Você está na página 1de 34

E2 Comercial

Módulo Alta Tensão


Manual de Operação
Versão 4
2011
© USEALL SOFTWARE LTDA, 2011.

O conteúdo deste manual é disponibilizado para clientes da empresa Useall Software, no intuito de
uso exclusivo para aprendizagem de sistemas. É expressamente proibida a sua reprodução, aluguel
ou a comercialização, sob pena de multa prevista contra os Direitos Autorais. Todos os títulos e
direitos autorais relativos aos manuais dos sistemas Useall E2 (incluindo todo o conteúdo e
imagens) são de propriedade da Useall Software.

2
Apresentação

A Useall é uma empresa de desenvolvimento de softwares cujo princípio é a inteligência


operacional de processos gerenciais. Um de seus principais produtos, o Useall E2, consiste em
um grupo de softwares direcionados especialmente à área de Distribuição e Geração de Energia
Elétrica. Os sistemas contemplam vários módulos cujas bases são:

 Atendimento exato às Normas da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica);


 Disponibilização de ferramentas operacionais para o melhor gerenciamento e controle
da Empresa;
 Integralização tecnológica por meio do trabalhando com base de dados única;
 Apresentação de interface amigável para operação dos serviços;
 Facilitação de geração e criação de Relatórios;
 Total flexibilidade para implementações nos processos dos sistemas;
 Contabilização realizada na origem dos lançamentos, visando aperfeiçoar os processos
do setor contábil, evitando trabalhos repetitivos e, consequentemente, agregando mais
tempo para Análises e não para digitação;
 Atendimento completo das áreas Comercial, Administrativa e Técnica.

Além do despertamento frequente em relação à tecnologia dos softwares e demais


obrigações legislativas ligadas à área da Energia elétrica, a Useall Software também oferece
ferramentas adicionais para que seus clientes possam alcançar seus objetivos. É neste contexto, que
além dos setores de Desenvolvimento e Suporte técnico, a Useall incorporou em sua estrutura um
setor para elaboração de documentos instrutivos como: manuais técnicos, operacionais e manuais
de novidades dos sistemas, que dão ao cliente um subsídio didático para um melhor relacionamento
com a tecnologia Useall.

3
Conteúdo
O que é o módulo Alta Tensão? .............................................................................................................................. 5
1 Configurações .................................................................................................................................................... 6
1.1 Parâmetros de Faturamento ............................................................................................................................ 6
1.2 Parâmetros de cálculos de fatura .................................................................................................................... 6
1.2.1 Reativa no contrato de experiência ...................................................................................................... 7
1.2.2 Tarifa proporcional na troca de período ............................................................................................... 7
1.2.3 ICMS sobre demanda .......................................................................................................................... 7
1.2.4 Mínimo em contratos de energia especial ............................................................................................ 7
1.3 Especialidades de cálculo ............................................................................................................................... 7
1.3.1 Não cobra multa/ correção monetária .................................................................................................. 7
1.3.2 Demanda e reativas isentas ................................................................................................................. 7
1.3.3 ICMS somente demanda real............................................................................................................... 7
1.3.4 Demanda isenta de ICMS .................................................................................................................... 8
2 Procedimentos ................................................................................................................................................... 9
2.1 Unidade Consumidora ..................................................................................................................................... 9
2.1.1 Cadastro............................................................................................................................................... 9
2.1.2 Editar .................................................................................................................................................. 11
2.2 Retorno coletor .............................................................................................................................................. 15
2.2.1 Liberar consumidor ............................................................................................................................ 26
2.2.2 Importar arquivo ................................................................................................................................. 26
2.2.3 Calcular fatura .................................................................................................................................... 27
2.2.4 Consultar fatura.................................................................................................................................. 28
2.3 Lançamento manual ...................................................................................................................................... 23
2.3.1 Lançamento convencional.................................................................................................................. 23
2.3.2 Lançamento sazonal .......................................................................................................................... 24
2.4 Análise de leitura ........................................................................................................................................... 29
2.5 Enviar por e-mail ........................................................................................................................................... 29
2.6 Impressão de faturas ..................................................................................................................................... 31
2.7 Consumidoras(es) livres - TUSD ................................................................................................................... 15
2.7.1 Criação e configuração dos itens ....................................................................................................... 15
2.7.2 Parametrizações do sistema .............................................................................................................. 17
2.7.3 Definição e configuração da UC......................................................................................................... 18
2.7.4 Lançamentos de leitura e faturamento ............................................................................................... 19
2.7.5 Consumidoras(es) livres - TUST ........................................................................................................ 20
2.7.6 Criação e configuração dos itens ....................................................................................................... 21
2.7.7 Definição e configuração da UC ......................................................................................................... 21
2.7.8 Lançamento de leitura e faturamento ................................................................................................. 22
2.8 Segunda via .................................................................................................................................................. 31
3 Lista de abreviaturas ........................................................................................................................................ 33

4
Sobre o módulo Alta Tensão
Este módulo possibilitará o gerenciamento das Unidades
Consumidoras (UC) de alta tensão, permitindo o controle de
contratos para alta tensão e o faturamento completo destas UC .
Confira neste manual detalhes de Configuração e Procedimentos
necessários para manipulação deste módulo do sistema E2
Comercial.

5
1 Configurações

As configurações referentes às UC de Alta Tensão têm como objetivo a definição dos métodos de
cálculos de fatura destas unidades.

1.1 Parâmetros de Faturamento

Antes de iniciar o faturamento de alta tensão, deverá ser configurado os itens de Energia, acessando
o menu: Arquivos > Configurar > Parâmetros de faturamento > Itens:

 Consumo:
- Na Ponta (Sazonal);
- Fora de Ponta (Sazonal);
- Incremental (Sazonal);
- Interruptível (Sazonal);
- Irrigação (Sazonal / Convencional);

 Demanda:
- Convencional;
- Na Ponta (Sazonal);
- Fora de Ponta (Sazonal);
- Complementar na Ponta;
- Complementar fora de Ponta;

 Consumo Reativo:
- Baixa / Alta Convencional;
- UFER Na Ponta;
- UFER Fora de Ponta;
- UFER horário Reservado;

 Demanda Reativa:
- Convencional;
- DMCR Na Ponta;
- DMCR Fora de Ponta;

 Ultrapassagens:
- Convencional;
- Na Ponta (Sazonal);
- Fora de Ponta (Sazonal);

Esta configuração poderá seguir o modelo do item de consumo do Baixa tensão, porém possuindo
um código especifico para cada item

1.2 Parâmetros de cálculos de fatura

6
Os parâmetros referentes ao cálculo das faturas de Alta Tensão estão disponíveis em Arquivos >
Configurar > Parâmetros de Faturamento > Cálculo de Fatura. Abaixo estão descritos os
parâmetros e suas funções.

1.2.1 Reativa no contrato de experiência

Este parâmetro permite que seja bloqueada ou liberada a cobrança de energias reativas durante a
experiência do contrato, obedecendo ao mês limite informado no próprio contrato. Posteriormente
será apresentado.

1.2.2 Tarifa proporcional na troca de período

Este item definirá se existe ou não a proporcionalidade de tarifas nas trocas entre os períodos Seco e
Úmido.

1.2.3 ICMS sobre demanda

Este processo determinará se o ICMS será aplicado sobre a demanda Lida ou Faturada, valendo
para todas as UC do grupo de Alta Tensão.

1.2.4 Mínimo em contratos de energia especial

Parâmetro para estabelecer o valor base para aplicação do percentual de cálculo da energia especial.

1.3 Especialidades de cálculo

Algumas UC têm peculiaridades que alteram a forma habitual de cálculo da fatura, sendo chamadas
de Especialidade de Cálculos. Estas alteram de forma individual o cálculo das faturas das UC de Alta
Tensão. As Especialidades de Cálculo serão cadastradas em Processos > Faturamento >
Especialidade de Cálculo.

1.3.1 Não cobra multa/ correção monetária

As UC que têm esta especialidade de cálculo estão isentas da cobrança de multa e correção
monetária ao efetuarem pagamentos de faturas em atraso.

1.3.2 Demanda e reativas isentas

Quando marcada esta especialidade, não incidirá o ICMS sobre as demandas e energias reativas que
forem faturadas.

