Você está na página 1de 84

PETER

ENSI

GUIA
PRÁTICO DE

REDAÇÃO
PARA O

ENEM
TUDO O QUE
VOCÊ
PRECISA
SABER PARA
ESCREVER
BEM
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

GUIA PRÁTICO DE

REDAÇÃO
PARA O

ENEM

3
Você adquiriu um e-book do selo Gramaticando
É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização do autor da obra.
Conteúdo registrado e protegido por direito autoral.

2015
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM PETER ENSI

APRESENTAÇÃO
PETER ENSI

Inicialmente, parabéns pela sua decisão de se preparar para o maior


vestibular do Brasil para poder ingressar no ensino superior e consolidar a
sua carreira profissional. O caminho para alcançar a vitória não é simples,
mas é graças a ele que a vitória tem um sabor especial de superação e
passa a ter um significado singular em nossas vidas. Se tudo fosse fácil,
nada teria valor ou significado. Portanto, em breve você poderá se sentir
orgulhoso em ser aprovado no Enem e ingressar no mundo acadêmico,
inaugurando uma nova fase de sua vida.
Para alcançar a vitória, você vai precisar se preparar para vencer os
desafios e a prova de redação do Enem é um desses desafios: ela não é
uma prova simples e as estatísticas provam isso. Em 2014, por exemplo, a
média nacional da prova de redação foi abaixo dos 500 pontos e, além
disso, mais de 500.000 redações foram zeradas.
Porém, eu estou aqui para ajudá-lo a não fazer parte dessa terrível
estatística e eu sou bem otimista quanto a isso: com tudo o que você vai
aprender neste e-book, eu posso dizer que você estará muito, muito
acima da média e somente a nota 1000 será o limite. Eu também estou
aqui para ajudá-lo, de modo prático e objetivo, a melhorar e aprimorar a
sua redação. A partir de agora nós estamos juntos nessa caminhada rumo

5
a sua aprovação. Ao longo das próximas páginas, darei a você informações
preciosas a respeito das técnicas de redação que foram sendo
desenvolvidas ao longo do tempo em que eu estive trabalhando com a
redação do Enem desde a criação do meu primeiro blog sobre o assunto.
Nunca tive dificuldade em escrever bem e eu consegui entender os
motivos que me levaram a ter um bom histórico em minhas notas de
redação e irei compartilhar isso com você. Com o tempo, fui criando uma
metodologia própria para a dissertação que foi se aperfeiçoando cada vez
mais e que, agora, está disponível para você.
Meu nome é Vinícius Souza, mas você pode me chamar de Peter Ensi,
que é o apelido que eu uso para assinar as minhas publicações na internet.
Estou na rede desde 2007 e eu sou o administrador do projeto
educacional Portal Gramaticando, uma plataforma educativa e interativa
que aborda conteúdos ligados à Gramática, à Redação e à Literatura
Brasileira, tendo como meta a democratização do conhecimento. Depois
de descobrir que dinheiro não era tudo na vida, eu abandonei a carreira
federal para ingressar na faculdade de Letras, onde, de fato, encontrei a
minha vocação.
Tudo o que faço é movido pela paixão e pelo entusiasmo e é com esse
mesmo entusiasmo que eu escrevi este e-book especificamente sobre a
redação do ENEM, o principal vestibular do Brasil. Desde já, você pode
considerar que ganhou um novo colega que, assim como todos os seus
colegas, também torce pela sua aprovação e pelo seu sucesso. Mais do
que apresentar dicas, modelos e técnicas que moldam a mecânica
redacional, eu quero motivá-lo a alcançar os seus objetivos e a concretizar
os seus sonhos.

5
6
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM PETER ENSI

ESTRATÉGIA DE ESTUDO
SUMÁRIO

Antes de qualquer coisa, eu vou explicar a você a nossa estratégia de


estudo para que você entenda o que está acontecendo. Afinal, tudo fica
melhor quando sabemos o que estamos realmente fazendo.
A nossa estratégia é composta por três níveis de atuação divididos em
duas etapas. No primeiro nível (do capítulo 1 ao 4), você aprenderá os
fundamentos da dissertação e entenderá o que o ENEM espera de você.
No segundo nível (capítulo 5), você verá a teoria se transformar na prática,
vendo como a estrutura da redação é construída. No terceiro nível
(capítulo 6 em diante), você aprenderá os aspectos pontuais e
fundamentais para elevar o nível do seu texto e, a partir daí, a nota 1000
será o seu limite.
Não é preciso ter uma mente brilhante ou então ter poderes
sobrenaturais para alcançar a nota 1000 no ENEM. A nota 1000 não é
impossível, mas sim é uma realidade palpável que está perto de você.
Basta dominar a mecânica da redação e praticá-la para, então,
desenvolver a sua autonomia e personalidade na escrita. Até lá,
precisamos entender a mecânica: precisamos entender como a redação
funciona.
Vou mostrar para você quais são as duas etapas de nossa proposta:

ETAPA I
Nesta etapa, nós vamos entender qual é o tipo de redação cobrada no
Enem e como devemos escrevê-la, vendo como devemos fazer cada tipo
de parágrafo. Isso cumpre os níveis I e II de nossa proposta.

Capítulo 1: O que é dissertação?


Capítulo 2: Como fazer a introdução?
Capítulo 3: Como fazer o desenvolvimento?
Capítulo 4: Como fazer a conclusão e a proposta de intervenção?
Capítulo 5: Fazendo a Redação

ETAPA II
Nesta etapa, nós vamos entender como podemos melhorar a nossa
redação, aprimorando o que aprendemos na etapa anterior, alcançando o
terceiro nível da nossa proposta.

Capítulo 6: Coesão Textual


Capítulo 7: Organização Argumentativa
Capítulo 8: Expressão Linguística
Capítulo 9: Dicas Gerais de Redação
Capítulo 10: Competências do Enem

7
8
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM PETER ENSI

COMO ESCREVER ?
ETAPA I

Na prova de redação do Enem, você deve escrever um texto


argumentativo dissertativo (também chamado de “dissertação”). Nesta
etapa (Etapa I), nós vamos falar a respeito dos conceitos básicos da
dissertação e também dos métodos que usamos para escrever cada
parágrafo do texto.
Segundo o Guia do Participante do Enem:

“A prova de redação exigirá de você a produção de um texto em prosa,


do tipo dissertativo-argumentativo, sobre um tema de ordem social,
científica, cultural ou política”.

Veja bem: a redação que será cobrada no Enem é um texto em prosa e


deve ser do tipo dissertativo-argumentativo. Não se preocupe porque ao
longo dos cinco capítulos da primeira etapa nós vamos aprender tudo o
que você precisa saber para escrever esse tipo de texto.
PETER ENSI

Definindo Conceitos:

Texto em prosa nada mais é do que um texto composto por parágrafos


e por linhas, ao contrário da poesia, que é um texto composto por versos
e por estrofes. É um texto que vai “ocupando todas as linhas”, por assim
dizer. Em outras palavras, o texto em prosa é o texto que eu estou
escrevendo agora: linha por linha, sendo que a primeira linha deste
parágrafo tem um recuo. Se eu pular de linha eu iniciarei outro parágrafo.
Além de ser um texto em prosa (ou seja: você não pode escrever uma
poesia), o Enem afirma que o texto deve ser do tipo dissertativo-
argumentativo. O que será isso? O próprio Guia do Participante explica:

Nessa redação, você deverá defender uma tese, uma opinião a respeito
do tema proposto, apoiada em argumentos consistentes estruturados de
forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade textual.

Tese, tema, argumentos... Ficou um pouco confuso agora? Não se


preocupe, pois a próxima página irá explicar tudo isso.

10
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

O QUE É DISSERTAÇÃO?
CAPÍTULO 1

A dissertação argumentativa é o tipo de texto onde você vai defender


ideias a respeito de algum tema. Se o tema for, por exemplo, “a
importância de se conviver bem em sociedade”, você deve escrever o que
você pensa e o que você acha sobre o convívio em sociedade e, para isso,
você vai escrever uma redação inteira para defender as suas ideias. Essas
ideias precisam ser relevantes, ou seja: elas precisam ser convincentes
(você precisa convencer o leitor a aceitar as suas ideias).
Claro que todos nós somos pessoas diferentes e cada um de nós pensa
de modo diferente. Portanto, não existe “gabarito” ou “resposta correta”.
Cada uma das milhões de redações escritas no ENEM é única e é diferente
de todas as outras.

DISSERTAÇÃO
É o texto que escrevemos para defendermos a nossa opinião e ideias.

9
PETER ENSI

Os Temas do ENEM

O tema é sobre o que a redação se trata, podendo também ser


chamado de “proposta”. Em outras palavras, o tema seria o “assunto” de
sua redação. Observação: existe uma diferença entre “assunto” e “tema”,
mas essa diferença não é importante para nós.
Os temas de redação do Enem, como disse o Guia do Participante,
giram em torno da ordem “social”, “científica”, “cultural” ou “política”. Em
outras palavras, o Enem quer que você pense a respeito dessas questões e
escreva uma redação manifestando a postura de um cidadão capaz de
escrever sobre a sociedade, a cidadania e os direitos humanos. Para tanto,
o seu primeiro passo como cidadão é entender o país em que você vive:
você deve conhecer o Brasil e a sua sociedade. Busque conhecer o seu
próprio país, estude como ele funciona (em termos de política, de
economia e de sociedade) e fique atualizado com tudo o que está
acontecendo em relação a esses assuntos.
Para tanto, fique pronto para escrever sobre temas que tenham a ver
com a área social, como a desigualdade social, o direito das mulheres, o
acesso à educação e à cultura, a violência urbana, o preconceito e a
intolerância, a educação, o analfabetismo, os direitos e os deveres num
país democrático e por aí vai. Atualize-se com o que tem acontecido no
Brasil e crie o hábito de acessar os portais de notícia, porque não é
possível escrever sobre algo que não se sabe.

12
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Tese e Argumentos

Vamos voltar ao exemplo que eu dei antes e vamos supor que o tema
proposto pelo Enem seja “a importância de se conviver bem em
sociedade”. Você não vai explicar o que significa “conviver bem em
sociedade”, mas sim você deve expressar a sua opinião, ou seja: você deve
escrever o que você acha sobre a importância de se conviver bem em
sociedade. Em outras palavras: você precisa se posicionar, você precisa
encontrar uma posição em relação ao tema. Cada pessoa tem a sua
própria posição, cada pessoa tem a sua própria opinião e modo de ver as
coisas. Não se preocupe porque essa ideia ficará mais clara quando
começarmos a ver mais exemplos.
Para se posicionar, você precisa formular uma tese, que é a ideia
principal de sua redação. Então, a partir da sua tese, você vai escrever um
texto inteiro para defendê-la, ou seja: você vai escrever um texto inteiro
para defender a sua ideia principal. Para defender a tese, você precisa de
argumentos.
Por exemplo:

“É importante procurar viver bem em sociedade porque as pessoas


dependem das outras e compartilham o mesmo espaço, vivendo em uma
grande coletividade. Se os indivíduos não respeitarem os outros, eles
criarão problemas desnecessários de convívio e a sociedade, como um
todo, se prejudicará com isso. Portanto, as pessoas precisam ter
consciência de suas atitudes em relação às outras”.

11
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Observe que a ideia principal desse trecho foi: “é importante procurar


viver bem em sociedade”. Então, para defender e apoiar essa ideia
principal, eu usei outras ideias. Como por exemplo, eu disse que as
pessoas dependem das outras, compartilham o mesmo espaço, vivem em
coletividade e precisam se respeitar para não criarem problemas
desnecessários. Todas essas ideias são chamadas de argumentos. Os
argumentos são os responsáveis pela defesa da ideia principal (tese).
Veja que o trecho tem seis linhas. A dissertação nada mais é do que
escrever o conteúdo desse trecho em trinta linhas. Tudo o que você
precisa fazer é escolher a tese e defendê-la com bons argumentos.
É a partir da tese e dos argumentos que você consegue escrever a
dissertação, ou seja: você consegue criar um texto, você consegue
alcançar a unidade textual. É isso que o Guia do Participante quis dizer.
Leia novamente:

Nessa redação, você deverá defender uma tese, uma opinião a


respeito do tema proposto, apoiada em argumentos consistentes
estruturados de forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade
textual.

