Você está na página 1de 9

Curso Análise de Galgos – Módulo I

Curso de Análise de Corridas de Galgos


DIA 1

Introdução a Apostas e Corridas de Galgos


Métodos de Apostas, Nas corridas de Galgos (greyhound races) existem
alguns mercado de apostas, principalmente os mercados ingleses como,
Bet365, Willian Hill e outros, os métodos mais conhecidos são:
Win – Qual cão vai vencer
Place – geralmente os 2 primeiros colocados
AvB – Quem vai chegar a frente entre um Galgo A e B
Trifecta – Os 3 primeiros em ordem exata
E muitos outros que não vamos abordar por nosso foco principal ser na casa
de apostas Betfair, onde, podemos ir a Favor (back) ou Contra (lay) a vitória de
determinado Galgo.
O curso em si se foca no mercado win e apostas Lay (contra) um determinado
galgo, dentre esse mercado também pode ser executada a técnica de
Dutching, mas vamos focar no marcado Lay ao Vencedor ou seja, no galgo que
não deverá vencer a corrida.
Softwares e Sites Indicados,
Você não precisa necessariamente possuir um software especifico para realizar
suas apostas, porém existem Softwares como o Geeks Toy, Botbeetle e
Traderline entre outros, eu particularmente gosto mais e indico o Traderline,
principalmente em sua versão Mobile (Celular).
Sites indicados, isso é de fundamental importância, esse site todos devem ter
em seu favorito, pois é com base nas informações desse site especifico que
iremos analisar a racecard então é fundamental que todos sempre em qualquer
hipótese acompanhem somente por esse site.
http://greyhoundbet.racingpost.com/

Agora para se aprofundar em estudos estatísticos, conhecer sobre cada galgo,


sobre pista, pedigree, a lista dos melhores galgos, com mais vitorias, que
distancia correm, um banco de dados complexo e com informação de sobra
para passar muito tempo sobre cada galgo em particular é
http://www.greyhound-data.com

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

Tem muita informação importante nesse site, na vídeo aula explico como e o
que procurar nesse site para ter em mãos esse conhecimento que é muito
importante ter em mente e em mãos.
Apesar de nosso foco ser nas corridas do reino unido UK, existem corridas na
Nova Zelandia e Australia e o site indicado para esses mercados é

https://www.thedogs.com.au/

Fator Psicológico, Responsabilidade e Disciplina.


As corridas de galgos são envolventes, rápidas e emocionantes, isso torna
esse mercado muito atraente e também pode ser muito frustrante te levando de
bons greens a falência muito rápida, por isso é importante entender o seu lado
psicológico até estar realmente habituado ao mercado, e entrar com uma stake
reduzida, não busque grandes ganhos, apesar de bem possíveis e atingíveis
no início, ganhe pouco mas ganhe sempre.
Tenha responsabilidade com sua gestão de banca, utilize de ciclos de saque,
para garantir sua banca sempre, e evite um grande número de corridas ao dia,
quanto maior seu número de corridas realizadas, maior será suas chances de
perda, indicado para iniciante é entre 3 e 5 corridas ao máximo. Mas pra frente
iremos abordar outros detalhes que devem ser REGRAS para quem realmente
busca consistência nesse mercado, é importante saber que muitas vezes para
ganhar é preciso saber perder. Conhecendo esses riscos tentamos minimizar
ao máximo a nossa chance de perder.

Como são feitas as corridas, Inglaterra e Austrália, Categorias, tipos de


corrida, distancias.
As corridas são geralmente de 230mts a 980mts divididas em classes sendo
elas
OR – Corridas Open Race, onde qualquer galgo independente da categoria
pode participar, são as corridas onde encontram-se uma maior dificuldade para
analise devido a correrem em várias cidades, distancias diferente, categorias
uma diferente da outra, mas são a Elite dos galgos que correm em O.R e é a
categoria dos grandes Derbys especialmente (Wimbledon e Towncaster)
A1 a A3 – São os Galgos da primeira divisão que estão no seu melhor
desempenho.
A4 a A6 – São uma divisão intermediaria, onde encontram-se bons galgos e
numa tendência de crescimento, ou outros que estão numa tendência de
queda, mas ainda possui excelentes resultados.

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

A7 a A11 – É a divisão inferior, encontra-se muitos galgos novos, ou galgos


que estão em fim de carreira, e as vezes podem haver diferenças gritantes
entre um e outro.
HC – Handicap as corridas com essa sigla são feitas as largadas de acordo
com os tempos dos galgos dando uma vantagem para os mais lentos como
podem ver na figura abaixo.

HP – Hurdles – Corridas com barreiras.

É importante observar esses detalhes, inclusive na leitura do tempo dos galgos,


na análise, e claramente ficar de fora de corridas
O.R – A1 a A3 – HC e HP
Não indico de forma alguma que um iniciante faça essas corridas.