1.3.3 ICMS somente demanda real

7
Por meio desta opção o ICMS pode ser aplicado somente à demanda lida, fazendo com que a
demanda cobrada, para alcançar o contrato, não faça base de ICMS.

1.3.4 Demanda isenta de ICMS

Neste parâmetro o ICMS não incidirá, somente incorrerá sobre a demanda.

8
2 Procedimentos

Na Figura 1, você pode observar a tela inicial do sistema E2 Comercial com os processos do módulo
Alta tensão em disposição principal. Cada um dos quadros cinzas interligados no fluxograma
mostrado na tela representa um processo que será explicado nesta seção do manual.

Esta parte oferece ao usuário uma visão de todas as


telas já abertas no sistema cuja vantagem é facilitar o
acesso aos processos já em andamento.

Figura 1 – Tela inicial do sistema E2 Comercial – módulo Alta tensão

2.1 Unidade Consumidora

Este item permitirá ao usuário o gerenciamento de todos os processos referentes às UCs de alta
tensão, sejam elas do contrato Convencional ou Sazonal.

Grande parte das opções aqui disponibilizadas será tratada no manual do módulo de atendimento
CRM, presente na estrutura do sistema E2 Comercial ou no manual do sistema E2 CRM, software
independente.

2.1.1 Botão Cadastro

As opções disponíveis em Cadastro estão descritas no manual do módulo CRM e no manual do


próprio sistema E2 CRM, com exceção da opção Trocar Sazonalidade que será detalhada a seguir.

9
Nesta opção informa-se se a UC será Sazonal
ou não. Isso define a opção de cobrar ou não a
demanda complementar.

Figura 2 – Cadastro UC

Para efetuar a troca, selecione o clique no item Trocar sazonalidade (Figura 2). Na tela que abrir,
clique em Novo. Será aberta uma nova tela para que seja efetuada a edição de alguns campos,
conforme ilustra Figura 3.

Figura 3 – Efetuando a troca de sazonalidade

10
2.1.2 Botão Editar

Utilizando o botão Editar, será possível visualizar a tela de cadastro da UC. Esta tela contém todas
as informações que refletem diretamente no faturamento. Dependendo do tipo de contrato, o cadastro
da UC poderá ter três ou quatro abas.

1. UC: Esta aba aponta detalhes de endereço, contato, classe, tarifa e perímetro.

Figura 4 – Cadastro/ UC

11
2. Ligação: Nesta aba, você deve configurar as opções de tipo de contrato de fornecimento,
dados do padrão de medição, relação de transformação para TP / TC, entre outros.

Quando esta opção estiver marcada


Figura 5 – Cadastro/ Ligação como SIM, todos os consumos de
energia ativa, reativa e demanda,
Este campo definirá o tipo de contrato de fornecimento. serão acrescidos em 2,5%.
Existem três tipos: Verde, Azul e Convencional. Por padrão, a UC
vem com a medição Convencional, o que inibirá a aba Sazonal,
mas, ao fazer a alteração, esta aba (Sazonal) será exibida.

12
3. Sazonal: Nesta aba, constam os dados referentes ao medidor e os tipos de energia que
serão considerados para os cálculos da fatura desta unidade, assim como guarda as leituras
atual e anterior.

As UC que tiverem leituras de demanda


máxima de consumo reativo lançadas terão
estes valores faturados neste campo.

As UC que tiverem as leituras de unidade de


faturamento de energia reativa lançadas
terão estes valores faturados neste campo.

Esta opção permitirá que a UC siga as regras


de venda de energia especial.

UCs de alta tensão irrigantes devem ter este campo marcado


como Sim. Desta forma, no lançamento das leituras, mais canais
de leitura serão exibidos (kWh e kW em horário reservado). Os
consumos referentes ao horário reservado serão demonstrados
de forma diferenciada no SAMP. Estes consumos serão
apresentados como Classe 9, existente apenas no SAMP.

Figura 6 – Cadastro/ Sazonal

13
4. Contrato: Todos os contratos de demanda serão lançados nesta tela. Para cada mês, deve
ser lançado um valor de demanda e no caso da ausência de um lançamento, o sistema
buscará o mês antecedente. Ao lançar o valor do contrato, o sistema automaticamente
calculará os 10% de tolerância, previstos em resolução.

