Você está na página 1de 16

Relatos de Pesquisa

O DESAFIO EDUCACIONAL DOS BIBLIOTECÁRIOS NAS BIBLIOTECAS


MULTINÍVEIS DA REDE FEDERAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CIENTÍFICA
E TECNOLÓGICA

Miriã Santana Veiga


Bibliotecária Documentalista
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO)
miria.veiga@ifro.edu.br

Jussara Santos Pimenta


Doutora em Educação
Professora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
jussara.pimenta@unir.br

Luciana Semeão da Silva


Mestranda em Educação - Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
luciana.silva@ifro.edu.br

Resumo

Este trabalho faz parte de pesquisa desenvolvida em nível de mestrado em


Educação, tendo como lócus do estudo, as bibliotecas do Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), pertencente à Rede
Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT). O
objetivo foi conhecer e entender as práticas e os projetos educativos, ambos
desenvolvidos pelos profissionais Bibliotecários do IFRO. O método utilizado
foi o indutivo, tendo como tipo de pesquisa, a pesquisa-ação. Os instrumentais
utilizados foram análise documental e a aplicação de questionários
semiestruturados. Como resultado do estudo, descobrimos que as bibliotecas
da Rede Federal (EPCT), é um novo tipo de biblioteca, e deve ser chamada de
“Biblioteca Multinível”, também se observou que um dos maiores desafios
educacionais dos bibliotecários, é o planejamento e a execução de projetos
educativos informacionais, que vise a Competência Crítica em Informação do
educando. Portanto, realizamos um mapeamento das atividades e as
relacionamos com a criação de um Programa Educativo de Letramento
Informacional, que visa à melhoria e o planejamento das atividades e projetos
educativos ofertados pelas Bibliotecas da do IFRO e da Rede Federal (EPCT).

Palavras-chave: Letramento informacional. Bibliotecário. Educação profissional.

1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS informações e ideias por quaisquer meios e


A pesquisa bibliográfica feita para este independentemente de fronteiras”. Este artigo
estudo primeiramente ressaltou a importância denota a realidade da chamada “Sociedade da
da informação como um dos direitos essenciais Informação”, no qual estamos inseridos.
do homem, esse direito destaca-se no artigo A expressão “sociedade da informação”
dezenove da Declaração Universal dos passou a ser utilizada, nos últimos anos desse
Direitos Humanos (ONU, 1948, p.04), onde século, como substituto para o conceito
afirma que: “Todo ser humano tem direito à complexo de “sociedade pós-industrial” e
liberdade de opinião e expressão; este direito como forma de transmitir o conteúdo
inclui a liberdade de, sem interferência, ter específico do “novo paradigma técnico-
opiniões e de procurar, receber e transmitir econômico”. A realidade que os conceitos das

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

ciências sociais procuram expressar refere-se diversos níveis de ensino e modalidades


às transformações técnicas, organizacionais e educativas”.
administrativas que têm como “fator-chave” No Brasil existem oito tipos de bibliotecas,
não mais os insumos baratos de energia – como que são elas: A Biblioteca Nacional, que
na sociedade industrial - mas os insumos gerencia a memória do país; As Bibliotecas
baratos de informação propiciados pelos Públicas, responsáveis por gerenciar a
avanços tecnológicos na microeletrônica e memórias dos Estados da Federação e dos
telecomunicações. Esta sociedade pós- municípios; As Bibliotecas Universitárias,
industrial ou “informacional”, como prefere que dão apoio à pesquisa acadêmica nas
Castells, está ligada à expansão e Instituições de Ensino Superior (IES); As
reestruturação do capitalismo desde a década Bibliotecas Escolares, que devem incentiva o
de 80 do século que termina. (WERTHEIN, gosto pela leitura e a inserção do educando no
2000, p. 71). mundo da informação; As Bibliotecas
No Brasil é assegurado a todos o acesso à Especializadas, responsáveis por acervos e
informação, isso se encontra como direito usuários que buscam conhecimentos
individual e coletivo, na Constituição da específicos sobre um tema, como por exemplo,
República Federativa do Brasil de 1988. No as bibliotecas especializadas na área da saúde
país centenas de profissionais bibliotecários Medicina e Enfermagem; As Bibliotecas
trabalham na Rede Federal de Educação Infantis que são destinadas a recreação com
Profissional, Científica e Tecnológica uso inicial da informação e por fim, as
(RFEPCT) e estes têm o desafio e a Bibliotecas Especiais, como por exemplo, as
responsabilidade de gerenciar e dispor bibliotecas com conteúdos específicos em
informações, que deverão ser utilizadas para Braille e as bibliotecas prisionais. Porém,
gerar conhecimento nas áreas de educação, Almeida (2015), afirma que o país conta com
ciência e tecnologia. um novo tipo de biblioteca que seriam as
Com a criação da Rede Federal (EPCT), Bibliotecas Multiníveis, que são unidades de
que foi instituída pela lei federal nº 11.892, de informação, que devem atender às
29 de dezembro de 2008, os profissionais necessidades de estudo, consulta e pesquisa de
bibliotecários contratados, se deparam com um um público variado e com necessidades
novo tipo de biblioteca que está sendo formativas e informativas diferenciadas, ele
conhecida como Biblioteca Multinível. cita como exemplo, as bibliotecas das
Almeida (2015, p.43) afirma que a Biblioteca instituições da Rede Federal (EPCT) (Quadro
Multinível: “[...] é percebida como uma 1).
organização que atende aos usuários de

Quadro - 1 Tipos de bibliotecas existentes no Brasil.


TIPO DE FINALIDADE
BIBLIOTECA
NACIONAL Preservar a memória nacional, quanto à produção bibliográfica e
documental de uma nação.
Atender às necessidades de estudo, consulta e recreação de
PÚBLICA determinada comunidade, independente de classe social, cor, religião ou
profissão. Segundo a entidade mantenedora, estas podem ser federais,
estaduais ou municipais.
Atender às necessidades de estudo, consulta e pesquisa de professores
e alunos universitários em nível superior de graduação e pós-graduação.
UNIVERSITÁRIA Segundo a organização das coleções, podem ser centralizadas ou
descentralizadas.
Fornecer material informacional necessário às atividades de
professores e alunos de uma escola. Deve estar intimamente relacionada
com a escola, para funcionar como verdadeiro complemento das atividades
ESCOLAR realizadas em sala de aula, dando suporte informacional necessário aos
processos de ensino-aprendizagem. Desempenha importante papel na
formação de leitores e no fomento à prática da leitura.