Deem preferência as corridas flat de 400mts a 600mts das categorias A4 a A11

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

As corridas de galgos no Reino Unido, são feitas com 6 galgos e nos mercados
Australiano com 8 Galgos, alinhados em traps ou box numeradas onde essa
numeração recebem uma ordem lógica, tendo elas características especiais
onde um determinado cachorro e seu estilo de corrida deverá ser alocado.

Cada cachorro tem um estilo próprio de corrida sendo basicamente 3 estilos


bem distintos.
1 – Corredores Rails – São os galgos que procuram o lado de dentro da pista,
próximo ao “guard rail” e fazer curvas fechadas, os Raillers levam vantagem
pois pegam um caminho mais curto na primeira curva, saindo para reta mais
rápido dos que abrem para wide e middle, a desvantagem desses corredores
são que todos os outros galgos irão fechar para cima dele na primeira curva,
podendo pegar trafego grande ou sofrerem com colisões.

2- Corredores Middle, são as melhores posições na pista, pois saem em uma


linha reta podendo atingir sua velocidade máxima mais rápido que os Raillers,
e são levemente mais rápidos também, a desvantagem dessas posições são
que os demais galgos vão ter mais facilidades para ultrapassa-los pois estarão
com os lados da pista livre, forçando muitas vezes uma troca de traçado e
passada fazendo com que percam um pouco essa velocidade.

3- Corredores Wide - Os cães que correm wide são geralmente favorecidos


por condições de corrida molhada e muitas vezes se beneficiam quando
ocorrem problemas que envolve os cães internos e no meio, tendem a ter uma
pista mais livre, geralmente esses corredores tem uma boa recuperação nas
retas pois tendem a ser os mais velozes do Grid. No entanto, os "corredores
largos" correm mais longe em comparação com 'Raillers' e 'Middle-Runner' e
geralmente perdem um pouco de terreno em torno das curvas, pois abrem
muito ao final delas.
Sendo assim as traps são definidas da seguinte forma:

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

Por padrão as corridas seguem esse esquema mas na race cardo podemos
observar uma letra ao lado do nome que indica a posição dos cães

Porém pode haver casos onde existam corredores “Fora de Posição”

Na figura acima, vemos um corredor wide largando de uma trap que favorecem
os middle, e pode ocorrer ao contrario também até com certa frequência
especialmente em corridas Open Race (OR), vemos que é um galgo
acostumado a largar sempre da Trap 6 (Trp) isso pode ser uma desvantagem
considerável a esse galgo.

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

Obviamente os gerentes de prova irão coloca-los nas traps mais próximas a


sua posição natural. Sendo que essa alternância acontece com mais
frequência nas traps 4 e 5 como observamos.

Entendendo os Galgos e suas peculiaridades.


Alguns galgos possuem algumas peculiaridades como já citamos o estilo de
corrida porém existem outros fatores que podem sim ser um ponto de atenção
a ser analisado de acordo com cada corrida e seus fatores
Macho ou Fêmea
Geralmente os Galgos machos, tem mais força, possuindo assim uma arranque
mais forte e uma passada mais intensa, são mais pesados favorecendo assim
para corridas curtas, nas corridas longas as fêmeas levam mais vantagem por
ter uma resistência maior, recuperando-se principalmente ao final da corrida,
assim corridas acima de 580mts elas são a maioria nos grids, por isso o
indicado é corrida de 400 a 600mts onde essas diferenças não podem ser
notadas de forma tão clara, deixando assim o grid muito mais competitivo

No card podemos ver essa informação como na figura acima, onde (d) é Dog
(Macho) e (b) Bitch (Fêmea).
Outro ponto de atenção é verificar se a fêmea voltou recentemente do cio, pois,
talvez devido à substância lactosa - açucarada contida no leite - acumulada em
seus sistemas, pode levar um pouco de peso extra, o tempo de reclusão de
uma cadela no cio é de 16 semanas e esse tempo fora das pistas podem sim
indicar um rendimento não tão bom, porem existem as que tem o cio suprimido,
ou são castradas e isso não interfere no seu desempenho. Sabemos a data do
cio no card onde é indicado pela siglas

