Você está na página 1de 51

07-04-2015

729281 - TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE


7 de abril de 2015

UFCD 6561
TRABALHOS EM EQUIPAS
MULTIDISCIPLINARES NA SAÚDE

Formadora: Flávia Silva flaviacruzsilva24@gmail.com

TRABALHO EM EQUIPA

“O trabalho em equipa multidisciplinar


consiste uma modalidade de trabalho
coletivo que se configura na relação
recíproca entre as múltiplas intervenções
técnicas e interação dos agentes de
diferentes áreas profissionais”

Marina Peduzzi

1
07-04-2015

1. GRUPOS - Definição
GRUPO

Consiste em duas ou mais pessoas, que são


psicologicamente conscientes uma das outras e
que interagem em interdependência, que
partilham informações com responsabilidade
individual e habilidades variadas para juntos
atingir objetivos comuns.

1. GRUPOS - Definição
GRUPO

Conjunto de pessoas que estão reunidas, por


exemplo, para: estudar, trabalhar, jogar….

2
07-04-2015

1. GRUPOS - Definição
GRUPO
– Conjunto de pessoas que
apresentam o mesmo comportamento;
– Com a mesma atitude;
– Com objetivo comum.

Condiciona a coesão dos seus membros

1. GRUPOS - Definição

GRUPO

PRIMÁRIOS SECUNDÁRIOS

3
07-04-2015

1. GRUPOS
PRIMÁRIOS

Grupos voltados para relacionamentos


interpessoais diretos.
Pequenos agrupamentos que se caracterizam
pela conexão afetiva.
As suas relações são mais estreitas e dão-se
com frequência.
Exemplos: Família, vizinhos, amigos, etc.

1. GRUPOS
SECUNDÁRIOS
Organizações sociais nas quais a
comunicação é menos contínua e
interativa;
A relação é bastante impessoal e
formalizada;
Pode haver face a face, mas existe
ausência de intimidade.
Exemplos: profissional, religiosa, sindicar, etc.

4
07-04-2015

1. GRUPOS - Definição

GRUPO SECUNDÁRIO

FORMAL INFORMAL

GRUPO PRIMÁRIO

1. GRUPOS
FORMAL
 - ORGANIZAÇÃO
Deriva do organograma,
departamentalização, divisão de tarefas.
Uma organização formal, cria grupos formais:
Pessoas numa sala de aula;
Pessoas num departamento;
Pessoas numa associação, instituição;
Entre outros.

5
07-04-2015

1. GRUPOS
FORMAL

São aqueles criados pela administração para
equipar as unidades de trabalho, ou seja, são
grupos que apresentam um grau de hierarquia
previamente planeada e representada no
organograma da organização;
Possuem uma hierarquia, um grau de
autoridade entre os colaboradores. Esta
autoridade está ligada à responsabilidade.

1. GRUPOS

FORMAL
Podem ser:
Permanente - representados por
organograma funcional. Os seus membros
desempenham funções nas áreas dos
recursos humanos, financeira, ou outras áreas
permanentes da organização;
Temporários - designados por uma tarefa
que durará apenas um determinado tempo.
Assim que a tarefa for cumprida os membros
retomam as suas atividades normais no
grupo permanente.

6
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL

São aqueles que surgem das relações sociais
entre os membros da organização de forma
espontânea;
Não possuem uma representação formal, não
existem chefes mas líderes;
Formam-se por vontade dos seus membros e
não por decisão externa como o grupo formal

1. GRUPOS
INFORMAL

Decorre da organização social, onde o que
prevalece são as relações sociais, crenças,
valores individuais, apesar da distância social
que as vezes ocorre;
Visa satisfazer os desejos dos seus elementos;
melhorar a comunicação, auxiliar o controlo
social, fazendo que o grupo siga a cultura da
organização;
Os bons líderes informais nem sempre são bons
líderes formais, pois às vezes não sabem lidar
com a responsabilidade formal

7
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL

Podem ser:
Grupo de interesse – formados
independente de amizade entre os
membros, surgem apenas para defender um
interesse em comum;
Grupo de amizade – surgem porque os
integrantes descobrem interesses profissionais
ou afinidades em comum. Possuem
sentimentos de amizade, afinidade e
identidade.

1. GRUPOS
INFORMAL

Podem ainda se:
Grupo informal horizontal – pertencentes à
mesmas categoria profissional ou em
categorias próximas, que trabalham no
mesmo ambiente físico
Grupo informal verticais – formados por
membros pertencentes a diferentes níveis
dentro da organização. Estes são formados
devido à necessidade dos seus elementos
têm um dos outros para a realização das
suas tarefas

8
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL

Podem ser:
Grupo informal misto – formados por
membros de categorias profissionais, áreas
de atuação e ambiente de trabalho
diferentes. Podem surgir devido aos interesses
comuns entre os elementos que a estrutura
formal não consegue suprir.

1. GRUPOS
INFORMAL

Vantagens:
Maior rapidez;
Menor distorção de informação;
Auxiliam na motivação;
Integração das pessoas na organização;
 Desvantagens:
Dificulta o controlo das atividades por parte do
grupo formal;
Surgimento de conflitos mais fácil.

9
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL
Os grupos normalmente formam-se porque os
seus membros possuem algumas características
em comum;
Não são representados por um organograma
Não têm metas estabelecidas ;
Surgem com passar do tempo, através da
interação dos membros da organização

1. GRUPOS
INFORMAL

Existem devido:
Aos interesses comuns;
A organização formal – interdependência das
tarefas;
A rotatividade de pessoas;
A necessidade de integrar pessoas novas ao
grupo;
Aos intervalos – períodos de lazer;
Aos deslocamentos e transporte.

10
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL

Têm:
Finalidade – objetivo comum;
Estrutura própria;
Organização dinâmica;
Coesão interna;
O grupo sobrevive com a soma de
interesses.

1. GRUPOS
INFORMAL
 - Organização
A organização informal cria grupos informais
Não aparecem no organograma;
Depende de amizades, antagonismos,
identificação;
Estabelece relações fora do trabalho

11
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL
 - Organização

Características
 As relações são de coesão – simpatia ou são
relações de antagonismo – antipatia;
Possibilita a empatia;
Define-se o “status” em detrimento da posição
social de cada membro no grupo;
O próprio grupo gerência as relações e
propicia a autoexclusão dos que não se
integram no grupo.

1. GRUPOS
INFORMAL
 - Organização

Características
A colaboração é espontânea;
Pode haver oposição à organização formal;
Definem-se padrões de atitudes e
comportamentos;
Os relacionamento são duradouros;
Os relacionamento persistem fora do ambiente
de trabalho:
As vezes o relacionamento passa a primário.

12
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL
 - Organização

Existem devido:
Aos interesses comuns;
A organização formal – interdependência das
tarefas;
A rotatividade de pessoas;
A necessidade de integrar pessoas novas ao
grupo;
Aos intervalos – períodos de lazer;
Aos deslocamentos e transporte.

1. GRUPOS
INFORMAL FORMAL
Quando o líder no trabalho tem perceção para
identificar os seus liderados para além do
cargo e das funções que exerce, propicia a
existência de relações informais no mesmo
meio das relações formais.
O conjunto de relacionamento entre as
pessoas de um mesmo departamento pode
proporcionar a organização informal dentro da
organização formal;
A formação de grupos ou organizações
informais são espontâneas.

13
07-04-2015

1. GRUPOS
INFORMAL FORMAL
Os processos espontâneos de relações estão
diretamente relacionados com o sentido de
valores, estilos de vida, crenças, religião, etc.;
Quando um líder não apresenta capacidade
de perceber as pessoas para além do cargo,
não consegue estabelecer relações informais,
o relacionamento interpessoal é seco,
superficial e focado no trabalho.
Propícia a existência de competição, falta de
cooperação, harmonia.
Perde-se a essência.

1. GRUPOS

GRUPO GRUPOS SOCIAIS


Para que exista um grupo social são
indispensáveis duas condições:
A existência de uma interação entre
os membros do grupo de maneira a
que a ação de cada um sirva de
estímulo ao comportamento do outro
A existência de uma estrutura, isto é,
de um quadro social estável, por
exemplo a família.

14
07-04-2015

1. GRUPOS
TRABALHO EM GRUPO

O processo de trabalho em grupo conduz


ao espírito de cooperação, coordenação e
compreensão de procedimentos comuns.

Se este processo estiver presente num grupo


de pessoas então o seu desempenho será
melhorado por suporte mútuo (ambos
prático e moral) e diminui a carga de stress
diária.

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
1- ESTATUTO (STATUS)
Atributo que determina o nível do membro do grupo
dentro da hierarquia social do mesmo. O estatuto reflete a
forma como cada individuo é percebido pelos outros, no
grupo, em termos de influência, prestígio, autoridade ou
conhecimento. A perceção de estatuto é muito influenciado
por diferenças culturais.

15
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
1- ESTATUTO (STATUS)
Estatuto deriva da palavra latina status que
significa posição vertical, situação ou
condição.
Estatuto é a situação de um individuo, pelas
relações – de posição ou hierárquicas – em
que se encontra face a outros membros do
seu grupo social.

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
1- ESTATUTO (STATUS)
Esta posição é o resultado de uma avaliação
feita pelo grupo de pertença que determina
certas expetativas de comportamento dos outros
face ao estatuto que possuímos (os nossos
direitos);
Pode-se definir como o conjunto de
comportamentos que o individuo espera da
parte dos outros tendo em conta a sua posição
no grupo.

16
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
1- ESTATUTO (STATUS)
O Estatuto pode ser:
 Adquirido - são aqueles em que o individuo
possui tendo contribuído para a sua obtenção,
dependem essencialmente dos nossos
esforços, da nossa iniciativa (profissão, nível de
formação, etc.)
 Atribuído – Imposto à nascença, ou seja,
adquire-se sem nada ter feito para isso (“filho
de empresário”, “filho de rei”, “irmão mais
velho”).

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
1- ESTATUTO (STATUS)

Cargo – Exemplo – Formando

Espero que o formador me disponha


material, tenha conhecimentos sobre a
matéria, que consiga me transmitir o
conhecimento de forma adequada e que eu
compreenda e consiga apreender.

17
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
2 - PAPÉIS
O Conceito de “papel” refere-se à expectativa que cada
membro de um grupo tem em relação ao comportamento
.ou comportamentos de cada um dos outros membros do
grupo. Tais expetativas são influenciadas por elementos
formais (p.e. posição hierárquica da pessoa) e por
elementos informais (p.e. carisma, nível de conhecimento
técnico). Os papéis determinam a forma como os membros
se “devem comportar”.

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
2 - PAPÉIS
Os PAPÉIS determinam padrões de
comportamentos esperados de acordo com a
função do estatuto que possuímos (os nossos
deveres).
Os papéis estão socialmente definidos e são
por isso mesmo passíveis de avaliação pelos
restantes membros dos grupos.
Depende do estatuto.

18
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
2 - PAPÉIS
Os papéis que assumimos nos grupos a que
pertencemos definem as obrigações e os
comportamentos que os outros esperam de
nós.
O papel depende da posição que ocupamos
num dado grupo, ou seja, do nosso estatuto.

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
2 - PAPÉIS

Como formando espera-se que eu tenha um


comportamento adequado dentro da sala de
formação; seja assíduo, pontual, que consiga
passar com validação favorável nos momentos
de validação, estude, etc.

Como formando o meu papel é estudar.

19
07-04-2015

1. GRUPOS

PAPEIS

TAREFAS MANUTENÇÃO INDIVIDUAIS

1. GRUPOS

PAPEIS

Cumprimento das tarefas


TAREFAS
ou metas

20
07-04-2015

1. GRUPOS
TAREFAS
Podem ser simples ou complexas
Tarefas simples: exigem esforço físico,
pouco esforço mental e pouca
comunicação entre os membros.
Tarefas complexas: exigem esforço
mental, menos empenho físico e
considerável esforço de comunicação.