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

Atende a um grupo restrito de usuários, reunindo e divulgando


documentos de um campo específico do conhecimento. Podem ser
ESPECIALIZADA subordinadas a uma entidade científica e de pesquisa, a uma empresa
industrial ou comercial, ou mesmo a um serviço público especializado.
Destinadas à recreação para crianças, incluindo estímulo à leitura, com
acervo bem selecionado para tal propósito. Pode proporcionar atividades
INFANTIL como clube da leitura, escolinhas de arte, exposições, dramatizações, hora
do conto, contação de histórias, entre outras.
Atender a uma categoria especial de usuários, tais como: pessoas com
dificuldades de visão e deficientes visuais. Deve fornecer, neste caso,
ESPECIAL acervo sonoro ou em suporte papel com Braille, ou com escrita em tipos
maiores.
Atender às necessidades de estudo, consulta e pesquisa de Professores,
MULTINÍVEL servidores técnico-administrativos e alunos em nível profissionalizante,
médio, técnico, superior de graduação e pós-graduação (lato e stricto
sensu). Segundo a organização das coleções, assemelham-se às
universitárias, podendo ser centralizadas ou descentralizadas. São, por
exemplo, as bibliotecas das instituições da Rede Federal de Educação
Profissional, Científica e Tecnológica no Brasil.
Fonte: Almeida (2015, p. 44-45)

Assim sendo, as Bibliotecas Multiníveis da bibliotecário na Rede Federal (EPCT) é buscar


Rede Federal (EPCT) não devem ser o planejamento de atividades e serviços
consideradas apenas bibliotecas escolares, haja educativos ofertados pelas bibliotecas, que
vista, que além de atender os alunos do ensino vise à formação de alunos competentes no uso
médio integrado com idades que variam dos 14 da informação. Porém, como enfrentar esse
aos 19 anos, estas também, atendem os alunos desafio em uma biblioteca multinível?
das graduações e de pós-graduações, tanto nas Em vista deste questionamento, nos
modalidades latu senso e strictu sensu aprofundamos no conceito de Information
oferecidos pela rede. As bibliotecas Literacy, que é uma área teórica da Ciência da
multiníveis da Rede Federal (EPCT), também Informação, onde os “focos” de pesquisa são
atendem os alunos dos cursos das modalidades bem recentes no Brasil. Porém, está área
subsequentes, que fazem apenas os cursos desperta interesse e tem importância, haja
técnicos. Os educandos dessas modalidades, vista, que ela objetiva discutir e melhorar a
em sua maioria são adultos, cuja idade varia aprendizagem do educando nas bibliotecas,
dos 30 aos 75 anos de idade, esses alunos já incentivando no mesmo, o hábito do
possuem o ensino médio e muitos já estão “aprender a aprender” com o uso correto da
inseridos no mercado de trabalho e procuram informação.
apenas se capacitar. Assim sendo, além de
atender um universo distinto de modalidades O caminho da humanização e da
de cursos e usuários, as bibliotecas multiníveis sustentabilidade exige que os agentes de
têm outra característica que as singularizam aprendizagem sejam capazes de transformar
como uma nova tipologia de unidades de as formas de gestão social do conhecimento
para colocá-las à disposição de todos, sem
informação. Isso ocorre, em vista do seu
exclusões. Isso implica a necessidade das
planejamento de atividades educativas, que pessoas aprenderem a buscar e usar a
mais uma vez, são afetas pelas características informação para transformá-la em
de seus usuários (idade, nível formativo, conhecimento em prol da vida. Não há
necessidade de informação, alfabetização conhecimento sem considerar as experiências
digital e etc.), que afetam os projetos e pessoais e as informações. Nesses termos, a
planejamento educativos informacionais. De infraestrutura de informação da sociedade
acordo com Hubner Apud Bernet (2017) possui papel crucial em seu desenvolvimento.
“Aqueles que planejam e organizam uma Inclui, pois, acesso à internet, aos museus,
biblioteca, devem pensar mais como arquivos, centros de documentação e às
bibliotecas (GASQUE, 2012, p. 151, grifo
educadores e menos como prestadores de
nosso).
serviço”. Desse modo, um dos maiores
desafios educacionais do profissional

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

O bibliotecário é um agente educacional, chamada de “Sociedade da Informação”