Pronto. Você já alcançou o seu primeiro objetivo: você já sabe o que é


uma dissertação (é um texto onde defendemos nossas ideias) e também já
sabe o que é tema, tese e argumento. Agora você está preparado para
aprender os tipos de parágrafos do texto argumentativo-dissertativo.

13
PETER ENSI

Como a dissertação é feita?

A dissertação é um texto composto por três partes: introdução,


desenvolvimento e conclusão (como se fosse “início”, “meio” e “fim”).
Você escreve um parágrafo para a introdução e outro parágrafo para a
conclusão. Já o desenvolvimento (que fica entre os dois) pode ter vários
parágrafos. Geralmente, o desenvolvimento é composto por dois ou três
parágrafos.
No próximo capítulo, nós vamos falar a respeito do parágrafo de
introdução. Você vai aprender um método para escrever esse tipo de
parágrafo e verá vários exemplos de introdução que você pode escrever.

INTRODUÇÃO

DESENVOLVIMENTO

CONCLUSÃO

14
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Vamos voltar ao exemplo que eu dei sobre o tema “a importância de se


conviver bem em sociedade”. Se você parar para observar, o trecho que eu
escrevi se organiza em introdução, desenvolvimento e conclusão, ou seja:
o trecho tem início, meio e fim.
Leia novamente:

“É importante procurar viver bem em sociedade porque as pessoas


dependem das outras e compartilham o mesmo espaço, vivendo em uma
grande coletividade. Se os indivíduos não respeitarem os outros, eles
criarão problemas desnecessários de convívio e a sociedade, como um
todo, se prejudicará com isso. Portanto, as pessoas precisam ter
consciência de suas atitudes em relação às outras”.

Na primeira parte (em vermelho) eu iniciei o parágrafo escrevendo


sobre o que ele se trata: é a introdução do parágrafo. Com a introdução, o
leitor já sabe que ele vai ler um parágrafo sobre a importância de se viver
bem em sociedade. Então, na parte em azul, eu desenvolvi a ideia
principal (tese) e, por fim, encerrei o parágrafo com uma conclusão (em
verde).
De modo geral, é assim que você vai escrever a sua dissertação. A
diferença é que esse trecho tem seis linhas, enquanto que a sua
dissertação estará organizada em vários parágrafos, podendo alcançar até
trinta linhas.

15
PETER ENSI

COMO FAZER A INTRODUÇÃO?


CAPÍTULO 2

O primeiro parágrafo da dissertação é chamado de introdução e ele


possui duas partes:

Parte 1: Apresentação do tema


Parte 2: Apresentação da tese

O leitor, ao pegar o seu texto para ler, não sabe o que vai encontrar
pela frente. Ele não sabe qual será a ideia principal de seu texto, nem sabe
sobre o que o seu texto se trata. Logo, a introdução deve apresentar o
tema da redação e também a tese do autor. Assim, o leitor já saberá sobre
o que o seu texto se trata.
Na primeira parte (a apresentação do tema), a minha sugestão é que
você explique o que sabe sobre o tema e isso pode ser feito de várias
maneiras. As que eu particularmente considero mais vantajosas são:
trabalhar com significados ou trabalhar com as características.
Trabalhar com significado nada mais é do que trabalhar com definições
e com conceitos. Ao começar a escrever a primeira linha de nossa

16
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

redação, nós podemos introduzir o tema definindo brevemente o seu


conceito, ou seja: podemos dizer o que ele é. Vamos ver, agora, alguns
exemplos práticos e simples de como isso pode ser feito.

Estratégia da Definição do Tema

Tema: “A energia nuclear como fonte energética alternativa”

Possível introdução:
“A reação em cadeia das fissões atômicas libera uma grande quantidade
de energia denominada ‘energia nuclear’. Sendo assim, usá-la como fonte
energética alternativa é algo extremamente perigoso, pois ela está
associada a uma tecnologia complexa e a ocorrência de acidentes pode
causar grandes catástrofes”.

Observe que no primeiro período (parte sublinhada e em azul) eu usei a


estratégia da “definição”: eu expliquei resumidamente o que é a energia
nuclear. Logo depois, eu me posicionei, revelando claramente a minha
tese, posicionando-me contra o uso da energia nuclear por ela ser
perigosa e ter a possibilidade de causar grandes calamidades.
Pronto: acabei de construir um parágrafo de introdução apresentando o
tema da redação e a tese que eu defendo.
Veja também que o parágrafo não é muito longo: ele precisa ser
objetivo e, sobretudo, precisa apresentar claramente a tese, ou seja: ele
precisa indicar, com clareza, qual é o posicionamento do autor (a opinião,
a tese), senão o texto será explicativo ao invés de dissertativo. O texto

17
PETER ENSI

explicativo apenas explica o tema, mas o texto dissertativo possui uma


opinião (ponto de vista, posicionamento, tese).
Veja claramente que o leitor percebe a posição do autor (contrário ao
uso da energia nuclear). Sempre que você escrever o parágrafo de
introdução, pergunte a você mesmo: “quem ler esse parágrafo saberá
claramente qual é o meu posicionamento em relação ao tema?”. A
resposta deverá ser sempre “sim”, pois a tese (a sua opinião) deve ficar
bem clara logo no primeiro parágrafo da dissertação.

Estratégia das Características do Tema

Por outro lado, em vez de você explicar o significado do tema você pode
simplesmente explicá-lo apresentando as características dele. Vamos usar
o mesmo exemplo anterior, mudando apenas a tese (de “contra” para “a
favor”) para evitar a repetição da ideia e do exemplo.

Tema: “A energia nuclear como fonte energética alternativa”

Possível introdução:
“A energia nuclear é altamente rentável e, comparando-a com as demais
fontes energéticas, ela possui o melhor custo-benefício. Por conta disso,
adotá-la na produção de eletricidade é a melhor estratégia que qualquer
nação pode optar para consolidar as suas matrizes energéticas”.

18
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Observe que, em vez de eu explicar o que é energia nuclear, eu resolvi


apresentar as suas características positivas (“é altamente rentável e tem
um bom custo-benefício”), apresentando, no segundo período, a minha
tese.
Pergunto a você: “o leitor percebeu claramente a minha posição em
relação ao tema?”. Resposta: “sim, o leitor sabe que, nessa introdução, eu
sou a favor da energia nuclear, pois eu deixei isso bem claro”. Se eu fosse
contra a energia nuclear, eu poderia começar a redação por meio das
características negativas da energia nuclear.

Não esqueça a tese!

Um erro comum da introdução é quando a tese não é apresentada de


modo claro, ou seja: não conhecemos, com clareza, o posicionamento do
autor perante o tema. Sempre que você começar a escrever o primeiro
período lembre-se de que você deve apresentar o tema e, sobretudo, a
tese. Se você privilegiar a apresentação do tema e se esquecer da tese
então o seu texto terá um caráter informativo, ou seja: ao invés de
dissertar, ele vai apenas informar ou explicar. Veja um exemplo:

A energia nuclear é proveniente da reação nuclear e um de seus


propósitos é a geração de eletricidade, atuando, assim, como matriz
energética. Nesse processo, o calor liberado pela reação aquece a água,
que se torna vapor e acaba acionando uma turbina, produzindo, assim, a
energia.

19
PETER ENSI

Pergunte-se: “o leitor, nesse parágrafo, percebeu qual é o meu


posicionamento?”. Resposta: “não”. O leitor não sabe se eu sou contra ou
a favor da energia nuclear, pois eu apenas expliquei como ela funciona, ou
seja: essa introdução é explicativa e não dissertativa (não se posiciona e
não apresenta nenhuma tese ou opinião).

Outras Estratégias e Exemplos de Introdução

Veremos nas próximas páginas outras estratégias e exemplos que você


pode usar para escrever o parágrafo de introdução. Existem diversas
maneiras de se escrever, já que todos nós somos diferentes e pensamos
de modo diferente. Então eu tentarei mostrar a você o maior número
possível de opções de escrita.
Este e-book é bem prático e nós vamos trabalhar muito com exemplos
de dissertação para você começar a ganhar mais familiaridade com a
redação. Só por meio da prática nós conseguimos melhorar o nosso texto.

20
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Tema: O Brasil e a sua Cultura

Possível Introdução:
“Carnaval, futebol, novela, caipirinha, samba: esses são alguns dos
elementos integrantes da cultura brasileira conhecidos pelo mundo inteiro.
Porém, a cultura brasileira é muito mais profunda e rica do que essas
características e muitas vezes os próprios brasileiros ignoram e esquecem
a sua própria diversidade cultural.”

Comentários: A primeira parte (que está sublinhada e em azul) é a


apresentação do tema e eu apresentei o tema usando exemplos e
características da cultura brasileira: carnaval, futebol, novela, caipirinha,
samba. Logo, você pode começar a sua introdução fazendo uma
enumeração das características do tema. Depois, na segunda parte, eu
apresentei a tese da redação, revelando que eu vou escrever uma redação
inteira para defender que a cultura brasileira é muito mais profunda e que
os brasileiros se esquecem da própria diversidade cultural.

21
PETER ENSI

Tema: Violência urbana e insegurança pública

Possível Introdução:
“As notícias e manchetes que circulam na mídia revelam que a violência
só tem aumentado ao longo dos anos. Diariamente, a população é forçada
a lidar com a insegurança pública, sofrendo as consequências de simples
delitos e de até mesmo sequestros relâmpagos. Sendo assim, a educação
continua sendo a melhor solução para a construção de uma sociedade
mais segura, já que ela é determinante na formação da cidadania das
novas gerações”.

Comentários: Na primeira parte (em azul) eu fiz a apresentação do


tema, abordando a questão da violência urbana e da insegurança pública.
Veja que, dessa vez, eu trabalhei com fatos atuais: eu mostrei a realidade,
o cotidiano, o retrato do mundo que sofre com a violência e com a
criminalidade. Eu disse que a violência tem aumentado e que a população
sofre com a insegurança. Isso é um fato atual.
Logo, eu posso começar a minha introdução explorando um fato atual
ou algo que tem se evidenciado ao longo dos últimos anos. Depois, na
segunda parte do parágrafo, eu indiquei a minha tese, mostrando ao leitor
que eu vou escrever uma redação defendendo a ideia de que a educação
é a melhor solução para construir uma sociedade mais segura.
Portanto, “tire uma foto” da sociedade e do mundo atual e analise essa
foto, procurando descrever e explicar como andam as coisas atualmente.
Explorar os fatos atuais, colocando-os em evidência, é uma maneira de
contextualizar o tema e essa é uma boa maneira de começar a sua
dissertação.

22
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Tema: Bullying: alegria para alguns, terror para outros

Possível Introdução:

“Mais um dia amanhece e o temor de ir para a escola toma conta do


aluno. Ele sabe que terá que passar mais um dia sendo vítima de
brincadeiras hostis, de piadas de mau gosto e de perseguições. Essa é a
manifestação diária do bullying que milhares de estudantes das mais
variadas idades e classes sociais são forçados a conviver. A escola é um
lugar de aprendizado e não de traumas. Resolver o problema do bullying
não significa apenas evitar novas vítimas, mas também significa formar
cidadãos que saibam respeitar os outros em prol do bom convívio”.

Comentários: Em azul, temos a apresentação do tema e veja que, dessa


vez, eu apresentei o tema fazendo a ilustração do aluno que tem temor
de ir para a escola porque ele sabe que vai sofrer bullying. Então, eu
introduzo o tema fazendo uma ilustração da situação. Essa é uma maneira
criativa de apresentar o tema e de começar o seu texto, o que dá mais
originalidade a sua redação (o seu texto irá chamar a atenção; ele ficará
diferente dos outros textos e terá mais personalidade). Porém, tome
cuidado: você precisa ser breve em sua ilustração. Não se prolongue
demais senão você vai escrever uma narrativa ao invés de escrever uma
dissertação.
Depois disse aparece a tese (a segunda parte). Com ela, o leitor
descobre que a minha redação foi escrita para defender a ideia de que
resolver o problema do bullying não apenas evita novas vítimas, como
também ajuda a formar cidadãos de bem. Ao longo da redação, eu vou
argumentar e desenvolver essa ideia, que é a minha tese.

23
PETER ENSI

Tema: Publicidade Infantil em questão no Brasil


(tema da edição do Enem de 2014)

Possível Introdução:

A publicidade exerce um grande poder de influência sobre a sociedade.


