Você está na página 1de 15

Plantas, emissárias celestes

por:Bruno J. Gimenes

A hierarquia maior do universo se reuniu em caráter especial.


Todos os membros representantes dos sistemas solares foram
convocados e, ali, se encontraram. O tema principal: havia um
desequilíbrio no sistema, alguma coisa precisava ser feita. Assim
sendo, o Grande Dirigente dos Mundos começou a falar,
conduzindo a reunião e expondo a problemática para todos os
representantes. A atenção era grande pelo fato de que muitas
ocorrências negativas estavam sendo contabilizadas.

Foi quando Ele começou a expor:

"Há grande desequilíbrio em nosso sistema, as almas impuras já


não estão encontrando condições adequadas para evoluir de
acordo com suas necessidades, não conseguem mais aprender no
sistema atual e, por isso, precisamos tomar ações imediatas para
contornar essa desarmonia. Essas almas não estão encontrando
compatibilidade com o nível de consciência dos nossos planetas,
portanto, não estão encontrando ensino na dimensão de suas
carências, não estão sendo educadas como deveriam. Precisamos
desenvolver uma escola especial, adaptada a essas almas ainda
imperfeitas, um planeta onde possam aprender a curar essas
emoções conflitantes presentes em suas personalidades. Nesse
planeta-escola, reuniremos todas essas consciências em
evolução".

A partir daquele dia, daquela reunião, todo o conselho decidiu


começar a construção e preparação energética daquele novo
planeta, apelidado de planeta-escola, resistente e adaptável ao
nível de consciência das almas que para lá seriam enviadas. Foi
quando, nesse estudo e planejamento, perceberam a gravidade
dos fatos, porque em um único planeta estariam reunidas
milhares de almas com os mesmos desafios de curar as mazelas
da alma como o egoísmo e o medo. Tudo se mostrava um grande
desafio, a carga era pesada, a tarefa árdua, o que, provavelmente,
instalaria um verdadeiro caos nessa escola de almas.

Diante do desafio percebido, não restou outra opção para o


Dirigente dos Mundos senão lançar mão de seus melhores e mais
confiáveis missionários, tudo para garantir a manutenção da
harmonia do projeto que se iniciava. Com o planejamento
1
finalizado, começou a executar a construção.

Com um sopro divino, plasmou o corpo físico do planeta. Mais


tarde, emanou chamas de fogo, fez ventar continuamente por
longos dias, provocou chuvas e trovoadas torrenciais. O tempo
passou, um belo dia nasceu com o sol mais lindo que já se viu e
assim se fez o Reino Vegetal, enviado do Grande Comandante dos
Mundos, Presente em todas as partes, emissários celestes de
todos os tamanhos, perfumes e tons, plenos da capacidade de
armazenar luz divina.

Agora, sim! A casa dos homens estava pronta para iniciar a longa
missão de recuperar a angelitude das almas através da educação
e equilíbrio dos pensamentos e emoções.

As plantas são verdadeiros extraterrestres, vieram de outras


esferas, de planos superiores, enviadas de Deus para nos lembrar
todos os dias de que podemos ser sempre melhores. Ilimitadas em
suas potencialidades, fornecem alimentos para alma, para o corpo
e acalmam os instintos primitivos da natureza humana.
Por: Bruno J. Gimenes

Professor e palestrante, atua desde 2003 ministrando cursos e


palestras pelo Brasil. Sua especialidade é o desenvolvimento da
consciência com bases no desenvolvimento da espiritualidade e
na missão de cada um. Autor de 6 livros. Criador da
Fitoenergética e co-fundador do Luz da Serra.

Fale com Bruno, envie seu comentário:


bruno@luzdaserra.com.br

Elementais, anticorpos da Terra!

por:Bruno J. Gimenes

A vida planetária é regulada por uma série de fatores, que assim


como uma máquina complexa, funciona perfeitamente graças a
combinação das funções de engrenagens específicas,
desenvolvendo seus papeis junto a um sistema todo integrado,
com o objetivo de produzir um resultado final desejado. Na
natureza não é diferente. A vida é regulada por uma inteligência
superior que define a função de cada reino e de cada elemento
natural, para que dessa forma, tudo se encaixe perfeitamente
2
dando origem a esse complexo quebra-cabeças que mantém o
equilíbrio da vida na Terra.