que contribui para o processo de aprendizagem (ALMEIDA, 2015).
e a criação de conhecimento, pois este gerencia
informações, nos seus mais variados suportes. 2 O LETRAMENTO INFORMACIONAL
Pois, o acesso à informação tornou-se para o E AS BIBLIOTECAS MULTINÍVEIS DO
homem, inserido na Sociedade da Informação, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO
um dos pilares para a sua formação educativa CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE
e sua relação com o mundo e com os outros. RONDÔNIA (IFRO).
Paulo Freire (1996, p. 24), afirmou que: Como já explicitado, as bibliotecas
multiníveis são bibliotecas que atendem a
A consciência do mundo e a consciência de necessidades informacionais de diversos
si como ser inacabado necessariamente públicos em diversas escalas formativas, são
inscrevem o ser consciente de sua Professores, servidores técnico-
inconclusão num permanente movimento administrativos e alunos em nível
de busca. Na verdade, seria uma contradição
profissionalizante, médio, técnico, superior de
se, inacabado e consciente do inacabamento.
O ser humano não se inserisse em tal graduação e pós-graduação (lato e stricto
movimento. É neste sentido que, para sensu). Essas são as principais características
mulheres e homens, estar no mundo das bibliotecas da rede Federal (EPCT) e seus
necessariamente significa estar com o acervos assemelham-se às universitárias,
mundo e com os outros. Estar no mundo sem podendo ser centralizadas ou descentralizadas.
fazer história, sem por ela ser feito, sem fazer Buscando entender o desafio educacional dos
cultura, sem “tratar” sua própria presença no bibliotecários da Rede Federal (EPCT) em
mundo, sem sonhar, sem cantar, sem musicar, educar informacionalmente os usuários das
sem pintar, sem cuidar da terra, das águas, bibliotecas multiníveis, nos propormos
sem usar as mãos, sem esculpir, sem filosofar,
entender o papel educativo do bibliotecário na
sem pontos de vista sobre o mundo, sem
fazer ciência, ou teologia, sem assombro em bibliotecas.
face do mistério, sem aprender, sem ensinar, Para isso, como já informado, buscamos
sem ideias de formação, sem politizar não é dentro da Ciência da Informação os conceitos
possível (FREIRE, 1996, p. 24, grifo nosso). de Information Literacy. O termo foi criado e
destacado no relatório intitulado The
Portanto, o profissional bibliotecário tem o information service environment relationships
dever de ajudar a educar e formar cidadãos and priorities1 (1974) pelo bibliotecário norte
éticos e competentes no uso da informação nas americano Paul G. Zurkowski. O autor
suas comunidades de aprendizagem. Os dados defendia que, em vista da grande
deste estudo apontam para a necessidade de disponibilidade de informações, os cidadãos
programas educacionais planejados, voltados americanos deveriam receber uma formação
para o uso competente da informação em voltada para o uso competente da informação.
bibliotecas, principalmente bibliotecas O documento propôs a adoção, nos Estados
escolares e universitárias. Pois, primariamente, Unidos, de práticas de Letramento
a informação é essencial para os processos Informacional, na formação de alunos e
cognitivos dos educandos, de acordo com trabalhadores americanos.
Messias (2005, p.97) “a informação se O Information Literacy, de acordo com
constitui uma prática social, envolvendo um Veiga (2017, p.08):
sujeito cognitivo que atribui e comunica
sentidos, gerando conhecimento para si e seu [...] é a capacidade de identificar, acessar,
grupo social”. Portanto, existe a necessidade localizar, obter, usar eticamente a informação e
de se pensar uma formação educativa para o avaliar todo o processo em prol de uma contínua
uso da informação em bibliotecas, isso ocorre, aprendizagem. O letramento informacional
possui componentes que são necessários para a
porque os educandos demonstram dificuldades
sua real efetivação, esses componentes são: 1-
crescentes em buscar e usar a informação, o O processo investigativo; 2- O aprendizado
que vem a ser um paradoxo intrigante na ativo; 3- O aprendizado independente; 4- O
sociedade contemporânea, que está sendo pensamento crítico; 5- O aprender a aprender;

1
“As relações e as prioridades do ambiente de
serviço de informação” Tradução das autoras.

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

6- O aprendizado ao longo da vida. Todos esses um grande entrave para a difusão do


componentes, são necessários para que leve o Information literacy no país, pois o termo
educando ao aprendizado, não apenas ao longo recebeu diversas traduções como, por
da vida, mas também que, o auxilie no pensar exemplo: Letramento Informacional;
reflexivo com o uso correto da informação.
Alfabetização Informacional; Competência
Informacional e Habilidade Informacional.
O Information Literacy chegou ao Brasil a
Porém, corrobora-se com Gasque (2012),
partir do ano 2000 e ganhou destaque com
quando a mesma afirma que todos os conceitos
estudos das bibliotecárias Doutoras Dudziak
exemplificados acima, fazem parte do mesmo
(2003); Campello (2009) e Gasque (2012).
processo educativo, que a autora propôs e
Porém, a área ganhou um destaque especial
denominou de Letramento Informacional.
nos estudos da professora e pesquisadora da
De acordo com Gasque (2012), O
Universidade Federal de Minas (UFMG)
letramento Informacional, busca alfabetizar o
Bernadete Campello, que trabalhou com a
educando com competências e habilidades
difusão do Information Literacy com o Grupo
para usar corretamente a informação e isso
de Estudos em Bibliotecas Escolares (GEBE)
pode ocorrer em etapas que fazem parte do
e trouxe para o país Carol Kuhlthau a maior
mesmo ciclo de aprendizagem do educando,
referência sobre information literacy no
que utilizará essa competência por toda sua
mundo. O grupo traduziu diversas obras da
vida (Quadro 2).
autora, essas obras tratam sobre o papel
educacional das bibliotecas escolares e
letramento informacional.
No entanto, na pesquisa bibliográfica
realizada para este estudo, percebemos que há

Quadro - 2 Etapas do Letramento Informacional

LETRAMENTO INFORMACIONAL
É um Processo de aprendizagem voltado para o desenvolvimento de competências para buscar e usar
a informação na resolução de problemas ou tomada de decisões. O Letramento Informacional é um
processo investigativo, que propicia o aprendizado ativo, independente e contextualizado; o pensamento
reflexivo e o aprender a aprender ao longo da vida. Pessoas letradas têm capacidade de tomar melhores
decisões por saberem selecionar e avaliar as informações e transformá-las em conhecimento aplicável.

ALFABETIZAÇÃO INFORMACIONAL
Refere-se à primeira etapa do Letramento Informacional, isto é, abrange os contatos iniciais com as
ferramentas, produtos e serviços informacionais. Nessa etapa, o indivíduo desenvolve noções, por
exemplo, sobre a organização de dicionários e enciclopédias, de como as obras são produzidas, da
organização da biblioteca e dos significados do número de chamada, classificação, índice, sumário,
autoria, bem como o domínio das funções básicas do computador - uso do teclado, habilidade motora
para usar o mouse, dentre outros. O ideal é que a alfabetização informacional se inicie na educação
infantil.

COMPETÊNCIA INFORMACIONAL
Refere-se à capacidade do aprendiz de mobilizar o próprio conhecimento que o ajuda a agir em
determinada situação. Ao longo do processo de Letramento Informacional, os aprendizes desenvolvem
competências para identificar a necessidade de informação, avaliá-la, buscá-la e usá-la eficaz e
eficientemente, considerando os aspectos éticos, legais e econômicos.

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

HABILIDADE INFORMACIONAL
Realização de cada ação específica e necessária para alcançar determinada competência. Para o
aprendiz ser competente em identificar as próprias necessidades de informação, por exemplo, é
necessário desenvolver habilidades de formular questões sobre o que deseja pesquisar, explorar fontes
gerais de informação para ampliar o conhecimento sobre o assunto, delimitar o foco, identificar palavras-
chave que descrevem a necessidade de informação, dentre outras.
Fonte: Veiga, (2017, p. 40-41).

