Você está na página 1de 101

Elementos básicos do desenho: Forma geométrica e Forma Orgânica – Estudo e experimentações de diferentes tipos

de formas no desenho.
Experimentação prática: Observe as diferentes formas nos exemplos ao lado. Escolha algumas delas e crie
um desenho livre. Seja criativo e utilize cores para complementar sua produção. Crie um título para a obra.
Elementos básicos do desenho: Linhas e formas – Exercício prático com uso
de diferentes linhas e formas.

Experimentação prática: Preencha a


figura abaixo aplicando os diferentes
tipos de linhas. Observe o modelo
para se inspirar. Faça o fundo a
imagem também.
Desenvolvimento do gesto através da construção de padrões abstratos orgânicos e geométricos. Aplicação de
elementos básicos do desenho na composição artística.

Experimentação prática: Observando os diferentes modelos


de linhas orgânicas no exemplo acima, produza um desenho
livre aplicando alguns deles. Você pode utilizar apenas a
monocromia. Preencha todo o espaço em branco ao lado.
Elementos básicos do desenho: Claro e Escuro – Conceituação da técnica de iluminação no desenho. Exercício prático
de construção de áreas iluminadas e escuras.
Observe o esquema abaixo:

Experimentação prática: No desenho ao lado você irá


construir as áreas claras e escuras. Observe de onde
vem a fonte de luz, utilize as marcações para facilitar a
sua produção. Você utilizará o lápis comum ou o lápis
de cor preto. Aplique diferentes pressões no gesto para
intensificar o preenchimento.
WASSILY KANDINSKY - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação das obras, leitura de imagem,
construção de sentido e exercício prático.
Pioneiro do Movimento Abstracionista, Wassily Kandinsky foi
um pintor russo que apesar da formação no curso de Direito pela
Universidade de Moscou, demostrou grande interesse e inclinação
para Artes Visuais após conferir uma exposição de pintores
impressionistas e ficar deslumbrado por aquelas pinturas.
Kandinsky nasceu em Moscou, Rússia, no dia 16 de dezembro
de 1866, foi educado pela tia em função da separação dos pais,
passando grande parte da infância em Odessa, na Ucrânia.
Formou-se em Direito pela Universidade de Moscou, mas desistiu da profissão, recusando um
cargo de assistente na faculdade de Direito. Em seguida, mudou-se para Munique em 1896,
casado com Anya Chimiakin, onde iniciou seus estudos de pintura.
Experimentação prática: Escolha, na tabela
abaixo, diferente formas que eram usadas por
Wassily em suas obras e construa uma obra de arte
abstrata no espaço ao lado. Use diferentes cores e
contornos.
PIET MONDRIAN - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação das obras, leitura de imagem,
construção de sentido e exercício prático.
Piet Mondrian foi um pintor holandês que levou a arte
abstrata às últimas consequências. Através de uma
simplificação, tanto na composição como no colorido, tentava
expor os princípios que estão por baixo da aparência.
Mondrian nasceu em Amersfoort, Holanda, no dia 7 de março
de 1872, e seu verdadeiro nome era Pieter Cornelis
Mondriaan. Decidiu empreender a carreira artística, mesmo
contrariando a família, e estudou na Academia de Belas Artes
de Amsterdã.

Experimentação prática: 3. Agora, produza o seu próprio Mondrian. Desenhe as formas segundo o estilo do
1. Observando algumas imagens das obras de Mondrian, circule os tipos de artista. Não se esqueça de usar a régua. Utilize as cores características das
linhas e formas que o artista utilizava: obras do artista.

2. Observe a imagem de uma das obras de Mondrian. Use o espaço em branco


ao lado e desenhe conforme o artista fazia:
Desenho de observação - Produção de desenho, prática do traço e
desenvolvimento artístico.

Experimentação prática: Observe os desenhos acima. Preste atenção nas diferentes formas, texturas,
linhas e nas áreas claras e escuras. Escolha um deles e pratique o seu desenho no espaço abaixo. Você
também pode criar um cenário para a sua personagem. Utilize as cores que desejar.
GUSTAV KLIMT - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação das obras, leitura de imagem, construção
de sentido e exercício prático.
Klimt nasceu na cidade de Baumgarten, próximo de Viena. De família de artistas imigrantes, seu pai Ernst Klimt era ourives, sua mãe, Anna
Klimt cantora. Viveu na pobreza a maior parte de sua infância. Klimt começou sua carreira como pintor de interiores em grandes edifícios públicos
desenvolvendo seu estilo que se tornaria futuramente distinguível para toda uma época. Intelectualmente relacionado com o romanticismo, Klimt
teve sua etapa dourada ao final de sua carreira, com obras anteriores ligadas a viagens que fez pela Europa. Pintou paisagens e recorreu ao
detalhismo com a técnica da “folha de ouro” (lâminas finas de ouro batido, utilizado tradicionalmente para decoração).

“A Árvore da Vida” é uma pintura a


óleo sobre tela datada de 1909.
Apresenta um estilo Art Nouveau, num
género de pintura simbólica.
Encontra-se no Museu de Artes
Aplicadas, Viena.Esta pintura é um
estudo para uma série de três mosaicos
criado por Klimt, para cumprir um
contrato de 1905-1911 com o Palácio
Stoclet em Bruxelas, Bélgica. Os
mosaicos foram criados no Último
Período do artista, e mostram Árvores
da Vida com os ramos enrolados, uma
figura feminina de pé, e um casal
abraçado. Os mosaicos estão espalhados
pelas paredes da sala de jantar do
Palácio, juntamente com duas secções
figurativas posicionadas em lados
opostos.

Experimentação prática: Observando


a imagem da obra “A árvore da vida”
de Gustav Klimt, vamos nos orientar
pelo passo a passo ao lado para
criarmos uma releitura da obra no
espaço em branco. Você pode usar as
cores que desejar e criar outros
elementos para completar sua obra.
Aplicação de cor: “A árvore da vida” de Gustav Klimt.
POLICROMIA E MONOCROMIA: Produção artística – Construção de imagem.
Experimentação prática: Vamos observar como a imagem abaixo. Com o uso da régua vamos traçar apenas linhas
retas em diferentes direções para criar o mesmo efeito. Você pode usar as cores que desejar. Para cada espaço
utilize uma cor diferente. Você também pode aplicar a monocromia ou policromia.
Monocromia:
Aplicação de
vários tons de
uma mesma
cor.

Policromia:
Aplicação de
várias cores
diferentes.
Processo criativo. Exercício de composição e aplicação de cor: objetos do dia a dia.
Algumas pessoas veem a criatividade como uma atividade relativamente não estruturada de pular em torno de ideias até
se deparar com a ideia certa. Embora isto funcione para algumas pessoas, muitas situações da vida real requerem uma
abordagem mais estruturada. A liberdade para experimentar é essencial para a criatividade, como também alguma disciplina
para assegurar objetividade e consistência.
Seja qual for o nível de estruturação adotado, o processo criativo se fundamenta em três princípios: Atenção, Fuga e
Movimento. O primeiro princípio nos diz: concentre-se na situação ou problema; o segundo: escape do pensamento
convencional; o terceiro: dê vazão à sua imaginação. Estas três ações mentais formam uma estrutura integrada em que se
baseiam todos os métodos de pensamento criativo. As diferenças entre os diversos métodos encontrados na literatura
especializada estão na ênfase dada a cada um destes princípios e nas ferramentas usadas.
Experimentação prática: Com o uso do palito de picolé como molde para construir uma composição conforme o modelo. Nesse exercício você pode utilizar
diferentes objetos para fazer o desenho. Para cada espaço criado utilize uma cor diferente.
DESENHO EM QUADRANTES: Produção artística – Construção de imagem.

Experimentação prática: Vamos desenhar


utilizando os quadrantes que separam a imagem
em 16 espaços. O espaço abaixo já está dividido
conforme o modelo. Você seguirá as orientações
do desenho e sua posição em cada quadrante.
Observe onde cada elemento da composição está.
Os quadrantes te orientaram para que você
construa o desenho maior (ampliação). Depois de
pronto, aplique as cores que desejar.
DESENHO ORIENTADO: Prática de desenho, estudo de linhas, formas e composição.
Experimentação prática: Siga o passo a passo para produzir o desenho do
palhaço. Observe o modelo pronto para se orientar. Depois de desenhado,
vamos colorir. Não se esqueça de desenhar o fundo do desenho também.
PABLO PICASSO - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação das obras, leitura de imagem,
construção de sentido e exercício prático.
Pablo Picasso foi pintor, escultor e
desenhista espanhol, naturalizado
francês, e um dos maiores mestres da
arte do século XX.
Além de renomado, Picasso também
demonstrou uma versatilidade técnica
e uma produtividade artística
dificilmente igualada.
Produziu milhares de trabalhos, entre
pinturas, esculturas e cerâmica, nas
Picasso produziu inúmeros retratos ao longo de todos os períodos de seu estilo constantemente mutante de pintar. Podem-se
quais empregava diversos materiais.
ver quadros do pintor espanhol que, como um obcecado, transformou ao longo dos tempos seu entorno familiar e suas
Também foi um dos fundadores do
amizades em modelos: filhos e parentes, suas muitas amantes, suas esposas. Os esboços fugidios de retratos, os primeiros
Cubismo, onde buscou desconstruir
estudos já logo após poucos olhares sobre os modelos são hoje tão importantes para a obra completa de Picasso quanto suas
geometricamente a imagem e, com
pinturas e esculturas. Muitas vezes, revelam-se nos primeiros rascunhos também o seu humor e seu forte talento para a
isso, adicionar ao real novas
caricatura.
possibilidades além da mera
reprodução. Sofrera grande influência Experimentação prática: Conhecendo o artista e apreciando um pouco de
das artes grega, ibérica e africana, as suas obras, vamos experimentar construir um auto retrato ou desenhar
quais são facilmente visíveis em suas alguém da sua preferência. Escolha alguns elementos como inspiração do
obras. quadro ao lado para nos aproximarmos do estilo de Picasso. Você pode colorir
da forma que desejar. Não se esqueça de por o título do quadro.

Superando o mestre — O pai de Picasso, José,


também era pintor, mas nunca teve o talento
que seu filho mostraria tão precocemente.
Foi ele quem iniciou Pablo na arte e foi
também seu primeiro professor. Mas logo o
aluno superou o mestre. Novamente em um
provável exagero de Picasso, ele conta que o
pai, ao ver a sua pintura “Mendigo com
boné”, percebeu que nada mais poderia fazer
ou ensinar: entregou-lhe pincéis e paleta e
disse que jamais pintaria novamente.
PABLO PICASSO: Prática de desenho, aplicação de escala, desconstrução de imagem, leitura de imagem e produção
artística.
Experimentação prática: Através do uso dos quadrantes, faça uma releitura da obra de Pablo Picasso. Você se orientará pelos espaços e linhas colocados
no desenho. Use as cores que desejar para completar a obra.
A RIQUEZA DO ARTESANATO: Apreciação artística, leitura de imagens e atividade de interpretação.
Todo trabalho manual, não industrializado, feito com Experimentação prática:
ferramentas ou não, para fins utilitários e artísticos, é
chamado artesanato. No artesanato de tradição, a técnica 1. Qual é a importância do trabalho artesanal para a sociedade?
é desenvolvida por uma única pessoa ou por uma _______________________________________________________________________
comunidade inteira, criando sua própria identidade. Os _______________________________________________________________________
objetos artesanais são feitos sem o emprego de máquinas, _______________________________________________________________________
diferentemente dos industrializados. _______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

2. Observe as imagens anteriores e responda: Você já viu


A pintura, o desenho e a escultura também são artesanato de cerâmica, de areia ou artesanato indígena?
desenvolvidos por meio de técnicas artesanais. Muitas _______________________________________________________________________
vezes, o artesanato produz objetos utilitários. Outra _______________________________________________________________________
característica do artesanato é que sua técnica é _______________________________________________________________________
transmitida de uma geração para outra com pouca ou _______________________________________________________________________
nenhuma mudança para manter certa fidelidade às _______________________________________________________________________
tradições.
Na história da arte, desde os primeiros movimentos artísticos, como o Renascimento, vários artistas 3. Que outras formas de artesanato você conhece?
ficaram conhecidos por trazer novas ideias e técnicas para a pintura, para o desenho e para a escultura, _______________________________________________________________________
utilizando-se do artesanato para experimentar suas novas propostas. _______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

Essa é uma dúvida que muita gente tem. Você saberia explicar qual é a diferença entre arte e
artesanato? Sabemos que a arte pode assumir diversas formas, como pintura, escultura, música, dança, teatro, 4. Que tipo de artesanato você aprecia?
_______________________________________________________________________
cinema entre outras. Então sejamos mais específicos na nossa pergunta: qual é a diferença entre artes
_______________________________________________________________________
plásticas e artesanato? Bom, basicamente: A arte plástica é ligada a algum tipo de expressão ou sentimento, e
_______________________________________________________________________
normalmente não tem objetivos financeiros e nem função prática. Ela representa uma emoção do artista. Já o _______________________________________________________________________
artesanato, normalmente é feito com o intuito de ser vendido, e é acompanhado de algum tipo de técnica ou _______________________________________________________________________
habilidade adquiridos ao longo de muita prática. A criação pode ser repetida, criando-se diversos objetos
parecidos. Normalmente o artesanato tem função prática, ao contrário da arte. 5. Alguém em sua família ou em seu bairro produz alguma forma
de artesanato? Qual?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
LEITURA DE IMAGEM: Construção de sentido e exercício de observação de obra
de arte. Interpretação e apreciação estética.
Experimentação prática: Observe com atenção a imagem da obra do artista Franz Von Persoglia e responda em
seu caderno de arte as seguintes perguntas:
PRIMEIRO: leia as informações
do rodapé da obra (os
créditos): título, autor, época,
dimensão e técnica. O título
quase sempre já é uma
indicação do tema da obra, mas
muitas obras simplesmente não
tem título (lê-se Sem Título),
justamente pra não influenciar
sua interpretação,e aí é preciso
pesquisar um pouco mais.

SEGUNDO: analise o objetivo


da execução da obra (sua
função). Para isso, busque
informações sobre o artista,
sua época e características do
seu trabalho. Em algumas obras
é preciso decifrar códigos e
significados de símbolos
apresentados, e isso só é
possível por meio de pesquisa.

Experimentação prática: Em seu caderno de arte você responderá as seguintes perguntas. Para isso você precisará
observar atentamente a obra acima. Você também pode pesquisar na internet mais detalhes sobre ela e sobre o autor.
1. Quantas pessoas há na imagem?
2. Como são as roupas das personagens?
3. Em qual lugar da casa você acha que se passa a cena? Por que?
4. Na sua opinião por que o cavalheiro está presenteando a bela moça?
5. Você gosta desta obra? Por que?
6. Essa pessoas parecem ser ricas ou pobres? Por que?
7. Se essas pessoas fossem uma família só, quem seria o que da moça presenteada?
8. Você acha que essa pintura representa uma cena atual ou de costumes antigos? Por que?
9. Se você pudesse mudar algo nessa imagem o que você mudaria? Por que?
10.Quais são as expressões faciais das pessoas? Estão felizes ou tristes? Por que?
11.Você acha que a moça está feliz em receber seu pretendente? Por que?
12.Qual é o título, a técnica e o nome do artista da obra?
13.Faça um desenho tendo como inspiração a obra.
Exercício com linhas, direções, intensidade, valor, forma e escala cromática.

Experimentação prática: Observando os modelos de texturas e intensidades do traço (claro e escuro em uma escala tonal) você repetirá os padrões no seus respectivos
espaços. Vamos utilizar diferentes cores e qualquer outra ferramenta que possa auxiliar na produção.
EXERCÍCIO DE LEITURA DE IMAGEM: Observação e registro do olhar.
Imagine que você enviou a reprodução de um quadro a um amigo pela internet. Você quer mostrar a ele alguns
detalhes da paisagem do quadro. Como você pode indicar a localização desses detalhes sem apontar com o dedo, mas
descrevendo-as apenas com palavras? Uma das maneiras de se fazer isso e orientá-lo por meio de referências que estão
próximas aos detalhes.
Experimentação prática: Observe a imagem abaixo e depois responda:

“Escolinha rural” – 2005. Autor: Lucia Buccini. Técnica: Tinta Óleo sobre tela. Tamanho: 50 cm x 60 cm. Localização: Coleção Particular.

a) O que estão fazendo as crianças ao lado da árvore g) Qual é o maior elemento do quadro?
de flores amarelas? _____________________________________________
____________________________________________ _____________________________________________
____________________________________________
h) Qual é o menor elemento do quadro?
b) A escola fica entre quais construções? _____________________________________________
____________________________________________ _____________________________________________
____________________________________________
i) Como é o nome da autora e o ano que o quadro foi pintado?
c) A moça de saia vermelha está na frente ou ao lado _____________________________________________
da escola? _____________________________________________
____________________________________________ j) Quantos animais existem nessa cena?
____________________________________________ _____________________________________________
d) O que está acima do nome da escola? _____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
DESENHO
e) A escola está acima ou abaixo das montanhas?
____________________________________________ Em seu caderno, faça um desenho da fachada da sua escola.
____________________________________________ Lembre-se de acrescentar o maior número de detalhes possível.
Para tornar seu desenho mais pessoal, desenhe você e alguns de
f) Descreva as cores que você voê vê nessa imagem: seus colegas de turma.
____________________________________________
____________________________________________
ARTE INDÍGENA BRASILEIRA: Conceituação, apreciação estética e construção de sentido.
A Arte Indígena se confunde com a cultura brasileira, que é resultado da miscigenação de vários grupos, dentre eles os índios. Atualmente, existem cerca de 3 centenas de
etnias de índios no Brasil. Embora cada uma delas seja detentora de costumes diferenciados, em virtude do desenvolvimento de características próprias, muitos desses
costumes são encontrados em várias tribos. Desta forma, cerâmica, máscaras, pintura corporal, cestaria e plumagem resultam em uma arte tradicional comum: a arte
indígena. Vale lembrar que a utilização de partes de animais no artesanato é exclusiva dos povos indígenas, mas sua comercialização é proibida.