Não é novidade para ninguém que essa harmonia das forças da


vida tem um inimigo natural: o homem alienado de suas
responsabilidades. Sim, nossos atos corriqueiros e nosso estilo de
vida são os maiores obsessores do ecossistema global.

Além das nossas atitudes antiecológicas no que concerne aos


aspectos físicos (poluição, desmatamento, queimadas, alteração
nas bacias hidrográficas, etc), oferecemos a mãe Terra toda forma
de contaminação energética nociva pela emissão constante de
ondas de pensamentos e sentimentos densos, com toda sorte de
desequilíbrios.

Essas forças são somatizadas pela atmosfera planetária de forma


a produzirem um ambiente profundamente afetado, que padece
pela toxina originada pela ignorância humana. Além de todas as
nossas falhas ecológicas, ainda infestamos o planeta com
descargas periódicas de desequilíbrios mentais e emocionais que
se condensam na aura do globo gerando efeitos assustadoramente
nocivos. Toda nossa raiva, medo, rancor, egoísmo, ansiedade,
pessimismo gravitam na nossa atmosfera sutil e acabam voltando
para nós mesmos, os reais geradores, e o resultado disso é que
nos intoxicamos mais a cada dia, em um ciclo contínuo.

Mas a natureza tem seus mecanismos de defesa para ajudar a


manter a sua imunidade, porque a Terra é um grande organismo
vivo, assim como o corpo humano, que esse quando atacado por
um vírus, imediatamente reage com colocando seus anticorpos em
ação, para evitar os desequilíbrios eminentes. Fazendo uma
analogia, assim como temos os anticorpos para nos auxiliar a
manter a nossa saúde, o planeta Terra tem os elementais, que são
forças da natureza responsáveis por manter o equilíbrio da vida e
dos elementos como água, ar, terra e fogo.

Eles são espíritos advindos de forças da natureza, entretanto não


possuem a mesma estrutura energética e consciencial tal como a
de um ser humano. Por estarem ligados a uma consciência
coletiva (não individualizada) tem orientação própria baseada nos
movimentos da vida, como uma bússola interior. Assim agem por
instinto, como que por uma dança coordenada pela vontade do
Grande Espírito Criador.

3
São forças concentradas em seus objetivos, que mantêm-se
completamente integradas as matrizes que as criaram, ou seja,
que o elemental da água, dificilmente conseguirá se manter em
equilíbrio longe da água, e assim acontece com todos os outros.

A força que dá vida aos elementos da natureza é o espírito do


próprio elemento, que chamamos aqui de Elemental.

Sempre que a atmosfera psíquica da Terra sofrer com a grande


concentração de fluídos tóxicos emitidos pelos seres humanos em
desequilíbrio emocional, os elementais atuarão sistematicamente
para reestabelecer o equilíbrio necessário, envolvendo-se nessa
tarefa como anticorpos, melhor dizendo, como verdadeiros
mensageiros de Deus para o equilíbrio da vida.

E como agem os elementais?

Utilizam suas forças para devolverem equilíbrio ao fluxo vital da


nossa Mãe Terra. Para facilitar o entendimento, abaixo citaremos
os mais conhecidos grupos de espíritos elementais e suas
principais funções quanto a manutenção da qualidade da vida na
Terra. São eles:

Elementais da Água

São envolvidos na tarefa de limpar as saturações atmosféricas das


emoções tipicamente humanas como raiva, mágoa, materialismo
excessivo, futilidade, orgulho, vaidade. Estão presentes nas
chuvas torrenciais, que promovem enchentes, inundações,
maremotos, tsunamis ou até mesmo vazamentos hidráulicos de
pequenas ou grandes proporções.