Assim sendo, concordamos com Gasque Nesse preâmbulo a rede de bibliotecas do


(2012) de que o Termo Information literacy IFRO tem como objetivo:
deveria se “traduzido” ou compreendido como Art. 2º (...) reunir, organizar, divulgar, manter
“Letramento Informacional” no Brasil, haja atualizado, preservado e em permanentes
condições de uso todo o acervo existente e o
vista, que a educação para a informação,
que venha a ser incorporado ao patrimônio
começa na alfabetização inicial da criança e se por aquisição, permuta ou doação.
torna um letramento necessário para os Art. 3º As bibliotecas do IFRO estão
educandos e cidadãos não marginalizados da vinculadas à Direção de Ensino e são
sociedade da informação. tecnicamente responsáveis pelo provimento
das informações necessárias às atividades de
3 METODOLOGIA DO ESTUDO ensino, pesquisa e extensão da Instituição
O lócus do estudo desta pesquisa foi o (REGULAMENTO, 2015, p. 5).
IFRO e as suas bibliotecas. O IFRO possui
atualmente nove Campi, e todos estes possuem Para este estudo primeiramente,
unidades de informação. Em nosso realizamos a revisão bibliográfica sobre o
levantamento documental, foram encontrados: tema, isso nos possibilitou construir nosso
14 bibliotecários, um assistente administrativo referencial teórico, principalmente, no tocante
e 20 auxiliares de Biblioteca. Todos estes aos conceitos de educação, de letramento e
profissionais foram contratados através de letramento informacional. O método utilizado
concursos e atuam diretamente nas bibliotecas foi o indutivo, tendo como tipo de pesquisa, a
do instituto, excetuando-se a assessoria de pesquisa-ação, que é uma proposta
biblioteca que fica na reitoria na cidade de metodológica que têm por objetivo superar a
Porto Velho, capital do Estado de Rondônia e visão do pesquisador de ser apenas o
são responsáveis por coordena às ações observador de um problema, ele deve buscar
destinadas às Bibliotecas da IFRO. De acordo contribuir na mudança de uma dada realidade,
com o Regimento geral do IFRO, Art. 103. buscando a aprendizagem para todos os
Compete ao Assessor de Bibliotecas: sujeitos da pesquisa (PIMENTA, 2005).
Os instrumentais utilizados foram análise
I. Planejar, coordenar e acompanhar as documental, que nos ajudou a realizar um
atividades de informação relacionadas ao mapeamento das atividades e projetos
acervo das Bibliotecas do IFRO; educativos realizados pelas bibliotecárias e por
II. Propor normas e regulamentações para fim, a aplicação de questionários
publicações. Consultas, empréstimos e semiestruturados as bibliotecárias, onde
formação do acervo bibliográfico, em buscamos compreender a visão e as
consonância com as legislações atuais e com experiências das profissionais participantes do
as orientações provenientes do Ministério da
estudo. O questionário foi simples, contendo
Educação e Secretaria de Educação
Profissional e Tecnológica; apenas 04 questões, com os dados coletados
III. Orientar as bibliotecas dos Campi para foi possível à estruturação de um Programa
execução dos serviços prestados à Educativo de Letramento Informacional para o
comunidade; e IFRO e a Rede Federal (EPCT).
IV. Gerenciar o Sistema de Gestão de Na pesquisa documental, também
Biblioteca, em parceria com a DGTI, de conseguimos localizar dois relatórios
forma a garantir o pleno funcionamento de organizados pela a Assessoria de Bibliotecas
suas atividades e a utilização adequada do (ABIB) do IFRO. Estes relatórios foram: o
sistema, bem como a unificação das ações primeiro Relatório Geral das Atividades
administrativas nas Coordenações de
Assessoria de Biblioteca e Coordenação de
Bibliotecas do IFRO, visando assim à
celeridade e eficiência dos trabalhos. Biblioteca do IFRO, referente ao ano de 2015,
publicado em fevereiro de 2016 e o segundo

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

Relatório Geral de Atividades da Assessoria e voltados para a apresentação das bibliotecas,


Coordenação de Biblioteca, publicado no ano das normas da instituição (regulamento e plano
de 2018. Localizamos também, os documentos de desenvolvimento de coleções) e visitas
norteadores das bibliotecas da instituição que guiadas, encontramos 15 atividades;
são: o Manual de serviços das Bibliotecas do 3 - Atividades de Letramento
Instituto Federal, publicado no ano de 2011, a Informacional: Aqui foram encontradas
Resolução nº 21/CONSUP/IFRO, que discorre atividades voltadas, especificamente para a
sobre o Regulamento de Funcionamento das formação dos alunos e professores para o uso
Bibliotecas do Instituto e por fim, a Resolução competente da informação, como por exemplo,
nº 22/CONSUP/IFRO, que dispõe sobre a a capacitação voltada para o acesso à base de
Política de Desenvolvimento de Coleções, dados do Portal de Periódicos da Coordenação
ambos foram publicados em julho de 2015. de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível
Porém, o foco de nossos estudos foram os Superior (CAPES) e a formatação de trabalhos
projetos e trabalhos educativos desenvolvidos acadêmicos. Identificamos apenas seis
pelas bibliotecárias do IFRO, onde focamos atividades (Quadro 3)
nossa coleta de dados, nos relatórios da Na tabulação das atividades e dos dados,
Assessoria de bibliotecas, que foram percebemos que algumas bibliotecas do IFRO,
publicados nos anos de 2016 e 2018. seguem o padrão esperado das bibliotecas
Com os dados coletados foi possível a “tecnicistas”, isto é, bibliotecas que focam
estruturação das atividades e trabalhos seus trabalhos quase que exclusivamente para
educativos de um Programa Educativo de a as atividades da técnica biblioteconômica
Letramento Informacional. Para a construção (catalogação, classificação, alimentação de
do programa, buscamos os conceitos e as bases catalográficas, e outros...) e a realização
práticas de Letramento informacional e da gestão administrativa como, por exemplo,
Competência Informacional. Almeida (2015), os serviços de circulação de informação nos
afirma que o sucesso das bibliotecas depende seus mais variados suportes (livros, revistas,
da maestria em utilizar a informação e o DVD, e outros...). No entanto concordamos
conhecimento de sua equipe de profissionais com Leal (2017, p.1) apud Brayner, quando
(Bibliotecários e auxiliares de Biblioteca) para afirma que devemos: “[...] pôr sob permanente
entender, atender e resolver as necessidades suspeita a independência da técnica frente à
informacionais de sua comunidade acadêmica. teoria social. Em outras palavras, mais do que
Entendemos que a informação é, nos dias sistemas de classificação, a Biblioteconomia é
atuais, elemento fundamental para o sucesso uma atividade social e como tal, deve ser
pessoal e acadêmico do educando. Assim pensada em sua relação com a sociedade, à
como Bufrem (1985), entendemos que a cultura e o poder”. Portanto, as Bibliotecas,
informação convertida em conhecimento é de principalmente as bibliotecas escolares e
substancial importância para o universitárias, deverão ser espaços
desenvolvimento de uma sociedade mais justa privilegiados e democráticos para o acesso a
e igualitária. informação.
Campello (2009, p. 19), destaca que:
4 RESULTADOS
Após a análise de documentos Democratizar o acesso à informação,
norteadores das bibliotecas e os seus relatórios capacitar as pessoas para o uso crítico da
anuais de atividades, identificamos que todas informação, proporcionar condições que
as bibliotecárias, executam atividades de permitam a reflexão, a crítica e a construção
de ideias por meio da leitura são ações
cunho cultural, educacional e tecnológico nas
constantemente recomendadas para o
bibliotecas. No total verificamos 43 atividades, bibliotecário e, no bojo dessas ações, a
o qual a dividimos em três grandes áreas biblioteca escolar é vista como espaço
(Quadro 3). privilegiado para seu desenvolvimento.
1 - Atividades culturais de leitura: Essas (CAMPELLO, 2009, p. 19)
são atividades ligadas ao incentivo da leitura
realizadas pelas bibliotecárias e auxiliares, Na pesquisa percebemos que no ano de
foram localizadas 22 atividades; 2015 a biblioteca do campus IFRO Vilhena,
2 - Atividades técnicas e de educação de não executou nenhum projeto voltado para a
usuários: Esses são trabalhos e cursos área de educação de usuários ou de incentivo a

