Você está na página 1de 4

LIMA, F. C. G. De C.; FILHO, N. H. B.; PALIS, R.

Contabilidade social: A
nova referência das contas nacionais do Brasil. FEIJÓ, C. A.; RAMOS, R. L.
O. (Org.). 4 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

O Sistema de Contas Trimestrais (SNT) é integrado ao Sistema de Contas


Nacional (SCN) Anual e produz dados que são usados como indicadores de
curto prazo do comportamento da economia brasileira (PIB, investimento,
poupança, etc.). É um instrumento para o acompanhamento e estudo da
conjuntura econômica, que subsidia a tomada de decisão de politicas publicas.

Sistemas trimestrais são de maior relevância. O caso brasileiro “São


compiladas com a mesma metodologia das contas nacionais anuais,
baseando-se na estimação das Tabelas de Recursos e Usos (TRU) e das
Contas Econômicas Integradas (CEI) a partir de um conjunto de fontes de
dados. A utilização de modelos estatísticos de projeção é feita somente quando
há dados faltantes.”

O Sistema de Contas Trimestrais detalha as atividades econômicas,


considerando 110 produtos e 55 atividades setoriais. E divulga-se,
trimestralmente o valor adicionado a preços básicos para 12 atividades
econômicas e agregados (agropecuária, indústria e serviços).

“dados anuais possibilitam uma análise mais profunda da estrutura produtiva”,


e “o sistema trimestral produz indicadores conjunturais enquanto a análise do
sistema anual está mais focada na estrutura da economia”.

Deve-se seguir padrões de transparência e sigilo na divulgação dos


indicadores conjunturais. Data, horário e locais de divulgação devem estar
dispostas para todos os interessados conjuntamente. Com um olhar especial
para as contas trimestrais: 90 dias antes do trimestre analisado. Resguardar a
possibilidade de defasagem dos dados na divulgação dos mesmo.

A SCT engloba as Contas Econômicas Integradas Trimestrais e a Conta


Financeira Nacional, contendo a variação do volume e dos valores correntes.
A partir de um índice formado pela media dos preços, pode-se calcular a taxa
trimestral (a), a taxa acumulada ao longo do ano (b) e a taxa acumulada dos
últimos quatro trimestres (c). São elas:


(a) ( ) (b) = (∑ )


(c) (∑ )

“Nas contas trimestrais são acompanhados somente os fluxos de produção e


de despesa durante o trimestre em questão. O PIB a preços de mercado da
economia é calculado pela ótica do produto e pela ótica da despesa.” Por falta
de informações não se compila o PIB a preços de mercado pela ótica da renda.

AJUSTE SAZONAL

Os ajustes sazonais são necessários para que os acontecimentos que não


estejam diretamente relacionados ao ciclo econômico analisado afete o
resultado.

O cálculo das variações de um trimestre para o outro é necessário para uma


análise dos ciclos econômicos de curto prazo, porém, observa-se que
acontecimentos relativos à época analisada podem influenciar o resultado da
série. Para resolver isso, calcula-se um fator que represente a variação da do
período avaliado em relação ao ano. Para isso, usa-se a fórmula:

Depois, é só ajustar a série sazonal dividindo-se a serie original por esse fator:
Outro elemento que afeta a aferição das series temporais são as estruturas de
calendário: eventos que acontecem e transitam entre datas a cada ano.

Séries temporais podem ser aditivas ou multiplicativas: Levando em


consideração as variáveis: Componente de ciclo-tendência (Tt), Componente
sazonal (St), Componente calendário (Ct), Componente irregular (It).

A fórmula do modelo aditivo é: Xt = Tt + St + Ct + It

A fórmula do modelo multiplicativo é: Xt = Tc x St x Ct x It.

Sendo Xt a série a ser observada. E t o período.

AJUSTE DAS SERIES TRIMESTRAIS AOS TOTAIS ANUAIS

“As contas nacionais trimestrais fornecem a primeira versão do crescimento do


PIB para o ano”. PIB do ano anterior é divulgado no início do mês de março e é
resultado da soma dos trimestres. Tal metodologia é afetada por fatores
conjunturais, já que o semestre leva em conta tais bases de dados. Para isso,
existe uma série de indicadores conjunturais criados para os devidos ajustes da
série anual. Ao ajustar as contas anuais passadas às contas trimestrais,
devem-se fazer ajustes observando as discrepâncias obedecendo a trajetória
original da curva.

EVOLUÇÃO DAS SÉRIES TRIMESTRAIS

Com base no ano anterior, é feita soma dos valores médios das contas
trimestrais do ano anterior. Desse método, extrai-se a evolução dos valores.
Fazendo uso duma base móvel de juste, tal como o IPCA, os valores estão
sempre corrigidos.

Faz-se uma dupla extrapolação para estimar o valor de um trimestre qualquer,


que foram mensurados com dados do sistema anual. Leva-se em consideração
o valor corrente do ano anterior, multiplicado pelo índice de volume, que deve
ser igual ao valor constante estimado do trimestre anterior t do mesmo ano
multiplicado pelo índice de preço; que deve ser igual ao valor corrente estimado
do trimestre do ano que se quer medir; Ou, deflacionam-se os valores do ano
que se quer medir por índices de preços, logo, chegará a valores correntes do
trimestre do ano anterior; tem também a possibilidade de se multiplicar o valor
corrente do ano anterior por um índice de volume, que será igual ao valor
constante estimado do trimestre do mesmo ano; e dividir o valor corrente do
trimestre do ano atual pelo mesmo valor constante estimado do ano anterior
encontrado no primeiro cálculo, encontrando o índice de preços.