Elementais do Fogo

São envolvidos na tarefa de limpar as saturações atmosféricas


condensadas já em níveis materiais. Sempre que os fluídos densos
psíquicos afetam os aspectos densos da natureza, e não apenas
sutil, os grupos de elementais do fogo agem purificando as forças
e devolvendo o reequilíbrio ambiental. Manifestam-se em
incêndios urbanos, de casas, empresas, edifícios, muito
impregnados por energias densas fortemente estruturadas no
plano material. Combinados com outros grupos de elementais,
também se manifestam através das descargas elétricas
produzidas nas tempestades, que tem função benéfica para
4
purificação de pensamentos coletivos, transmutando as idéias
nefastas, a maldade, a futilidade e o pessimismo

Elementais do Ar

São envolvidos na tarefa de liberar as saturações atmosféricas


produzidos por bloqueios do movimento natural das forças vitais
do ambiente. Quando um local, seja ele pequeno ou grande, pelo
efeito das saturações dos fluídos densos, tiver seu fluxo
bloqueado, os elementais do ar entrarão em ação, promovendo o
desbloqueio energético e a movimentação vital necessária.
Manifestam-se desde as mais suaves brisas, até os mais violentos
tornados, ciclones e furacões. Quanto mais severa for a ação,
maior saturação de fluídos densos.

Elementais da Terra

São envolvidos na tarefa de drenar as saturações atmosféricas.


Absorvem de maneira lenta e contínua os fluídos densos psíquicos
levando para o seio da Mãe Terra, as toxinas que gradativamente
são transmutadas ao longo do tempo. Desenvolvem efeitos mais
lentos, contínuos e mais "discretos", pois oferecem o benefício
similar ao de uma toalha de banho ao enxugar o corpo após o
banho. Deslizamentos de Terra costumam acontecer quando o
grupo de elementais está saturado a ponto de não dar conta de
toda a demanda de trabalho necessário para aquele ambiente.

Sozinhos, não se manifestam de forma agressiva ou dinâmica


(pelo movimento), uma vez que são amparados pela força da
gravidade que sempre leva a esse grupo de elementais, a
sedimentação dos fluídos densos, para serem absorvidos e
transmutados. Entretanto, comumente agem combinados com os
grupos de elementais da água, para que nesse caso possam
movimentar-se mediante a ajuda do meio aquoso, o que acontece
em enchentes, cheias de rios, em que além da movimentação das
águas, existe a presença forte de terra dissolvida a formar a lama,
para que em ação conjunta esses dois grupos possam
desempenhar funções combinadas. Também combinam-se com o
grupo dos elementais do ar, produzindo movimentações intensas
pela via atmosférica.

A influência da Integridade na sua prosperidade!

5
por:Bruno J. Gimenes

Uma pesquisa feita com diversos milionários nos Estados Unidos,


apontou os cinco pontos mais mencionados como sendo
responsáveis pelo seus sucessos. Encabeçando a lista desses
cinco elementos está a Integridade.

Essa afirmação confirma uma impressão óbvia: existem padrões


de conduta que precisamos aprender e seguir à risca. Isso serve
para um adulto, uma criança, adolescente ou idoso. Não importa
se sua busca é por dinheiro e condições financeiras, se é por um
relacionamento perfeito, por um corpo saudável e bonito ou se é
por um estilo de vida pleno. Tenha o objetivo que você quiser, sem
integridade não dá!

Conhecendo a lei da atração magnética, a lei que construiu o


universo, você compreende que atrai a essência produzida nos
pensamentos, sentimentos e emoções. Se a partir de seu
comportamento é produzido o sentimento de amor, gentileza,
alegria, cada vez mais você compartilha essas dádivas com as
pessoas à sua volta e o universo lhe devolve mais desses
sentimentos num processo de retroalimentação energética. Com
sentimentos negativos, o procedimento é idêntico, pois a lei
universal é a mesma. Dessa forma é óbvio que se você não for
uma pessoa íntegra, certamente atrairá situações difíceis em sua
vida.

Quando falamos da importância desse fator na capacidade de


criar realidades de sucesso, muitas pessoas em nossos seminários
concordam plenamente, como se fosse algo unânime (realmente
deve ser). Em outras palavras, todos se consideram íntegros. Mas
na verdade nem todos são. Calma, não estamos acusando
ninguém, apenas queremos lembrar, que por inocência, falta de
discernimento ou percepção, muitas pessoas cometem graves
erros e nem percebem. Vamos a alguns deles.

