Você está na página 1de 103

Fernando Trindade

TlQUIGUFIA .
SE ESTIE/ .
PELO SISTEMA TAYLOR.
Simples Rápido Eficiente
Mais usado e solicitado
Copyright © EDIOURO PUBLICAÇÕES S.A.

Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.61 O de 19/02/1998.


É proibida a reprodução total ou parcial, por quaisquer meios,
sem autorização prévia, por escrito, da Editora.

Coordenação editorial: Débora Lima Aires Custódio


Edição de arte: Hamilton Marcos Fernandes
Coordenação de produção: Vicente R. Luz/Ana Maria/Márcio Lima
Coordenação de PCP: Jaqueline Lavor
Projeto gráfico e Editoração eletrônica:
Diarte Editora e Comercial de Livros Ltda.

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Trindade, Fernando
Taquigrafia sem mestre : pelo sistema Taylor I
Fernando Trindade.- São Paulo : Ediouro, 2001.

ISBN 85-00-58005-4

1. Método Taylor 2. Taquigrafia 3. Taquigrafia -


Estudo e ensino I. Título.

01-5735 CDD- 653.07

lndice para catálogo sistemático:

1. Taquigrafia :Método Taylor: Estudo e ensino 653.07

EDIOURO PUBLICAÇÕES S.A.


Rio de Janeiro
Rua Nova Jerusalém, 345 - Bonsucesso- 21042-230 - Rio de Janeiro-RJ
Tel.: (OXX21) 3882-8240/8264 -Fax: (OXX21) 3882-8212/8313
e-mail: vendas@ediouro.com.br
São Paulo
Av. Bosque da Saúde, 1432- Jd. Bosque da Saúde- 04142-082- São Paulo-SP
Tel.: (OXX11) 5589-3300- Fax vendas: (OXX11) 5589-3300- ramal 233
e-mail: vendasp@ediouro.com.br
Internet: www.ediouro.com.br
....
Indice

As CONSOANTES. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

COMO SE LIGAM OS SINAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16

VOGAIS NO INÍCIO DA PALAVRA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17

DUAS VOGAIS INICIAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20

VoGAIS NO MEIO DA PALAVRA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24

SINAIS AUXILIARES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26

ÜUTROS SINAIS USADOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27

SINAIS USADOS SOMENTE NO FINAL . . . . . . . . . . . . . . . . 27

SINAIS USADOS EM PRINCÍPIO, MEIO E FIM . . . . . . . . . . . 37

ÜS SINAIS BRA E PRA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43

VOGAIS NO FINAL.. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45

RECAPITULAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51
COMO SE DESENHAM AS CONSOANTES . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
NoMES PRóPRIOs. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58
TEMPOS DO VERBO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59
PALAVRAS ESCRITAS DE DOIS MODOS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60

MANEIRA DE TAQUIGRAFAR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61

DECIFRAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 62

PoNTUAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63

NúMEROS E DATAS............................... 64

MÉTODO DE ESTUDO............................. 65

ATRIBUTOS DO TAQUÍGRAFO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66

UTILIDADE DA TAQUIGRAFIA . . . . . . . . . . • • . . . . . . . . . . . . 67

TAQUIGRAFIA E ESTENOGRAFIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 68

ESCRITA COMUM DE DIVERSAS PALAVRAS . . . . . . . . . . . . . . . . 69

T AQUI GRAMAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91

TEXTOS TAQUIGRAFADOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99
Prefácio

O
Sistema Taylor, adotado neste livro, foi criado em 1786,
na Inglaterra, por Samuel Taylor, e foi trazido à língua
portuguesa por Bertin, Prevost e Silva Velho.
Os sistemas de taquigrafia são poucos. Os métodos é que são
inúmeros. Os sistemas, quando lançados, foram traduzidos e
adaptados para outros idiomas, dando origem a diversos métodos.
O conhecimento teórico da taquigrafia é dispensável. O
importante é saber bem os sinais e treinar bastante fazendo cópias e
ditados, para habilitar-se no emprego correto dos sinais e na aqui-
sição da agilidade com que se deve fazer o apanhamento.
O Sistema Taylor é dos mais vanrajosos, mas, apesar disso, é
o taquígrafo quem deve suprir todas as deficiências que encontrar,
a fim de obter a rapidez desejada no apanhamento e a segurança na
decifração.
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

As consoantes

Em taquigrafia, as palavras são consideradas conforme as


ouvimos, isto é, foneticamente. Assim, agrupam-se, por exemplo,
o C (de cereja), Ç, Se SS num só sinal; e o C (de cavalo), K e Q,
noutro.
São 17 as consoantes:

\
B
-
C-Ç-5-SS
I D

) n
" F G-J K-C-0

'r L
a..-

I
M
u
N

cv
p

/
R
'
6\
T

X z

(
NH
'LH

.,
?mando Trindade

Observações:
1. As letras D e R são aparentemente iguais. Diferem no modo
de escrever. Uma de cima para baixo (D) e outra de baixo
para cima (R). Nas ligações isso se evidencia, como veremos
adiante.
2. O sinal C-Ç-S-SS serve também para fazer o S plural.
3. Escrevem-se com um só R os dois sons dessa letra: forte
(em honRa) e fraco (em gaRoto).
Exemplos de palavras que você já pode escrever com estes
smats:

)
BODE
()
LAGO
~
MANO
r
PATO

c.n
VACA
3
JOGO
\
SEBO
___n
SECO

G /f 3 te.
DONA RODA COLHE LENHA

c:_ 3 é I'
MANHA GALHO PINHO LEQUE

2
GANHA
Y1
BICO
~
BAFO
~
BEBE

---u
SINO
I
SAPO
r;
CADA
)
FADA
CENA SOPA QUEDA FADO
SONO SAPÉ

I
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

~CAFÉ
'u
FENO
ru
CANA
\-{_
NINHO
FINO CANO
CONE

Ccl
VASO
VISA
0()
CASA
COSE
rLISO
LESA
!(
REGATO

(A
XAVECO
if rv;
ZELOSO COCADA
\1
FERIDO
FURADO

)(!
FALIDO
'?
LIGADO
V'
BARRICA
BARRACA
r{)
COLEGA

--,(/
CILADA
~
BIRUTA
~
BOCADO
ryJ
CALADO

'?
COLHIDO
~
CANHOTO
~
FAMOSO
Y1
FALADO

Y1
DIRETO
l4
TIRADA
r;
GOZADO
~
GEMIDO

a-./1
MAROTO
V1
SEPARADO
~
NAMORADO
~
ZARAGATA

11
Fernando Trindade

MACACADA
rYJ' CACARECO
a.JY'1-f
MACARRONADA

ZANZIBARITA CACAREJADO R


Masculino ou feminino escrevem-se do mesmo modo, porque
não se observam as vogais e sim, as consoantes.
Exemplos:

?
GATO
GATA
s
VELHO
VELHA
RICO
RICA


Palavras com S final:

'LFOTOS
ru--
CANOS
L
TAPETES
c:_
SONHOS

ifL- ~ M- ry_
BARRACOS MACUMBAS RIBALTAS MECHAS
MACHOS
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Palavras com M no meio e no final:

~
CAMPO SABEM TOMBAM


Como na ortografia comum, antes de B e P usa-se M e nas
demais consoantes, N.
Exemplos:

J-r
TAMPA
p

SAMBA
~ J2-f
ROMPO
tn
LIMPEZA

~
CONFEDERADO
rvCONRADO
~ZANGADO

if~~\4h.f#IS:,,'ti~:J~··

Vários usos do R:

CVL
CÓRREGOS
(V)
CARGA
r/
CRER
__/)__
CEREJAS

J) v 1\cV I
MARACUJÁ TER REFAZER RIR

~
Fernando Trindade

Uso do L:

SALADAS CAL TOLERADO TELEFONE


Como vimos nos exemplos, não houve nenhuma exceção.
Escrevem-se apenas as consoantes, sem preocupação com a vogal,
seja ela a, e, i, o, u. Para traduzir, experimenta-se a vogal A em
todas is consoantes, por exemplo: K-P-K-B-N, kapakabana; é
infalível: a única palavra que cabe aí é COPACABANA. Outro
exemplo: P-N-K-T-K, panakataka; só pode ser PINACOTECA.
Com a prática, traduz-se, ou melhor, decifra-se imediatamente
qualquer palavra. Se houver algumas dúvidas com relação a palavras
escritas da mesma forma serão resolvidas de acordo com o sentido
do texto. Por exemplo, LINHO, LENHA e LINHA escrevem-se
do mesmo modo. O sentido da frase em que cada uma dessas
palavras esclarecerá se se trata de "terno de linho", "fogueira de
lenha" ou "linha de condutà' .