1. GRUPOS

PAPEIS

Os papéis de
manutenção auxiliam na
MANUTENÇÃO manutenção e elevação
do desempenho do grupo

21
07-04-2015

1. GRUPOS

PAPEIS

Os papéis individuais
privilegiam as
INDIVIDUAIS necessidades individuais
sobre as do grupo

1. GRUPOS

PAPEIS

DISFUNCIONAIS E
DESTRUTIVAS
INDIVIDUAIS

FUNCIONAIS

22
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
3 – NORMAS E VALORES
Normas são as regras e os padrões que regem o
comportamento dos membros do grupo. Em parte, as
normas são formas e explícitas mas na sua maioria as
normas são informais e implícitas. Os membros do grupo
exercem vigilância sobre o cumprimentos das normas e
aplicam sanções sobre o seu não-cumprimento. Certas
normas têm um conteúdo ético e, portanto, podem ser
consideradas de valores.

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
3 – NORMAS E VALORES
 Podem ser centrais ou periféricas.
 Representam as ideias comuns ou padrões
que orientam o comportamento das pessoas
nos grupos, podendo se consubstanciar em
códigos de conduta escritos ou em regras
não escritas.
 Supõe-se que as pessoas saibam o que se
espera delas no grupo

23
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
4 – TAMANHO
 O tamanho de um grupo é capaz de afetar o
desempenho do mesmo.
 Existem evidências de que grupos pequenos
são mais rápidos na realização de tarefas;
 Na medida em que o grupo aumenta de
tamanho – diminui a produtividade

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
5 - COMPOSIÇÃO
As características como o género, idade, nível
educacional, entre outras, influenciam o
desenvolvimento do grupo.

24
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
6 - COESÃO
Coesão é definido como o grau segundo o qual os
membros de um grupo se identificam com o mesmo e
partilham o seu empenho pessoal face ao grupo e seus
objetivos.

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
6 - COESÃO
 É considerada determinante no desempenho
do grupo;
 Refere-se ao desejo do elementos do grupo
em permanecer no grupo;

25
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
6 - COESÃO
 Grupos coesos apresentam normais fortes e
os elementos refletem sensações de
intimidade - Manifestados por meio de
opiniões, atitudes, gostos, desempenho e
comportamentos semelhantes.

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
6 - COESÃO
Representa o grau de união do grupo,
estimulada por uma série de fatores, entre os
quais destacam-se: atitudes, valores ou
interesses pessoais compartilhados, acordo
quanto às metas do grupo, interação frequente,
pequeno tamanho, recompensas, avaliação
favorável.

26
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
6 - COESÃO
Existem seis fatores que afetam positiva ou
negativamente a coesão do grupo:
1. Grau de CONCORDÂNCIA E CONSENSO
face aos objetivos do grupo
2. FREQUÊNCIA E TIPO DE INTERAÇÕES que
se estabelecem no seio do grupo

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
6 - COESÃO
Existem seis fatores que afetam positiva ou
negativamente a coesão do grupo:
3. Existência de CONFLITOS, RIVALIDADES
OU ANTAGONISMOS no seio do grupo
4. PROXIMIDADE OU SEMELHANÇA CUTURAL
entre os membros do grupo

27
07-04-2015

1. GRUPOS
Principais atributos dos grupos
6 - COESÃO
Existem seis fatores que afetam positiva ou
negativamente a coesão do grupo:
5. A história de SUCESSOS ANTERIORES por
parte do grupo
6. Quanto mais difícil for a ACESSIBILIDADE
de admissão ao grupo, maior a
probabilidade de coesão interna

1. GRUPOS
Modelo sistémico para o comportamento do grupo
O contexto
Sinergias do
Um contexto que
grupo
apoia ou dificulta o
trabalho em grupo Tipo de
interacção
Recursos
entre os
membros do materiais
grupo disponíveis
Estrutura do
grupo
•Estrutura das tarefas
•Composição do
grupo EFICÁCIA
•Normas do grupo DO GRUPO
•Desempenho do Critérios de eficácia da
grupo
organização

56

28
07-04-2015

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
PODER – “Formalmente definido como
a capacidade de influenciar a
conduta dos outros e, em troca, de
resistir a influencias indesejadas”
(Wagner III e Hollenbeck, 1999, p. 272)

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
PODER – Identifica-se como uma
energia capaz de produzir alterações
na realidade.
- Prossupõe a diferenciação
hierárquica, ou seja, os que estão num
plano superior, orientam os outros como
subordinados.

