Você está na página 1de 21

Seminários Integrados em

Psicologia
MSc. Rosemeri Covre
Aula 2: Psicometria
• Psicologia científica
• Psicologia Experimental;
• Psicometria;
• Fidedignidade e Validade;
Psicologia Científica:
• Conhecimento sistematizado, objetivo, fruto de
pesquisas com referência clara no mundo empírico.
• Psicologia Experimental: Entre a variedade de
ramos e correntes da psicologia, é aquela que
defende que as questões da psique podem ser
estudadas através da observação, da manipulação
e do registo das variáveis que têm influência no
paciente. Trata-se, portanto, de recorrer ao método
experimental. Tem a sua especificidade, na sua
metodologia. Qualquer corrente psicológica que
empregue o seu método (o experimental) poderá
inserir-se no âmbito da psicologia experimental,
independentemente do seu interesse central.
Psicometria:
Um dos grandes desafios durante a história da
Psicologia, além da definição de seus objetos de
pesquisa, foi a forma como mensurar fenômenos
psicológicos, emocionais ou cognitivos. Por exemplo,
além de se questionar o que é inteligência, perguntava-
se como ela era estruturada e de que forma poderíamos
medí-la. Assim, no começo do século XX, foram criados
circunstâncias e instrumentos para mensurar esses
constructos. Em consonância com o exemplo, um autor
clássico da Psicometria foi Charles Spearman, mais
conhecido pelo método de correlação que herdou seu
nome. Ele esquematizou um modelo de inteligência
baseado em um fator geral que explicaria correlações
altas entre diversos testes de inteligência em que um
indivíduo era submetido.
A Psicometria é um campo científico da Psicologia, que
busca construir e aplicar instrumentos para mensuração
de constructos e variáveis de ordem psicológica, aliada à
métodos de análise estatística, principalmente a partir do
refinamento matemático da análise fatorial, da
modelagem de equações estruturais e da Teoria de
Resposta ao Item, além de outras técnicas multivariadas,
pelas quais são possíveis mensurar e analisar a estrutura
de constructos psicológicos, ou mais precisamente
processos mentais. Assim, é a partir do score de um teste
que se obtém características do perfil psicológico de um
determinado sujeito. Um exemplo muito comum são os
testes utilizados para se conduzir automóveis ou portar
arma de fogo. Tais testes buscam traçar um panorama
sobre diversos funcionamentos cognitivos, psicológicos e
emocionais do sujeito como a atenção e a agressividade.
Atividades atuais da Psicometria
• No Contexto Educacional, tem sido utilizada
como uma ferramenta para padronização da
avaliação de desempenho e aprendizagem.
Um exemplo é o Exame Nacional do Ensino
Médio(ENEM), que trabalha com um sistema
de correção derivado de um modelo
estatístico conceitualmente fundamentado na
Psicometria, chamado de Teoria de Resposta
ao Item.
• Em Ambientes Empresariais e Militares, a
testagem psicológica possibilita a tomada de
decisão em relação à direcionamentos na
carreira de um indivíduo, além de medidas
para seleção, aptidão e necessidade de
treinamento. A psicometria também está
interesse na construção de perfis adequados
para determinados cargos ou funções, onde
busca-se delinear quais são as características
restritivas e preditoras para o melhor
desempenho em seu exercício.
• No Marketing, a Psicometria pode prever a
receptividade do público à um determinado
produto e diagnosticar as características de
programas ou campanhas em função da sua
eficácia na transmissão de mensagens
eficácias à seu público.
• A psicometria tem ganhado cada vez mais
espaço em outros contextos como nas Mídias
Sociais, onde a enorme quantidade de dados
disponíveis garantem à analistas de diversas
áreas tomarem melhores decisões com base
em medidas psicológicas como as de
personalidade ou de orientação moral.
• A psicometria também tem se dedicado ao
desenvolvimento de medidas para fins de
Orientação, em diversos contextos como nas
escolas, nas prisões e em instituições
diversas. Indicadores nestes ambientes
podem abarcar medidas de produtividade,
habilidades sociais, personalidade, interesses,
atitudes e valores. Pode-se orientar um
determinado empregado, por exemplo, para
uma carreira que esteja de acordo com o seu
perfil analisado.
• Porém, é em Ambientes Acadêmicos ou de
Pesquisas que geralmente um determinado teste
ou medida psicométrica é criado, principalmente
com base em procedimentos científicos, que
garantem a busca de evidências de validade e
fidedignidade.
• Dentro da Psicometria clássica duas das mais
importantes características de um teste são a
fidedignidade (confiabilidade) e a validade. A
fidedignidade refere-se a replicabilidade e
consistência dos escores dos testes e a validade
refere-se à relação entre os escores dos testes e
os atributos psicológicos reais que o teste está
supostamente mensurando.
• Se um teste não for fidedigno torna-se impossível
avaliar a sua validade, de forma que seria
logicamente impossível ter um teste que seja válido
mas completamente não confiável. Portanto, um
bom teste psicológico deve ser tanto fidedigno
quanto válido, embora a validade seja considerada
como a verdadeira medida da utilidade do teste,
pois refere-se à apropriação, significação e
utilidade das inferências específicas feitas a partir
dos escores dos testes. A validade refere-se
genuinamente à característica de se ou não um
teste está mensurando alguns atributos do mundo
real que supostamente ele está mensurando. A
validade é a verdadeira medida de quão útil é o
teste.
