Você está na página 1de 8

MAPEAMENTO E GESTÃO DE VULNERABILIDADE EM BOMBAS

CENTRIFUGAS DE MERCURIO.

Enderson Vinícius (1)


Felipe Maia (2)

RESUMO

Este relatório foi realizado em todas as atividades descritas no plano de


montagem e desmontagem das bombas de mercúrio, afim de auxiliar no
detalhamento da execução de montagem e desmontagem criando análises de
falhas do equipamento visando melhorias no processo operacional e na
manutenção, organizando e arquivando todos os dados afim de obter o
acompanhamento dos equipamentos removidos no campo de modo a prevenir
futuras falhas.

1. INTRODUÇÃO

Este relatório tem por objetivo principal, propor uma solução de otimização dos
recursos financeiros do cliente, garantindo sua operacionalidade, segurança ou
eventual impacto ambiental, reestabelecendo a condição básica de
funcionamento e a originalidade do equipamento, através do uso de técnicas de
recuperação interna dos sobressalentes, substituição de partes deterioradas, em
conjunto com desenvolvimento de arquivos para um monitoramento e
acompanhamento das bombas de mercúrio.

2. ESTRATÉGIA DE MANUTENÇÃO, MONITORAMENTO E CONTROLE

O relatório tem como objetivo realizar todas as atividades descritas no plano de


manutenção das bombas de mercúrio, afim de auxiliar no detalhamento da
execução de montagem e desmontagem das peças, na organização e
arquivamento dos procedimentos de montagem e desmontagem, transporte,
estocagem e instalação das bombas a fim de obter o acompanhamento dos
equipamentos instalados no campo de modo a prevenir futuras falhas. O
principal motivo para a recuperação das bombas foi a baixa produtividade em
virtude da degradação dos sobressalentes e da área limitando seu rendimento e
ocasionado falhas e paralisação das células. Contudo, a recuperação é uma
prática adotada em grandes empresas para aumentar a longevidade (vida útil)
do ativo, onde nos ajuda a garantir o sucesso das empresas e seus indicadores
e metas. A escolha da recuperação parece ter sido a escolha correta pelo o
cliente, que viu o reflexo significativo na otimização de suas despesas
comparando o valor de compra x reforma, garantindo sua operacionalidade e
seguranças de seus processos.

(1) Manserv Montagem e manutenção S/A - Mecânico Manutenção


(2) Manserv Montagem e manutenção S/A - Mecânico Manutenção

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II


2.1. Metodologia

Justamente por conta das manutenções realizadas nas bombas, foi


desenvolvido o fluxograma, que é a representação do processo utilizando
símbolos gráficos onde descreve passo a passo a natureza e o fluxo deste
processo. O objetivo é mostrar de forma descomplicada o fluxo das informações
e elementos evidenciando a sequência operacional que caracteriza o trabalho
que está sendo executado, proporcionado maior facilidade ao profissional na
execução desta atividade.

Figura 1 – Fluxograma do processo de manutenção das bombas de mercúrio

2.2. Características do equipamento

Tipo do Equipamento: Bomba de alto rendimento

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II


Quantidade de equipamentos: 60 bombas (uma por célula);
Material: Ferro Fundido;
Motor: 50 CV;

Figura 2 – Desenho do Equipamento

2.3 Mapeamento

Elaborado uma forma de gestão e organização desses processos, que são


postos-chaves do funcionamento da Sala de Células HG, de forma a torná-los
mais eficazes. Tem o papel tanto de identificar e criar instrumentos de melhoria
para o desempenho da organização que adota tal técnica. O mapeamento
possibilita a redução de custos no desenvolvimento da atividade, traz à tona as
falhas ocorridas no processo de forma a identificar cada bomba e sua localização
e também as 3 ultimas substituições sendo bem esclarecedor.

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II


Figura 3 – Mapeamento da Sala de Células HG

2.4. Descrição da Desmontagem:

- Após substituição da bomba na Sala de Células HG, a mesma é removida do


interior da Célula e transportada para a Oficina;
- Realizado os ensaios elétricos no Motor;
- Realizada desmontagem da tampa e rotor;
- Inspecionado visualmente as condições dos anéis de desgaste e possível
obstrução da descarga da bomba;
- Realizada desmontagem do flange de selagem;
- Remoção do corpo da bomba;
- Remoção das porcas de fixação do motor e bomba;
- Lavagem/Disponibilização para descontaminação;
- Após a desmontagem lavar todas as peças com água para a retirada do Hg;
- Transporte das peças ensacadas para não ter risco de contaminação do solo;
- Envio para os fornos de cura no ETE para execução do processo de
descontaminação;
- Disponibilização para jateamento e tratamento anticorrosivo;
- Após descontaminação, transporte das peças para jateamento e tratamento
anticorrosivo no Jato (Área B).

