Você está na página 1de 17

Laboratório de Automação

Aula 10: Projeto Final Ladder - Processo de Fabricação


de Cerveja

Prof. Guilherme Mauad Sant’Anna

PUC Minas Gerais


Campus Poços de Caldas

15 de abril de 2017

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 1 / 33

Matéria

Matéria: Laboratório de Automação Industrial

Ementa:

Introdução à Automação

Atividades práticas utilizando a linguagem de programação Ladder

Atividades práticas utilizando a linguagem de programação Grafcet

Atividades práticas utilizando a linguagem de programação Fuction


block

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 2 / 33


Unidade 2
Unidade 2: Atividades Práticas com Linguagem Ladder

Introdução: Entradas e Saı́das

Case 1: Misturador

Temporizadores e Contadores

Case 2: Semáforo

Entradas e Saı́das Analógicas

Funções Aritméticas e Booleanas

Case 3: Case Final


(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 3 / 33

Introdução
Após as aulas anteriores sobre as ferramentas da linguagem Ladder

Encerraremos nossas atividades desse capı́tulo com um último case

Neste exemplo final, contemplaremos todas as ferramentas já estudadas na


matéria

Onde faremos um processo automático de fabricação de cerveja


(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 4 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja (Final)

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 5 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


A fabricação de cerveja é um processo abrangente e com muitas variações
entre fórmulas

São graças a essas diferenças que temos diferentes cervejas no mercado

De diferentes tipos e qualidades

Desta forma, torna-se um desafio criar um processo industrial que segue


um algoritmo restrito para a fabricação de cervejas
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 6 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja
Para que a automação do processo seja viável em duas aulas...

Faremos uma linha de produção que produz apenas 1 fórmula de cerveja

E também apenas uma quantidade fixa de produto final (40 litros)

Logo, as quantidades de insumos serão sempre fixas


(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 7 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


Assim como em um projeto de automação industrial convencional

Devemos entender o processo de fabricação com detalhes antes de iniciar a


programação

Assim, vamos dedicar uma boa parte da aula de hoje no estudo da


fabricação de cerveja

Permitindo uma programação mais consciente do processo


(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 8 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja
A cerveja é uma das bebidas mais antigas do mundo

Não se sabe exatamente quando foi fabricada a primeira cerveja

Mas há indı́cios de que os povos antigos: Sumérios, Egı́pcios,


Mesopotâmios e Ibéricos a consumiam

Pelo menos a 6000 a.C.


(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 9 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


Porém, uma dos marcos na história da produção de cerveja veio no decreto
da lei da pureza (Reinheitsgebot)

Em 23 de abril de 1516, o duque Guilherme IV da Baviera instituiu que a


cerveja deveria ser fabricada apenas com os seguintes ingredientes:

Água, malte de cevada e lúpulo

Na época ainda não se conhecia a levedura de cerveja (fermento)


(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 10 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja
Ao longo dos anos, essa lei sofreu alterações e hoje as cervejas de baixa
fermentação podem ser feitas apenas com os quatro ingredientes bases:

Água, malte de cevada, lúpulo e a levedura de cerveja

Nas cervejarias da Europa, são autorizadas outras substâncias, porém a


maioria das cervejarias ainda respeitam a lei da pureza

No nosso processo, iremos respeitar a lei da pureza, e utilizaremos apenas


esses 4 ingredientes
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 11 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


O processo de fabricação de cerveja pode ser divido em 10 partes:

1o Malteação
2o Moagem
3o Mostura
4o 1a filtragem e Fervura
5o Remoção do Trub
6o Resfriamento
7o Fermentação
8o Maturação
9o Filtragem e Armazenamento
10o Envase, Pasteurização e Distribuição
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 12 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 13 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


