Você está na página 1de 22

Tudo isso não tem valor sem ter você

Interface Eletrônica iAccess II


Manual de Instruções

Prezado Parceiro,

Parabenizamos você pela escolha da interface eletrônica Ponto


Digital iAccess II, dedicada ao controle do acesso.

Desenvolvida com tecnologia Brasileira, esta é uma das interfaces


mais versáteis do mercado. Oferece dois canais para operar com
leitores de proximidade ou de código de barras e um canal para
operar com leitor biométrico, estando homologado o modelo
Suprema.

Apresenta a possibilidade de operar no seu controle em modo off-


line ou on-line. Extremamente estável, encontra-se operando nos
mais variados projetos: embarcada em catracas, totens, cancelas,
unidade como um módulo no qual são conectados a alimentação,
os leitores e a rede ou ainda operando como um terminal coletor
de dados.

Além de já estar homologada para operar com os principais


softwares do mercado, a interface eletrônica Ponto Digital iAccess
II é fornecida com o protocolo de comunicação aberto, sendo
entregues as ferramentas para integração com instruções e
exemplos em Delphi, permitindo ao desenvolvimento a integração
com o aplicativo de sua preferência.

Sugerimos a dedicada leitura deste material, mantendo a nossa


equipe ao seu dispor para o esclarecimento de dúvidas e o apoio
necessário para uma longeva parceria.

Esperando que a nossa tecnologia lhe atenda de forma plena,


satisfazendo todas as necessidades da sua empresa em termos
técnicos e que você se surpreenda com a nossa qualidade e a
flexibilidade em recursos, agradecemos pela sua preferência.

Fraternalmente,

Equipe Ponto Digital Network

1
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Índice
Item Descrição Página
1 Características Operacionais
Alta tecnologia em processamento
Ampla compatibilidade de leitores
Equipamento Multi-interface 4
Hardware Modular
Fonte Full-range com no break inteligente
DC START – Partida sem rede presente
Energy-Save – Economia de energia na falta rede
Módulo de relés Incorporado
Facilidade de atualização do Firmware
Fácil Integração com Softwares 5
Memória Gerenciável
Agendador de Tarefas
Modo de Operação Stand Alone
2 Cuidados Especiais
Abrindo a embalagem
Terminal de bateria desligado – Quando equipado com sistema no break
Cuidados com a bateria selada 6
Manuseio
Limpeza
3 Conhecendo os Componentes externos (Periféricos)
Teclado
Display com back-light
Chave de segurança
Módulos leitores 7
4 Conhecendo os componentes internos
Placa de processamento e memória
Placa da fonta, no-break e módulo de relés
Placa de interface de comunicação
5 Definição de montagem e fixação
Modularidade dos leitores 8
Fixando o módulo leitor no terminal
Conexão dos leitores na placa IHM
Escolha do local adequado
Fixação definitiva do terminal
6 Instalação Elétrica
Identificando os terminais de ligação
Conectando o cabo da interface
Energizando a interface eletrônica 9
Sinalização da fonte chaveada
7 Procedimentos Operacionais Gerais
Utilizando o teclado
Uso da tecla “Enter”
Utilização das teclas “E” e “S”
Teclas Exclusivas de navegação
8 Funções Restritas 10
Acessando a função ajuste de parâmetros
Saindo do grupo restrito
Desligando a interface eletrônica pelo teclado
Religando a interface eletrônica pelo teclado 11
Reinicializando a interface eletrônica pelo teclado
Verificando a versão do firmware instalado

2
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Índice
9 Configurações, programações e ajustes dos parâmetros locais
Entrando na programação dos parâmetros locais
Configurando os parâmetros de Identificação 12
Identificação da Interface Eletrônica
Identificação do computador
Selecionando a interface para serial RS 232
Selecionando a taxa de dados
Configurando os Parâmetros da interface Ethernet 13
Selecionando a interface Ethernet (TCP IP)
Selecionando a taxa de dados 14
Endereço de IP da interface eletrônica
Porta TCP da interface eletrônica
Endereço IP do Gateway 15
Endereço da máscara de sub-rede
Endereço de IP do computador 16
Porta TCP do computador
10 Procedimentos Operacionais do Biométrico
Padronizando e identificando os usuários mestres 17
Entrando no modo local de cadastro de digitais
Cadastrando as digitais e identificando o usuário mestre 18
O usuário mestre cadastrando outros usuários
Entrando no modo local de exclusão de digitais 19
Excluindo as digitais
Fazendo back-up das digitais
11 Softwares Aplicativos
Introdução 20
Aplicação final
Escolha do software
Configurando os parâmetros remotos via software
Integração da Interface eletrônica 21
Fazendo a integração
12 Atualizando o firmware do terminal
13 Conclusão 22

3
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

1. Características Operacionais:

Alta Tecnologia de Processamento:

A interface eletrônica iAccess foi desenvolvida com a mais alta tecnologia de processamento digital, aliando Inovação,
Tecnologia, Confiabilidade e Qualidade.
Sua Unidade de Processamento possui um circuito de monitoração de funcionamento sempre ativo (Watch-dog).

Desse modo assim, o equipamento executa, automaticamente a supervisão de todo o processamento digital,
tornando-o extremamente confiável em todas as suas aplicações.

