Você está na página 1de 4

FICHA DE PREPARAÇÃO PARA EXAME 3

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

1. Na figura está representado o gráfico da função 𝑓, de domínio 3. Considera as funções 𝑓 e 𝑔, definidas em 0,   por:
0, 2  , definida por:
f  x   ex 1 g  x   sin x
f  x   x  2sin x
3.1. Seja 𝑟 a reta tangente ao gráfico de 𝑓 no ponto de
As ordenadas dos pontos A e B são os extremos relativos da  
abcissa 1  ln 2 . Sabe-se que, no intervalo  0,  ,
função 𝑓.  2
existe uma reta 𝑠 tangente ao gráfico de 𝑔, paralela à
reta 𝑟.
Mostra que a equação reduzida da reta 𝑠 é

1 3 
y x  .
2 2 6
3.2. Sejam A e B dois pontos do gráfico de 𝑔 e C um ponto
do gráfico de 𝑓, tais que:
5
2  3 3  O ponto A tem abcissa e é superior à
1.1. Mostra que a ordenada do ponto A é e que 6
3
abcissa do ponto B;
4  3 3  Os pontos B e C têm a mesma abcissa no
a ordenada do ponto B é . Utiliza métodos
3
 
intervalo  ,   ;
exclusivamente analíticos. 2 
1.2. Considera o ponto C, do gráfico de 𝑓, que tem a mesma
 A área do triângulo [ABC] é 0,25.
ordenada do ponto A. Recorrendo à calculadora,
Recorrendo às capacidades gráficas da calculadora,
determina a área do triângulo [ABC].
determina a abcissa do ponto C.
Na tua resposta deves:
Na tua resposta deves:
 Incluir o gráfico ou gráficos considerados;
 Equacionar o problema;
 Identificar o triângulo [ABC];
 Representar o(s) gráficos(s) que forem
 Determinar a área do triângulo;
necessários, devidamente identificados,
 Utilizar arredondamentos a uma casa
incluindo o referencial;
decimal.
 Indicar a abcissa do ponto C com
arredondamento a três casas decimais.
 
2. Seja 𝑓 a função de domínio  0,  , definida por:
 2
4. Seja 𝑓 a função de domínio 0, 2  , definida por:
f  x    sin  2x   cos x
f  x   1  cos  2x   4cos x
Seja 𝑟 a reta tangente ao gráfico de 𝑓 no ponto de abcissa 𝑎.
4.1. Utilizando processos exclusivamente analíticos,
Sabe-se que a reta 𝑟 é perpendicular à reta de equação
y  2x  5 . mostra que f    4 é máximo absoluto de 𝑓.

2.1. Determina o valor de 𝑎. 4.2. Sejam A e B os pontos de interseção do gráfico de 𝑓 com


o eixo das abcissas. Seja C o ponto do gráfico de 𝑓 com
 
6 f  x   sin  x    6 3 maior ordenada.
2.2. Mostra que lim
 6 1
 .
x
 6x   3 Com auxílio da calculadora gráfica, determina o
6
perímetro do triângulo [ABC]. Na tua resposta deves:

MAT12_FPE3 – Raquel Vieira (mraquelmvieira@gmail.com) 1


 Utilizar a calculadora gráfica para determinar 6.3. Utilizando a definição de derivada num ponto,
as coordenadas dos pontos A e B com determina f '  2  , derivada de 𝑓 no ponto de abcissa 2.
arredondamentos a duas casas decimais;
 Apresentar as coordenadas do ponto C com
7. Na figura está representado o trapézio retângulo [ABCD].
valores exatos (pode ser útil ter em atenção a
Considera que um ponto P se desloca sobre o segmento [BC],
alínea anterior);
nunca coincidindo com o ponto C.
 Determinar o perímetro do triângulo [ABC].
Deves utilizar processos analíticos para
determinar os valores dos lados do triângulo;
 Utilizar arredondamentos a duas casas
decimais em cálculos intermédios e
arredondamentos às unidades na resposta
final.