Já foram estudados até aqui 17 sinais. Ao todo são 64 sinais
utilizados, por isso, nem todas as palavras podem ser escritas ainda.
É importante que os leitores treinem bastante com as palavras
de sílabas simples, semelhantes aos exemplos vistos até aqui. Os
outros sinais serão revel~~os pouco a pouco de maneira fácil.
Em taquigrafia, o que interessa é o som da palavra, daí
escreverem-se palavras que graficamente têm a mesma letra inicial:
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

CILADA, SAPO, ASSADO, com o mesmo símbolo; é o mesmo



caso de CASA, QUEIJO, QUILÔMETRO, que escrevemos
com Q.
O segredo de se tornar um bom taquígrafo é praticar bastante!
Inicialmente, pratique os sinais já aprendidos (17 consoantes), sem
procurar palavras difíceis, porque aos poucos os novos sinais serão
aprendidos.

'-

11
Fernando Trindade

Como se ligam os sinais


-
Observe:

j Assim escreve'-se a palavra PARALELEPÍPED O em duas


~fases.
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

Vogais no tnício da palavra

Muitas palavras começam por vogal: acaso, eficaz, enamorado


etc. Para escrevê-las, pode-se fazer o sinal no sentido contrário (B-
L-M-P-X) ou adicionar-lhe um pequeno traço (nas demais
consoantes).

As consoantes tornam-se:

\ '\
B ABE

-
C-Ç-S-SS
~

ACE

I D
I
ADE

")
F
'\
AFE

)
G-J AGE
Fernando Trindade

As consoantes tornam-se:

(\
K-C-0
nAKE

e/
L ALE

a...- v--
M AME

uN
uANE

r p
IAPE

/ /
R ARE

T ATE
1
·cv
(
AVE
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

As consoantes tornam-se:

/ /
X AXE

n -C)
z AZE

c:
NH
é
ANHE

~
LH

,'',.';,?:~
'
ALHE

'
Lembre-se de que as vogais não são importantes. ALUGO,
ALAGA, ALUGA, OLGA, ALGA escrevem-se do mesmo modo.
O H inicial da palavra também não importa: escreva apenas
a vogal inicial. HOMENAGEM, HAVER, HÁBITO escreve-se
como se fosse OMENAGEM, AVER, ÁBITO. .
Os sons G, Jou GU também escrevem-se com um mesmo sinal.
Exemplos de vogais no início:

ABACATE ALUGAR
7
IÇADO
ALAGAR ASSADO
Fernando Trindade

LrV
ADOCICAR
\ti_
EFICAZ
>
AFOGADO
}y
AGRADAR

~
ACOLHIDA
~
ACABAR
~
AMENIZADO
!'
ARCO

uY7 CVJ YY p
INANIMADO APARELHO ATACAR ACHAR

I
ACHADO
.N
AZARADO
-".(
AZUL
c
UNHA

7
HÓSPEDE
ASPUDO
-cru
EMANA
HUMANO
?
AGUADO
AJUDA
vAVAL
OVAL

L
ILHAS
OLHOS
v
ÉTEL
HOTEL
/'
HORROROSO
v
HAVER
ALHOS

~~---

• • tali ~---

Duas vogais iniciais


Nos casos em que a palavra tiver duas vogais no início, usa-se
um novo tracinho. Então ficam dois tracinhos quebrados no começo
da palavra.
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

Exemplos:

c
OUVE
/
OURO
d
OUSAR
l
AÍDA

JG
OU RICANA
v
AUFERIR
L
AUDAZ
)
AUGE

JY)
EUCÓLOGO
l-n
EUFÊMICO
~
EURIGNATO
cJI
UÍSQUE

Ln
OITICICA
~
AUBAGE
vu
UINARANA
VvA
AUTOCRATA

Notem bem a diferença entre os três tipos:

Consoante Uma vogal Duas vogais


inicial inicial iniciais

\ '\ \
BE ABE AUBE

- CE
L-
ACE
c.,._
AUCE
Fernando Trindade
-. Uma vogal Duas vogais
Consoante
inicial inicial tnlCHUS

/ I 1
DE ADE AUDE

\ \
" FE AFE AUFE

) ) )
GE AGE AUGE

r'\ f'\ ,{\


KE AKE AUKE

r/
a__
6
LE

ME
~
ALE

AME
"'
AULE

d--
AUME

u vANE v
,
NE AUNE

. PE
r APE
i
AUPE

/ / /
I RE ARE AURE

~
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Consoante
inicial
Uma vogal
inicial
Duas vogais
iniciais r
I

1 1
'c
TE ATE

c
AUTE

c
VE AVE AUVE

í
XE
!
AXE
l
AUXE

6"\ .(\ c()


ZE AZE AUZE

c
NHE
é
ANHE
c
AUNHE

;
'
LHE
'
ALHE AULHE

Você deve ter percebido que, quando há uma vogal no início,


as consoantes B, L, M, P, X viram a bolinha de lado. As outras
consoantes levam um tracinho.
Quando houver duas vogais no início, adiciona-se mais um
tracinho. As que já tinham um tracinho, ficam com dois, que devem
ser quebrados para se notar bem.
As bolinhas viradas também recebem um tracinho.
Fernando Trindade

Vogais no meio da palavra

Vogais no meio da palavra escrevem-se com um pequeno traço


unindo os sinais em vez de ligá-los diretamente.
Exemplos:

lU
RUÍNA
~
VIÚVA
f
CHIADO
\;
TEATRO

'1
FEITO
7
SAÚDE
c
SUAVE
\n
TOUCA

li o,/ -v' \,---


RIACHO MOER SUAR BOIS

r LUAS
I
RUAS
f_
PAIS
}o
BAIXO

n.n
CAUSA
'/
MIADO
'\--/
AFEIÇOAR
11
RUÍDO
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

São poucas as palavras com mais de duas vogais no meio.


Assim, adota-se o mesmo tracinho de ligação para:

rv
CAIAR RAIAR
f REAIS
COAR ROER REIS
CAIR RUIR RUAS

Não há perigo de dúvidas. O sentido da frase garante a


decifração de muitas palavras semelhantes.

I
Fernando Trindade

Sinais auxiliares

o
ou AO A-Á-HÁ

I / •
o '
EU E É

_,"~~~~·
,,. __ __,

Exemplos:

-~· v-\/1 d / ;-I


A BANANA É UMA FRUTA AO RAIAR DO SOL

~~·
o MENINO
~
É BONITO É MUITO
I 7
CEDO


~
MUITO
~
TEMPO
L
TODOS
o
ou
\
EU
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Outros sinais usados

Muitos outros sinais foram criados para abreviar a escrita,


pois, se a taquigrafia fosse constituída apenas dos sinais de
consoantes, a escrita seria facilitada em cerca de apenas 50%, o que
não bastaria para o apanhamento rápido da palavra falada.
Eliminando as vogais, o esforço de escrever fica reduzido.
Mas, só as consoantes não bastariam. Outros sinais seriam
necessários para auxiliarem na árdua tarefa que é a breviscritura.
Como escreveríamos a palavra SENSIBILIDADE, ou
CONTABILIDADE, CONSTRANGIMENTO etc., sem outros
sinais? Não seria complicado? Assim, sinais como SOBRE, ANTO,
BILIDADE, ENTRE, MENTO e outros que veremos adiante
facilitaram muito o trabalho.
f

Sinais usados somente no final de palavras


São 16 os sinais usados somente no final das palavras.

1? ARO -ARRO -ARAR:*


(Difere do F porque termina em ponta, afinando de cima
para baixo.)