2.5. Descrição da Montagem:

- Antes da realização da montagem, certifica-se da realização do processo de


descontaminação, jateamento e tratamento anticorrosivo dos sobressalentes;
- Verificação das condições do motor elétrico: Folga axial: (<1,5mm) e Empeno
eixo: (<0,05mm) com auxílio de relógio comparador;
- Verificação do sentido de rotação;
- Instalação da bucha no motor elétrico (posicionamento da abraçadeira a
240mm da ponta de eixo para ancoragem da bucha (32), aquecimento e
instalação da mesma com auxílio do conjunto Oxiacetileno);
- Preparação/Recuperação do corpo da bomba;

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II


- Verificação/desobstrução do canal de descarga da carcaça. Instalação de
isopor nos orifícios da bomba, finalizando a selagem com silicone com a
finalidade de não acumular mercúrio caso tenha um vazamento pelo retentor;
- Recuperação das roscas com utilização de macho;
- Instalação dos parafusos de fixação (30/31) do copo (26) e do corpo (3) da
bomba;
- Substituição do retentor (27);
- Instalação do copo (26).
- Instalação do corpo da bomba no motor elétrico (Instalação do corpo (3) da
bomba, fixação dos parafusos e alinhamento (>0,05mm) com auxílio de relógio
comparador);
- Verificação da altura do rotor (7) e dos anéis de desgaste para correção das
folgas (flange/rotor, rotor/tampa = 0,4mm);
- Instalação e fixação do anel do labirinto (4) e flange de selagem (5) com junta;
- Instalação e fixação do rotor (7) e chaveta (23);
- Instalação e fixação da boca de sucção (8) com a junta de inox (13).

2.6. Processo de Recuperação:

Realizado o processo de recuperação dos sobressalentes com auxílio da


tornearia.

Figura 4 e 5 – Recuperação da tampa através do processo de usinagem

Figura 6 e 7 – Recuperação da tampa através do processo de usinagem

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II


Figura 8 e 9 – Recuperação do corpo da bomba

3. RELAÇÃO CUSTOS x BENEFÍCIO

ITEM DESCRIÇÃO PREÇO (R$)

1 MOTOR COM EIXO PROLONGADO ?

3 CORPO 1.538,94

4 ANEL DO LABIRINTO 197,05

5 FLANGE DE SELAGEM 147,32

7 ROTOR 551,76

8 BOCA DE SUCÇÃO (TAMPA) 381,27

13 JUNTA INOX 57,68

26 MANCAL 156,77
RETENTOR 32,03
27

Caso o conjunto montado utiliza-se todos sobressalentes novos, o custo total


da manutenção seria R$ 3.062,82.

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II


ITEM DESCRIÇÃO STATUS PREÇO (R$)

1 MOTOR COM EIXO PROLONGADO RECUPERADO ?

3 CORPO RECUPERADO 0

4 ANEL DO LABIRINTO NOVO 197,05

5 FLANGE DE SELAGEM RECUPERADO 0

7 ROTOR NOVO 551,76

8 BOCA DE SUCÇÃO (TAMPA) RECUPERADO 55,36*

13 JUNTA INOX NOVO 57,68

26 MANCAL USADO 0
RETENTOR 32,03
27 NOVO
*Utilizado o anel de desgaste para recuperação da tampa.

Custo real da manutenção do conjunto R$ 893,88.

Totalizando a economia de R$ 2.168,94.

Tomamos como exemplo o mês de Fevereiro, foram realizadas 11 Montagem


de Bombas e 5 desmontagens. Com a recuperação de alguns itens
economizamos R$ 28.785,58, conforme tabela abaixo:

4. RESULTADOS

Recuperando-se uma bomba, seus custos totalizaram o valor de R$ 893,88,


contra R$ 3.062,82 para montagem de um conjunto novo, potencializando a
economia de R$ 2.168,94 de otimização dos recursos do cliente, garantindo sua
operacionalidade e segurança de processo.

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II


5. CONCLUSÕES E TRABALHO FUTURO

Figura 10 – Bomba após conclusão da montagem

Figura 11 – Inserção do lacre para rastreamento e controle

5. AGRADECIMENTOS

Agradecemos ao corpo técnico MANSERV, pelo trabalho conjunto,


possibilitando o atingimento do resultado como um todo.

Manserv Industrial – Leandro Rodriguez de Andrade – Técnico Planejamento II

Interesses relacionados