Você está na página 1de 4

É CORRETO DIZER "JESUS TE AMA" PARA TODO MUNDO?

Durante toda a minha existência, desde o berço até os dias de hoje, sempre estive rodeado de
crentes. Em verdade, nasci em família cristã e desde a tenra idade frequento a Igreja do Senhor,
de modo que possuo uma certa experiência em relações cristãs.

Fato é que, em que pese o venerável respeito pelos irmãos que se esmeram na evangelização
externa (é um dever todos, ok?), algo passou a me incomodar após entender o cerne do
evangelho, a saber, a expressão corriqueiramente utilizada: "Jesus te ama". Na entrega de
folhetos, em uma conversa no ônibus ou em uma explanação andando na rua, frequentemente
os crentes, no afã de falaram do amor de Deus, afirmam que Jesus ama aquela pessoa com
quem estão conversando. Hoje mesmo, caminhando com minha esposa, fui abordado por um
crente entregando folhetos e dizendo "Jesus te ama".

Todavia, seria esta uma prática bíblica? O que diz a Escritura sobre o amor de Deus? Analisemos,
ainda que brevemente, estas questões.

1. O que devemos falar aos não cristãos

Quando olhamos o padrão bíblico de evangelismo, isto é, de exposição sobre o que é e no que
consiste o evangelho, percebemos um claríssimo padrão, ou seja, a seguinte sequência: 1. a
criação do mundo e a queda do homem; 2. a Lei de Deus e as consequências do homem que as
quebra; 3. a iminente condenação que paira sobre os pecadores; 4. o refúgio que há em Cristo;
5. a necessidade de, uma vez transformado, andar em novidade de vida.

Observe todas as passagens bíblicas que relatam a exposição do evangelho e você verá como,
invariavelmente, esta sequência quase sempre se desenrola, pois é necessário que o homem
primeiro entenda o estado em que se encontra, para, posteriormente, compreender, por meio
do Espírito Santo, que precisa arrepender-se de seus pecados e achegar-se a Cristo. Noutras
palavras, o homem só saberá o que é limpeza e santidade, após contemplar a sua própria sujeira
e vileza.

Entretanto, diferentemente do que muitos crentes costumam dizer, em nenhum lugar da Bíblia
Sagrada nós encontramos algum oráculo do Senhor usando a expressão "Jesus te ama". Isto é
algo muito sério e deveria ser levado em alta consideração por todos nós, pois se algo não é
usado/permitido, então necessariamente é proibido (veja Dt 12.32).
A razão pela qual a expressão "Jesus te ama" não é empregada, tem seu fulcro na questão de
que Deus não ama todos os homens - isto é, nem todos são alvos do Seu amor paternal.
Considere os seguintes versículos:

- Deus só amou a Noé e sua família: "E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara
sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má
continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-
lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra,
desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os
haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor [...] Noé era homem justo e perfeito
em suas gerações; Noé andava com Deus" (Gn 6.5-9 - grifado agora);

- Deus está irado com os que não se dobram diante d'Ele: "Deus é juiz justo, um Deus que se ira
todos os dias. Se o homem não se converter, Deus afiará a sua espada; já tem armado o seu
arco, e está aparelhado. E já para ele preparou armas mortais; e porá em ação as suas setas
inflamadas contra os perseguidores "(Sl 7.11-13);

- Deus manifesta sua ira contra toda a impiedade: "Porque do céu se manifesta a ira de Deus
sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça" (Rm 1.18);

- Deus enviou seu Filho para morrer exclusivamente por Sua Igreja: "Vós, maridos, amai vossas
mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela" (Ef 5.25 -
grifado agora).

É bastante verdade que o Senhor conclama os homens ao arrependimento, afinal, existem


inúmeros exemplos por toda a Escritura - mas isto é bem diferente de dizer que o Senhor ama
todos os homens.

Desta forma, o problema com a expressão "Jesus te ama", é que ela pressupõe que Cristo
morreu por todos os homens da terra, indiscriminadamente - o que não pode ser verdade
(clique aqui para ler sobre isso). Tal expressão faz com que as pessoas tenham a errônea ideia de
que Jesus foi o substituto por todos os pecadores, entretanto, como já dito, isto não pode sequer
ser verdade, haja vista, por exemplo o versículo de Efésios 5.25 acima citado, bem como a
conclusão lógica, porque se Ele morreu por todos, logo, todos estão definitivamente perdoados,
o que implicaria que todos irão para o céu - mas a Bíblia diz o contrário.

2. O que a Escritura diz sobre o amor de Deus

A Escritura é muito explícita: "Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos
nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em
meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda" (Jo 15.16). Nenhum homem, por natureza,
escolhe ao Senhor, pois sua natureza é má e seus pensamentos são somente em oposição em
senhorio de Deus.

Vemos, outrossim, como a expressão bíblica "porque Deus amou ao mundo de tal maneira" (Jo
3.16) é assustadoramente mal compreendida por inúmeros crentes (clique aqui para ler o
entendimento correto), os levando a proferirem coisas que nem mesmo Cristo falou ou os
apóstolos ousaram pronunciar - ou acaso poderíamos encontrar alguma ocasião em que os
apóstolos chegaram às cidades e usaram a expressão "Jesus ama a todos vocês"? Evidente que
não. O que eles falavam? "Arrependei-vos" - sempre isso; ou desta forma: "Chegai-vos a Deus, e
ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações"
(Tg 4.8).

A proclamação bíblica do amor de Deus nunca é condicionada a afirmação de que Jesus morreu
por determinada pessoa, pois isto é assaz temeroso de se fazer, pois não se sabe se, de fato,
Cristo morreu por aquela pessoa e, consequentemente, a ama. Jesus afirmou que não realizava
milagres em determinadas cidades, pois a incredulidade dos tais era demais (Mt 13.58), assim
como afirmou que não foi às cidades de Tiro e Sidom, mesmo sabendo que lá os tais se
arrependeriam (Lc 10.13). Se Ele não demonstrou amor por todos, como podemos afirmar o
contrário?

Portanto, qual a conclusão? Somente uma: devemos proclamar o arrependimento a todas as


pessoas, sem quaisquer escrúpulos, convidando todas a entrarem às bodas do Cordeiro (Lc
14.23), porém, usando expressões teologicamente corretas, pois se alguém afirmar que "Jesus
ama determinada pessoa", está afirmando que Cristo efetivamente ama aquela pessoa e a irá
salvar, afinal, não podemos crer em um Deus que quer salvar, mas que não consegue - "Quem é
aquele que diz, e assim acontece, quando o Senhor o não mande?" (Lm 3.37). E se tal expressão
for usada, que seja para aqueles crentes que demonstram sua devoção por meio dos frutos do
Espírito Santo.

Desta forma, evangelize arduamente, entretanto, sem usar "Jesus te ama", porque Ele ama,
somente, os Seus eleitos, pelos quais se entregou: "Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas
ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço
o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco;
também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um
Pastor. Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira
de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la.
Este mandamento recebi de meu Pai" (Jo 10.14-18).

"A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade" (Ef 6.24).

Interesses relacionados