Ampla Compatibilidade de Leitores:

Possui ampla compatibilidade com as tecnologias de leitores codificados disponíveis no mercado, como: Código de barras
ou leitura ótica, por proximidade (RFID) e biometria da impressão digital.

Equipamento Multi-interface:

As tecnologias mais usadas de comunicação de dados estão disponíveis, tornando-a uma tecnologia Multi-interface, ou
seja, pode ser configurado para comunicação serial via cabo ou no padrão Ethernet, protocolo TCP-IP.

Hardware Modular:

Totalmente flexível em sua nova concepção de hardware modular, permite várias opções de configurações de memória
e leitores, permitindo de acordo com a confiabilidade desejada para cada aplicação ou processo, a utilização de até duas
modalidades diferentes de autenticação no mesmo equipamento.

Com esta inovação, a Unidade de Processamento Digital, já possui todos os recursos disponíveis em seu hardware e
poderá ser configurada e adaptada para uma nova modalidade, ou seja, integrando novas tecnologias de leitores e outras
opções de interfaces de comunicação com muita facilidade.

Fonte Full Range com No-break inteligente:

Para garantir maior flexibilidade de entrada da rede elétrica, a interface eletrônica Ponto Digital iAccess II possui uma
fonte chaveada Full Range com opção de Nobreak On-line, ou seja, possui tolerância a uma ampla faixa de variação na
tensão de entrada, podendo ser ligada em 110 ou 220 volts, diretamente sem seleção por chave.

Assim, mesmo com grandes variações ou falta de rede, o sistema continua ligado através da bateria durante várias horas,
fornecendo ininterruptamente a energia para o sistema.

DC Start: Partida sem a rede elétrica:

A interface eletrônica Ponto Digital iAccess II, quando equipada com no break, pode ser energizada diretamente pelo
mesmo, ou seja, com a bateria carregada o terminal poderá ser ligado sem a presença de alimentação da rede AC,
permitindo que a mesma possa ser deslocada e utilizada em locais que não disponham de rede elétrica (lembre-se que
nestes casos seu funcionamento dependerá da carga da bateria, devendo o mesmo ser religado a rede elétrica para
reposição da carga da mesma), revelando um importante recurso quando embarcada em equipamentos do tipo
terminal coletor de dados.

4
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Energy-save: Econ. de energia durante a Falta de rede.

A interface eletrônica Ponto Digital iAccess II dispõe do recurso de “Energy-save”, exclusivo recurso programável que,
durante a falta de energia da rede, quando equipada pelo sistema no break, temporiza e desliga automaticamente os
periféricos e o back-light do display a fim de economizar a energia da bateria interna e aumentar consideravelmente
sua autonomia.

Módulo de Relés incorporado:

Avançando recursos, a Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II possui módulo de relés para sinaleiro externo e/ou
controle de catracas, fechaduras e cancelas.

Facilidade de atualização do Firmware:

A Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II possui uma ferramenta de atualização do Firmware remota totalmente
programável (Upgradable).

Este recurso permite que as novas atualizações no programa interno do microcontrolador (firmware), sejam
implementadas via interface, sem a necessidade de intervenções e/ou ferramentas técnicas dedicadas e sem
necessidade de remoção do equipamento para novas adequações no hardware, em rotina que pode, inclusive, ser
realizada via internet por acesso remoto.

Fácil Integração com Softwares:

A Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II possui um protocolo de comunicação totalmente aberto (freeware),
permitindo a sua Integração com diversos softwares administrativos de controle, dispondo de aplicativos para
comunicação de maneira simples, através da passagem de parâmetros, arquivos textos, Ascii, Unicode ou XML.

Memória Gerenciável:

A interface eletrônica Ponto Digital iAccess II possui memória de dados totalmente gerenciável, permitindo alocação
dinâmica das tabelas de pedestres, sinaleiros, mensagens e horários de acordo com a aplicação e necessidade do cliente.

Agendador de Tarefas:

A Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II possui um agendador de tarefas, permitindo programar atividades a serem
executadas automaticamente, na data e hora programadas, como: envio automático de dados coletados para um
computador remoto, horários de operação, horário de verão, etc.

Modo de Operação Stand-Alone:

A Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II também opera em Modo Off-Line (Stand-alone), ou seja, dispõe de
processamento e memória própria, dispensando a integração com um computador durante a sua operação neste modo,
sendo o mesmo necessário somente para as atualizações das configurações e coleta dos registros realizados.

Cuidados Especiais:

Composta por um conjunto de placas de fácil interligação, a Interface eletrônica Ponto Digital iAccess pode ser
embarcada nos mais diversos equipamentos, com base em cada projeto e no chassi correspondente. De fácil instalação
e operação, sempre recomendamos a leitura completa deste Manual do Usuário para que todos os critérios, recursos
e cuidados importantes possam ser conhecidos, para sua conservação e operação.

5
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

As dúvidas quanto à instalação elétrica, devem ser sanadas antes da energização do equipamento a fim de se evitar
problemas e danos aos componentes internos.

Abrindo a Embalagem:

A Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II pode ser fornecida em gabinete que a apresenta como um terminal coletor
de dados ou em chassis em dimensões e acabamento mais específico à sua utilização, seja embarcado em catracas,
cancelas, módulo de gerenciamento, totens e outros. No recebimento da Interface, no formato da sua encomenda,
confira a integridade dos produtos e de seus acessórios antes de assinar o conhecimento de transporte, lançando antes
da sua assinatura eventual observação caracterizando qualquer avaria que for observada, a ser coberta pela garantia
do transportador que você contratou.