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

leitura. Porém no ano de 2017 a biblioteca realizadas atividades de incentivo a leitura na


participou do projeto Ler Todo Dia, onde são biblioteca (Quadro 3).

Quadro - 3 Atividades realizadas pelas bibliotecas do IFRO, referente aos anos de 2015 e 2017.
ATIVIDADE ATIVIDADE DE
CAMPUS ANO ATIVIDADES CULTURAIS TÉCNICA/ LETRAMENTO
DE LEITURA EDUCAÇÃO DE INFORMACIONAL
USUÁRIOS
Projeto de Extensão PRIMEIRA PROJETO DE PROJETO DE
SEMANA DA BIBLIOTECA E DO EXTENSÃO: EXTENSÃO:
LIVRO DO IFRO – CAMPUS TREINAMENTO DO ORIENTAÇÃO
ARIQUEMES; SISTEMA GNUTECA SOBRE NORMAS DA
PARA SERVIDORES ABNT PARA
PROJETO DE EXTENSÃO DO CAMPUS FORMATAÇÃO DE
2015 DIGITALIZAÇÃO DE MATERIAL ARIQUEMES TCC’S;
CAMPUS DE CONTEÚDO EDUCACIONAL (Julho/2015);
ARIQUEMES EM FITAS VHS (Desenvolvido pelo ELABORAÇÃO E
professor Adilson); PESQUISA DE FORMATAÇÃO DE
SATISFAÇÃO DOS TRABALHOS E
CAMPANHAS: ADOTE UM USUÁRIOS DA FORMATAÇÃO DE
LIVRO DIDÁTICO direcionado BIBLIOTECA DO TRABALHOS
para servidores e discentes do IFRO - CAMPUS ACADÊMICOS na III
Campus Ariquemes Adote um Livro ARIQUEMES. Semana de Biologia do
Didático (Biblioteca IFRO X Campus Ariquemes.
Biblioteca UNIR);

DECORAÇÃO JUNINA DA
BIBLIOTECA.
CAMPANHA #DIA DE LER TODO
DIA;

MERGULHANDO NAS
PALAVRAS - - PROJETO DE
2017 EXTENSÃO, em parceria com Não foram localizadas Não foram localizadas
docentes, discente e Taes da atividades nessa área atividades nessa área
biblioteca;

PROJETO LER PRA VALER

SEMANA DO AMOR E DA
AMIZADE – realizado no período de
8 a 12 de junho de 2015 com carga
horária total de 75h;
SEMANA NACIONAL DO LIVRO
E DA BIBLIOTECA – realizado no Não foram localizadas Não foram localizadas
2015 período de 04 a 05 de novembro de atividades nessa área atividades nessa área
2015, carga horária de 30 horas;
AMIGO DA BIBLIOTECA –
realizado no mês de dezembro de
2015;
CAMPUS CAMPANHA DE DOAÇÃO DE
CACOAL LIVROS – realizado no período de
maio a julho de 2015, que arrecadou
mais de 450 livros literários e
científicos para compor o acervo.

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

FEIRA DE TROCA DE LIVROS

FEIRA DE TROCA DE LIVROS


EM PARCERIA COM A UNIR-
Campus Cacoal.

2017 SEMANA DO LIVRO E DA Não foram localizadas Não foram localizadas


BIBLIOTECA atividades nessa área atividades nessa área
(Realizado dentro das atividades do
Festival de Arte e Cultura da UNIR)

PROJETO AMIGO DA
BIBLIOTECA
PROJETO EM
CAMPANHA DE DOAÇÃO DOS PARCERIA COM O
LIVROS DIDÁTICOS VENCIDOS PROFESSOR DE
que estão acumulados de vários anos. MATEMÁTICA
Marcos Pinheiro Matos
do Campus, onde os
alunos coletaram dados
2015 e informações sobre o Não foram localizadas
CAMPUS funcionamento da atividades nessa área
COLORADO biblioteca e os serviços
DO OESTE feitos. Os dados
estatísticos foram
tabulados para verificar
o quantitativo de
empréstimos domiciliar
e local dos livros
durante um determinado
período. Divididos em
diários mensais e
período.

