Você está na página 1de 5

LÍNGUA PORTUGUESA

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL – 1º PERÍODO


Aluno(a): _____________________________________________ Turma: ______ nº: _____
Professor(a): Marileide Meneses FICHA Nº 05

TERMOS DA ORAÇÃO

Sujeito
É o termo da oração do qual se declara alguma coisa.
Exemplo: No céu, um sol claro anuncia o verão.
Características do Sujeito:

I. Pode ser identificado através da pergunta "quem é que"... (ou "que é que"...), feita antes do verbo da
oração
Que(m) é que + verbo? __ Resposta=sujeito
II. É substituível por ele(s), ela(s)
III. O verbo concorda com o sujeito.

Classificação do sujeito:

I. Simples: tem um único núcleo.


Exemplo: O velho navio aproximava-se do cais.

II. Composto: tem dois ou mais núcleos


Exemplo: As ruas e as praças estão vazias.

III. Elíptico ou desinencial: o sujeito pode ser identificado pela desinência do verbo ou pelo contexto em
que aparece.
Exemplo: Voltarás para casa (sujeito: tu)

IV. Indeterminado: Quando não é possível determinar o sujeito. Com verbos na 3ª pessoa do plural sem
referência a elemento anterior.
Exemplo: Atualmente, espalham muitos boatos.
Com verbo na 3ª pessoa do singular + se (em orações que não admitem a voz passiva analítica)
Exemplo: Precisou-se de novos professores.

Orações sem sujeito:

I. Verbo haver significando existir, acontecer e indicando tempo passado.


Exemplos:
Aqui já houve grandes festas.
Amanhã faz dez anos que ele partiu.

II. Verbo ser indicando tempo, horas, datas e distâncias.


Exemplo: Agora são cinco e doze da tarde.

III. Verbos indicativos de fenômenos da natureza.


Exemplo: Ontem à tarde, ventou muito aqui.
Predicativo
É tudo que se diz do sujeito. (Retirando o sujeito, o que fica na oração é o Predicado.)
Predicado verbal:
Apresenta verbos sem ligação.
Apresenta predicativo (só do sujeito).
O núcleo é predicativo.
Exemplo: Eles estavam furiosos.
Predicado verbo-nominal:
Apresenta verbo significativo
Apresenta predicativo (do sujeito ou de objeto)
Dois núcleos: o verbo e o predicativo.
Exemplos:
Eles invadiram furiosos a loja.
Todos consideram ruim o filme.
Verbo significativo
Expressa uma ação, ou um acontecimento.
Exemplo:
"O sol nasce pra todos, todo dia de manhã..." (Humbeto Gessinger)
"Enquanto a vida vai e vem, você procura achar alguém." (Renato Russo)

Temos relacionados ao verbo


I. Objeto direto:

a) Funciona como destinatário/receptor do processo verbal.


b) Completa o sentido do verbo transitivo direto
c) Pode ser trocado por o, as, os, as.
d) A oração admite voz passiva.
Exemplo: Muitas pessoas viram o acidente

II. Objeto indireto:


a) Funciona como destinatário/receptor do processo verbal.
b) Completa o sentido do verbo transitivo direto.
c) Apresenta-se sempre com preposição
d) A oração não admite voz passiva.
Exemplo: Todos discordam de você.
III. Agente da passiva:
a) Pratica a ação verbal na voz passiva.
b) Corresponde ao sujeito da voz ativa.
c) Iniciado por preposição: por, pelo ou de.
Exemplo: O deputado foi vaiado pelos sem terra.
IV. Adjunto adverbial:
a) Acrescenta ao verbo circunstâncias de tempo, lugar, modo, dúvida, causa, intensidade.

Termos Relacionados a nomes

I. Adjunto adnominal:
a) Determina, qualifica ou caracteriza o nome a que se refere.
b) Pode se referir a qualquer termo da oração (sujeito, objeto, etc.)
Exemplo: As três árvores pequenas secaram.

II. Predicativo:
2
a) Exprime uma característica/qualidade atribuída ao sujeito ou ao objeto.
b) Liga-se ao sujeito ou ao objeto através de verbo de ligação (claro ou subtendido)
Exemplo:
Toda a cidade estava silenciosa.
Elegeram José representante de turma.

III. Complemento nominal:

a) Completa o sentido de nomes (substantivos abstratos, advérbios) de sentido incompleto.


b) Sempre com repetição.
Exemplo: Ninguém ficou preocupado com ele.

IV. Aposto:
a) Detalha, caracteriza melhor, explica ou resume o nome a que se refere.
Exemplo: O Flamengo, time carioca, ganhou ontem.

V. Vocativo:

a) Usado para "chamar" o ser com quem se fala.


b) Na escrita, vem sempre isolado por vírgula(s)
Exemplo: Era a primeira vez, meu amigo, que eu a encontrava.

Principais diferenças entre complemento nominal e adjunto adnominal

O complemento nominal é sempre iniciado por uma preposição e o adjunto adnominal às vezes inicia-se
por preposição. Por esse motivo, se houver dúvida, você pode usar os seguintes critérios diferenciadores:

Adjunto adnominal
I. Só se refere a substantivos (concretos e abstratos).
II. Quando o nome se refere, exprime uma ação; o adjunto adnominal é o agente dessa ação.
III. Pode em certas frases indicar posse.
Complemento nominal
I. Pode se referir a substantivos abstratos, adjetivos e a advérbio.
II. Quando o nome a que se refere exprime uma ação, o complemento nominal é o paciente (alvo) dessa
ação.
III. Nunca indica posse.

