Você está na página 1de 1071

Centro Preparatório para Concursos

#CPCPREPARAECUIDA

ESCRITURÁRIO

»»» LÍNGUA PORTUGUESA

Material elaborado pelo professor Sidney Martins.

(51)98529.5445 cpcconcursos.com.br

(51) 3212.2425 facebook.com/cursocpc/


LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

SUMÁRIO
1. Apresentação
2. Classes de palavras.
3. Sintaxe. Termos da oração.
4. Regência verbal e nominal.
5. Ocorrência da Crase.
6. Ortografia e acentuação.
7. Concordância verbal e nominal. / Flexão nominal e verbal.
8. Tempos, modos e vozes verbais.
9. Equivalência e transformação de estruturas / Colocação dos pronomes átonos.
10. Pontuação.
11. Processos de coordenação e subordinação.
12. Redação / Reconhecimento de frases corretas e incorretas.
13. Interpretação de texto. Argumentação. Pressupostos e subentendidos. Níveis de linguagem. Articulação do
texto: coesão e coerência. Discurso direto e indireto.

LÍNGUA PORTUGUESA
“Paixão de ler. Ler a paixão.
Como ler a paixão se a paixão é quem nos lê? Sim, a paixão é quando nossos inconscientes pergaminhos sofrem um
desletrado terremoto. Na paixão somos lidos à nossa revelia.
O corpo é um texto. Há que saber interpretá-lo. Alguns corpos, no entanto, vêm em forma de hieroglifo, dificílimos.
Ou, a incompetência é nossa, iletrados diante deles?”
(Affonso Romano de Sant’anna)

1. APRESENTAÇÃO
Olá, futuro funcionário público! É com enorme satisfação que preparamos este material que irá prepará-lo para
ingressar no concurso público. É um prazer ter você aqui lendo o meu material, agradeço pela confiança! Minha função é ajudá-
lo, da melhor maneira possível, a alcançar o seu objetivo, pois o seu sucesso é também o meu! Confie em mim, mas acredite
principalmente em você e na conquista do seu objetivo! Para que me conheça, falarei brevemente sobre mim: meu nome é
Sidney Martins, sou graduado em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e especialista em Língua Portuguesa pelo
Liceu Literário português. Trabalho há mais de 13 anos na preparação de alunos para concursos públicos e sou funcionário da
Prefeitura do Rio de janeiro. Meu instagram é @professorsidneymartins

O segredo do sucesso no concurso público é a persistência. Portanto, estude sempre!


Agora, vamos ao que interessa! Bom apetite!

BANRISUL - Escriturário 1
LÍNGUA PORTUGUESA CLASSES GRAMATICAIS

2. Classes de palavras
As palavras do português podem ser enquadradas em dez classes gramaticais (ou classes de palavras). São elas:

1. Substantivo 6. Artigo

2. Adjetivo 7. Numeral

3. Verbo 8. Conjunção

4. Advérbio 9. Preposição

5. Pronome 10. Interjeição

Neste capítulo, apresentamos uma visão panorâmica da maior parte dessas classes, focalizando as relações que
elas estabelecem entre si (por exemplo, o substantivo com o adjetivo, o verbo com o advérbio, etc.) e os
significados dos conectores (conjunções e preposições).

Visão geral: os critérios semântico, morfológico e sintático de classificação

As classes gramaticais podem ser definidas segundo três parâmetros: o critério semântico, o critério
morfológico e o critério sintático. Para entender esses critérios, é preciso saber que eles estão diretamente associados
a três componentes, ou subáreas, da gramática: Semântica, Morfologia e Sintaxe.

Área Definição Exemplo


Estuda o significado das Na frase Saí com você, a palavra
Semântica palavras e das frases. “com” indica companhia

Estuda a estrutura A palavra “mesa” está no singular,


Morfologia interna da palavra. porque não tem o elemento -s.

Estuda as relações entre Na frase Ele comeu muito, a


Sintaxe os constituintes das sentenças. palavra muito está ligada à forma
verbal comeu.

Conhecendo essas três subáreas da gramática, você poderá entender os três critérios usados para definir as
classes gramaticais. Vamos tomar como exemplo o advérbio.