Ministrando um curso, falávamos sobre a importância da


integridade. O assunto em si era sobre tirar notas fiscais em todas
as vendas de um estabelecimento. Imediatamente, uma discreta
senhora, que passou quase todo o período do curso sem interagir
comentou: ?Não posso tirar nota fiscal de tudo, assim não tenho
lucro. O imposto é um abuso, e, se eu recolher o imposto de todas
as vendas, no meu negócio que é tão concorrido, eu vou à
6
falência?.

Procure analisar a intensidade da afirmação daquela senhora,


bem como a consequência vibrátil (o ponto de atração dela na
escala das vibrações) dessa observação na vida dela.

Tudo indicava que estávamos ali diante de uma nobre senhora,


cumpridora de seus direitos e deveres, não só como pessoa física,
mas como jurídica. Contudo, pode-se perceber que ela sonegava
impostos.

Sim, essa é a parte dos cursos que mais gera polêmicas, e


provavelmente você pode estar dizendo: "Assim fica difícil, não dá
para fazer tudo direitinho nesse país". Uma vez sabendo o que
devemos fazer, tendo consciência de nossos atos e suas
consequências, devemos ter muita atenção em simples questões
como essa.

A integridade é um princípio que deve ser blindado a desvios ou


atalhos. Integridade não tem mais ou menos. Ou você decide ser
íntegro e fazer tudo que deve ser feito ou você não é, não existe
meio termo.

Não se assuste, não fique com raiva ou medo de errar, mesmo


porque não estamos julgando ninguém, apenas colocando
questões importantes sobre um novo olhar e um novo foco. No
futuro, não existirão mais políticos corruptos, nem pessoas
maldosas, nem traidores. Um dia, quando o ser humano se
envolver de conhecimentos universais, e entender que é
responsável pelo seu sucesso, tanto quanto pelo seu fracasso,
compreenderá a importância vital de fazer tudo certo, com
integridade em todos os aspectos.

Pague suas contas, não fique devendo nada para ninguém. Caso
não tenha ainda condições de quitar suas pendências financeiras,
procure o credor, negocie, converse, sinalize seu desejo de
cumprir com suas obrigações. Nunca, jamais em sua vida, deixe
de cumprir com sua palavra. Nunca deixe uma compra, conta ou
empréstimo em aberto. O efeito de questões mal resolvidas como
essas são muito nocivos.

Sabemos que muitos se ofendem quando colocamos


enfaticamente o poder da integridade e a necessidade de mantê-la
firme e forte, e não é nada pessoal. Assim sendo, nunca se magoe
7
com tais questões, não estamos julgando nem condenando
ninguém. O objetivo é deixar bem claro que se você não cuidar
bem desse fator, provavelmente você nunca terá a vida dos seus
sonhos; portanto, você precisará fazer a coisa certa, sempre!

-Não pirateie nada, nem cd, nem DVD, absolutamente nada.

-Não suborne ninguém, também não aceite nada que não seja
legal. Não compre nada sem nota fiscal. Também não venda nada
sem que seja da forma correta, legalizada.

-Não transite com seu veículo em velocidades acima do permitido


nas ruas ou estradas.

-Se você avistar um aviso para fazer silêncio então faça. Se for de
não fumar, então não fume.

-Não faça para seu próximo aquilo que não gostaria que lhe
fizessem! Eis a regra de ouro que consta em todas as escrituras
sagradas do Planeta!

-Não adultere documentos, mesmo que simples ou com pouca


importância. Não distorça a versão de nenhuma história, não
minta, não engane, não maltrate.

Tenha coerência nos seus atos. Aja sempre de forma condizente


aos seus objetivos. Lembre-se de que sua tarefa não é aprender
maneiras de burlar a lei e as regras de um país, de uma cidade,
empresa ou instituição. Sua missão é ser alguém elevado e
consciente que possa adequar-se perfeitamente a essas regras,
por ter a consciência da consequência de tudo.

E a para finalizar esse comentário sobre integridade, queremos


apresentar uma conclusão libertadora:

Não existe um Deus que castiga, nunca existiu, nem nunca


existirá!

Há apenas um universo, regido por leis naturais, que responde


para você na mesma sintonia. E onde fica o demônio nessa
história? Qual o papel do Diabo ou Satanás?

Aceite, essa é uma verdade renovadora que transformará a sua


vida:
8
O Demônio é a ignorância!

