Você está na página 1de 16

RADIODIFUSÃO COMERCIAL

ORIENTAÇÕES SOBRE PROCEDIMENTOS


DE OUTORGA E PÓS-OUTORGA DE
RADIODIFUSÃO COMERCIAL DE SONS
(OM/FM) E DE SONS E IMAGENS (TV).
1. O QUE É A RADIODIFUSÃO COMERCIAL?

O Serviço de Radiodifusão é um A delegação do serviço de


dos principais meios de radiodifusão comercial se dá de
comunicação, por meio de Rádio duas formas: ato de concessão ou
(sons) e Televisão (sons e ato de permissão.
imagens). Por se tratar de um A concessão é utilizada para a
serviço público, é necessário ato outorga de serviço de
de delegação concedido pelo radiodifusão de caráter nacional
Poder Público a uma emissora, ou regional. Já a permissão é
para que a mesma possa executar utilizada para a outorga de
o serviço de Rádio, Televisão (TV) serviço de radiodifusão local.
e/ou Retransmissão e Repetição de Em se tratando de serviço de
Televisão (RTV/RpTV). O caráter Rádio (AM ou FM), a outorga tem
comercial de uma delegação de prazo de validade de 10 (dez)
radiodifusão se dá em razão da anos. Em se tratando de serviço
possibilidade de prestação de de TV, a outorga tem prazo de
serviços diferenciados, com validade de 15 (quinze) anos. No
conteúdo específico para cada tipo entanto, findado os prazos de
de público (músicas, notícias, validade das outorgas, as
esportes, etc). Outra característica emissoras poderão solicitar a
é a possibilidade de a emissora ser renovação de suas outorgas.
financiada por anúncios nacionais
ou locais, e até por patrocínio. A
principal finalidade das emissoras ATENÇÃO!!!
comerciais é gerar lucratividade, No caso de emissoras que
que se dá, especialmente, por executam serviço de RTV, a
meio de venda de espaços outorga se dará por meio de
publicitários. “autorização”. Não há prazo
de validade para este tipo de
outorga. Portanto, as
emissoras não necessitam
solicitar a renovação da
outorga.
2. QUEM PODE EXECUTAR OS SERVIÇOS DE
RADIODIFUSÃO COMERCIAL?

- De acordo com o que estabelece a legislação específica de


radiodifusão, podem executar este serviço:

a) A União;
b) Os Estados;
c) Os Municípios;
d) As Universidades;
e) As Sociedades anônimas ou de responsabilidade limitada;
f) As Fundações.

- As pessoas jurídicas de direito - As fundações.


público interno. Ex.: as fundações a que se refere
Ex.: a União; os Estados e o Distrito o inciso III do art. 44 da Lei nº
Federal; os Municípios; as 10.406/2002.
Universidades Federais; os
Institutos Federais de Educação,
Ciência e Tecnologia; as
autarquias; e as demais entidades Vale lembrar que, para
de caráter público criadas por lei. participar do procedimento
licitatório, as fundações de
- As Sociedades por ações direito privado devem
nominativas ou por cotas de comprovar, através de seu
responsabilidade limitada. estatuto social, que a
entidade já havia sido
Ex.: as empresas Sociedades
instituída há mais de um
anônimas (S/A) ou empresas com ano na data de publicação
responsabilidade limitada (LTDA.) do edital.
3. QUAL A LEGISLAÇÃO PERTINENTE AO SERVIÇO?
 Constituição da República Federativa do Brasil
 Lei nº 4.117/1962: Institui o Código Brasileiro de
Telecomunicações.
 Decreto nº 52.795/1963: Aprova o Regulamento dos Serviços de
Radiodifusão.
 Decreto–Lei nº 236/1967: Que delimita o número de outorga por
localidade e por sócios.
 Lei n° 8.666/1993 e suas alterações: Institui normas de licitação e
contratos na administração Pública.
 Lei nº 13.424/2017.