Se houver problemas para a ativação ou no funcionamento entre em contato com a nossa organização. A embalagem
deve ser guardada para utilização futura.

Terminal da bateria desligado: Atenção !

Quando a Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II é fornecida com o recurso de no-break, por motivos de segurança,
ela é enviada com um dos terminais da bateria desligado.

Consulte o item “Instalação Elétrica” para saber mais detalhes sobre os procedimentos na instalação do equipamento.

Cuidados com a Bateria selada:

Se a sua opção foi para a aquisição da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess equipada com no-break, para manter a
bateria selada sempre carregada e garantir sua vida útil, o equipamento deve estar sempre conectado à rede elétrica,
em um ponto de alimentação contínuo.

Caso a Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II for permanecer por um longo período sem uso, aconselhamos
desconectar a bateria, para isso, basta soltar um de seus conectores.

Manuseio:

A Interface eletrônica Ponto Digital iAccess deve ser manuseada com cuidado, evitando-se choques mecânicos e
movimentos bruscos que possam danificá-lo, observando o cuidado de não tocar nos componentes e trilhas,
principalmente quando o produto estiver energizado pela bateria do sistema no-break ou na rede elétrica.

Para a instalação do terminal ou módulo com a Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II ou chassi com a eletrônica
embarcada, assegure-se de utilizar uma superfície ou local para fixação plano e bem firme, evitando atritos, abalos e
problemas de queima ou conectorização.

Limpeza:

A Interface eletrônica Ponto Digital iAccess, quando embarcada em módulo ou terminal, pode ter o seu gabinete limpo
periodicamente, utilizando-se um pano limpo e levemente umedecido, sem a utilização de produtos químicos que
possam danificá-la.

A mesma deve ser novamente energizada somente quando totalmente seca.

Impurezas em demasia nos contatos e no complexo eletrônico devem ter a manutenção realizada por mão de obra
técnica especializada, devendo estar totalmente desenergizada para o procedimento.

6
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Conhecendo os componentes externos:

Teclado

O teclado é utilizado para os recursos de configurações dos parâmetros da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess,
podendo estar embarcada e compondo o produto ou ser guardado de forma remota para conexão e utilização quando
necessário, possibilitando que apenas um teclado opere em várias Interfaces.

O tipo de teclado, sempre homologado, acompanha cada projeto, podendo ser um teclado eletrônico em painel de
policarbonato, ou um teclado com teclas de silicone ou ainda em ABS.

Além dos números tradicionais de 1 à 0, o teclado oferece uma tecla de Função teclas de seleção além das teclas de
navegação.

Display com Back-light:

Para permitir uma excelente visualização, mesmo em ambientes mal iluminados, a Interface eletrônica Ponto Digital
iAccess foi concebida com um interativo display de cristal líquido (LCD) de 2 linhas por 16 caracteres, com Back-Ligth
e fundo azul, modelo convencional que pode ser substituído por outro maior, do tipo “big number”.

Chave de Segurança:

Para oferecer maior segurança e confiabilidade, a Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II pode ser embarcada em
terminal do tipo coletor de dados, módulo, catraca ou cancela, protegida por fechadura, de forma a não permitir o
acesso de pessoas não habilitadas a mesma.

Módulos Leitores:

São os Módulos ou gabinetes onde são montados os dispositivos eletrônicos utilizados para a leitura dos códigos.
Estes dispositivos podem ser de diversas tecnologias de leitura e de diversos fabricantes.

Além disso, estes módulos possuem, internamente, uma placa de interfaceamento para compatibilizar o Leitor com
placa de controle.

Conhecendo os Componentes Internos:

Placa de Processamento e Memória:

Todo o processamento digital e controle é realizado pela placa IHM, Interface Homem Máquina, ou unidade central
de processamento.

Além disso, ela contempla a ligação dos diversos tipos de Leitores utilizados ( ver item “ Conectando os leitores na Placa
IHM ), o display, os pictogramas de estados e a placa de memória de dados, permitindo a substituição da placa IHM CPU,
sem perda de dados e maior flexibilidade na configuração da capacidade de memória, conforme necessidade do usuário.

Placa da Fonte/No-break/Módulo de Relés:

Esta placa contempla as funções:

Fonte chaveada Full Range : Fornece energia ao equipamento, através da conversão da energia de entrada da rede
elétrica numa ampla faixa, ou seja, entre 90 e 260 VAC, independente da utilização da bateria do no-break.

7
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

No-Break On-line – Através da bateria selada, fornece energia ininterrupta ao equipamento e aos leitores, mesmo na
falta da rede elétrica.

Módulo de Relés: Dispõe de dois relés de contato seco para controle ou acionamento de portas, cancelas ou outros
dispositivos externos.

Placa de Interface de comunicação:

A Placa de Interface responsável pela comunicação do Terminal coletor de dados com o computador / sistema de
tratamento externo, pode ser Serial ou Ethernet.

Definição da Montagem e Fixação:

Modularidade do Sistema:

A Modularidade da Interface eletrônica iAccess II, permite várias opções de montagem dos leitores. Eles podem ser
fixados em gabinete específico que opera como um terminal/coletor de dados embaixo (leitor na horizontal – exceto o
Módulo leitor biométrico) ou lateralmente ao terminal (leitor na vertical – lado direito) ou ainda serem montados
afastados do terminal com a utilização de parafusos e buchas.