Sendo assim, será que as crianças têm maturidade e senso crítico para
lidarem com o impacto dos anúncios publicitários, já que eles são capazes
de induzirem até mesmo os adultos ao consumismo? Será que a
publicidade não transforma crianças em consumistas precoces? Até que
ponto a propaganda pode exercer influência sobre uma criança?

Comentários: Veja que, dessa vez, eu escrevi uma introdução fazendo


perguntas. Eu não apresentei a tese do modo direto, mas eu fiz várias
perguntas sobre o tema. Logo, você pode começar o seu parágrafo de
introdução fazendo perguntas sobre o tema. Porém, tome cuidado: todas
as perguntas que você fizer devem ser respondidas. Você não pode fazer
nenhuma pergunta que fique sem resposta: você precisa dar todas as
respostas em seu texto.

24
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Resumindo

Existem várias maneiras de começar o parágrafo de introdução de sua


dissertação (que é o primeiro parágrafo de seu texto). Você pode explicar
o tema dizendo o que ele é, ou então você pode explorar características
dele. Você também pode contextualizar o tema abordando os fatos atuais
(como se estivesse tirando uma foto atual dele), você pode usar a
estratégia da ilustração do tema (tomando o cuidado para não se alongar
demais) ou então a estratégia das perguntas (tomando o cuidado para
responder todas as perguntas ao longo de seu texto).
Porém, nunca se esqueça de sempre apresentar a tese com clareza
depois de apresentar o tema (exceto na estratégia das perguntas, onde a
tese é apresentada ao longo do texto por meio das respostas às perguntas
feitas na introdução). A tese é a origem de sua redação. Afinal, você vai
escrever uma redação inteira para defender e para comprovar a sua tese,
que é a sua opinião, é o seu posicionamento em relação ao tema (é o que
você pensa a respeito do tema proposto).

25
PETER ENSI

COMO FAZER O DESENVOLVIMENTO?


CAPÍTULO 3

O desenvolvimento é o tipo de parágrafo onde você irá efetivamente


argumentar, ou seja, é o parágrafo onde você irá desenvolver os
argumentos que vão convencer os leitores a aceitarem a sua tese, a
aceitarem a sua ideia. Isso significa que você vai expandir as ideias de seus
argumentos, transformando uma linha num parágrafo inteiro.
Para organizar o parágrafo de desenvolvimento, você pode pensar nele
como se ele fosse uma pequena redação composta por introdução,
desenvolvimento e conclusão.
Antes de aprendermos o método, eu gostaria de mostrar a você um
exemplo de parágrafo de desenvolvimento, supondo que o tema seja “a
importância da educação num país”. Desse modo, você poderá se
familiarizar melhor com esse tipo de parágrafo. Veja o parágrafo na
próxima página.

26
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

“A educação é algo vital para um país. Afinal, ela desempenha um


papel determinante na formação das pessoas e de suas mentalidades,
caracterizando os aspectos culturais e comportamentais de uma
sociedade. É na escola que se amplia o conhecimento de mundo e que se
desenvolve as competências do futuro profissional que irá ingressar no
mercado de trabalho. É a educação, tanto escolar quanto a familiar, que
determina o que os indivíduos irão desempenhar na sociedade,
capacitando-os para ascenderem na carreira profissional. Portanto, um
país que tem a educação como foco é um país que realmente se preocupa
com o futuro de seus cidadãos.”

Observe que esse parágrafo tem três estruturas. A primeira (em azul) é
uma espécie de introdução que é chamada de “tópico frasal”. É nesse
primeiro período que você deve apresentar a ideia que será desenvolvida
ao longo do parágrafo. Diga exatamente qual argumento você irá
desenvolver. Veja, no exemplo, que o meu argumento é: “a educação é
algo vital para um país”. Então, a partir daí, eu vou expandir esse
argumento, desenvolvendo-o e transformando-o num parágrafo inteiro. O
tópico frasal indica ao leitor sobre o que o parágrafo se trata. O tópico
frasal é o primeiro período do parágrafo (é tudo o que estiver escrito até
o primeiro ponto final).
A última estrutura (em verde) é uma espécie de “conclusão” que eu
prefiro chamar de “fechamento” ou de “encerramento”. É nesse trecho
que você irá finalizar o seu raciocínio, encerrando a ideia do parágrafo.
Assim, você mudará de um parágrafo para o outro sem interromper ou
quebrar o argumento desenvolvido. Isso evita que o parágrafo termine

27
PETER ENSI

“do nada”. Para fazer esse encerramento, faça a reafirmação do tópico


frasal (repita o tópico frasal usando outras palavras) e também use um
tom de conclusão, que pode ser facilitado com as conjunções conclusivas
(“portanto”, “desse modo”, “assim”, “então”, “logo”, “diante disso”).
Entre o tópico frasal e o encerramento nós temos a expansão do
tópico frasal (em preto). Essa estrutura é fundamental, pois essa é a parte
que você deve mostrar todo o seu potencial ao desenvolver o seu
argumento. É aqui que você convence os seus leitores a “comprarem” a
sua ideia, argumentando e dissertando.
Agora, como nós podemos argumentar e expandir o nosso tópico frasal
da forma que fizemos no exemplo? Como podemos defender a nossa
opinião? Como podemos convencer os leitores a “comprarem” a nossa
ideia? Como podemos desenvolver o parágrafo?
Para isso, nós precisamos usar as técnicas de argumentação. Com elas,
você consegue articular ideias e construir uma linha de raciocínio para
expandir e desenvolver essas ideias.

Técnicas de Argumentação

Técnica da Comparação do tipo “antes” e “depois”

“A Internet ajuda as pessoas a acessarem o conhecimento de uma


maneira mais fácil. Antes dela era preciso recorrer a livros e a
enciclopédias, o que dava muito mais trabalho. Hoje o conhecimento
produzido pelo homem pode ser acessado com um clique.”

28
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Técnica da Comparação entre dois ou mais elementos

“A televisão aberta é a mídia que mais exerce influência sobre a


sociedade. Afinal, ela atinge praticamente todo o território nacional e é
gratuita, ao contrário dos jornais e das revistas, que não possuem o
mesmo alcance e não são gratuitos.”

Técnica dos Exemplos


Exemplo 1:

“As palavras têm um grande poder. Um exemplo disso pode ser


observado na própria História: Hitler chegou ao poder da Alemanha
graças aos seus discursos e às suas palavras convincentes”.

Exemplo 2:

“Para se atingir o sucesso é preciso ter muito esforço e trabalho. Silvio


Santos, por exemplo, era camelô e, com muito trabalho, se tornou
proprietário de televisão”.

Comentários: faça uma pesquisa e leia um pouco sobre as grandes


personalidades e também relembre os principais fatos que marcaram a
história. Procure, desde já, ler e pesquisar o máximo de informações
possíveis para que você possa ter sempre uma boa “bagagem” de
conhecimento. Quanto mais informações você tiver, mais conteúdo você
terá para desenvolver os seus argumentos com exemplos e com
comparações eficientes.

29
PETER ENSI

Técnica da Explicação

“O caos do trânsito é um persistente problema das grandes cidades.


Esse problema existe porque as metrópoles cresceram sem
planejamento, sofrendo grandes explosões demográficas sem planejar
os aspectos da mobilidade urbana.”

Comentários: se você tiver um argumento e quiser desenvolvê-lo,


então uma boa maneira de começar é perguntar o porquê das “coisas”.
Porém, a exemplo do parágrafo introdutório, tome cuidado para não
explicar demais, pois isso poderá deixar o seu texto explicativo (ao invés
de dissertativo).
Mesmo explicando, procure sempre ser crítico, mostrando
constantemente o seu posicionamento. Evite, também, explicar ideias
óbvias ou ideias do senso comum (ideias que todo mundo usa), como por
exemplo: “As pessoas precisam se respeitar, porque o respeito é
importante para o convívio em sociedade. Sem respeito, o convívio social é
prejudicado. Sem respeito, as pessoas não convivem em harmonia e isso só
prejudica a sociedade como um todo”. Essa explicação é desnecessária, já
que ela fica dando “voltas no mesmo lugar”.
Outro cuidado que você precisa ter ao explicar suas ideias é com a
redundância, ou seja: explicar a mesma coisa mais de uma vez, dando
círculos no mesmo lugar. Veja um exemplo disso na próxima página.

30
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

“A desigualdade social é muito grande em nosso país, pois os ricos estão


ficando cada vez mais ricos e os pobres estão ficando cada vez mais
pobres, aumentando as desigualdades de renda entre as pessoas e
causando um grande abismo entre os pobres e os ricos, aumentando,
assim, a desigualdade social.”

Observe, nesse exemplo, que eu gastei todas essas linhas repetindo e


explicando a mesma coisa em outras palavras. Portanto, ao usar a
estratégia da “explicação” para desenvolver os seus argumentos, tome
muito cuidado com esses dois problemas: explicar coisas óbvias ou
explicar a mesma coisa várias vezes usando outras palavras. Sempre
tome cuidado para explicar as coisas da maneira mais objetiva e simples
possível, sem ficar “dando voltas”.

Técnica da Consequência

Exemplo 1:

“É preciso que as pessoas respeitem o direito das outras. Caso isso não
ocorra, a sociedade entrará em desequilíbrio e sofrerá conflitos e
divergências.”

Exemplo 2:

“Com o investimento em infraestrutura, o sistema logístico de uma


determinada cidade se torna muito mais eficiente, econômico e também
atrai novos investidores, que por sua vez instalam as suas empresas e
geram novos empregos”.

31
PETER ENSI

Comentários: trabalhar com a consequência é uma das estratégias de


argumentação que eu mais gosto. Afinal, ela tem um grande poder de
convencimento e de persuasão. Afinal, desde crianças nós reconhecemos
o poder das consequências: “não ponha o dedo na tomada senão você vai
levar choque”, por exemplo. A consequência de “tomar um choque” é um
forte motivo para convencer a criança a não colocar o dedo na tomada.
Num texto dissertativo, você também pode usar consequências para
defender as suas ideias e você pode tanto usar consequências positivas
quanto negativas.
No primeiro exemplo, eu usei uma consequência negativa para mostrar
o que acontece com quem não concorda com a minha opinião. No
segundo exemplo, eu usei consequências positivas para mostrar o que
acontece se a minha opinião for atendida, mostrando os seus benefícios
por meio dessas consequências positivas.

Técnica da Citação

Comentários: no argumento por citação, nós apresentamos as palavras


de alguma fonte externa. Essa outra fonte pode ser as palavras de alguma
pessoa, pode ser o trecho de algum poema ou até mesmo o trecho de
alguma música. Porém, é importante ressaltar que a citação precisa ser
relevante e adequada ao tema da redação. Quando escolhida
adequadamente, a citação tem o grande poder de dar originalidade ao seu
texto, além de revelar cultura e conhecimento de mundo.

32
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Supondo que o tema seja “as perguntas mudam o homem


e a sociedade”, poderíamos escrever:

“Aristóteles dizia que a dúvida era o princípio de todas as coisas. Afinal, é


por intermédio das perguntas e das dúvidas que o homem é capaz de
focalizar a solução para os problemas, movendo-se em direção às
respostas e tornando-se o agente de seu próprio progresso.”

Veja que eu usei as palavras do filósofo Aristóteles (trecho em


vermelho) para respaldar as minhas ideias. Ao citá-lo em meu texto, eu
consigo dar mais originalidade à minha redação e isso chama a atenção.
Afinal, não é todo mundo que vai citar Aristóteles na dissertação.
Portanto, desde já, comece a criar o seu repertório de citações:
pesquise citações de pessoas reconhecidas, como pensadores, cientistas,
filósofos, educadores, políticos, acadêmicos. Construa o seu próprio
repertório e enriqueça o seu texto.
A citação pode ser direta, ou seja: pode aparecer entre aspas. Nesse
caso, a citação deve ser totalmente fiel à original, palavra por palavra. Use
os dois-pontos para apresentar a citação. Exemplo:

“ Albert Einstein disse: “o único lugar onde o sucesso vem antes do

trabalho é no dicionário”.

A citação pode ser indireta e nesse caso não usamos as aspas.

Albert Einstein disse que o único lugar onde o sucesso vem antes do
trabalho é no dicionário.

33
PETER ENSI

Tome cuidado com uma coisa: use apenas uma ou duas citações em
sua redação. Se você exagerar e começar a fazer muitas citações, então o
seu texto será tomado por elas, ou seja: o seu texto será praticamente
escrito pelas palavras de outras pessoas.

