Você está na página 1de 2

A LOCOMOTIVA

COMO FUNCIONA
COMO A LOCOMOTIVA TRACIONA ELETRICAMENTE

Com a chave Isoladora em trabalho, o disjuntor de comando ligado, interruptor de campo do gerador ligado, a
partir do ponto 1 do acelerador a chave THS 1 IDLE liga o relé GFR, a corrente elétrica que liga o GFR passa
também pelos contatos dos relés GR ligado (relé de Terra armado), PCR ligado (chave PCS fechada), relé WS de
deslizamento de rodas desligado.
Quando o GFR ligar, ele energiza o contactor GF/BF com corrente elétrica vinda do disjuntor de controle local e
que passa pelas chaves de potencia M/BKP e contactores P/S ligados.
Quando o contactor BF/GF operam seus contatos energizam o campo do gerador com corrente elétrica vinda dos
fusíveis de 80/100 amperes e que passa pelo regulador de carga.
Veja no desenho abaixo as condições necessárias para que a locomotiva ampere, lembrando que para que isso
aconteça é necessário que todas as chaves estejam ligadas e que o campo do gerador seja energizado (excitado).

A). Para que o campo do gerador ligue e a locomotiva ampere é necessário que:
A corrente elétrica que excita ou energiza o campo do gerador só passa para o campo do gerador se o contactor
BF estiver, mas também terá que passar pelo fusível de 80 A e pelo regulador de carga.

B) Contactor BF só liga para energizar o campo do gerador se:


1-o disjuntor de controle local estiver ligado,
2- relé GFR terá que estar ligado
3-as chaves de potencia M/BKP ligadas, contactores P ligados, no caso das locomotivas G16 os contactores S
terão que estar ligados, e após a transição os contactores S se desligam e os contactores P ligam.

C) O relé GFR só liga o contactor BF se:


1-disjuntor de comando estiver ligado
2-o interruptor do Campo do Gerador no pedestal das alavancas ligado
3-chave THS 1 Idle ligada, acelerador aberto do ponto 1 ao ponto 8.
4-o relé PCR ligado (locomotiva com chave PC fechada)
5-o relé de terra GR ligado (locomotiva sem relé de terra)
6- o relé WS desligado (locomotiva sem deslizamento de rodas constante)
7-chave isoladora em trabalho

Pino 6 da Tomada Jumper- este pino liga o relé GFR das locomotivas comandadas através do cabo Jumper,
observe que a saída para o pino 6 sai após o Interruptor de campo do gerador e relé PCR , se o interruptor ou relé
PCR estiverem desligados na locomotiva do comando o circuito fica interrompido inclusive para o cabo jumper.
Na locomotiva comandada se a chave PCS abrir e o PCR desligar nada acontece, pois a corrente para o GFR
vinda do cabo jumper chega após o PCR, mas se houver deslizamento de rodas ou relé de terra o GFR será
desligado, observe também que se a chave isoladora estiver virada para partir somente o relé GFR desta
locomotiva fica desligado.

Zé Airton – Como Funciona – Elétrica 44


A LOCOMOTIVA

Contactor SF (no desenho)


O Gerador Principal da locomotiva G16 é o mesmo da locomotiva G12, projetado para alimentar quatro motores
de tração, por isso possui excitação própria para reforçar a excitação que vem do circuito de baixa, inicialmente
seu campo recebe excitação do campo da bateria através do contactor BF (Batery Field - Campo da Bateria),
assim que o gerador principal começa a produzir, um enrolamento adicional junto a sua armadura (campo
Derivação) passa a produzir corrente para excitá-lo também, ou seja, excitação própria, a corrente da excitação
própria passa pelo contactor SF, esse contactor também terá que estar desligado quando o acelerador for
encostado caso contrário a excitação própria continuaria, observe no desenho que o contactor SF trabalha nas
mesmas condições do contactor BF, ele liga e desliga em conjunto com o contactor BF. Quando o acelerador é
movimentado para posição ponto 1 em diante além de ligar o relé GFR ele liga também o relé SFR que liga o
contactor SF. (SF-Shunt Field – Campo de Derivação) que também não está no desenho.
Observção: na verdade o SFR liga o BF e SFR ao mesmo tempo poupando assim o GFR que no desenho aparece
apenas por fins ilustrativos.

Relé CLR – Relé Limitador de Corrente


Tem como função, acima de 2400 A, energizar o solenóide ORS

Relé VLR – Relé Limitador de Voltagem


Tem com função com 1100 V energizar o solenóide ORS

Circuito de Excitação DDM/GT


O circuito de excitação que acabamos de ver é das locomotivas G12/G16 e por ser simples é muito fácil de
entender, as locomotivas DDM/GT são um pouco mais modernas por isso são Trancistorizadas e o circuito é um
pouco complicado, para ter noção de como funciona vou dar uma explicação bastante simplificada mostrando
apenas o básico; acompanhe no desenho a parte:
A corrente que vai para o campo do gerador principal (alternador AR10) vem do alternador D14 (215V) e por
estar usando duas fases a corrente passa por dois fusíveis de 100 A, pelos dois contatos do GF (contactor do
campo do gerador) e em seguida vai até o SCR (Retificador Controlado de Silício), o SCR só deixa passar
corrente no sentido D14 campo do AR10 de quando receber um sinal de referência, a corrente que o SCR deixa
passar é proporcional ao sinal de referência.
O acelerador a partir do ponto 1 liga o relé GFR(relé do campo do gerador), o GFR ao ser ligado um dos seus
contatos liga o contactor GF, o contactor GF ao ser ligado desliga o solenóide ORS, o outro contato do GFR
deixa passar energia elétricas para engatilhar o SCR, porém a corrente passa pelo regulador de carga em campo
Maximo, pelo SBP (Painel Sensor de Desvio) que compara o sinal de realimentação do AR10, em seguida passa
pelo TRP (Painel de resposta da aceleração) que na medida que o acelerador vai sendo movimentado para
posição ponto 8 vai deixando passar mais corrente para aumentar o sinal de referencia no SCR, quanto maior o
sinal de referencia, mais corrente o SCR deixa passar para o campo do gerador, de maneira que no ponto 8 a
excitação é máxima, ou seja, o 74 V que passam pelo SCR e que teve como referencia a corrente vindo do
regulador de carga e TRP.
Observação: o SBP que se vê no desenho recebe sinal do GV (Módulo de Voltagem), GX (Módulo de Corrente),
PCP (Painel de Controle e desempenho) e controla a robustez do AR10, fazendo o mesmo papel do campo de
derivação e campo diferencial das locomotivas G12/G16.

Zé Airton – Como Funciona – Elétrica 45