Fixando o Módulo Leitor no Terminal:

Para fixar o(s) leitor(es) no terminal deve-se utilizar o acabamento proporcionado pelo projeto do terminal para a fixação
definitiva.

Os leitores de Código de barras e de proximidade podem ser fixados, preferencialmente, na lateral direita ou embaixo
do terminal, enquanto o leitor biométrico somente na lateral direita.

Quando operando em catracas, terminais, totens, os leitores podem ser afixados das mais diversas formas, chegando os
de proximidade a alcançar distância de até 8 metros da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II

Conexão dos Leitores na Placa IHM :

A ligação e o funcionamento dos diversos leitores na placa de processamento digital ou IHM , está condicionada à
versão do Firmware instalado ou à configuração de parâmetros realizada .

Consulte o item “ Verificando o Firmware instalado”.

Os conectores dos leitores devem ser ligados nos seus respectivos canais:

Canal 1 ou leitor 1 = Canal local – leitor de barras ou proximidade

Canal 2 ou leitor 2 = Canal local – leitor de barras ou proximidade

Canal 3 ou leitor 3 = Canal local ou remoto – leitor de proximidade ou Biometria da Digital.

Obs.: A distância máx. local ou remota é de até 2 Mts.

8
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Escolha do local adequado:

De acordo com o modo escolhido de fixação do(s) módulo(s) leitor(es), escolha o melhor local para a fixação do
terminal, observando:

Instalação Elétrica:

A instalação elétrica da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess deve ser realizada por pessoal técnico especializado e
ser disponibilizada para a conexão de acordo com os critérios da norma aplicável: NBR-5410 – Norma Técnica de
Instalação em equip. de baixa tensão .

Identificando os Terminais de Ligação:

Utilizando uma chave de fenda fina, efetuar as ligações elétricas, conforme o diagrama elétrico de interligação.

No caso da utilização da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess com um módulo ou Terminal Coletor de dados, os
contatos dos relés são passíveis ( tipo NA/NF ), ou seja, não são alimentados, devendo o usuário verificar o tipo de
carga externa ser acionada e fazer a interligação de uma fonte de alimentação externa.

Conectando o Cabo da Interface:

Para a ligação da interface de comunicação, faça a ligação do cabo de dados na placa de Interface de comunicação
dotada:

INTERFACE SERIAL: RS-232C / CCITTV24 - DB-9 Macho


INTERFACE ETHERNET: Ethernet 10BaseT - RJ-45

Alimentando a Interface eletrônica Ponto Digital iAccess:

Ao terminar as ligações elétricas, religue o cabo positivo da bateria (quando equipada pelo sistema no break). Verifique
inicialmente o funcionamento do equipamento alimentado somente pela bateria e após seu perfeito funcionamento,
faça a energização pela rede elétrica.

Sinalização da Fonte Chaveada:

Para a visualização rápida das condições da rede e do NoBreak, a Placa Fonte possui internamente led´s de sinalização.
✓ Led Verde aceso = rede elétrica presente
✓ Led Vermelho aceso = equipamento ligado
✓ Somente o Led verm. Aceso = Falta rede, funcionando pela bateria

Procedimentos Operacionais Gerais:

Utilizando o Teclado:

O Teclado de membrana é um elemento sensível, portanto a digitação deve ser feita utilizando-se delicadamente as
pontas dos dedos, evitando-se toques com as unhas que podem danificar os contatos internos, reduzindo sua vida útil.
Já os teclados em silicone ou teclas em ABS são mais resistentes.

Uso da Tecla “ Enter” :

9
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

A tecla Enter é usada para entrar no MENU de Opções e selecionar a função necessária através de uma das SETAS de
navegação.

Utilização das teclas “ E e S ”:

As Teclas “ E e S ” , dependendo da configuração selecionada no aplicativo, podem ser utilizadas para informar
ao Terminal ou ao Software se o registro de ponto ou acesso, referese à uma Entrada ou Saída.
As Teclas “ E e S” também são utilizadas para confirmar ou não uma alteração de parâmetros realizada.

A tecla “S” é usada para “Sair” do parâmetro em questão ou abortar a operação, cancelando a alteração realizada e
mantendo a configuração anterior.

Teclas exclusivas de Navegação:

Quando utilizado o Teclado Multi-funções, ele oferece teclas exclusivas de Navegação com recurso de repetição
de teclas para facilitar a introdução de parãmetros, além da sinalização audível, à cada toque de tecla, permitindo uma
fácil operação.

Para acessar e navegar entre os parâmetros configuráveis do Terminal Coletor, basta pressionar as setas para
direita / esquerda e para fazer os ajustes necessários, como incrementar ou decrementar os valores, basta pressionar as
setas para cima ou para baixo, respectivamente.

A tecla central (círculo), igualmente à tecla “E”, serve para entrar ou confirmar a operação.

Funções Restritas :

Para garantir a Confiabilidade do Sistema, todos os Parâmetros Configuráveis do Terminal são agrupados e protegidos
com senha, para evitar o acesso de pessoas não habilitadas.

Acessando a Função de Ajuste dos parâmetros:

Pressionar a tecla “E” para entrar no MENU de Opções e selecionar a função “ Ajustar Parâmetros” , através das setas
de navegação ( esquerda ou direita).