Técnica do NPE (Números, Proporções e Estatísticas)

Comentários: com a técnica do NPE, você tem o poder de maximizar o


seu argumento usando números, proporções ou estatísticas. Claro que nós
não somos institutos de pesquisas para sabermos estatísticas de cabeça,
porém você pode incluir estatísticas estratégicas em seus estudos para a
prova.
O Enem é uma prova que aborda questões ligadas à sociedade e à
cidadania. Portanto, seria interessante estudar estatísticas associadas a
essa questão. Como por exemplo, você pode memorizar índices sobre a
educação, a saúde, o analfabetismo, o trabalho infantil, sobre homicídios
e violência. Você pode estudar sobre a proporção das classes sociais no
Brasil, você pode estudar a respeito dos índices de desigualdade social,
você pode ler sobre a distribuição espacial da população e a sua
proporção sobre as regiões. Todas essas informações podem ser usadas
caso o tema da redação abra espaço para elas. Ao usá-las, você estará
indo além dos demais candidatos, mostrando conhecimento de mundo.

34
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Exemplo 1:
Apesar de o Brasil ser a oitava maior economia do mundo, o país está,
segundo a Organização das Nações Unidas, entre os dez com maior
desigualdade social no mundo, índice que continua elevado apesar dos
programas de transferência de renda ocorridos ao longo dos últimos anos.
Os baixos salários e a falta de acesso aos serviços básicos são fatores que
aumentam a disparidade entre ricos e pobres.

Esse foi um exemplo de como você pode usar a estatística para


introduzir um argumento e desenvolvê-lo. Agora, se o próximo tema de
redação abrir margem para você argumentar sobre desigualdade social,
você já pode usar esses dados. Pesquise sobre IDH e índice Gini(o índice
que mede a desigualdade social).
Você pode pesquisar mais estatísticas sobre o país por meio da ONU, da
UNESCO, do IBGE, do INEP, entre outros institutos de pesquisa. Também é
importante acompanhar os noticiários e os portais de notícias, pois eles
são uma fonte valiosa de novas informações.

Exemplo 2:
No ano de 2014, o Brasil ficou mais uma vez de fora da classificação das
duzentas melhores universidades do mundo realizada pela “Times Higher
Education”. As maiores universidades do país estão passando por crises
financeiras e a greve de professores se tornou uma notícia habitual dos
jornais. Esses fatos revelam o nível crítico que a educação se encontra no
país.

35
PETER ENSI

Além das estatísticas, você pode usar proporções e quantidades para


maximizar o seu argumento. Veja o outro exemplo na próxima página.

Exemplo 3:

Os pingos que caem de uma torneira mal fechada parecem desprezíveis


e ocultam o seu verdadeiro impacto contra a natureza. O Brasil possui
duzentos milhões de habitantes e se as pessoas não se preocuparem em
evitar o desperdício de água, os pequenos milhões de pingos diários das
milhões de torneiras mal fechadas poderão fazer falta na época das secas
e dos racionamentos.

Veja que, ao usar a quantidade da população brasileira, eu consegui


maximizar o poder de meu argumento, dando a ideia correta da
proporção que o desperdício de água pode assumir.

Técnica do Contra-argumento

Comentários: ao invés vez de desenvolver um argumento você pode


atacar e derrubar o argumento contrário ao seu. Por exemplo: em vez de
convencer seus clientes a comprarem a sua panela, convença-os a não
comprarem a panela da marca concorrente, dando motivos para isso.
Nessa situação, você estará “contra-argumentando”.
Vamos supor que o tema seja “a importância das Forças Armadas para
o Brasil”. Em vez de falar da importância das Forças Armadas, você vai
derrubar o argumento de quem não considera as Forças Armadas
importantes, ou seja: você vai atacar o argumento contrário. Veja o
exemplo na próxima página.

36
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Argumento Contrário:

“As Forças Armadas não são importantes no Brasil porque o país é


pacífico e não se envolve em guerras. Logo, as Forças Armadas apenas
gastam dinheiro”.

Contra-argumento:

“Apesar de o Brasil ser um país pacífico e não costumar se envolver em


guerras, as suas Forças Armadas desempenham um importante papel no
contexto das relações internacionais. Afinal, a força militar é um elemento
relevante do diálogo diplomático e assegura a soberania dos países
perante os demais, evitando que a nação fique na dependência de outras,
ou então que sofra intervenções que possam ferir a sua soberania. Além
disso, as forças militares desempenham um importante papel na
manutenção da ordem interna, a exemplo de suas atuações em
catástrofes naturais e também nas pacificações das favelas, sem contar
que é uma das instituições mais confiáveis pela sociedade e também é
uma das que mais resguardam os valores e as virtudes patrióticas.
Portanto, afirmar que as Forças Armadas não são necessárias num país
pacífico é um grande equívoco”.

37
PETER ENSI

Resumindo

Você aprendeu, neste capítulo, que o parágrafo de desenvolvimento


funciona como uma “pequena redação”, tendo início, meio e fim. O
“início” é chamado de “tópico frasal” (o primeiro período do parágrafo) e
ele tem o objetivo de indicar ao leitor sobre o que o parágrafo de trata.
Depois vem o “meio”, que expande e desenvolve a ideia do tópico frasal
por meio das técnicas argumentativas. Por fim, aparece o
“encerramento”, onde reafirmamos o tópico frasal num tom de
conclusão, encerrando o parágrafo, evitando, assim, que ele “acabe do
nada”.
Você também aprendeu as técnicas de argumentação. Desse modo,
quando você se deparar com um tema, pense nessas técnicas de
argumentação para ter “combustível” para desenvolver e expandir as suas
ideias: comparação (do tipo “antes e depois” ou entre dois elementos),
exemplos, explicação, consequência, citação, números, proporções,
estatísticas e contra-argumento. Ao pensar nessas técnicas, você terá as
ferramentas necessárias para argumentar e para desenvolver suas ideias
nos parágrafos de desenvolvimento.

38
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

COMO FAZER A CONCLUSÃO


E A PROPOSTA DE INTERVENÇÃO?
CAPÍTULO 4

A conclusão é o último parágrafo da dissertação e o seu papel é dar um


fechamento ao seu texto, fazendo uma breve retomada da ideia principal
que foi trabalhada ao longo de sua redação.
Você deve estar lembrado de que a redação inteira gira em torno da
tese. Nós apresentamos a tese no parágrafo de introdução e depois
desenvolvemos a tese nos parágrafos de desenvolvimento. Agora, no
parágrafo de conclusão, nós reafirmamos a tese. Isso significa que na
conclusão nós reescrevemos a mesma ideia que escrevemos lá na
introdução, confirmando a nossa tese.
Porém, há uma diferença básica: a reafirmação da tese deve ser feita
em tom de conclusão. Isso significa que você vai repetir a tese em tom de
encerramento e, para tanto, você deve iniciar a conclusão com alguma
expressão de valor conclusivo, como por exemplo: desse modo, dessa
maneira, diante disso, portanto, então, assim, logo. Ao começar a
conclusão com essas expressões, você estará indicando ao leitor de que a
sua redação está chegando ao final.

39
PETER ENSI

Observação: não comece o parágrafo de conclusão com “concluindo”,


“para concluir” ou outra expressão semelhante que envolva o verbo
“concluir”. Use outras expressões de valor conclusivo.

Para fazer um exemplo de conclusão, nós precisamos de uma redação


inteira, já que a conclusão é o parágrafo que faz o fechamento do texto
inteiro (não adianta eu simplesmente jogar um exemplo de conclusão
para você sem mostrar o resto da redação). Portanto, nós veremos o
exemplo de conclusão no próximo capítulo, onde nós vamos escrever uma
redação inteira usando tudo o que nós aprendemos até agora, está ok?

A Proposta de Intervenção

Para a prova do Enem, além de fazer a reafirmação da tese e começar o


parágrafo de conclusão com alguma expressão conclusiva, você também
deve fazer a proposta de intervenção. O que seria essa proposta de
intervenção?
Bem, o Enem geralmente trabalha com a problematização do tema, ou
seja: o tema geralmente aborda algum problema, alguma situação e você
precisa elaborar uma proposta para ajudar a resolver esse problema.
Então, ao longo do seu texto você disserta e argumenta sobre o problema
associado ao tema proposto e na conclusão você apresenta uma solução
para esse problema.

40
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Sobre isso, o Guia do Participante do Enem afirma:

Por fim, você deverá elaborar uma proposta de intervenção social para o
problema apresentado no desenvolvimento do texto que respeite os
direitos humanos.

Observe que o Guia do Participante afirma que você deve elaborar uma
proposta de intervenção social que respeite os direitos humanos. A prova
de redação do Enem, em outras palavras, exige que você se posicione
como cidadão e proponha alguma solução para o problema.

A Causa do Problema

Bem, todo problema é causado por alguma coisa, não é verdade? Todos
os problemas têm uma origem, uma causa. Portanto, se você encontrar
aquilo que causa o problema você poderá encontrar a solução definitiva
ou parcial para o problema.
Por exemplo: misturar álcool e direção pode causar acidentes de
trânsito. Portanto, a Lei Seca é uma solução para diminuir os acidentes de
trânsito. Logo, aumentar a fiscalização, endurecer as leis para os infratores
e contribuir para a conscientização das pessoas por meio da publicidade e
de outras mídias são fatores que ajudam a fortalecer a Lei Seca e, assim,
ajudam a diminuir os acidentes de trânsito.
Observe que a partir de um problema (acidentes de trânsito) nós
identificamos as causas do problema (mistura de álcool e de direção) e ao
atuarmos nessas causas nós conseguimos encontrar a solução do

41
PETER ENSI

problema (Lei Seca, fiscalização, endurecimento da lei contra os


infratores, conscientização por meio da publicidade e de outras mídias).

Os Agentes da Solução

Não basta apenas identificar as causas do problema. Para fazer a


proposta de intervenção, é preciso saber como e quem irá resolver o
problema. Para tanto, devemos nos perguntar quem tem condições de
resolver o problema, ou seja: quem tem poder político, financeiro,
ideológico e por aí vai. Esses são os agentes da solução: são as pessoas e
as instituições que têm condições de ajudarem na solução do problema.
Exemplos de agentes: o governo, as empresas, a mídia e a imprensa
(com todos os seus formadores de opinião, exercendo grande influência
sobre a sociedade), as ONGs, as instituições, a educação, a
conscientização (não se esqueça de dizer de que forma conscientizar), a
tecnologia, você, o seu vizinho, a sua família, as comunidades, todos os
tipos de organizações sociais, etc.

Resumindo
Para fazer o parágrafo de conclusão, você deve reafirmar a tese da
redação. Além disso, o seu parágrafo precisa começar em tom de
conclusão e, para isso, você pode usar expressões conclusivas, como
“desse modo”, “diante disso”, “assim”, “então”, “portanto”, “logo”. Você
também deve elaborar uma proposta de intervenção ao problema. Para
tanto, encontre as causas do problema e encontre os agentes de solução
do problema. Então, pegue os agentes de solução e os coloque para atuar
nas causas do problema, resolvendo ou minimizando o problema.

42
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

FAZENDO A REDAÇÃO
CAPÍTULO 5

Você já sabe o que é dissertação e como ela é feita. Nos capítulos


anteriores, você aprendeu a fazer cada tipo de parágrafo do texto
argumentativo-dissertativo. Além disso, você aprendeu as técnicas de
argumentação necessárias para criar e defender os seus argumentos.
Agora, nós vamos fazer uma redação inédita para entendermos, na
prática, a enxurrada de conceitos que vimos até agora. Vamos ler o texto
na íntegra e, logo depois, vamos analisar cada parágrafo. Vamos pegar um
tema anterior do Enem, recriando o ambiente da prova de dissertação
exatamente como ela é na realidade, simulando o mesmo cenário.

