Você está na página 1de 4

AlfaCon Concursos Públicos

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ÍNDICE
Órgãos Públicos���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Principais Características dos Órgãos Públicos������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Teoria da Imputação (Ou Teoria do Órgão)�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Classificações���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Quanto à Posição Estatal����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Quanto à Estrutura�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������3
Quanto à Atuação Funcional���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������3

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
1
AlfaCon Concursos Públicos

Órgãos Públicos
Os órgãos públicos são distribuições internas das competências dentro do âmbito de uma
pessoa jurídica da Administração Pública, de modo a obter um melhor desempenho na prestação
das atividades estatais.
É importante ressaltar que os órgãos públicos são centros despersonalizados de competências,
isto é, não possuem personalidade jurídica. Eles são criados dentro da estrutura de um ente da Ad-
ministração Pública (Direta ou Indireta).

Principais Características dos Órgãos Públicos


→→ Localizam-se dentro da estrutura de uma pessoa jurídica da Administração Pública (Direta
ou Indireta).
→→ Não possuem personalidade jurídica.
˃˃ Não possuem patrimônio próprio (o patrimônio pertence à pessoa jurídica de cuja estrutura
fazem parte).
˃˃ Não possuem capacidade processual (em regra, pois os órgãos independentes e autônomos
podem utilizar-se do mandado de segurança para a defesa de suas prerrogativas funcionais).
→→ São fruto de desconcentração administrativa.
→→ Sua criação e extinção somente podem ser feitas por lei.
→→ São hierarquizados.
→→ Podem celebrar contrato de gestão:
CF – Art. 37, § 8º A autonomia gerencial, orçamentária e financeira dos órgãos e entidades da admi-
nistração direta e indireta poderá ser ampliada mediante contrato, a ser firmado entre seus adminis-
tradores e o poder público, que tenha por objeto a fixação de metas de desempenho para o órgão ou
entidade (...).

Teoria da Imputação (Ou Teoria do Órgão)


A pessoa jurídica manifesta sua vontade por meio de seus órgãos públicos, sendo que os agentes
públicos, por sua vez, manifestam a vontade dos órgãos públicos. Dessa forma, essa atuação é
imputada à pessoa jurídica à qual o órgão público pertence (relação de imputação).

Classificações
Quanto à Posição Estatal
ÓRGÃOS INDEPENDENTES: são os órgãos de mais alta hierarquia, definidos na própria Cons-
tituição Federal e são representativos dos Poderes do Estado. Esses órgãos não possuem qualquer
forma de subordinação e hierarquia uns com os outros, existindo somente uma relação de controle
entre eles. Como exemplo, podemos citar: Presidência da República; Câmara dos Deputados, Senado
Federal, Tribunais (não apenas os Tribunais Superiores, mas todos os tribunais são órgãos indepen-
dentes); Ministério Público da União.
ÓRGÃOS AUTÔNOMOS: são órgãos que estão imediatamente subordinados aos independen-
tes. São dotados de ampla autonomia administrativa, técnica e financeira, enquadrados como órgãos
de cunho diretivo, com atribuições de supervisão, coordenação, planejamento e controle das ativi-
dades que integrem sua esfera de competências. Como exemplo, podemos citar os Ministérios de
Estado (no âmbito do Poder Executivo Federal) e as Secretarias Estaduais e Municipais (no âmbito
do Poder Executivo Estadual e Municipal, respectivamente).

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
2
AlfaCon Concursos Públicos

ÓRGÃOS SUPERIORES: são órgãos dotados de poder de decisão, controle e direção, exercendo
o comando de assuntos afetos à sua área de atuação. Os órgãos superiores, contudo, possuem uma
reduzida autonomia (têm apenas autonomia técnica). Embora a exemplificação não seja pacífica
nesse ponto, podemos citar os Gabinetes, as Coordenadorias e os Departamentos.
ÓRGÃOS SUBALTERNOS: são órgãos de mera execução, que cumprem as ordens emanadas
dos órgãos superiores, possuindo um reduzido poder decisório. Assim como os órgãos superiores, a
exemplificação não é pacífica, mas podemos citar as seções de expediente e as delegacias.
Quanto à Estrutura
1) ÓRGÃO SIMPLES (ou unitário)
Representam apenas um centro de competências, sem ramificações em outros órgãos, indepen-
dentemente do número de cargos.
2) ÓRGÃO COMPOSTO (ou colegiado)
Sua estrutura é composta por diversos órgãos (ele se divide em outros órgãos).
Quanto à Atuação Funcional
1) ÓRGÃOS SINGULARES (OU UNIPESSOAIS)
As decisões são atribuição de um único agente (exemplo: Presidência da República).
2) ÓRGÃOS COLEGIADOS (OU PLURIPESSOAIS)
As decisões são oriundas da manifestação de vontade de um conjunto de membros (exemplos:
Câmara, Senado e Tribunais).
Exercícios
01. Em regra, o órgão não tem capacidade processual, ou seja, não pode figurar em quaisquer dos
polos de uma relação processual.
Certo ( ) Errado ( )
02. Os órgãos públicos não podem ser acionados judicialmente para responder por danos causados
por seus agentes públicos a particulares.
Certo ( ) Errado ( )
03. A atuação do órgão público é imputada à pessoa jurídica a que esse órgão pertence.
Certo ( ) Errado ( )
04. Com relação à Administração Pública e seus princípios fundamentais, julgue o próximo item.
Os órgãos administrativos são pessoas jurídicas de direito público que compõem tanto a Admi-
nistração Pública direta quanto à indireta.
Certo ( ) Errado ( )
05. Órgão público é ente despersonalizado, razão por que lhe é defeso, em qualquer hipótese, ser
parte em processo judicial, ainda que a sua atuação seja indispensável à defesa de suas prerro-
gativas institucionais.
Certo ( ) Errado ( )
06. Órgãos e entidades públicos, tanto da Administração direta quanto da indireta, podem
aumentar a sua autonomia gerencial, orçamentária e financeira mediante contratos firmados,
conforme previsão legal.
Certo ( ) Errado ( )
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
3
AlfaCon Concursos Públicos

Gabarito
01 - Certo
02 - Certo
03 - Certo
04 - Errado
05 - Errado
06 - Certo

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
4