Você está na página 1de 31

SESSÃO TÉCNICA HILTI | ISE/UALG

Conectores de Fixação Directa


Hilti X-HVB

Eduardo Teixeira
Departamento de Engenharia
Hilti Portugal

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 1


Sumário

1. Enquadramento

2. Legislação

3. Ensaios / Aprovações / Certificações

4. Dimensionamento

5. Descrição do Sistema de Fixação Directa Hilti X-HVB

6. Casos de Aplicação

7. Conclusões

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 2


1. Enquadramento

As estruturas mistas aço-betão são utilizadas nos mais diversos sectores da


construção civil, tais como:

• Edifícios de habitação • Pontes, viadutos e PS’s


• Estabelecimentos de comércio ou serviços • Parques de estacionamento
• Indústria e logística • Aeroportos
… …

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 3


1. Enquadramento

O comportamento global dos elementos estruturais mistos depende


fundamentalmente das ligação ao corte aço-betão!

A resistência ao corte, ao longo das superfícies de contacto aço-betão, é


normalmente obtida por atrito ou por processos mecânicos
Destaca-se o processo mecânico de conectores metálicos.

2
1
1 2
www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 4
1. Enquadramento

Exemplo de diversos elementos mistos e ligações aço-betão frequentes:

Lajes / Vigas mistas Pilares mistos Pilares

Túneis

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 5


1. Enquadramento

Pilares Mistos

Resultam da combinação entre as mais valias de elementos metálicos e do betão. Os


conectores podem ser utilizados para assegurar a conexão entre o núcleo metálico e o
recobrimento de betão em pilares mistos.

Principais vantagens associadas aos pilares mistos:

• Grande capacidade de carga com pequena secção transversal


• Possibilidade de formação de rótulas plásticas
• Boa resistência ao fogo para pilares totalmente revestidos a betão
• Poucos problemas com a encurvadura local
• Possibilidade de pré-fabricação
• Ligações simples
• Economia de material

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 6


1. Enquadramento

Lajes / Vigas Mistas


Poderão resultar, principalmente, das seguintes combinações:
• Viga metálica + laje maciça de betão
• Viga metálica + laje mista de betão com chapa perfilada colaborante

Principais vantagens associadas às lajes mistas:

• São mais leves do que as cofragens convencionais


• O respectivo manuseamento e colocação em obra são
consideravelmente mais fácil e rápida
• Não é necessária a fase da descofragem
• Utilização de escoramentos é muito reduzida ou mesmo dispensada
• Redução do volume e peso de betão

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 7


1. Enquadramento

Porquê a necessidade de conectores de corte?

S1 Tensões actuantes em S1

L/2 h
h b compressão, tangenciais
tracção

b  h3 b  2  h  b  h3
3
Inércia 4x superior
I conjunto  I individual  2  2 I conjunto   8  ¼ Deformação
12 12 12
Elementos não conectados Elementos conectados

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 8


1. Enquadramento

Porquê a necessidade de conectores de corte?

Viga Metálica
+
Laje de Betão

Viga metálica trabalha isoladamente


+
Conectores

Estrutura
Mista
Materiais trabalham em conjunto

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 9


2. Legislação

Quais as normativas que regem o dimensionamento de estruturas mistas?

Eurocódigo 4
Projecto de estruturas mistas aço-betão

Eurocódigo 1
Bases de Projecto e acções em estruturas

Eurocódigo 2
Projecto de Estruturas de betão armado

Eurocódigo 3
Projecto de estruturas metálicas

Outros
Por exemplo: EC8, RSA, REAE

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 10


2. Legislação

Conexões previstas pelo EC4:

1. Conectores Rígidos
Apenas admitem cálculo elástico
- Barras soldadas
- Parafusos de alta resistência
- Perfis soldados

2. Conectores Flexíveis
Admitem cálculo elástico e plástico
- Pernos soldados
- Conectores de fixação directa

3. Conectores Deslizantes
Admitem grandes deformações
- Pernos e perfis soldados com material inerte intermédio

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 11


2. Legislação

Artigo 6.1.1 (9) EC-4: Conexão de corte em vigas de edifícios

“Podem utilizar-se métodos de interligação, diferentes (…), desde que se demonstre por
meio de ensaios e com base num modelo teórico que o seu comportamento e a sua
resistência são adequados ”

Conectores de fixação directa:


Perno metálico Barras soldadas
HILTI X-HVB

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 12


2. Legislação

Análise Elástica vs Análise Plástica

Artigo 6.1.2 (1) EC-4: Ductilidade dos conectores:


“Consideram-se como conectores dúcteis aqueles que possuem capacidade de deformação
suficiente para justificar a hipótese de comportamento plástico ideal da conexão de corte na
estrutura considerada”

Análise Elástica Análise Plástica

- Não permitem uma redistribuição de - Permitem uma redistribuição de


esforços na secção esforços na secção
- A distribuição dos conectores é proporcional - A distribuição dos conectores pode ser
à lei de esforços rasantes uniforme ao longo da viga

- Possibilidade de uma ruptura em cadeia - Ductilidade dependente geometria do conector

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 13


3. Ensaios / Aprovações / Certificações

Ensaios de acordo com EC3/EC4, BS 5950, AISC

Avaliação da eficiência dos conectores HILTI X-


HVB perante ensaios à escala real
www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 14
4. Dimensionamento