A cerâmica é um São feitas de cascas de A pintura corporal é usada em


exemplo de arte árvores ou outros certos rituais e, de acordo com
que não está materiais como palha o gênero e a idade.
presente em todas e podem ser
as tribos indígenas. enfeitadas com Sua finalidade é indicar os grupos sociais, ou a função
plumagem. de cada indivíduo na tribo. As tintas utilizadas nessa
arte são geralmente naturais, ou seja, são feitas de
Os índios que a desenvolveram fizeram com tal
Elas são utilizadas em cerimônias, no momento das plantas e frutos. O jenipapo é o fruto mais utilizado para
exemplaridade que suas formas e pinturas são o
danças, com o objetivo de afastar espíritos. Diz a lenda fazer tinta. Os índios a utilizam para escurecer a pele,
resultado dessa qualidade. Importa referir que os
que as máscaras representam as entidades que enquanto o urucu, por sua vez, dá o tom vermelho. São
índios não utilizam a roda do oleiro e, mesmo, assim,
conflitavam com os índios no passado. Deste modo, as as mulheres que pintam os corpos, cujos desenhos
conseguem desenvolver belas peças.
festas e danças são feitas para alegrar e acalmar essas carregam valor simbólico, visando retratar um
A cerâmica é praticada principalmente pelas
mesmas entidades. Há máscaras grandes, feitas com momento ou um sentimento específico.
mulheres, que criam recipientes, bem como
palhas compridas, que chegam a cobrir o corpo dos Experimentação prática: Observe os modelos de alguns
esculturas e para torná-las mais bonitas, costumam
índios. padrões indígenas e seus significados. Em seu caderno
pintá-las.
de arte, desenhe e decore um cesto com alguns desses
padrões. Use as cores que desejar.

Os cestos são As plumas são utilizadas


utilizados para uso nos rituais e são coladas
doméstico, na diretamente no próprio
manutenção e corpo.
transporte de Elas serve também para ornamentar máscaras, colares,
alimentos. braçadeiras, brincos, pulseiras e cocares, os quais são
É mais praticado pelas mulheres, que desenvolvem feitos de penas e de caudas de aves. Tal como a pintura
variadas formas de trançados e em diferentes corporal, a plumagem serve também para indicar os
formatos. Os tipos mais comuns de utensílios são: grupos sociais. Na maior parte são os homens que
Cestos-coadores - para coar líquidos; Cestos-tamises - desenvolvem a arte plumária. Essa arte passa por um
para peneirar farinha; Cestos-recipientes - para ritual: primeiro a caça, passando pelo tingimento (a
guardar diferentes materiais; Cestos-cargueiros - para chamada tapiragem), pelo corte nas formas desejadas e
transportar cargas. amarração.
ARTE NAIF: Observação de imagem e prática de desenho.
A característica da Arte Naif é o déficit de
qualidade formal. Os desenhos e grafias não
possuem acabamento adequado, com traços
sem perspectiva e visível deficiência na
aplicação de cores, texturas e sombras. A
estética desta arte pode ser definida como
sem compromisso com a arte real, pois
mistura de cores sem estudo detalhado de
combinações e as linhas possuem traços
sempre figurativos e bidimensionais.

Experimentação prática: Vamos praticar o


desenho. Observe a imagem ao lado. Atente
para os detalhes da composição. Recrie e cena
no espaço abaixo.
KEITH HARING: Apreciação estética, exercício de aplicação de cor. Street Art. Construção de sentido.
Keith Haring foi um artista gráfico. Seu trabalho reflete a cultura nova-iorquina dos anos 1980. Nascido no estado da Pensilvânia, desde cedo
mostrou interesse pelas artes plásticas. Do ano 1976 até o ano 1978 estudou design gráfico numa escola de arte em Pittsburgh. Antes de
acabar o curso, transferiu-se para Nova Iorque, onde seria grandemente influenciado pelos graffitis, inscrevendo-se na School of Visual Arts.
Keith Haring começou a ganhar notoriedade ao desenhar a giz nas estações de metrô de Nova Iorque. As suas primeiras exposições
começaram a partir de 1980 no Club 57, que se tornou um ponto de encontro da elite vanguardista. Na mesma década, participou em
diversas bienais e pintou diversos murais pelo mundo - de Sydney a Amsterdã e mesmo no Muro de Berlim.
Experimentação prática: Vamos aplicar cores na obra de Keith Haring. Você usará canetinha ou lápis de cor para preencher as diferentes
persongens nesse mural. Se preferir, faça o fundo com uma cor escura para destacar a composição. Você também poderá criar o seu próprio
mural.
OP ART: Construção da obra, percepção visual, desenvolvimento do gesto.

Experimentação prática: Observando a composição ao lado temos a impressão


de que as linhas estão tortas, porem se você reparar atentamente vemos que elas
são retas. Esse efeito é produzido pela posição dos quadrados pretos distribuídos de
forma irregular. Você fará a mesma coisa conforme o exemplo abaixo:
APLICAÇÃO DE LINHAS: Preenchimento com linhas, desenvolvimento da coordenação motora, percepção visual.
Experimentação prática: Utilizando as diferentes direções da linha conforme os modelos abaixo, você utilizará a régua para preencher todos os espaços em branco da
paisagem “Pau Brasil” da artista Tarsila do Amaral. Lembre-se de que quanto mais próximas uma linha for da outra mais escuro será o preenchimento. E quanto mais
afastadas uma linha for da outra mais clara ficará. Você pode usar canetinha para preencher.
Experimentações sobre linha e composições. Estudo e construção de forma. Produção artística.
Experimentação prática: Escolha os modelos de estrutura na tabela abaixo e
preencha na grade ao lado:
FESTAS POPULARES: BOI BUMBÁ. Trabalho de pesquisa – Expressões da cultura brasileira.
1- Observe estas fotografias: a) Como a festa do Boi-bumbá chegou à região Norte do Brasil?
Bumba meu boi
________________________________________________________________
de Guimarães, ________________________________________________________________
criado nos
________________________________________________________________
engenhos da Vila
São José de b) De acordo com o texto, onde acontece a festa do Boi-bumbá?
Guimarães, São _________________________________________________________________
Luís, Maranhão,
2013. _________________________________________________________________
_________________________________________________________________
Festival de Folclore de Parintins, Amazonas, 2010. 3- Em sua cidade existe alguma festa que representa a cultura popular?
a) Descreva o que você vê nas imagens: a) Como é a festa?
_______________________________________________________________________________ ________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________ ________________________________________________________________
b) As fotografias retratam uma festa popular brasileira. Você sabe qual é?
________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________ b) Em que época do ano ela acontece?
2- Leia este texto para conhecer a história que envolve a dança. ________________________________________________________________
Boi-bumbá ________________________________________________________________
[...] No Brasil, as festas de bois existem por todo o país, mas o boi-bumbá entrou no Norte c) Quem assiste à festa pode participar dela? Como?
levado pelos nordestinos, onde, sob o nome de bumba meu boi, é mantido por toda parte. [...] ________________________________________________________________
entram no meio da história a Iara, o Boto Tucuxi, a Lagarta de Fogo, a Cobra Grande e muitos outros ________________________________________________________________
mitos regionais, juntando-se aos que vieram do Nordeste. Juntos, eles representam uma história ________________________________________________________________
que, com algumas variações, é quase sempre a mesma: Mãe Catirina está grávida e tem o desejo de
d) Essa festa revela costumes das pessoas que moram na região em que você
comer língua de boi. Pai Francisco, com medo de o filho não nascer com saúde, satisfaz o desejo da
mulher e mata o boi do rebanho de seu patrão, só que este descobre e manda prendê-lo. Pai vive? Quais costumes?
Francisco sofre muito, sendo salvo pelo pajé e pelo padre [...], que conseguem, também, ressuscitar ____________________________________________________________
o boi. O patrão perdoa Pai Francisco e tudo se transforma em festa de comemoração. ____________________________________________________________
Com essa história simples, enriquecida por ritmos, cores e muita gente, ____________________________________________________________
realiza-se, todos os anos, no final de junho, em Parintins, na Ilha de
Tupinambarana, a 420 quilômetros de Manaus, um festival que é um dos maiores PESQUISA AVALIATIVA – PESQUISAR ENTRE FAMILIARES E A COMUNIDADE.
atrativos culturais e artísticos do Norte do Brasil. Em Parintins participam apenas 4- Você vai escolher uma dessas festas no quadro abaixo e pesquisar as origens,
dois bois, o Caprichoso e o Garantido, cada um, entretanto, integrado por mais de músicas, danças, roupas e enfeites tradicionais. No caderno de arte.
três mil dançantes que desfilam, durante três dias, para um público acima de cem
mil pessoas, num bumbódromo, construído em formato de cabeça de boi e com
capacidade para 40 mil pessoas. Folia de Reis – Festa do Divino – Carimbó – Maracatu
A torcida se divide entre os dois, do mesmo modo com que acontece com as Catira – Congada – Boi Bumbá
escolas de samba e com os times de futebol. Até nas cores – o vermelho do
Garantido e o azul do Caprichoso.
FESTAS POPULARES: FESTA JUNINA. Apreciação estética, análise de imagens. Tradições e cultura.
Na época da colonização do Brasil, após o ano de 1500,
os portugueses introduziram em nosso país muitas
características da cultura europeia, como as festas juninas.
Com o passar dos anos, as festas juninas ganharam outros
símbolos característicos. Como são realizadas num mês
mais frio, enormes fogueiras passaram a ser acesas para
que as pessoas se aquecessem em seu redor. Várias
brincadeiras entraram para a festa, como o pau de sebo, o
correio elegante, os fogos de artifício, o casamento na
roça, entre outros, com o intuito de animar ainda mais a
festividade.
Experimentação prática: No espaço abaixo, você vai produzir um desenho sobre a festa junina. Lembre-se da última que você foi, o que fez lá, com quem você foi.
Capriche nos detalhes e nas cores.
LEITURA DE IMAGEM: Expressão e interpretação, leitura de imagem, construção
de sentido.

Autor: Frederick George Cotman


Título da obra: “Um da família”
Ano: 1880
Técnica: Óleo sobre tela
Dimensões: 102x170cm.
Local: Walker Art Gallery, Liverpool

1 – Quantos e quais são os animais que aparecem representados na tela?

2 – Observem como o artista pintou partes mais ou menos iluminadas, isto é, há mais ou menos luz e sombras em
lugares distintos da obra. Qual personagem que está mais na sombra?

3 – Qual das crianças, em sua opinião, gosta mais de cavalos? Por quê?

4 – Liste os elementos que comprovam que a cena representada é de uma época mais antiga.

5 – Como você acha que a família reagiu quando o cavalo apareceu na janela? Justifique.

6 – Por que você acha que a obra recebeu o nome de: “Um da família”?

7 – Escreva a ficha técnica da obra.

8 – Represente no espaço abaixo os seus animais de estimação. Se não tiver nenhum, faça um desenho de qual você
gostaria de ter.
PABLO PICASSO: Prática de desenho, aplicação de escala, desconstrução de imagem, leitura de imagem e produção
artística.
O pintor Cândido Portinari inspirou-se nas brincadeiras de sua infância para Observando os quadros de Portinari, responda:
fazer vários quadros. Conheça alguns:
 Qual dos quadros você mais gostou? Por quê?
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
 Você já brincou de algumas brincadeiras ilustradas nas obras? Qual?
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
 Em um dos quadros, o menino está brincando com um carneirinho, você também gosta de
brincar com animais? Por quê?
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
 FAÇA UM DESENHO QUE REPRESENTE OS BRINQUEDOS OU AS BRINCADEIRAS QUE VOCÊ E
SEUS AMIGOS BRINCAM NA ESCOLA OU EM SEU BAIRRO.
LEITURA DE IMAGEM: Trocando emoções e impressões pessoais. Obra: “Futebol em Brodósqui” de Candido Portinari.
Experimentação prática: Observe a imagem abaixo e responda o que se pede.
1) Que sentimentos a tela de Cândido Portinari desperta em você?
____________________________________________________________
2) O que você vê? O que a pintura representa?
___________________________________________________________
3) Você deve ter observado que esse quadro artístico apresenta vários planos.
Isso significa que você pode identificar imagens mais perto dos seus olhos
(em primeiro plano) como também imagens bem distantes deles (ao fundo
da tela). Por isso, podemos dizer que essa pintura procura imitar a forma
como enxergamos uma paisagem. Informado sobre essa característica,
responda:
a) O que aparece em primeiro plano?
________________________________________________________
b) O que você vê ao fundo da tela?
________________________________________________________
4) Que palavras vêm ao seu pensamento quando você observa essa obra de
arte?
___________________________________________________________
5) Em sua opinião, por que Portinari escolheu esse tema?
___________________________________________________________
LEITURA DE IMAGEM: “Guernica”, de Pablo Picasso. Interpretação.
Experimentação prática: Observe a imagem abaixo e responda o que se pede.

1. Qual a sua primeira impressão ao ver a obra?


2. Na teoria das cores, o preto, o branco e o cinza não são cores. Por que você acha que o artista optou pela
ausência de cores?
3. Que sensações e sentimentos a ausência de cores do quadro transmite?
4. As formas que compõem a obra de arte são reais ou distorcidas? O que elas representam?
5. Imagine que essa tela pudesse emitir sons. Que tipo de som você acha que ouviria?
6. Escreva algumas palavras que vêm ao seu pensamento ao observar a tela de Pablo Picasso.
7. O que você sabe sobre Pablo Picasso?
8. Faça um desenho inspirado na obra “Guernica” usando apenas uma cor (Monocromia):
JOÃO CÂNDIDO DA SILVA - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras:
Apreciação das obras, leitura de imagem, construção de sentido e exercício prático.
Observe a imagem da obra de arte abaixo para responder o que se pede:
João Cândido da Silva (Campo Belo, 11 de março de 1933) é um pintor brasileiro que retrata em suas
obras cenas do folclore e cultura popular brasileira. Foi também co-fundador da Escola de Samba Unidos do
Peruche. João Cândido da Silva nasceu em uma família de 18 irmãos gerados por dona Maria, uma humilde
bordadeira, que acumulava as funções de dona-de-casa e artista plástica. Desde cedo, João Cândido
demonstrava interesse pelas artes, enquanto sua mãe trabalhava em suas pinturas e esculturas, o jovem
desenhava com carvão nas paredes da casa. Para impedir que o Cândido continuasse com a “sujeira”, Dona
Maria passou a lhe disponibilizar alguns materiais de pintura como restos de tintas e pincéis velhos.

Experimentação prática: Observando a obra responda as seguintes perguntas de interpretação de imagem:

1. O que o artista retratou nessa tela?


_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
2. Quais objetos aparecem na tela?
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
3. Quantas pessoas aparecem na tela? Quantas mulheres? Quantos homens? Quantos animais?
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
4. As linhas que o artista usou para criar as figuras são retas ou curvas? Em quais elementos você vê essas linhas?
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
5. A cena retratada sugere ideia de movimento? Por quê?
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
6. O que o título da obra sugere que está acontecendo?
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
7. Onde as pessoas estão? Justifique.
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
MILTON DACOSTA - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação das obras, leitura de imagem,
construção de sentido e exercício prático.
Entrevista à uma pessoa da sua família que tenha mais de 40 anos. Pode ser um de
seus avós ou um de seus tios.
1. Data da entrevista:_______/______/______
2. Nome do entrevistado:________________________________________
3. Idade do entrevistado:_________________________________________
4. Parentesco:__________________________________________________
5. Qual é a data de seus nascimento?
______________________________________________________________
6. Em que cidade nasceu?
______________________________________________________________
7. Qual é o nome da sua mãe?
______________________________________________________________
8. Qual é o nome do seu pai?
Milton Dacosta,
“Roda”. 1942. Óleo
______________________________________________________________
sobre tela. 45 x 58 9. Você tem irmãos ou irmãs? Quantos? Quais os nomes deles?
cm. Museu de Arte ______________________________________________________________
de São Paulo, São
Paulo. ______________________________________________________________
______________________________________________________________
Experimentação prática: Observe a imagem da obra do artista e responda as 10. De que as meninas brincavam quando você era criança?
questões interpretativas de análise de imagem. ______________________________________________________________
1. Qual é o nome do pintor do quadro? ______________________________________________________________
____________________________________________________________ 11. De que os meninos brincavam quando você era criança?
2. Em que ano ele pintou o quadro? ______________________________________________________________
____________________________________________________________ ______________________________________________________________
3. Qual é o nome da brincadeira representada no quadro? 12. Você frequentava a escola quando era criança?
____________________________________________________________ ______________________________________________________________
4. Você vê crianças brincando de roda na hora do recreio em sua escola ou 13. Onde passava as férias escolares?
perto da sua casa? Escreva como é a brincadeira. ______________________________________________________________
____________________________________________________________ ______________________________________________________________
____________________________________________________________ 14. O que mais gostava de fazer quando era criança?
____________________________________________________________ ______________________________________________________________
5. Que outras brincadeiras são comuns na hora do recreio na sua escola: ______________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
PIERRE AUGUSTE RENOIR - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação
das obras, leitura de imagem, construção de sentido e exercício prático.
Experimentação prática: Observe a imagem da obra do artista e
responda as questões interpretativas de análise de imagem.
a) Você gostou do quadro? Que sensações e sentimentos ele sugere?
b) O que mostra a imagem? Como você imagina que a personagem
está se sentindo?
c) Observe a luz na tela. O primeiro plano é mais claro ou mais
escuro?
d) A luz parece vir de que lugar e direção?
e) Que cores estão presentes?
f) O que predomina no quadro: cores quentes (vermelho/amarelo ou
alaranjado) ou cores frias (azul, roxo, verde)?
g) Que efeito a cor, a luz provocam na tela?