Figura 7 – Cadastro/ Contrato Neste campo, será determinada a forma de cobrança do contrato.
Existem três opções:
Sem contrato: Toda a demanda será cobrada com o valor normal.
Contratada: Será cobrado o que estiver no contrato, sendo que o
excedente será faturado como ultrapassagem.
Recusou a assinar: Cobrará todo o consumo como ultrapassagem.

Esta informação será utilizada para identificar se a unidade


consumidora irá faturar a ultrapassagem e as energias reativas
durante este período. A isenção de energias reativas no período
de experiência requer configuração conforme item 1.1 deste
manual.

14
2.2 Consumidores livres - TUSD

2.2.1 Criação e configuração dos itens

Deve ser efetuado o cadastro dos itens exclusivos para o faturamento de UC livres. Este cadastro é
realizado em: Faturamento > Listas > Itens de Fatura > Novo.... O Conteúdo configurado nesta tela
refletirá itens abaixo (Arquivo > Parâmetros de faturamento > Itens > Consumidor livre):

1. Consumo kWh na ponta; 2. Ultrapassagem ponta; 3. Ultrapassagem (TUSD geração);


4. Consumo kWh fora de ponta; 5. Ultrapassagem fora de ponta; 6. Contrato de conexão;
7. Demanda ponta; 8. Demanda ponta (TUSD geração); 9. Contrato de conexão (Geração).
10. Demanda fora de ponta; 11. Contrato de conexão

A configuração dos itens de 01 a 08 da lista anterior seguem as seguintes características:

 Ação: Soma
 Base ICMS: Sim
 Classificação: Outras com ICMS
 Forma do Valor: Fixo
 Valor da Ocorrência: Valor da Tarifa TUSD
 Contabilizar: Mensalmente pelo Faturamento

Figura 8 – Configuração dos itens


15
Observação: Quanto a contabilização, deverão ser informados para débito: a conta do grupo
112.01.1 e para crédito: 611.03.1.1.03 . A definição desta conta deverá ser efetuada pelo contador da
empresa.

A configuração dos itens 09 e 10 da lista anterior deverá seguir as características:

 Ação: Soma
 Base ICMS: Sim
 Classificação: Outras com ICMS
 Forma do Valor: Informado
 Contabilizar: Mensalmente pelo Faturamento

Figura 9 – Configuração dos itens

Observação: Quanto à contabilização, deverão ser informadas para débito a conta do grupo
112.01.1 e para crédito 611.03.1.1.03. A definição desta conta deverá ser efetuada pelo contador da
empresa.

A configuração contábil deverá ser feita em contas específicas de acordo com o seguinte
agrupamento:

16
 Débito:
- Os itens de 01 a 06 devem estar em uma mesma conta;
- Os itens 07 e 08 devem estar em uma mesma conta;
- Os itens 09 e 10 devem estar em contas específicas.

 Crédito:
- Os itens de 01 a 06 e 09 devem estar em uma mesma conta;
- Os itens 07, 08 e 10 devem estar em uma mesma conta;

O parâmetro dos itens configurados deverá ser definido em: Arquivos > Configurar > Parâmetros
de faturamento > Itens > Consumidor Livre.

Figura 10 – Parâmetro consumidor livre

2.2.2 Parametrizações do sistema

Configure o parâmetro Arquivos > Configurar > Parâmetros de Faturamento > Taxas e Serviços,
campo Cálculo Imposto na Fatura, marcando-o como: Destacando ICMS e PIS/ COFINS.
Configure também o valor da tarifa para faturamento Livre em: Arquivos > Configurar > Preços >
Tarifas. Selecione a tabela vigente e clicar em Lançar preços > Livre. Lance os mesmos valores
que estão configurados nos itens de fatura para consumidor livre.

17
Figura 11 – Parâmetro impostos

Figura 12 – Tarifas

2.2.3 Definição e configuração da UC

Cadastre um novo conjunto e marque no cadastro da UC. Desta forma não haverá incidência nos
indicadores.

A UC que for transferida para consumidores livres deve ser configurada de acordo com as seguintes
características:
18
 Quando a UC for do tipo Geração, deverá estar configurada para Não tributado;
 Deve ser cadastrada para o conjunto Livre;
 Para TUSD Geração, deve ser definido contrato Verde;
 Para TUSD deve ser definido contrato Azul;
 Na aba Sazonal do cadastro de AT, aparecerá o Tipo de TUSD.

A definição da UC, que será livre, deverá ser configurada em: Alta tensão > Consumidores livres >
Novo....

Código da UC
livre.
Concedido pela
ANEEL 20 dígitos.

Concedida pela
ANEEL.
Distribuição ou
Geração
(Automático pelo
contrato).

Figura 13 – Consumidores livres


Valor fixo da Não gera informações
conexão. para cálculo.

As UC configuradas como livres serão bloqueadas para solicitações de serviços ao COD.

2.2.4 Lançamentos de leitura e faturamento

Durante o lançamento da leitura, a tela Lançar leitura sazonal apresentará a identificação de que o
consumidor será considerado Livre.

19
Figura 14 – Lançamento de leitura sazonal – Conferir se realmente é esta tela

O cálculo da fatura seguirá as regras abaixo:

 Quando for Geração, o ICMS não deverá ser faturado;


 Fatura PIS / PASEP / COFINS quando for o caso;
 Lança contrato de conexão conforme definido;
 Valores referentes aos descontos, caso existam, deverão ser lançados manualmente.

Impressão de Fatura:

 Mesmo processo dos consumidores cativos;


 Na impressão aparecerá a mensagem Consumidor Livre – TUSD ou Consumidor Livre –
TUSD Geração.

2.2.5 Consumidoras(es) livres - TUST

20
2.2.6 Criação e configuração dos itens

O cadastro dos itens exclusivos para o faturamento de UCs livres deverá ser configurado em:
Faturamento > Listas > Itens de Fatura > Novo.

1. Demanda na Ponta (TUST);


2. Demanda Fora de Ponta (TUST);
3. DMCR na Ponta (TUST);
4. DMCR Fora de Ponta (TUST);
5. Ultrapassagem na Ponta (TUST);
6. Ultrapassagem Fora de Ponta (TUST);
7. Contrato de conexão (TUST).

A configuração dos itens de 01 a 06 da lista anterior deve seguir as seguintes características:

 Ação: Soma
 Base ICMS: Sim
 Classificação: Serviços
 Forma do Valor: Fixo
 Valor da Ocorrência: Valor da Tarifa TUST
 Contabilizar: Mensalmente pelo Faturamento

A configuração do item 7 deve seguir as seguintes características:

 Ação: Soma
 Base ICMS: Sim
 Classificação: Outras com ICMS
 Forma do Valor: Informado
 Contabilizar: Mensalmente pelo Faturamento

Observação: A configuração contábil deverá ser feita em contas específicas, conforme o seguinte
agrupamento:

 Débito:
- Os itens de 1 a 6 devem estar em uma mesma conta;
- O item 07 deve estar em uma conta específica.

 Crédito:
- Os itens de 1 a 6 devem estar em uma mesma conta;
- O item 7 deve estar em uma mesma conta;

Será definido pelo usuário, o parâmetro dos itens configurados em: Arquivos > Configurar >
Parâmetros de faturamento > Itens > Consumidor Livre.

2.2.7 Definição e configuração da UC

Para que não haja incidência nos indicadores, cadastre um novo conjunto ou utilize o conjunto de
TUSD. Marque este conjunto no cadastro da UC.

21
A UC que for transferida para consumidores livres TUST deverá ser configurada, pelo usuário, de
acordo com as seguintes características:

 A UC deverá estar configurada para ‘não tributado’;


 Deve ser cadastrada para o conjunto Livre;
 Deve ser definido contrato Azul;
 Na aba Sazonal do cadastro de AT, aparecerá o Tipo de TUST.

A definição da UC que será tratada como consumidor livre, deverá ser configurada em: Alta tensão >
Consumidores livres, botão Novo....

 UC: Código da UC livre;


 N° despacho: Concedido pela ANEEL, 20 dígitos;
 Data despacho: Concedida pela ANEEL;
 Tipo Consumidor: TUST;
 Potência: Não gera informações para cálculo;
 Valor Contrato conexão: Valor fixo da conexão.

