Você está na página 1de 4

Introdução

Simbolismo: a linguagem do tarô


Cada imagem individual representada na cena de uma determinada
carta de tarô tem uma razão de ser. O simbolismo é a linguagem do
tarô. Cada carta tem sua história e ela mostra isso através de vários
aspectos, como: joias, animais, vestimentas, cores, animal, criatura
elementar, frutas, paisagens e assim por diante...

Percebe-se também que para cada carta há palavras-chaves que


definem o significado de cada carta à direita e invertida. Essas
palavras iram ajudar a aprender com mais facilidade os significados
básicos das cartas. Em acréscimo, quando necessário, podem
apresentar correspondências com deidades, astrologia e elementais.

Fazendo leitura para si mesmo


Pode-se dizer que até bruxos experientes tem problemas com a
autoleitura. Porque muitas vezes o ego, sentimentos e interrupções
externas podem levar a interpretações erradas. Então para se ter
uma autoleitura de si mesmo é sempre bom estar bem, fisicamente,
emocionalmente, psicologicamente e em um ambiente calmo e
tranquilo no momento da leitura.

Fazendo uma leitura para outro


Algumas regras devem ser levadas em consideração.

Pergunte ao consulente ou cliente se alguma vez lhe foram lidas as


cartas.

Caso não, você terá a oportunidade de explicar o que realmente


simbolizam as imagens mais impactantes. Assim evitará que sinta
medo ou se altere.
No início da leitura peça ao consulente expressar sua pergunta.

Peça-lhe, contudo, que a mantenha em mente enquanto embaralha


as cartas. O consulente pode tocar as cartas e é até bom que o
mesmo embaralhe e corte as antes da leitura; desse modo, suas
energias e suas cartas influenciarão nas cartas e em como vão se
apresentar.

OBS: Muitos não gostam da ideia de pessoas tocando em seus


baralhos então o ideal seria ter um baralho próprio para seu próprio
uso e um para suas leituras públicas.

OBS.: Você pode passar um incenso de limpeza ou purificação para


que assim não fique resíduos da energia do consulente depois da
consulta.

Não precisa ler as cartas invertidas, a menos que queira fazê-lo.

Nunca vaticine a morte.

Por quê? Muito simples: o mais provável é que você esteja


equivocado. Pior ainda, o que ocorrerá se estiver equivocado e
alguém levar a sério sua previsão?

Conheça seu baralho.

Se durante uma leitura pública precisar se deter para olhar a


resposta no livro causará a impressão de ser um mero aficionado e
esfriara o ambiente. Contudo, se a leitura for com um amigo, e tiver
dúvidas, não importa se for interpretar lendo diretamente dos livros.
Sente-se, relaxe e siga em frente.

Guardar as cartas.
Não é estritamente necessário guarda ou envolver as cartas em seda.
O motivo é que a seda desvia as vibrações indesejáveis.

Lembre-se de que é permitido rir e divertir-se durante uma leitura de


tarô.

Também é correto ser mais sério e reflexivo. Uma vez mais tem que
honrar seu estilo pessoal e as suas decisões.

Todos nós somos únicos, e essa diferença traz personalidade e


profundidade ás leituras de tarô.

Arcanos Maiores
A sequência das vinte e duas cartas dos Arcanos maiores conta-nos
as peripécias do Louco, na primeira carta que aparece, com o
número 0, vemo-lo no princípio da sua viagem, jovem,
despreocupado, feliz e aberto às experiências de sua trajetória
espiritual. Ao chegar à parte final dos Arcanos maiores, o número
XXI, O Mundo, é o mais velho, mais sábio e aceitou os mistérios de
sua senda.

Uma observação fascinante é que o vocabulário “arcano” carrega o


significado de “mistério”. As cenas das cartas dos Arcanos Maiores
mostram-nos imagens e arquétipos evocativos, figuras como a mãe,
o pai, o Sumo Sacerdote e a Grande Sacerdotisa ou o herói, que
aparecem em várias mitologias, religiões e tradições misteriosas e
magicas de todo o mundo. Estas imagens arquetípicas são
verdadeiramente universais.

Quando essas cartas aparecem numa leitura acrescentam peso e


importância a ela. Ilustram assuntos espirituais importantes e
revelam nossa relação com arquétipo particular desta carta. Numa
leitura, quando saem duas ou mais destas cartas, é sinal de que o
destino está desempenhando um papel em sua senda espiritual e em
sua vida cotidiana. Deve-se reconforta, isto lhe ensina que ainda que
as situações pareçam estar fora do controle, há um proposito divino
e mágico presente em sua vida.

Os Arcanos maiores oferecem-lhe um mapa de estradas dos


mistérios da magia e da sua espiritualidade. O que tem a fazer é
apenas estar disposto a abrir os olhos, aceitar a sabedoria oferecida
e começar sua viagem. Feliz travessia.

Fonte: Ellen Dugan