BANRISUL - Escriturário 2
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Critério Definição de advérbio Exemplo


Circunstância de tempo (hoje,
O advérbio exprime amanhã, etc.); circunstância de
lugar (aqui, lá, etc.); circunstância
Critério semântico diferentes circunstâncias
de modo (rapidamente, tristemente,
etc.), dentre outras.
O advérbio é invariável, porque não O advérbio não tem plural ou
sofre flexão (gênero, número, feminino, mas tem aumentativo
tempo, modo). Por outro lado,
Critério morfológico e diminutivo, que aparecem no
pode receber elementos que
registro coloquial: agorinha,
indiquem grau (aumentativo,
diminutivo). pertinho, lonjão...

Comeu muito → advérbio de


intensidade ligado a verbo;
Critério sintático O advérbio se liga a verbos, Está muito bonita → advérbio de
adjetivos e outros advérbios. intensidade ligado a adjetivo;
Comeu muito rapidamente →
advérbio de intensidade ligado a
um advérbio de modo.

As relações entre as classes de palavras

1. O substantivo e seus satélites

Exemplos:
1. Aqueles meus três amigos chegaram
2. Um livro do Zé ficou comigo
3. Esses oito apartamentos serão vendidos.
4. Alguns poucos meninos pobres viajaram.

BANRISUL - Escriturário 3
LÍNGUA PORTUGUESA CLASSES GRAMATICAIS

2. O advérbio e seus núcleos

Exemplos
1. Zé estudou demais.
2. Zé fez um plano de estudos árduo demais.
3. Zé estudou arduamente demais.

b) demais advérbios

Exemplos:
1. Francisco acordou tarde. (advérbio de tempo)
2. João apareceu aqui. (advérbio de lugar)
Diferença entre locução adjetiva e locução adverbial
A locução adjetiva e a locução adverbial têm a mesma estrutura mínima:
preposição + substantivo
Por isso, a única maneira de diferenciá-las é através do critério sintático. Veja:
Ela fez cara de medo. (de medo é locução adjetiva, pois está ligada ao substantivo cara)
Ela morreu de medo. (de medo é locução adverbial, pois está ligada à forma verbal morreu)
QUESTÕES OBJETIVAS
01. A alternativa que apresenta classes de palavras cujos sentidos podem ser modificados pelo advérbio são:
a) adjetivo - advérbio - verbo.
b) verbo - interjeição - conjunção.
c) conjunção - numeral - adjetivo.
d) adjetivo - verbo - interjeição.
e) interjeição - advérbio - verbo.

02. Na oração "Ninguém está perdido se der amor...", a palavra grifada pode ser classificada como:
a) advérbio de modo.
b) conjunção adversativa.
c) advérbio de condição.
d) conjunção condicional.
e) preposição essencial.

BANRISUL - Escriturário 4
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

03. Aponte a opção em que muito é pronome indefinido:


a) O soldado amarelo falava muito bem.
b) Havia muito bichinho ruim.
c) Fabiano era muito desconfiado.
d) Fabiano vacilava muito para tomar decisão.
e) Muito eficiente era o soldado amarelo.

04. Em "Tem bocas que murmuram preces...", a sequência morfológica é:


a)verbo – substantivo - pronome relativo – verbo - substantivo.
b)verbo – substantivo – conjunção integrante – verbo - substantivo.
c)verbo – substantivo - conjunção coordenativa – verbo - adjetivo.
d) verbo – adjetivo - pronome indefinido – verbo - substantivo.
e) verbo – advérbio -pronome relativo – verbo - substantivo.

05. A frase abaixo em que o vocábulo sublinhado exemplifica uma classe gramatical diferente da dos adjetivos
é:
a) “Eu não sou arrogante. Simplesmente sou melhor do que você”. (anônimo)
b) “Os cemitérios estão cheios de gente insubstituível”. (Charles de Gaulle)
c) “Eu achei que eu estava errado uma vez, mas eu estava enganado”. (Lee Iacocca)
d) “Nada grandioso no mundo foi realizado sem paixão”. (Hegel)
e) “Pontualidade é a virtude do chato”. (Evelyn Waugh)

06. A formação de advérbios em -mente é feita com o acréscimo desse sufixo à forma feminina do adjetivo. A
frase abaixo em que o advérbio mostra claramente essa formação é:
a) “Um inimigo pode arruinar parcialmente um homem, mas é preciso um amigo fiel e desastrado para completar
de vez o serviço”. (Mark Twain)
b) “Um homem que rouba por mim fatalmente roubará de mim”. (Teddy Roosevelt)
c) “O crime é a extensão lógica de um tipo de comportamento perfeitamente respeitável no mundo dos
negócios”. (Robert Rice)
d) “Para os ricos, a pobreza é incompreensível. Eles não entendem por que as pessoas que querem jantar não
tocam simplesmente a campainha”. (Walter Bagehot)
e) “Ouro, s.m.: Um metal amarelo mundialmente apreciado por sua utilidade nas diversas formas de roubo
chamado comércio”. (Ambrose Bierce)

1-A 2-D 3-B 4-A 5-E 6-C

BANRISUL - Escriturário 5
LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIAS NOMINAIS COMUNS

3. Sintaxe. Termos da oração.


A análise dos termos da oração estabelece-se numa nítida hierarquia entre os termos, classificados como:
essenciais, integrantes e acessórios.

1.1. TERMOS ESSENCIAIS


Sujeito
Predicado
Predicativo (do sujeito ou do objeto)

1.2. TERMOS INTEGRANTES


Complementos verbais (objeto direto e indireto)
Complemento nominal
Agente da passiva

1.3. TERMOS ACESSÓRIOS


Adjunto Adnominal
Adjunto Adverbial
Aposto

1. SUJEITO
É o termo a que o verbo faz referência e com o qual concordará. Tem como núcleos o substantivo (ou palavra
substantivada) e os pronomes substantivos. Jamais se separa do predicado por vírgula ou vem precedido de
preposição. Apresenta-se na ordem direta (antes do verbo) ou indireta( após o verbo). O sujeito classifica-se em:

a) SIMPLES - o sintagma nominal apresenta apenas um núcleo.


Ex: Os dias nublados entristecem as pessoas.
Ex: Na próxima semana, viajaremos com a nossa família. (Simples Desinencial ou Elíptico)

b) COMPOSTO - o sintagma nominal apresenta mais de um núcleo.


Ex: Pai e filho sempre foram amigos.

c) INDETERMINADO - é aquele que não está expresso na oração e não pode ser reconhecido por elementos
fornecidos por nenhum outro termo. Nessas orações, em que só o predicado está expresso, não se pode ou não
se quer determinar sobre quem recai a ação. Casos de indeterminação do sujeito:
1) Emprego de verbo (intransitivo, transitivo indireto ou de ligação) na 3ª pessoa do singular + partícula SE
(índice de indeterminação do sujeito).
Ex: Precisa-se de carpinteiros.
BANRISUL - Escriturário 6
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

2) Emprego de verbo na 3ª pessoa do plural, sem nenhuma referência dentro do texto.


Ex: Atropelaram um cachorro na esquina.

OPA! ORAÇÃO SEM SUJEITO (ou SUJEITO INEXISTENTE)

É aquela que não possui nenhum ser ao qual o predicado possa ser atribuído. O que importa, nesse caso, é
o processo verbal em si. Os verbos das orações sem sujeito são chamados de IMPESSOAIS.
Tais verbos serão sempre mantidos na 3ª pessoa do singular, uma vez que não há sujeito com o qual
concordar. Quando acompanhados de verbos auxiliares, transmitem a eles a sua impessoalidade.

Ex: Havia poucas flores naquele jardim.


Devia haver poucas flores naquele jardim.

Casos de impessoalidade do verbo


a) Verbo HAVER exprimindo EXISTÊNCIA ou OCORRÊNCIA.
Ex: No meio do caminho, sempre haverá uma pedra.

b) Verbos HAVER e FAZER indicando tempo decorrido.


Ex: Há três meses não o vejo.
Deve fazer dois anos que tudo começou.

c) Verbo SER nas indicações de tempo.


Ex: Já são duas horas.
Hoje são 22 de abril.
Agora é tarde.

d) Verbos que exprimem fenômenos da natureza (No sentido denotativo)


Ex: Choveu muito naquela cidade.
Opa! No sentido conotativo (linguagem figurada), há sujeito.
Ex: Choveram broncas na aula.

