Você está na página 1de 3

Como Elaborar Artigos para Publicação?

Apresentar a norma NBR 6022 da ABNT usada na elaboração de artigos; identificar os diversos tipos de artigos; apresentar recomendações para a redação de artigos.

INTRODUÇÃO

No decorrer do próprio curso muitas disciplinas exigem como produto final a elaboração de um artigo para obtenção da sua aprovação na disciplina. Se este artigo receber recomendação do professor ou mesmo do orientador poderá ser encaminhado para avaliação em publicações periódicas (revistas) específicas da área ou áreas afins.

Durante o processo de elaboração da sua dissertação ou tese muitos artigos são gerados quando está se escrevendo os capítulos ou a própria revisão de literatura. Tais artigos também podem ser encaminhados para avaliação em publicações periódicas, quando autorizados pelo orientador, antes da defesa e obtenção dos resultados finais da pesquisa.

Publicações periódicas, segundo o Macrotesauros em Ciência da Informação (1982, p.47), são “publicações que aparecem em intervalos regulares, com conteúdos e autores variados que registram conhecimentos atualizados e garantem aos autores prioridade intelectual nos resultados de pesquisa.”

No sistema de comunicação na ciência, o periódico é considerado a fonte primária mais importante para a comunidade científica. Por intermédio do periódico científico, a pesquisa é formalizada, o conhecimento torna-se público e se promove a comunicação entre os cientistas. Comparado ao livro é um canal ágil, rápido na disseminação de novos conhecimentos.

Para Herschman (1970), a importância do periódico no sistema de comunicação na ciência deve-se a três funções básicas: a) função memória; b) função de disseminação; c) função social. A função memória lhe é conferida quando representa o instrumento de registro oficial e público da ciência; a função de disseminação quando se constitui em instrumento de difusão de informações; e a função social quando confere prestígio e recompensa aos autores, membros de comitês editoriais e editores.

Para escrever artigos e submetê-los à apreciação de comitês editorais de periódicos (revistas), você precisa conhecer as normas de editoração de cada periódico/revista.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (2003, p.1) por meio da NBR 6022 Informação e documentação- artigo em publicação periódica impressa "estabelece um sistema para a apresentação dos elementos que constituem o artigo em publicação periódica científica impressa."

Para facilitar sua vida acadêmica nesta hora, seguir as recomendações da ABNT é um bom começo, isto porque as normas editoriais dos periódicos/revistas seguem em linhas gerais essas orientações.

O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO?

Artigo científico, segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (2003, p.2), é parte de "uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute idéias, métodos, processos, técnicas e resultados nas diversas áreas do conhecimento."

TIPOS DE ARTIGOS

A ABNT reconhece dois tipos de artigos:

artigo original: quando apresenta temas ou abordagens próprias. Geralmente relata resultados de pesquisa e é chamado em alguns periódicos de artigos científicos.

artigo de revisão: quando resume, analisa e discute informações já publicadas. Geralmente é resultado de pesquisa bibliográfica.

QUAL A ESTRUTURA RECOMENDADA PARA OS ARTIGOS?

Elementos pré-textuais

Título: o artigo dever ter um título que expresse seu conteúdo. O título e o subtítulo (se houver) devem figurar na página de abertura do artigo, diferenciados tipograficamente ou separados por (:) dois pontos e na língua do texto. Autoria: o artigo deve indicar o(s) nome(s) do(s) autor(es) acompanhado de suas qualificações na área de conhecimento do artigo. Tanto o breve currículo, com os endereços postal e eletrônico, devem aparecer em rodapé indicado por asterisco na página de abertura ou, opcionalmente, no final dos elementos pós-textuais, onde também devem ser colocados os agradecimentos do(s) autor(es) e a data de entrega dos originais à redação do periódico. Resumo na língua do texto: parágrafo que sintetiza os objetivos do autor ao escrever o texto, a metodologia e as conclusões alcançadas. Não devendo ultrapassar 250 palavras. Para elaborar o resumo, veja a NBR 6028 da ABNT. Palavras-chave na língua do texto: termos escolhidos para indicar o conteúdo do artigo. Pode ser usado vocabulário livre ou controlado, antecedida da expressão Palavra- chave e separadas entre si por ponto (.) e finalizadas por ponto (.).

Elementos textuais

Texto: composto basicamente de três partes: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. Se for divido em Seções, deverá seguir o Sistema de Numeração Progressiva conforme a NBR 6024 da ABNT.

A Introdução expõe o objetivo do autor, a finalidade do artigo e a metodologia usada na sua elaboração.

O Desenvolvimento mostra os tópicos abordados para atingir o objetivo proposto. Nos

artigos originais, quando relatam resultados de pesquisa, o desenvolvimento mostra a análise e a discussão dos resultados.

A Conclusão sintetiza os resultados obtidos e destaca a reflexão conclusiva do autor,

reportando-se aos objetivos e hipóteses.

São considerados elementos de apoio ao texto notas, citações, quadros, fórmulas e ilustrações. As citações devem ser apresentadas de acordo com a NBR10520 da ABNT.

Elementos pós-textuais

Título, e subtítulo (se houver) em língua estrangeira: diferenciados tipograficamente ou separados por dois pontos (:) precedem o resumo em língua estrangeira. Resumo em língua estrangeira: versão do resumo na língua do texto, para idioma de divulgação internacional (em inglês Abs-tract). Palavras-chave em língua estrangeira: versão das palavras na língua do texto para a mesma língua do resumo em língua estrangeira (em inglês Key words). Nota(s) Explicativa(s) : a numeração da notas explicativas é feita em algarismos arábicos, devendo ser única e consecutiva para cada artigo. Referências: lista de documentos citados nos artigos de acordo com a NBR 6023 da ABNT. Apêndice: documento elaborado pelo autor que complementa o artigo. Anexo: documento não elaborado pelo autor que serve de ilustração, comprovação ou fundamentação. Nota Editorial: currículo do autor, endereço para contato, agradecimentos e data de entrega dos originais.

Observações

É necessário que o artigo agregue valor à área de estudo, apresente uma aplicação ou

idéias novas. As frases devem ser curtas e fáceis de serem compreendidas. Veja as recomendações dadas no capítulo 7 no item como fazer fichamentos dos textos, 3°

passo.