1o : Malteação

Malteação é o processo de transformar qualquer cereal em malte


No caso, a cevada
A idéia da maltação é fazer o cereal germinar
Só assim seus açúcares se tornam fermentáveis
A primeira etapa da malteação é a maceração
Os grãos são umedecidos e expostos ao oxigênio
Depois disso passam para a fase da germinação (dias)
E finalmente são secados e torrados, liberando diferentes aromas
Não vamos automatizar essa etapa!!
Vamos assumir que o malte comprado já está germinado e torrado

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 14 / 33


Case 3: Fabricação de Cerveja
2o e 3o : Moagem e Mostura

Para iniciar a produção de cerveja, o malte deve ser triturado


É através da moagem que a parte interna do malte é exposta
Liberando as enzimas obtidas no processo de germinação
Depois, o malte triturado é inserido em um tanque com água quente
Esse composto é misturado e cozido em diversas temperaturas
Ativando as enzimas do malte
E transformando o amido da cevada em açúcares fermentáveis
O resultado é um lı́quido turvo e adocicado, chamado de mosto.
Em nosso processo, a moagem está em cima do tanque de mostura
Assim, quando o malte for inserido no moedor, o malte triturado já
cai no tanque do processo
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 15 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


4o : 1a filtragem Fervura

Após a mostura, o mosto deve ser filtrado


Eliminando o bagaço do malte
Depois de filtrado, o mostro deve ser fervido
É através da fervura que o mosto é esterilizado
Além disso, a fervura auxilia na definição da cor e do sabor da cerveja
Quando a fervura atinge 100o C , o lúpulo é adicionado
Ele é responsável pelo sabor amargo e também por aromas da cerveja.
O correto é que a fervura ocorra em uma caldeira
Porém, em nosso processo, faremos no mesmo tanque da mostura
Economizando saı́das do CLP
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 16 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja
5o e 6o : Remoção do Trub e Resfriamento

Após a fervura, é necessário remover o Trub do mosto


Trub é um precipitado proteico formado no processo
A remoção pode ser feita de várias formas
Mas o método que utilizaremos é o da sedimentação
Deixamos a mistura parada por algumas horas, para o trub decantar
Após decantado, um ralo é aberto (seg) para a remoção do trub
Em seguida, o mosto é resfriado
Necessário para que a mistura atinja a temperatura ideal para a
fermentação
Para a automação, é necessário que o tanque tenha o ralo de trub
Isso pode ser associado a uma válvula de saı́da para o ralo
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 17 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


7o : Fermentação

Após o resfriamento, o mosto recebe os levedos (leveduras)


E inicia-se o processo de fermentação em grandes tanques
Nessa fase, o fermento transforma o açúcar do mosto em álcool e CO2
O controle da temperatura nessa etapa varia de acordo com os tipos
Cervejas do tipo Lager são fermentadas em temperaturas mais baixas
Ale fermentam em temperaturas um pouco mais elevadas
O processo é determinante para o sabor da cerveja!!
Por fim, a cerveja é resfriada a 0o C
E sedimentos resultantes são separados por decantação (ralo do trub)
No nosso caso, podem escolher se a cerveja será Lager ou Ale

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 18 / 33


Case 3: Fabricação de Cerveja
8o : Maturação

Depois da fermentação, a cerveja passa alguns dias em descanso


Nessa fase acontecem pequenas e sutis transformações
Que ajudam a “arredondar” o sabor da cerveja
Substâncias indesejadas, oriundas da fermentação, são eliminadas
E o açúcar residual é consumido pelas células de fermento
remanescentes
Por isso, essa fase também é conhecida como fermentação secundária
A maturação costuma levar de seis a trinta dias
“toque pessoal do cervejeiro”
Ao término desse estágio, a cerveja está praticamente concluı́da
No nosso case, essa etapa será apenas um tempo de descanso
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 19 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