Todo mal que acontece na sua vida


não vem da ação desses seres
"trevosos" e sim como consequência
da nossa ignorância que proporciona
que cometamos atos falhos, que
mais tarde voltam para nós, seus originais remetentes Perceba
que não foi ao acaso que o grande Mestre Jesus disse:
Conhecereis a verdade e ela vos libertará?. Esse homem que
mudou o mundo com suas lições de amor, sabia do que estava
falando, ele tinha conhecimento de causa!

As mulheres e os relacionamentos românticos

por:Bruno J. Gimenes

Quem foi que lhe disse que você deveria ter um alguém a todo
custo?

Seu companheiro não precisa ser procurado, buscado, caçado ou


laçado. Deve ser atraído pelo seu magnetismo de mulher.

A mulher assumida de sua energia essencial, inflama seu éter


com pura força sedutora.

Você é alguém sublime, leve, atraente, amável. Não precisa provar


nada, não precisa justificar nada, apenas ser, existir, sintonizada
na sua força essencial.

Quando o seu complemento não aparece é porque você não o


atrai, no sentido magnético da palavra.

E de que forma?

Simplesmente pela sombra que o egoísmo projetou sobre o seu


ser.

Porque você esqueceu de amar-se. Esqueceu de ficar de bem com


você mesma e preferiu transferir essa responsabilidade para
outrem.

Quem quer levar uma mulher "nas costas"?


9
Ninguém!

Quem quer doar sem receber?

Ninguém!

A mulher quando lança no ar o desespero de ficar sozinha, se


comunica com o universo pelo canal do ego, que é surdo, mudo,
cego e burro.

Quando você age assim, deforma-se, densifica-se.

Ame-se, aprendendo a ser quem você é, encontrando beleza que


vem da sua essência, aflorando paz, tolerância e amor.

O equilíbrio vem de você. Você é a fonte!

Uma vez nessa sintonia, você recebe o que pede, porque assim
você emana a essência nata de ser mulher.

Não desperdice tempo com o desespero. É muita energia


consumida a um preço muito alto.

Sempre que houver um vazio no seu peito, preencha-o por você


mesma, pelas suas mudanças de atitudes, por suas ações
compassivas e principalmente pela consciência clarificada de ser
quem você é: a essência que o mundo precisa!

Mensagem de Luara* recebida espiritualmente por Bruno J.


Gimenes

Luara*:

Luara é um ser de alto quilate espiritual que em sua consciência


coletiva, trabalha auxiliando todas as mulheres a compreenderem
e resgatarem a força da energia feminina. Iniciada nos mistérios
das civilizações egípcias, estimula da esfera espiritual, todas as
mulheres a desempenharem seus papéis com firmeza, amor e
consciência. Sua marca é: equilíbrio e beleza. Que ninguém
confunda essa beleza da qual ela fala com a beleza física
mundana.

Luara apareceu pela primeira vez, querendo transmitir sua


10
mensagem, em um dia de Atendimento Fraterno (atividade que
nossa equipe e todas as pessoas voluntárias realizam uma vez por
mês, em nossa Sede Luz da Serra, situada na cidade de Nova
Petrópolis/RS.).

Na ocasião, uma linda energia, com leveza e discernimento tomou


conta de mim. Assim apresentou-se Luara. Um ser de beleza rara,
com pele branca como leite, olhos castanhos escuros, linda tiara
dourada prendendo seus longos e brilhantes cabelos negros,
envolvida em uma cintilante aura de sabedoria. Quando se
aproximou, em primeiro lugar me alertou para o fato de que eu
nunca canalizava mensagens de orientadoras femininas. Senti
vergonha e concordei, pois percebi em mim naquele dia um certo
machismo. Pedi perdão, agradeci pela sua paciência e me senti
honrado com a tarefa de transcrever a Sua mensagem. Desde
então comecei a receber os seus ensinamentos, quando fui
convocado para desenvolver um projeto maior e escrever um livro
sobre a energia essencial ou energia feminina.

Como não sou uma pessoa que tranca informações e assim que
recebo já trato de passar adiante, não vou esperar o livro ficar
pronto para poder publicar, então por isso comecei a divulgar
semanalmente as mensagens que tenho recebido sobre o assunto,
tanto de Luara quanto dos outros orientadores e orientadoras do
projeto. Espero que gostem e que façam seus comentários.

