Você está na página 1de 3

O texto ficou muito bom, meu amigo.

Você deve prestar atenção no tamanho


dos parágrafos, eles devem seguir um padrão. Veja que o terceiro parágrafo
ficou muito curto em comparação com os outros. Outro detalhe que você deve
perceber são os viços de linguagem em nossa escrita; Você utiliza muito o
termo ‘’ a partir’’. E outra questão é a repetição de alguns enunciados, neste
caso foi a questão; ‘’Como a visão secundarista, pode ser reducionista por
causa dos livros didáticos?’’, seria ideal que esta pergunta foi feita apenas na
introdução e que fosse respondida ao longo do texto. Achei muito interessante
sua analise do livro didático, seguiu coerentemente uma linha de
pensamwneto e não caindo na ilusão de criticar demasiadamente o livro. Ficou
muito bom você embasar seu raciocínio com as palavras de Leandro Karnal,
no entanto, o ideal é fazer a citação de um texto escrito, pois desta forma
pode-se especificar a obra, o ano, e a pagina de onde foi retirada a citação.
Cuidado também, com os subtítulos em textos curtos, pois fica estranho.
Nestes casos pode fazer uso de texto corrido. No mais, Parabéns meu amigo.

Objetivo: Fazer uma analise e apontar as discrepâncias entre os materiais


utilizados no secundário e no ensino superior, bem como buscar responder a
seguinte questão: Como a visão secundarista, pode ser reducionista por causa
dos livros didáticos?

VISÃO REDUCIONISTA

Durante as aulas ministradas pela professora Jorilene Barros, foi-nos proposto


fazermos uma leitura, bem como discutirmos a ‘’ Mesopotâmia ‘‘, a partir da visão do
Historiador Ciro Flamarion Cardoso.A parti dos estudos realizados foi nos proposto
então a seguinte pergunta:Como a visão secundarista, pode ser reducionista por
causa dos livros didáticos?

Para iniciarmos a discussão no que concerne a ‘’ visão reducionista ’’, dos alunos do
secundário sobre a ‘’ Mesopotâmia ‘’ em decorrência dos livros didáticos, precisamos
antes entender o que é ‘’ reducionismo metodológico ‘’, que seria á grosso modo ‘’ a
ideia de que as explicações como as científicas, devem ser continuamente reduzidas
às entidades mais simples possíveis ‘’.

A partir desta básica exposição, de inicio já poderia responder de imediato à


pergunta que nos foi proposta, no entanto antes devemos buscar entender, o que é
um livro didático, que seria á grosso modo ‘’ um instrumento de auxilio ao professor
‘’.

Depois de esclarecer estes dois pontos, podemos a parti deles responder a pergunta
central que nos foi proposta: Como a visão secundarista, pode ser reducionista por
causa dos livros didáticos? A visão secundarista pode ser reducionista graças ao
fato de que as explicações, bem como os conteúdos exibidos nos livros didáticos
são continuamente reduzidos e simplificados, buscando simplesmente aprovar e não
ensinar. Dar-se também em parte ao fato de que muitos professores ao invés de
utilizar o livro didático como instrumento de auxilio, acaba por utiliza-lo como única
ferramenta de ensino, reduzindo assim o conhecimento do aluno a apenas aquilo
que esta no livro didático.

O livro didático como instrumento

Precisamos olhar para o livro didático com carinho, pois para muitos brasileiros é
seu único meio de estudar, e mais que isso, para muitos de nós é através deste que
temos o primeiro contato com a leitura, e daí muitas das vezes nasce nosso habito
pela leitura. No entanto no que nos confere como estudantes de História e futuros
profissionais da educação temos que vê-lo como material de auxilio, mais não o
sendo como o único.

Foi nos proposto refletir sobre os pontos que seriam necessários estarem no livro
didático, sobre a ‘’ Mesopotâmia ‘’ com base no que foi estudado, posso afirmar que
seria necessário um ensino mais ‘’ completo ‘’, sobre essa importante civilização lhe
trazendo os seus principais aspectos como: geografia, os povos, história politica e
sua organização, organização social, religião, economia, artes, ciências, escrita.
Os livros didáticos mais recentes veem sempre com indicação de sites para
pesquisa, onde os alunos encontram diversos materiais de auxilio, mais isso não
exime o professor de trazê-lo a sala de aula, sobretudo por que sabemos que nem
todos tem acesso aos meios eletrônicos.

Bons profissionais, e sobre tudo o do futuro que seremos nós alunos precisamos ser
mais holísticos, pois como nos diz o professor Leandro Karnal em seus dez
mandamentos, o qual transcrevo trecho que pertence ao quinto deles ‘’[...] É preciso
restaurar o sentido original de conhecimento, que nasceu único e foi sendo
fragmentado até perder a noção de todo. O profissional do futuro é muito mais
holístico do que nós temos sido até hoje ‘’.