MENU DE OPÇÕES
Ajustar Parametr

Após selecionar esta função e pressionar Enter, será solicitada uma senha de acesso, o display apresentará a
mensagem:

Senha grupo rest


******

▪ Digite a senha de acesso ao grupo restrito que dispõe de 6 dígitos , esta senha
originalmente vem configurada de fábrica como “111111”.

▪ À seguir, pressione a tecla “E” (Entrar) para confirmar; O display apresentará a seguinte
mensagem:

Rest param defau


1- Sim 2-Não

10
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Atenção : Pressione a tecla “1” para Restaurar os parâmetros locais aos valores “ Default” de fábrica, ou seja,
perder os valores atuais.

Pressione a tecla “2”, para conferir ou alterar os valores, selecionando cada parâmetro seguidamente através das setas
(esquerda ou direita).

Saindo do Grupo Restrito:

✓ Para sair do grupo restrito, pressionar a tecla “S” ou Sair,. Neste momento será informado a opção de gravação ou
não dos parâmetros:

Grava parametros
1- Sim 2-Não
Escolha a opção desejada e pressione Enter.
Durante o salvamento do parâmetro o display mostrará a mensagem abaixo e retornará automaticamente para a
Hora e data.

Gravando param
//////////

Desligando o Terminal pelo Teclado:

Estando o Terminal ligado, operação normal, pode-se desligá-lo pelo teclado.


Pressione Enter, selecione dentro do Menu a opção “ Desligar” e pressione Enter para confirmar. O display solicitará
novamente a senha:
Senha grupo rest
******

Digite a senha de acesso restrito que dispõe de 6 dígitos, esta senha originalmente vem configurada de fábrica como
“111111”, a seguir pressione a tecla “E” (Entrar) para confirmar.

Após a validação da senha, o equipamento será desligado.

Religando a Interface eletrônica iAccess pelo teclado

Caso o Terminal esteja apagado e tenha sido desligado pela função restrita ao pressionar a tecla “Enter ” ou a tecla
central ( círculo) o mesmo será religado, sem a exigência de senha.

Reinicializando o Terminal pelo Teclado:

Estando ligado, o Terminal poderá ser reinicializado pelo teclado.


Pressione a tecla Enter, selecione dentro do Menu de Opções a opção “ Reinicilizar” e pressione Enter para confirmar.
O display apresentará a mensagem abaixo e em seguida o equip. será reinicializado.
Aguarde ...
Reinicializando

Verificando a Versão do Firmware instalado:

Ao realizar a operação de Reinicialização o terminal mostrará a mensagem inicial de apresentação e mostrará também
o tipo e a versão do Firmware instalado no Terminal, voltando à operação normal.

11
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Configuração / Programação dos Ajustes dos Parâmetros Locais:

Entrando na Configuração dos Parâmetros Locais

Para estabelecer a comunicação entre o Terminal Coletor e o seu computador, será necessário primeiramente configurar
os parâmetros locais de Identificação do equipamento. Para isso deve-se entrar na Função restrita, conforme o item:

“Acessando a Função de Ajuste dos parâmetros:”

Configurando os Parâmetros de identificação

Identificação do Coletor :

O display apresentará o valor do parâmetro:

Numero Coletor
01

▪ Para identificar o Número do Coletor, pressione a tecla “E” (Entrar) ou a tecla central entre as teclas de navegação,
para entrar no Modo de Edição. Estando no Modo de Edição, o display apresenta a mensagem resumida para Ajuste
desse parâmetro:

Ajus Num. Coletor


01

▪ Com o cursor piscando, pressione as teclas de navegação (setas para cima ou para baixo) para incrementar ou
decrementar o valor deste parâmetro;Para confirmar o valor do parâmetro, pressione a tecla “Enter” e para sair
sem
alterar, pressione a tecla “S”;

Identificação do Computador:

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Numer Computado
99

▪ Para Identificar o Computador ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “E” (Entrar) para entrar no Modo de
Edição do mesmo.
▪ Estando no Modo de Edição, o display apresenta a mensagem resumida para ajuste desse parâmetro:

Ajus Num Computa


01

▪ Com o cursor piscando, pressione as teclas de navegação (setas para cima ou para baixo) para incrementar ou
decrementar o valor deste parâmetro;

12
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

▪ Para confirmar o valor do parâmetro, pressione a tecla “E”


(Entrar) e para sair sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Selecionando a Interface para Serial RS-232:

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Tipo de Interface
Serial RS-232

▪ Para escolher o Tipo de Interface, pressione a tecla “ Enter ” para entrar no Modo de Edição do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição , o display apresenta a mensagem resumida:

Aj tipo Interfac
1-RS-232 / 2-Ether

▪ Com o cursor piscando, pressione as teclas de navegação (setas para direita ou para esquerda) para selecionar a
Interface serial RS-232.

▪ Para confirmar, pressione a tecla “E” (Entrar) e para sair, sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Selecionando a Taxa de Dados:

▪ O display apresentará o valor atual do parâmetro:

Taxa de dados
38400 bps

▪ Para alterar a Taxa de dados, pressione a tecla “ Enter ” para entrar no Modo de Edição do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição, o display apresenta :

Aj taxa dados
9 - 19 - 38 - 57-115 ( Kbps)

▪ Com o cursor piscando, pressione as teclas de navegação (setas para cima ou para baixo) para selecionar a Taxa de
dados.