CAMPANHA DIA DE LER TODO


2017 DIA
Não foram localizadas Não foram localizadas
atividades nessa área atividades nessa área

Foi realizado juntamente com os


2015 alunos um PROJETO DE DOAÇÃO Não foram localizadas Não foram localizadas
CAMPUS DE LIVROS - “DOE UMA atividades nessa área atividades nessa área
GUAJARÁ- HISTÓRIA”.
MIRIM

DIA DE LER TODO DIA Não foram localizadas Não foram localizadas
2017 atividades nessa área atividades nessa área
A biblioteca PROJETO DE
PROJETO DE EXTENSÃO PARTICIPOU DA DIVULGAÇÃO E
LEITURA CIDADÃ APROVADO REUNIÃO TREINAMENTO DO
pelo edital nº29 da PROEX em PEDAGÓGICA DO PORTAL DE
parceria com a biblioteca da UNIR e CAMPUS EM PERIÓDICOS DA
Campus Cacoal, de julho a dezembro FEVEREIRO CAPES aprovado pelo
de 2015. Parceria com a biblioteca da EXPONDO O edital 01 DEPEX -
2015 UNIR. SISTEMA GNUTECA. Campus Ji-Paraná, em
andamento.

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

CAMPUS JI- Participação nas


PARANÁ atividades de
RECEPÇÃO DOS
ALUNOS, expondo o
funcionamento da
biblioteca e do sistema
Gnuteca.
“BEM-VINDOS A
2017: SEJA PARTE
DO MUNDO IFRO”

2017 Não foram localizadas atividades ACESSIBILIDADE E Não foram localizadas


nessa área INCLUSÃO NA atividades nessa área
BIBLIOTECA do IFRO
Campus Ji-Paraná

2ª CAMPANHA DE IMPLANTAÇÃO DO TREINAMENTO DE


ARRECADAÇÃO DE LIVROS DE SISTEMA USUÁRIOS PARA
LITERATURA E AUTOAJUDA; ANTIFURTO em USO DA
CAMPANHA DO PERDÃO para março de 2015; BIBLIOTECA E DO
recuperação das obras emprestadas e SISTEMA
que estavam atrasadas devido ao USO DO MÓDULO GNUTECA.
CAMPUS período de greve; “CIRCULAÇÃO DE
PORTO 2015 MATERIAL” no
VELHO- Execução do Projeto “MOSTRA sistema Gnuteca, ou
CALAMA FOTOGRÁFICA: 100 ANOS DE seja, todo o setor de
HISTÓRIA: ONTEM E HOJE”; circulação de material
passou a ser
Atividades de extensão: SEMANA informatizado em abril
DA CONSCIÊNCIA NEGRA, de 2015.

I SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO
INCLUSIVA E DIVERSIDADE E
II FEIRA HISPÂNICA DO
CAMPUS CALAMA.

EXPOSIÇÃO DE TREINAMENTO
LEITOR DO MÊS DE OUTUBRO PINTURA - PARA O USO DO
2017 PAISAGENS DO PORTAL DE
MUNDO PERIÓDICOS DA
CAPES.

2ªCAMPANHA DE
ARRECADAÇÃO DE LIVROS DE
LITERATURA E AUTOAJUDA; Não foram Não foram localizadas
localizadas atividades atividades nessa área
1ª CAMPANHA DO PERDÃO. nessa área
Recuperação das obras que não
2015 foram devolvidas no tempo certo.

PROJETO CONTANDO E
CAMPUS ENCANTANDO – Apresentações
PORTO VELHO peças teatrais com fantoches, e
ZONA NORTE Leituras de historinhas, para alunos

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

da Escola De Ensino Fundamental


Bom Jesus.
PROJETO JÁ LEU UM LIVRO SUPERVISÃO DE
HOJE? ESTAGIÁRIOS DO
CURSO DE
#DIA DE LER TODO DIA BIBLIOTECONOMIA
da UNIR.

EXPOSIÇÃO DE QUADROS E SUPERVISÃO DE


OUTROS objetos produzidos pelos ESTAGIÁRIOS DOS
discentes dos cursos de graduação do CURSOS TÉCNICOS
Campus Porto Velho Zona Norte. EM
ADMINISTRAÇÃO na Não foram localizadas
modalidade atividades nessa área
2017 Subsequente do
Campus Porto Velho
Zona Norte.

BLACK FRIDAY
LITERÁRIO

A BIBLIOTECA
COMO
LABORATÓRIO
PARA DISCENTES
DOS CURSOS DE
GESTÃO PÚBLICA.

REALIZAÇÃO DO
INVENTÁRIO DA
BIBLIOTECA.

DESBASTAMENTO E
REMANEJAMENTO
DE PARTE DO
ACERVO.
Não foram localizadas Não foram localizadas
Não foram localizadas atividades atividades nessa área. atividades nessa área.
CAMPUS 2015 nessa área.
VILHENA Não foram localizadas Não foram localizadas
#DIA DE LER TODO DIA atividades nessa área. atividades nessa área.
2017

TOTAL GERAL 22 15 06

Fonte: Elaborado pelas autoras, com base no Relatório Geral de Bibliotecas do IFRO (2015 e 2017)

Lucas apud Fonseca (1996; 1992, p.14), quase que exclusivamente para a área da
afirma que a “formação dos Bibliotecários técnica biblioteconômica e da gestão
sempre esteve, entre a erudição e a técnica. A administrava.
formação erudita tem sua tradição na École A maioria dos profissionais bibliotecários
Nationale de Chartes, fundada em Paris, em brasileiros é contratada para trabalhar em
1921; Melvil Dewey, por sua vez, fundou na bibliotecas públicas, escolares e universitárias.
Universidade de Columbia, nos Estados Essas unidades de informação necessitam que
Unidos, uma escola de orientação técnica”. profissionais bibliotecários dominem a técnica
Por isso, muitas vezes a formação do biblioteconômica. Porém, entendemos que
bibliotecário na graduação no Brasil é voltada dentro da chamada Sociedade da Informação o