Depois de ter sido alvo de inúmeras críticas, no início da sua carreira artística, Renoir passou a conhecer o êxito como
retratista, na segunda metade da década de setenta do século XIX. Ao longo da sua trajetória artística executou muitos retratos de
mulheres, de pequenas dimensões, que representavam o seu ideal de beleza feminina. Renoir manteve sempre um estilo próprio,
ainda que seja possível detectar as influências de Manet e Monet. Através desta obra, o pintor francês mostra-nos o retrato de
uma jovem leitora. A imagem torna-se encantadora e está imersa numa atmosfera cálida, em virtude da luz dourada que penetra
no aposento através da janela que se insinua por detrás da jovem. A luz intensa incide sob as páginas do livro e dá a ideia que estas
iluminam, por sua vez, o rosto da leitora. A pincelada solta e enérgica cria uma interessante gradação de cores em toda a
composição. O delicado rosto da jovem está repleto de gradações de cor que lhe conferem um destacado volume e que
transmitem, simultaneamente, o carácter do momento soalheiro, proporcionado pela luz do dia. Já a mão que segura o livro
parece mal desenhada, no entanto o artista consegue representar um gesto muito natural.
h) Faça uma releitura da obra analisada:
SILVIA DE LEON CHALREO - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras:
Apreciação das obras, leitura de imagem, construção de sentido e exercício prático.

“Subindo o morro”,
Silvia de Léon Chalreo.
1973. Gravura em
papel. 40 x 55 cm.
Coleção Particular

Artista plástica, militante política, feminista, poetisa. Silvia, nome simples, sem
sobrenome, foi como se nomeou ao fazer-se pintora aos 35 anos. Nascida no Rio de
Janeiro em 1905, a carioca pôs-se a pintar e descobriu que a simplicidade seria a
característica de seus traços, suas cores e seus retratos com tinta. “Um dia, acordei
pintora”, dizia. Uma personalidade muito a frente da época em que viveu deu vida a cenas
cotidianas de um Brasil colorido. Usava tons fortes, pintava o povo nas ruas. Por isso, sem
querer, tornou-se um dos maiores expoentes brasileiros da arte naïf (ingênuo) ou
primitiva moderna. Título que conserva até hoje.

1. O que você vê nessa gravura?


_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
2. Escreva a ficha técnica da obra.
_______________________________________________________________________________________________
3. Qual é o título da gravura? Em sua opinião, por que a artista escolheu esse nome para seu trabalho?
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
4. O artista usou uma forma geométrica como base para a obra. Qual forma é essa?
_______________________________________________________________________________________________
5. Quantas dessas formas ela usou no quadro?
_______________________________________________________________________________________________
6. Usando formas geométricas, faça um desenho do lugar onde você vive ou das ruas por onde você passa. Pinte
seu trabalho da maneira que preferir. Depois, dê um título ao desenho, coloque seu nome e a data de hoje.
PRÁTICA DE LEITURA DE ARTE: Conceituação, observação e construção de sentido.
Nós podemos atribuir LEITURA DE OBRA DE ARTE
sentidos a cores, linhas, formas,
imagens, sons, silêncios, gestos
e movimentos. Ao nosso redor
há muitas coisas comuns que
podem ser lidas de maneiras
diferentes, como o vermelho do
semáforo, as bandeiras dos
times de futebol, os sons da rua
etc.

Mas como seria a leitura das obras de arte? Será que todas as pessoas as
interpretam da mesma maneira, assim como o vermelho do semáforo, que tem uma
única significação para todos? Para início de conversa, o que é ler? Ler é atribuir sentido,
significados. É interpretar. E nem sempre interpretar, atribuir sentidos é igual para
todos. Por exemplo, quando você lê a palavra “casa”, qual o sentido que atribui a ela?
Lar, abrigo, construção, família, casa de botão para abotoar roupas? E como você
imagina essa casa? Será que todos os seus colegas imaginaram a mesma casa que você?
E a palavra “cara”? Pense rápido, o que significa? Poderia ser a cara de alguém, ou algo
que custa muito dinheiro.
Isso também ocorre com obras de arte, suas leituras poderão ser tantas quantas
forem às pessoas que as interpretarem. Isso ocorre por que cada um é diferente, cada
um pensa de um jeito, sendo assim, faremos leituras diferentes, e isso é muito bom!
Cada ser humano tem uma história de vida única: pais, avós, local de nascimento,
religião, programas de tv que gosta, tipo de roupas preferidas etc. Exatamente por
sermos diferentes é que interpretamos as obras de arte de formas diferentes. Dessa
forma, olhar uma obra de arte, a veremos com nossos olhos, com nossos sentidos.

Experimentação prática: Responda as perguntas em seu caderno:

a) O que é para você uma boa obra de arte?


b) Para ser boa, uma obra tem sempre que representar o mundo tal qual ele é?
c) O que é representar a realidade?
d) Quanto mais a obra for parecida com a realidade, melhor é o artista?
e) As cores e as formas em uma pintura têm que ser sempre fiéis à natureza, ao mundo real?
f) Manchas e borrões podem ter algum significado na arte?
g) Como você consegue perceber que uma obra de arte é antiga ou contemporânea?
LER A IMAGEM – Análise formal da obra – Compreensão e contato com artistas
brasileiros.
Para começar, escolha uma das obras Análise Técnica
abaixo:
1-Esta imagem é um desenho, pintura, fotografia, gravura, escultura?
Reprodução? Instalação? Que material o artista utilizou? Lápis de cor?
Tintas? Quais? Aquarela, tinta a óleo, pigmento, guache? Como são as
pinceladas? O suporte é papel, tela, madeira, cartão? De que forma o artista
organizou a cena? Como é a composição? A obra é figurativa ou abstrata? Por
quê?
2-Quais cores que mais aparecem? São cores quentes? Frias? Primárias?
Neutras? Suaves? Há contrastes? São cores puras ou foram misturadas?
Quais delas? Como se obtém determinada cor? Aparece o preto? Branco?
Dourado?
3-Existem sombras? Onde? Claros e escuros? A passagem de uma cor para
outra é feita com suavidade ou bruscamente? Como é a textura das figuras
apresentadas? E as linhas, são finas ou grossas? A obra apresenta mais linhas
retas ou curvas? Existem linhas retas? Em quais direções as linhas retas
estão?

4-Há figuras geométricas na obra? Quais? Em que lugar elas aparecem?

5-Quais elementos estão em primeiro plano (mais a frente) e quais estão em


segundo plano (na parte de trás)?

6-Como você vê o desenho distribuído no quadro? Está organizado ou


desorganizado? Qual é a figura principal do quadro? Qual é o formato do
quadro? Retangular? Quadrado?

Análise Interpretativa

7-Você vai falar da obra como a vê, sente e pensa sobre ela. Lembre-se de que
a interpretação flui de pessoa para pessoa, portanto nesse momento, não
existe certo ou errado, cada um e dono da sua visão e interpretação. Quais
sensações lhe despertam essa obra? (Paz, saudade, repulsa, medo,
tranquilidade, tristeza). Quem seria essa pessoa? Um jovem, um idoso, um
adolescente? Que idade teria? Qual a sua profissão? É casado? Viúvo? Tem
filhos? Onde ele está? Na cidade, na fazenda? Apartamento? Está em sua
casa? Como é a sua casa? Mora com quem? É uma pessoa alegre, triste,
angustiada, preocupada? Por quê? É uma pessoa rica, pobre? Por quê? O que
ela faz ai? Antes de chegar nesse lugar, onde estava, o que fazia? Ao sair daí,
para onde irá, o que vai fazer? Qual o horário do dia? Qual clima faz? Faz frio,
neblina, calor, chove? Qual som você associa a essa imagem? Barulho de
carros, ambulância, motos, pássaros, vento, ondas, pessoas conversando,
cadeiras sendo arrastadas, talheres, músicas? Qual música? Imagine que a
obra se amplia em vários sentidos: para cima, à direita, à esquerda e abaixo.
O que haveria nas laterais? Mais pessoas? A continuação de uma sala? Como
seriam os móveis? Antigos, modernos? O que há sobre os móveis? Há janelas
nessa sala? O que se vê através dela? Casas, cidade, rio, mar, floresta,
animais, um prédio?
JAN VAN EYCK - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação das
obras, leitura de imagem, construção de sentido e exercício prático.

Para começar, oberve atentamente a imagem. Não tenha pressa! Repare no ambiente, nas pessoas, suas atitudes, nos objetos e animal.
Lembrando mais uma vez que arte não é adivinhação, mas interpretação, vamos aos possíveis significados dessa obra, pesquisad os por
vário estudiosos de arte. A obra chama-se “O Casal Arnolfini” e foi pintada por um artista belga, em 1434. Não é um quadro muito grande, mede
82 x 59,7 cm e foi pintado com tinta a óleo sobre madeira. Encontra-se na Galeria Nacional de Londres, um importantíssimo museu da Europa.
Para muitos historiadores, essa obra é uma certidão de casamento. No século XV, quando foi pintado, de acordo com alguns
pesquisadores, o casamento era um sacramento cristão que não requeria, necessariamente, um padre como celebrante, desde que a contecesse
na presença de duas testemunhas.
Você prestou atenção ao espelho, na parede ao fundo? Olhe bem! Pois é, reflete o casal de costas e a presença de mais duas pessoas,
que poderiam ser as testemunhas. E mais, o artista assinou sua obra em um local incomum, na parede, entre o espelho e o lustre, escrevendo
em latim e numa caprichada caligrafia gótica, que era usada nos documentos oficiais da época: “Jan van Eyck esteve aqui, 1434”. Por isso, ele
tambem foi considerado testemunha desse enlace.
Esta cena de casamento tem sido mutio pesquisada. É extremamente simbólica e traz alguns elementos que representam conceitos,
valores, ideias, sentimentos. o cachorro, por exemplo, simboliza a fidelidade. Segundo alguns estudiosos, a única vela acesa no candelabro
significa o olho de Deus que tudo vê ou, para outros, deixa claro que o momento era de assinar um contrato – o de um casamento – pois parece
que na época as pessoas acendima uma vela para celebrar um acordo.
O fato de ambos estarem descalços é um sinal de respeito, pois se trata de uma cerimônia de casamento; o local, nesse momento, é
sagrado. Veja que os sapatos da noiva aparecem no fundo do quarto, enquanto que os do homem estão bem próximos à saída, à vid a fora do
lar... Significativo!
O tapete, assim como as frutas na janela mostram que o casal é rico, assim como suas vestes tambem o atestam. O terço de cristal
pendurado na parede era um presente comum naquela época, dos noivos às suas escolhidas, simbolizando a devoção e a pureza da noiva.
No fundo, há um espanador, indicando que a noiva, provavelmente, terá muitos afazeres domésticos pela frente, e mais, na moldura do
espelho encontram-se algumas estações da Via Sacra, simbolizando a fé e, talvez, a ideia de que um casamento também tem seus momentos de
dor e sacrifício.
Sobre o espanador, há a imagem de uma santa, que pode ser Santa Margarida protetora do parto ou Santa Marta, protetora das donas
de casa. As imagens dessas duas santas sempre as trazem pisando sobre um dragão, por isso torna-se difícil identificar qual das duas seria.
Tomando quase toda a lateral do quadro, vemos uma cama, lugar de nascimento, de garantia de descendência e também local de
morte. É em uma cama que se chega a este mundo, mas é nela também que nos despedimos dele, local de nascer e também de morrer, partir.
O Vestido verde de Giovanna simboliza a fertilidade. Ela não está grávida, apenas o levanta para dar mais volume ao ventre, valorizan do
o papel da mulher, que era o de garantir a descendência da família por meio de filhos.
A cor vermelha, tão presente na obra, simboliza o amor, a paixão e também a riqueza dos noivos, pois o vermelho era um pigmento
muito caro na época. Para alguns estudioso, o uso do verde e do vermelho, cores opostas, de contrastes, poderia indicar que o s dois se
completam.
Finalizando, em primeiríssimo plano e como foco das atenções, as mãos do casal. A dele recebendo a dela em sinal de união. Jan van
Eyck foi um artista bastante respeitado em sua época e muito inovador. Além de misturar a tinta a óleo de maneira a quade dis pensar o verniz
final e de conseguir um brilho inusitado em suas pinturas, sua composição e organização espacial já apontavam para o uso da perspectiva, cujo
apogeu viria a se firmar no Renascimento.

Experimentação prática: Responda essas perguntas em seu caderno.


a) Quem são essas pessoas? O que fazem? Onde estão?
b) Verifique as cores utlizadas, a organização da composição, o que está mais à frente, o que fica em último plano, o que mais chama a sua
atenção. Qual seria o foco da imagem, o lugar para onde o artista orienta seu olhar?
c) Agora, observe alguns elementos do quadro. Você já sabe que nada em uma obra de arte está ali por acaso. Tudo tem uma intençã o.
Então, por que será que existe apenas uma única vela acesa no candelabro preso ao teto? Por que o casal está descalço? O que
significariam as frutas na janela? E o cachorro?
d) Você viu que existe um espanado pendurado no móvel ao fundo? Percebeu um espelho e a assinatura do artista na parede? Por que tanto
vermelho e verde em primeiro plano?
e) Você acha que esse quadro é de um artista brasileiro? Por que? Seria uma obra recente? Por que? O original seria uma pintura, fotografia,
gravura?
OP ART: Exercícios com linhas curvas, produção artística, aplicação de cor e conceituação de estilo artístico.
Experimentação prática: Observe o modelo para
você também criar seu desenho usando linhas curvas
verticais:

Com o lápis, risque no sentido vertical, várias


linhas curvas. Depois, risque na horizontal várias
linhas curvas. Vá preenchendo os espaços que se
formaram entre as duas direções, conforme mostra o
exemplo:

Depois de preenchido todos os espaços,


comece aplicando diferentes cores para cada um.
Você pode separar as cores por quentes e frias, ou
primárias e secundárias.

Op art é um termo usado para descrever


a arte que explora a falibilidade do olho e
pelo uso de ilusões de ótica. A expressão
“op-art” vem do inglês (optical art) e
significa “arte ótica”. Defendia a arte
“menos expressão e mais visualização”.
VINCENT VAN GOGH - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação
das obras, leitura de imagem, construção de sentido e exercício prático.
Vincent Willem Van Gogh foi um pintor holandês, considerado um dos maiores pós
impressioinistas de todos os tempos. Chegou a morar na França e na Bélgica, e em
vida vendeu apenas um quadro entitulado “O Vinhedo vermelho”, ou seja, o
reconhecimento ocorreu somente após sua morte. Van Gogh era filho de um Pastor
da Igreja Reformada (calvinista) e chegou a estudar teologia em Amsterdã.
Trabalhouna loja de um tio, em Haia (Holanda), e dedicou seis meses de sua vida a
evangelização atuando durante seis meses junto a mineiros pobres na Bélgica, mas
retornou a Haia dedicando maior tempo a pintura. Teve ao todo seis irmãos, sendo
que não chegou a conhecer o primogênito (igualmente chamado“Vincent Willem
Van Gogh” - homenagem ao avô paterno) pois este falecera ainda criança, um ano
antes de seu nascimento. Além deste, dois irmãos e três irmãs: Theodorus (Theo),
Cornelius (Cor), Elisabeth, Anna e Willemina (Will).

A Noite Estrelada é uma pintura de


Vincent van Gogh feita em 1889 com a
utilização da técnica óleo sobre tela e que
tem dimensões de 73x 92cm. O artista de
origem holandesa fazia parte da escola
pós-impressionista e criou a obra quando
tinha 37 anos, época e que se encontrava
em um asilo onde produziu mais de 150
quadros. A tela pode ser vista no Museu
de Arte Moderna de Nova York (EUA). O
quadro A Noite Estrelada foi criado com
elementos da memória de Van Gogh,
sendo que a maioria de suas obras foi
pintada com a observação de paisagens.
Enquanto esteve no asilo, o artista
holandês dedicou-se à pintura das
paisagens que viu em Provence. Naquele
período, o pintor rompeu com sua fase
impressionista, apresentando um estilo
bastante característico, em que
predominam fortes tons primários como
o amarelo, que tinha significados próprios
para Van Gogh.
O pintor levou três noites para terminar A Noite Estrelada. No quadro, observa-se uma paisagem que faz uma
metamorfose de elementos reais com as memórias de Van Gogh, como uma típica igreja da Holanda. Uma das
características marcantes da obra é a diferença entre o céu turbulento e cheio de curvas e a tranquilidade do vilarejo.
"A noite é muito mais viva e colorida do que o dia", disse o pintor sobre a obra. O quadro é dividido em face
horizontal por uma linha e na vertical pelo cipreste. A comuna francesa apresenta-se ao longe, com casas bem
pequenas, contrastando densamente com o cipreste visto em 1º plano. Foi pintado de forma curvilínea e as
pinceladas integram-se de maneira ritmada acima da superfície da imagem. Causando uma sensação agitada de
espiritualidade e luz, a cidade, o cipreste o e céu fantástico se integram plenamente. A Noite Estrelada influenciou
criadores de outros campos artísticos como a música o cinema. Fundindo o quadro do pintor holandês à cidade de
Paris, foi lançado o pôster de divulgação do filme do cineasta Woody Allen, "Meia Noite em Paris". O compositor Don
McLean, na canção chamada "Vincent" (referência ao artista holandês), buscou inspiração na pintura de Van Gogh.

