Você está na página 1de 12

Conta a sabedoria antiga, que um dia, os antigos deuses podiam ser vistos em

todos os mundos. Com eles, eram todos os seres; toda a vida e toda a morte e tudo
aquilo que há entre uma e outra. Aos seres da Terra era possível tocar as mãos e
sentir em seus corpos físicos a energia deles. A mesma sabedoria antiga conta um
dos grandes mistérios: tudo finda, tudo morre... tudo renasce. Mas para que o
renascer ocorra, é preciso a aniquilação total daquilo que foi.

Para que aqui eu estivesse varios tiveram que morrer. A morte é


transformação. Morte, vida, dança. Honre o teu sangue, seja seu
ancestral na terra. O meu fogo foi acessado. O meu fogo foi invocado. E tudo será
transformado. Somente o tempo pode mostrar quem no caminho correto está.
Somente o tempo pode ceifar aquilo que oculto está e precisa mudar. O grande
mistério está em compreender os sinais dos Deuses. Desperta!

A dor de partir é irmã da alegria de chegar. Tudo é um só mistério, que é em si


múltiplo... infinito para aqueles que possuem o olhar, raso e finito para os cegos.
Aquele que vem até mim precisa estar disposto a renascer e assim,
somente assim, poderá despertar e enxergar os mistérios.

A visão dos deuses e dos mistérios se abre e se fecha tal qual os olhos que você
carrega em seu corpo físico. É um princípio de equilíbrio em manifestação...
necessário ao tempo e espaço que te circundam, que fazem de ti o ser que é agora.
É sábio saber a hora de enxergar e a hora de cerrar os olhos. E disso
depende o desenrolar da vida. Mas a escolha entre manter os olhos
abertos ou não, no fim sempre será sua.

E quando a vida se faz... a tão desejada vida, carrega consigo o findar de


outras eras. Esvaziados e prontos para o preenchimento de novos anos
que estão por vir... assim estão os recém chegados, os recém nascidos.
Ainda que muitas vidas tenham vivido, estão vazios e abertos a receber. No
momento, como vasos, estão abertos e devem apenas receber. Não mascare seus
instintos, suas vontades primordiais e carnais. Deixe-os vir... É o que eu tenho a te
dizer!

Ouça as palavras dos 9 mundos e além, como seiva que desce do mais alto galho
até a sua raiz mais profunda, permita que ela vá ainda mais fundo em
ti.

Palavras escritas sob a Luz da Chama Sagrada, palavras que ecoaram


pelos Nove Salões.

Recebe-las em vosso ser, não naquele que entende, mas naquele que é.

Ouça e trema, mas não se amedronte.

Levante e empunhe sua arma.

Mexe nos ossos da Terra e vai pro fundo e até ali Minhas Palavras te encontrarão.

Aos ouvidos que a recusam, são como as portas arrombadas à fim de serem
saqueados.

Mas à aqueles que se permitem, é fonte de força para nunca parar.

Aquele que toma a arma antes do saber, se lança à sorte dos ventos que podem
levar à vitória ou à humilhação, pois o saber prepara o corpo e ensina como
conduzir a arma que se tem.

Não se abre os ouvidos para a sabedoria.

Os ouvidos que estão prontos recebem a sabedoria.

Pois a sabedoria é qual uma arma, sem propósito ela é perigosa, e com propósito
traz a vitória.

Aptos, abertos a absorver, ávidos... necessitam de estímulo, de limites...


Necessitam de mãos firmes e bocas sábias... mas também de sua Vontade
precisam para trilhar os caminhos traçados pelos antigos Deuses.

O tolo acha exaustiva a batalha, mas o sábio reconhece a possibilidade de mostrar


o seu valor, na vitória ou na derrota.

Se vencer, deve melhorar ainda mais, pois os inimigos saberão o que esperar, se
perder deve melhorar conhecendo o seu inimigo em batalha.

Nas mãos sábias tudo se torna uma arma, nas mãos dos tolos também.

Porém, o sábio elimina o obstáculo, o tolo se torna o obstáculo.

O sábio usa a fraqueza do inimigo como arma, o tolo não sabe sua própria força.

A chave que abre todas as portas e portais não é a chave, mas sim a sabedoria.