▪ Para confirmar, pressione a tecla “Enter ” e para sair , sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Configurando os Parâmetros da Interface Ethernet:

Selecionando a Interface para Ethernet ( TCP/IP)

▪ Ao entrar na seleção do tipo de interface, o display apresentará o tipo atual configurado:

Tipo de Interface
Serial RS-232
13
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

▪ Para alterar o Tipo de Interface ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “ Enter ” para entrar no Modo de Edição
do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição , o display apresenta a mensagem:

Aj tipo Interfac
1-RS-232 / 2-Ether

▪ Com o cursor piscando, pressione as teclas de navegação (setas para direita ou para esquerda) para selecionar a
Interface Ethernet ;
▪ Para confirmar, pressione a tecla “E” (Entrar) e para sair, sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Selecionando a Taxa de Dados:

▪ O display apresentará o valor atual do parâmetro:

Taxa de dados
38400 bps

▪ Para alterar a Taxa de dados, pressione a tecla “ Enter ” para entrar no Modo de Edição do mesmo. Estando no Modo
de Edição, o display apresenta :

Aj taxa dados
9 - 19 - 38 - 57- 115 ( Kbps)

▪ Com o cursor piscando, pressione as teclas de navegação (setas para cima ou para baixo) para selecionar a Taxa de
dados.

A velocidade mais utilizada para a Ethernet (TCP/IP) é de 38 Kb

▪ Para confirmar, pressione a tecla “Enter ” e para sair , sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Endereço IP da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II:

Caso tenha dúvidas quanto à configuração dos parâmetros seguintes, aconselhamos consultar seu Administrador de
rede;

Os dados numéricos inseridos nestes parâmetros são apenas exemplos, portando devem ser configurados de acordo
com os endereços reais e com a configuração da rede no qual os equipamentos estão instalados.

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Endereç IP colet
192.168.254.062

▪ Para inserir o Endereço IP do Coletor ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “Enter” para entrar no Modo de
Edição do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição, o display apresenta a mensagem resumida do parâmetro:

Ajus End IP do Colet


192.168.254.062
14
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

▪ Com o cursor piscando, utilize as teclas de navegação (setas para direta e para esquerda) para selecionar
individualmente os números do endereço e o teclado para inserir o número ou endereço correto;
▪ Para confirmar, pressione a tecla “Enter” e para sair, sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Porta TCP da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess:

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Porta TCP do Coleto


02051

▪ Para inserir o Endereço da Porta TCP do Coletor ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “Enter” para entrar no
Modo de Edição do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição , o display apresenta a mensagem resumida do parâmetro:

Ajus Por TCP Colet


02051

▪ Com o cursor piscando, u tilize as teclas de navegação (setas para direta e para esquerda) para selecionar
individualmente os números do endereço e o teclado para
inserir o número ou endereço correto;

▪ Para confirmar, pressione a tecla “Enter” e para sair, sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Endereço IP do Gateway:

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Ender IP Gateway
000.000.000.001

▪ Para inserir o Endereço IP do Gateway ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “Enter” para entrar no Modo de
Edição do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição , o display apresenta a mensagem resumida do parâmetro:

Ajus End IP gatew


127.000.000.001
▪ Com o cursor piscando, utilize as teclas de navegação (setas para direta e para esquerda) para selecionar
individualmente os números do endereço e o teclado para inserir o número ou
endereço correto;

▪ Para confirmar, pressione a tecla “Enter ” e para sair , sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Endereço da Máscara de Sub-Rede:

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Mascara sub-rede
255.255.255.000
15
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

▪ Para inserir o Endereço da Máscara de Sub-rede ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “Enter” para entrar no
Modo de Edição.
▪ Estando no Modo de Edição, o display apresenta a mensagem resumida do parâmetro:

Ajus Másc sub-rede


255.255.255.000

▪ Com o cursor piscando, utilize as teclas de navegação (setas para direta e para esquerda) para selecionar
individualmente os números do endereço e o teclado para inserir o número ou
endereço correto;

▪ Para confirmar, pressione a tecla “Enter” e para sair, sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Endereço IP do Computador:

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Endereç IP compu
192.168.254.254

▪ Para inserir o Endereço IP do computador ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “Enter” para entrar no Modo
de Edição do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição, o display apresenta a mensagem resumida do parâmetro:

Ajus End IP computador


192.168.254.254

▪ Com o cursor piscando, utilize as teclas de navegação (setas para direta e para esquerda) para selecionar
individualmente os números do endereço e o teclado para
inserir o número ou endereço correto;

▪ Para confirmar, pressione a tecla “Enter” e para sair, sem alterar o valor pressione a tecla “S”;

Porta TCP do computador:

▪ O display apresentará o valor do parâmetro:

Porta TCP do comput


02050

▪ Para inserir o Endereço da Porta TCP do computador ou alterar este parâmetro, pressione a tecla “Enter” para entrar
no Modo de Edição do mesmo;
▪ Estando no Modo de Edição, o display apresenta a mensagem:

Ajus Por TCP compu


02050

▪ Com o cursor piscando, utilize as teclas de navegação (setas para direta e para esquerda) para selecionar
individualmente os números do endereço e o teclado para inserir o númemro ou endereço correto;
16
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

▪ Após, pressione “Enter” e para sair, sem alterar ou a tecla “S”;

Procedimentos Operacionais do Terminal Biométrico :

Padronizando e Identificando os Usuários Mestres:

Visando facilitar o processo de cadastro de Usuários, o Terminal Biométrico permite o cadastro de um ou mais Usuários
Mestres no Sistema.