Tema:

“Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”


Proposta de redação do Enem de 2011

43
PETER ENSI

É preciso proteger o “Infinito Particular”

A internet inaugurou a nova identidade da sociedade contemporânea,


revolucionando o modo de se comunicar e, a exemplo disso, as redes
sociais testemunham o tamanho poder de interação do homem moderno.
Todavia, nem sempre os indivíduos estão preparados para lidarem com
esse poder, podendo usar as informações de modo inadequado,
prejudicando-se, assim, com as consequências.
O universo virtual, caracterizado pelo dinamismo da facilidade de
acesso à informação e também de publicação, confere ao usuário uma
inigualável liberdade para compartilhar, a nível global, a informação que
quiser. Porém, o excesso de exposição e a falta de controle com esses tipos
de informações são fatores que deixam os usuários vulneráveis na rede,
pois tudo o que é compartilhado e publicado pode ser usado
indevidamente por terceiros, ou então pode ser interpretado
erroneamente por outros usuários. A partir do momento em que o
conteúdo é disseminado na rede, ele se torna público juntamente com o
seu autor, que passa a ser o responsável por tudo o que foi publicado,
assumindo as consequências que as suas informações podem causar.
Portanto, é preciso ter cautela antes de compartilhar algo pessoal na rede
para evitar consequências.
Essas consequências impactam prejudicialmente as pessoas e podem
ser irreversíveis. Usuários que se expõem indevidamente tornam públicos o
seu estilo de vida, as suas preferências, os seus valores, o seu
comportamento e esse tipo de informação pode ser usada por pessoas mal
intencionadas. Como exemplo, os criminosos que praticam pedofilia
conhecem e escolhem suas vítimas pelas informações pessoais delas
disponibilizadas publicamente na rede. Além disso, fraudes e golpes
virtuais podem roubar senhas e dados bancários dos usuários que não se
preocuparam com a segurança ao navegar pela rede. Portanto, controlar a
exposição de dados pessoais e o seu uso na rede é uma forma de proteger
a si mesmo.
Diante disso, por conta do poder que a internet pode proporcionar ao
usuário, é importante que os internautas controlem suas informações
privadas, estabelecendo limites para não se exporem de modo inadequado
a fim de preservarem a si próprios. Sem dúvida, o melhor caminho para
isso é o amadurecimento e a consciência da responsabilidade pelo
conteúdo que é publicado. Assim, cada pessoa poderá proteger o seu
“infinito particular”, resguardando a sua privacidade, o seu mundo
particular.

44
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

A Análise

Vamos, agora, analisar parágrafo por parágrafo, procurando entender


da onde essa redação surgiu e como ela foi sendo construída.

Primeiro Parágrafo:

A internet inaugurou a nova identidade da sociedade contemporânea,


revolucionando o modo de se comunicar e, a exemplo disso, as redes
sociais testemunham o tamanho poder de interação do homem moderno.
Todavia, nem sempre os indivíduos estão preparados para lidarem com
esse poder, podendo usar as informações de modo inadequado,
prejudicando-se com as consequências.

Esse é o parágrafo da introdução. Seguindo o que nós aprendemos no


capítulo 2, a redação é composta por duas estruturas principais: a
apresentação do tema (em azul) e a apresentação da tese (em vermelho).
O tema está associado à internet, às redes sociais (“viver em rede”) e
ele está focado no comportamento das pessoas e o uso das redes (os
limites entre o público e o privado). Então, eu comecei a redação
escrevendo sobre a internet usando a estratégia da característica,
atribuindo uma característica ao tema (a internet identifica a sociedade
atual e revolucionou a comunicação) e também um exemplo (as redes
sociais mostram o poder que as pessoas têm em se interagirem). Veja que
a apresentação do tema começa de um modo geral (internet) e vai
caminhando para a área de interesse (redes sociais), abrindo espaço para
eu apresentar a tese (a ideia principal da redação).

45
PETER ENSI

A tese, que aparece depois da apresentação do tema, vai apresentar a


ideia principal de meu texto, ou seja: eu estou dizendo ao leitor
exatamente o argumento que eu vou desenvolver ao longo da redação. A
tese realmente precisa aparecer na introdução. Se alguém encontrar um
pedaço de papel contendo a introdução de uma dissertação qualquer,
esse alguém precisa saber sobre o que o texto inteiro se trata (tema) e
também precisa saber qual é a posição e a opinião do autor do texto sobre
o tema (tese).
Seja claro, pontual e específico: não deixe o seu leitor com dúvidas ao
ler a introdução. A introdução significa dizer: “nessa redação, eu vou falar
sobre X (tema) e a ideia principal é Y (tese)”.

A Introdução e a Tese

Vamos, agora, fazer um exercício. Eu vou reescrever a introdução e,


dessa vez, eu não vou colocar nenhuma tese. Veja como vai ficar:

A internet inaugurou a nova identidade da sociedade contemporânea,


revolucionando o modo de se comunicar e, a exemplo disso, as redes
sociais testemunham o tamanho poder de interação do homem moderno.
Essa tecnologia é importante, pois conecta as pessoas independentemente
de onde elas estão. É graças a ela que o mundo se globaliza num universo
de informações livres e sem fronteiras.

Eu pergunto: existe diferença desse parágrafo para o parágrafo de um


texto informativo, como um texto da Wikipédia? Observe que, ao tirarmos
a tese e acrescentarmos informações e definições, o nosso texto deixa de
ser dissertativo e passa a ser um aglomerado de explicações: eu apenas

46
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

expliquei e informei algo ao invés de dissertar. É a tese que faz com que o
meu texto seja, de fato, dissertativo. É a tese que apresenta a opinião e o
argumento principal de minha redação.
Portanto, se você não indicar, com clareza, qual é a tese da redação, a
sua redação acabará se transformando num texto explicativo ou
informativo ao invés de ser um texto argumentativo.
Agora, vamos para o parágrafo de desenvolvimento (o primeiro):

Segundo Parágrafo

O universo virtual, caracterizado pelo dinamismo da facilidade de


acesso à informação e também de publicação, confere ao usuário uma
inigualável liberdade para compartilhar, a nível global, a informação que
quiser. Porém, o excesso de exposição e a falta de controle com esses tipos
de informações são fatores que deixam os usuários vulneráveis na rede,
pois tudo o que é compartilhado e publicado pode ser usado
indevidamente por terceiros, ou então pode ser interpretado
erroneamente por outros usuários. A partir do momento em que o
conteúdo é disseminado na rede, ele se torna público juntamente com o
seu autor, que passa a ser o responsável por tudo o que foi publicado,
assumindo as consequências que as suas informações podem causar. Logo,
é preciso ter cautela antes de compartilhar algo pessoal na rede para
evitar consequências.

Esse é um parágrafo de desenvolvimento. Vimos no capítulo 3 que esse


parágrafo se comporta como uma pequena redação: tem início
(introdução), meio (desenvolvimento) e fim (conclusão). Você precisa
apresentar um raciocínio e finalizá-lo, sem deixar nada inacabado ou pela
metade. Cada uma dessas partes está identificada por uma cor.

47
PETER ENSI

Na parte do meio do desenvolvimento eu usei as técnicas de


argumentação para expandir e defender os meus argumentos. Eu começo
com uma explicação, escrevendo que “o excesso de exposição e a falta de
controle” com as informações “são fatores que deixam os usuários
vulneráveis na rede” e depois eu usei a técnica da consequência: “tudo o
que é compartilhado e publicado pode ser usado indevidamente por
terceiros, ou então pode ser interpretado erroneamente por outros
usuários”. Então, dei sequência a essa linha de raciocínio até chegar ao
fechamento do parágrafo, completando o meu raciocínio.
Portanto, ao escrever o parágrafo de desenvolvimento, tenha em
mente que você precisa apresentar um raciocínio estruturado em início,
meio e fim.

Terceiro Parágrafo (segundo desenvolvimento)

Essas consequências impactam prejudicialmente as pessoas e podem


ser irreversíveis. Usuários que se expõem indevidamente tornam públicos o
seu estilo de vida, as suas preferências, os seus valores, o seu
comportamento e esse tipo de informação pode ser usada por pessoas mal
intencionadas. Como exemplo, os criminosos que praticam pedofilia
conhecem e escolhem suas vítimas pelas informações pessoais delas
disponibilizadas publicamente na rede. Além disso, fraudes e golpes
virtuais podem roubar senhas e dados bancários dos usuários que não se
preocuparam com a segurança ao navegar pela rede. Portanto, controlar a
exposição de dados pessoais e o seu uso na rede é uma forma de proteger
a si mesmo.

Observe que eu escrevi esse parágrafo usando a mesma estrutura do


parágrafo anterior: criei uma linha de raciocínio estruturado em início,
meio e fim. Veja que eu usei explicação (“Usuários que se expõem
indevidamente tornam públicos o seu estilo de vida, as suas preferências,

48
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

os seus valores, o seu comportamento”), consequência (“e esse tipo de


informação pode ser usada por pessoas mal intencionadas”) e exemplos
(pedofilia e fraudes bancárias).
Portanto, com apenas três das técnicas de argumentação que nós
aprendemos, nós conseguimos escrever um texto completo. Então, depois
de escrevermos sobre a importância de não se expor na internet e
controlar as informações compartilhadas na rede (já que o tema trata da
questão dos limites entre o público e o privado ao se viver na rede), nós
estamos prontos para seguir para a conclusão, onde vamos fazer uma
proposta de solução para resolver ou minimizar esse problema.

Quarto Parágrafo (conclusão)

Diante disso, por conta do poder que a internet pode proporcionar ao


usuário, é importante que os internautas controlem suas informações
privadas, estabelecendo limites para não se exporem de modo
inadequado a fim de preservarem a si próprios. Sem dúvida, o melhor
caminho para isso é o amadurecimento e a consciência da
responsabilidade pelo conteúdo que é publicado. Assim, cada pessoa
poderá proteger o seu “infinito particular”, resguardando a sua
privacidade, o seu mundo particular.

Observe, em negrito, a proposta de intervenção (que ocupa o maior


espaço do parágrafo de conclusão). Nesse caso, o agente da solução é o
próprio usuário que faz o uso da internet e a solução apresentada
combate as causas do problema, ajudando a resolver a questão da
privacidade e da exposição na rede, que é o problema proposto pelo tema
(“limites entre o público e o privado”).

49
PETER ENSI

O Título

O título é facultativo: você usa se quiser. A recomendação que eu faço


é a seguinte: se você tiver uma boa ideia para o título, então use (porque
causa uma boa impressão). Caso contrário, não use (porque ele pode
estragar a sua redação logo de cara).
Se quiser escolher um título, não escolha o próprio tema (não use o
tema proposto como título de seu texto), nem escolha algo que seja vago
ou genérico, ou seja: que poderia muito bem ser título de qualquer outra
redação. O título precisa ser algo próprio e único para o seu texto: é algo
que só tem sentido se for usado especificamente para identificar a sua
redação de modo original. Portanto, evite títulos genéricos e vagos, como
“viver em rede”, “limites entre o público e o privado”, “cuidado com a
exposição na internet”, “a internet e as informações pessoais”.
Uma dica é usar um título que tenha um contexto dentro de seu texto,
ou seja: um título que seja entendido só se o seu texto for lido. Como eu
termino o meu texto escrevendo que nós precisamos defender o nosso
“infinito particular” (ou seja: proteger a nossa essência e a nossa
privacidade, proteger o “infinito” que há dentro de nós), então eu usei
essa expressão para funcionar como título de minha redação, já que esse
título não é genérico, não é vago e é bem específico para identificar o meu
texto.

50
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Fim da Etapa 1
Terminamos, agora, a primeira etapa de nosso estudo. O objetivo da
primeira parte deste livro foi trabalhar os conceitos iniciais do texto
argumentativo, dando a qualquer pessoa condições necessárias para ela
escrever uma redação. Antes de avançarmos, vamos fazer um resumo de
tudo o que vimos até agora:

Capítulo 1: a dissertação é o tipo de texto onde nós defendemos ideias.


Nós devemos elaborar uma tese, que é a nossa posição a respeito do tema
e nós vamos defender essa tese ao longo da redação inteira.

Capítulo 2: o parágrafo de introdução é composto por duas partes: pela


apresentação do tema (usando a estratégia da definição ou da
característica) e pela tese (opinião e argumento principal).

Capítulo 3: o parágrafo de desenvolvimento tem início, meio e fim. Para


desenvolver os seus argumentos, você pode usar várias seguintes técnicas,
como por exemplo: comparação (do tipo “antes e depois” ou entre dois
elementos), exemplos, explicação, consequência, citação, números,
proporções, estatísticas e contra-argumento.

Capítulo 4: a conclusão faz a reafirmação da tese e apresenta a proposta


de intervenção. Para criar a proposta, devemos pensar nas causas do
problema e nos agentes de solução.