29
07-04-2015

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
– “O poder outorga
capacidade de mandar, ordenar,
dispor, mostrar o que deve ser feito,
onde, quando, como e por quem, por
intermédio de sua manifestação mais
típica, que é a autoridade que se
exerce”. (SOTO, 2005, p. 210)

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER

30
07-04-2015

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
 Poder de Recompensa
 baseado na habilidade de recompensar. Este
tipo de base de poder só ocorre quando o
subordinado percebe que o chefe é capaz de
recompensa-lo ou de retirar punições em
determinadas situações.
 A pessoa submete-se à vontade ou ordem da
outra porque isso lhe trará algum benefício;
 É o controlo dos outros por meio de
recompensas ou de promessas.

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
 Poder Coercitivo
 Possui o sentido oposto ao poder de
recompensa e envolve a habilidade de
uma pessoa ter sob o seu controlo coisas
importantes para outra.
 Baseia-se na expectativa do outro de que o
chefe o pode punir se falhar;
 A pessoa reage a este poder por medo das
consequências negativas do seu
comportamento.

31
07-04-2015

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
 Poder referência
 baseia-se no poder que a pessoa têm
em influenciar os outros;
 É mais abrangente que o de
especialização

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
 Poder legítimo
 Está relacionado com o sentimento de
dever e com as crenças que o individuo
aceita e respeita;
 Representa o poder que uma pessoa
recebe como resultado da sua posição
hierárquica formal da organização;
 Baseia-se o reconhecimento de uma
pessoa de que tem o poder legal de
influenciá-la e que os demais tem
obrigação de aceitar esta influencia.

32
07-04-2015

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
 Poder de especialização
Baseia-se no fato de uma pessoa reconhecer
que a outra domina um certo conhecimento,
que é especialista, pelo que não deverá
questionar;
Tem por base o conhecimento ou a
especialização numa certa área de interesse;
Este é limitado à área de conhecimento, está
restrito apenas ao sistema cognitivo em áreas
específicas;

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER
 Poder de especialização
É dos poderes mais poderosos na influência nos
dias de hoje.

33
07-04-2015

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
PODER VS LIDERANÇA
Implica Exige compatibilidade
dependência de objetivos entre o
líder e os seus liderados

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
LIDERANÇA
O Poder legítimo, de referência e de
especialização são característicos do
exercício da Liderança
É a atividade de influenciar as pessoas
fazendo-as empenhar-se
voluntariamente nos objetivos de
grupo.

34
07-04-2015

1. GRUPOS - EVOLUÇÃO
LIDERANÇA
O comportamento de liderar envolve
múltiplas funções, tais como: planificar,
informar, avaliar, controlar, motivar,
recuperar, punir, etc. Contudo, liderar é
essencialmente, orientar o grupo, as
pessoas em direção a determinados
objetivos ou metas.

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO
 Os grupos (formais ou informais) formam-se,
em geral, segundo um previsível padrão de
comportamentos dos seus membros. Tal
padrão segue as três grandes fases de
qualquer processo de mudança:
 DESCONGELAR
 AVANÇAR
 RECONGELAR

35
07-04-2015

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

• Recongelar
(a um nível
superior)
Níveis de
• Descongelar
motivação, (comportamentos,
moral, atitudes, valores)

performance e • Avançar
(mudar)
produtividade

Tempo

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 O Processo de evolução de um grupo


é, segundo Robbins (2005),
representado em 5 estágios:
 Formação;
 Tormenta/conflito;
 Normatização;
 Desempenho
 Interrupção/desintegração.