4. PLANO NACIONAL DE OUTORGAS


O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e
Comunicações publicará, em seu sítio eletrônico, o Plano
Nacional de Outorgas de Radiodifusão Comercial, que é
um documento que contém um cronograma específico
com a previsão de todos os editais de concorrência a
serem publicados, bem como as localidades que serão
contempladas em cada um destes editais.
LEMBRE-SE: O PNO é apenas um documento que visa dar
transparência e visibilidade aos interessados, porém não
gera qualquer direito ou garantia de que os editais nele
previstos serão publicados.
Caso a localidade de interesse não esteja prevista no
Plano Nacional de Outorgas, você pode registrar a
qualquer momento, a Manifestação de Interesse
indicando, a localidade e o tipo de serviço que tem
interesse em executar, para que a localidade seja
cadastrada e inserida em um banco de dados que será
usado para elaboração de um próximo PNO comercial.
LEMBRE-SE: A manifestação não garante qualquer
espécie de direito ou preferência no devido processo
de licitação.
5. COMO OBTER UMA OUTORGA?
5.1. EDITAL DE LICITAÇÃO: 5.2. DOCUMENTAÇÃO:
As novas outorgas para execução  Ato constitutivo - estatuto ou
de serviços de radiodifusão são contrato social - em vigor e suas
precedidas do PNO e do alterações, devidamente registrados.
procedimento licitatório na Deverá constar também, dentre os
objetivos sociais, a atividade de
modalidade concorrência, que se
execução de serviços de radiodifusão.
inicia com a publicação do Edital
 No caso de sociedades por ações,
de Licitação Pública no Diário deverá encaminhar, também, a ata de
Oficial da União. eleição de seus atuais gerentes e a
Após a publicação do Edital, as relação de acionistas com a
entidades interessadas devem quantidade, o valor e o tipo de ações
apresentar, simultaneamente, no discriminado.
prazo máximo de SESSENTA  No caso de Fundação, apresentar
DIAS, a documentação de também, a ata de eleição de sua
habilitação e as propostas técnicas diretoria.
e de preço, para o procedimento  Certidões expedidas pelas Justiças
licitatório. Estadual, Distrital e Federal, quanto a
feitos cíveis e criminais, bem como
certidões dos Cartórios de Protestos
ATENÇÃO!!! de Títulos, todas dos locais de
É vedada a participação de residência e de exercício de atividade
pessoa jurídica que já detenha econômica direta ou indireta dos
outorgas, ou participe de sócios e dirigentes nos últimos 5 anos.
permissionária e de sócios e  Balanço patrimonial e das
dirigentes que participem dos demonstrações contábeis do último
quadros societário e diretivo exercício social, já exigíveis e
de outras permissionárias do apresentadas na forma da lei, vedada
a sua substituição por balancetes ou
serviço de radiodifusão, nos
balanços provisórios, admitindo-se as
limites do artigo 12 do demonstrações financeiras do
Decreto-lei n.º 236, de 1967, e exercício imediatamente anterior,
ainda, que execute o mesmo caso não tenha transcorrido, ainda, o
tipo de serviço no Município prazo legal de sua divulgação.
objeto da presente licitação.
6. ANÁLISE E 7.1. Pagamento da outorga:
JULGAMENTO DAS Com a publicação da aprovação
de local e equipamentos, será
PROPOSTAS TÉCNICAS E
confeccionado o boleto em até
DE PREÇO: trinta dias contados da referidas
A Comissão Permanente de publicação de aprovação de local.
Licitação de Serviços de
Radiodifusão (CPLR) analisará a
conformidade dos documentos de 8. DA ASSINATURA DO
Habilitação, de Técnica e de Preço CONTRATO DE
obtendo a classificação pela média OUTORGA:
ponderada, de acordo com edital.
Os contratos de concessão ou
É feita a publicação no D.O.U e
permissão somente serão
abrindo prazo de 5 dias úteis para
assinados após a comprovação do
7. HOMOLOGAÇÃO E
recursos.
pagamento integral do valor da
ADJUDICAÇÃO DO outorga e terá o prazo de sessenta
OBJETO À VENCEDORA: dias após a notificação da entidade
É declarada a vencedora e aberto para sua celebração e terá o
prazo para impugnações, se não, extrato publicado no Diário Oficial
os autos são encaminhados a da União.
CONJUR para análise e posterior
homologação e adjudicação do 9. PORTARIAS DE
objeto do certame pelo Ministro CONSOLIDAÇÃO DOS
de Estado.
DADOS DE OUTORGA.
Após a homologação, a entidade Após a celebração do contrato, o
tem o prazo de QUATRO MESES Ministro de estado fará publicar,
PARA APRESENTAÇÃO DO em observância à lei 8.666/93.
PROJETO DE APROVAÇÃO DE Portaria que conterá as principais
LOCAL, que deverá constar os informações da outorga, que será
locais escolhidos para montagem enviada ao Congresso Nacional
da estação, bem como plantas, para deliberação, condição de
orçamentos e todas as eficácia da portaria.
especificações técnicas dos
equipamentos.
FLUXOGRAMA DE OUTORGA
10. DEVERES DAS EMISSORAS QUE JÁ SÃO DETENTORAS
DE OUTORGA DE RADIODIFUSÃO COMERCIAL:
Após a consecução de uma outorga - Documentação necessária:
de radiodifusão comercial, as Requerimento, formulado em
emissoras estarão sujeitas à conjunto pela entidade detentora
aplicação da legislação de da concessão ou permissão e por
radiodifusão. Assim, será necessário aquela para qual a outorga será
respeitar os preceitos e obrigações transferida, assinado pelos
impostos pela Lei nº 4.117/63 e pelo representantes legais de ambas
Decreto nº 52.795/63. as Entidades, acompanhado dos
É importante esclarecer que quando documentos estabelecidos no art.
a emissora pretender realizar algum 15 do Decreto nº 52.795/63.
tipo de operação, inicialmente
deverá observar se a operação ATENÇÃO!!!!
pretendida depende ou não de Operações que não dependem
autorização prévia do MCTIC, de autorização:
conforme disposto na legislação a) Transferência de
mencionada. cotas/ações;
b) Modificação de diretoria;
c) Abertura de filial;
IMPORTANTE: d) Alteração de endereço de
Operação que depende de sede;
autorização prévia do MCTIC: e) Alteração de denominação
de fantasia;
a) Transferência Direta; f) Demais alterações, mesmo
aquelas que impliquem na
alteração do controle
10.1 – TRANSFERÊNCIA DIRETA: societário e objetivos sociais
(Lei nº 13.424/2017).
- Conceito: Dá-se a transferência Apesar de não
direta quando a concessão ou necessitar de autorização
permissão é transferida de uma prévia do MCTIC, essas
pessoa jurídica para outra (art. 89, § alterações precisam ser
1º do Decreto nº 52.795/63). comunicadas no prazo de 60
(sessenta) dias, contado do
registro da alteração.
10.2. ALTERAÇÕES QUE NÃO Documentação necessária:
PRECISAM DE PRÉVIA (i) Requerimento, comunicando o
AUTORIZAÇÃO: registro da alteração, assinado
- Conceito: Todo e qualquer tipo pelo representante legal da
Entidade, acompanhado dos
de operação societária.
documentos necessários
(conforme modelo disponível no
sítio do MCTIC);
IMPORTANTE: (ii) Alteração contratual/estatutária
registrada no órgão de registro
A partir da vigência competente;
da Lei nº 13.424/2017, as (iii) Certidão emitida pela Junta
operações societárias que Comercial (ou Órgão de registro
resultem na alteração do equivalente) do Estado onde está
controle societário situada a sede da Interessada, em
(transferência indireta) ou que conste o histórico detalhado
alteração dos objetivos de todos os atos arquivados;
sociais da empresa,
passaram a independer de
autorização prévia do ATENÇÃO!!!
MCTIC, para serem Todas as pessoas físicas e/ou
realizadas. jurídicas que desejarem
Dessa maneira, as integrar a sociedade de uma
emissoras poderão levar emissora precisarão ser
tais alterações a registro aprovadas pelo MCTIC, o que
no órgão competente. se fará mediante análise dos
Apesar de não documentos exigidos pela
necessitar de autorização legislação, e verificação do
prévia do MCTIC, essas preenchimento dos requisitos
alterações precisam ser legais.
comunicadas no prazo de
60 (sessenta) dias.
10.3. PROCEDIMENTO DE
RENOVAÇÃO DE OUTORGA:

