Você está na página 1de 26

Sistema de unidades

Transformação/conversão de
Unidades

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Unidades de medida
Medir uma grandeza física significa compará-la com outra grandeza de
mesma espécie, tomada como padrão. Este padrão é a unidade de medida.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Unidades de medida

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

O Sistema Internacional de Unidades (SI)

O Sistema Internacional de Unidades é o fundamento da


metrologia moderna. Sua abreviatura SI vem do nome francês
Système International d’Unités.
O SI é usado internacionalmente por acordos legais
mesmo em países com sistema próprio, por exemplo, os Estados
Unidos, onde o sistema internacional de medidas é o U.S.
Customary System. Entretanto, as unidades, tais como:
polegada, pé, jarda, libra etc., são definidas em termos das
unidades bases do SI (1in = 0,0254m etc.).
O Sistema Internacional consiste em 28 unidades (7
unidades de base, 2 unidades derivadas adimensionais e 19
unidades derivadas).

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Sistemas de unidade
Sistema Internacional de Unidades
No Brasil, o sistema de unidades adotado oficialmente é o Sistema
Internacional (SI). De acordo com o SI, há sete unidades fundamentais, conforme o
quadro abaixo. A partir das unidades fundamentais, derivam-se as unidades de
outras grandezas, que recebem, então, a denominação de unidades derivadas.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Unidades Suplementares do SI

São apenas duas as unidades suplementares: o radiano, unidade de ângulo plano e


o esterradiano, unidade de ângulo sólido.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Unidades Derivadas do SI

Unidades derivadas são as unidades que são formadas pela combinação


das unidades de base segundo relações algébricas que correlacionam as
correspondentes grandezas. Constituem a grande maioria das grandezas em uso..
Os símbolos para as unidades derivadas são obtidos por meio dos sinais
matemáticos de multiplicação e divisão e o uso de expoentes. Algumas unidades SI
derivadas têm nomes e símbolos especiais.
Abaixo alguns exemplos de unidades derivadas.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Múltiplos e sub-múltiplos das unidades

100
Unidades de base
(l; g; m; etc)

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
Existem diversas possibilidades de se efetuar conversão de unidades, ou seja,
transformar um valor que se encontra em uma determinada unidade em um valor equivalente
dentro dos múltiplos ou sub-múltiplos da mesma unidade, ou outra unidade qualquer, seja ela
simples ou derivada. Ex: Transformar kg em g; transformar kgf/mm2 em lbf/cm2;
transformar °C em K; etc.
1) Uma destas possibilidades consiste na divisão direta entre o valor/unidade que se tem e o
valor/unidade desejado, desde que se saiba os respectivos valores multiplicadores/sub-
multiplicadores de cada um e desde que seja dentro do mesmo grande grupo de unidades.
2) Pode-se ainda proceder conversões diretas sobre as réguas de múltiplos e submúltiplos de uma
mesma unidade;
3) Ainda, simplesmente aplicar a regra de três, uma vez que este tipo de transformação ocorre
sempre em condições de proporcionalidade;
4) Uma outra possibilidade (neste caso usado normalmente para transformações entre unidades
derivadas), consiste basicamente na aplicação das operações de divisão e/ou multiplicação e
cancelamento de termos (formação de pequenas equações), sendo mister que se conheça apenas
a relação unitária entre as unidades em questão.
5) A outra é ter em mente ou em mãos as equações que se aplicam a transformações de grandezas
físicas específicas. Ex: transformações entre unidades de temperatura.
6) Por fim, podemos utilizar outros meios ...

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
Vamos agora ver cada uma das possibilidades mais detalhadamente:

POSSIBILIDADE 1
Uma destas possibilidades consiste na divisão direta entre o valor/unidade que se tem e o
valor/unidade desejado, desde que se saiba os respectivos valores multiplicadores/sub-
multiplicadores de cada um e desde que seja dentro do mesmo grande grupo de unidades.

Ex: Transformar 100g em kg  100.100/ 1.103 = 1.10-1 = 0,1 kg - etc ...

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 2
Conversões diretas sobre as réguas de múltiplos e submúltiplos de uma mesma unidade;
(exemplo 1)
1) Vamos transformar por exemplo 100 kg em g. Utilizando a régua de múltiplos e
submúltiplos , colocamos o valor de 100 na régua considerando que neste caso existe uma
vírgula após o segundo zero, temos então :

1 0 0 , 0 0 0 ,
virgula imáginária virgula imáginária deslocada
Ora, sabemos neste caso que cada trecho da régua equivale a múltiplo ou sub-
múltiplo de 10 (101 se estivermos objetivando transformar à direita e 10-1 se objetivamos
transformar à esquerda). Explicando de modo mais simples, basta deslocar a virgula (neste
caso imaginária) para a direita ou para a esquerda.
No nosso exemplo, desejamos transformar kg em g, logo devemos deslocar a vírgula
para a direita levando-a até o trecho onde se encontra a unidade g. Depois, é só completar
com zeros.
Temos então que: 100 kg equivale a 100000 g.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades

POSSIBILIDADE 2 (exemplo 2)

2) Vamos transformar por exemplo 100,4 l em ml. Utilizando a régua de múltiplos e


submúltiplos , colocamos o valor de 100,4 na régua alinhando a vírgula ao final do trecho l
e completamos então com zeros até a unidade que se deseja, depois é só deslocar a
vírgula e teremos então o resultado :

1 0 0 , 4 0 0,

Neste caso: 100,4 l equivale a 100400 ml.

virgula
deslocada

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades

POSSIBILIDADE 2 (exemplo 3)

Vamos trabalhar em um exemplo em que a vírgula deva caminhar para a esquerda?