A Digital Mestre permite o acesso direto ao Modo Local de Cadastro de Digitais, sem a necessidade de entrar na Função
de cadastro ou grupo restrito.

Para que o Terminal reconheça, automaticamente, os cadastros como sendo dos Usuários Mestres, o número de
Identificação dos mesmos deverão ser compostos somente por algarismos nove ( 9).

Ex1 : No caso do LEITOR NITGEN os ID´s possíveis para os Usuários Mestres são: 9, 99, 999, 9999, 99999,999999.

Ex2 : No caso do Leitor Suprema tem somente um ID possível, podendo cadastrar até 5 digitais de 5 Usuários
Mestres diferentes.

Estes números de Identificação não deverão ser utilizados para os Usuários normais, pois, serão, automaticamente,
reconhecidos como Mestres pelo Terminal ou sistema.

Entrando no Modo Local de Cadastro de Digitais:

Pressionar a tecla “E” para entrar no MENU de Opções e selecionar a função:


Menu de Opções
Incluir digital

Após selecionar esta função e pressionar Enter, será solicitada uma senha de acesso, o display apresentará a
mensagem:

Senha grupo rest


******

Digite a senha de acesso ao grupo restrito que dispõe de 6 dígitos , esta senha originalmente vem configurada de
fábrica como “111111”.

O Display solicitará a Identificação do usuário à ser cadastrado no sistema, com a seguinte mensagem:

Digite o ID
Piscando
Digite o número de Identificação do Usuário, pressione Enter .

Como vimos anteriormente, dependendo desta seqüência de dígitos, o Terminal reconhecerá, automaticamente, se o
Usuário será um Mestre ou um Usuário Comum.

17
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Cadastrando as Digitais e Identificando os Usuários Mestres:

Seguindo, o Display solicitará a Identificação do Usuário Mestre à ser cadastrado no sistema, com a seguinte mensagem.

Digite o ID

Digite um ID ou Identif. de um Usuário Mestre: somente alg. 9

Digite o ID 9999

O Terminal reconhecerá esta solicitação pela seqüência numérica e solicitará a colocação da Digital Mestre no Leitor
Biométrico para efetuar a primeira captura ou amostragem da impressão digital do Usuário Mestre.

Coloque a Digital Captura 1 ...

O dedo deve ser posicionado bem centralizado no leitor Biométrico e mantido bem firme, sem movimentação
durante a captura, o leitor acende durante a captura e um beep avisa para retirar o dedo do leitor.
Em seguida, o Terminal informará o status da primeira captura:

Coloque a Digital
Captura 1 ...OK

Ou ainda, caso não seja possível :

Erro de Registro
ID já Existe.

Após a primeira captura com sucesso, o display solicitará, novamente a colocação da Digital Mestre no Leitor Biométrico
para efetuar a segunda captura ou amostragem da impressão digital do Usuário Mestre.

Coloque a Digital Captura 2 ...

Da mesma maneira, o dedo deve ser posicionado bem centralizado no leitor Biométrico e mantido bem firme, sem
movimentação durante a captura, o leitor acende durante a captura e um beep avisa para retirar o dedo do leitor.

Em seguida, o Terminal informará o status da segunda captura:


Coloque a Digital
Captura 2 ...OK

Digital incluída com sucesso!

Ou ainda, caso não seja possível :

Erro de Registro
ID já Existe.
O Display novamente solicitará a Identificação dos próximos usuários à serem cadastrados no sistema, com a
seguinte mensagem:

Digite o ID

Como anteriormente, digite o ID dos demais Usuários do sistema, repetindo todo o processo de cadastramento e
fazendo a Identificação corretamente.

18
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Digite o ID
0001

Para sair do Modo de Cadastro, pressionar Sair “S”.

O Usuário Mestre Cadastrando os Usuários Comuns :

Estando o Mestre já cadastrado no sistema, este deverá colocar a sua digital mestre diretamente no Leitor Biométrico,
o Terminal fará sua identificação automática e, imediatamente, entrará no Modo de Cadastro de digitais dos Usuários
Comuns, ou ainda de outros Usuários Mestres, dependendo da seqüência numérica ( ID) selecionados. O display
apresenta :

Aguarde...
Identificando ...

Solicitando em seguida as ID´s ou as identificações dos novos usuários a serem cadastrados :

Digite o ID

Digite o número de Identificação dos outros usuários, pressione Enter “E”.

O display solicitará a colocação da Digital no Leitor para efetuar as 2 capturas ou amostragens de cada usuário, confome
descrito anteriormente.

Após o processo, o Terminal informará o status final do Cadastro.


Digital incluída com sucesso!

Em seguida repetirá esta operação, solicitando a ID dos próximos Usuários a serem incluídos. Para sair do Modo de
Cadastro, pressionar Sair “S”.

Entrando no Modo local de Exclusão de Digitais:

Pressionar a tecla “E” para entrar no MENU de Opções e selecionar a função através da seta para direita.