*Observe que as vogais e as consoantes podem variar, mas se o som é o mesmo,


o sinal é o mesmo, também.
Fernando Trindade

(\
CARRO
(
DARÁ
~
MORRO
r
LIRA
CARO DORÁ
CORRER DIRÁ

'
BARRA
BARRAR
V'
NORA
NERO
<
GORRO
JARRO
~
CERA
SARAR

l I' t
"
'FARÁ
FERIR
FURAR
TIRAR
TORRAR
RARO, CHORAR

c
PARAR
V'"\
AMARRAR
\
VIRA
\
ERA
AMARRA VARRER
AMORA VARA
AMORES
AMARO


2? ALO -ALA-ALAR:*
(Semelhante a uma vírgula.)

) --, j 7
BALA SALA DELE JILÓ
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

a.-, lA I' ç
MALA NELA RALO VILA
MULA NULO ROLA VALA

)
FILA
I
LELO
r
PULO
___,
SELO
FALAR LULU PULAR SOLA

í) ~
CALO
COLA
CALAR
COLAR
TÊ-LO
TALO "
ZELAM
ZELO

CALOR

~ --=--- - ::l-

3?AM0:*
r (Pequeno traço junto da letra.)

--'t L \. Y'
SUBIMOS DAMA FAMA GRAMA

CAMA
(\. ---J
SOMOS
Q...--1
MAMA
v
NUMA
CIMO

/
RAMOS
c:
VAMOS
í
CHAMA
f
LEMOS
LIMA
LAMA
Fernando Trindade

4?AÇO: '){

~
CABEÇA
~ ~
FAÇA
'h
CAÇA
DISSO
DOCE

~
MACIÇO
~
LAÇO
~
MOÇO
l
PASSO
PAÇO

'f t(y ~ ~
RAÇA CANIÇO CASA-SE TAÇA
ROÇA

/ ç ~ 0
REALÇA VIÇO MAGRIÇO CHOURIÇO

!
PEDAÇO
~
PALHAÇO
~
MISSA
\,1'
TERRAÇO

!
POSSESSO
ls'
AÇO
r:r-'11
AMEAÇA
ISSO
'
IÇA
i
Ij
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

5? ARTE: ~

\
FORTE
~
MARTE
1"1
CORTE
J
TORTO
FURTO MORTE CARTA TORTA

~ J
'
DAR-TE VER-TE PORTA

-::"":":''>~~ '" '~~-=--~


~
SORTE
CERTO

6? ARTE: lo
~ ~ 2 ~
TORCE FORÇA GRAÇA CURSO

~
MOVER-SE
~ )9
RIR-SE
~
VERSO
DAR-SE


7?ASMO: j

J
MESMO
v -v
TORRESMO CINISMO
t_PJ
NAZISMO

~
COMUNISMO
!
LESMA
w
TOTALITARISMO
Fernando Trindade

8?ASSIMO:J

J
MÁXIMO
;)
DÉCIMO
f)
PÉSSIMO
\}
FAÇAMOS

w-
FIZÉSSEMOS
u
TIVÉSSEMOS

,
9? AVEL: \_
(Vírgula em sentido oposto.)

~
AMÁVEL
-v-
SOFRÍVEL
\.#
INABALÁVEL

~
IMPERTURBÁVEL
---"'\.._
SOCIÁVEL

10? AVELMENTE: l.
(0 sinal AVEL em tamanho maior.)

~ Vt.
AMAVELMENTE TERRIVELMENTE
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

11'? DADE ou TADE: I


(Traço ao lado.)

_, (1, V' ('/'


CITADO COTADO FURTADO CORTADO

Li'
NULIDADE
y-'
FALSIDADE
f'
FIDELIDADE

y-' o-I' {\-I


FELICIDADE MALDADE CACETADA

/V' o/' o-v'


RUINDADE APARTADO MANIETADO

12? BILIDADE: 11
(Dois tracinhos paralelos que devem cortar o último sinal.)

1/
DURABILIDADE
c:r+-
AMABILIDADE NOTABILIDADE

~
POSSIBILIDADE SUSCETIBILIDADE
Fernando Trindade

13? SIZÃO ou ZIÇÃO: €


(Pequena voltinha no final do sinal.)

v
CIVILIZAÇÃO
~
RESCISÃO
I
DECISÃO

14? MENTE: ti
7
SOMENTE
~
MOMENTO
j
DECIDIDAMENTE

\._,t;;
FACILMENTE
)
RARAMENTE
I
DEMENTE

VEEMENTE
:!
RUDIMENTOS
w
TOLAMENTE

c./4
VERSATI LM ENTE
ti
MANTOS
/
AMANTE
MINTO
Taquigrafia sem Mestre - pela Sistema Taylor

15?ARDO: ~
(Este sinal serve para, no final das palavras, diferenciar, por
exemplo: PAREDE de PARDO; CORRIDA de CORDA;
TORRADA de TARDE etc.)

N
CORDA
/
ALARDE VERDE
v
FARDO

16? CIONAL: -
(Um traço por cima.)

-
.,-- -
u
EMOCIONAL NACIONAL

Os sinais usados somente no final das palavras não podem


ser usados em ligação com nenhum outro.
Os sinais ARO, ALO, AVEL e AVELMENTE terminam em
ponta, isto é, levanta-se rapidamente o lápis do papel ao grafar-lhe
a parte final. Esse procedimento dá ao sinal uma aparência de
afinamento de cima para baixo. Isso vai diferenciar, por exemplo, o
sinal ARO da consoante F, cujo traço desce uniformemente de cima
para baixo.
Dos 16 sinais indicados anteriormente, somente 7 são muito
usados isoladamente:
Fernando Trindade

Sinais Emprego isolado

ARO era, ora, orar, aro, ira, ari, ara


ALO elo, ele, eles, ela, elas, alô, olá, ala, ali
. .
AÇO tsso, essa, osso, aço, tça, assa
ARTE arte, horta, horto
ARSE urso, u-se
ASMO asma, esmo
MENTE mente, manta, manto, minto, monta, monte,
monto

Os sinais DADE e AMO não podem ser usados isoladamente


porque se confundem com os sinais auxiliares E e A. Não existem
palavras isoladas em que possam ser utilizados os demais sinais.

Sinais usados em princípio, meio e fim


São 14 os sinais deste grupo, e podem ser usados no princípio,
meio ou fim das palavras.

1? ANTO: n
(Um sinal igual à consoante K, mas bem pequeno.)

0n ~ --f\- ~
CANTO LENTO SANTOS MENTIRA

~ ~ í),/
CANTANTE ANTIGO ANTECIPAR CONTAR
Taquigrafia sem Mestre - pela Sistema Taylor

ANTERIOR
CJ
VENTAR
/'
RENTE
~
ANTIGÜIDADE

FANTASMA PINTORES PANTEÍSMO


2?ANDO: U
(Igual à consoante N, mas bem pequeno.)

-,/ -
ANDAR SONDAR BANDO

ú' a,]'
PENDENTE ANDANTE MANDANTE

'1.1'
ANDARILHO INTENDENTE
Fernando Trindade

3? ASTO: "'
(Um Z bem pequeno.)

BATIZASTE CASASTES ESTAR

~ r'\n, d1
BASTA CASTIDADE ESTRADA

~ IV
ESTRELA CESTO ESTANDO

flra_
ESTERILIZAR COSTAS "
ISTO
ESTA
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

4?ANSO: '
(Uma pequena linha tremulada.)