Experimentação prática: Depois de conhecermos e analisarmos a obra vamos produzir uma releitura no caderno de arte. Você
pode aplicar as cores que desejar. Aproveite a oportunidade e experimente outros materiais como giz de cera ou goache.
ALFREDO VOLPI - Conhecendo o artista, sua técnica e suas obras: Apreciação das obras, leitura de imagem, construção de
sentido e exercício prático.

Experimentação prática: Depois de conhecer um pouco sobre o artista e algumas de


suas técnicas, vamos produzir no caderno de arte uma releitura das bandeirinhas de
Volpi. Usaremos diferentes materiais, como goache, lápis de cor e recortes de papel
colorido. Seja criativo!
MOSAICO – Técnicas artísticas, apreciação e explanação sobre a técnica.
MOSAICO DE PAPEL – PAPIERS COLLÉS– Experimentações com técnica de
recorte e colagem.
Conceito: O método de colagens foi desenvolvido por Georges Braque e Pablo Picasso , em 1912 , introduzindo, com
muita liberdade na construção de um novo tipo de arte em duas dimensões. A possibilidade de testar novas técnicas e
materiais sempre foi uma característica desses dois artistas. O papel colado de forma aleatória podendo apresentar
um desenho ou não, utilizando-se para isso, de jornal, papel de parede, etc., mas pode incluir outros materiais
bidimensionais, tais como pintura, guache e / ou óleo, e ser montado diretamente na tela.

Experimentação prática: Com pedaços de papel coloridos picotados, vamos aplica-los na imagem abaixo para
experimentarmos a técnica do mosaico. Use pouca cola e misture as cores.
O COTIDIANO NO PASSADO E NO PRESENTE: A arte como ferramenta atemporal de expressão.
As Atividades do cotidiano também são tema comum nas obras de arte. Por meio As atividades cotidianas também podem ser representadas por meio de esculturas:
da observação de pinturas, gravuras e fotografias, por exemplo, podemos imaginar observe as seguintes imagens:
como era o cotidiano das pessoas que viveram no passado, em que elas trabalhavam, A maneira como a artista plástica brasileira Sandra Guinle
quais eram os meios de transporte que utilizavam como se vestiam etc. Podemos cria sua escultura nos dá a impressão de que ela está em
também conhecer o cotidiano de pessoas da atualidade que vivem em locais diferentes movimento.
dos nossos. Sandra Guinle iniciou seus estudos nas Artes
Essa tela de Eurico Santos representa Plásticas a partir de 1997 quando cursou desenho,
a Avenida Paulista hoje. Ao lado esquerdo pintura, cerâmica e história da arte na
Arquitec/Campinas. Na escola do Parque Lage
percebemos o Museus de Arte de São
frequentou cursos de desenho e pintura. Na área da
Paulo, e pelas ruas podemos ver o escultura a artista é uma autodidata, não tendo feito
movimento de carros e de pedestres. nenhum curso específico.
Considerada um dos principais centros O gosto por essa arte veio ainda de menina quando fazia esculturas
financeiros da cidade, assim como também de barro enquanto sua mãe lavava roupa. A pedido de sua mãe, ela fazia
um dos seus pontos turísticos mais toda a sorte de pequenas esculturas.
característicos,[2] a avenida revela sua
importância não só como pólo econômico, Essa escultra de cerâmica Karajá que representa uma mãe
mas também como centralidade cultural e brincando com seu filho foi produzida por índios artesãos, no
de entretenimento. estado de Mato Grosso.

Esta tela representa a inauguração


da Avenida Paulista em 1891. As ruas
largas já mostravam a importância que o
local viria a ter no futuro.

d) O que as pessoas estão fazendo em cada uma das esculturas apresentadas acima?
e) Qual dessas esculturas mais chamou a sua atenção? Por quê?

Mestre Vitalino (1909-1963) foi um artista popular brasileiro, considerado


um dos maiores artistas da história da arte do barro no Brasil. Vitalino Pereira dos
Responda no seu caderno de arte: Santos (1909-1963), conhecido como Mestre Vitalino, nasceu na cidade de Caruaru,
a) Qual dessas pinturas representa uma cena cotidiana do passado? Descreva-a: Pernambuco, no dia 10 de julho de 1909. Filho de um lavrador e de uma artesã que
b) Quantos anos aproximadamente se passaram entre a imagem que representa uma fazia panelas de barro para vender na feira, desde seis anos de idade já fazia
cena cotidiana do passado e aquela que representa o presente? transparecer seu talento moldando pequenos animais com as sobras do barro.
c) Com base nas imagens apresentadas acima, cite algumas semelhanças e diferenças
no cotidiano das pessoas que viveram em que vivem na cidade de São Paulo.
O Folclore Brasileiro – A arte registrando a tradição popular.
Thaís Gomez: paulista de Diadema e pinta desde os
18 anos. Ao ter contato com a Arte Naif, se apaixonou
pelo estilo. Percebemos, nas suas obras, a influência da
estética da cerâmica em suas mulheres arredondadas. As
cores vibrantes, especialmente os tons quentes, que
lembram a forma calorosa dos brasileiros receberem os
visitantes. O canto, a dança, os temas folclóricos e os
instrumentos musicais também estão sempre presentes
Podemos definir o folclore como um conjunto de mitos e lendas
em suas telas valorizando cada vez mais a cultura
que as pessoas passam de geração para geração. Muitos personagens
brasileira.
nascem da pura imaginação das pessoas, principalmente dos
moradores das regiões do interior do Brasil.
Muitas destas histórias foram criadas para passar mensagens
importantes ou apenas para assustar as pessoas. O folclore pode ser
dividido em lendas e mitos. Muitos deles deram origem às festas
populares, que ocorrem pelos quatro cantos do país.
As lendas são histórias contadas por pessoas e transmitidas
oralmente através dos tempos. Misturam fatos reais com
acontecimentos que são frutos da fantasia. As lendas procuraram dar O folclore é o modo que um povo tem para compreender o mundo
explicação a acontecimentos inexplicáveis. em que vive. Conhecendo o folclore de um país, podemos compreender o
Os mitos são narrativas que possuem um forte componente seu povo. E assim conhecemos, ao mesmo tempo, parte de sua História.
simbólico. Como os povos da antiguidade não conseguiam explicar os Mas para que certo costume seja realmente considerado folclore, dizem
fenômenos da natureza, através de explicações científicas, criavam os estudiosos que é preciso que este seja praticado por um grande
mitos com este objetivo, davam sentido às coisas do mundo. Os mitos número de pessoas e que também tenha origem anônima.
também serviam como uma forma de passar conhecimentos e alertar O folclore do Brasil é riquíssimo, um dos mais ricos do mundo. Para
as pessoas sobre perigos ou defeitos e qualidades do ser humano. sua formação, colaboraram principalmente, além do elemento nativo (o
Deuses, heróis e personagens se misturam com fatos da realidade para índio), o português e o africano. Estes três povos constituíram, podemos
dar sentido à vida e ao mundo. dizer as raízes de nossa cultura. Posteriormente, imigrantes de outros
Vários pintores brasileiros pintam as lendas, as músicas, danças e países, como Itália e Alemanha, deram sua contribuição ao nosso folclore,
personagens folclóricos de forma própria. Eles mostram as tradições tornando-o mais complexo e mais rico.
do nosso povo, os costumes de diferentes maneiras com diferentes A brincadeira folclórica mais popular no Brasil é soltar pipa. Feitas
materiais e técnicas. de varetas de bambu e papel de seda colorida, as pipas podem ser
Tito Lobo: Desenhista, pintor, gravador, escultor e direcionadas para fazer manobras acrobáticas no céu. Outro divertimento
cenógrafo, nascido em João Pessoa na Paraíba, desde é o estilingue. Feitos de galhos em forquilha e tiras de borracha que
a infância inclinava-se para tendência artística, mas só disparam pedras, ou qualquer objeto pequeno como grãos. No pega-
em 1986 começou a se revelar profissionalmente, pega, a pessoa que for tocada passa a correr atrás dos outros jogadores.
onde participou de diversas exposições coletivas e O esconde-esconde é similar, mas o objetivo é se esconder e não ser
individuais, no Brasil e, principalmente, no Exterior, encontrado pela criança que está procurando. Outro brinquedo popular
precisamente na Europa. Suas obras são repletas de são as bolas de gude. Coloridas e feitas de vidro, as bolas de gude são
detalhes e muitas cores. roladas normalmente em chão de terra para atingir a bolinha do
concorrente. Há também o pião, brinquedo de madeira que é rodado no
chão por meio de um barbante enrolado em sua base e depois puxado.
As danças folclóricas brasileiras estão ligadas a aspectos sacros,
lendas, fatos históricos, festas típicas e brincadeiras, curtidas ao som de
músicas animadas. As principais delas são o Samba de Roda, onde se
dança numa roda ao som de sambas, acompanhado de batida de palmas
e cantos. No Maracatu, os dançarinos representam personagens
históricos. Já no Frevo, se dança uma marchinha acelerada tocada por
uma banda ao estilo dos blocos carnavalescos. Outro ritmo musical da
Tolentino Sant’anna: O artista plástico mora em região nordeste é o Baião, uma dança em pares semelhante ao forró. Na
Florianópolis - SC. Começou a pintar muito cedo e suas região Sul e Sudeste, temos a Catira, caracterizada pelas batidas de pés e
telas apresentam cores vibrantes e traços primitivos palmas dos dançarinos. A Quadrilha é uma dança típica de festas juninas,
que valorizam a cultura brasileira. Trabalha com obras onde um dos oradores proclamam frases que determinam os movimentos
de acrílico sobre tela retratando a arte e a realidade da dança.
do nosso povo. Expõe obras sobre a fauna, flora e o
folclore brasileiro com ênfase no folclore do sul do
nosso país.
O que é um retrato? Leitura de imagem e exercícios de interpretação.
Há muito tempo se posa para Responda:
retratos de artistas. Observe as a) Quais semelhanças e diferenças que
Retratos são imagens que representam uma ou mais pessoas. Podem ser criados de imagens e responda: você percebe entre as situações
diversas maneiras, por exemplo, por meio de fotografia, pintura, desenho, escultura e apresentadas?
gravura. Você tem muitos retratos? Junte-se ao grupo da classe e comparem estes dois
_______________________________
retratos de uma mesma pessoa.
_______________________________
Foto de “Retrato _______________________________
Mario de de Mario
Andrade: de
_______________________________
“Em casa Andrade”, b) Você já posou para ser retratado de
de 1922. alguma forma? Conte como foi.
Cascudo”. Pintado
Natal, por Tarsila _______________________________
1929. do Artista retratando modelo em seu _______________________________
Tirada por Amaral. estúdio, c. 1920.
_______________________________
Carlos Óleo
Augusto sobre tela. _______________________________
de 53x44 cm. c) Se você pudesse escolher algum ídolo
Andrade Acervo do
Museu de
seu para fazer um retrato quem seria?
Camargo.
São Paulo. Por quê?
_______________________________
Atualmente, mesmo com a existência da fotografia, os artistas ainda fazem pinturas de ________________________________
pessoas. A pintura permite fazer retratos: expressivos, abstratos, imaginários, deformados.
_______________________________
É possível inventar cores, formas e situações que são diferentes das existentes no que se
quer retratar. Observe a imagem abaixo. O artista brasileiro Cândido Portinari pintou um Menina fotografando o seu ________________________________
cãozinho, 2015.
menino com cabeça, braços e pé na cor azul.
a) O que pensam da expressão do rosto do
menino?
_____________________________________
_____________________________________
_____________________________________
b) O que mais vocês veem nessa imagem?
_____________________________________ Com a folha do seu caderno de arte na
_____________________________________ horizontal, divide-a no meio, de um lado
_____________________________________ cole a xerox da foto de uma pessoa que
c) Imagine que hoje você acordou com o corpo “A senhorita “Louise
você goste (amigos, pais, avós etc.,) do
todo azul. Que sonho fez isso acontecer? Brongniart”, Brongniart”, outro lado da folha desenhe o retrato dessa
“Menino com carneiro”, 1954. Cândido _____________________________________ 1788. Elizabeth 1777. Le pessoa para homenageá-la. Capriche!
Portinari (1903-1962). Óleo sobre tela, 44 Louise Vigée-Le Brun. Jean-
x 53,5 cm. Coleção Particular. _____________________________________ Brun. 65x53,3cm Antoine Hon.
_____________________________________ Para: ____/_____/____
OBSERVAÇÃO DE OBRA DE ARTE – Análise e construção de sentidos.
Pare e observe:
Apesar de partirem do mesmo tema, as obras desta atividade são bem diferentes umas das outras. Isso ocorre porque a
visão de cada artista depende de muitos fatores, tais como sua realidade pessoal, a sociedade em que vive a época, o
lugar, a cultura de seu povo etc.

“O Circo” (1891) – Georges Seraut “O Circo” (1968) – Lina Bo Bardi. “Circo do Pirulito” (2007) – Jacques Luiz Cassemiro.

1- Para refletir e responder:


a) Em sua vida em família, na escola, ou na sociedade em geral, suas ideias são sempre iguais ás dos outros? Ou são
sempre diferentes? Justifique sua resposta.
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
b) Escreva uma ideia sua que é igual à de seus amigos:
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
c) O seu tema predileto, sobre o qual você gosta de pensar e conversar:
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
d) Um assunto do qual você discorda em sua casa:
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
e) Qual das obras acima você acha que melhor representou um circo? Por quê?
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
f) Que outro título você daria a cada uma das obras?
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
g) Como seria seu desenho de um circo? Faça-o no seu caderno de arte.
Observação de obra de arte: Vincent van Gogh – Exercícios de interpretação e aplicação de cor.
Vários artistas pintaram quadros sobre cômodos de casas. Observe este quadro, O sobrado retratado na obra, com portas e janelas verdes, foi moradia do próprio
feito pelo pintor holandês Vincent van Gogh, e responda as questões: pintor. O quarto que você observou anteriormente fina no andar de cima desse sobrado.
Você pode facilmente identifica-lo na obra “A casa amarela”: É o quarto do lado
esquerdo, em que a janela tem uma das venezianas fechada.
Agora se coloque como observador posicionado na janela do quarto de Van Gogh
olhando para a rua. O que você veria:
a) À sua direita?
Van Gogh é considerado um dos principais __________________________________________________________________
representantes da pintura mundial. Nasceu na
Holanda, no dia 30 de março de 1853. Teve uma __________________________________________________________________
irmã e um irmão chamado Theo. Com este __________________________________________________________________
irmão, estabeleceu uma forte relação de b) À sua esquerda?
amizade. Através das cartas que trocou com o __________________________________________________________________
irmão, os pesquisadores conseguiram resgatar
muitos aspectos da vida e do trabalho do pintor. __________________________________________________________________
__________________________________________________________________

Pinte o quarto de Van Gogh:


a) Que cômodo foi retratado na obra de Vincent van Gogh?
___________________________________________________________________
b) Qual é função desse cômodo?
___________________________________________________________________
Observe a fachada da casa nesta outra obra de arte de Vincent van Gogh, chamada
“A casa Amarela”:
OP ART – Formas negativas e positivas – Atividade Prática com a inicial do nome.
Op art é um termo usado para descrever a arte
que explora a falibilidade do olho e pelo uso de
ilusões de ótica. A expressão “op-art” vem do
inglês (optical art) e significa “arte ótica”.
Defendia a arte “menos expressão e mais
visualização”. Apesar do rigor com que é
construída, simboliza um mundo mutável e
instável, que não se mantém nunca o mesmo. Os
trabalhos de op art são em geral abstratos, e
muitas das peças mais conhecidas usam apenas o
preto e o branco. Quando são observados, dão a
impressão de movimento, clarões ou vibração,
ou por vezes parecem inchar ou deformar-se.
Conforme o modelo abaixo siga o passo a passo
com a letra inicial do seu nome. Construa as
linhas retas utilizando a régua. Escolha apenas
duas cores e preencha os espaços que se
formarem.
Planilha de auto avaliação – Análise de personalidade e desenvolvimento.

Nome do aluno: Data:

Classe e turma: Professor:

Sim, procuro Às vezes, tenho que


Legenda: Não, preciso me corrigir.
sempre melhorar. melhorar.

DURANTE AS AULAS

Participo das aulas com ideias e opiniões sobre o tema em discussão.


Fico atento às explicações do professor e aos comentários dos colegas.
Respeito a minha vez de falar.
Evito conversar com os colegas durante a explicação do professor.
Acompanho a correção coletiva das atividades e faço as alterações necessárias.
Faço as anotações sobre as atividades com atenção e capricho.

QUANTO À ORGANIZAÇÃO

Mantenho a minha mesa bem organizada.