• A validade aparente refere-se ao processo
de aceitabilidade dos itens do teste, tanto
por parte do construtor do teste quanto por
parte do examinando, com relação à
operação que está sendo desempenhada;
Desse modo, essa validade não satisfaz a
requisitos oficiais.
• A validade de conteúdo de um teste examina
a extensão em que a especificação sobre a
qual ele foi construído reflete o propósito
particular para o qual o ele está sendo
desenvolvido.
• A validade preditiva é a maior forma de
validade estatística e deve ser usada em
todas as situações em que um teste for
usado para fazer predições. Ela é sinônimo
do valor prognóstico de um teste. Ela indica
em que medida as previsões feitas a partir
dos resultados de um teste são confirmadas
pelos fatos constatados posteriormente.
• A validade concorrente é também estatística
em concepção e descreve a correlação de
um novo teste com testes já existentes que
supostamente medem o mesmo tipo de
constructo.
• Dentre os métodos usados para estimar a
fidedignidade, o método de teste-reteste é
considerado o mais direto e envolve a
aplicação duas vezes de um mesmo teste
para um mesmo grupo de examinandos, com
um intervalo entre as duas aplicações. Este
intervalo pode ser variável, mas usualmente
se recomenda pelo menos 6 meses entre uma
aplicação e outra. Este procedimento produz
duas medidas de cada examinando, o escore
da primeira e o escore da segunda aplicação.
• Uma técnica alternativa para estimar a
fidedignidade do teste é utilizar o método de
formas paralelas. Neste caso, não temos
apenas uma versão do teste, mas sim duas
versões de um mesmo teste conectado de
maneira similar. A composição dos itens destas
duas versões do teste é designada medir o
mesmo constructo e, portanto, as duas formas
deste teste são ditas ser paralelas. Para obter a
fidedignidade pelo método das formas paralelas,
a cada examinando são aplicadas ambas as
versões do teste e o coeficiente de
fidedignidade é obtido calculando-se a
correlação entre os escores das duas versões.
• Uma alternativa de cálculo da fidedignidade
mais próxima do método das formas paralelas
é o método da divisão das metades de um
teste. Com esta técnica um teste é dividido em
duas metades iguais. Se isto for feito de forma
adequada e aleatória, estaríamos de fato
obtendo duas formas paralelas com a
vantagem de que nenhum viés sistemático
estaria sendo introduzido na escolha dos itens
das duas formas ou seja das duas metades.
Por convenção tem sido comum tomar os itens
pares e os itens ímpares para constituírem as
duas formas ou metades do teste.
Questões temáticas:
QUESTÃO 1- (CESPE - OTI (ABIN) / ABIN /
Psicologia / 2010) Com relação à avaliação de perfil
comportamental e aos instrumentos psicológicos dos
testes, julgue o item que se segue.
A validade preditiva diz respeito à avaliação do apoio
que as consequências sociais, reais ou potenciais da
interpretação e do uso do teste prestam àquilo que
foi planejado
como objetivo.
( )  Certo
( )  Errado
Questão 02 (FUNRIO - Ana (INSS)/INSS/Psicologia/2013) O exame
psíquico é a análise do estado mental do indivíduo, realizada por
um contato pessoal na forma de entrevista aberta. Apesar de
abordar funções mentais especificas, esse exame difere dos testes
psicológicos por ser
a. mais fidedigno que os testes psicológicos, pois avalia
globalmente as funções mentais, não se limitando às avaliações
quantitativas.
b. mais rigoroso do ponto de vista diagnóstico, pois objetiva uma
avaliação clínica das funções mentais, marcando o início do
tratamento.
c. menos rigoroso do ponto de vista formal, pois objetiva uma
avaliação global de todas as funções mentais e marca o início de
uma relação terapêutica.
d. uma avaliação subjetiva, tendo menos validade que a aplicação
de testes psicológicos.
e. tão rigoroso quando os testes psicológicos, apesar de ser uma
avaliação global e não específica das funções mentais.
QUESTÃO 3 (Cetro - AA (AnVisA)/AnVisA/Área 7/2013) o
psicólogo deve estar ciente das propriedades psicométricas
de seus instrumentos, devendo ser capaz de avaliar a
qualidade de suas medidas. Sobre essas propriedades e a
qualidade de suas medidas, assinale a alternativa correta.
a. A fidedignidade de um teste é medida apenas de uma
forma, para garantir sua cientificidade.
b. A validade de conteúdo é determinada estatisticamente e
expressa por um coeficiente de correlação.
c. A validade preditiva de um teste não é considerada para
efeitos científicos, uma vez que previsões para o futuro não
são recomendadas para a ciência psicológica.
d. A validade é uma característica existente em diferentes
graus.
e. Fidedignidade e validade são dependentes e, por isso, não
podem ser avaliados separadamente.
QUESTÃO 4:
QUESTÃO 5: