engenheiro inglês
Kenneth Frank Hywel Murrell oficializou a primeira sociedade de ergonomia do
mundo, a Ergonomic Research Society, os preceitos que atualmente regem a
ergonomia começaram nos primórdios da história da humanidade. Supõe-se que
na pré-história, portanto, o homem tenha adaptado a pedra às suas necessidades,
respeitando a anatomia da mão para tornar seu manuseio mais seguro e eficaz.
Essa suposição se baseia no formato dos utensiĺ ios daquela época, como as
ferramentas utilizadas para caça e defesa pessoal. De acordo com os elementos
que deveriam ser trabalhados e com as caracteriś ticas dos trabalhadores, era
estabelecido um padrão (formato e dimensões) para as ferramentas, que também
eram feitas utilizando madeira e ferro. A época renascentista (entre o século XIV e
inić io do século XVII) marcou o inić io dos estudos na área, com destaque para
Leonardo da Vinci (1452-1519), autor da figura do homem vitruviano, Bernardino
Ramazzini (1633-1714), que fez a primeira sistematização de doenças do trabalho,
em sua obra De morbis Artificum Diatriba, marco histórico no estudo de doenças
ocupa- cionais, e Wojciech Jastrzebowski (1799-1882), naturalista polonês e autor
do trabalho A Ciência do trabalho, onde apareceu pela primeira vez na história o
termo ergonomia. Com a Revolução Industrial (iniciada na Inglaterra em meados
do século XVIII), que gerou uma série de avanços tecnológicos, o trabalho ganhou
novas abordagens, causando impacto no processo de produção.
Consequentemente, a concepção de ergonomia foi tomando novas proporções,
abrangendo o regime de trabalho, sua jornada de praticamente 16 horas diárias e
as condições em que era desenvolvido, ou seja, aspectos de higiene,
preocupações com o ruid
́ o e segurança.

Guia de Estudo:
Caro estudante,
A partir da leitura do artigo, responda as seguintes questões:
1 – Qual data a marca o surgimento da ergonomia?
2 – Leonardo da Vinci foi e ainda e um dos ícones propulsor da ergonomia. Qual
de suas artes é referencia para os estudos ergonômicos?
3 – Descreva o que é Taylorismo e qual é a sua relação com a ergonomia?
4 – Embora estudos ergonômicos já fossem realizados anteriormente, a
ergonomia se tornou uma disciplina cientif́ ica apenas nos anos 1940. Por quê?

TÓPICO II: Conceitos e definições de ergonomia.


Texto I: CORRÊA, Vanderlei Moraes; BOLETTI, Rosane Rosner. Ergonomia: fundamentos e
aplicações. Porto Alegre: Bookman, 2015. 1 recurso online. (Tekne). ISBN 9788582603154. Disponível
em: <https://integrada.minhabiblioteca.com.br/books/9788582603154>. Acesso em: 21 out. 2018.

Resumo:
De acordo com as condições em que as tarefas são desempenhadas e com o
tempo durante o qual o homem permanece na mesma posição, realizando
determinadas atividades, podem surgir problemas como desconforto e fadiga.
Esforços repetitivos e postura inadequada causam lesões e, para evitá-las, é
necessário analisar a adequação do trabalho ao ser humano. Essa análise é o
cerne da criação da ergonomia, disciplina que essencialmente integrava as
ciências biológicas, antropologia, psicologia, fisiologia, medicina, etc. E a
engenharia. Atualmente, a ergonomia é mais abrangente, contando com inúmeras
áreas do conhecimento e sendo aplicada não somente no ambiente de trabalho,
mas em qualquer produto que o homem possa utilizar. Os principais objetivos da
ergonomia são a satisfação e o conforto dos individ
́ uos e a garantia de que a
prática laboral e o uso do equipamento/produto não causem problemas à saúde
do usuário. Para isso, não se restringe a analisar a interação entre o operador e o
produto/equipamento, a atividade e o ambiente laborais, mas também engloba o
contexto organizacional, psicossocial e polit́ ico de um sistema. A ergonomia se
preocupa em garantir que o projeto (do produto, equipamento, sistemas, etc.)
complemente as forças e habilidades do homem, minimizando os efeitos de suas
limitações, em vez de forçá-lo a se adaptar. Portanto, surge como contraponto ao
método Taylorista, que propõe a definição do método de trabalho mais eficiente,
ao qual o homem deve se adaptar. Algumas Definições: “Ergonomia é o estudo do
relacionamento entre o homem e seu ambiente de trabalho, equipamento e
ambiente, principalmente a aplicação dos conhecimentos de anatomia, fisiologia e
psicologia na solução dos problemas surgidos desse relacionamento.”
“Se pudermos caracterizar a ergonomia como uma disciplina que busca articular
conhecimentos sobre a pessoa, sobre a tecnologia e a organização para sustentar
sua prática de mudança dos determinantes e condicionantes da atividade
profissional e do uso e manuseio de produtos ou sistemas.
Guia de Estudos:
Caro estudante,
A partir da leitura do artigo responda as seguintes questões:

1 – Em suas palavras, qual a melhor definição para Ergonomia?

2– Existem algumas condições em que as tarefas são desempenhadas podem


causar desconforto e lesões. Cite duas situações que podem ajudar para o
surgimento desse desconforto e lesões?

3 – Qual a melhor definição de ergonomia no seu ponto de vista de acordo com o


texto lido?

4 – Qual a definição de ergonomia segundo Wojciech Jastrzebowski?


TÓPICO III: técnicas ergonômicas no Design de Interiores

Texto I: SOUZA, Heloisa Nazario Fogaça de. A importância das técnicas ergonômicas no
Design de Interiores. Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Ano 8, Edição nº 14
Vol. 01 dezembro/2017. Disponível em: https://www.ipog.edu.br/revista-especialize-
online/edicao-n14-2017/a-importancia-das-tecnicas-ergonomicas-no-design-de-interiores/

Resumo:

É importante destacar que, no universo dos projetos para espaços com funções
diversificadas existem três profissionais responsáveis pela qualidade do ambiente
construído: o arquiteto, o designer de interiores e o ergonomista. O design está em
todo lugar e talvez por isso seja tão difícil encontrar uma definição específica, está
presente numa ampla tipologia de ambientes, ou seja, em tudo que é construído.
A cada dia a adequação dos ambientes vem se aprimorando, com isso surge a
preocupação com a satisfação do usuário, o que é levado em conta não é só a
arquitetura, mas também a ergonomia dos ambientes. O designer de interiores tem
a função de elaborar o espaço coerentemente, seguindo normas técnicas de
ergonomia, acústica, térmico e luminotécnica além de ser um profissional capaz
de captar as reais necessidades dos clientes e concretizá-las através de projetos
específicos.
Porém, seu trabalho restringe-se a ambientes internos, pois é o profissional
habilitado para atuar em projetos de interiores, de modo a auxiliar o arquiteto a
resolver os espaços da edificação de forma a atender melhor as necessidades do
cliente, para complementar o fechamento da obra. Os Materiais de revestimento,
num projeto de arquitetura de interiores, têm duas principais importâncias: caráter
funcional e caráter estético. É preciso que os materiais tenham durabilidade,
resistência, fácil manutenção, sejam antiderrapantes e contribuam para o conforto
térmico e acústico. Também é necessário que passem a mensagem desejada,
pois, as cores, texturas, padrões e acabamentos possuem simbolismos que geram
interpretações e estímulos. A Acessibilidade deve ser analisada e fundamentada
na NBR 9050 da ABNT e nos princípios do desenho universal - a concepção de
espaços, artefatos e produtos que visam atender simultaneamente todas as
pessoas, com diferentes características antropométricas e sensoriais, de forma
confortável, constituem-se em elementos ou soluções que compõem a
acessibilidade. a ergonomia vem aos poucos ganhando importância como
ferramenta fundamental para o design de interiores e pode trabalhar desde a
formalização das idéias preliminares até o produto final.

Guia de Estudo:
Caro estudante,

A partir da leitura do artigo responda os seguintes questionamentos:

1 – Quais são os três profissionais responsáveis pela ergonomia dentro de um


ambiente construído?
2 – A ergonomia física está relacionada com as características da anatomia
humana. Cite alguns tópicos relevantes dentro desse conceito?
3 – Defina com suas palavras o Ergodesign?
4 - Considerando as propostas de Bürdek (2006), defina o papel do designer de
interiores na ergonomia?