Sabe-se que:
5. Na figura está
representado um  AB  15
quarto de círculo de  DC  5
centro em C e raio 1.
 A área do trapézio [ABCD] é igual a 50 3 .
Um ponto P desloca-se
ao longo do arco AB, Para cada posição do ponto P, seja 𝛼 a amplitude, em

nunca coincidindo com radianos, do ângulo CPD e 𝐴(𝛼) a área do triângulo [APD].

A nem com B. 7.1. Justifica, no contexto do problema, que o menor valor

Por cada posição do ponto P, seja 𝑥 a amplitude, em radianos, 


de 𝛼 é . Deves fundamentar a tua resposta
do ângulo BPC e seja 𝐴(𝑥) a área da região sombreada na 6
figura. estudando a posição do ponto P para o qual o valor 𝛼 é

 sin  2 x      mínimo.
5.1. Mostra que A  x    ,  x   ,  .
4 2   4 2  25 3  tan   50   
7.2. Mostra que A  x   ,   , .
5.2. Recorrendo à definição de derivada num ponto 2 tan  6 2

  7.3. Determina lim A   e faz a interpretação desse


determina A '   , derivada de A no ponto de abcissa 

3 2

 valor no contexto do problema.


.
3
8. Na figura seguinte está representado, em referencial o.n.

 𝑥𝑂𝑦, um círculo de raio 2 e centro  0,0 .


6. Considera a função 𝑓, de domínio 0 , definida por:

 tan x  1, 2 se 0  x 1
f  x  
2 x  ln x se x 1

6.1. Utilizando métodos exclusivamente analíticos estuda a


função 𝑓 quanto ao sentido das concavidades do seu
gráfico e existência de pontos de inflexão, no intervalo

1,  .
 
6.2. Mostra que a equação f  x   2  f   tem solução
4

no intervalo 2,3 .
Considera:
 O ponto A, de ordenada nula e abcissa positiva,
pertencente à linha da circunferência;

MAT12_FPE3 – Raquel Vieira (mraquelmvieira@gmail.com) 2


 O ponto B, de abcissa nula e ordenada positiva, 9.1. Determina o valor de 𝑘 para que a função 𝑓 seja
pertencente à linha da circunferência; contínua.
 Um ponto P que se desloca sobre a linha de 9.2. Considera k  0 . Determina f '   por definição.
circunferência, no primeiro quadrante, nunca
coincidindo com A nem com B;
10. Na figura está representado o trapézio isósceles [ABCD].
 
 A amplitude    0,  , do ângulo AOP, para cada Sabe-se que:
 2
 AD é a base menor;
posição do ponto P;
 BC é a base maior;
 O ponto Q, de forma que [PQ] é um diâmetro da
circunferência;  AD  AB  DC  BC .
 Os pontos C e D pertencentes ao eixo 𝑂𝑦, de forma
Seja  a amplitude, em radianos, do ângulo interno 𝐵𝐴𝐷.
que, [OCQ] e [ODP] sejam triângulos retângulos em
C e D respetivamente;
 Uma função 𝑎 que a cada valor de 𝜃 faz
corresponder a área do círculo não sombreada
(área a branco).
8.1. Mostra que a função 𝑎, pode ser dada, em função de 𝜃,

por 4  2sin  2  .

8.2. Dos gráficos seguintes, qual pode representar a função


𝑎? Indica a resposta correta e justifica a eliminação da
outra. 10.1. Mostra que a área do trapézio, em função de  e de

AB , pode ser dada por:

AB sin  1  cos  
2

10.2. Tendo em conta os dados do enunciado, justifica que

 
 pertence ao intervalo  ,   . Ilustra a resposta
2 

com as figuras associadas a   e   .
2

 
10.3. Considera agora a função 𝑓 de domínio  ,   ,
2 

definida por f  x   sin x 1  cos x  .

Utilizando métodos exclusivamente analíticos, estuda a


função 𝑓 quanto à monotonia e determina os extremos,
caso existam.