9o : Filtragem e Armazenamento

Com a cerveja pronta, inicia-se o processo de filtragem


Para eliminar partı́culas restantes de leveduras
É fundamental para deixar a bebida transparente e com boa aparência
Algumas cervejas tipo Ale não passam por esse processo
Deixando os resı́duos de levedura (Weissbeer)
Depois da filtragem, a cerveja é armazenada em grandes tanques
Esperando o processo de envasamento
Para o processo em questão, utilizaremos um filtro externo
Que bombeia a cerveja toda para o seu interior
E depois a de filtragem acaba, retorna o liquido para o tanque único
do case
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 20 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja
10o : Envase, Pasteurização e Distribuição
Após o preparo, a cerveja é envasada
Processo muito importante para garantir a qualidade
Depois de envasada, a cerveja é Pasteurizada
Sua temperatura sobe até 60o C e cai rapidamente
Eliminando bactérias que não resistem variações de temperatura
O processo não altera a composição ou sabor
Nos barris, a cerveja normalmente não é pasteurizada
Então recebe o nome de chope
Com validade menor, variando de 10 a 15 dias
No nosso case, iremos automatizar apenas a pasteurização (No
tanque)
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 21 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja

ATIVIDADE - Case 3: Fabricação de Cerveja (Final)

1 - O processo apresenta apenas duas entradas digitais: Botão liga e


Botão desliga

2 - Depois de ligado, o CLP deve iniciar o processo de fabricação

3 - As partes a serem contempladas no processo são: Moagem,


Mostura, 1a filtragem, Fervura, Remoção do Trub, Fermentação,
Maturação, Filtragem e Pasteurização

4 - Com exceção da moagem e das filtragens, todas as outras etapas


ocorrem no mesmo tanque (tanque único)

5 - O motor do moedor e a bomba que injeta o malte são acionadas


simultaneamente pela mesma saı́da (Q0)

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 22 / 33


Case 3: Fabricação de Cerveja
6 - Os outros 3 ingredientes: água, lúpulo e cevada são inseridos no
tanque por bombas ligadas nas saı́das Q1, Q2 e Q3 respectivamente

7 - A quantidade de cada um dos quatro ingredientes deve ser


controlada pela vazão das bombas e pelo tempo que essas ficam
acionadas

8 - Considerem que a bomba de malte (Q0) tem uma vazão de 100


g/s, a bomba de água (Q1) tem uma vazão de 1 kg/s, e as outras 2
bombas uma vazão de 5 g/s

9 - O tanque apresenta um misturador (Q4) para a mistura do mostro


e também um ralo eletrônico (Q5) para a remoção do Trub e dos
sedimentos indesejados

10 - Para o controle de temperatura, o tanque tem um aquecedor


(Q6) e um esfriador por serpentina (Q7)
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 23 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


11 - Para o controle de temperatura, temos um termopar inserido na
entrada analógica E0 (ou E4) que mede valores entre 0o e 100o C

12 - Cada parte do processo deve ocorrer em uma temperatura


especı́fica, e essa temperatura não pode variar mais do que ±1o C

13 - Por isso, o controle do aquecedor (Q6) e da serpentina (Q7)


deve estar relacionado com o termopar (E0 ou E4)

14 - Ao longo do processo, duas filtragem devem ser feitas: 1a


filtragem antes da fervura e a filtragem principal depois da maturação

15 - Para ambas as filtragens, um filtro ligado a uma bomba (Q8)


retira o conteúdo do tanque e despeja o conteúdo filtrado de volta ao
mesmo tanque

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 24 / 33


Case 3: Fabricação de Cerveja

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 25 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja


16 - As primeiras partes são a moagem e mostura: Inicialmente
deve-se inserir a água (40 litros)

17 - Antes de inserir o malte moı́do, a água deve ser aquecida numa


temperatura de 65o C (±1o C)

18 - Quando a água chegar na temperatura correta, o malte moı́do


(1 kg) deve ser introduzido no tanque

19 - Depois de introduzir o malte, o misturador do tanque deve ser


ligado e a mistura deve cozinhar na temperatura de 65o C (±1o C) por
1 hora e meia (No nosso caso, 30 segundos)

20 - A partir do momento que a água chegar na temperatura de


65o C , se qualquer variação ocorrer fora do desvio padrão o aquecedor
ou a serpentina devem atuar
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 26 / 33
Case 3: Fabricação de Cerveja
21 - Em seguida, o mosto estará formado e será necessário filtrá-lo e
iniciar a Fervura

22 - A bomba do filtro deve ser ligada e durante a filtragem o


misturador deve permanecer ligado. Considere que o mosto estará
filtrado após 20 minutos (No nosso caso 6 segundos)

23 - Encerrada, desligue o filtro e o misturador e inicie a fervura. O


aquecedor deve ser ligado até o mosto obter 100o C (±1o C).