Em se tratando de serviço IMPORTANTE!!!


de Rádio (AM ou FM), a outorga
tem prazo de validade de 10 (dez) A Lei nº 13.424/2017, além
anos. Em se tratando de serviço de outras mudanças,
de TV, a outorga tem prazo de concedeu nova
validade de 15 (quinze) anos. No oportunidade às emissoras
entanto, findado os prazos de com outorga vencida a
validade das outorgas, as regularizarem a situação
emissoras poderão solicitar a (emissoras que não
renovação de suas outorgas. apresentaram pedido de
renovação de outorga e
- Prazo para solicitar a emissoras que
renovação da outorga (Lei nº apresentaram pedido de
13.424/2017): forma intempestiva).
As emissoras, que
desejarem ter sua outorga Vejamos:
renovada, deverão apresentar
requerimento ao MCTIC, durante
os doze meses anteriores ao a) Pedidos intempestivos
término do respectivo prazo da protocolados até a data de
outorga. publicação da MP 747/2016
serão conhecidos;
- Documentação necessária:
Os documentos que b) Pedidos de renovação
instruirão o pedido de renovação não apresentados pelas
encontram-se relacionados nos emissoras, poderão ser
termos do Parecer n.º apresentados no prazo de
403/2015/CONJUR-MC/CGU/ 90 (noventa) dias, contado
AGU (cujo inteiro teor se encontra da data citada lei.
disponível no sítio do MCTIC).
10.4. RETRANSMISSORAS E
REPETIDORAS DE TELEVISÃO (RTV
E RpTV):

A legislação de radiodifusão
ATENÇÃO!!!
não traz obrigações às RTVs e
RpTVs no sentido de solicitar O procedimento de alteração
autorização prévia ao MCTIC de geradora, embora não
quando realizar algum tipo de precise de autorização prévia
operação na própria empresa para ser realizado, necessita
(alteração contratual/estatutária). ser comunicado ao MCTIC, no
prazo legal, para ser
No entanto, é importante que convalidado/homologado.
as autorizatárias mantenham seus
dados atualizados junto ao MCTIC, - Legislação aplicável:
mediante apresentação de
requerimento com os dados que  Portaria nº 366/2012;
necessitarem de atualização.  Decreto nº 5.371/2005.