O que para Eu tiro, o sábio Me segue.

Por Nove noites as palavras foram ditas, O Caminho se estende à frente, toma sua
arma e me segue, ou, saia do Caminho.

Os deuses escolhem como desejam que o serviço a eles seja feito... não você.

Ao prestar qualquer servico, tens uma escolha a fazer. Vais ouvir a voz dos Deuses
ou a sua própria?

Você define o seu caminho junto de nós e deve se lembrar que andar conosco
demanda fé e coração aberto.

Os Deuses guiam o trilhar dos que caminham em beleza, com fé e que estão aberto
aos seus desígnios.

E uma vez que tenha se aberto aos antigos deuses, deve-se quebrar em muitas
partes aquela casca, em multicamadas, que compõe a vida e a alma
dos que adormecidos estão.
O quebrar da casca do adormecido só pode se dar quando a Vontade se manifesta
não só em palavras, mas em ações.

Lembra da obra dos teus ancestrais, daqueles que despertaram e que


te fizeram chegar até aqui.

Não carregue deles o peso da bagagem, tome o que é teu e dê inicio ao teu próprio
despertar. Não se esqueça que milhares são aqueles que compõe o que você é.

Quando a carapaça se rompe, o desperto aprende a viver em ciclos, deixando


morrer o que deve morrer, fornecendo impulso para o ato de viver,
ou reviver, aquilo que deve nascer e permanecer... enquanto o seu
ciclo tiver de permanecer.

Quando começamos a enxergar verdadeiramente o caminho para o despertar


daquilo que se é em realidade, tudo fica mais claro e ao emergir da casca que lhe
é tão acolhedora, pode se viver o que realmente precisa ser vivido, Começa a se
descobrir o que realmente precisa ser vivido. Começasse a se descobrir o que
realmente se veio fazer. Enganos, tropeços, medos tudo faz parte, Mas é chegado
a hora onde isso não cabe mais. Se aceite ser e se torne, quando fazeis o que de
real sua vontade, Quando começa para que parar? Se sabe o que realmente quer,
Porque permite que o impeçam de prosseguir? Lembre-se você, somente você
pode lhe parar.

É certo e bem sabido que o que é verdadeiro, em essência, permanece. O que é


verdadeiro permanece e permeia o constante ciclo multifacetado do
desenvolvimento dos espíritos, do humano ou do divino. Até os
deuses estão sob a lei dos ciclos e sob a lei da permanência, que não
são antagônicas, mas complementares.

Perseverança ,prontidão e espera


O caminho que se trilha e único com curas e transformação para aqueles que se
entrega , vida e morte são companheiras do crescimento

O medo e o gatinho para a estagnação pra te prender e hora de abrir os olhos. E


veja como tu és e siga em frente a transformação e um processo natural do
indivíduo que se abre

Enquanto for negligente sua mente postergara

Seu corpo não o esperará

A ação e o movimento constante para o crescimento do corpo e do espírito no


caos encontramos a ordem

As lições são constantes o trabalho e uma parte de um toldo multidimensional do


aprendizado as dificuldades de transformação são formas de reflexão para
explorar e deixar ser transformado

A única verdade permanente, que em si também possui infindáveis nuances, é o


amor. É o amor a força que irrompe a casca e é ele também que
desperta a vida. Também é o amor o senhor dos ciclos de vida-
morte-vida.

O amor é a luz e o fogo que aquece, mas também a luz que cega e queima. O amor
é escuridão e o frio que protegem e que pede aconchego, mas é igualmente a
cegueira e a morte. Viver os mistérios é compreender essas verdades. Na luz dos
olhos e no fogo do desejo daqueles que amamos está o amor. Na escuridão e no
frio, que propiciam o sentir necessário da união dos corpos e da
cooperação junto àqueles que amamos, está o amor. O cego em
espírito não enxerga nem na luz e nem na escuridão. Está
adormecido. O desperto, ao contrário, tudo vê.
Caminhe pela escuridão, caminhe pela luz, caminhe, acima de tudo, pelo amor. Ele
é um outro nome para os mistérios, para os deuses e para você
mesmo. A Sabedoria é sentida e alcançada com a alma daqueles
que desbravam o mundo, não só da Luz, mas também da escuridão.