Capítulo 5: exemplo prático de redação.

51
PETER ENSI

COMO ESCREVER MELHOR?


ETAPA II

Vamos ver, agora, alguns aspectos importantes para você melhorar a


sua dissertação. Uma redação bem escrita é aquela que tem bons
argumentos devidamente organizados sendo apresentados com uma boa
expressão linguística.
Para tanto, você deve tomar cuidado com: Coesão Textual,
Organização Argumentativa e Expressão Linguística. Essas são as Dicas
Principais. Depois nós vamos ver as Dicas Gerais e, por fim, veremos as
cinco competências que você precisa dominar ao escrever a redação para
o Enem.

52
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

COESÃO TEXTUAL
CAPÍTULO 6

O Guia do Participante do Enem afirma:

Nessa redação, você deverá defender uma tese, uma opinião a respeito
do tema proposto, apoiada em argumentos consistentes estruturados de
forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade textual.

Um texto bem escrito é aquele que tem uma boa coesão e para isso
acontecer é importante saber usar bem os elementos conectores, papel
desempenhado muito bem pelas conjunções.
Ficou confuso? Calma... vamos ver alguns exemplos.

Exemplo 1: períodos curtos demais

As pessoas são diferentes uma das outras. Cada pessoa tem uma
educação e criação própria. Cada pessoa tem o seu próprio jeito de pensar
e de agir. Conviver harmoniosamente em sociedade é algo complicado,
porque as pessoas são diferentes uma das outras. Cada indivíduo age
conforme as suas convicções. A liberdade de uma pessoa pode interferir na
liberdade de outra.

53
PETER ENSI

Observe que esse parágrafo não está bem escrito: veja que há
repetição de palavras (como “pessoa”) e os períodos são curtos (há
muitos pontos finais), o que deixa o texto fragmentado. Essa é a grande
característica desse parágrafo: a fragmentação do texto. Isso quer dizer
que os períodos desse parágrafo precisam ser “costurados” ou “ligados”,
ou seja: precisam ser mais coesos. Portanto, precisamos melhorar a
coesão textual.
Para melhorarmos a coesão textual, nós devemos usar adequadamente
os elementos conectores. Eles deixam o texto mais fluido e contínuo: você
lê a redação e não tem a impressão de que ela está fragmentada em
pedaços, pois os pedaços são interligados pelos conectores.
Para mantermos a coesão, nós podemos usar uma série de elementos
conectores em nosso texto, evitando que a redação fique em pedaços.
Veja só quantos conectores você pode usar para melhorar a coesão:

e, nem, não só... mas também, não só... como também, bem como, mas
ainda, mas, porém, entretanto, todavia, contudo, ou, assim, logo,
portanto, pois, por conseguinte, por isso, visto que, já que, uma vez que,
como, desde que, se, caso, contanto que, desde que, salvo se, sem que, a
menos que, conforme, segundo, consoante, embora, apesar, conquanto,
posto que, ainda que, mesmo que, quando, enquanto, logo que, desde
que, assim que, a fim de que, quando, enquanto, logo que, desde que,
assim que.

Agora, na próxima página nós vamos reescrever o exemplo 1,


melhorando a coesão textual com o uso dos elementos conectores e
retirando o que é desnecessário ou repetitivo.

54
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

As pessoas são diferentes uma das outras, pois cada uma tem uma
educação e criação própria, além do jeito próprio de pensar e de agir.
Portanto, conviver harmoniosamente em sociedade é algo complicado,
sem contar que a liberdade de um indivíduo pode interferir na liberdade
de outro.

Veja como esse texto ficou menos fragmentado, ou seja: ficou mais
contínuo e fluido com o uso dos elementos conectores. Desse modo, o
raciocínio fica mais claro e os argumentos se desenvolvem melhor, sem a
“tranqueira” dos pontos finais.
Porém, tome cuidado: se por um lado escrever períodos curtos demais
deixa o texto fragmentado como o excesso de pontos-finais, por outro
escrever períodos longos demais deixa o texto confuso. Veja o próximo
exemplo:

Exemplo 2: períodos longos demais

As pessoas são diferentes uma das outras e cada uma tem uma
educação e criação própria e também tem o seu próprio jeito de pensar e
de agir e por isso conviver harmoniosamente em sociedade é algo
complicado porque as pessoas são diferentes uma das outras e cada
indivíduo age conforme as suas convicções e por isso a liberdade de uma
pessoa pode interferir na liberdade de outra.

Nesse caso, o parágrafo foi escrito num período único, ou seja: cinco
linhas com apenas um ponto final. Quando isso acontece, os argumentos
começam a se misturar e não ficam muito claros.

55
PETER ENSI

Para evitar isso, dividimos o período em dois (colocamos um ponto final


no meio do parágrafo) e trabalhamos com os elementos conectores.
Ficamos com:

As pessoas são diferentes uma das outras, pois cada uma tem uma
educação e criação própria, além do jeito próprio de pensar e de agir.
Portanto, conviver harmoniosamente em sociedade é algo complicado,
sem contar que a liberdade de um indivíduo pode interferir na liberdade
de outro.

Com esses dois exemplos, você viu que os parágrafos precisam ter um
tamanho adequado (nem curtos demais, nem longos demais) e precisam
ser articulados por elementos conectores (nós vimos vários deles). Usar
elementos conectores é o segredo da redação bem coesa e bem
articulada.
Portanto, pratique, desde já, o uso dos conectores.

56
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

ORGANIZAÇÃO ARGUMENTATIVA
CAPÍTULO 7

Para escrever uma boa redação é preciso organizar bem os


argumentos, desenvolvendo-os de modo linear e contínuo, sem dar voltas
ou sem perder o foco, mantendo a linha de raciocínio sempre coerente.
Neste capítulo, nós vamos ver dois problemas da falta de organização
argumentativa que você precisa evitar.

Não fique dando voltas no mesmo lugar


Não diga a mesma coisa duas, três, quatro, enfim, várias vezes: diga
apenas uma vez. Se você começar a repetir ideias você acabará dando
voltas no mesmo lugar. Isso é comum quando não conhecemos o tema: aí
ficamos falando a mesma coisa em outras palavras. Evite fazer isso.

Exemplo:

O trabalho é algo que engrandece o homem. As pessoas que trabalham


com dignidade são grandiosas por empregarem seus esforços num
trabalho digno. Por outro lado, as pessoas que não trabalham e não se
esforçam não são dignas de alcançarem o sucesso, pois apenas aquelas
que se esforçam alcançam seus objetivos. Por conta disso, o trabalho é
algo que constrói a dignidade humana.

57
PETER ENSI

Perceba que esse parágrafo pode ser resumido numa única ideia: “o
trabalho é algo que constrói a dignidade humana”. O parágrafo nada mais
é do que a repetição dessa ideia, ou seja: falar a mesma coisa usando
outras palavras. Não diga várias vezes a mesma ideia com palavras
diferentes, pois isso mostrará que você está tentando enrolar o leitor
(que, no caso, será o corretor da sua redação e ele está bem acostumado
a reconhecer os candidatos que não sabem o tema e estão tentando
enrolá-lo).

Não deixe um assunto ir puxando o outro

Outro problema ligado à organização dos argumentos é quando


deixamos um assunto ir puxando outro, fazendo uma espécie de bola de
neve. Quando isso ocorre, é bem fácil perder o foco do tema e fugir dele.
Ao contrário do “dar voltas no mesmo lugar”, nesse caso o nosso
raciocínio foge, divergindo do tema e alcançando diversos assuntos.

Exemplo:

O trabalho é algo que constrói a dignidade humana, porque nada é


conquistado sem esforço ou dedicação. Um atleta olímpico, por exemplo,
só consegue alcançar suas metas se ele se esforçar e se dedicar. As
Olimpíadas revelam isso e esse tipo de competição integra as nações em
torno de um objetivo em comum. Desse modo, as nações projetam suas
imagens para o mundo inteiro e isso é muito importante no contexto das
relações internacionais, porque a globalização é algo que atinge todo o
planeta.

58
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Observe que o parágrafo começa falando sobre “trabalho”, depois fala


de “Olimpíadas” e termina dizendo algo sobre “relações internacionais” e
“globalização”, ou seja: um assunto foi puxando outro. Por isso, o
parágrafo não trata sobre um tema, mas sim de vários, deixando uma
ideia ir gerando outra. No fim, o parágrafo termina com um tema
totalmente diferente daquele que foi apresentado.
Uma dica para evitar isso é: ao terminar de escrever um parágrafo,
certifique-se de que ele terminou da mesma forma que ele começou. Se
você começou falando sobre “cidadania”, você não pode terminar o
parágrafo escrevendo qualquer outra coisa que não seja sobre
“cidadania”. Leia o que você escreveu e observe se fugiu do tema ou não.
O segredo é: não deixe um assunto ir puxando outro.

Conclusão

Organize as suas ideias de modo a não ficar dando voltas no mesmo


lugar (escrever a mesma coisa várias vezes usando outras palavras) e de
modo a não fugir do tema (deixar um assunto ir puxando o outro),
certificando-se de que o parágrafo termina abordando o mesmo tema que
ele começou. Faça os argumentos se desenvolverem seguindo um
raciocínio claro e lógico, sem fragmentar as ideias, sempre estabelecendo
relações entre elas (não apresente ideias que não tenha relação com a
outra).

59
PETER ENSI

EXPRESSÃO LINGUÍSTICA
CAPÍTULO 8

Parte 1: objetividade, clareza e simplicidade.

A Expressão Linguística, como o próprio nome diz, é a maneira que


você vai se expressar na redação: os tipos de palavras, o nível de
formalidade, o vocabulário e etc. Na dissertação, você deve ser objetivo,
claro e simples.

Linguagem Objetiva: vá direto ao ponto. Economize palavras


desnecessárias. Procure a forma mais rápida e curta para expor as suas
ideias, ou seja: procure “escrever muita coisa em poucas linhas”. Para
tanto, evite o excesso de adjetivos ou de palavras sinônimas.

Exemplo:

Ler é uma atividade importante, necessária e fundamental que


enriquece e engrandece, de sobremaneira, o conhecimento de mundo das
pessoas e dos indivíduos. É através da leitura que as pessoas têm acesso a
um vasto mundo sem fronteiras, completamente ilimitado, sem
barreiras, sem obstáculos, sem limitações.

60
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Esse trecho poderia ser mais objetivo se estivesse escrito assim:

Ler é uma atividade fundamental que enriquece o conhecimento de


mundo das pessoas. Por meio dela os indivíduos têm acesso a um vasto
mundo sem fronteiras.

Veja como conseguimos reduzir o número de linhas desse trecho. Basta


escolher as palavras principais e evitar repetir as ideias ou escrever várias
palavras de sentidos semelhantes. Assim, sobra espaço para escrever mais
coisas, ou seja: “escrever muito com menos linhas”. Veja como podemos
aproveitar melhor o espaço que ficou livre:

Ler é uma atividade fundamental que enriquece o conhecimento de


mundo das pessoas. Por meio dela os indivíduos têm acesso a um vasto
mundo sem fronteiras, aprendendo novos conceitos sob outras
perspectivas, ampliando o poder crítico e, assim, criando condições de
fugir do senso comum e criar opinião própria acerca dos fatos.

Uma boa redação, depois de ser sido lida, deve dar a impressão de que
“falou muito em poucas linhas”. Isso só é possível se ela for escrita com
objetividade, ou seja: se ela for direto ao foco.

Linguagem Clara: evite complicar a redação: se você puder ser mais


claro ao apresentar uma ideia, então seja claro. As pessoas que escrevem
boas dissertações são aquelas que têm o poder de se expressarem de
modo claro ao invés de se complicarem. Evite inverter a ordem dos
termos: procure apresentar as suas ideias do modo mais claro possível.

61
PETER ENSI

Exemplo:

Importante para o conhecimento de mundo das pessoas enriquecer, a


leitura permite às pessoas aprenderem novos conceitos sob outras
perspectivas e diversos horizontes, fazendo, acerca dos fatos, o poder
crítico individual se amplificar.

Esse trecho seria muito mais claro se a ordem dos termos não fosse tão
alterada:

A leitura é importante, pois ela enriquece o conhecimento de mundo das


pessoas e permite aprender novos conceitos sob outras perspectivas,
ampliando, assim, a capacidade de poder crítico dos indivíduos.