11. Na figura está


 3  representado o triângulo
9. Considera a função 𝑓 de domínio 0,  , definida por:
 2 isósceles [ABC] e um
retângulo nele inscrito.
 cos x 
 se 0 x Sabe-se que:
2
 x
f  x   2  AC  BC
 sin x  k  3
e se x
 2 2  DE  2

 DG  1

MAT12_FPE3 – Raquel Vieira (mraquelmvieira@gmail.com) 3


  A reta tangente ao gráfico da função 𝑔 no ponto de abcissa 𝑎
Seja x   0,  a amplitude do ângulo 𝐵𝐴𝐶.
 2 x
é paralela à reta de equação y  1 .
Seja 𝑓 a função que a cada valor de 𝑥, faz corresponder a área 2
da região do triângulo não sombreada, região branca. Determina o valor de 𝑎, recorrendo a métodos analíticos,

Mostra que a derivada da função 𝑓 é dada, em função de 𝑥, sem utilizar a calculadora.

cos  2 x 
por f '  x    .
sin 2
 x  cos2  x  15. Na figura ao lado estão
representados, em referencial o.n.
𝑥𝑂𝑦, a circunferência
12. Considera uma função 𝑓 definida em   ,   , cuja derivada trigonométrica e o triângulo [𝑂𝑃𝑄].

é dada por f '  x   x  2cos x . Sabe-se que:


 O ponto 𝐴 pertence à circunferência e ao semieixo
 
3 f  x  3 f   positivo 𝑂𝑥;
2 .
Determina lim  O ponto 𝑃 pertence ao eixo 𝑂𝑦;
x
 2x  
2
 O ponto 𝑄 pertence ao eixo 𝑂𝑥;
 A reta 𝑄𝑃 é tangente ao círculo no ponto 𝐵.
13. Relativamente à figura sabe-se que:
 
Seja  a amplitude do ângulo 𝐴𝑂𝐵,    ,  .
 O segmento de reta [𝐴𝐶] tem comprimento 4. 2 
 O ponto 𝐵 é o ponto médio de [𝐴𝐶].
15.1. Mostra que a área do triângulo [𝑂𝑃𝑄] é dada em função
 O segmento de reta [𝐵𝐷] é perpendicular a [𝐴𝐶].
1
 de  por g     .
O arco de circunferência 𝐶𝐷 tem centro em 𝐵.
sin  2 

15.2. Determina o valor de  para o qual a área do triângulo

[𝑂𝑃𝑄] é mínima. Interpreta geometricamente o


resultado obtido e determina o valor mínimo da área
do triângulo [𝑂𝑃𝑄].

16. Considera a função 𝑓, de domínio   ,   , definida por


Admite que um ponto 𝑃 se desloca ao longo do arco 𝐶𝐷,
f  x   4 3 sin x  sin  2 x  .
nunca coincidindo com 𝐶 nem com 𝐷, e que um ponto 𝑄 se
desloca ao longo do segmento de reta [𝐵𝐶] de tal forma que 16.1. Seja   0,   tal que tan      2 .
[𝑃𝑄] é sempre perpendicular a [𝐵𝐶].
 
Para cada posição do ponto 𝑃, seja 𝑥 a amplitude, em f    sin    
Determina
 2
.
radianos, do ângulo 𝐶𝐵𝑃 e seja 𝐴(𝑥) a área do triângulo
tan 
[𝐴𝑃𝑄].
16.2. Mostra, sem recorrer à calculadora, nem mesmo para
Resolve os dois itens seguintes, recorrendo a métodos
eventuais cálculos numéricos, que existe pelo menos
exclusivamente analíticos.
  5   
    um c   ,  tal que f  c   f  c   12cos  
13.1. Mostra que A  x   2sin x  sin  2 x   x   0,   . 3 6  5
  2 
Sugestão: Usa o facto da função 𝑓 ser ímpar, de a função
13.2. Mostre que existe um valor de 𝑥 para o qual a área do
  
triângulo [APQ] é máxima. y  cos x ser decrescente em 0,   e de  
6 5 3
16.3. Estuda a função 𝑓 quanto ao sentido das concavidades
  
14. Considera a função 𝑔, de domínio   ,0  , definida por do seu gráfico e quanto à existência de pontos de
 2 
inflexão.
g  x   sin  2x   cos x . Seja 𝑎 um número real do domínio

de 𝑔.

MAT12_FPE3 – Raquel Vieira (mraquelmvieira@gmail.com) 4