Identificação dos elementos estruturais

Chapa nervurada

Viga secundaria Viga principal

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 15


4. Dimensionamento

Factores determinantes na escolha do tipo de conector

- Características geométricas da laje (espessura da Resistência de Cálculo Resistência de Cálculo


laje, altura da chapa, largura do banzo do perfil Modelo PRd,el (kN) PRd,pl (kN)
metálico) Cálculos em Cálculos em
X-HVB regime elástico regime plástico

Betão Betão Betão Betão

Normal Leve Normal Leve

X-HVB 50 14 12 18 16

X-HVB 80 14 12 18 16

X-HVB 95 22 20 28 25

X-HVB 110 22 20 28 25

X-HVB 125 24 20 30 25
- Efeitos de corrosão (ambiente)
X-HVB 140 24 20 30 25
- Resistência exigida à conexão NOTA: Para um betão de resistência característica à compressão 25 < fck < 50 N/mm2; descrito
no ponto 6.3.1.1 do EC4.

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 16


Dimensionamento

Dados:
1. Viga de aço (Secção, comprimento, classe de resistência)
2. Chapa perfilada (Geometria, peso, espessura)
Todos estes dados são
3. Lâmina de Compressão (Classe de resistência do betão, espessura total)
informações definidas
4. Conectores (o conector é escolhido a partir das características da chapa e da lâmina de pelo projectista
compressão)

5. Esforços actuantes (de acordo com o EC1)

Classificação da secção de Aço ENv 1994-1-1-4.3

Cálculo dos esforços actuantes Msd e Vsd

Verificação dos Estados Limites Últimos

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 17


Dimensionamento

Resistência da laje de betão à compressão

0.85  f ck
Rc   b eff  h c'
c

Resistência do perfil de Aço à tracção

fy
Rs   Aa
s

Momento Resistente com conexão total


h R h 
M pl, Rd  R s    h c'  h ap  s  c '   R c  R s
2 Rc 2 

h h 
M pl,Rd  R s   R c  c'  h ap   Rc  Rs
2 2 

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 18


4. Dimensionamento
Kp e Kt são coeficientes redutores, previstos no EC4, aplicados à resistência dos conectores. Se o conector
X-HVB for escolhido de acordo com os parâmetros indicados nas fichas técnicas não serão necessários
coeficientes redutores.

Nervuras perpendiculares às vigas K b0 hsc  hap


kt   
N r hap hap

Dimensionamento de acordo com ENV 1994-1-1:


K = 0.70
Nf = HVB’s / nervura ( 2 no cálculo)

Nervuras paralelas às vigas

Para:

Para:

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 19


Dimensionamento

Resistência total dos conectores


Valor a retirar das fichas
técnicas do produto
R q  N.PRd

Percentagem de conexão
ENV 1994-1-1-6.1.1
N Rq
  %conexão  0.4
N f Rs

Momento Resistente com conexão parcial

M Rd  M apl,Rd 
N
M pl,Rd  M apl,Rd 
Nf

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 20


5. Descrição do sistema HILTI

Escolha do Conector

X-HVB 50 X-HVB 80 X-HVB 95

X-HVB 110 X-HVB 125 X-HVB 140

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 21


5. Descrição do sistema HILTI

Escolha do Conector

- Diferentes alturas das chapas de cofragem

- Limitação de altura da laje

exemplo sem chapa colaborante

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 22


5. Descrição do sistema HILTI

Energia
Elemento a fixar Fixação Ferramenta de fixação
Propulsora

Conector Prego Pistola Fulminante


X-HVB ENPH2-21L15 DX 76 + Acessórios propulsor

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 23


5. Descrição do sistema HILTI

Vantagens da tecnologia de conectores de corte de fixação directa

● Compacto e portátil;
● Não necessita de electricidade;
● Não é necessário mão-de-obra especializada
● 3 a 4 vezes mais rápido a instalar do que conector soldado;
● Insensível às condições atmosféricas
● Insensível a Pintura e/ou Revestimento

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 24


6. Casos de aplicação

Agência Europeia de Segurança Marítima / Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência

Colocação de conectores soldados na viga


principal e conector X-HVB nas vigas
secundárias.

Evitando…

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 25


6. Casos de aplicação

Lagoas Park

Inspecção da qualidade de fixação

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 26


6. Casos de aplicação

Local da obra com difícil acesso

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 27


6. Casos de aplicação

Vigas com tratamento anti-corrosivo (galvanizadas a quente)

A instalação dos conectores de fixação directa


evita a libertação de fumos tóxicos

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 28


6. Casos de aplicação

Particularmente muito vantajoso nos casos de lajes de pequenas / médias dimensões

A instalação em pequenas lajes é extremamente


vantajosa: rapidez, comodidade

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 29


7. Conclusões / Notas finais

● O cálculo poderá ser efectuado de acordo com o Eurocódigo 4, recorrendo aos valores de
cálculo provenientes dos ensaios normalizados do EC4.

● A validação de cálculo é suportada por programas de cálculo informático, baseados em


testes exaustivos levados a cabo por entidades independentes de reconhecida
competência técnico-científica (Socotec).

● A sua utilização oferece vastas vantagens para o utilizador.

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 30


Obrigado.

www.hilti.pt Sessão Técnica Hilti | ISE/UALG 31