I. Ele comprou alguns livros de literatura


O termo destacado (de literatura) refere-se ao nome livros, que é um substantivo concreto. Observando o
primeiro critério do quadro, conclui-se que de literatura só pode ser adjunto adnominal, uma vez que o
complemento nominal só se refere a substantivos abstratos, nunca a concreto.

II. Seu amigo está descontente com nossa atitude.


Observe que com nossa atitude refere-se a descontente, que é um adjetivo. Portanto, o tempo com nossa
amizade só pode ser complemento nominal, uma vez que o adjunto adnominal nunca se refere a adjetivo.
III. A ofensa do torcedor irritou o juiz.
Nesse exemplo, a ofensa, é uma ação e o torcedor é o agente da ação. Portanto pelo segundo critério do
quadro, do torcedor é adjunto adnominal. Você poderia chegar a essa conclusão usando também o
terceiro critério do quadro (do torcedor exprime posse).
Lista de exercícios sobre oração e seus termos integrantes.
3
1. “Resolveu sair, nunca, o trataram assim, havia ali muitas pessoas que não gostavam dele...” Indique a
soma das alternativas verdadeiras.
01 – O sujeito do período Resolveu sair é indeterminado.
02 – O sujeito do verbo havia é elíptico.
04 – O sujeito de trataram é indeterminado.
08 – O sujeito de gostavam é simples.
16 – A oração havia ali muitas pessoas não possui sujeito.
32 – O sujeito de havia é muitas pessoas.

2. Dê a soma da(s) alternativa(s) que apresente(m) sujeito indeterminado.


01 – Alugaram-se muitos apartamentos na praia.
02 – Neste estado há muitos desempregados.
04 – Ontem fecharam a loja bem cedo.
08 – Trabalhou-se muito na última eleição.
16 – Espera-se você no próximo feriado.
32 – Duvidou-se de sua palavra.

3.“Nesse momento começaram a feri-lo nas mãos a pau” – Nessa frase o sujeito do
verbo é:
a) nas mãos;
b) indeterminado;
c) eles (determinado)
d) inexistente ou eles, depende do contexto.
e) N.d.a.

4. “O que há entre a vida e a morte?”


a) O sujeito do verbo haver é o pronome interrogativo QUE.
b) Tem-se uma oração sem sujeito.
c) O sujeito está oculto.
d) O sujeito é indeterminado.
e) O sujeito é “a vida e a morte”

5. – Em relação a frase: “Precisa-se de trabalhadores”, indique a alternativa incorreta.


a) sujeito indeterminado.
b) “de trabalhadores” é objeto indireto.
c) “se” é índice de indeterminação do sujeito.
d) A frase é ativa de sujeito indeterminado.
e) A frase é passiva.

6.Duas orações abaixo têm sujeito indeterminado. Assinale-as:


I. Projetavam-se avenidas largas.
II. Há alguém esperando você.
III. No meio das exclamações, ouviu-se um risinho de mofa.
IV. Falava-se muito sobre a possibilidade de escalar a montanha.
V. Até isso chegaram a dizer.
a) I e II
b) III e IV
c) IV e V
d) III e V
e) I e V

4
7.Observe as orações a seguir, analisando-as minuciosamente:
Temos vagas para vendedores
Existem vagas para vendedores
Há vagas para vendedores
a – De acordo com nossa percepção, deduzimos que as mesmas são semelhantes no que se refere à
informação. Tomando como ponto de partida o tipo de sujeito por elas representado, aponte a diferença,
classificando-o.
b – Mediante a análise feita no exercício anterior, justifique sua resposta.
c – Agora considere esta informação: Precisa-se de vendedores. Classifique o sujeito da mesma,
apresentando sua justificativa.

8.Há sujeito indeterminado em:


a) O pássaro voou assustado.
b) Surgiram reclamações contra o cruzado.
c) Ouvem-se vozes na sala vizinha.
d) Ali, rouba-se no atacado e no varejo.
e) Vendeu-a casa.

9.O verbo ser, na oração:


“Eram cinco horas da manhã...”, é:
a) pessoal e concorda com o sujeito indeterminado.
b) impessoal e concorda com o objeto direto.
c) impessoal e concorda com o sujeito indeterminado.
d) Impessoal e concorda com a expressão numérica.
e) Pessoal e concorda com a expressão numérica.

10.Observe as seguintes frases:


I – Pedro pagou os tomates.
II – Pedro pagou os feirantes.
III – Pedro pagou os tomates ao feirante.

a) Estão corretas apenas a I e a II, pois o verbo PAGAR é transitivo direto.


b) A II está errada, porque, quando PAGAR tem por objeto um nome de pessoa é transitivo indireto (o certo
seria “ao feirante”)
c) Apenas a I está correta.
d) A frase II é a única correta e PAGAR é transitivo direto nesta frase.
e) Todas as frases estão construídas conforme as regras de regência do verbo PAGAR.

11.Em “Cuspi no chão com um nojo desgraçado daquele sangue…”, o verbo cuspir é:
a) intransitivo.
b) transitivo direto.
c) transitivo direto e indireto.
d) transitivo indireto.

12. Os pássaros voam na mata.


a) verbo de ligação.
b) verbo transitivo direto.
c) verbo transitivo indireto.
d) verbo intransitivo.
e) nenhum dos citados.