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

bibliotecário ganhou uma nova função que é o feito em parceria com as chefias,
papel de educador informacional, que deve bibliotecários, auxiliares de bibliotecas e
ajuda a formar cidadãos competentes no uso da professores. Todos estes profissionais devem
informação. entender que educar informacionalmente um
Na Sociedade da informação, existe uma aluno é incentiva-lo a ter um senso crítico da
grande parcela da população que têm acesso a informação que recebe e que dispõe para a
milhares de informações, porém, há a sociedade.
necessidade de educar informacionalmente No levantamento das informações, que
esta sociedade como destaca Albuquerque e foram recolhidas com a aplicação de
Borges (2014, p.22) “desde os níveis básicos questionário, que foram enviados a 14
da escolarização, os alunos desenvolvam bibliotecárias do IFRO, que formavam a
habilidades para identificar a relevância dos população geral do estudo, apenas 07
conteúdos veiculados pelos meios de profissionais responderam. Com as respostas,
comunicação e demais canais informacionais”. percebemos que as bibliotecárias se esforçam
Concordamos com a pesquisadora Kuhlthau para atender as demandas educativas e
(2002, p. 9-10), quando a mesma a destaca necessidades informacionais que surgem nos
que: campi do IFRO.
Os saberes elaborados socialmente estão No questionário colocamos nove questões,
registrados em materiais diversos, que vão porém, destacamos aqui, as inquirições sobre o
desde os tradicionais textos impressos, nível de formação profissional, no tocante a
passando pelos recursos audiovisuais, até as práticas educativas e pedagógicas voltadas
informações virtualmente dispostas. [...] Para
para as bibliotecas. Na premiria inquirição
se preparar para as atuais complexas
condições de trabalho o estudante tem que verificamos a idade das servidoras que ficou
desenvolver a capacidade de aprender entre 31 a 50 anos de idade.
continuamente: precisa ter autonomia na sua Na segunda questão, questionamos sobre a
relação com o conhecimento, isto é, deve formação acadêmica das profissionais. Seis
conhecer suas próprias necessidades de bibliotecárias informaram que possuem
informação e saber como obtê-la e utilizá-la especialização, uma profissional informou que
para atender seus propósitos. possui apenas a graduação e outra destacou
que possui mestrado. (Gráfico 1).
O trabalho de educar informacionalmente,
dentro das escolas e universidades, deve ser

Gráfico -1 Nível de formação das bibliotecárias do IFRO.

Fonte: Elaborados pelas autoras, 2018

Na terceira inquirição, buscamos verificar orientação sobre competência informacional


se as profissionais na graduação em ou ações educativas em bibliotecas.
Biblioteconomia haviam recebido, alguma

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

Gráfico – 2 Formação das bibliotecárias do IFRO no tocante as práticas educativas ou de


competência informacional na graduação.

Fonte: Elaborados pelas autoras, 2018

57,1% informou que sim haviam uma proposta de aplicação didática de


recebido, enquanto que 42,9% informaram que incentivo ao letramento informacional no
não. (Ver gráfico 2). Dando sequência a esta Instituto Federal de Educação, Ciência e
inquirição questionamos as profissionais que Tecnologia de Rondônia-IFRO.
haviam respondido positivamente, como havia Ressaltamos que o programa pode ser
sido a experiência. utilizado por todas as bibliotecas multiníveis
Algumas destacaram que a vivência “Foi da Rede Federal (EPCT). Pois, o programa
maravilhosa! Aprendi muito nas diferentes visa ajudar o educando a aprender e a utilizar à
unidades de informação que estagiei. Aulas informação de forma correta e ética, e por fim,
práticas que tive e seminários que participei entender a importância da informação na sua
como ouvinte”. Outra profissional destacou formação escolar e acadêmica.
que a prática foi “Bastante motivadora. Foi
por meio das disciplinas que fortaleci minhas 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS
ações para formação de leitores e incentivo à Quando nos propomos a entender o
pesquisa na biblioteca escolar”. De acordo desafio educacional dos profissionais
com Castrillón, (2011), a “A biblioteconomia bibliotecários e bibliotecárias que atuam nas
deve contribuir para encontrar soluções ao Bibliotecas Multiníveis da Rede Federal de
problema da desinformação, originado da Educação Profissional, Científica e
manipulação que a mídia faz da informação”, Tecnológica (RFEPCT), procuramos abrir um
percebemos que as profissionais bibliotecárias espaço de discursão sobre a melhoria dos
do IFRO e da Rede Federal (EPCT) buscam serviços educacionais ofertados pelas
ajudar a comunidade educativa em que estão bibliotecas do IFRO e da Rede Federal
inseridas, porém se faz necessário um (EPCT). Percebemos que as bibliotecárias já
planejamento formativo e um olhar especial executam atividades educacionais. Porém, não
para ajudar essas profissionais nos de forma planejada.
desenvolvimento de suas atividades, que têm Com as informações coletadas na pesquisa,
um único objetivo ajudarem a melhorar o a construção de um programa educativo de
ensino tecnológico e científico oferecido pela Letramento Informacional se enriqueceu e
Rede Federal EPCT. percebemos que há necessidade, para que seja
Em vista dos pressupostos apresentando e apresentado as bibliotecárias, o conceito de
após a realização de estudos com os usuários Letramento Informacional, que visa capacitar
(professores e alunos) da Biblioteca Multinível alunos e professores na identificação, acesso,
do IFRO Campus Porto Velho Calama e com localização, obtenção e uso ético da
as bibliotecárias, elaboramos um Programa informação. Além de tudo isso, o aluno
Educativo de Letramento Informacional, que é educado informacionalmente, pode avaliar

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

todo o processo informacional em prol de uma Portanto, as bibliotecas multiníveis são


contínua aprendizagem. O letramento espaços privilegiados, pois possuem
informacional possui componentes que são profissionais educadores: Bibliotecários e
necessários para a sua real efetivação, esses auxiliares de Bibliotecas, que em conjunto
componentes são: o processo investigativo, com professores e técnicos administrativos,
aprendizado ativo, aprendizado independente, podem realizar atividades planejadas de
pensamento crítico, o aprender a aprender e o Letramento Informacional em suas
aprendizado ao longo da vida. Todos esses comunidades de aprendizagem, contribuindo
componentes, são necessários para que leve o assim para a produção e melhoria dos
educando ao aprendizado, não apenas ao longo conhecimentos científicos e tecnológicos
da vida, mas também que, o auxilie no pensar produzidos pela Rede Federal (EPCT) no
reflexivo com o uso correto da informação. Brasil.