MENU DE OPÇÕES
Excluir digital

Após selecionar esta função e pressionar Enter, será solicitada uma senha de acesso, o display apresentará a
mensagem:
Senha grupo rest
******
▪ Digite a senha de acesso ao grupo restrito que dispõe de 6 dígitos , esta senha originalmente vem configurada de
fábrica como “111111”.

Excluindo as Digitais:

O Display solicitará a Identificação do usuário à ser Excluído do cadastro com a seguinte mensagem:

Digite o ID
Piscando

19
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Digite o número de Identificação do Usuário, pressione Enter .

▪ O display apresentará a seguinte mensagem:

Digital Excluída
Com sucesso

Ou ainda, caso não seja possível :

Erro ao Apagar
ID não Existe.

Em seguida poderá repetir esta operação várias vezes apenas informando as identificações dos próximos Usuários a
serem excluidos.

Para sair do Modo de Exclusão de digitais, pressionar Sair “S”.

Fazendo o Back-up / Restore das Digitais :

Os procedimentos para se fazer o Back up e Restore das digitais, além de outras operações especiais, realizadas
remotamente via interface de comunicação do Terminal Mega-Z Flex, entre elas: cadastro, consulta e exclusão de
digitais, podem ser realizados utilizando-se o Software ou Programa do Fabricante do leitor biométrico.

Consulte nosso Suporte para o procedimento e o aplicativo necessário para esta manutenção.

Softwares Aplicativos :

Introdução:

Nossas soluções já estão integradas com alguns dos melhores Fabricantes de Softwares de controle de ponto e de acesso
do mercado.

Dependendo da necessidade de sua empresa, verifique os casos à seguir e, conforme sua aplicação, instale os pacotes
de softwares necessários para se comunicar com o equipamento.

Software para Aplicação Final:

Se sua empresa necessita de um Software para controle de acesso para controlar o fluxo de pessoas ou veículos, deverá
utilizar um dos Softwares homologados com nossas soluções.

Escolha do Software:

Escolha um dos Softwares homologados, adquira a sua Licença de uso junto ao Fabricante ou Revendedor Autorizado
e instale-o em seu computador.

Configure os parâmetros locais do equipamento através do teclado, conforme o ítem: “Programação e ajustes dos
Parâmetros locais”, a fim de promover a configuração / identificação do mesmo.

20
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Configurando os Parâmetros Remotos via Software:

Caso esteja utilizando um Software de aplicação Final, consultar o Manual do Software ou a ajuda on-line do fabricante
escolhido para verificar todas as possibilidades de configurações.

Integração da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess II

A necessidade de integração ocorre quando você dispõe de um Software administrativo e deseja que este programa se
comunique diretamente com a Interface eletrônica, em uma atividade habitualmente realizada por pessoal técnico da
área de Ti/Desenvolvimento.

Neste caso disponibilizamos a Documentação do Protocolo aberto para fazer a integração, ou de outra forma, utilizar
nossos aplicativos disponibilizados e que operam via linha de comando, sendo eles:

1 – Megaconfig2.exe: Utilizado para fazer a parametrização operacional do equipamento.


2 - Megacomm.exe: Utilizado para fazer o envio de Listas cadastrais e a coleta de dados.
3 - Megaboot.exe: Utilizado para fazer a instalação ou atualização do equipamento.

Fazendo a Integração:

Copie os arquivos : “Megacomm.exe”, “Megaboot.exe” e “Megaconfig.exe” para seu diretório de trabalho.

Consulte a documentação desses programas ( leia-me primeiro – txt ), bem como os exemplos de utilização, para verificar
como promover a Integração automática de seu programa.

Configure os parâmetros locais através do teclado da Interface eletrônica Ponto Digital iAccess conforme descrito no
item “Programação e Ajustes dos Parâmetros Locais“ para promover a identificação e posterior comunicação com a
interface..

Consulte o documento que descreve o layout dos arquivos manipulados pelos aplicativos para promover a importação
e exportação de dados.

Deve-se obedecer rigorosamente o padrão descrito no Layout, ou seja, a sequência dos dados, para permitir o
funcionamento correto do programa.

Atualização do Firmware:

O Firmware instalado em nossas placas de processamento digital é atualizável, ou seja, pode ser atualizado no local
de instalação do equipamento utilizando-se apenas um micro portátil.

No caso de Integradores, pode-se utilizar o aplicativo “Mega Boot “ para esta função, conforme mencionado
anteriormente, ou seja, uma ferramenta já disponível para fazer a atualização do Firmware.

No caso de aplicação final, pode-se, também, utilizar o “PróCollect”, um Software aplicativo que já engloba e faz uso
das 3 ferramentas disponíveis.

Consulte nosso Suporte técnico para obter os procedimentos e os aplicativos necessários para estas manutenções.

21
www.pontodigitalnetwork.com.br
Tudo isso não tem valor sem ter você

Conclusão:

Este Manual do Usuário foi elaborado com a intenção de facilitar a utilização, operação e programação de nossos
produtos, porém, devido à implementação de novos recursos, este Manual do Usuário poderá sofrer, sem prévio aviso,
alterações em seu conteúdo.

Assim, solicitamos sua ajuda no intuito de mantê-lo sempre atualizado e colocamo-nos à sua disposição para
quaisquer esclarecimentos adicionais.

22
www.pontodigitalnetwork.com.br