Tenho cuidado com o meu material e com o material de uso coletivo.
Uso com consciência o material escolar, sem desperdício e exagero.
Quando pego o material do colega emprestado, depois de usar, eu devolvo.
Trago o material necessário para a aula.

TRABALHOS EM GRUPO

Contribuo com ideias e opiniões.


Respeito à divisão de tarefas.
Ajudo os colegas quando necessário.
Peço ajuda aos meus familiares para realizar uma tarefa de casa.
Aceito ajuda dos colegas.
Coopero com a dinâmica do grupo.

ATITUDE GERAL

Procuro resolver por meio de diálogo os problemas que surgem.


Realizo com empenho e capricho as atividades propostas.
Respeito o que foi combinado com os colegas e professor.
Faço as lições de casa indicadas pelo professor.
Respeito aos horários das aulas e cumpro as normas da escola.
Tenho autonomia para resolver problemas e assumo as consequências das minhas ações.
Realizo com autonomia as atividades em classe.
Respeito os colegas, os professores e os funcionários da escola.
REGISTRE NESSE ESPAÇO ALGUMA SUGESTÃO QUE VOCÊ QUEIRA QUE O PROFESSOR DE ARTE TRAGA PRA A AULA
Pontilhismo: Experimentações e diferentes técnicas de arte – Uso da cor e
produção artística.

Experimentação prática: Observando o passo a passo ao lado, produza seu próprio desenho. Você usará goache e o cabo
do pincel para produzir os pontos. Misture as cores que desejar. Quanto mais próximos estiverem os pontos mais escuros
ficará e quanto mais distantes estiver um do outro mais claro ficará.
Ponto e linha na arte – Apreciação e análise de obras de arte –
Desenvolvimento da técnica e produção artística.
Vamos apreciar algumas obras de arte de artistas e dos
movimentos artísticos de cada época. Aprofundaremos
nossos estudos e aguçaremos nossa curiosidade. Você
também pode ler a biografia de artistas aqui citados e
conhecer um pouco mais sobre sua vida e suas produções.

Wassily Kandinsky (Rússia, 1866-1944). Professor da Bauhaus (umas das


primeiras escolas de design do mundo, na Alemanha) e introdutor da
abstração no campo das artes. Sua obra foi bastante influenciada pela
música do compositor Arnold Schonberg. Escreve o livro “Ponto e Linha
Chico Albuquerque (Fortaleza-CE, 1917-2000). Começou a sobre o plano”. Foto: “Capricho”, de 1930.
fotografar aos 15 anos. Retratou artistas plásticos como Victor
Brecheret, Mário Cravo e Aldemir Martins. Foi o primeiro fotógrafo a
participar de uma campanha publicitária no Brasil. Foto: Mucuripe-
CE, 1952.

Claude Monet (França, 1840-1925). Gostava tanto de retratar a


natureza e o reflexo das cores na água que transformou um barco em
ateliê. Em Giverny, na França, ele construiu um jardim com lago, ponte no
Pierre-Auguste Renoir (França, 1841-1919). Assim como todos os estilo japonês e muitas pantas. Foto: “Ninféias”, de 1906.
impressionistas, tentava captar a luz em todo o seu esplendor. Para
olhar um quadro de Renoir, devemos nos afastar um pouco da
pintura, pois não há contornos nas paisagens, flores, objetos e
pessoas. Foto: “Menina com flores”, de 1888.

Georges Seurat (França, 1859-1891). Ao pintar, colocava as cores


puras uma ao lado da outra, diretamente na tela. Nesta obra, o
artista mostra parte de seu ateliê. Repare que no canto esquerdo
aparece uma parte da obra “tarde de domingo na Ilha da Grande
Jatte”. Foto: “As modelos”, de 1888.
PONTO E LINHA NA ARTE: Observação de obras de artistas e dos movimentos de arte.
Nesta galeria de arte existem outras obras de artistas e dos movimentos citados neste tema. Observe as fotografias abaixo, de Chico Albuquerque, e descubra:
Assim, você pode aprofundar seus estudos e aguçar sua curiosidade. Você também pode ler a
biografia de artistas citados e conhecer um pouco mais sobre sua vida e suas produções.
Chico Albuquerque (Fortaleza – CE, 1917 – 2000).
Começou a fotografar aos 15 anos. Retratou artistas
plásticos, como Victor Brecheret, Mário Cravo e Aldemir
Martins. Foi o primeiro fotógrafo a participar de uma
campanha publicitária no Brasil.

Mucuripe-CE (1952)
Pierre-Auguste Renoir (França, 1841-1919).
Assim como todos os impressionistas, tentava captar a luz Dunas da praia de Mucuripe (Fortaleza-CE) Facha do prédio do Banespa (São Paulo-SP)
em todo o seu esplendor. Para olhar um quadro de Renoir,
devemos nos afastar um pouco da pintura, pois não há a) Qual descrição de linhas e pontos se relaciona melhor com cada imagem?
contorno nas paisagens, flores, objetos, pessoas, ______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________

Menina com flores (1888) b) Em qual desenho podemos fazer à mão livre e em qual usaríamos régua?
Georges Seurat (França, 1859-1891). ______________________________________________________________________________
Ao pintar, colocava cores puras uma ao lado da ______________________________________________________________________________
outra, diretamente na tela. Nesta obra, o artista
mostra parte de seu ateliê. Repare que no canto Depois de estudar sobre esse assunto, você está pronto para ser um caçador de linhas e pontos. Para isso:
esquerdo aparece uma parte da obra “Tarde de
domingo na Ilha da Grande Jatte”. c) Observe o ambiente ao seu redor (sua sala de aula, sua casa, sua escola, sua rua e seu bairro).
As Modelos (1887 – 1888)
Escreva como são as linhas e pontos que existem nesses lugares:
Wassily Kandinsky (Rússia, 1866-1944).
______________________________________________________________________________
Professor da Bauhaus (Uma das primeiras escolas de
______________________________________________________________________________
design do mundo, na Alemanha) e introdutor da
______________________________________________________________________________
abstração no campo das artes. Sua obra foi bastante
______________________________________________________________________________
influenciada pela música do compositor Arnold
______________________________________________________________________________
Shoenberg. Escreveu o livro “Ponto e linha sobra o
______________________________________________________________________________
plano”.
Capricho (1930) ______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
Claude Monet (França, 1840-1925). ______________________________________________________________________________
Gostava tanto de retratar a natureza e o reflexo
das cores na água que transformou um barco
em ateliê. Em Giverny, na França, ele construiu
um jardim com lago, ponto no estilo japonês e
muitas plantas.

Ninféias (1906)
Prática de desenho, estudo de linhas, formas e composição.
Experimentação prática: Observando o passo a passo ao lado, produza seu próprio
desenho unindo todas as etapas em um só elemento. Construa o cenário de fundo e use
as cores que desejar.
Criação de desenho – Observação, desenvolvimento do traço e composição.

Experimentação prática: Observando o passo a passo ao lado, produza seu próprio desenho unindo todas as etapas em um só elemento. Construa o cenário de fundo e
use as cores que desejar.
Prática de desenho – Aplicação de cor. Desenvolvimento da criatividade e produção artística.

Desenhar é uma questão de pratica e


dedicação. E é precisamente a prática, o que faz
a diferença entre um artista médio e um grande
artista.
 Use um lápis afiado grafite ou de carvão para
desenhar apenas o esboço da forma, ou contorno,
do seu modelo.
 Mantenha seu olho sobre o assunto, tanto quanto
possível.
 Faça linhas longas e contínuas sem levantar o lápis
do papel, só quando for absolutamente
necessário.
 Não adicionar sombras. Incluir alguns detalhes
para tornar o objecto reconhecível.
 Repita o exercício até se sentir confortável com os
seus resultados.
Análise de linhas, formas, composição, proporção e composição.
Experimentação prática: Através da observação minuciosa dos elementos que compõe a
figura, pratique no espaço abaixo os traços para desenharmos a personagem. Preste
atenção nas linhas que orientam as formas geométricas. Pratique os diferentes calibres da
linha e construa texturas conforme o passo a passo. No fim, aprimore os detalhes e
escureça os contornos. Crie um ambiente para a personagem. Pinte para completar.
PRÁTICA DE DESENHO – Estudo de formas, linhas e composição. Aplicação de cor e apreciação artística coletiva.
Experimentação prática: Observando o passo a passo ao lado, produza seu próprio desenho unindo todas as etapas em um
só elemento. Construa o cenário de fundo e use as cores que desejar.
PRÁTICA DE DESENHO – Estudo de formas, linhas e composição. Aplicação de cor e apreciação artística coletiva.

PASSO 1: Linhas simples e traços rápidos para marcação da figura.

PASSO 2: Linhas completas que delimitam a forma da figura.

PASSO 3: Estrutura completa e aprimoramento do traço e forma.

PASSO 4: Arremate da forma e construção de detalhes superficiais.

PASSO 5: Aperfeiçoamento das formas e conclusão do desenho.


Prática de desenho: Uso de linhas, cores, formas, perspectiva, composição, simetria e assimetria.
Experimentação prática: Através da observação da imagem ao lado reconstrua o mesmo
elemento no espaço abaixo. Comece com a geometrização das formas básicas do desenho e vá,
aos poucos, aprimorando o traço. Comece com gestos leves e conclua delimitando os contornos.
Use a cor que desejar.
PRÁTICA DE DESENHO: Linhas e formas abstratas, desconstrução da imagem
e releitura de obra.
A artista plástica Eneida Conde, que mora em
Santa Maria e fez a faculdade de Artes
Plástica em Porto Alegre, na UFRGS. Com
uma criatividade e técnicas invejáveis, a
Eneida consegue se tornar melhor a cada dia.
Eneida Conde nos surpreende no arrojo
constante em sua obra.
No uso de traços ágeis e na diversificação de cores ela nos mostra
um trabalho com uma marca muito própria. Na exposição
“Retratos de família”, Eneida iniciou seus trabalhos, desenhando
mulheres sempre muito coloridas, uma característica de seu
trabalho até hoje. E esse colorido dá leveza e alegria aos
personagens que ela cria.

Experimentação prática: Através da observação da imagem ao lado reconstrua o mesmo elemento no espaço
abaixo. Comece com a geometrização das formas básicas do desenho e vá, aos poucos, aprimorando o traço.
Comece com gestos leves e conclua delimitando os contornos. Use a cor que desejar.
QUANDO A ARTE E A HISTÓRIA SE ENCONTRAM: Interpretação de texto e leitura de mundo.
A história do Brasil pode ser contada a Observe a obra reproduzida nesta
partir da análise de uma série de página e responda às questões a seguir
obras de arte cujo tema principal é o
país. Essas obras representam os em seu caderno:
valores culturais e os aspectos
políticos e econômicos dos diferentes a) Quais são as figuras centrais
elementos formadores do Brasil. A retratadas?
obra reproduzida ao lado, por
exemplo, retrata diferentes
_____________________
elementos que participaram da _____________________
formação da identidade nacional. Que _____________________
grupos são representados na obra? _____________________
“A primeira missa no Brasil”, de Glauco Rodrigues (1971). Tinta acrílica
Em sua opinião qual seria a intenção
sobre tela, 84cm x 100cm. Coleção Gilberto Chateaubriand/Museu de Arte b) Que elementos da paisagem
Moderna do Rio de Janeiro (RJ). do artista ao produzi-la?
natural são retratados?
O registro dos europeus _____________________
A partir do século XVI, muitos artistas se deslocaram da Europa para a _____________________
colônia portuguesa que hoje corresponde ao território brasileiro. As obras _____________________
desses artistas são valiosos documentos, pois podem revelar aspectos _____________________
culturais, sociais, políticos e econômicos de diferentes períodos da história c) Como a presença do colonizador
do Brasil. Merece destaque, entretanto, o fato de esses artistas, em geral,
terem imprimido em suas obras o olhar do colonizador sobre a realidade
europeu pode ser identificada?
observada. Um dos primeiros a produzir esses registros foi o frade _____________________
português Belchior Paulo (cerca de 1554-1619), da Companhia de Jesus, _____________________
que chegou ao Brasil por volta de 1587 e trabalhou em colégios jesuítas. _____________________
Contudo, a maior parte de sua obra, considerada por muitos o mais antigo registro de arte _____________________
renascentista nas Américas, perdeu-se ao longo dos anos. Mais tarde, em 1637, chegou ao
nordeste brasileiro a comitiva de artistas que acompanhavam o conde holandês Maurício de d) Qual a ficha técnica da obra?
Nassau. _____________________
Entre os integrantes da comitiva de Nassau se destacou Albert Eckhout _____________________
(1610-1666), artista que se dedicou principalmente à elaboração de _____________________
naturezas-mortas e retratos que tinham a fauna, flora e os tipos humanos
locais como tema principal.
_____________________
e) Qual o nome do autor da obra?
_____________________
_____________________
_____________________
_____________________
“Mulher tupinambá”, de Albert Eckhout (1643). Óleo
sobre tela, 274cmx163cm. Museu Nacional da
Dinamarca, Copenhage.
SIMETRIA E ARTE: Experimentações e leitura de imagem.
Observe a figura a seguir (espelho d´água):
A ponte e sua imagem refletida na
água parecem formar uma única
cena. É como se fosse um espelho. A
impressão é de que a ponte e sua
imagem se completam. Muitos
artistas tentam expressar a simetria
em suas obras. Observe a imagem de
uma obra do artista Oscar Araripe
que sugere uma simetria:

Oscar Araripe é um escritor e


pintor brasileiro. Bacharelou-se
em Ciências Jurídicas e Sociais
em 1968 pela Faculdade
Nacional de Direito da
Universidade Federal do Rio de
Janeiro

Oscar Araripe. Casario com reflexo.


Coleção Caraíva dos reflexos. Acrílica
sobre tela.

Observe também essas imagens:


Máscara usada pelos Esta máscara foi feita
índios Wayana- pelos índios
Apalya, que vivem no Tapirapê, que vivem
norte do estado do no norte do mato
Pará. Esta máscara é Grosso. Foi
confeccionada com confeccionada com
fibras de árvores, madeira emplumada
algodão e cera de e madrepérola. O
abelha. É utilizada na nome dela é “Cara
festa da cumeeira, Grande”.
quando o teto da oca
fica pronto.

O ser humano utiliza a simetria para criar padrões de beleza, equilíbrio,


harmonia. Essa ideia está presente na natureza, em produções artísticas, em
construções e em quase tudo que conhecemos:

Observe os traços azul e verde nas imagens abaixo. Elas dividem as figuras em
duas partes. Quando riscamos as imagens percebemos a simetria das formas.

Pintura em Odetto
cerâmica, de Guersoni.
Franscisco Formas
Brennand. justapostas,
1975, escultura
em metal e
laminado, 178
cm x 58 cm.

1. Providencie um espelho ou papel laminado. Posicione o espelho sobre cada


um dos traços que aparecem riscados nas imagens acima. O que você vê no
espelho?
Técnicas de desenho com linhas e texturas. Claro e escuro. Esfumato.

Use os diferentes tipos de linhas


que estão nas 12 caixas ao lado
para construir as texturas nas
formas geométricas. Observe
como estão preenchidas.
Intensifique de diferentes formas a
pressão no lápis para linhas claras
e escuras.
Tudo o que me compõe: Construindo uma imagem para expressar quem sou eu.
Observe a imagem: O artista canadense Geoffrey Farmer (1967-) pesquisou imagens que marcaram épocas
e gerações, parte do repertório cultural de muita gente que lê em revistas de grande
circulação. O artista recortou milhares de imagens de diversas revistas e as colocou em
estruturas de madeira, criando uma colagem de imagens em composição tridimensional.

Sobre o artista:
Geoffrey Farmer
Detalhe de Geoffrey
outro ângulo da
Farmer é um artista
obra “Leaves of
grass” (Folhas multimedia cujo
de grama), do trabalho é um
artista Geoffrey híbrido de
Farmer. escultura, colagem,
instalação e filme.
Quantas imagens você viu até hoje? Quantas músicas já ouviu? Ver, ouvir, sentir,
são situações que acontecem a cada instante. Encontramos muitas coisas em nossos Nascido em 1967 em Vancouver,
caminhos... Objetos, cenas, sons... Tropeçamos em linguagens artísticas, em pessoas o artista canadense trabalha com
com as quais conversamos ou que falam frases soltas, em livros, músicas, imagens em referências culturais vindas da
cartazes, em outdoors, na TV, no celular, na internet... Vamos vivem o dia a dia, e na Literatura, Teatro, Cinema etc.
maioria das vezes não nos damos conta de que são essas coisas que compõem nossa Um dos seus trabalhos mais
bagagem cultural, nosso repertório, nosso patrimônio cultural. emblemáticos é a
São situações, vivências e visões que nos pertencem, que constroem nossas instalação "Leaves of Grass", um
histórias e identidades. Isso acontece, talvez, porque vivemos em movimento, em trabalho com imagens coletadas da
culturas em fluxos. Entre aquilo que consumismo e apreciamos e aquilo que revista LIFE ao longo de cinquenta
expressamos e descartamos, vamos construindo nossa bagagem, que nos permite anos (1935 a 1985).
fazer mil viagens, mesmo que sejam imaginárias. A obra, exibida na 13a
Podemos, por exemplo, selecionar músicas, fazer playlists e compartilhar com os Documenta de Arte, é uma colagem
amigos, nas redes sociais. A mesma coisa podemos fazer com imagens. Essa seleção de tridimensional extremamente
coisas mostra nossas escolhas, do que gostamos e, dessa forma, apresentamos quem impactante e simbólica, como
somos. Ao compartilhá-las, expomos não apenas as músicas e imagens, mas também retrato cultural da sociedade pós-
um pouco de nós a outras pessoas. moderna.
Antes do surgimento da internet, outras mídias eram canais importantes para
compartilhar notícias sobre a vida pública ou privada das pessoas. As revistas foram e
ainda são importantes mídias, de informação, mas no passado elas tinham um valor
ainda maior, porque eram um meio para saber das notícias mais recentes sobre as Utilizando revistas, produza uma
celebridades e novidades no mundo todo. composição de imagens para
expressar sua personalidade.
Uso do goache – Aplicação de cor – Produção artística – Matizes e composição.
Experimentação prática: Vamos utilizar a tinta goache para pintar a imagem abaixo. Lembre-se de misturar as cores
primárias, secundárias e terciárias, criar áreas de luz e sombra.
VITRAIS: Apreciação estética e produção prática. Conhecendo as técnicas
artísticas.