Por outro lado, é relevante


esclarecer que a transferência da
autorização que lhe fora conferida
para outra pessoa jurídica, este
procedimento deverá ser
autorizado pelo MCTIC, da mesma
forma que, em não mantendo
interesse na continuidade na
execução do serviço de RTV, a
autorizatária devera solicitar ao
MCTIC o cancelamento da
autorização.
Outra operação que poderá
ser realizada pela repetidora é a
alteração da geradora cedente da
programação básica.
FLUXOGRAMA DE PÓS-OUTORGA - RÁDIO E TV

Requerimento Nota de Nota de


Exigência Deferimento
O requerimento deve Será elaborada nota
ser apresentado Se alterações sem
de exigência, se anuência prévia,
acompanhado de toda necessária para a
a documentação ocorrerá à atualização
complementação da cadastral e
necessária perante o documentação
Sistema SEI-MCTIC arquivamento

Casa Civil/PR Publicação da Parecer


Portaria CONJUR
Em caso do serviço de Pagamento da taxa de Nos casos de
TV, será encaminhada publicação em até 20 alterações, com
pelo Ministro do (vinte) dias corridos, anuência prévia, será
MCTIC, a exposição assinatura do Ministro elaborado Parecer,
de motivos e minuta e Publicação da com a fundamentação
de decreto, que será Portaria no D.O.U. legal, opinando pelo
de decisão do deferimento do
presidente da pedido.
República

Publicação de
Decreto Ministério
Presidencial MCTIC
Publicação do Decreto Retorno ao Ministério
Presidencial (TV) pela para fins de
Casa Civil/Presidência atualização cadastral e
da República arquivamento.
FLUXOGRAMA DE PÓS-OUTORGA - RENOVAÇÃO
DE OUTORGA

Requerimento Nota de Nota de


Exigência Deferimento
O requerimento deve
ser apresentado Será elaborada nota Será elaborada Nota
acompanhado de toda de exigência, se de Deferimento com
a documentação necessária para a remessa do processo à
necessária perante o complementação da CONJUR/MCTIC
Sistema SEI-MCTIC. documentação

Casa Civil Publicação da Parecer


Presidência da Portaria CONJUR
República
Pagamento da taxa de Será elaborado
A renovação será publicação em até 20 Parecer jurídico, com
encaminhada ao (vinte) dias corridos, a fundamentação
Congresso Nacional assinatura do Ministro legal, opinando pelo
para deliberação, com e Publicação da deferimento do
a finalidade de Portaria no D.O.U. pedido.
produzir efeitos legais (rádio)

Congresso Publicação de Ministério


Nacional Decreto MCTIC
Legislativo
Deliberação da Retorno ao Ministério
matéria de renovação Publicação do Decreto para fins de
de outorga, para não Legislativo atualização cadastral e
renovação dependerá (Renovação) pelo arquivamento
de aprovação de no Congresso Nacional.
mínimo, dois quintos
do Congresso
Nacional, em votação
nominal
FLUXOGRAMA DE PÓS-OUTORGA - RTV E RpTV

Nota de Nota de
Requerimento Exigência Deferimento
O requerimento deve Será elaborada nota O processo será
ser apresentado Técnica de exigência, encaminhado para
acompanhado de toda se necessária, para a assinatura da
a documentação complementação da autoridade.
necessária perante o documentação.
Sistema SEI-MCTIC.

Coordenador-
Geral de Pós-
Outorga

Em caso de Alteração
de Geradora (caráter
primário ou
secundário).

Ministério Publicação da Secretária de


MCTIC Portaria Radiodifusão
Atualização cadastral e Pagamento da taxa de
arquivamento. publicação em até 20 Em caso de Extinção
(vinte) dias corridos e de Autorização e
Publicação da Portaria Transferência de
no D.O.U. Autorização (caráter
primário).

Ministro de
Estado do
MCTIC
Em caso de Extinção
de Autorização e
Transferência de
Autorização (caráter
secundário).
LEMBRE-SE:
Desde abril de 2015, todos os documentos referentes à Radiodifusão
Comercial somente são aceitos por meio eletrônico, através do Sistema
Eletrônico de Informações – SEI – do Ministério da, Ciência, Tecnologia,
Inovações e Comunicações.

AINDA TEM DÚVIDAS SOBRE O SERVIÇO?


Entre em contato conosco através do e-mail:
duvidas.comercial@mctic.gov.br

www.mctic.gov.br