2. PREDICADO
É a parte da oração que contém a informação, a declaração a respeito do sujeito. Basicamente, pode-se
informar a respeito do sujeito uma idéia de ação, praticada ou sofrida, ou uma idéia de estado.
A partir disso, pode-se dizer que o núcleo informativo de um predicado pode ser um verbo ou um nome.
Há também predicados que têm um verbo e um nome como núcleos ao mesmo tempo. Os predicados
classificam-se em:

BANRISUL - Escriturário 7
LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIAS NOMINAIS COMUNS

a) PREDICADO VERBAL - é aquele que contém um verbo significativo (transitivo ou intransitivo). Tem como
núcleo o verbo e não há nele nenhum predicativo.
Ex: As luzes da cidade surgiram à frente de todos.

b) PREDICADO NOMINAL - é aquele que contém um verbo de ligação e, consequentemente, um predicativo do


sujeito. Tem como núcleo o predicativo.
Ex: As luzes da cidade estavam apagadas.

c) PREDICADO VERBO-NOMINAL - é aquele que contém um verbo significativo e um predicativo (do sujeito ou
do objeto). Tem como núcleos o verbo e o predicativo.
Ex: O tribunal julgou culpado o réu.

3. PREDICATIVO
É o termo da oração que indica uma característica que se atribui ao sujeito ou ao objeto. O predicativo
classifica-se em:

a) PREDICATIVO DO SUJEITO - é o termo que se liga ao sujeito, atribuindo-lhe estado ou qualidade. Aparece
em predicados nominais (com verbos de ligação) ou verbo-nominais (com verbos intransitivos ou transitivos).
Ex: Aqui eu não sou feliz.
Ela baixou os olhos, amuada.

b) PREDICATIVO DO OBJETO - é o termo que se refere ao objeto, atribuindo-lhe um estado ou qualidade.


Concorda com o objeto em gênero e número. Pode vir precedido das preposições como, por, para, de. Ocorre,
principalmente, com verbos do tipo: declarar, nomear, julgar, chamar, ver, eleger, consagrar, considerar, achar,
ter, tomar, fazer, deixar e dar.
Ex: Dr. Juca achou o negócio ótimo.

OPA!!!
1) Segundo vários gramáticos, o predicativo do objeto indireto só ocorre com o verbo chamar, significando
cognominar, atribuir um nome a.
Ex: Chamei-lhe de bobo.

2) Pode ocorrer predicativo do sujeito em frases com voz passiva sintética ou analítica. Nesse caso, o predicado
será verbo-nominal e o predicativo da voz passiva será analisado como o da voz ativa correspondente.
Ex: O jovem foi encontrado ferido pelo policial.
O policial encontrou o jovem ferido.

BANRISUL - Escriturário 8
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

4. COMPLEMENTOS VERBAIS
a) Objeto Direto (substantivo ou pronome substantivo) – é o termo que completa o sentido de um verbo transitivo
direto, ligando-se a ele sem o auxílio de preposição obrigatória. É importante que só encontremos o objeto
direto depois de sabermos qual é o sujeito.
Ex: Recebi o prêmio.
Recebi o quê? o prêmio.
O.D.

a.1) Objeto Direto Preposicionado - o objeto direto pode apresentar-se preposicionado em alguns casos.
Cuidado para não confundi-lo com o objeto indireto.

Principais Casos:
a) COM PRONOME PESSOAL TÔNICO:
Ex: Ele não auxilia a mim.
b) PARA EVITAR AMBIGUIDADE:
Ex: Ao guarda o ladrão matou.
c) COM O PRONOME QUEM (INTERROGATIVO OU RELATIVO):
Ex: A quem convidaste?
d) COM A PREPOSIÇÃO DE COM SENTIDO PARTITIVO:
Ex: Ele bebeu do meu vinho.
e) COM OS PRONOMES REFERENTES A PESSOAS (NINGUÉM, ALGUÉM, OUTROS, TODOS)
Ex: A menina a todos encantava.
f) COM OS PRONOMES DE TRATAMENTO:
Ex: Colocaram a Vossa Excelência em má situação.

a.2) Objeto Direto Interno ou Cognato - quando representado por palavra que repete a ideia já expressa pelo
verbo.
Ex: Ele viveu uma vida gloriosa.

a.3) Objeto Direto Pleonástico - quando aparece repetido sob a forma de pronome oblíquo.
Ex: Esta esperança jamais a terei

b) Objeto Indireto (substantivo ou pronome substantivo) - é o termo que completa o sentido de um verbo
transitivo indireto, ligando-se a ele com o auxílio obrigatório de uma preposição: A, COM, DE, EM, PARA, POR,
SOBRE.
Ex: O peixe depende da água.

BANRISUL - Escriturário 9
LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIAS NOMINAIS COMUNS

5. COMPLEMENTO NOMINAL - termo que integra ou limita o sentido de um advérbio, adjetivo ou substantivo
abstrato; aparece sempre preposicionado.
Ex.: Agiu favoravelmente a ambos.
O fumo é prejudicial à saúde.
Tenho confiança em ti.