Experimentação prática: Pinte o vitral abaixo com as cores que desejar.


Wassily Kandisnky: Leitura formal, interpretativa, releitura. Linhas, formas,
cores, composição, sobreposição, movimento e harmonia.
As obras de Kandinsky são caracterizadas por momentos. Do figurativismo inicial
representado principalmente através de paisagens, o pintor passa para um expressionismo já com
muitas nuances de abstração, iniciando-se um percurso cada vez mais longe da arte figurativa.
A cor assume um papel preponderante em toda a sua obra. Com clareza e poesia, a cor
transmite o prazer que o pintor experimenta diante da tela e transmite as suas lembranças.
Kandinsky afirma “as cores são vivas em si, autónomas com todas as características necessárias
para continuarem a sua vida e a todo o instante se submeterem a novas combinações,
misturando-se umas com as outras criando uma afinidade de universos”.
No início a sua experiência Kandinsky parece atingir as cores da natureza, observando e
determinando a tonalidade de cada coisa, transformando aos poucos as formas em linhas, em
manchas, em superfícies cada vez mais abstratas. Com o tempo sente necessidade de se libertar
do motivo para chegar a uma maneira de pintar na qual relacionada com a cor a forma seria a
expressão de um significado interior.
Experimentação prática: Para produzir a árvore você recortará círculos em papel colorido. Use quantas cores desejar.
Xilogravura – Contato com novas técnicas de arte. Conceitos e atividade prática.
HERANÇA CULTURAL E ARTÍSTICA – A HISTÓRIA DO SAMBA.
O samba surgiu da mistura de estilos musicais de origem africana e brasileira. O samba é
tocados com instrumentos de percussão (tambor, surdo, timbau, pandeiro, entre outros) e
acompanhados por violão e cavaquinho. Geralmente, as letras de sambas contam a vida e o
cotidiano de quem mora nas cidades, com destaque para as populações pobres. O termo samba é
de origem africana e tem seu significado ligado às danças típicas tribais do continente.
As raízes do samba foram fincadas em solo brasileiro na época do Brasil Colonial, com a chegada da mão-
de-obra escrava em nosso país. O primeiro samba gravado no Brasil foi “Pelo Telefone”, em janeiro de 1917,
cantado por Baiano. A letra deste samba foi uma composição coletiva com a participação de João da Baiana,
Pixinguinha, Donga e outros músicos que frequentavam a casa da Tia Ciata, no Rio de Janeiro. Donga (Ernesto
Joaquim Maria dos Santos) havia registrado, na Biblioteca Nacional do Brasil, a letra deste samba em 27 de
novembro de 1916. Tempos depois, o samba toma as ruas e espalha-se pelos carnavais do Brasil. Neste
período, os principais sambistas são: Sinhô Ismael Silva e Heitor dos Prazeres.
Na década de 1930, as estações de rádio, em plena difusão pelo Brasil, passam a tocar os
sambas para os lares. Os grandes sambistas e compositores desta época são: Noel Rosa autor
de “Conversa de Botequim”; Cartola de “As Rosas Não Falam”; Dorival Caymmi de “O Que É
Que a Baiana Tem?”; Ary Barroso, de “Aquarela do Brasil”; e Adoniran Barbosa, de “Trem das
Onze”.
Na década de 1970 e 1980, começa a surgir uma nova geração de sambistas. Podemos
destacar: Paulinho da Viola, Jorge Aragão, João Nogueira, Beth Carvalho, Elza Soares, Dona
Ivone Lara, Clementina de Jesus, Chico Buarque, João Bosco e Aldir Blanc.

Principais tipos de samba:


Samba-enredo: Surge no Rio de Janeiro durante a década de 1930. O tema está ligado ao assunto que a
escola de samba escolhe para o ano do desfile. Geralmente segue temas sociais ou culturais. Ele que
define toda a coreografia e cenografia utilizada no desfile da escola de samba.
Samba de partido alto: Com letras improvisadas, falam sobre a realidade dos morros e das regiões mais
carentes. É o estilo dos grandes mestres do samba. Os compositores de partido alto mais conhecidos são:
Moreira da Silva, Martinho da Vila e Zeca Pagodinho.
Pagode: Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, nos anos 70 (década de 1970), e ganhou as rádios e pistas de
dança na década seguinte. Tem um ritmo repetitivo e utiliza instrumentos de percussão e sons
eletrônicos. Espalhou-se rapidamente pelo Brasil, graças às letras simples e românticas. Os principais
grupos são: Fundo de Quintal, Negritude Jr., Só Pra Contrariar, Raça Negra, Katinguelê, Patrulha do
Samba, Pique Novo, Travessos, Art Popular.
Samba-canção: Surge na década de 1920, com ritmos lentos e letras sentimentais e românticas. Exemplo:
Ai, Ioiô (1929), de Luís Peixoto.
Samba carnavalesco: Marchinhas e Sambas feitos para dançar e cantar nos bailes carnavalescos. Exemplos: Abre alas, Apaga a vela, Aurora,
Balancê, Cabeleira do Zezé, Bandeira Branca, Chiquita Bacana, Colombina, Cidade Maravilhosa entre outras.
Samba-exaltação: Com letras patrióticas e ressaltando as maravilhas do Brasil, com acompanhamento de orquestra. Exemplo: Aquarela do
Brasil, de Ary Barroso gravada em 1939 por Francisco Alves.
Samba de breque: Este estilo tem momentos de paradas rápidas, onde o cantor pode incluir comentários de caráter crítico ou humorístico.
Um dos mestres deste estilo é Moreira da Silva.
Samba de gafieira: Foi criado na década de 1940 e tem acompanhamento de orquestra. Rápido e muito forte na parte instrumental, é muito
usado nas danças de salão.
A HISTÓRIA DA MODA: A CONSTRUÇÃO DO SER HUMANO E SUA EXPRESSÃO ATRAVÉS DO VESTUÁRIO.
A moda surgiu em meados do século XV no início do renascimento
europeu. A palavra moda significa costume e provém do latim modus. A
variação da característica das vestimentas surgiu para diferenciar o que
antes era igual, usava-se um estilo de roupa desde a infância até a morte.
A partir da Idade Média, as roupas eram diferentes seguindo um padrão
que aumentava segundo a classe social, houve até leis que restringiam
tecidos e cores somente aos nobres. A burguesia que não era nobre, mas
era rica, passou a imitar o estilo nobre das roupas iniciando um processo
de grande trabalho aos costureiros que a partir de então, eram obrigados a
produzirem diferentes estilos para diferenciar os nobres dos burgueses.
Com a revolução industrial no século XVIII, o custo dos tecidos
diminuiu bastante, em 1850 com a invenção das máquinas de
costura o custo dos tecidos caiu ainda mais. A partir de então,
até os mais humildes puderam comprar roupas melhores.
Mesmo após a facilidade das confecções, as mulheres ainda
eram privadas da modernidade continuando a usar roupas sob
medida. A partir desta dificuldade, surgiu a alta costura que
produzia diferentes estilos por meio de estilistas que
inventavam tendências.
A moda vai além das tendências de cores e cortes. Ela evidencia gerações e marca a identidade
de personalidades. Pode-se analisar a construção histórica do homem e da sociedade pelas suas
vestimentas e pelo seu comportamento. No universo feminino, a moda era ditatorial, os
vestidos longos e pesados eram desconfortáveis e nada práticos, usava-se várias saias,
formando diversas camadas. O homem bem-vestido era aquele que usava paletós e calças, mas
o tecido era grosso e quente, ainda havia os coletes, lenços e chapéus. Com a Primeira Guerra
Mundial (1914-1918), as mulheres passaram a integrar o mercado de trabalho, assim, as saias
encurtaram e proporcionaram praticidade e leveza.
As calças se popularizaram alguns anos depois, nos
quadris da estilista Coco Chanel. Fatos históricos
participam de toda a trajetória da moda, como o biquíni
(grande impacto para a moda praiana da época),
nomeado assim, devido ao nome de uma ilha
bombardeada na Segunda Guerra Mundial. Até os anos
20, as classes sociais podiam ser identificadas pelas
roupas que as pessoas usavam. Mas uma aceitação bem-
sucedida por parte das mulheres em aderir peças práticas
ao armário tornou a moda mais acessível e atraiu um
grande número de adeptas.
A HISTÓRIA DA MODA: Atividade prática de desenho. Modelismo
Experimentação prática: Produza no croqui abaixo um modelo e roupa da sua preferência. Não se esqueça de
acrescentar os acessórios e o cabelo. Pinte da forma que desejar.
A mensagem que as cores nos transmite – Nossa identidade através das cores.
A cor depende da luz e a forma como é absorvida e refletida em uma
determinada superfície. Os olhos vão captar as ondas eletromagnéticas que são
refletidas e dependendo dos seus comprimentos de onda, vemos cores diferentes. No
nosso cérebro, as cores podem despertar certas sensações e por isso as cores têm
significados diferentes. As cores têm a capacidade de transmitir sensações que tanto
podem relaxar como estimular, alegrar ou entristecer as pessoas.
Embora o seu significado seja universal, de acordo com cada cultura, cada cor
pode assumir aspectos diferentes. As cores vão muito além da beleza e da opção de
cada um. Você sabia que as pessoas que gostam de verde, por exemplo, costumam ser
simpáticas e muito equilibradas? As cores não só expressam desejos como também
definem caráter. Enxergue muito além do que os olhos podem vê.
Observando as definições sugeridas das cores ao lado, construa a sua
Cor Características
personalidade, ordenando as cores e escrevendo a caractéristica que mais
Apaixonado, poderoso,
Positivas: aventureiro, exigente,
combina com sua personalidade:
Vermelho determinado. Cor Característica marcante da minha personalidade
Negativas: Agressivo, impaciente, agitado.
____________________________________________
Romântico, carinhoso, afetuoso, ____________________________________________
Positivas:
delicado, jovem.
Rosa
Negativas: Muito sentimental, muito doce.
____________________________________________
Divertido, caprichoso, feliz, ____________________________________________
Positivas: amigável, sociável,
autoconfiante.
Laranja
Futilidade, impaciente,
Negativas: ____________________________________________
desleixado.
____________________________________________
Ilumindado, animado,
Positivas:
energizante, criativo, radiante.
Amarelo
____________________________________________
Negativas: Medroso, infiel, acomodado.
____________________________________________
Saudável, equilibrado,
Positivas: sossegado, consciência
Verde ambiental.
____________________________________________
Materialista, impulsivo, não
Negativas:
gosta de seguir regras.
____________________________________________
Calmo, fiel, verdadeiro,
Positivas: confiável, confortante, aberto a
novas ideias. ____________________________________________
Azul claro ____________________________________________
Negativas: Distante, influenciável.

Positivo, respeitado, dominante,


Positivas: sereno, esclarecedor, ____________________________________________
Azul escuro tradicional. ____________________________________________
Isolado, melancólico, não gosta
Negativas:
de arriscar.
Elegante, moderno, forte, ____________________________________________
Positivas:
misterioso, noturno, prestígio. ____________________________________________
Preto
Ameaçador, opressor,
Negativas:
depressão.

Positivas:
Respeito, família, amigo, ____________________________________________
organizado. ____________________________________________
Roxo
Negativas: Isolado, tímido, infeliz.
____________________________________________
Inocente, brilhoso, sublime,
Positivas: ____________________________________________
simples, humilde, silencioso.
Branco
Negativas: Frio, despreocupado, desapego.

Recorte esses
quadrados e cole nos
Roxo Vermelho Rosa Laranja Amarelo Verde Azul Claro Azul Escuro Preto Branco
espaços conforme sua
personalidade.
A ARTE NA HISTÓRIA – DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDO. Parte 1 de 2
A história da arte está relacionada à FAUVISMO: O fauvismo é uma corrente artística do início do século XX
cultura dos mais variados povos aliada à pintura, tendo como uma das características a máxima
existentes. Ela atravessa os tempos, expressão pictórica, onde as cores são utilizadas com intensidade, além
de outras, como a simplificação das formas, o estudo das cores. Os seus
criando e contando o passado e
temas eram leves, e não tinham intenção crítica, revelando apenas
recriando o presente. A arte está emoções e alegria de viver.
presente a nossa volta e com ela
ARTE NOUVEAU: O art nouveau dialoga mais decididamente com a
compomos a história de uma
produção industrial em série. Os novos materiais do mundo moderno são
sociedade. Cada objeto artístico amplamente utilizados (o ferro, o vidro e o cimento), assim como são
apresenta uma finalidade. Desde a valorizadas a lógica e a racionalidade das ciências e da engenharia. Nesse
pré-história, o homem sempre criou sentido, o estilo acompanha de perto os rastros da industrialização e o
elementos que o ajudassem a superar fortalecimento da burguesia.
as suas necessidades e a vencer EXPRESSIONISMO: Entre as principais características da arte
desafios. Existem objetos do homem expressionista, destaca-se a distorção linear, isto é, os traçados
que representam os seus sentimentos, espessos e angulosos das formas retratadas, seja de seres humanos,
algo que a utilidade pública muitas seja de objetos, o que produz uma simplificação radical das formas.
Destaca-se também o emprego de cores intensas, com pinceladas
vezes não consegue questionar,
bem marcadas, deixando evidente o efeito do traçado sobre a tela.
somente considera a sua beleza. Eles CUBISMO: Este movimento artístico tem seu surgimento no século XX e é
são conhecidos como obras de arte. considerado o mais influente deste período. Com suas formas
Elas fazem parte da cultura do povo e são capazes de ilustrar situações sociais ou não. A geométricas representadas, na maioria das vezes, por cubos e cilindros, a
arte pode ser definida como fruto da criação do homem e de seus valores junto a arte cubista rompeu com os padrões estéticos que primavam pela
sociedade. Dentro dela existem vários procedimentos e técnicas utilizadas para compor perfeição das formas na busca da imagem realista da natureza.
uma obra. Ela é uma necessidade que faz o homem se comunicar e refletir sobre as FUTURISMO: O futurismo é um movimento artístico e literário surgido
questões sociais e culturais dentro da sociedade. Podemos identificá-las de todas as oficialmente em 20 de fevereiro de 1909, com a publicação do Manifesto
Futurista, do poeta italiano Filippo Marinetti, no jornal francês Le Figaro. A obra
formas: Arquitetura; Música; Cinema; Teatro; Dança; Pintura, Artesanato, etc.
rejeitava o moralismo e o passado. Apresentava um novo tipo de beleza,
REALISMO: A pintura busca retratar a objetividade com que os baseado na velocidade e na elevação da violência.
cientistas retratavam os fenômenos, esquecendo, assim, os temas ABSTRATO: Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico
antigos, históricos e a imaginação. Sendo parte da criação, apenas, moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de
aquilo que é real. É nesse período que surge a "pintura social" que pinturas ou esculturas, através de formas irreconhecíveis. O formato
retrata os problemas dos trabalhadores da sociedade tradicional (paisagens e realismo) é deixado de lado na arte abstrata.
contemporânea.
DADAÍSMO: O dadaísmo foi um movimento artístico que surgiu na
IMPRESSIONISMO: Os impressionistas buscavam retratar em suas Europa (cidade suiça de Zurique) no ano de 1916. Possuía como
obras os efeitos da luz do sol sobre a natureza, por isso, quase sempre característica principal a ruptura com as formas de arte
pintavam ao ar livre. A ênfase, portanto, era dada na capacidade da tradicionais. Portanto, o dadaísmo foi um movimento com forte
luz solar em modificar todas as cores de um ambiente, assim, a conteúdo anárquico. O próprio nome do movimento deriva de um
retratação de uma imagem mais de uma vez, porém em horários e termo inglês infantil: dadá (brinquedo, cavalo de pau). Daí observa-
luminosidades diferentes, era algo normal. O impressionismo explora se a falta de sentido e a quebra com o tradicional deste
os contrastes e a claridade das cores, resplandecendo a ideia de movimento.
felicidade e harmonia.
A ARTE NA HISTÓRIA – DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDO. Parte 2 de 2
MINIMALISMO: A palavra minimalismo reporta-se a um conjunto
SUPREMATISMO: O Suprematismo foi um movimento que se
de movimentos artísticos e culturais que percorreram vários
originou na Rússia, ainda no início do século XX, por volta de 1915,
momentos do século XX, manifestos através de seus fundamentais
e que tinha como uma de suas principais característica a
elementos, especialmente nas artes visuais, no design e na música.
composição com formas geométricas elementares (quadrado e
Surgiu nos anos 60 nos Estados Unidos. As obras minimalistas
círculo). O Suprematismo deu o pontapé inicial para a pintura
possuem um mínimo de recursos e elementos. A pintura
abstrata do Modernismo.
minimalista usa um número limitado de cores e privilegia formas
METAFÍSICA: Este estilo caracteriza-se pela utilização de imagens
geométricas simples, repetidas simetricamente.
que conduzem a um ambiente misterioso, enigmático, sonhador,
com iluminação irreal e perspectivas impossíveis, e iconografia
simbólica estranha; as imagens representam objetos e entidades
reais, mas transmitem-na de forma incongruente e inquietante. Trabalho avaliativo – em sala de aula:
Depois de conhecer um pouco sobre cada movimento da história da arte, escolha um e produza um
SURREALISMO: Sonhos, fantasias, devaneios, inconsciência, ausência resumo em seu caderno. Registre as origens do movimento, as principais característica e seus
de lógica, formaram as bases das criações do movimento surrealista. principais artistas, assim como algumas de suas obras.
Fundado em Paris em 1924 o Surrealismo engrossou os movimentos
de vanguardas do início do século XX. Os artistas ligados a esse
REGISTRO PARA AVALIAÇÃO:
movimento rejeitavam os valores e os padrões impostos pela
sociedade burguesa, seguindo a exploração dadaísta de tudo o que Componentes do grupo:
fosse subversivo na arte. Fortemente influenciados pelas teorias
psicanalíticas de Sigmund Freud, os surrealistas seguiram alguns
métodos para impedir o controle do consciente na ação artística,
desprendendo o inconsciente.

