Você está na página 1de 4

BIOÉTICA E ÉTICA NA

PESQUISA
Persistentes e Emergentes

Nosso trabalho tem como objetivo transmitir exemplos na comparação dos


temas Persistentes e Emergentes voltado ao nosso cotidiano e através do
nosso entendimento e estudo comparar junto a Bioética.

Leticia Tiberio Olovics – RA: 3679471


Luiz Antonio Santos da Costa RA: 3352641
20/09/2018
20/9/2018

BIOÉTICA E ÉTICA NA PESQUISA


Persistentes e Emergentes

 Persistentes:

Bullying A escolha no tema foi baseado em fatos que ocorrem


diariamente nos dias atuais, isso acontece em todas idades, classes
sociais e em diversos ambientes (escolas, empresas, família, amigos e
etc).
É um temo que hoje tem um índice alto de discussão, devido as
consequências psicológicas como: crimes, suicídios, depressão e vícios.
Um caso recente que encontramos referente ao tema foi a crise do vício
de droga da cantora Demi Lovatoque desde criança sofreu Bullying dos
seus colegas, apesar de ocorrer diversos tratamentos ela sempre vive em
recaída.
O senso comum que identificamos foi “ Só as pessoas gordas e feias
sofrem Bullying “
Embora no senso comum, o termo bullying pareça usual e sua pronúncia,
na grande maioria das vezes, articulada corretamente, o conhecimento
sobre sua definição nem sempre corresponde à utilização da expressão. O
que significa dizer que o bullying ainda é um fenômeno que exige melhor
entendimento por parte das pessoas de modo geral. Por essa razão, o
presente artigo tem como propósito discorrer sobre o bullying como um
fenômeno de grande complexidade cujas dimensões atingem, direta ou
indiretamente, pessoas de diferentes idades e níveis de escolarização.
Na atualidade, também, deparamo-nos com situações que sugerem o uso
indiscriminado do termo, resultando na falsa ideia de qualquer
ocorrência de agressividade ser taxada como bullying. Cabe esclarecer
aqui que o bullying é um conceito polissêmico e, por isso, deve
necessariamente ser compreendido na relação com uma conjunção de
elementos que favorecem a sua manifestação. Em outras palavras, nem
toda atitude agressiva e/ou violenta que ocorre no âmbito da escola deve
ser identificada como bullying, isso porque, agindo dessa maneira, iremos
promover a exacerbação do termo sem a devida compreensão do que é o
fenômeno em si. Nessa linha de raciocínio, segue um conceito de bullying
que esclarece de maneira pontual o fenômeno e suas manifestações.

1
20/9/2018

 Emergentes:
* Estética

Antigamente não existia apego a vaidade com relação a mudança física,


conforme a evolução da medicina e a tecnologia despertou o interesse da
vaidade surgindo diversos interesses por parte das pessoas em mudar a
sua aparência física, atualmente podemos notar que o crescimento por
parte dos homens vem aumentando cada vez mais na parte da estética,
sendo ainda as mulheres a maior parte da procura por estética.
O sendo Comum que encontramos foi “ Ficou pior que estava” ou “ Só
nascendo de novo para melhorar”

Segundo Barros (2013), o corpo faz parte da tradição filosófica, pois ele é
suporte do próprio
Sujeito, tornando possível a presença deste no mundo. É por meio do
corpo que o sujeito recebe e percebe as primeiras impressões, como calor,
cheiro e sabor, além de carregar características relacionadas à origem,
raça, valores e classe social. Cada sociedade com sua cultura age sobre o
corpo e o determina, criando certas particularidades, surgindo, dessa
maneira, os padrões de beleza (BARBOSA; MATOS; COSTA, 2011).
Assim como os padrões de beleza, existem os conceitos de belo e feio que
também são relativos, pois dependem de culturas e períodos históricos.
Ademais, esses conceitos não se referem apenas à estética, mas também
aos aspectos morais, sociais e políticos (BARROS, 2013).

 Nossa visão na Bioética sobre os temas abordados

Na bioética podemos identificar que isso deve haver respeito diante uns
aos outros, que ainda existe muitos julgamentos e que ainda falta muito
entendimento entre as pessoas diante suas diferenças, ou opinião, então
acreditamos que o mundo seria melhor se as pessoas soubessem entender
e respeitar o espaço um do outro.
Ainda que não somos perfeitos, percebemos que o mundo onde vivemos
falta muito amor, falta muito sentimento e preocupação com a natureza,
falta mais respeito ainda que exista mas não 100%, enfim ainda existe
esperança para que possamos viver em um mundo melhor.

2
20/9/2018

Referências:

Preconceito & Repetição: Diferentes maneiras de entender o bullying.


Curitiba: Positivo, 2014.

FANTE, Cleo. Fenômeno bullying: como prevenir a violência nas escolas


e educar para a paz. 2. ed. Campinas: Versus,2005.

BARROS, C. D. A beleza e a feiura na contemporaneidade. Diálogos -


Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade,Garanhuns, v. 1,
n. 9, p. 73-86, maio 2013.Disponível em:
<http://www.revistadialogos.com.br/Dialogos_9/Clarissa_Marcela.pdf>.
Acesso em: 8 abr. 2016.

BARBOSA, M. R.; MATOS, P. M.; COSTA, M.E. Um olhar sobre o corpo:


o corpo ontem e hoje. Psicologia e Sociedade, Florianópolis, v. 23, n. 1,p.
24-34, jan. 2011. Disponível
em:<http://www.scielo.br/pdf/psoc/v23n1/a04v23n1.pdf>. Acesso em: 8
abr. 2016.