6. AGENTE DA PASSIVA - termo que, na voz passiva, pratica a ação expressa pelo verbo, a qual é sofrida pelo
sujeito.
Ex.: As ruas foram lavadas pelas chuvas.
Mariana era apreciada por todos quantos iam a nossa casa.

Opa!
1 – A voz passiva é privativa dos verbos TD;
2 – O termo “agente da passiva” vem sempre introduzido por preposição (por, per, de);
3 – A voz passiva sempre apresenta sujeito, o qual é o paciente da ação expressa pelo verbo;
4 – A voz passiva analítica ou verbal pode apresentar agente da passiva, mas a voz passiva sintética ou
pronominal nunca apresentará agente da passiva.
Ex.: Cabral descobriu o Brasil. (VA) O Brasil foi descoberto por Cabral. (VPA)
Vendem-se flores. (VPS) Flores são vendidas. (VPA)

7. ADJUNTO ADVERBIAL - é o termo da oração que se relaciona ao verbo, ao advérbio ou ao adjetivo a fim de
acrescentar a um desses elementos uma circunstância qualquer. Os advérbios e as locuções adverbiais
desempenham a função de adjunto adverbial
Ex: A prova de matemática foi muito fácil.

8. ADJUNTO ADNOMINAL - termo de valor adjetivo que serve para especificar ou delimitar o significado do
substantivo, podendo ser expresso por:
a) Adjetivo: Compareceram pessoas interessadas.
b) Locução Adjetiva: Era um homem de consciência.
c) Artigo: O mar era um lago sereno e azul.
d) Pronome Adjetivo: Minha camisa é igual à sua.
e) Numeral : Casara-se havia duas semanas.
f) Oração Adjetiva: Os cabelos, que eram fartos e lisos, caíram-lhe pelo rosto.
g) Pronome Oblíquo: "...te beijar a boca de um jeito que te faça rir...”

9. APOSTO - é o termo usado para explicar, enumerar, recapitular ou especificar o seu antecedente. O núcleo
do aposto é representado por um substantivo ou palavra substantiva. Classifica-se em:
a) Aposto Explicativo: explica um termo anterior.
Ex: Londrina, cidade paranaense, é muito linda.

BANRISUL - Escriturário 10
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

b) Aposto Enumerativo: enumera um termo anterior.


Ex: Dois países não assinaram o acordo: Brasil e Chile.
c) Aposto Recapitulativo: resume um termo anterior.
Ex: Os amigos, os parentes, os professores, todos o ajudaram.
d) Aposto Especificador: especifica um termo anterior.
Ex: A cidade de Fortaleza é muito visitada por turistas.

10. VOCATIVO - é o termo da oração usado para chamar, pelo nome, apelido ou característica, o ser com quem
se fala. O vocativo também é uma função substantiva. Ele, como termo independente que é, não faz parte do
sujeito nem do predicado e aparece sempre isolado por pontuação, geralmente a vírgula.
Ex: Sossega, coração, não desesperes.
Pai, afasta de mim esse cálice.

Exercícios de Fixação:
1. Classifique os termos integrantes usando os seguintes códigos:
a) Obj. direto.
b) Obj. direto preposicionado.
c) Obj. Indireto.
1. ( ) Adoramos nossas sogras.
2. ( ) Eduardo Paes cumpriu com a palavra.
3. ( ) Convidaram-me para uma grande festa.
4. ( ) As mulheres desconfiam dos homens.
5. ( ) Sabe-se que Brutus traiu a Nero.
6. ( ) Obedeço aos meus superiores.
7. ( ) Não temas da morte.
8. ( ) Não concordaram com o projeto.
9. ( ) Fazer samba lá na Vila é um brinquedo.
10. ( ) O policial sacou do revólver.
11. ( ) Amarás a Deus sobre todas as coisas.

Questão 2. Tendo em vista a transitividade verbal e seus respectivos complementos, analise os termos em
evidência de acordo com o código (OD) e/ou (OI):
a – Entregamos o livro ao professor.
b – Necessitamos de sua ajuda.
c – Não concordo com suas ideias.
d – Gostamos muito do passeio.
e – Aprecio a brisa da manhã.