36
07-04-2015

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 Por sua vez, Bowditch e Buono (2004)


resumem o desenvolvimento em 4
estágios:
 Formação;
 Erupção;
 Normalização;
 Realização.

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 Formação – definido pelo momento de


experimentação
 Tormenta/conflito (erupção) -
caracteriza-se pela existência de
conflitos entre os membros e o início de
um processo de ajuste ou negociação

37
07-04-2015

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 Normalização (normatização) –
resistência é vencida a partir do
momento em que o grupo cria normas,
desenvolve coesão intergrupal e
esboça os padrões e as expetativas
das tarefas

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 Desempenho - O grupo apresenta


funcionalidade na execução das
tarefas, o status dos elementos e a
divisão das tarefas estão
equacionadas, de modo que a
energia básica do grupo pode ser
canalizada para o trabalho a ser
executado.

38
07-04-2015

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 Desintegração/Interrupção e Realização-
Manifesta que a desintegração ocorre
geralmente em grupos temporários.
O grupo pode ser, nesta última etapa,
confrontado com novas tarefas ou novas
exigências que podem trazer a necessidade
de mudanças, ocasionando o retorno a
etapas anteriores.

1. GRUPOS
5. Desintegração/
3. Normalização/
Interrupção ou
1. Formação Normatização
Realização
Os membros Início da
Os membros
encontram-se pela cooperação,
separam-se com
primeira vez envolvimento e
satisfação pela
apoio mútuo
tarefa executada

2. Conflito/Tormenta
ou Erupção 4. Desempenho
Luta pela Plena produtividade,
clarificação dos motivação e orgulho
papéis

39
07-04-2015

1. GRUPOS
FASE Formação Conflito Normalização Desempenho Desintegraçã
(Forming) (Stroming) (Norming) (Performing) o (Adjourning)
CARAC-
TERÍSTICA
Comporta- Facilitação da Controlo Afecto Partilha Comuni-
mento inclusão cação aberta
interpessoal

Comporta- Superficial, Frustração, Negociação, Conheci- Consenso,


mento do cortês, zanga, acordo, mento mútuo, Satisfação
grupo ambíguo ataques à coesão crescimento e
liderança colaboração

Tarefas do Definição da Formação do Relações Alta Compro-misso


grupo participação, processo de funcionais produtividade em relação
formulação de tomada de ao futuro
objectivos decisão,
poder e
influência
Reacções à Dependência Resistência Inter- Liderança Aceitação da
liderança dependência partilhada mudança

DESCONGELAR AVANÇAR RECONGELAR

79

1. GRUPOS
Alteração dos comportamentos durante as
fases do processo de formação dos grupos
performance e produtividade
Níveis de motivação, moral,

Formação Conflito Normalização Desempenho


dos membros do grupo

Alto

Produtividade

Moral

Baixo

Tempo

40
07-04-2015

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 Os grupos são particularmente bons na


comunicação de talentos e fornecem
soluções inovadoras para problemas;
 Existe uma maior capacidade e
conhecimento agrupado no grupo
que tem uma distinta vantagem sobre
a capacidade e conhecimento
individual.

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 O grupo é visto como uma unidade


autodirigida;
 Indiretamente, se o elo mais fraco da força
de trabalho for habituado, através da
participação na decisão do grupo, na
compreensão dos objetivos da empresa e
se trabalhar com vista à sua
concretização, cada elemento será mais
capaz de resolver um problema em geral.

41
07-04-2015

1. GRUPOS
EVOLUÇÃO

 O Grupo providencia um ambiente onde


os níveis de auto preservação de
responsabilidade e autoridade são
melhorados, providencia motivação
individual e de grupo, melhorando o
autoestima e prevenindo o stress.

O talento individual será melhor utilizado em


grupo

1. GRUPOS

COMUNICAÇÃO EM REDE

No interior de um grupo, por mais


pequeno que seja, estabelecem-se
comunicações entre os membros.
Designa-se por redes de comunicação
os canais e o modo como as pessoas
se relacionam no interior de um grupo.