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

Ssn = Season = A data do ultimo cio


SsnSup = Season Supressed – É que teve o cio suprimido

Tipos de Passada / Ritmo

Todos os cães têm seu próprio estilo individual de corrida, isso é melhor
ilustrado pela observação de um ritmo de um galgo em uma corrida
Early Pace - Este tipo de passada de um galgo produz tempos de saída muito
rápidos, pois esses cachorros alcançam altas velocidades nos estágios iniciais
de uma corrida. Este estilo funciona melhor ao liderar desde o início e,
portanto, dependem de uma corrida clara e pista livre para definir uma
liderança disparada! No entanto, os cachorros prematuros inevitavelmente se
cansam e podem perder o gás dramaticamente nos estágios finais de uma
corrida.
Middle Pace - Os cães que têm "meio" são melhor vistos acelerando ao longo
das retas nas fases intermediárias de uma corrida. Embora, eles muitas vezes
se encontram intimamente cercados por outros cães correndo em um campo
bem embalado e, por essa razão, são mais propensos a interferências, em
seguida, outros tipos de ritmo talvez são impedidos ou forçados a disputar a
posição com esses corredores nas curvas 1 ou 3!
Finishing Pace - Esses cães mostram o melhor desempenho quando ganham
terreno no final de uma corrida e, posteriormente, se beneficiam quando
ocorrem problemas entre os outros durante as curvas. No entanto, os
"Sprinters" têm que passar por outros cães na frente deles e podem ser
frequentemente impedidos ou forçados a correr por traçados diferentes. A
maioria dos cachorros que acabam bem nas corridas será encontrado com
mais frequência nas corridas de maior distância.
All Round Pace - Estes galgos mantêm um "forte galope" ao longo de uma
corrida. Embora isso às vezes seja considerado um pouco difícil devido as
intervenções que possam ocorrer durante a corrida.
Mais adiante na análise de race card iremos identificar facilmente cada tipo de
Passada e Ritmo!

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

A Corrida.
Bom como vemos a corrida as corridas são formadas por 6 galgos com suas
peculiaridades, agora vamos entender de como funciona a mecânica da
corrida, como elas são formadas e o principal como são definidas as odds em
sua grande maioria e fatores externos que podem influenciar.
O Clima – O Clima pode alterar e muito os resultados de uma corrida, pois
uma corrida com chuva, pode favorecer os galgos que correm por fora ou
pegam uma parte menos alagada, isso pode ser um fator decisivo no
desempenho dos galgos, é preciso entender de é a inclinação da pista, pois
mais agua pode empoçar no lado Rail ou Wide da pista dependendo da sua
inclinação, ou seja, verifique as condições de tempo antes de suas analises,
outro fator relevante é o frio, que pode sim levar a um desgaste muscular maior
dos galgos, e onde eles tendem a correr mais juntos um ao outro ocasionando
um número maior de colisões, principalmente entre corredores middle, ou com
uma largada um pouco defasada.
Número de Corridas – É preciso ficar atento qual é o intervalo de corridas dos
competidores, se esse intervalo for menor que 7 dias terá sim grande
relevância no desempenho do galgo.
O Mito das corridas Manhã e Tarde – Isso é um mito, que as corridas da
manhã são melhores do que as da tarde, não tem nenhuma influência, a não
ser a questão climática, muitos dizem que o galgo fica aguardando, desde a
manhã para correr, MENTIRA, pois as corridas são feitas em cidades
diferentes, geralmente são corridas feitas por criadores daquela região, e eles
chegam com pouca antecedência antes do evento começar, ou seja se o
evento começa às 19:00 ele não chegará na pista às 7:00. O que pode
acontecer é as últimas corridas de uma determinada cidade ter alguns contras
pelo fato da pista já estar pisoteada, principalmente se o dia estiver muito
úmido, mas não é algo determinante, mas é um item que deve se considerar
num conjunto de fatores.
Odds e o Mercado contra você! – É importante entender que as corridas são
realizadas e os favoritos delas são determinadas pelos seus últimos resultados,
ou seja nem sempre um favorito tem os melhores tempos, as melhores médias,
enfim, eles podem colocar um galgo muito forte mas que não vem obtendo
vitorias em suas últimas corridas juntamente com alguns bons resultados. Por
exemplo.
O Galgo A - Vem de uma vitória e um 2 lugar, na categoria A8 e vai disputar
uma corrida na A6
O Galgo B – Vem de um 3 e um 4 lugar na categoria A4 e vai correr na A6

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães
Curso Análise de Galgos – Módulo I

É muito provável que o galgo A tenha odds melhores, que o B, mas não
significa que ele seja melhor, é preciso analisar todos os detalhes, isso vamos
ver mais para frente, quando formos identificar os falsos favoritos e as falsas
zebras, lembrando que o Favorito 1 ganha no máximo 30% das corridas, ou
seja de 10 apenas 3 o favorito confirma seu favoritismo. Por isso é importante
ter em mente que o mercado está contra você, muitas vezes vc irá perceber
que a ODD de um determinado galgo vai cair fortemente faltando poucos
minutos antes de começar a corrida. Esses casos são exemplos do mercado
querendo te enganar, e muitos que não acreditam nisso, irão certamente
desistir desse mercado achando que é um mercado de sorte. Galgos não é
sorte, É ciência, analise, conhecimento e muita prática.

Hangout para tirar as dúvidas as 20:00hrs até 21:30.

Todos os Direitos Reservados – Cópias e distribuição não autorizada fere Leis de Direitos
autorais, criado por Bruno Guimarães