Observe, agora, como o raciocínio ficou claro de ser entendido. Seja


simples e claro. Na dissertação, nós temos o desafio de apresentar e de
defender as nossas ideias sem fazer malabarismos com as palavras,
procurando ser claro e objetivo para não abrir margem a interpretações
equivocadas.
Às vezes, escrevemos coisas que só nós conseguimos entender porque
não simplificamos o texto e o avaliador não tem como descobrir o que se
passou dentro de nossa cabeça. Na dissertação, nós precisamos defender
as nossas ideias e não seria interessante defendê-las tentando complicar a
linguagem, esquecendo-se da objetividade e da clareza.
Portanto, seja natural e escreva de acordo com o estilo de escrita que
você praticou. Quando tentamos escrever de uma forma mais complexa e
elaborada, nós podemos transformar a redação numa mistura de estilos

62
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

de escrita diferentes, começando o texto de um jeito e terminando de


outro, sem contar as chances que temos de empregar palavras de modo
errado. Portanto, não complique, porque linguagem complicada e
palavras difíceis não são critérios para se escrever uma redação nota 1000.

Linguagem Simples: evite o uso de palavras complicadas ou


rebuscadas. Você não vai impressionar o corretor e você não vai ganhar
pontos com isso, até porque a correção da redação geralmente funciona
ao contrário: você parte da pontuação mais alta e vai perdendo pontos
conforme os erros vão aparecendo.
Portanto, evite palavras rebuscadas demais, pois a probabilidade de
isso prejudicar a sua redação é maior: você pode perder pontos em
adequação vocabular ou então você pode começar o seu texto com um
estilo de linguagem e concluí-lo com outro. Logo, para evitar isso, use uma
linguagem simples e constante ao longo de sua redação, pois o que
importa é a sua capacidade de expressar o conteúdo de seu texto com
simplicidade.
Para tanto, evite palavras de sentido figurado caso não tenha prática
em usá-las, ou seja: evite palavras usadas num sentido que não seja o
original (do dicionário). Evite termos ou expressões metafóricas. Também
evite qualquer tipo de informalidade: jamais use gírias e expressões
coloquiais. Palavras estrangeiras devem ser evitadas e se realmente
tiverem que ser usadas elas devem aparecer entre aspas. Como eu disse
anteriormente, evite palavras rebuscadas ou formais demais, porque isso
não impressiona a banca de correção de redações. O que impressiona é
escrever bem sendo simples e objetivo.

63
PETER ENSI

Exemplo:

A leitura é uma indelével instância factual que inexoravelmente está


vinculada aos paradigmas e estereótipos dos indivíduos que atuam como
protagonistas do teatro da vida, exercendo seus campos de influência
sobre os personagens figurantes que agem com cega passividade.

Esse trecho poderia ser resumido numa única linha:

A leitura é uma prática importante das pessoas influentes.

Conclusão da Parte 1

A linguagem objetiva, simples e clara é poderosa para fazer com que o


conteúdo de sua redação seja expresso de modo eficaz. As suas ideias até
podem ser complexas, mas elas devem ser expressas de forma objetiva,
simples e clara. O que faz uma redação alcançar a nota máxima é a forma
com que as ideias são organizadas e expressas.
Na parte 1, você aprendeu como deve escrever e se expressar. Na parte
2 deste capítulo você vai aprender o que deve evitar ao escrever: nós
vamos falar dos clichês e vícios de linguagem. Então partiremos para o
capítulo 9, que vai apresentar diversas dicas de redação.

64
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Parte 2: clichês e vícios de linguagem

Existem alguns tipos de palavras e expressões que você não poder usar
em sua redação: são os clichês e os vícios de linguagem, que são
completamente inadequados para uma dissertação. Esses tipos de
expressões prejudicam a sua Expressão Linguística, empobrecendo a sua
redação por serem muito coloquiais. Portanto, você deve evitar usar
coisas do tipo:

“desde os primórdios da humanidade”, “nos dias de hoje”, “nos dias


atuais”, “com base nos fatos mencionados, conclui-se que”, “para
concluir”, “luz no fim do túnel”, “no fundo do poço”, “um caso de amor e
ódio”, “é preciso que todos se conscientizem”, “caixinha de surpresas”,
“como o diabo foge da cruz”, “a pergunta que não quer calar”, “agradar a
gregos e a troianos”, “pedras no sapato”, “faca de dois gumes”, “se cada
um fizer a sua parte”, “fechar com chave de ouro”, “voltar à estaca zero”,
“aparar as arestas”, “nós, brasileiros”, “nós, seres humanos”, “é
conveniente para o governo que”, “crítica construtiva”, “nunca antes na
história da humanidade”, “nunca antes na história do Brasil”, “nos quatro
cantos do mundo”, “tocar corações e mentes”, “correr atrás do prejuízo”,
“obra faraônica”, “a todo vapor”, “dar a volta por cima”, “em alto e bom
tom”, “preencher uma lacuna, “deixou a desejar”, “do Oiapoque ao Chuí”,
“começar com o pé direito”, “antes de mais nada”, “inserido no contexto”,
“rota de colisão”, “mão na roda”, “está na moda”.

65
PETER ENSI

DICAS DE REDAÇÃO
CAPÍTULO 9

No capítulo anterior, nós vimos as dicas mais importantes para se


escrever uma boa dissertação. Vamos relembrá-las:

1) Coesão Textual
2) Organização Argumentativa
3) Expressão Linguística

Agora, no capítulo 10, nós vamos dar sequência a essas dicas vendo as
dicas gerais para a realização da prova de redação.

4) Organize o seu tempo

Planeje o seu tempo para escrever a redação com calma e


tranquilidade. Se o tema for simples e se você já tiver as ideias na cabeça,
então comece a prova logo pela redação. Se o tema for difícil e você não
tiver nada em mente, não perca tempo e comece a prova fazendo as
questões objetivas, mas procure reservar um tempo maior para fazer a
redação. No desespero, priorize a redação. Afinal, é melhor chutar uma
letra das questões discursivas do que chutar a redação inteira.

66
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

5) Compreenda o tema (de verdade)

Leia a proposta de redação pelo menos umas duas ou três vezes,


prestando atenção em cada palavra. Só comece a sua redação tendo plena
consciência de que conseguiu compreender o tema. Cuidado com
qualquer tipo de sutileza.
Os erros mais comuns da interpretação do tema são: restrição (escrever
sobre uma parte do tema, restringindo-o) ou abrangência (escrever algo
que vai além do tema, fugindo do foco). Portanto, ao ler o tema esteja
preocupado em compreendê-lo de modo integral, sem se restringir a um
determinado aspecto ou fugir, divergindo da proposta, indo além do que
foi proposto.
Veja um exemplo: vamos supor que o tema seja “a conscientização de
se conviver com as diferenças dentro da sociedade contemporânea”. A
minha redação não é sobre “conviver com as diferenças”, mas sim é sobre
a “conscientização de se conviver com as diferenças”. O objetivo não é
falar das diferenças sociais, mas sim das formas e dos métodos que as
pessoas podem se conscientizar a respeito do convívio com as diferenças
sociais. Veja que uma palavra faz toda a diferença.

6) Organize suas ideias

Depois de ler o tema, reflita e pense em todas as ideias possíveis que


podem ser apresentadas e desenvolvidas em seu texto. Depois, selecione
as mais “fortes”, ou seja: aquelas que você tem mais segurança de

67
PETER ENSI

desenvolver. Relacione uma com as outras, criando uma linha clara e


objetiva de raciocínio.
Você é obrigado a se posicionar em relação ao tema, ou seja: você
precisa definir uma opinião que deve ser apresentada logo no primeiro
parágrafo e também deve deixar sua tese bem clara (etapa 1). Você não
pode deixar nenhum tipo de dúvida quanto ao seu ponto-de-vista.

7) Textos Motivadores

O tema do Enem sempre aparece acompanhado pelos textos


motivadores, que explicam ou ilustram melhor a proposta da redação.
Com eles, você tem uma noção melhor do que a banca de corretores
espera do seu texto, ou seja: você tem uma espécie de direcionamento.
Porém, não use os trechos dos textos oferecidos pela prova e não repita
os argumentos desses textos: procure atender ao tema de uma maneira
diferente, evitando copiar o que foi dado. Apenas se inspire nos textos
motivadores para interpretar o tema corretamente, procurando
apresentar novos argumentos e novas ideias.

8) Evite ideias óbvias ou vagas

Cuidado para não escrever ideias óbvias ou ideias do senso comum (ou
seja: ideias que todas as pessoas defendem), como por exemplo: “o
homem é um ser vivo que vive em sociedade”, ou “a desigualdade social é
um problema para a sociedade”.
Evite usar ideias vagas, como por exemplo: “cientistas descobriram
que...” (que cientistas?), “algumas pesquisas revelam que...” (que
pesquisas?), “estudos revelam que todos são capazes de...” (todos

68
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

quem?). Evite também expressões indefinidas, como “todos”, “todo


mundo”, “alguém”, “algum”, etc...

9) Não escreva o que não sabe

Não se aventure a escrever algo que você não saiba, nem empregue
uma palavra cujo significado seja desconhecido por você. As
consequências disso podem ser terríveis. Seja simples, claro e objetivo:
não queira complicar. Já li várias redações que tiraram nota 1000 sem
usarem palavras difíceis, escrevendo de modo simples e objetivo (que é o
que importa).

10) Aproveite bem o que você sabe

Tudo o que você aprendeu na escola durante a sua vida inteira pode
ajudar a sua redação. História, Filosofia, Sociologia e Literatura, por
exemplo, podem ajudar o seu texto em temas que envolvem a sociedade,
os direitos humanos, o homem, a cidadania, a cultura, a legislação, a
política e a economia. A Biologia e a Geografia contribuem com temas
voltados à sustentabilidade, aos biomas, ao ecossistema, à preservação
ambiental, aos avanços tecnológicos e seus impactos, à industrialização e
à urbanização.
Além das outras disciplinas, também existem os fatos e as notícias que
viram manchetes de jornais e que movimentam diariamente a imprensa
em suas diversas mídias. Por isso, sempre é bom que você esteja
atualizado, conectado com tudo o que acontece no Brasil e no Mundo. A
notícia que você lê hoje pode ser usada como um argumento em sua
redação.

69
PETER ENSI

11) Cuide da linguagem

Seja formal na proporção correta, evitando ser rebuscado demais ou


informal. Evite clichês, jargões, gírias ou qualquer coisa do tipo. Seja
objetivo, claro e simples. Se puder escrever uma ideia com menos
palavras, então escreva. Evite a repetição de palavras e o “queísmo”
(repetição do “que”). Cuidado com a pontuação (especialmente com as
vírgulas) e com a concordância (nominal e verbal). Procure sempre manter
a coesão textual, usando adequadamente os conectivos (capítulo 6).

12) Faça o rascunho

Eu duvido que alguém tenha escrito uma redação nota 1000 sem ter
feito um rascunho antes. Evite escrever a redação “de primeira”: faça um
rascunho antes e depois o revise, corrigindo os eventuais erros. Seja
crítico: se puder melhorar qualquer coisa, melhore antes de passar seu
texto a limpo.
Uma coisa que eu costumo fazer quando escrevo é o seguinte: primeiro,
eu escrevo a redação preocupando-me com o conteúdo. Depois, eu reviso
o rascunho apenas com o foco na gramática, caçando erros. Portanto, ao
fazer o rascunho, você pode fazer revisões estratégicas: numa leitura,
você revisa só a parte da gramática e em outra leitura você revisa só a
parte do conteúdo.

70
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

13) Paragrafação

Os períodos e os parágrafos não podem ser curtos demais, nem longos


demais. Além disso, cada tipo de parágrafo (introdução, desenvolvimento
e conclusão) tem a sua característica, tem a sua função. Portanto, saiba
como fazer cada tipo de parágrafo, mantendo sempre a coesão textual.
Nós vimos tudo isso ao longo deste livro.

14) Caligrafia

Não interessa se a sua letra é “bonita” ou “feia”: o que interessa é que


ela deve ser entendida por quem está lendo, ou seja, ela deve ser legível.
Esforce-se para não esquecer os pingos do “i” e do “j”, diferencie sempre
as letras minúsculas das maiúsculas, diferencie o “r” do “s” e o “o” do “a”.
Esses são os problemas mais comuns que transformam qualquer letra
numa coisa indecifrável.