Figura 15 – Consumidores livres

2.2.8 Lançamento de leitura e faturamento

Durante o lançamento da leitura, a tela Lançar leitura sazonal apresentará a identificação de que o
consumidor será considerado Livre.

22
Figura 16 – Lançamento de leitura sazonal

O cálculo da fatura seguirá as regras abaixo:

 Quando geração não deverá faturar ICMS;


 Fatura PIS / PASEP / COFINS, quando for o caso;
 Lança contrato de conexão conforme definido.

A impressão das faturas seguirá o mesmo processo dos consumidores cativos. Na impressão,
aparecerá a mensagem: Consumidor Livre – TUST.

2.3 Lançamento manual – Convencional e Sazonal

Além da importação das leituras pelo arquivo de massa, será possível o lançamento manual das
leituras. Os lançamentos serão divididos para leituras de UC de contrato Convencional e UC de
contrato Sazonal.

2.3.1 Lançamento convencional

23
As UCs que têm contrato convencional devem ter suas leituras lançadas nesta tela. Dependendo das
configurações do cadastro da UC, alguns canais de leituras podem ser apresentados ou inibidos,
como por exemplo: os canais de irrigação.

Figura 17 – Lançamento leitura alta convencional

2.3.2 Lançamento sazonal

As leituras das UCs sazonais (Verde ou Azul) devem ser lançadas nesta tela. Também, para este tipo
de contrato, alguns canais podem ficar inibidos de acordo com as configurações do cadastro da UC.

24
Figura 18 – Lançamento leitura sazonal

Para as UC com contrato Verde, a demanda cobrada será a lançada no canal 52.

25
2.4 Retorno coletor

Esta função permitirá que as leituras das UCs de Alta Tensão sejam importadas por meio de um
arquivo de massa. O layout do arquivo de massa gerado pelo coletor foi retirado da Norma da ABNT
– NBR 14522. Arquivo em formato público.

2.4.1 Liberar consumidor

Para que a UC receba as leituras pela importação do arquivo de massa, faça uma liberação da
importação.

Ao liberar a UC, serão solicitadas duas constantes: a primeira refere-se a kWh, e a segunda a kW.
Estas constantes também serão multiplicadas pelo consumo, caso a constante no cadastro da UC
esteja correta, informe 1, se não estiver, configure as constantes na importação.

Figura 19 – Liberar consumidor

2.4.2 Importar arquivo

Após as devidas liberações de importação, os arquivos de leitura poderão ser importados.


Selecionando um ou mais arquivos e marcando a opção Importar>> o sistema carregará as leituras.

Figura 20 – Importar arquivo

Após estes passos, selecione a opção Gravar... para efetuar a gravação das leituras no sistema.

26
Caso ocorra algum erro durante a importação do arquivo, será gravada a linha de erro, e no final do
processo de gravação das leituras será solicitado ao usuário se este deseja visualizar o relatório dos
erros ocorridos.

Figura 21 – Importar arquivo/ Relatório de inconsistências

2.4.3 Calcular fatura

Depois da importação das leituras, será necessária a confirmação dos dados importados. O sistema
demonstrará as leituras, sendo permitido ao usuário alterá-las caso necessário.

27
Figura 22 – Lançamento leitura

2.4.4 Consultar fatura

Esta opção permitirá a visualização do espelho da fatura ao usuário após a importação do arquivo de
leituras. O espelho contém todos os itens que serão lançados na fatura de energia

28
Figura 23 – Consulta fatura

2.5 Análise de leitura – Análise de Alta tensão

Após o lançamento das leituras, será possível retirar relatórios para análise dos lançamentos feitos, a
fim de checar novamente as faturas. Recomenda-se que este procedimento seja realizado antes da
emissão das faturas.

2.5.1 Enviar por e-mail

Por meio desta opção, pode-se gerar o envio de faturas de energia elétrica por e-mail. Para enviar, as
UCs deverão ser marcadas como Envio por e-mail. Esta inclusão será efetuada no módulo Alta
Tensão, selecionando a UC e clicando em Cadastro > Envio por Email, como demonstrado na
Figura 24.