THE EDUCATIONAL CHALLENGE OF LIBRARIANS IN THE MULTILEVEL LIBRARIES OF


THE FEDERAL NETWORK OF PROFESSIONAL, SCIENTIFIC AND TECHNOLOGICAL
EDUCATION

Abstract

This work is part of a research developed at a master's level in Education,


having as a locus of the study, the libraries of the Federal Institute of
Education, Science and Technology of Rondônia (IFRO), belonging to the
Federal Network of Professional, Scientific and Technological Education
(RFEPCT ). The objective was to know and understand the practices and the
educational projects, both developed by the professional librarians of IFRO.
The method used was the inductive one, having as research type, action
research. The instruments used were documentary analysis and the application
of semi-structured questionnaires. As a result of the research, we have found
that Federal Network Libraries (EPCT) is a new type of library, and should be
called a Multilevel Library. We also observed that one of the greatest
educational challenges for librarians is the planning and execution of
educational informational projects, aimed at the Critical Information
Competence of the student. Therefore, we map the activities and relate them to
the creation of an Educational Information Literacy Program, which aims to
improve and plan the educational activities and projects offered by the IFRO
and Federal Network (EPCT) Libraries.

Keywords: Information Literacy. Librarians. Professional education.

REFERÊNCIAS desenvolvimentismo de competências em


informação no Instituto Federal de Educação,
ALBUQUERQUE, Ana Cristina de; Ciência e Tecnologia da Paraíba. 2015. 122 f.
BORGES, Claudineia Aparecida Bertin. Dissertação (Mestrado) - Curso de
Pesquisa escolar: percurso de ação rumo ao Biblioteconomia, Universidade Federal da
Conhecimento. Informação@profissões, Paraíba - UFPB, João Pessoa, 2015.
Londrina, v. 3, n. 1/2, p.21-41, 01 jan. 2014.
Anual. Disponível em: BUFREM, Leilah Santiago. Fundamentos
<http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/inf sociais e políticos da biblioteconomia. Educ.
oprof/index>. Acesso em: 05 dez. 2018. rev., Curitiba , n. 4, p. 108-122, Dec. 1985 .
Available from
ALMEIDA, Jobson Louis Santos. A <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_a
biblioteca como organização aprendente: o rttext&pid=S0104-

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

40601985000100008&lng=en&nrm=iso>. omia-e-biblioteca/>. Acesso em: 01 dez.


access on 06 Nov. 2018. 2018.
http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.050.
LUCAS, Clarinda Rodrigues. Indexação:
BRASIL. Constituição da República gestos de leitura do bibliotecário. 1996. 100 f.
Federativa do Brasil. Brasília: Senado Tese (Doutorado) - Curso de
Federal, 1988. Acesso em 18 de junho de Biblioteconomia, Universidade de Campinas -
2015. Unicamp, Campinas, 1996. Disponível em:
<http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REP
CAMPELLO, Bernadete Santos. Letramento OSIP/270726/1/Lucas_ClarindaRodrigues_D.
Informacional no Brasil: práticas educativas pdf>. Acesso em: 08 set. 2018.
de bibliotecários em escolas de Ensino
Básico. Tese (doutorado) - Universidade MESSIAS, Lucilene Cordeiro da Silva.
Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência Informação: um estudo exploratório do
da Informação, 2009. conceito em periódicos científicos brasileiros
da área de Ciência da Informação Marília.
CASTRILLÓN, S. O direito de ler e de 2005. 206 f. Dissertação (Mestrado em
escrever. Tradução de Marcos Bagno. São Ciência da Informação) - Programa de Pós
Paulo: Pulo do Gato, 2011. Graduação em Ciência da Informação,
Faculdade de Filosofia e Ciências,
DUDZIAK, E. A. Information Literacy: Universidade Estadual Paulista, Marília,
princípios, filosofia e prática. Ci. Inf., 2005. Cap. 14.
Brasília, v. 32, n. 1, jan./abr. 2003.
ONU. Declaração Universal dos Direitos
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Humanos. Brasília: UNESCO, 1948. 6p.
saberes necessários à prática educativa. São
Paulo: Paz e Terra, 1996. PIMENTA, Selma Garrido. Pesquisa-ação
crítico-colaborativa: construindo seu
GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. significado a partir de experiências com a
Letramento Informacional: pesquisa, formação docente. Educação e Pesquisa, São
reflexão e aprendizagem. Brasília: Faculdade Paulo, v. 31, n. 3, p.521-539, 16 jun. 2018.
de Ciência da Informação / Universidade de Semestral.
Brasília, 2012. 175 p. PORTO VELHO (RO). Resolução n°
21/2015, CONSUP/IFRO de 06 de junho de
KUHLTHAU, Carol Collier. Como usar a 2015. Dispõe sobre o Regulamento de
biblioteca na escola: um programa de Funcionamento de Bibliotecas do Instituto
atividades para ensino fundamental. Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
(Traduzido e adaptado por Bernadete Santos de Rondônia – IFRO. Porto Velho, 2015.
Campello et al.). Belo Horizonte: Autêntica,
2002. PORTO VELHO (RO). Resolução n°
22/2015, CONSUP/IFRO de 06 de julho de
HUBNER, Marcos Leandro Freitas; KUHN, 2015. Dispõe sobre a Política de
Ana Carolina Araújo. Bibliotecas Desenvolvimento de Coleções do Instituto
universitárias como espaços de aprendizagem. Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
Biblos: Revista do Instituto de Ciências de Rondônia – IFRO. Porto Velho, 2015.
Humanas e da Informação, Rio Grande do
Sul, v. 31, n. 1, p.51-72, 01 jan. 2017. PORTO VELHO (RO). Resolução nº
Semestral. Disponível em: 65/2015, CONSUP/IFRO, de 29 de dezembro
<file:///C:/Users/1921139/Downloads/6509- de 2015. Dispõe sobre o Regimento Geral do
20252-1-PB.pdf>. Acesso em: 16 nov. 2018. Instituto Federal de Educação, Ciência e
Tecnologia de Rondônia - IFRO. Porto
LEAL, Bruno. Biblioteconomia e Velho, 2015.
bibliotecas: muito além do tecnicismo. 2017.
Disponível em: VEIGA, Miriã Santana. Programa educativo
<https://www.cafehistoria.com.br/bibliotecon de letramento informacional: uma proposta

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018


Relatos de Pesquisa

de aplicação ao Instituto Federal de


Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia
– IFRO. Porto Velho - RO: Ifro, 2017. 54 p.

WERTHEIN, Jorge. A sociedade da


informação e seus desafios. 2000. Ciência da
Informação, Brasília. Disponível em:
<http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n2/a09v29n2
.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2018.

Biblionline, João Pessoa, v. 14, n. 4, p. 49-64, 2018