24 - Quando o mosto chegar em 100o C, insira o lúpulo (70 gramas) e


ligue o misturador por 3 segundos, mantendo a temperatura

25 - Após a inserção do lúpulo, desligue o misturador e ferva o mosto,


mantendo 100o C por 60 minutos (20 segundos), se qualquer variação
ocorrer (±1o C) o aquecedor ou a serpentina devem atuar
(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 27 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja

26 - Encerrada a Fervura, é necessário Remover o Trub e resfriar o


mosto

27 - Sem ligar o misturador, abra o ralo por 4 segundos para


remover o Trub

28 - Com o Trub removido, ligue a serpentina para que o mosto seja


resfriado

29 - Para que o resfriamento seja mais homogêneo, ligue o misturador


durante o resfriamento

30 - O processo de resfriamento só acaba quando o mosto chegar na


temperatura de 20o C

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 28 / 33


Case 3: Fabricação de Cerveja

31 - Depois de resfriado, inicia-se o processo de fermentação

32 - A levedura é inserida (25 gramas) e o misturador é ligado apenas


por 5 segundo para que o fermento se misture no mostro

33 - Depois de misturado, o mosto deve fermentar por 7 dias (para


nós 1 minutos) em uma temperatura constante

34 - Se for uma cerveja Lager, uma temperatura baixa, se for uma


Ale, uma temperatura alta

35 - Independente do valor escolhido para a temperatura, ela não


pode variar mais do que (±1o C). Se qualquer variação ocorrer, o
aquecedor ou a serpentina devem atuar

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 29 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja

36 - Para terminar a fermentação, abra o ralo para que os sedimentos


da levedura sejam descartados

37 - Em seguida, inicie o processo de maturação

38 - Ligue a serpentina para que a cerveja atinja a temperatura de


1o C

39 - Atingida a temperatura, a cerveja deve maturar por 10 dias (para


nós 1 minuto e meio) sem mexer!!

40 - Mais uma vez a temperatura não pode variar além de (±1o C). Se
qualquer variação ocorrer, o aquecedor ou a serpentina devem atuar

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 30 / 33


Case 3: Fabricação de Cerveja

41 - Por fim, é necessário filtrar e pasteurizar a cerveja

42 - A bomba do filtro deve ser ligada e durante as filtragem o


misturador deve permanecer ligado. Considere que a cerveja estará
filtrada após 30 minutos (No nosso caso 9 segundos)

43 - E por último, para pasteurização, aqueça a cerveja até 60o C e


depois resfrie para 0o C

44 - Repita o a variação de temperatura mais duas vezes (3 vezes no


total)

45 - Após as três variações o processo chega ao fim

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 31 / 33

Case 3: Fabricação de Cerveja

46 - Contudo, algumas condições de emergência devem ser respeitadas

47 - Se o botão de desligar for acionado em qualquer parte do


processo, todas as bombas de entradas devem ser desligadas

48 - E o ralo deve ser aberto por 7 segundos para que o produto seja
descartado

49 - Segundo, se a variação de temperatura em qualquer parte do


sistema for maior que 30o C /s, o sistema deve ser desligado
automaticamente, também abrindo o ralo para escoar o produto

50 - DICA: Não saiam programando!! Releiam toda a especificação


do processo antes de começar a lógica

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 32 / 33


MUITO OBRIGADO

(PUC Minas GeraisCampus Poços de Caldas) 15 de abril de 2017 33 / 33