15) Letras Maiúsculas e Minúsculas

A respeito das letras maiúsculas e minúsculas, um erro bastante comum


da redação ocorre com palavras que assumem diferentes significados se
forem escritas com letras maiúsculas ou minúsculas. Exemplos:

O estado do Amazonas fica no norte do Brasil.


O Estado deve garantir a segurança dos cidadãos.

Nesse caso, “estado” significa “região da federação”, enquanto que


“Estado” significa “Governo”.

71
PETER ENSI

As pessoas devem agir com justiça.


A Justiça vai condenar os envolvidos no crime.

Nesse caso, “justiça” é um substantivo abstrato (a exemplo de


“felicidade”, “liberdade”, “amor”, etc), enquanto que “Justiça” é o órgão
que representa o Poder Judiciário do país.

16) Espaços e tamanhos

Use o mesmo espaçamento entre as palavras e também o mesmo


tamanho de letra ao longo de toda a redação. Não “esprema” nem
“alongue” as letras para ganhar uma linha, ou então para tentar fazer a
linha caber num espaço menor. Cuidado ao separar as sílabas de uma
palavra caso ela não caiba no final da linha. Se não souber se uma
determinada palavra vai caber ou não no final de uma linha, então escreva
essa palavra à lápis primeiro (sem pressionar a ponta do lápis no papel
para não marcá-lo) e depois apague a palavra, reescrevendo-a à caneta.

17) Proposta de Intervenção

As redações do Enem exigem uma proposta de intervenção que deve


aparecer no último parágrafo (conclusão). Seja sempre ético, respeitando
os direitos humanos. Quando estudamos o parágrafo de conclusão, nós
vimos que a proposta de intervenção é criada depois de nós
identificarmos as causas do problema e os seus agentes de solução.

72
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

18) Gramática

A Gramática também é avaliada durante a correção de sua redação.


Para tanto, reserve alguns dias para estudar e revisar alguns conteúdos
importantes e estratégicos para não errar conteúdos gramaticais em sua
dissertação.
Faça uma revisão em pontuação, focando principalmente o emprego da
vírgula. Também é importante saber usar a crase corretamente e, além
disso, é bom dar uma atenção especial para a Nova Ortografia, revisando
principalmente a acentuação e o emprego dos hifens. Concordância
também é um assunto muito importante.
Em um ou dois dias você consegue revisar esses assuntos e, desse
modo, você pode evitar perder pontos à toa. Reserve um tempo para
estudar esses assuntos estratégicos da gramática.

19) Critérios de Correção do Enem

Você está se preparando para a prova de redação do Enem. Portanto,


você precisa conhecer os critérios que serão levados em conta durante a
correção de seu texto. Depois que você escrever o rascunho da sua
redação, releia observando cada uma das cinco competências que você
deve dominar. Ao todo, são cinco competências (cada uma valendo 200
pontos, totalizando os 1000 pontos). No próximo capítulo nós vamos falar
de cada uma dessas competências.

73
PETER ENSI

20) Conhecimento de Mundo

Eu poderia fazer este livro com o dobro de páginas, eu poderia enchê-lo


com mais teorias e com mais técnicas, entretanto não basta decorar e se
encher de teorias sobre redação, pois a maior dica de todas para escrever
uma boa redação é: tenha um bom conhecimento de mundo.
Você já passou pelo Ensino Fundamental e pelo Ensino Médio. Você já
fez provas de diversas matérias espalhadas pelas Ciências Sociais, Ciências
Biológicas, Linguagens e Ciências Exatas. A prova de redação nada mais é
do que uma prova interdisciplinar que envolve tudo o que você estudou,
viu, leu e ouviu ao longo de sua vida, até mesmo as músicas que você
ouviu nas rádios, os filmes que você viu, os livros que você leu
(obrigatórios ou não), as notícias que você viu na televisão: absolutamente
tudo pode acabar servindo de argumento em seu texto (desde que tenha
coerência com o tema). Uma letra de música, por exemplo, pode virar
uma citação indireta.
Agora, em termos estratégicos, nós precisamos estar atentos às
características do Enem. A prova de redação do Enem quer que você se
posicione como um cidadão e reflita a respeito de alguma questão
importante no Brasil que geralmente envolve a sociedade, ou seja: mexe
na vida das pessoas. Portanto, História e Geografia do Brasil são
conhecimentos obrigatórios: estude urbanização, industrialização e
sociedade brasileira. Entenda a origem das desigualdades sociais, da
pobreza e também a história econômica do país. Entenda os conceitos de
sociedade, liberdade, cidadania e democracia. Entenda o que são os
direitos humanos e como eles são violados e também assegurados. Estude
os assuntos sobre sustentabilidade, biomas, preservação e sobre os

74
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

impactos do homem sobre a natureza. Veja como o Brasil funciona:


entenda o que cada ministério faz, entenda como os três poderes regem a
nação e estude as leis e os projetos governamentais que impactam
diretamente o cidadão.
O Enem é o maior vestibular do Brasil. Portanto, esses assuntos são o
ponto de partida para você, desde já, consolidar e melhorar cada vez mais
o seu conhecimento de mundo. Aprofunde o seu conhecimento sobre o
Brasil e acesse regularmente os portais de notícia, pois a notícia que é
dada hoje pode ser usada como argumento em sua redação, além de
deixá-lo mais atento ao que tem acontecido no país e no mundo,
aumentando, assim, a sua bagagem de conhecimento.
Não adianta escrever bem se não tiver conteúdo.

75
PETER ENSI

COMPETÊNCIAS DA PROVA DE REDAÇÃO


CAPÍTULO 10

O Guia do Participante lista cinco competências que são levadas em


conta na hora da correção da dissertação. Portanto, para alcançar a nota
1000, você precisa dominar cada uma dessas competências (são cinco ao
todo, cada uma valendo 200 pontos).

Competência 1: “Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da


Língua Portuguesa”.

Para ir bem nessa competência, você deve mostrar na redação que


domina a norma culta da língua. Em outras palavras, essa competência vai
avaliar se você sabe escrever de modo correto, acertando a gramática.
Assuntos importantes: concordância e regência, grafia das palavras,
acentuação, pontuação (principalmente vírgula), emprego dos verbos
(conjuga-los de modo correto).
Evite a todo custo: gírias, marcas de oralidade (modo de falar no
cotidiano), informalidades.

76
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Competência 2: “Compreender a proposta de redação e aplicar


conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema,
dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em
prosa”.

Em outras palavras, essa competência vai avaliar se você entendeu


realmente o tema. Os textos motivadores vão ajudá-lo a entender o tema,
mas jamais copie alguma parte deles para colocar em sua redação, já que
o papel dos textos motivadores é apenas dar a você uma noção básica do
que a banca de corretores quer ler de você, indicando uma direção.

Competência 3: “Selecionar, relacionar, organizar e interpretar


informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de
vista”.

Ou seja: você deve ser capaz de montar um texto de modo coerente,


criando uma linha lógica de raciocínio sem fazer confusão com as ideias
para defender a sua tese (o seu ponto de vista). Portanto, trace uma linha
de raciocínio estruturada em início, meio e fim, fazendo com que as suas
ideias sejam entendidas de modo claro. Para tanto, use uma linguagem
simples, clara e objetiva.
Para atingir a pontuação máxima nessa competência, você deve atingir
o seguinte objetivo: “apresenta informações, fatos e opiniões relacionados
ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando
autoria, em defesa de um ponto de vista”.

77
PETER ENSI

Competência 4: “Demonstrar conhecimento dos mecanismos


linguísticos necessários para a construção da argumentação”.

Para “demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos” você


precisa escrever um texto coeso, articulando-o com os elementos
conectores. Evite períodos curtos demais ou longo demais e use os
elementos conectores que nós aprendemos no capítulo sobre Coesão
Textual.
Evite a todo custo períodos fragmentados (curtos demais) ou longos
demais, repetição de palavras. Para atingir a pontuação máxima nessa
competência, você deve atingir o seguinte nível: “Articula bem as partes
do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos”.

Competência 5: “Elaborar proposta de intervenção para o problema


abordado, respeitando os direitos humanos”.

Estudamos no capítulo sobre o parágrafo de conclusão que nós


devemos, ao final da redação, apresentar uma proposta de intervenção
para o problema abordado. Para tanto, você pode identificar os fatores
que causam ou agravam algum problema (porque com isso você consegue
resolver o problema atuando nessas causas) e também você pode
identificar os possíveis agentes de solução, dizendo quem pode resolver o
problema e como esses agentes podem resolver o problema.
Para você alcançar a nota máxima nessa competência, você deve atingir
o seguinte objetivo: “Elabora muito bem proposta de intervenção,
detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no
texto”.

78
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

Características Gerais da Redação do ENEM

Redação Zerada

Tirar ZERO na redação é algo que pode acontecer, mas não com você
que já leu este ebook até chegar aqui e já aprendeu a escrever um bom
texto. Os motivos que levam a redação a ser zerada pela banca de
correção são os seguintes:

1- Fugir do tema (não escrever sobre o que foi pedido para escrever);
2 - Não respeitar a estrutura da dissertação (ou seja: não ordenar o
texto em introdução, desenvolvimento e conclusão);
3 – Escrever menos de oito linhas;
4 – Desenhar, escrever palavrão, xingar ou fazer qualquer outra coisa
proposital para ter a redação anulada;
5 – Escrever partes que não tenham nada a ver com o tema proposto.
6 – Desrespeitar os direitos humanos;
7 – Deixar a folha em branco (mesmo que tenha algo escrito na folha de
rascunho).

Textos de Apoio

Eu disse numa das dicas (capítulo anterior) que a prova de redação do


Enem sempre vem acompanhada por outros textos. Esses textos nos
ajudam a entender melhor o tema e nos motivam a ter ideias, mas você
não pode se prender a eles, nem usá-los em seu texto. Eles não estão ali
para serem copiados, mas sim são apenas o seu ponto de partida.

79
PETER ENSI

Número de Linhas

Seu texto deve ter entre oito e trinta linhas. Porém, eu sugiro que você
escreva seu texto entre vinte e cinco e trinta linhas (e se planeje para o
texto não passar das trinta linhas). Na verdade, não se preocupe
inicialmente com o número de linhas, mas sim mantenha o foco no
conteúdo e na forma que você escreve e transmite esse conteúdo.
Se você começar a escrever o rascunho pensando em “esticar” a
redação para ocupar mais linhas ou ficar preocupado em escrever menos
para caber tudo numa linha, você acabará perdendo o foco para o ponto
mais importante, que é o conteúdo e a qualidade da redação. Deixe as
ideias fluírem para, depois de fazer o rascunho, estruturar e organizar a
sua redação para o número de linhas que eu sugeri.

Cópia

Se você copiar trechos dos textos de apoio ou até mesmo do caderno


de questões objetivas, esses trechos não terão suas linhas contadas. O
que vale para o número de linhas é efetivamente o que você escreveu por
si próprio. Portanto, mais uma vez eu digo: não copie nada dos textos
motivadores. Eles apenas são o ponto de partida para você formular suas
próprias ideias.

80
GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO PARA ENEM

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Tudo o que você leu nas páginas deste livro é mais do que suficiente
para você conseguir escrever uma redação nota 1000. Ao longo dessas
páginas, você aprendeu o conceito de texto dissertativo, você aprendeu a
escrever cada tipo de parágrafo, aprendeu a articular as estratégias de
argumentação para desenvolver os seus argumentos e foi além,
aprendendo diversas dicas e aspectos que melhoram o texto dissertativo e
também vendo quais são as competências que o Enem exigirá de você.
Todas as ferramentas para escrever um bom texto estão em suas mãos:
o que resta agora é praticar para fixar todos esses conceitos e, sobretudo,
acreditar em você próprio.
Se houve alguma dúvida ao longo da leitura deste e-book, não hesite
em me perguntar. Fale comigo pelo e-mail (vinicfig@gmail.com) e diga
qual foi o trecho que você teve dificuldades para entender. Será ótimo
falar com você.
Espero que este e-book tenha atingido as suas expectativas e desejo
sucesso em sua jornada. Tudo o que você precisava aprender para
escrever bem você já tem: basta praticar a mecânica da redação para
aperfeiçoá-la e desenvolver o seu estilo de escrita.

81
PETER ENSI

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A VINÍCIUS SOUZA FIGUEREDO

82

Você também pode gostar