~ ~
CENSO MANSO ENSINAR CANSADO

~
CONSIGNAR INSEGURANÇA SENSACIONAL

5? ANCO: ~

~ ~
BANCO INCONTESTÁVEL INCRÍVEL

~
MANCAR INCALCULÁVEL ENCOSTAR

6?ANSTO: 0

CONSTA INSTITUIR
cl
INSTAR
Fernando Trindade

7'? ARMO ou ARNO: q' - - / ', ) '""' •' A--

lJ rl ~ c.. ,' 6'"' ~ ~ ,, .. J


(A interrupção ou pequeno vazio no meio de uma consoante
,., ...--......

ou sinal significa que devem ser lidos acompanhados de ARMO ou


ARNO.)

r"""\
CARNE
--
SARNA
/v
CARNAVAL FORNALHA

I
I ""
~ -r Q._'
DORME JORNADA JORNAL MÁRMORE
f '

('"\., O-- íY\ L)


CONTORNAR MORNO CASERNA NORMA

~ '(
--/ \
ENCARNAR IMPERMEÁVEL FORMIDÁVEL

~.J

.,
r, 6"\
MANDARMOS INTERNO EXTERNO
, __
8'? ANSTRO: ~

~
CONSTRANGIDO
4J
INSTRUÍDO
~
MONSTRO

t
INSTRUMENTO
íW'
CONSTRUIR
~
MONSTRUOSOS
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

9? CONTRA: (."\

f-\
CONTRÁRIO
w
CONTRADIZER
~
CONTRAMESTRE

? r.yv ~
L-.n
RECONTRO CONTRABALANÇAR CONTRAPRODUCENTE

1O? ENTRE: A

___/\
CENTRO
~
VENTRÍCULO
~
CENTRÍFUGO

.1\
ENTRETER DENTRE ANTRO

11? SOBRE: -.
~ 7
SOBREPUJAR SOBREPOR SOBRADO
Fernando Trindade

12? CIRCUNS: o

rvCI
CIRCUNSCREVER
T
CIRCUNSPECTO

--<===t•t==-_, - - -

13? TRANS: _L

, _1_fY ~ ~
TRANSLUZIR TRANSPIRAR '
TRANSTORNO

~
INTRANSPONÍVEL
~
TRANSMITIR
~
TRANSPOSITIVO


14? DEMONS: _L

~
DEMONSTRAÇÃO DEMONSTRATIVO
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Os sinais BRA e PRA


Os sinais BRA e PRA poderiam ter sido arrolados na lista
anterior, porque são usados no princípio, meio e fim das palavras.
Porém, as variações iniciais ABRA e APRA obrigam que fiquem
agrupados à parte. São 4, pois:

1? BRA: ~ t\

QUEBRA BRAÇO BRANCO

~
INQUEBRANTÁVEL BRAVURA BRINQUEDO


2?ABRA: ~ ~
(Só inicial.)

~
ABRIGAR
v
ABRIR
\
ABRUTALHAR
Fernando Trindade

3? PRA: f' 1f
tv
PRAZER PRISIONEIRO PREZADO

J
,.
PREPARADO SUPRIMENTO CAPRINO

4?APRA: 1> 1
(Só inicial.)

~
APRAZÍVEL APRIMORAR APRUMO
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Vogais no final
----piO!! I

Muitas palavras terminam com duas ou mais vogais. Quando


a palavra tem duas vogais no final, utiliza-se um sinal à direita, em
cima ou embaixo, indicando que ela termina com duas vogais.
O sinal vai indicar qual é a penúltima vogal.

Vogal Sinal

A uma vírgula em cima


E uma vírgula embaixo
I um ponto em cima
o um ponto embaixo
u um tràço em cima

Exemplos:

r'
PAI
(,
VÉU
-, r
CÉU TIO
,-
LUA

PIA

C. c· 1-
-
.J
r- ;-
VOA VIU TUA SAl PUA RUA

11-
RESTITUA
\._;,
ENSINEI

ENSABOA
Fernando Trindade

Também podem ser indicadas as vogais finais em outros sinais.


Exemplos com ARO:

~ ( ~- ~J
MARIA DIRIA VANGLORIA VARREU

~.
V\) a--'\' ti
SERROU BACURAU AMARIAS LEREI
SAROU

Exemplos com ALO:

IJ. ~. \~
CALOU ABALOU FALEI

C)' f- c:r-}.
ZELA I DILUA AMÁLIA
AMÉLIA

Exemplos com AMO:

V\·
INFÂMIA
r
CHAMOU
;-,
ROMEU

Exemplos com AÇO:

~· -~. ~· <rês".
DELÍCIA PESSOA OFÍCIO AMASSOU
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

Exemplos com ARTE:

~- rJ,
PARTIA CORTEI IMPORTOU VER-TE-EI

Exemplos com ARSE:

~- ~·
ç.
COMÉRCIO INÉRCIA DIVÓRCIO

Exemplos com MENTE:

~
COMENTOU CIMENTEI MÂNTUA

Exemplos com ASMO:

PASMEI ENTUSIASMOU CRISMOU

Exemplos com ANTO:

~,
CANTEI
h.
PINTOU
-r·
SUPLANTOU
II
I
Fernando Trindade

Exemplos com ANDO:

\. ~I 'u·
BRANDIA ESCONDEU FUNDIU

Exemplos com ASTO:

r-t,
"'·
AFASTOU EMPRESTEI
6\'
HÓSTIA

Exemplos com ANSO:

( I
~ \!",
PENSEI DANÇOU TRANCEI

Exemplos com ANCO:

~, ~-
/--.....
BANQUEI MANCOU RONCOU

Exemplos com ARMO:

\ I . I
\. I J ,
FORMOU DORMIA TORNEI

~,. f1. v,_


SUBORNOU ENTORNOU ENFURNOU
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Exemplos com ANSTRO:

r+. 11-
CONSTRÓI CONSTRUA

Exemplos com ENTRE:

1\. ~.
ENTROU CONCENTROU

Exemplos com ANSTO:

'b.
CONSTOU CONSTEI

Exemplos com ARDO:

J. N.
MORDIA RETARDOU ATURDIU

Palavras com três vogais finais constituem uma dificuldade


ao principiante que se dissipa com a prática.
No caso de final de palavra com três vogais, assinala-se
também a penúltima vogal que, no caso, é a do meio. No fim da
palavra faz-se um minúsculo tracinho para indicar que são três as
vogais, e não duas.
Fernando Trindade

Exemplos:

~
).
L Q..._J ___.
TEIA MEIA BÓIA JÓIA SEIO
MAIO
MEIO

;---, ~· ~· \.
REMOEU COMBOIO VEJA FEIO

'~,;_-w;,~;,,~.,

Para representar as vogais finais com til: ã, ão, ãos, ães, ões,
usa-se um único sinal, um pequeno círculo.

Exemplos:

l) <: t \, J ~
NÃO VÃO DÃO FÃ RÃ MÃO


I {"";)
CÃO PÃO
c ___;?

SÃO
-\o
SABÃO
LEÃO CÃES PÃES SÃ
SÃOS

Q
MAÇÃ
,. ;y('
COLCHÃO
o
MAMÃO
A o r
LIMÃO

~
PAPELÃO
~
RAPAGÃO
'4
PAREDÃO
~
SENSAÇÃO
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Recapitulação
17 consoantes (com 17 variações para vogal inicial e 17 para
duas vogais iniciais).
7 sinais auxiliares.
16 sinais usados somente no final.
14 sinais usados no principio, meio e fim.
4 sinais: BRA, ABRA, PRA, APRA.
1 sinal do Til.


O aluno deve conhecer bem esses sinais e praticar bastante
seu uso.
Fernando Trindade

Como se desenham
as consoantes

Dentro do círculo abaixo apresentado, estão desenhados todos


os sinais das consoantes. O círculo serve para esclarecer os leitores
sobre a origem desses sinais e da sua correta posição.
Os sinais S-F-T-D-R são diâmetros em diversas posições; G-
,
K-N-V, são semicircunferências; Z-NH-LH ' são também semi-
circunferências, mas com um pequeno círculo na ponta; L-M-B-
P-X são diâmetros com um pequeno círculo na ponta.

p
K-C-Q
B r
J,
(\ R-D
~ .j / X
NH e ":>1 <-f
~'
~
LH

M a_~ ~- C-5-Ç-SS

v
c
.-:f "--.:> G-J

L
6
7'
t '\v "' ' F
I N
T
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

As setas indicam onde começar e onde acabar de desenhar os


sinais. Por exemplo, para desenhar o B faça a bolinha e depois
desça até acabar a haste. No caso do C, comece o traço da esquerda
para a direita. E no D, de cima para baixo.
Veja:*

C-S-Ç-SS

G-J K-C-Q

*Nota: Os tamanhos estão exagerados para orientar melhor a explicação.