ACTION PAINTING: Uma característica do gestualismo é a liberdade


que dá ao artista em liberar emoções enquanto executa a obra de Movimento artístico escolhido:
arte. Não são utilizados materiais tradicionais. Espátulas, pincéis,
rascunhos e esboços são deixados de lado. Na verdade, este tipo
de pintura leva mais em conta a velocidade de sua execução, o
gesto e tudo o que designa o termo “pintura de ação” (Action
Painting).
POP ART: Os artistas deste movimento buscaram inspiração na
Tarefas de cada componente:
cultura de massas para criar suas obras de arte, aproximando-se e, ao
mesmo tempo, criticando de forma irônica a vida cotidiana
materialista e consumista. Latas de refrigerante, embalagens de
alimentos, histórias em quadrinhos, bandeiras, panfletos de
propagandas e outros objetos serviram de base para a criação
artística deste período. Os artistas trabalhavam com cores vivas e
modificavam o formato destes objetos. A técnica de repetir várias
vezes um mesmo objeto, com cores diferentes e a colagem foram
muito utilizadas.
A voz do povo brasileiro – Conhecer processos de criação na linguagem musical. Diferentes estilos musicais.
A criação na arte está ligada a contextos históricos e sociais, pois ela Responda:
nasce sempre da mente de pessoas que vivem em um tempo e integram
uma determinada cultura. Em vários momentos da história, a arte esteve a 1-Você acredita que a música pode ser considerada um a linguagem que todos possam
serviço da manifestação de opiniões sobre governos, crenças e valores. compreender? Por quê?
Quando falamos de arte, estamos nos referindo a todas as linguagens ______________________________________________________________________________
artísticas, mas é preciso reconhecer que, pela facilidade com que pode ser ______________________________________________________________________________
reproduzida em diversas mídias, a produção musical é muito mais ______________________________________________________________________________
difundida em nossa cultura, se você perguntar a algumas pessoas se elas já
assistiram a um espetáculo teatral, ou se já foram a museus, é possível que 2-Escolha uma música que você conhece e explique:
nem todas respondam que sim; no entrando se você perguntar às mesmas a) Por que você gosta dessa música?
pessoas se elas já ouviram uma música, é muito provável que a resposta ___________________________________________________________________________
seja afirmativa. ___________________________________________________________________________
b) Que mensagem ou sensações essa música transmite a você?
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
c) Escreva um trecho da música:
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
d) Quem canta a música?
“A Música ou o Quarteto”, de Albert Joseph Moore, “Banda de música”, de Candido ___________________________________________________________________________
Século XIX. Óleo sobre tela, 61 X 89 cm. Coleção Portinari, 1956. Óleo sobre tela, 54
Particular. x 45 cm. Coleção Particular. São
Paulo (SP). Cidadania e Direitos Humanos
A arte de protesto
No ano de 1964, o Brasil sofreu um golpe militar, e, com isso, a população foi
afastada de decisões importantes referentes ao país, como a eleição de governadores e
do presidente da nação. Boa parte dos artistas da época entendeu que devia expressar tal
Sobre as imagens: Manifestações artísticas diversas podem se insatisfação em suas obras, contudo, houve por parte do governo da época, uma
mesclar. A música está presente na tela de Candido Portinari (1903-1962), tentativa de calar essas vozes com o uso da força. Houve muita repressão e perseguição
que representou aspectos da cultura brasileira em suas obras. Albert aos artistas que queriam se expressar livremente, principalmente quando criticavam o
Joseph Moore (1841-1893) é um artista inglês que procurou retratar a governo em suas músicas, peças teatrais, pinturas, esculturas, entre outras manifestações
forma como a música fez parte da cultura de muitos povos em diferentes artísticas.
épocas. A arte de protesto teve representantes em muitas linguagens artísticas. Na pintura, Rubens
Gerchman fez uma crítica direta ao governo que prendia e desaparecia com os presos políticos, deixando a
sociedade cada vez mais indignada com o desrespeito aos direitos humanos. Canções como “Pra não dizer
que não falei das flores”, de Geraldo Vandré, e “Alegria, alegria”, de Caetano Velloso, ambas de 1968, além
de “Apesar de você” (1970), de Chico Buarque, ficaram conhecidas como a voz do protesto por meio da
música.
EXERCÍCIO DE LEITURA DE IMAGEM – Construção de Sentido e Interpretação
Johannes Vermeer. A obra de Vermeer deu forma à luz. Sua técnica exaltava a
complexidade de simples momentos cotidianos. Iluminava as horas de vidas vulgares.
Iluminou do mesmo modo nossa mente, ao reconhecermos sua excepcional exatidão em
contornar trivialidades cruciais da vida. Com a luz. Vermeer nasceu em Delft, no século XVII,
no ano de 1632, cidade com a qual teve uma forte ligação que influenciou sua obra e o
caracterizou. Casou-se com a burguesa Catharina Bolenes, em 1653, no mesmo ano entrou
para a guilda de pintores de São Lucas e, mais tarde, chegou a presidi-la. Trabalhava como
comerciante de arte, mas não conseguia manter-se com o trabalho nem vendia suas
próprias obras, deixando-o em uma situação financeira delicada. Com Bolenes teve quinze
filhos, dos quais quatro morreram em tenra idade.
Como analisar uma
Obra de Arte
- Evite ler a etiqueta em uma obra
de arte quando você a vê pela
primeira vez. Tente entendê-la
antes de deixar que algo influencie
sua opinião.
- Obtenha uma primeira impressão
avaliando se a obra de arte
desperta algumas emoções, como
tristeza, felicidade, medo ou
confusão (isso é normal).
- Observe a composição e a
perspectiva da obra de arte,
inclusive se é cheia de detalhes,
simétrica, e o ângulo.
- Observe a luz e a sombra. Muitas
vezes, os artistas usam a luz para
dar um efeito dramático. A luz
pode dizer também a hora do dia
na pintura e se vêm de fonte
natural ou artificial.
Observe a imagem “View of the Riva degli Schiavoni, Venice” e responda o questionário interpretativo:
1. Descreva, ao máximo que conseguir, os elementos que estão representados na obra. Objetos,
pessoas, lugares etc.
2. Na sua opinião, em que período do dia se passa essa cena? Justifique.
3. Qual elemento chama mais atenção na cena? Por que?
4. Escreva algumas cores que estão na pintura.
5. Relacione a cena representada com algo que você já viu.
6. O artista observou essa cena ou a imaginou? Justifique.
7. O artista possui habilidades específicas na construir essa obra? Justifique.
8. O que você mudaria nessa obra? Justifique.
9. Expresse a sua opinião sobre a obra.
10. Faça um pequeno desenho, algo simples, representando uma cena de mercado na beira do rio.
Análise de imagens – Maurício de Souza – Observação e prática produtiva.
1- Compare o quadro A com o quadro B:
a) Quais semelhanças entre eles?
___________________________________________________________________
b) Que diferenças você percebe entre as duas obras?
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
2- Por que Maurício de Souza escolheu Chico Bento, entre tantas personagens,
para compor a releitura da obra “O Caipira picando fumo”?
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
3- Os dois quadros tem o mesmo tamanho? Como é possível descobrir essa
informação?
______________________________________________________________
______________________________________________________________
Maurício de Souza, criador da Turma da Mônica, produziu uma exposição de arte 4- Complete a tabela com informações das legendas:
intitulada “Histórias em Quadrões”. Nessa exposição, o cartunista faz ma releitura de obras de
arte famosas utilizando suas personagens. Veja uma obra de arte original e a releitura de
Título Autor Data Técnica
Maurício de Souza.

Quadro A
“O caipira picando fumo”, de Almeida
Júnior, 1893. Óleo sobre tela, 81 x 64,7
Quadro B
cm. Museu d´Orsay, Paris, França.

Quadro B
Quadro A

5- Maurício de Souza quis aproximar as crianças do universo da arte brasileira e


mundial e assim recriou muitas obras.
a) Por que uma obra com personagens de histórias em quadrinhos pode aproximar
as crianças do universo da arte?
______________________________________________________________
______________________________________________________________
b) Você considera importante conhecer e apreciar obras de arte? Por quê?
______________________________________________________________
“Chico Bento picando milho”, de Maurício de ______________________________________________________________
Souza, 2007. Acrílica sobre tela, 112 x 90 cm.
Histórias em Quadrões, São Paulo, Brasil. 6- Agora o artista é você! Desenhe sua versão da obra “O caipira picando fumo” e
crie um novo título.
USO DA COR – CORES FRIAS E QUENTES – MATIZES – SOMBREAMENTO.
APLICAÇÃO DE COR – GEORGES SERRAUT – “Banhistas em Asnières”.
Na obra apresentada hoje, Seurat usou uma paleta limitada para criar uma gama sutil de cores. A composição é extremamente equilibrada,
com cada elemento disposto de maneira a produzir uma harmonia geral na obra. A imagem exibe trabalhadores de uma fábrica ao longe se divertindo
às margens do Sena, durante uma tarde de verão. A ênfase na descontração fica clara na paisagem iluminada pelo sol e nas atividades à beira do rio. As
fortes variações de tom acenturam a atmosfera e a serenidade da cena. Cada detalhe da cena foi pensado com antecedência. A posição das pessoas, a
distância entre os trechos de rio e as margens, a localização da fábrica no horizonte, a escolha dos elementos e o posicionamento deles foram
preparados de maneira a manter o equilíbrio perfeito na cena.
APRECIAÇÃO MUSICAL – INSPIRAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO ARTISTA.

“Ela só quer Paz”


Projota Sem cantada, ela prefere os originais
Conheceu caras legais, mas nunca sensacionais
Ela é um filme de ação com vários finais Ela não é as suas nega rapaz
Ela é política aplicada em conversas banais Pagar bebida é fácil, difícil é apresentar pros pais
Se ela tiver muito a fim, seja perspicaz
Ela nunca vai deixar claro, então entenda sinais Ela vai te enlouquecer pra ver do que é capaz
Vai fazer você sentir inveja de outros casais
É o paraíso, suas curvas são cartões postais E você vai ver que as outras eram todas iguais
Não tem juízo, ou se já teve, hoje não tem mais Vai querer comprar um sítio lá em Minas Gerais
Ela é o barco mais bolado que aportou no seu cais José Tiago Sabino Pereira
As outras falam, falam, ela chega e faz Essa mina é uma daquelas fenomenais (São Paulo, 11 de abril de
Vitamina, é proteína e sais minerais 1986), mais conhecido pelo
Ela não cansa, não cansa, não cansa jamais Ela é a vida, após a vida nome artístico Projota, é
Ela dança, dança, dança demais Despedida pros seus dias mais normais um rapper, compositor e
Ela já acreditou no amor, mas não sabe mais Pra que mais? produtor musical brasileiro.
Ela é um disco do Nirvana de 20 anos atrás Projota começou a ganhar
Ela não cansa, não cansa, não cansa jamais notoriedade nas batalhas
Não quer cinco minutos no seu banco de trás de MCs. Como produtor
Ela dança, dança, dança demais
Só quer um jeans rasgado e uns quarenta reais musical Projota produz em
Ela é uma letra do Caetano com "flow" do Racionais Ela já acreditou no amor, mas não sabe mais
geral para seus trabalhos e
Hoje pode até chover, porque ela só quer paz Ela é um disco do Nirvana de 20 anos atrás
para amigos.
Hoje ela só quer paz Não quer cinco minutos no seu banco de trás
Hoje ela só quer paz Só quer um jeans rasgado e uns quarenta reais
Hoje ela só quer paz Ela é uma letra do Caetano com "flow" do Racionais
Hoje ela só quer
Hoje pode até chover, porque ela só quer paz
Notícias boas pra se ler nos jornais
Amores reais, amizades leais Hoje ela só quer paz
Ela entende de flores, ama os animais Hoje ela só quer paz
Coisas simples pra ela são as coisas principais Hoje ela só quer paz

Experimentação prática: Depois de ouvir a música faça uma ilustração da parte que você mais gostou.
APROPRIAÇÃO, RESSIGNIFICAÇÃO, RELEITURA E INTERFERÊNCIA NA IMAGEM.
Releitura: É ler novamente, é uma nova interpretação, feita com estilo próprio, mas sem fugir ao tema original. Não podemos
confundir releitura e cópia. A cópia é uma mera reprodução. Já a releitura cria, transforma. Reinterpreta algo, reconstruindo
em outro contexto um novo sentido. Para realizarmos uma releitura, partimos da obra original, criando um novo trabalho.
Uma boa releitura irá depender de uma boa compreensão na leitura da obra, pois é preciso interpretar bem aquilo que se vê e
exercitar a criatividade. Ao recriar uma obra não é necessário empregar a mesma técnica usada pelo artista na obra original. O
mais importante é criar algo novo que tenha um elo com a fonte que serviu de inspiração.
AQUARELA: Experimentações com a técnica. Uso da cor.
A aquarela é uma técnica de pintura em que os pigmentos são Vamos construir a chuva sobre a
geralmente dissolvidos em água, ou são utilizados suspensos sobre o personagem utilizando a técnica da
suporte. Estima-se que a técnica tenha surgido há cerca de 2000 anos, na aquarela.
China, simultânea ao surgimento do papel e dos pincéis de pelos de
coelhos. Os principais suportes utilizados na aquarela são o papel com alta
gramagem – densidade do papel –, cascas de árvore, plástico, couro,
tecido, papiro e a própria tela.
Na cultura ocidental, há muitos exemplos da utilização da aquarela
desde a idade média, e, ao contrário do afresco, foi muito utilizada em
Veneza, além de Florença, na Itália. As primeiras evidências ocidentais do
uso da aquarela surgem com Tadeo Gaddi, discípulo de Giotto, artista
importante para a técnica do afresco na Europa medieval, Gaddi viveu até
1366 e produziu muitas obras aquareladas em papel tipo pergaminho.
Experimentação prática: Com o uso de um canudo você soprará a tinta de cima para baixo. A tinta precisa estar
diluída em um pouco de água. Use as cores que desejar.
ARQUITETURA – Desenvolvimento do tema, contextualização e atividade de interpretação e prática.
Leia o poema a seguir sobre o trabalho e os sonhos de uma arquiteta: ATIVIDADES:
Observe a tela a seguir e responda às questões:
a) Como as casas estão dispostas nesta cena? De
que material elas são feitas?
____________________________________
____________________________________
____________________________________

b) O que as pessoas representadas nesta pintura


estão fazendo?
Além das moradias, os arquitetos de diferentes regiões do mundo
____________________________________
projetam e orientam a construção dos mais variados tipos de edifícios. São
____________________________________
exemplos de edifícios projetados por arquitetos: prédios comerciais e
administrativos, escolas e universidades, museus e igrejas, entre outros, c) Agora, no seu caderno de arte, faça um
cada um desses edifícios possui uma função específica que influencia em desenho que tenha como inspiração esta
sua forma. As fotografias a seguir mostram a diversidade das construções cena:
arquitetônicas feitas por povos de culturas e épocas diferentes.