42
07-04-2015

1. GRUPOS

REDE DE COMUNICAÇÃO

Podem ser analisadas em relação aos


seguintes aspetos:
Velocidade de informação é transmitida;
Precisão com que a informação é
transmitida;
Saturação;
Satisfação

1. GRUPOS

REDE DE COMUNICAÇÃO
Existem vários tipos de canais de
comunicação, a imagem seguinte
demonstra como numa organização os
mesmos podem coexistir.

43
07-04-2015

1. GRUPOS

REDE DE COMUNICAÇÃO

Geralmente, consideram-se cinco tipos


de rede de comunicação em grupo:

1. GRUPOS - PAPÉIS

REDE DE COMUNICAÇÃO

44
07-04-2015

1. GRUPOS - PAPÉIS

REDE DE COMUNICAÇÃO

Comunicação em Estrela

 Os membros do grupo comunicam apenas


e sempre através de um único membro

1. GRUPOS - PAPÉIS
REDE DE COMUNICAÇÃO

Comunicação em Y

 A comunicação percorre nos dois sentidos


os diversos níveis de hierarquia sem
possibilidade de comunicação horizontal.
 Hierarquia.
 Um só elemento atua como elemento
central.

45
07-04-2015

1. GRUPOS - PAPÉIS

REDE DE COMUNICAÇÃO

Comunicação em cadeia

 Apenas permite a cada membro


comunicar com o que o antecede e
procede.
 Hierarquia

1. GRUPOS - PAPÉIS
REDE DE COMUNICAÇÃO

Comunicação em circulo

 É uma cadeia em que o último membro


comunica com o primeiro, fechando-se o
circulo;
 Todos tem a capacidade de receber a
mensagem, contudo cada elemento só
pode comunicar quem está diretamente
perto de si.

46
07-04-2015

1. GRUPOS - PAPÉIS

REDE DE COMUNICAÇÃO

Comunicação em interligada

 Todo e qualquer elemento do grupo pode


comunicar com qualquer outro elemento
do mesmo grupo
 Todos comunicam e trocam informações
entre si

1. GRUPOS - PAPÉIS

REDE DE COMUNICAÇÃO

47
07-04-2015

1. GRUPOS
DINÂMICAS DE GRUPO

 A expressão “dinâmica de grupo”


surgiu pela primeira vez num artigo
publicado por Kurt Lewin, em 1944.

 Dynamis é uma palavra grega que


significa força, energia, ação.

1. GRUPOS
DINÂMICAS DE GRUPO

 O objetivo inicial era utilizar as


dinâmicas para ensinar às pessoas
comportamentos novos, através da
discussão e de decisão em grupo.
 Finalidade é eliminar barreiras que
impedem a verdadeira comunicação
pessoal.

48
07-04-2015

1. GRUPOS
DINÂMICAS DE GRUPO

 Ao aplicar as técnicas de dinâmica


não se pretende dar soluções aos
problemas que surjam.

 O objetivo é despertar nas pessoas a


consciência de que os mesmos existem
e cabe à responsabilidade individual
enfrentá-los e procurar soluções que os
mesmos requeiram.

1. GRUPOS
DINÂMICAS DE GRUPO

 Porquê trabalhar com dinâmicas de


grupo?

As dinâmicas possibilitam vivências, que


ao serem refletidas e partilhadas,
possibilitam vários aspetos.

49
07-04-2015

1. GRUPOS
DINÂMICAS DE GRUPO
Possibilitam:
 Autoconhecimento com ser único e
social;
 Exercício de escuta do outro e como ser
diferente;
 Experiencia de abertura ao outro e
participação grupal;
 Perceção de todo e das partes, tanto da
vida como da realidade que nos cerca;

1. GRUPOS
DINÂMICAS DE GRUPO
Possibilitam:
 Desenvolvimento da consciência crítica;
 Confronto e avaliação da vida e da
prática;
 Tomada de decisão de modo consciente
e crítico;
 Sistematização de conteúdos, sentimentos
e experiencias;
 Construção coletiva do saber.

50
07-04-2015

5. CONCLUSÃO

51