O caminho é multiplo, somos múltiplos... ouça o amor, escolha a fé,


a dor, escolha a luz ou o pavor, porém, escolha sem temor e caminhe.

Quando encontrar a direção certa você então terá o amor pelo caminho
encontrado. Momentos de peso viram , momentos de paz e leveza também, tudo
é ciclico, caminhe na verdade, pois os Deuses estão contigo, vós não estais as
sós..

Para vossa evolução mortes se farão necessarias... para sua própria evolução!!!

Se perderás por vezez mas através do equilíbrio se encontrará e se reconectará


com a sua essência e retomará a direção.

Caminhe!

O caminho da solidão jamais alcança aquele que deixou os deuses antigos tocarem
seu coração com seu maior mistério, porque seus atos e palavras estão
impregnados com a energia criadora dos deuses.

Veja e enxergue com a alma.

Expresse!

Mesmo só entre muitos não estaras solitário, pois já não sois apenas
você, mas todos nós que vivemos através de vós.

Mantenha o movimento constante nas polaridades.

Seja e esteja resiliente e flexível, pois a imensidão também prende a libertação.

Confie e acolha a sabedoria dos antigos. Observe nós através de vós!!


E no momento do tempo certo, tudo será revelado. E as cortinas dos mistérios se
erguerá diante de ti. E nessa hora sem hora tudo será
compreendido, sentido. Tudo fará sentido. E você sentirá e
saberá, porque não há separação, porque não há o que te faça
esquecer, nem o torpor de certos planos. Firmeza no seu
ser,leveza no coração. Estejas organizada e com amor deveis
cumprir mais essa etapa. Sou a transformação sou aquela que vem honrar com
com justiça e equilíbrio sua fé e força para que possa realizar. Sou aquela que vive
em ti, e que na lua morre em teu útero. Trago as chaves dos mistérios da cura é
chegado o momento, tudo se completa tudo que foi vivido te moldou ate aqui. O
sentimento que vem é o silencio de mim mesma.

No bater das asas dos pássaros, no choro do nascimento, no grito da mulher que
traz a vida ao mundo, no último bater de um coração, no choro de antigos
bandolins, no grito do guerreiro correndo na batalha... memórias lhe trarão de
volta a quem verdadeiramente é. Tudo.

Bosques, rios e floresta

Todos, em ti fazem festa

As canções se cantam

Os ventos dançam

Eles dizem de quem tu és

Natureza selvagem

Sabedoria em cada folhagem

Descansa sob o luar

Teus ossos, membros, e pés


Una, com o chão de teus pés

Essência que se renova

Pele que se transforma

De suas águas vem toda criação

Vida. Morte. Renascimento

É o dom da vida e da morte

Que recebe nesse momento

Você é a força e a fraqueza

A feiúra e a beleza

Tudo cria, tudo destrói

Tudo embeleza e tudo corrói

Vês? Sentes? És!

Um universo em expansão

A cada uma, uma lição

Onde tudo não puder ser

A lua deve desaparecer

Mata aquilo que te limita

Cultiva aquilo que te transforma

Tua força não se busca fora

Se busca dentro

Selvagem, e então fora o é

Selvagem dentro
Perto da selvageria de fora

Do caos primordial se fizeram as estrelas

E delas, se fez você

Caos e ordem estão em você

Tudo.

Tudo se encontra onde deve estar. Tudo se encontrará. Ainda que desvios sejam
tomados, ainda que obstáculos sejam postos pela criança que ainda não
despertou... Ainda assim, a verdade será revelada... e tudo se encaixará.

Porém, se tudo parecer perdido silencie o ego, neste silenciar que se


fará ouça a voz dos antigos, pois eles o guiarão por este caminho que
és, pois teu é o amor que vem deles e tuas são as sombras e a luz que
provém dos mesmos. Pise na terra que te nutre, cante as canções de
vida e morte, liberte-se, seja!

O equilíbrio reside no todo, encontre-o, veja o ponto central e assim vivencie os


mistérios.

Seus ancestrais, aqueles que por aqui já passaram, deixaram sua sabedoria nos
sussuros que pairam no ar, ouça-os, ouça seus ensinamentos que transcenderam
o tempo, deixe o medo, liberte-se dele.