BANRISUL - Escriturário 11
LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIAS NOMINAIS COMUNS

Questão 3. Analise sintaticamente os termos em destaque, atribuindo-lhes a devida classificação:


a – Ontem, pedi-lhe um favor.
b – Entregamos as encomendas aos clientes.
c – Não o cumprimentamos, pois saímos mais cedo.
d – Devemos respeitar os mais velhos.

Questão 4. Classifique os termos destacados em CN(Complemento nominal) ou AA(Adjunto adnominal):


1. Tinha medo da noite.
2. Ela é digna de pena.
3. É preciso ter respeito a todos.
4. Está enorme a fila do leite.
5. O amor ao filho reanimava a mãe.
6. A descoberta do rapaz deixou-o famoso.
7. A descoberta de ouro deixou aquela região muito rica.
8. O rapaz mora perto de casa.
9. O apoio ao amigo fê-lo feliz.
10. A leitura do anúncio fez-se em voz alta.
11. A leitura do aluno era deficiente.
12. A mesa de vidro quebrou.
13. O fumo é nocivo à saúde.
14. Agiu favoravelmente a nós.
15. A admiração do povo ao Tiririca ainda é grande.
16. Relativamente ao assunto.
17. Barco a vela.
18. Mula sem cabeça.
19. O receio do frio.
20. Ele está apto ao serviço.
21. Ódio ao burguês.
22. Amor de filho.
23. Paulo foi cruel com o vizinho.
24. Homem de coragem.
25. Pedro é sincero com o amigo.
26. O estudo sobre cinema.
27. Independentemente de nós.
28. O erro será digno de registro.
29. O ladrão é cheio de temor.

BANRISUL - Escriturário 12
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

QUESTÕES OBJETIVAS
“E agora, José?
A festa acabou
A luz apagou
O povo sumiu
A noite esfriou...”
(Carlos Drummond de Andrade)

1. Em relação aos verbos destacados, pode-se afirmar que:


a) Os verbos são todos transitivos diretos e estão no pretérito imperfeito.
b) Os verbos são todos transitivos diretos, embora o objeto direto não esteja expresso; e os verbos estão no
pretérito perfeito.
c) O primeiro e o segundo verbo são transitivos diretos e os dois últimos são transitivos indiretos e estão no
pretérito mais-que-perfeito.
d) Todos os verbos destacados são intransitivos e estão no pretérito perfeito.

2. Observe as duas orações abaixo:


I - Os fiscais ficaram preocupados com o alto índice de sonegação fiscal.
II - Houve uma sensível queda na arrecadação do ICM em alguns Estados.
Quanto ao predicado, elas classificam-se, respectivamente, como:
a) nominal e verbo-nominal
b) verbo-nominal e verbal
c) nominal e verbal
d) verbal e verbo-nominal
e) verbal e nominal

3. Assinale a alternativa em que o predicado é verbo-nominal:


a) O garoto tímido fez o discurso.
b) Não encontraram o suspeito.
c) A garota saiu chateada da escola.
d) O garoto continua internado.

1-D 2-C 3-C

BANRISUL - Escriturário 13
LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIAS NOMINAIS COMUNS

4. Regência Verbal e Nominal

Regência Verbal
1- Agradar
a) no sentido de acariciar – VTD.
Ex.: Não é bom agradar demais as crianças.

b) no sentido de satisfazer, causar agrado. (preposição a) – VTI. Para a FCC também pode ser VTD, pois a banca
adota o dicionário de regência do Celso Pedro Luft.
Ex.: O sítio agradou ao fazendeiro.
Ex.: Este chapéu lhe agradará.

2 – Aspirar
a- no sentido de cheirar, sorver: sem preposição - VTD. Ex.: Maradona aspirou o ar puro da manhã.
b- no sentido de almejar, pretender: exige a preposição a - VTI. Ex.: Aspirava ao cargo de promotor de vendas.

3 – Assistir
a) no sentido de dar assistência, ajudar: com ou sem preposição – VTD ou VTI. Assim é aceito pela FCC.
Ex.: O médico assistia os (aos) lutadores machucados

b) no sentido de ver, presenciar: exige a preposição a - VTI. O objeto indireto não pode ser representado por
lhe(s), apenas por a ele(s) a ela(s):
Ex.: Assistimos ao filme
Ex.: A criança assistiu ao espetáculo inteiro.

c) no sentido de caber, pertencer: exige a preposição a - VTI. Admite substituição pelos pronomes lhe(s), a ele(s),
a ela(s).
Ex.: Assiste ao homem o direito de permanecer calado. (Assiste-lhe ou assiste a ele.)