Por: Bruno J. Gimenes

Conversas nocivas: evite-as!

por: Bruno J. Gimenes

Observando mais sobre


a vida, prestando
atenção nas coisas
simples, percebemos
que as pessoas adoram
conversar sobre
desgraças, doenças,
dores, remédios, etc.
Assustador é perceber
que esses assuntos
estão muito presentes
no vocabulário das
11
pessoas, e com muita facilidade esses temas se desenvolvem. Mas
qual será o motivo dessa cultura?

Entendo em primeiro lugar, mesmo que inconscientemente, as


pessoas são muito carentes e egocêntricas. Em segundo lugar,
adquirimos maus hábitos e não os percebemos. Quero dizer que
as pessoas acostumadas a conversar sobre esses temas, nem
percebem o quanto influencia negativamente a todos, tanto quem
fala, quanto quem escuta. Outra coisa que assusta é o fato de que
muitas pessoas vão ler esse texto, concordar com essa colocação,
no entanto não vão perceber que também fazem parte desse grupo
que em sua rotina, inclui longas discussões sobre doenças, dores,
desgraças e outras nocividades.

Alerto definitivamente sobre a necessidade de começarmos a


vigiar cada assunto que falamos ("orai e vigiai"), porque você
provavelmente vai concordar com o que está lendo, mas de nada
vai ajudar se você não cuidar atentamente para não desenvolver
ou manter esse hábito negativo.

Eu pessoalmente, já tinha lido muito sobre isso, estudado


bastante e até participado de alguns cursos sobre o tema. Me
considerava alguém que realmente controlava a qualidade de tudo
que eu dizia. Achava que os temas das minhas conversar eram
sempre positivos, entendendo que já tinha dizimado de minha
vida essas conversas sobre remédios, doenças, etc.

Quando eu lia algo sobre o tema, consentia acintosamente,


achava isso fato consumado. Foi quando, para me estudar, decidi,
por um dia inteiro, gravar todo a minha conversa com outras
pessoas. Qual foi a minha surpresa ao perceber que eu que me
achava o sabichão das palavras positivas, decepcionei-me
constatando o conteúdo da gravação. Que balde de água fria!

Com isso percebi, que racionalmente agente concorda com a


teoria de evitar ao máximo os temas negativos nas conversas,
compreendendo os seus malefícios. Só que colocar em prática
efetivamente, criando um hábito consistente, isso não é tão fácil.

As pessoas adoram, até parece que sentem prazer em falar sobre


dores e doenças, se sentem realizadas por conhecer nomes e mais
nomes de medicações. Ficamos horas e horas ouvindo histórias
tristes sobre doenças e desgraças, mergulhando profundamente,
por várias e várias vezes naquela emoção negativa que já foi
12
vivida, e que ficou no passado.

Quero que entendam que não estou desprezando os sofrimentos


da vida, ignorando a dor, só estou sendo sensato em dizer que
ficar relembrando o tempo todo algo ruim que já aconteceu,
revivendo isso no pensamento e nas emoções, ai já é uma
insanidade.

Uma vez fui a uma festa, o pessoal até estava animado, muita
gente sorrido, uma alegria no ar e boa harmonia. Sentei-me com
um grupo de cinco amigos e começamos a conversar sobre
variedades. Não demorou nada e um deles falou: Nossa, vocês
viram o fulano, ele foi operado e ta mal!

A pessoas do grupo ficaram surpresas, foi quando prontamente


um outro amigo disse: Pior o Ciclano, sofreu acidente e está em
coma há 10 dias.

O que acontece na maiorias das vezes é que os outros do grupo


que ainda não falaram nada, acabam sendo estimulados e não
resistem a "tentação", precisam também contar as suas histórias
tristes.

Nessa hora, eu pensei: Que conversa pesada! O que eu estou


fazendo aqui? Disfarcei que ia ao banheiro, para poder sair
daquela sintonia. Minutos depois já estava adaptado em uma
nova roda de pessoas, dessa vez só com mulheres, com a
esperança que ali o assunto estivesse mais leve.