,Fem""'" '""'"''
I

L M
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

z NH

LH

ASSIM O
··~
AÇO

ASMO ANSTRO
,
i

~
Fernando Trindade

ARTE ARSE

PRA APRA

BRA ABRA

('l
t {-
ANTO ANDO
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

J\ ..v
!)t ~
~~
ASTO MENTE SIZÃO

\ ) ~
ARO ALO AVEL

AVELMENTE ANSO

Os sinais ARO, ALO, AVEL e AVELMENTE são em ponta,


como já foi explicado. O ARMO não existe, pois é uma ligeira
interrupção do sinal, como já foi ensinado também.
Nomes próprios

Os nomes de países, cidades e pessoas são grifados com um


traço leve por baixo, para diferençá-los das palavras comuns.
Exemplos:

/L ~· V' h
,_
ALEMANHA RÚSSIA
-
FRANÇA
-
MÉXICO

61J] ~ 1 ' 'u


- LOS
ANGELES
CUBA HAITI FERNANDO

/1 c t ~
-
RUTH
RITA
-
EVA
IVO
LUIZ MAURÍCIO

b /)/ n Cv lr
PORTO ALGRE JOSÉ VIENA
-
ATENAS

\ o/(" r' a-./)


-
AFONSO OLÍVIA LUIZA -
MARSELHA
taqwgra;w sem Mestre -pelo ~1stema Taylor

Tempos do verbo

Como já você deve ter observado, os tempos de verbo grafam-


se como são ouvidos, sem outra preocupação.
Exemplos:

}
TÊ-LO
t
TENHO
lr
TENS
J-
TÊM
v
TER TEMOS
L

~
TENDES
L
TINHAS
L L
TÍNHEIS TIVESTES

~
TÍNHAMOS
TENHAMOS
<
TIVERAM
ll
TERÃO
c TERÍEIS

v
TERÍAMOS
)
TIDO
b
TIVÉSSEMOS TERIA
TERIAS

TERIAM


TÊ-LO-IA
y
TÊ-LO-ÃO
Fernando Trindade

Palavras escritas de dois modos

Muitas palavras podem ser escritas corretamente de duas


maneiras, e fica a critério do taquígrafo grafá-las como achar melhor.
Exemplos:

o-v'
(com o sinal TADE)
MANTIDO

(com sinal ANTO)

INTRANSPONÍVEL

(com ENTRE) (com TRANS)

l!1
(com ANDO)
TRINDADE
V<J'
(com DADE)

VONTADE \_;,
(com ANDO) (com DADE)
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Maneira de taquigrafar

Os sinais taquigráficos devem guardar entre si a devida


proporção. Faça os sinais sempre do mesmo tamanho, como os
deste livro.
As frases devem obedecer a uma linha horizontal.

Exemplo:

PINDAMONHAN GABA É UMA CIDADE .


Os blocos usados para taquigrafar devem ser sem pauta, o
mais claros e limpos possível para não prejudicar a boa visibilidade
dos menores traços.
Um sinal malfeito pode ser confundido com outro ou tornar-
se estranho.
Fernando Trindade

Decifração

Para decifrar os sinais, soletre valores fônicos, experimentando


as consoantes com as várias vogais, até encontrar a palavra que foi
empregada. Se encontramos K-P-C-T, só pode ser CAPACETE.
O sentido da frase ou do texto é o maior auxiliar na tradução
do apanhamento.
'Quando se tropeça na decifração de u~a palavra, deve-se
continuar o trabalho e depois voltar a essa palavra que, com o sentido
do texto já revelado, será descoberta no contexto.
Taquigrafia sem Mestre - pela Sistema Taylor

Pontuação

Em taquigrafia não se emprega pontuação, porque o tempo


não o permite; deve-se ficar atento apenas aos períodos, deixando
espaço acentuado entre um e outro. Quando houver ponto e
parágrafo, deve-se mudar de linha.
O bom conhecimento da língua portuguesa, que todo
taquígrafo deve ter, ajuda a correta distribuição das vírgulas e pontos.
Além disso, os sinais como os de interrogação e as aspas são
indispensáveis.
' ...._ .- Fernando Trindade

Números e datas

Os números, por si, já são de escrita breve e fácil, por isso,


para grafar números, utilizam-se os próprios algarismos arábicos de
que são constituídos. Seria mais penoso escrever um número
comprido em taquigrafia, do que fazê-lo com os próprios algarismos.
No entanto, alguns números, como dez, vinte, cem, mil, podem
ser grafados em número ou sinais taquigráficos, porque o trabalho
é o mesmo.
Datas escrevem-se como na escrita comum, isto é,
abreviadamente. Por exemplo: 21.8.58.
Quantias podem ser escritas em número, de forma abreviada,
com uma vírgula que significa a moeda vigente no local e momento
( real, cruzeiro, dólar etc.). Por exemplo: quinhentos reais: 500,.
Para mil reais, um ponto (.).
I
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor , 1

Método de estudo

Para torna-se um bom taquígrafo é necessário:


1. Conhecer bem todos os sinais e saber traçá-los isola-
damente.
2. Saber ligar todos os sinais entre si.
3. Fazer exercícios de cópia, taquigrafando trechos de leitura.
4. Copiar e traduzir o que taquigrafou.
5. Criar um quadro de taquigramas (adotar alguns que achar
mais conveniente) e decorá-los bem.

J
Fernando Trindade

Atributos do taquígrafo

É imprescindível que o taquígrafo tenha atenção, agilidade,


leveza manual e boa audição, qualidades imprescindíveis para que
seja capaz de fazer um bom apanhamento. Memória e cultura geral
são indispensáveis para a boa decifração.
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

Utilidade da taquigrafia

Há inúmeros locais e situações em que pode atuar um


taquígrafo. Veja alguns:
No comércio: no apanhamen to de cartas comerciais, ditadas
pelo comerciante.
Na imprensa: nas entrevistas e reportagens.
Nas universidades: no apanhamen to de teses e aulas.
Nas câmaras e no Senado: nos debates e discursos.
Nas conferências.
No Serviço Público.
Fernando Trindade

Taquigrafia e estenografia

Taquígrafos são aqueles que apanham cem ou mais palavras


por minuto. São apanhadores mais rápidos que os estenógrafos, e
são os que trabalham nas Câmaras, Senado e conferências.
Os estenógrafos são os que trabalham no comércio,
aptnhando cartas comerciais, ditadas na v~locidade de setenta a
noventa palavras por minuto e datilografadas em seguida. O
estenógrafo deve ser sempre datilógrafo, daí a denominação de
estenodatilógrafo.
Há escassez de taquígrafos e estenógrafos no mercado de
trabalho. Quanto aos taquígrafos, frequentemente há concursos
para a Câmara Federal e Senado (média de 120 palavras por
minuto), e para o Serviço Público Federal (média de 100 palavras).
O taquígrafo precisa ser mais atento e mais culto que o
estenógrafo. Por uma mínima distração, o taquígrafo pode perder
muitas palavras num debate parlamentar ocasionando perda
irrecuperável. Já o estenógrafo, em caso necessário, pode pedir
repetição do ditado.
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

Escrita comum de diversas palavras

I I

A/À: - ABRAÇO: " \

ABAFAR: v ABSOLVER: ~
ABAIXAR:
~ ACABAR: ~

ABANDONAR: ~ ACADEMIA:
1.
ABASTECER:
v AÇÃO: ' - - J

ABATIDO: ~/ ACEITAR: v
ABELHA: ; ACENDER:~

ABERTO:
\ ACENTO: ~

ABOLIR:
~ ACERTADO: ---./'

ABONO:
v ACHAR: íY I
Fernando Trindade

ACIDENTE:
~ AÉREO:
~
ACIMA: ) AFASTADO:

ACONSELHAR: ~ AFIRMOU:
' 1\
\.

ACORDO:

ACOSTUMAR:
N
.í'h:r-/
AFOBADO:

AGARROU:
><.
f\/'
~
I
ACREDITO: AGÊNCIA:

AÇUDE:
/ AGIR:')/

ACUSAR: fY:Y' AGORA:


<
ADERIR: ( AGRADÁVEL:
}(
ADEUS: J__ AGREDIDO: Y'
ADIVINHAR:
~ ÁGUA: ) -

ADMITIR:
7 AGUARDANDO: )t
ADOLESCENTE: ~ AINDA: "lJ

~ADVOGADO:
~ AJUDANTE:
?
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

ALCANCE: ~ AMBOS:

ÁLCOOL: p)1( AMIGO:

ALEGRE: fi" AMOR: .,--/

ALFÂNDEGA: ~ AMPARADO: ~

ALHEIO: '· ANÂLISE: J'


ALI: ) ANDANDO: W

ALIMENTO: 4 ANEL: J
ALMA: I ANIMAL: v-/
ALMOÇO: r ÂNSIA: \

j
l
ALTERADO: ANTERIOR:

ALUGUEL: ANTES: (L_

l AMANHÃ: ANTIGO:
I
AMARGO: APAIXONADO: t
AMBICIOSO: v-t_j) APARTAMENTO: '!J
.... ~. Fernando Trindade
.··~

APELO: J ARQUIVO: ,)2


APENAS: \_,- ARRANCOU:

APOIO: t. ARRANJOU:

APOSENTADO: ARRISCARAM:

APREÇO: 't ARTE: ~

f
APREENDIDO: ASA: .(')

APROVEITOU: ASILO:~

APROXIMOU: ASSALTARAM:

APTO: 1 ASSIDUIDADE: ~

AQUELE: 11 ASSIM: -< o

AQUI: f\ ASSINAR:~

ÁREA: \1 ASSISTIR:~

ARGUMENTO: ~ ASSOCIAÇÃO: 4 - - rJ

I
ARMADO: ?? ASSUNTO: ~

IJ
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

ATENÇÃO: 1... BANHO: ~

ATINGIR: l;y BARATO: ti)

ATRASADO: V) BARBA: \)\

ATRAVESSAR: ~ BARRIGA: V)
AUMENTO: rl BARULHO: ~

AUTORIDADE: 'V 1
BATER: ~

e-/ BATIDA: \,

v
AUXILIAR:

AVENTURA: ~ BEBER:

AVISO: ([I BELO: \

AZUL: -f:"Y BENS:~


BAIXO: ~ BIOGRAFIA: ~·

BALANÇO: )/' BOLETIM: ~

BANCO: ~ BOLSA: ~
I
~ BOM:~
BANDEIRA:

J
Fernando Trindade

BRANCO:~ CANSADO: )

BRILHANTE: \ CANTANDO: ~

BRINCADEIRA: :--z CAPACIDADE: 'r_,


BRUTALIDADE: ~/ CAPÍTULO: 1
BUROCRACIA: ~ CAPRICHO: r;
CABEÇA:~ CARREGADO: ~
CAÇADA:~ CARRO: f'(
CACHORRO: 1 CATEGORIA: 1
CADEIRA: '?. CAUSA: ( \ ( \

CADERNO: 0I
CAUTELA:

CAIR: N CAVALO:

CALMO: r){' CEGO: ---::>


CAMPO:~ CELEBRAR: __f\1
CANDIDATO: tL 1
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

CENTRO: __../\ CÓDIGO:~

CERIMÔNIA: ___:t-v. COEFICIENTE: (\_p


CERTIDÃO: --1 COLADO: r)//
CÉU: ~ COLÉGIO: { ) / ) .

CHAMADA: 7 COLOCOU: rF •
CHEFE: ( COM:~

CHEIRO: ( COMBATER: ~

CHEQUE: A COMEMOROU: ~

CHOVENDO: ~ COMÉRCIO: ~•

CIDADE: _, COMIGO:~

CINEMA: -v COMISSÃO: ~

CIVIL: v COMO: í\

CLARO: ri' COMPENSARIA: ~

CLIMA:~ COMPLEXO:~
Fernando Trindade

COMPOSIÇÃO: ~ CONTRIBUINTE: ~

COMPRAR:~ CONVIDADO:~~
CONCEDERAM: 1 CORAÇÃO:

CONCURSO: ~ CORDIAIS:

CONDICIONAL: í\ CORPO: ('yf


CdNFIRMOU: ~ COSTUME:' r'\n_
\

CONSELHO: ~ CRÉDITO: f\1 1

CONSERTAR: ~ CRESCER: ~

CONSOLIDAÇÃO: ~ CRIAR: ry/'


CONSTANTE: ~ CRITICAR: MY
CONSTRUIR: r-v CUIDADO: n.,
CONSULTAR: ~ CUMPRIMENTO:

CONTRADIÇÃO: ~ DA: I
CONTRATO: f.) DAR: ~
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

DEBAIXO: ~ DESCULPA: cVtT7


DECEPÇÃO: ~ DESDE: 7
DECIDIDO: L /
DESMORALIZAR: J
DECRETO: .l-v1 DESOCUPAR: ~

DEDO: I DESPACHADO: ~
DEFENDEU: <u DIA:;·

DEITADO: !, DIÁRIO:

DELICADEZA: ~ DIGNO:

DEMITIDO: ~/ DINHEIRO: é...


DENÚNCIA: ~ DIRETOR: fV
DEPENDENTE: r; DIRIGIR: h
DEPRESSA: ( DISPENSAR: L.e.;
DERROTA: }1 DISTINTO: In
DESAPROPRIAR: "t DISTRIBUIR: M/
Fernando Trindade
~~.

DOBRADO:
~ ENIGMA:
vt
DORMIR: j/ ENORME: l)

DÚZIA:
A· ENQUANTO: .....--..n

EDIÇÃO: L ENSAIO: "'-

EFEITO:
~ ENTUSIASMO: r()}
t
EIS: ERRO: \ '
'--

ELEGÂNCIA:
v{ ESCURO:~

ELOGIO: ~· ESGOTADO: J,
EM: q-- ESMOLA: L. Q

EMBORA:~
'
~
ESPAÇO:

EMOÇÃO:~
~
ESPIANDO:

J
EMPREGO:~ ESTATÍSTICA:
kn
ENCANTADOR: ~ ESTIMADO:
"?
ENDEREÇO:~ ETERNO:
1
I
Taquigrafia sem Mestre -pela Sistema Taylor

EXAGERADO: ~ FEIO: \

EXCESSO: ~ FEITO: ~
EXPERIÊNCIA: ~ FERIADO: \/J
EXPLORAÇÃO: ~ FILME: y
EXPOSIÇÃO: '1 FINAL: v
EXTREMIDADE:
~I FIRME \\

FÁCIL:"-- --' FIXO: )o


FACULDADE: W' FORMA: \\

FALSO: ~ FÓSFORO: ~

FAMÍLIA: ~• FEIRA: \..

FARMÁCIA: ~ •' FRENTE: v


FAVORÁVEL: V- FRIO: v·
FEBRE: ~ FUNDAÇÃO: ~

FECHADO: I FUTURO: )
Fernando Tnndade
""'"· ~
GABINETE: ~ • HONESTO: V'
GANHEI: 2, -1 HONRA:
"LA
GARANTIDO: J/) HORA: \

GARRAFA: 11\ HOSPITAL:


~
GEOGRAFIA:
~ HOTEL: v
GROSSA: ~ HUMANIDADE: ~I

GUARDA:
y IA:.

GUIAR:
LI IDADE: I
n
"'u
HÁBIL: IGREJA:

HAVER: INCÊNDIO: \;.


HERANÇA: I' INCRÍVEL: --../\.
HIGIENE:
~ INFORMAÇÃO: '-"\_.S)
HISTÓRIA: '\· INJEÇÃO:
~

~
HOJE: ) INSÔNIA:
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

INSTANTE: ó' JOGO: 3


INSTRUÍDO: ~ JÓIA: ~·

INTEIRO: "".. JORNAL:

INÚTIL: '-1f JULGAMENTO: v


INVESTIGAR: LANÇAR: ~

IR:/ LANCHE: H
IREMOS: / LEITE: {l

IRMÃO, IRMÃ: r LHE: J


IRRADIAR: / { / LIÇÃO: r
ISENTO: _(Y-. LICENÇA: 0
ISSO: )f

ISTO: Ç) LIMPEZA: ~

JAMAIS: ? LIQUIDAÇÃO: h
JEJUM: l LONGE: M
Fernando Trindade
,.... ,.._,
',·

{Y
~.
LUGAR: MELHOROU:

LUXO: lf MEMORIA: Q p~

MAL: o.,{ MENINOS:


~
MALA: ~ MENSAL: Q.--,.,(

~
MANCHADO: MÊS: Q

MANHÃ:
c: MESTRE: '~

MÃO: tl......P METADE: 1L-t

MARAVILHOSO:
~ METRO:
v
MARIDO: G..J'/ MEU: 0---
"
MATEMÁTICA:
~ MIL: a-I I

~1
MAU: cz._ MIM: 4 a

MÁXIMO: J MODERNO:
a-,
I
f!
ME: a.- MOMENTO:
~
MEIA: ~· MOSTRAR: J
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

MUDANÇA: { NÓS:~

MUITO: ~ NOTÁVEL:

MURMURAR: a._, NOTURNO: LA


1

NAÇÃO: ~ NOVIDADE:

NÃO: lJ NULIDADE:

NARIZ: LA OBRA: )S\

NASCEU: lfi, OBTER: v


NAVEGAÇÃO: ~ OCASIÃO: .f""{)

NEGATIVO: J OCIDENTAL: ~

NEGRO: lJy OCORRIDO: .rv1


NÍVEL: ~ OCULTO: 1lf1 .
NOME: U ÓDIO: !.
NOMEAR: OFERTA:

NORMAS: OFICINA:
Fernando Trindade
'-~~-I

OLHAR:
~ OSSO: "t

OMBRO:
~ ÓTIMO: t
ONTEM: ~ OURO: /

OPERAÇÃO: ~ OUSADO: " /

OPINIÃO: 0 OUTRO: v
OPOSIÇÃO: ~ OUVINDO: ~
OPOSTO: t PADRÃO:

OPTAR: ~ PAI: F'


ÓRGÃO:/;) PAIOL: "'

ORGULHOSO: ~ PAIS: e--


ORIGEM: / ) - PAISAGEM: ~
ORNAMENTO: ~ PAIXÃO: r
ORTOGRAFIA: ~ PALESTRA: ~
OSCILANTE: ~ PANORAMA: ti
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

PAR: v PERFUME: Ct\_


PARES: ( PERÍODO: tiJ
PARALISADO: v"/ PERMANECER:

PASMADO:~ PERMISSÃO: L
PASSAGEM: ~ PESO: n
PATRÃO: ~ PESSOA: t.
PÁTRIA: ~· PÍLULA: ~

PÉ: f PLANO: ~

PENAL: v POLTRONA: W-;


PENETRAR: LI POPULAÇÃO: ~
PENSAMENTO: ~ PÔR: ti'
PEQUENO: ~ POSSÍVEL: ~
PERCEBER: ~ POTÊNCIA: (

PERDOADO: ~ PRAÇA: t
Fernando Trindade
·:f
PRECAUÇÃO:
~
PROPRIEDADE:
t
~
~
PRECISO: PRORROGAR:

PREENCHER: ~ PROSSEGUIR:~
PREFERÊNCIA:
~ PROVIDÊNCIA: {

PREJUÍZO:
Sn QUADRADO:
fJt
PREPARADO:
t QUAL: ('i

PRESENÇA:
h QUALIDADE:
fY'
PRESTÍGIO:
~- QUANDO: f\
PRETENDENTE:

PRISÃO: td
t QUARTO:

QUERER:
I)
r\_
f

~ ~
PRIVILÉGIO: QUESTÃO:

PROCESSO: ~ QUÍMICO: ~

PROGRAMA:
t QUORUM: í"\
PROMOÇÃO: ~ QUOTA: f[
Taquigrafia sem Mestre -pela Sistema Taylor

RAÇA: ft REFÚGIO:~-

RACIOCINAR: ~ REGULAMENTO: /13


RÁDIO: /f" REJEITAR: li,;
RAIZ: r REMETIDO: ,__..,

RARO: /' REQUERER: Jl


REABRIR: AI RETRATO: M
REAL: ;I REUNIÃO:
/L)
RECLAMAÇÃO: ~ RIO: / •

RECOMPENSA: ~ RIR:/

REDONDO: ~ ROMPIMENTO:
/)
REDUZIDO:~ RUA: ; -

REELEITO: ;11 RUÍDO:


11
REFLETIR: IW RUIM: fo-
REFRESCO:~ SAUDADE:
__,,
I.
Fernando Trindade

SEIO: ----a. SUBÚRBIO:


~-

SEMEAR:~ SUCESSÃO:

SENSACIONAL: SUSPEITO ~

SENSUAL: -v TABELIÃO: y
SESSÃO: TAXA:?

SEXO: I TERMINAR: u
'
SIM: _ ll TERNO: {
I
SINCERO: TERRITÓRIO:

SOBRAR: TIO: ,.

SOCIAL: TODAVIA:

SOCIEDADE: ---, TRANSPARENTE: ~~

TRATAR: w
SOMBRA: _ __,a.--~ TRIUNFO: M
SUBMARINO: ~TURMA: l
11.
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

ÚLTIMO: lY'1. VERSÃO: v


UM: ~ VÉU: c I

UNHA: é VIAÇÃO: (..__

UNIFORMIDADE: 1J\ VIGIAR: 5--


URNA: A.J
'
VISITA: ctr
USO: ( ) VIVACIDADE: L.
~
UTILIZAR: VOAR:
C/
VAGABUNDO: ~ VOCÊ:
~
VAIDADE:
C, VOLUME: çr
VAREJO:
V) VONTADE:
7
VARIAR:
c/ VÔO:
C.
VEIO: c· VÓS: c_

~
VERGONHA: VOSSO:
~
VERMELHOS: VULGAR: Ç/)1
I
11
remanao mnaaae

.:--.~.{
XADREZ:
I- ZERO:
~
XAROPE:
~ ZINCO:
~
XINGAR~
~-
ZOMBARIA:

ZANGADO:~ ZONZO:
~
~
~
ZEBRA: ZOOLÓGICO:

Z~LO:
~ ZUMBIDO:~
Taquigrafia sem Mestre -pelo Sistema Taylor

Taquigramas

Para reduzir a escrita em taquigrafia utilizam-se só as


consoantes das palavras. Para reduzir a escrita ainda mais (pois usar
apenas as consoantes já reduz o trabalho à metade), criaram-se outros
sinais de grupos de consoantes, como ANTO (NT), ANDO
(ND) etc., mas ainda não bastava.
O estratagema empregado para facilitar ainda mais o trabalho
do apanhamento rápido foi escreverem-se as palavras muito usadas
de forma abreviada. É a taquigrafia dentro da própria taquigrafia!
São os chamados taquigramas, a redução máxima de uma ou
mais palavras em um único símbolo.
Se fôssemos escrever por extenso BIBLIOTECA, ficaria assim:

Como esta é uma palavra muito usada, ficou convencionado


que BIBLIOTECA seria escrito apenas assim:

\
Simplesmente um B, puro e simples, que ficou de propriedade
da palavra BIBLIOTECA, sendo, portanto, o seu taquigrama.
Taquigrama é privilégio para as palavras muito usadas.
Para evitar confusão, reduz-se o número de taquigramas às palavras
estritamente necessárias. Na letra B, adotam-se apenas 4 taquigramas:
BRASIL, BRASILEIRO, BIBLIOTECA, BENEFÍCIO.
O taquígrafo deve ter um quadro próprio de taquigramas,
obedecendo aos "clássicos" já existentes e criando os necessários de
Fernando Trindade

acordo com o setor em que trabalha (palavras de uso no comércio


ou de uso no parlamento), evitando um excessivo número dessas
abreviaturas que podem, quando falhar a memória, ocasionar
confusão ou uma decifração insegura.
O melhor exemplo de taquigramas nos dá a Matemática, que
empresta alguns conhecidos símbolos que são aproveitados em
taquigrafia: mais, maior, menor, igual.

Exemplos de TAQUIGRAMAS:

~ -t ~
ABSOLUTO APRESENTAR AMÉRICA

) / /
AGRICULTURA ARTIGO A RESPEITO
AGRICULTOR RESPEITO

~
ÀS VEZES
4
APARECER
f:\
ACONTECER

,;f t/.,1
ALGO- ALGUM ADMINISTRAR
ALGUMAS VEZES ADMINISTRAÇÃO
ALGUÉM

\
BRASIL
~
BRASILEIRO
\
BIBLIOTECA
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor


~ ~ ~
BENEFICIAR CONGRESSO CÂMARA DOS
BENEFÍCIO DEPUTADOS

0 (o\ N-
COMPARECER COMPREENDER CONCLUIR

.
('h
CONTINENTE
n<
COMUNICAR
(\,
CARACTERÍSTICO

f.\ y ()•
CONTRA CONVERGENTE COMPANHIA

{.\
-r ) ~
COMEÇAR CLASSIFICAR • COMPETÊNCIA
COMPETENTE

r6
CONVENIÊNCIA
r?
COLABORAÇAO
f\
COMPLETO
CONVENIENTE

o (\- ?c\
CIRCUNSTÂNCIA CONSTITUIR CONSCIÊNCIA
CIRCULAR CONSEQÜÊNCIA

d
DEFINITIVO
<
DIFÍCIL
(
DIFICULDADE
Fernando Trindade
·::1

.L t(. 4=
DEMOCRACIA DEPOIS DIFERENTE
DEMOCRÁTICO

<:.
DIVERGENTE
X
DISTRITO
~

EXCLUSIVO
FEDERAL

41..-!- ~
ESCLARECER
ó
ESPECIAL ESTADOS UNIDOS

.r.. 1\ -&\-
EM CONSEQÜÊNCIA ENTRE EXEMPLO

~ ~ 'I
EM VIRTUDE • ENCONTRAR EXPORTAR

1);
ECONOMIZAR
r
ESTRANGEIRO
~
ESTRADA DE
EXTRAORDINÁRIO FERRO

J ~
EXMO. SR. FÁBRICA
"
FINANÇA

~
FUNCIONÁRIO
·\
FISCALIZAR
2
GOVERNO
Taquigrafia sem Mestre - pela Sistema Taylor

ry- ~ ~
HOMENAGEM HOMEM INCONVENIENTE

-
IGUAL
r:\
INTERESSANTE
t..P
INDÚSTRIA
INTERESSE

~
ILMO. SR.
\:)
INICIAR "'
INTELIGENTE

ú\ ~
INDEPENDENTE ISTO É IMEDIATO

~- ~- , • i ....

INDIVÍDUO IMPORTAR INCLUSIVE

~
IMPOSSIBILITAR
)
JUSTO
JUSTIÇA
2
JUSTIFICAR
JUSTIFICATIVA

t( C-- ~
LEGISLAÇÃO MINISTÉRIO MINISTRO

7
MODIFICAR
J
MERCADO
~
MEMBRO
Fernando Tnndade
-.,- _, I •
~ ~ <..
MUNICIPAL MAIOR MENOR

+ ~
'
MAIS OU
MENOS
MAS
MAIS
MUITAS
VEZES

G..--0 t.Y- CJ
MANIFESTAR NENHUM NINGUÉM
MANIFESTO

lp ~ ~
NATURAL NÃO OBSTANTE NECESSITAR
NATUREZA NECESSÁRIO

-
lJ ,;/ ~
NACIONAL ORGANIZAR OBSERVAR
NACIONALIDADE

~
OBJETIVO
/
ORGANISMO
~
PALAVRA

c l. /f
PROBLEMA PERSPECTIVA PORQUE

PARA
r r-
POR
~
PORTANTO
EXEMPLO

11
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

r.
POIS
r
PERFEITO
h
PUBLICAR
PÚBLICO

r
PARECER
(
PRIMEIRO
t
PROPÓSITO
PRINCÍPIO

.f-
PROFESSOR
~N
PROFISSAO POR
~
CONSEQÜÊNCIA

·f
PRESIDENTE
·li'
PRESIDENTE DA
t'
PRINCIPAL
REPÚBLICA

n
PATRIÓTICO
~
PROCLAMAR
..
PONTO DE
VISTA

+ ~
PROPAGANDA
v
QUALQUER
PUBLICIDADE

.
~
I
('a
QUER DIZER
r REPÚBLICA
RESPECTIVO

~
RESTABELECER
/}
REPRESENTAR
A:.
RESOLVER
RESTITUIR
Fernando Trindade

' _... I ..,


. -
I
I
A
RESPONSÁVEL
X.
RESERVAR
/
REALIZAR
RESPONSABIUDADE
.
/'
RESULTADO
-t
SEMPRE
~
SERVIÇO

-t
SIGNIFICAR
--\-
SATISFEITO
---o

SIGNIFICATIVO SATISFAZER

--1-
SIMPLES
7!-
SIMPLESMENTE
-
SEMELHANTE

t- y .t
TAMBÉM TALVEZ TRABALHO

~ _L \.
TRIBUNA TRÂNSITO TELEGRAMA
TRIBUNAL
I I

c
VERIFICAR
(
VERDADE
(-
VOSSA
SENHORIA

IJ
.
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

r
Textos taquigrafados

(As palavras grifàdas nos textos reftrem-se aos taquigramas que


foram usados.)

1? Exemplo:

Assunto: reflorestamento

DEPOIS DE SISTEMÁTICA DEVASTAÇÃO


I DE

-
SUAS RESERVAS FLORESTAIS, AS NAÇÕES

a
7
/ Ío\
MODERNAS SENTIRAM COMPREENDERAM

- I
A NECESSIDADE DE RECUPERÁ-LAS, ATRAVÉS DE
,...
Fernando Trindade
' -- I •
<2

MEDIDAS
/ I ~
DE REFLORESTAMENTO
I
E
J/ MESMO DE

y--1
POLICIAMENTO
L L
DAS MATAS
~
OEVASTA DAS.

-Yl
A FALTA
I ~
DO REVESTIMENTO
/' FLORÍSTICO
í\C'a
CAUSA o
I

tr
DESAPARECIMENTO
L \J-v-
DOS MANANCIAIS, A

~
\.__.Q

TRANSFORMAÇÃO
I
DO
r{<
CLIMA, AS
__(\__
SECAS

~
PROLONGADAS
/

E o
i
APARECIMENTO
I ~
DE DESERTOS

~/:J
EM REGIÕES
v
OUTRORA
)
FÉRTEIS.

IPI
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor
,.~

'
2? Exemplo: '

Assunto: ouro

QUASE DOIS SÉCULOS DEPOIS DO DESCOBRIMENTO

DO BRASIL. AINDA
\
ERAM DESCONHECIDAS AS
--
SUAS

c..
POSSIBILIDADES
"r-~ ,
EM METAIS
}-
E PEDRAS
-t.fL
PRECIOSAS.

~f)_~ ~I ~
'\, ~
COMPARADOS COM OS RESULTADOS OBTIDOS EM

v
OUTRAS
r{U.
COLÔNIAS AMERICANAS, BEM MINGUADOS

\
J
:
'\,
'~
ERAM OS OBTIDOS POR PORTUGAL NO
-
BRASIL.
I
v
Fernando Trindade
-' ••. I -.!!!

\_(J ~l&'o \. ~
FINALMENTE, EM 1690, FOI o '
OURO
'
DESCOBERTO

v-- y ~ n 5
EM TAL ABUNDÂNCIA, QUE CHEGOU A

Í/ u
PREDOMINAR NA
ru·
ECONOMIA
~
PORTUGUESA
I

MESMO MUNDIAL.


3? Exemplo:

Assunto: imigração

) ) ~ u \
TODO ESTRANGEIRO PODE ENTRAR NO BRAS I L,
Taquigrafia sem Mestre - pelo Sistema Taylor

r
~ '- ~
DESDE QUE SATISFAÇA ÀS CONDIÇÕES

~
REGULAMENTARES.

DEVERÁ POSSUIR PASSAPORTE REGULARMENTE

~~
EXPEDIDO
~
PELAS
V'
AUTORIDADES
~ I
COMPETENTES DO

o
PAÍS A QUE PERTENÇA OU DOCUMENTO HABIL

n. ---;- u ~
QUE O SUBSTITUA. NO PASSAPORTE SERÁ APOSTO

I ~ ~ ~ • V' ~
O VISTO CONSULAR PELA AUTORIDADE BRASILEIRA
,..... Fernando Trindade
. Fe •
,_---1 ~

I
I
u /
NO EXTERIOR.
v ç r'\
CONSULAR
~
EM
I POR VISTO
I

1
PASSAPORTE
<1\.
ESTRANGEIRO
~
ENTENDE-SE A

AUTORIZAÇÃO OBTIDA PELO SEU


C/'
PORTADOR
r
PARA

ENTRAR
u
NO TERRITÓRIO
u-
NACIONAL.