BANRISUL - Escriturário 14
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

d) no sentido de morar, residir: é intransitivo e exige a preposição em.


Ex.: Assistiu em Maceió por muito tempo.

4- Chamar
a) no sentido de convocar, sem preposição – VTD.
Ex.: A direção chamou os professores.

b) no sentido de apelidar, denominar, caracterizar – VTD ou VTI. É verbo transobjetivo (objeto + predicativo do
objeto). Esse predicativo pode aparecer ou não com a preposição de.
Ex.:
Chamei-o de tolo.
Chamei-o tolo.
Chamei-lhe de tolo.
Chamei-lhe tolo.

5. Chegar/ ir – deve ser introduzido pela preposição a e não pela preposição em. A FCC classifica esses verbos
como transitivos indiretos.
Ex.: Vou ao ortopedista./ Cheguei a Brasília.

6- Custar
a) no sentido de ser custoso, ser difícil: preposição a. Ex.: Custou ao aluno entender o fenômeno da crase.
b) no sentido de acarretar: sem preposição. Ex.: O valor da casa custou-me tudo o que tinha.
c) no sentido de ter valor de, ter o preço: sem preposição. Ex.: Imóveis custam caro.

7 - Esquecer/lembrar
a- Quando não forem pronominais: sem preposição - VTD. Ex.: Esqueci o casaco dele.

b- Quando forem pronominais: preposição de - VTI. Ex.: Lembrei-me de todas as respostas


8 – Informar/certificar/cientificar/notificar/avisar /prevenir/ comunicar
a) no sentido de comunicar, avisar, dar informação: admite duas construções:
1) Alguém de algo – VTDI.
Ex.: Informou todos do acidente.
2) Algo a alguém – VTDI.
Ex.: Informou a todos o acidente.
Ex.: Avisei-o de que eu faltaria.

9- Namorar – não se usa com preposição - VTD. Ex.: Elisa namora Otávio.

BANRISUL - Escriturário 15
LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIAS NOMINAIS COMUNS

10- Obedecer/desobedecer – exigem a preposição a - VTI. Ex.: O bom filho obedece aos pais./ O candidato
desobedeceu ao regulamento

11 - Pagar/ perdoar
a) Se o objeto é a coisa que sofre a ação do verbo: sem preposição – VTD.
Ex.: Ela pagou a conta de luz.
Ex.: O professor perdoou os erros do aluno

b) Se o objeto é pessoa que recebe a ação do verbo: são regidos pela preposição a – VTI.
Ex.: Perdoei a todos.
Ex.: O cliente pagou ao dono da loja.
Ex.: Cristo perdoou aos pecadores.

12- Preferir – Exigem um complemento sem preposição e outro com preposição a – VTDI
Ex: Prefiro futebol a vôlei
É errado usar este verbo reforçado pelas expressões ou palavras: antes, mais, muito mais, mil vezes mais, etc.
Ex.: Prefiro mil vezes dançar a fazer ginástica.

13 – Querer
a) no sentido de desejar: sem preposição.
Ex.: Quero a risada mais gostosa
b) no sentido de querer bem, ter afeto: usa-se com a preposição a.
Ex.: Quero muito aos meus primos.

14- Simpatizar/ antipatizar – exigem a preposição com - VTI. Ex.: Sempre simpatizei com você.

15 – Visar
a) no sentido de mirar ou dar visto: sem preposição – VTD.
Ex.: Visou o alvo com precisão.
Ex.: Visaram os cheques.
b) no sentido de objetivar: preposição a – VTI. Para a FCC também pode ser VTD, pois a banca adota o dicionário
de regência do Celso Pedro Luft.
Ex.: Viso a uma nova vida.

BANRISUL - Escriturário 16
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

QUESTÕES OBJETIVAS
1. Com relação à regência verbal, a norma padrão aceita a construção presente na alternativa:
a) Entrei em casa e dela saí.
b) Entrei e saí de casa.
c) Entrei a casa e dela saí.
d) Entrei e sai à casa.

2. Assinale a alternativa em que a regência verbal está CORRETA.


a) Assisti o filme de que você gostou.
b) Prefiro mais a cidade do que o campo.
c) Este é o museu de que mais gosto.
d) Finalmente chegamos em Diamantina.