TRABALHO PRÁTICO AVALIATIVO: A profissão de arquiteto


A Arquitetura existe desde que o homem
SIGA AS ORIENTAÇÕES PARA PROJETAR A SUA CASA! sentiu a necessidade de ter um teto para se abrigar
e se proteger. O curso de Arquitetura une a
- Construa uma casa que possua:
formação artística e humana com disciplinas exatas,
1- três andares como Engenharia, Matemática e Cálculo. O principal
O Castelo Bodiam, localizado na Inglaterra, 2- 8 janelas. objetivo do arquiteto é planejar, projetar e desenhar
foi construído em 1385.
3- Duas portas. os espaços urbanos visando melhorar a qualidade
A construção da Igreja Sagrada Família, em 4- Uma chaminé. de vida das pessoas que neles vivem. Para isso, leva
Barcelona em 1882.
5- 3 Jardineiras. em conta os aspectos técnicos, históricos, culturais e
6- Uma garagem. estéticos do meio ambiente. A profissão de
7- Localize a casa em um endereço, em uma rua arquiteto é regulamentada. Para exercê-la é
com flores, carros e pessoas. obrigatório possuir diploma de bacharel em
Arquitetura emitido por curso superior reconhecido
pelo MEC e obter o registro profissional no Conselho
de Arquitetura e Urbanismo da região onde atua.
Saiba mais sobre o curso de Arquitetura, onde
A Mesquita Ubuduah, na Malásia, teve Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, estudar e como está o mercado de trabalho para
sua construção finalizada em 1917 inaugurado em Brasília no ano de 2006.
este profissional!
CONCEITOS, IMPORTÂNCIA E FUNÇÕES DA ARTE. Teoria e explanação sobre o tema.
O mundo arte é concreto e vivo, podendo ser observado, Para podermos responder a essas perguntas devemos,  Quais dessas imagens você consideraria como sendo
compreendido e apreciado. Através da experiência artística o ser antes de tudo, saber que a arte é conhecimento. A arte é obra de arte?
humano desenvolve sua imaginação e criação, aprendendo a conviver uma das primeiras manifestações da humanidade como  Quais são as características das imagens que levam
forma do ser humano marcar sua presença criando você a considerar isso?
com seus semelhantes, respeitando as diferenças e sabendo
modificar sua realidade. A arte dá e encontra forma e significado
objetos e formas (pintura nas cavernas, templos
religiosos, roupas, quadros, filmes etc.) que representam
 Elas são parecidas entre si e são da mesma época?
como instrumento de vida na busca do entendimento de quem Artista Phillippe Farraut esculpindo em argila. sua vivência no mundo, comunicando e expressando
Conhecendo mais sobre o tema
somos, onde estamos e o que fazemos no mundo. suas ideias, sentimentos e sensações para os outros.
Dentre os possíveis e variados conceitos que a arte pode ter
Desta maneira, quando o ser humano faz arte, ele cria um objeto artístico que não precisa nos
podemos sintetizá-los do seguinte modo – a arte é uma
mostrar exatamente como as coisas são no mundo natural ou vivido e sim, como as coisas
experiência humana de conhecimentos estéticos que
podem ser, de acordo com a sua visão. A função da arte e o seu valor, portanto, não estão no
transmite e expressa ideias e emoções na forma de um
retrato fiel da realidade, mas sim, na representação simbólica do mundo humano.
objeto artístico (Desenho, pintura, escultura, arquitetura
etc.) e que possui em si o seu próprio valor. Portanto, para
apreciarmos a arte é necessário aprender sobre ela.
Aprender a observar, a analisar, a refletir, a criticar e a
emitir opiniões fundamentadas sobre gostos, estilos,
materiais e modos diferentes de fazer arte. Uma tela
pintada na Europa do século XIX pode não ter o mesmo
Exposição na Pinacoteca do Estado de São Paulo. 2015. valor artístico para uma comunidade indígena ou para uma
sociedade africana que conservem seus valores e tradições
Para existir a arte são precisos três elementos: o artista, o observador e a obra de arte. O originais. Por que isso pode acontecer se a arte é universal?
primeiro elemento é o artista, aquele que cria a obra, partindo do seu conhecimento Para esses grupos étnicos os significados da arte como a
concreto, abstrato e individual transmitindo e expressando suas ideias, sentimentos, emoções entendemos podem não ser os mesmos por não
em um objeto artístico (pintura, escultura, desenho etc.) que simbolize esses conceitos. Para pertencerem ao contexto em que eles vivem. Cada
criar a obra o artista necessita conhecer e experimentar os materiais com que trabalha quais sociedade possui seus próprios valores morais, religiosos,
Pieta. Michelangelo, Igreja de São Pedro, Vaticano. 1500. Cadeira Kasese. Hella Jongerius, 2000.
técnicas que melhor se encaixam à sua proposta de arte e como expor seu conhecimento de artísticos entre outros. Isso forma o que chamamos de
maneira formal no objeto artístico. O outro elemento é o observador, que faz parte do público cultura de um povo. Mas uma cultura não fica isolada e
que tem contato com a obra, partindo num caminho inverso ao do artista – observa a obra sofre influências de outras, portanto, nenhuma cultura é
para chegar ao conhecimento de mundo que ela contém. Para isso o observador precisa de estática e sim dinâmica e mutável. A arte, ao longo dos
sensibilidade, disponibilidade para entendê-la e algum conhecimento de história e história da tempos tem se manifestado de modo e finalidades diversas.
arte, assim poderá entender o contexto em que a obra foi produzida e fazer relação com o seu
próprio contexto. Por fim, a obra de arte ou o objeto artístico, faz parte de todo o processo,
indo da criação do artista até o entendimento e a apreciação do observador. A obra de arte
guarda um fim em si mesma, sem precisar de um complemento ou tradução, desde que isso
não faça parte da proposta do artista.

Mont. Ste. Vitoire. Paul Cezanne. França. 1885-1887. Poster do filme: Batman – O cavaleiro das trevas. Warner, 2012. Pensando sobre o tema - Observe e analise as imagens de acordo com os questionamentos:

 Você já viu alguma imagem e ficou na dúvida se ela era ou não


uma obra de arte? Quais foram as imagens?
 Como você faria para distinguir a imagem de um cartaz de filme
de cinema de uma tela pintada como sendo arte?
 Você sabe o que é arte e para que ela serve? Colar Apito Bicho A Anunciação Propaganda de Cratera (vaso) grego.

Iluminura de
Você já viu alguma imagem de obra de arte e não entendeu o que Etnia Indígena
Urubu Kaapor.
Lígia Clark. Escultura em
metal com dobradiças,
envangelho
papel higiênico.
2003
Imagem de espetáculo
teatral. Grécia. 500
manuscrito. 1.150.
ela quis dizer? Maranhão. 1960 a.C.

 Você já pensou em como serio o mundo sem a arte?


Criação de texturas – Observação e experimentação.
Textura é o aspecto de uma superfície, ou seja, a "pele" de uma forma, que permite identificá-la e distingui-la de outras formas. Quando tocamos ou olhamos para um objeto ou uma
superfície, sentimos se a sua pele é lisa, rugosa, macia, áspera ou ondulada. A textura é, por isso, uma sensação visual ou tocável. Texturas de certos objetos ajudam em sua identificação.
Texturas naturais: Aquelas que resultam da intervenção natural do meio ambiente ou que caracterizam o aspecto exterior das formas e coisas existentes na Natureza Ex.: Cascas de troncos
de árvores, madeira, folhas e rochas. A folha é uma textura muito diferente, porque ela pode ser tirada em folha (sulfite) e fica em alto relevo.
EXEMPLOS DE
TEXTURAS
NATURAIS

CHÃO SECO PELE DE COBRA FOLHAS VERDES TRONCOS CABELO PEDRAS MUSGOS CASCALHO

Texturas Artificiais: São aquelas que resultam da intervenção humana através da utilização de materiais e instrumentos devidamente manipulados. O Homem desde sempre tenta criar nas
superfícies/objetos, texturas idênticas às criadas na Natureza, logo elas são o reflexo do modo como expressamos o nosso entendimento do mundo que nos rodeia. Dependem da
manipulação das matérias e das técnicas utilizadas e do modo como utilizamos as linguagens plásticas. Por meio de elementos lineares, pontuais, de manchas, incisões, etc., podemos criar
texturas com características ornamentais ou funcionais. A textura é uma forma de expressão. Então textura significa ato de tecer, podemos observar texturas em todos os ambientes e
materiais diversos.
EXEMPLOS DE

ARTIFICIAIS
TEXTURAS

PAPEL PASTILHAS TAPETE PISO DE FERRO GRADE PÁTINA CALÇADA TIJOLOS

Experimentação prática: Observe o desenho de algumas texturas e os repita em seu caderno de arte. Depois, produza um desenho onde você aplicará essas texturas.
Acrescente também algumas texturas naturais e artificiais. Seja criativo!
Cores quentes e cores frias. Exercício prático de aplicação de cor.

Definição básica das cores:


 CORES PRIMÁRIAS: São as três cores básicas: Amarelo,
vermelho e azul.
 CORES SECUNDÁRIAS: É o resultado da mistura das três
cores primárias básicas: Laranja, roxo e verde.
 CORES QUENTES: Amarelo, laranja e vermelho.
 CORES FRIAS: Roxo, azul e verde.
Desenho com repetição de formas.
O preenchimento de um quadro com uma forma qualquer, repetidas vezes em diferentes tamanhos e posições, resulta num belo efeito visual. As técnicas de sobre posição e
variação de tamanho das formas são essenciais nesse tipo de trabalho, como você pode observar nos desenhos abaixo; a coluna da esquerda apresenta apenas o contorno das figuras e
à da direita temos a aplicação de alguns recursos de acabamento, como contorno e preenchimento com cores variadas.
Experimentação prática: Crie, nos espaços abaixo, diferentes desenhos utilizando as figuras geométricas
sugeridas. Lembre-se de repeti-las diversas vezes e caprichar no acabamento.
DESENHO E PERCEPÇÃO – Construção e desconstrução de imagem.
Experimentação prática: Observando com atenção o desenho ao lado, inspire-se e faça uma releitura,
Observe as texturas, formas e contornos. Aplique a cor que desejar.
DESENHO FIGURATIVO E ABSTRATO – ANÁLISE DE IMAGEM E PRODUÇÃO.
Introdução:
1) Desenho Figurativo: Tem a finalidade de representar formas que reproduzam a aparência de realidade. Tanto as naturais
quanto as criadas pelo homem. A sua execução pode ser a partir de observação, de memória ou de criação.

2) Desenho abstrato: É um desenho não representativo. Uma figura que não pretende se parecer com nenhuma imagem que
conhecemos. No desenho abstrato podemos desenhar as emoções: medo, alegria, amor, tristeza, felicidade etc. utilizando
os mesmos elementos dos desenhos figurativos, que são: linhas, pontos, cores e formas.

ATIVIDADE: Entre as palavras apresentadas abaixo, escolha 2 substantivos abstratos e 2 substantivos concretos. Represente
essas palavras escolhidas através de desenhos. Não se esqueça de pintar e dar um título à sua obra:
AMOR PALHAÇO ESTRELA TRISTEZA PAZ
MAÇÃ COPO FELICIDADE CARINHO MONTANHA
ÁRVORE ABACAXI TÊNIS RAIVA CIDADE

Título da obra:
DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA DE DESENHO – Técnica mista com diferentes calibres de linha e intensidade do gesto.

Escala tonal – Do preto para o branco: Pintura chapada.

A hachura (trama) é uma técnica


artística utilizada para criar efeitos de
tons ou sombras a partir do desenho de
linhas paralelas próximas. O conceito
principal é o de que a quantidade, a
espessura e o espaçamento entre as
linhas irão afetar o sombreamento da
imagem como um todo e enfatizar as
formas, criando ilusão de volume,
diferenças na textura e na cor. As linhas
Escala tonal – Do preto para o branco: Hachuras. tracejadas devem sempre seguir o
formato do objeto desenhado.
Quando utilizadas para representar
cores, as linhas tipicamente seguem um
mesmo padrão para representar tons
particulares. Por exemplo, o vermelho
pode ser feito com linhas leves e mais
distantes, enquanto o verde poderia
ser feito por duas camadas de linhas
densas e perpendiculares, resultando
Escala tonal – Do preto para o branco: Textura. numa imagem realista.
Além do desenho artístico, também
o desenho técnico (arquitetônico,
industrial, etc.) usa tracejados e
hachuras para preencher as seções
num desenho em corte.
Na arte ocidental, os tracejados
surgiram na Idade Média. Pioneiros
desta técnica foram, entre outros,
Martin Schongauer, Erhard Reuwich e
Escala tonal – Do preto para o branco: Pontilhismo. Michel Wolgemut. Artistas utilizam esta
técnica variando o comprimento, os
ângulos, a distância e outras qualidades
das linhas.
PADRÕES DECORATIVOS: Experimentação da técnica, desenvolvimento motor e construção de imagem.

Observando os padrões acima, construa no espaço ao lado outros


novos padrões misturando os exemplos ou criando novos
padrões. Observe e aplique cores diferentes para destacar as
sobreposições.
ESTUDO DE LINHAS, FORMAS E CORES – Aperfeiçoamento do traço e
construção de imagem.
Observe a obra de
arte “Brincadeiras
de Criança”, de
Ivan Cruz. Ele
reuniu algumas das
brincadeiras mais
conhecidas por
todos. Inspirado na
obra faça um
desenho, no espaço
abaixo, reunindo
todas as
brincadeiras que
você gosta.

O artista Plástico Ivan Cruz nasceu em 1947 nos subúrbios do Rio de Janeiro, e brincava pelas ruas de seu bairro como toda criança... Apesar de amante da
Arte, enveredou-se pelo caminho do Direito e se formou em 1970, mas nunca deixando de lado a pintura, o que mostrou frequentando a Sociedade
Brasileira de Belas Artes nos anos 60 e visitas constantes ao MAM e ao Museu Nacional de Belas Artes. Em 1978 troca o sucesso financeiro do Rio pela
beleza natural de Cabo Frio: o sol, o mar e seus frutos contagiam seu espírito.

Experimentação prática: Reúna com alguns de seus colegas de turma e produza um desenho com as suas brincadeiras
preferidas.
HACHURAS: Atividade prática com hachuras, criação de texturas e composição.
Experimentação prática: No quadro ao lado estão alguns exemplos de hachuras que você vai usar para preencher o cenário. Utilize régua e outras ferramentas. Aplique as
cores que desejar.
DESENHO DE OBSERVAÇÃO: Prática de traços e detalhamento de figura. Aplicação de cor.
Experimentação prática: Observando com atenção o desenho ao lado, inspire-se e faça uma releitura, Observe as
texturas, formas e contornos. Aplique a cor que desejar.

O Desenho de observação é aquele onde


utilizamos um modelo real para desenvolver a
percepção visual - capacidade de observação de
forma, luz e volumes.
Para conseguirmos um bom desempenho no
desenho é fundamental uma observação
cuidadosa. Começa assim a formação do
verdadeiro desenhista: aprendendo a observar!
Formas e cores: Identificando na imagem as formas geométricas.
Geometrização do desenho.
Experimentação prática: Usando a canetinha e a régua, identifique na imagem abaixo as possíveis formas
geométricas planas e espaciais. Para cada forma trace uma linha de cor diferente:

Colar uma imagem de revista/jornal


Conhecendo o artista e sua técnica: Wassily Kandinsky e Sônia Delaunay.
SUPREMATISMO: É uma pintura com base nas formas geométricas planas, sem qualquer preocupação de representação. Os
elementos principais são: retângulo, círculo, triângulo e cruz. É considerada a primeira escola sistemática de pintura abstrata do
movimento moderno.
Observe a obra “Primas Elétricas”, de Sonia Delaunay:

Nascida Sarah Ilinitchna Stern, em “Prismas


Hradyzk, Ucrânia – então Elétricas”, de
pertencente ao Império Russo -, em Sonia Delaunay,
14 de novembro de 1885. 1914. Acrílica
Ainda criança mudou-se para São Petersburgo, sobre tela.
sendo adotada pelo tio, o influente advogado 80x95cm. Museu
judeu Henri Terk. Os Terks introduziram a Honsenberg,
pequena Sarah ao mundo da arte visitando Alemanha.
museus e galerias ao redor da Europa.
Considerava a cor a principal forma de
expressão artística.

Na década de 1910, Kandinsky


desenvolveu seus primeiros estudos
A artista inspirou-se nos reflexos das luzes ao redor das ruas
não figurativos - sendo por isso
movimentadas de Paris. Enquanto produzia sua obra, Sonia sempre procurou
considerado o primeiro pintor
traduzir em cores a realidade que vivia.
ocidental a produzir uma tela
Inspirado na obra de Sonia Delaunay construa mais círculos ao redor dos
abstrata.
que já estão prontos. Use, para cada espaço que se formar uma cor diferente
Algumas das suas obras dessa época, a exemplo
para preencher cada espaço.
de "Murnau - Jardim 1" (1910) e "Grüngasse em
Murnau" (1909), mostram a influência dos
verões que Kandinsky passava em Murnau,
notando-se um crescente abstracionismo nas
suas paisagens. Outra influência nas suas
pinturas foi a música do compositor Arnold
Schönberg, com quem Kandinsky manteve
correspondência entre 1911 e 1914.

No espaço abaixo, crie uma composição com


apenas linhas, cruzando-as e criando espaços
entre elas. Para cada espaço use apenas as
cores: Amarelo, azul e vermelho. Faremos
como Kandinsky, que amava fazer arte com as
cores primárias:

Use a mesma técnica para preencher o quadro de Wassily Kandisnky:


AUTORRETRATO – PERCEPÇÃO DA IMAGEM, FORMAS E REPRESENTAÇÃO.
O autorretrato é feito para marcar a passagem do tempo. É o momento em que muitos artistas testam e testaram as novidades e técnicas
que descobriam, em um tempo sem fotografia, se deixavam para o sempre da duração do quadro. Cada pintor tem a sua técnica particular, e
essa técnica evolui no tempo da sua obra. Todos esses mestres aqui representados já se foram. Mas eles nos olham, de forma enigmática, de
dentro dos seus trabalhos, seus autorretratos. O olhar que vem das telas e desenhos cria a presença do artista, que passa a conviver no
nosso espaço imaginário e também no nosso espaço real. Agora, que privilégio poder estudar, copiar e “ter” o feito desses artistas conosco...
As suas personalidades nos ajudando a serem artistas.