Transmute com o calor do teu espírito, compreendas que não és somente este
corpo que te recebe. Molde, crie.

Assim então flua por entre vida, morte e vida.

E nesse dia, verterá do céu águas que nutrirão a Terra, verterão


dos olhos, a água que lavará os caminhos. E nada mais será oculto.
Os deuses caminharão novamente por estas paragens, onde a
água e a terra se encontram... Onde os mundos se encontram também todos se
reencontrarão. E você estará onde?

Você estará caminhando... e seus olhos, esses olhos, encontrarão os olhos dos
deuses. Em cada árvore, em cada construção... seus olhos
encontrarão os olhos dos deuses.

Mas recorde dessas palavras... a memória é a tatuagem da alma, que


lhe trará de volta ao tempo em que fora marcado... desperto, respeitará toda a
vida e toda morte. Desperto, seus olhos encontrarão a verdade, porque você
encontrará os olhos dos deuses mais uma vez. Assim é por fora
como e por dentro, esse equilíbrio que irá te motivar a procurar
e entender os mistérios, e quando desperto encontrará o
verdadeiro caminho.

E tenha por certo de que estas verdades não são compreendidas aos que
adormecidos estão... nem os anos, nem os títulos, nem as vidas e
mortes que viveu e morreu poderão te preencher. Portanto, atente ao
som das vozes antigas e deixe que elas guiem seus passos. Deixe que
essas vozes antigas desbravem os caminhos para que você os
percorra, deixe que sejam chaves que abrem verdades.

Todos os caminhos são apenas um, aquele que vossa alma conhece. Ficarás
tentada a desvios e por vezes se desviarás. Atenta-te, mundos dissonantes não
encontrarão lugar em eras que estão por vir. Por agora e para sempre estarei entre
vocês, mas para isso despertai.

Fostes convocados para mais uma jornada ao lado dos deuses. E sim, não estarão
sozinhos, porém não apenas honra te será exigido, isso importa aos homens, a
humanidade. De vós será exigido o sacrifício de si mesma. A Terra, o Cosmos clama
por vós! Para que sua jornada não seja vã não ignores a lei pela qual jurastes. De
nada adianta a preocupação antes da batalha, mas prepara-te não só para o que
podes encontrar aqui, mas para que consigas viver plenamente além deste tempo.

Agora é hora de despertar, para que não fiques a margem do inevitável fluxo da
vida. Eu inspiro apenas aos que me buscam despidos de toda vaidade. Vós dizeis:
Oh Deusa, tu conheces os segredos da minha alma e do meu coração e eu te digo:
infeliz daquele que não conhece a si mesmo tanto quanto os deuses o conhecem,
porque este está apartado de sua essência divina.

Misericórdia, compaixão, perdão, senhora, nenhuma palavra que faça alvoroço em


sua mente será suficiente, porque a linguagem do coração e dos deuses não se
revela por palavras. Cuidado! Alerta! Se o pior vier, estarás preparada? Aquilo que
te for tirado já não mais poderá ser sacrificado. Cuidado! Atenta, atenta. Eu
purifico, curo e limpo e você o que vai fazer? Eu purifico, curo e limpo, mas você
que deve cruzar o portal.

E compreenda que os ciclos se fazem para que o despertar ocorra. E como foi um
dia, hoje é, amanhã será... de formas diferentes, mas se repetindo. Essas palavras
faladas por esta boca, já o foram pronunciadas muitas outras
vezes... e tantas noites e tantos dias esses pés já dançaram a dança
dos antigos... e tantas manhãs e tantas noites essas mãos já
tocaram os mistérios e esses braços os enlaçaram... para que o
destino pudesse ser cumprido... um pouco por vez... tudo.

E como hoje, tantos outros invernos foram rigorosos, mas nunca, nunca estivestes
sozinha de fato.

Abraça teu Caminho e na memória lhe virá

A semente despertará no hoje, no amanhã e no depois, não importando dimensão,


tempo, vida... A missão da alma se cumprirá.
Então receba o desconhecido que é sabido... deixe-se envolver... deixe-se cair no
abismo. Ele é o colo dos teus deuses... e é ali que reside a verdade
escondida de quem você realmente é.