Para minha surpresa estavam falando sobre doenças de tudo


quanto é tipo, mas a que estava em pauta era a Tendinite. Uma
pessoa dali conhecia tudo sobre o tema, melhores remédios,
tratamentos, e principalmente os melhores médicos. Claro, sem se
esquecer de criticar fortemente alguns profissionais, que segundo
ela não eram bons.

Uma outra pessoa da festa, que não estava na roda, passava por
ali na hora, e não se agüentou. De maneira espontânea, quase
que intrometida, recomendou um ótimo remédio que estava
tomando, e que segundo ela estava resolvendo plenamente.

Pronto! Era tudo que aquelas pessoas queriam, um remédio


milagroso. Anotaram o nome do remédio, bem como o telefone do
médico. E isso tudo rendeu mais uns vinte minutos de conversa
13
sobre a doença.

Percebi que tinham muitas coisas erradas nas conversar, e que na


verdade todas aquelas pessoas sentiam muita dor porque estavam
o tempo inteiro em ressonância com esse tema, não só no fisco,
mas na mente, nos hábitos, que precisam ser radicalmente
mudados se o ser humano quiser se curar de verdade.

As pessoas não querem sofrer nem serem magoadas, mas adoram


ficar contando para as outras pessoas suas histórias tristes. Não
querem sentir dor nem ficar doentes, mas se rendem ao hábito de
falar insistentemente sobre o tema.

Em maio de 2006, sofri um grave acidente automobilístico,


quando me choquei frontalmente com um caminhão. A gravidade
do acidente, bem como a minha sobrevivência foi um espanto
para amigos e familiares, não é para menos, foi um milagre minha
proteção. Mesmo assim tive que passar por um período de
recuperação física. Nesse tempo, recebia muitas visitas, de
pessoas carinhosas que queriam me dar apoio. Nos primeiros
dias, logo após ao acidente, ainda estava muito debilitado e muito
frágil psicologicamente, visto o trauma recente.

A minha surpresa foi grande, já mesmo vendo a minha fragilidade


momentânea, algumas pessoas ao me visitarem desenvolviam
longas e inconvenientes histórias sobre acidentes, mortes no
trânsito, etc.

Começamos a perceber que sempre após as visitas, eu desenvolvia


uma febre curiosa, sem causa aparente, foi quando ligamos os
fatos. Daí, apartir dessa cosntatação, meus amigos e familiares
que cuidavam de mim, passaram a solicitar aos visitantes que
jamais falassem sobre acidentes ou situações parecidas.

Para nosso espanto no outro dia já não mais tive febre!


Coincidência?

Uma outra constatação é que não raro, quem vai ao velório, chora
a morte de alguém, bem como a de todas as pessoas que ela já
tenha perdido, porque a cena do caixão, do sepultamento, etc,
estimula a recordação de todos as outros situações parecidas que
ela já tivesse comparecido. Essa lembrança faz a pessoa se
sintonizar com tudo que ela já viveu de parecido.

14
Em um velório que fui, estava em silêncio ao lado de amigos,
respeitando aquele momento, quando um deles começou a falar
em tom baixo: No enterro do meu tio estava chovendo e foi bem
difícil, tomara que na hora do sepultamento não chova!

O outro amigo já disparou: No enterro do meu visinho fazia um


sol de rachar! E assim por diante, um tema foi puxando ao outro,
sem trégua.

Essas histórias são reais e fazem parte da vida de 99% das


pessoas, o pior é que nem percebemos como tudo isso pode nutrir
sentimentos e emoções negativas, que são a causa da maioria das
doenças e males que nos afligem diariamente.

Alerto para o fato que falamos coisas com tanta naturalidade que
simplesmente não percebemos que muitas vezes são
extremamente nocivas ao equilíbrio e paz tanto da pessoa quanto
do ambiente. Desejo que você passe a vigiar cada vez mais tudo o
que você fala, isso vai te ajudar e ajudar ao seu próximo, pensa
nisso!

Bruno J. Gimenes. Escritor autor de quatro livros. Professor,


congressista, ministra cursos e palestra sobre curas energéticas e
evolução espiritual.

Fale com Bruno, envie seu comentário:


bruno@luzdaserra.com.br

15