Vejamos:

3) Vamos transformar por exemplo 100,4 l em hl. Utilizando a régua de múltiplos e


submúltiplos , colocamos o valor de 100,4 na régua alinhando a vírgula ao final do trecho l.
Depois é só deslocar a vírgula para a esquerda até ofinal do trecho hl.

1 , 0 0 , 4
virgula
deslocada

Neste caso: 100,4 l equivale a 1,004 hl.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 2 (exemplo 4)
Como nem tudo são flores, existem pequenas diferenças quando se trata de
transformações de unidades de área e de volume, mas, não vamos sofrer por antecipação. Vejamos
um exemplo:

4) Vamos transformar 10 m2 em cm2. Utilizando a régua de múltiplos e submúltiplos, colocamos o


valor de 10 na régua alinhando a vírgula ao final do trecho m2 e completamos então com zeros
até a unidade que se deseja (cm2), depois, é só deslocar a vírgula e teremos então o resultado.
A diferença neste caso é que a virgula deve andar 2 números para cada trecho da régua pois as
unidades são de área (102 se estivermos objetivando transformar à direita e 10-2 se objetivamos
transformar à esquerda).
O mesmo esquema vale para unidades de volume, com a diferença de que neste caso a virgula
vai ser deslocada de três em três números (103 à direita e 10-3 à esquerda). Veja o exemplo 5.

1 0 , 0 0 0 0 ,

Neste caso: 10 m2 equivale a 100000 cm2.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 2 (exemplo 5)

5) Vamos transformar 10 m3 em cm3. Utilizando a régua de múltiplos e submúltiplos,


colocamos o valor de 10 na régua alinhando a vírgula ao final do trecho m3 e completamos
então com zeros até a unidade que se deseja (cm3), depois, é só deslocar a vírgula e
teremos então o resultado.
Neste caso a virgula vai ser deslocada de três em três números (103 à direita e 10-3 à
esquerda).

10,0 0 0 0 0 0,

Neste caso: 10 m3 equivale a 10000000 cm3 (107 cm3).

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades

Exercícios utilizando as réguas


Vamos exercitar um pouco a transformação de unidades utilizando a régua de múltiplos e
submúltiplos?
Então execute em seu caderno as seguintes transformações de unidade:

6,316 m __________ cm 56 dm _________ hm


45 000 000 mm2 ________ m2 8,915 dam2 _____ dm2
1538,7 cm3 ________dm3 6 dam3 _________ m3
6,43 kg ___________ g 56,7 l __________ hl

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades

POSSIBILIDADE 3

Simples aplicação da regra de três, uma vez que este tipo de transformação ocorre sempre em
condições de proporcionalidade:

ex: transformar 15 kg em g (sabe-se que 1 kg = 1000g)

Na lousa.....

Exercícios:
transformar 3750 m em km (1 km = 1000 m)
transformar 7956 l em m3 ( 1m3 = 1000 l)
transformar 107678 g em kg (1 kg = 1000 g)

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 4
Formação de pequenas equações.
exemplo 1
1) Vamos utilizar os mesmos exemplos utilizados na POSSIBILIDADE 2 (sistema das réguas de
múltiplos e sub-múltiplos e alguns outros, para mostrar que também é possível fazer as
mesmas transformações por este método.

Vamos transformar então 100 kg em g.


Ora, sabemos por experiência, por memorização ou por dados de tabelas, que 1 kg
corresponde a 1000 g. Logo, podemos aplicar a quarta possibilidade da seguinte forma:
100kg 1000 g
  100000 g
1 1kg
Com o dado de relação unitária entre as unidades em questão, monto uma equação tal que
me permita cancelar as unidades que não mais desejo, mantendo apenas a que me
interessa. Deste modo, cancelo as unidades de kg, mantenho a de g e multiplico 100 por
1000 obtendo o resultado final.

Neste caso: 100 kg equivale a 100000 g.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades

POSSIBILIDADE 4 (exemplo 2)

2) Vamos transformar então 100,4 l em ml.


Ora, novamente, sabemos por experiência, por memorização ou por dados de tabelas, que
1 l corresponde a 1000 ml. Logo, aplicando os valores em uma equação temos:

100,4l 1000ml
  100400ml
1 1l
Com o dado de relação unitária entre as unidades em questão, monto uma equação tal que
me permita cancelar as unidades que não mais desejo, mantendo apenas a que me
interessa. Deste modo, cancelo as unidades de l, mantenho a de ml e multiplico 100,4 por
1000 obtendo o resultado final.

Neste caso: 100,4 l equivale a 100400 ml.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus
Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 4 (exemplo 3)

3) Vamos transformar então 100,4 l em hl.


Ora, novamente, podemos saber por experiência, por memorização, por dados de tabelas,
ou mesmo por uma simples observação da régua de múltiplos e submúltiplos (veja abaixo);
que 1 l corresponde a 0,01 hl (10-2 hl). Logo, aplicando os valores em uma equação
temos:

0 , 0 1 ,

100,4l 102 hl
  1,004hl
1 1l
Novamente, monto uma equação tal que me permita cancelar as unidades que não mais
desejo, mantendo apenas a que me interessa. Deste modo, cancelo as unidades de l,
mantenho a de hl e multiplico 100,4 por 0,01 ou 10-2 obtendo o resultado final.

Neste caso: 100,4 l equivale a 1,004 hl.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 4 (exemplo 4)

4) Vamos transformar então 10 m2 em cm2.


Ora, novamente, podemos saber por experiência, por memorização, por dados de tabelas,
ou mesmo por uma simples observação da régua de múltiplos e submúltiplos (veja abaixo);
que 1 m2 corresponde a 10 000 cm2 (10-4 cm2). Logo, aplicando os valores em uma
equação temos:

1 , 0 0 0 0

10m2 104 cm 2
  100000cm 2
1 1m2
Novamente, monto uma equação tal que me permita cancelar as unidades que não mais
desejo, mantendo apenas a que me interessa. Deste modo, cancelo as unidades de m2,
mantenho a de cm2 e multiplico 100 por 104 obtendo o resultado final.

Neste caso: 10 m2 equivale a 100 000 cm2 .

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 4 (exemplo 5)

5) Vamos transformar então 10 m3 em cm3.


Ora, novamente, podemos saber por experiência, por memorização, por dados de tabelas,
ou mesmo por uma simples observação da régua de múltiplos e submúltiplos (veja abaixo);
que 1 m3 corresponde a 106 cm3. Logo, aplicando os valores em uma equação temos:

1 ,0 0 0 0 0 0

10m3 106 cm3


  10000000cm3(107 cm3)
1 1m3
Novamente, monto uma equação tal que me permita cancelar as unidades que não mais
desejo, mantendo apenas a que me interessa. Deste modo, cancelo as unidades de m3,
mantenho a de cm3 e multiplico 100 por 104 obtendo o resultado final.

Neste caso: 10 m3 equivale a 107 cm3 .

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 4 (exemplo 6)

6) Vamos agora verificar uma situação bastante peculiar com unidades diversas que podem ou
não se encontrar em réguas de múltiplos e submúltiplos.
Vamos efetuar uma conversão entre unidades de pressão. Neste caso vamos transformar
por exemplo 45,2 kg/mm2 em N/cm2.
Ora, novamente, podemos saber por experiência, por memorização, por dados de tabelas
ou mesmo por uma simples observação da régua de múltiplos e submúltiplos que: 1 kg
corresponde a aprox. 9,8 N; 1 mm2 corresponde a 10-2 cm2. Logo, aplicando os
valores em uma equação temos:

45,2kg 9,8 N 1mm2 N


  2  44296
mm2 1kg 10 cm 2 cm 2
Novamente, monto uma equação tal que me permita cancelar as unidades que não mais
desejo, mantendo apenas as que me interessam. Deste modo, cancelo as unidades de kg e
mm2, mantenho a de N e cm2, multiplico 45,2 por 9,8 e divido o resultado por 10-2
obtendo o resultado final.

Neste caso: 45,2 kg/mm2 equivale a 44 296 N/cm2 .

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
Exercícios com formação de equações

Vamos exercitar um pouco a transformação de unidades através da formação de equações


Então execute em seu caderno as seguintes transformações de unidade:

1 in = 2,54 cm
1 onça = 0,02835 kg
1 kgf = 9,8 N
1 lb = 0,4536 kg

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades
POSSIBILIDADE 5
Com a utilização de equações específicas para a transformação/conversão entre
unidades. Este é o caso da grandeza física Temperatura. Neste caso, a conversão consiste na
aplicação direta dos valores nas equações.

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus


Resistência dos Materiais Sistemas / Transformação de unidades

Conversão de unidades

POSSIBILIDADE 6
Esta possibilidade fica a critério da imaginação e disponibilidade de recursos de cada
um que necessite efetuar a operação de conversão/transformação de unidades.
Pode-se considerar neste caso a utilização de calculadoras científicas as quais na
maioria dos casos possuem módulos específicos de conversão, softwares específicos que
podem ser encontrados disponíveis na internet, etc,etc,etc.... (só não vale utilizar estes
recursos na solução de questões de prova !!!)

Prof. Dr. Edilson R. B. de Jesus