29
Figura 24 – Envio por e-mail

O envio das faturas por e-mail será efetuado ao acessar a opção Enviar por e-mail. Nesta tela o
usuário informará o grupo de faturamento e clicará em Avançar, o sistema setará somente as UC
que estão na lista de envio por e-mail daquele grupo de faturamento. Para executar o envio, deve-se
clicar no botão Enviar.

Para efetivar este processo, será necessário que o usuário possua uma conta de e-mail configurada
no Outlook e um gerador de arquivos em formato PDF, instalado na máquina.

Figura 25 – Envio por e-mail

30
2.5.2 Impressão de faturas

Após as leituras lançadas e as devidas conferências terem sido realizadas, devem ser impressas as
notas fiscais de energia elétrica. Este processo irá inserir na conta o número fiscal, permitindo a sua
impressão imediata.

Esta tela tem a finalidade de exibir faturas já emitidas, ou seja, que já possuam número fiscal, e emitir
a numeração fiscal.

Figura 26 – Emissão de faturas

2.5.3 Segunda via

Este processo tem por objetivo a emissão de uma ou mais vias de faturas, realizando a cobrança da
taxa caso seja especificado. Também há opções para impressão dos códigos de barra quando a
fatura for de débito em conta ou a mesma já estiver paga.

31
Figura 27 – Segunda via de fatura

32
3 Lista de abreviaturas

ANEEL - Agência Nacional de FER – Frequência Equivalente de PRODIST – Procedimentos de


Energia Elétrica Reclamação Distribuição de Energia Elétrica no
BMEAD – Boletim Mensal de FIC – Frequência Individual de Sistema Elétrico Nacional
Energia Adquirida e Distribuída Interrupção por Unidade Q (KVAr) – Quilo Volt Ampère
BT – Baixa Tensão Consumidora Reativo
CNAE – Cadastro Nacional das I.P – Iluminação Pública SAMP – Sistema de
Atividades Econômicas IT – Instalação Transformadora Acompanhamento do Mercado
COD – Centro de Operação e JOA - Juros sobre Obras em Padronizado
Distribuição Andamento SDBT – Sistema de Distribuição
COD RT – Centro de Operação e KV – Quilo Volts em Baixa Tensão
Distribuição Real Time KVA – Quilo Volt Ampère SDMT – Sistema de Distribuição
DEC – Duração Equivalente de KVAr – Quilo Volt Ampère Reativo em Alta Tensão
Interrupção por Unidade KWh – Quilo Watts hora Sub UC -Sub Unidade de Cadastro
Consumidora MCSE - Manual de Contabilidade TC – Transformador de Corrente
DER – Duração Equivalente de do Setor Elétrico TMP – Tempo Médio Preparação
Reclamação MT – Média Tensão TP – Tempo Preparação
DIC – Duração Individual de MVA – Mega Volt Ampère TP – Transformador de Potência
Interrupção por Unidade MVA – Mega Volt Ampère TUSD – Tarifa de Uso do Sistema
Consumidora NFE - Nota Fiscal de Entrada de Distribuição
DMCR – Demanda Máxima NF-e - Nota Fiscal Eletrônica TUST – Tarifa de Uso do Sistema
Corrigida NFS - Nota Fiscal de Saída de Transmissão
DMIC – Duração Máxima de NIS – Número de Identificação U – Tensão
Interrupção Contínua por Unidade Social UAR - Unidade de Adição e
Consumidora ODD – Ordem de Desativação Retirada
DMO – Demonstrativo de Mão de ODI – Ordem de Imobilização UC1 - Unidade Consumidora
Obra P (KW) – potência Quilo Watts UC2 - Unidade de Cadastro
DRC – Duração Relativa da P&D - Programa de Pesquisa e UFER – Unidade de Faturamento
Transgressão de Tensão Crítica Desenvolvimento de Energia Reativa
DRP – Duração Relativa da p.u – Por Unidade V – Volts
Transgressão de Tensão Precária p.u – Por Unidade W – Watts
ERD - Encargo de PDF – Provável Defeito Falha
Responsabilidade da Distribuidora PEE - Programa Eficiência
FEC – Frequência Equivalente de Energética
Interrupção por Unidade PES – Pedido de Execução de
Consumidora Serviço

33
34

Você também pode gostar