3. Em relação à regência verbal e nominal, o emprego do pronome relativo, segundo o registro culto e formal
da língua, está INCORRETO em:
a) A conclusão que chegamos é que o fracasso ensina ao homem como recomeçar
b) O barco a cujos tripulantes me referi pode voltar a navegar
c) O ideal por que lutamos norteia nossos projetos.
d) O infortúnio a que está sujeito o empreendedor motiva-o
e) Após o término da pesquisa, informei-lhe que tomasse cuidado para não errar.

4. Assinale a alternativa INCORRETA quanto à regência:


a) Chegamos finalmente ao colégio.
b) Sua atitude implicará demissão.
c) Ele namora com uma aluna do segundo ano.
d) Eles eram fiéis ao amigo.
e) O presidente assiste em Brasília.

5. NÃO há erro de regência verbal em:


a) Altos salários são dados os jogadores, sem terem ficado nos bancos escolares.
b) Falta de punição implica violência.
c) Muitos preferem, como ídolos, pessoas sem princípios morais do que pessoas honestas.
d) Todos assistem os programas de televisão que só apresentam tragédias.
e) O povo esquece, rapidamente, dos crimes que abalam a sociedade.

BANRISUL - Escriturário 17
LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIAS NOMINAIS COMUNS

6. Alternativa correta:
a) Precisei de que fosses comigo.
b) Avisei-lhe da mudança de horário.
c)Incumbiu-me para realizar o negócio.
d) Recusei-me em fazer os exames.
e) Convenceu-se nos erros cometidos.

7. Considere o comportamento do verbo em destaque quanto à sua regência, em “para dar sabor e aroma aos
alimentos”.
O trecho cujo verbo apresenta a mesma regência é:
a) “Quando você lê ‘aroma natural’ ”
b) “ ‘artificial’ no rótulo significa que os aromistas”
c) “que não existem na natureza,”
d) “O processo encarece o produto”
e) “enviar as moléculas às fábricas de alimentos”

8. A frase cuja regência do verbo respeita a norma-padrão é:


a) Esquecemo-nos daquelas regras gramaticais.
b) Os professores avisaram aos alunos da prova.
c) Deve-se obedecer o português padrão.
d) Assistimos uma aula brilhante.
e) Todos aspiram o término do curso.

9. Assinale a opção que apresenta a regência verbal incorreta, de acordo com a norma culta da língua:
a) Os sertanejos aspiram a uma vida mais confortável.
b) Obedeceu rigorosamente ao horário de trabalho do corte de cana.
c) O rapaz presenciou o trabalho dos canavieiros.
d) O fazendeiro agrediu-lhe sem necessidade.
e) Ao assinar o contrato, o usineiro visou, apenas, ao lucro pretendido.

1-A 2-C 3-A 4-C 5-B 6-A 7-E 8-A 9-D

BANRISUL - Escriturário 18
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

5. Ocorrência da Crase
A palavra crase provém do grego Krasis e significa “fusão”, “junção”. Em português, ocorre a crase com as
vogais idênticas a + a. Tal fusão é indicada por meio do acento grave (à). Pode ocorrer a fusão da preposição a
com: artigo feminino (a / as), pronomes (aquele (s)/ aquelas (s)/ aquilo), pronome relativo (a qual/ as quais) ou
com os demonstrativos (a / as = aquela/ aquelas).
prep. art. prep. art.
Fui a + a feira. Retornamos a + as praias.

Fui à feira. Retornamos às praias.

Fui a + aquele lugar.

Fui àquele lugar.


Regra geral.
Haverá crase sempre que o termo anterior exigir a preposição “a” e o termo posterior admitir o artigo “a” ou
“as”.
prep. art.
Eu me referi a + a diretora.

Eu me referi à diretora.

Alguns casos merecem destaque:


1. A crase obviamente “não” ocorre diante de palavras que não podem ser precedidas de artigo feminino. É o
caso:
a) dos substantivos masculinos:
Andamos a cavalo.
Íamos a pé.
b) dos verbos no infinitivo:
Não tenho nada a declarar.
Começamos a sofrer.
c) da maioria dos pronomes:
Entreguei a Vossa Excelência.
Diga a ela.

BANRISUL - Escriturário 19
LÍNGUA PORTUGUESA CRASE

OPA: Alguns pronomes admitem artigos, como: senhora, dona, mesma, própria, senhorita e madame (e também
outra e outras). Com isso, poderá ocorrer crase.
Ex.: Estou-me referindo à mesma pessoa.
(ao mesmo homem)
d) de palavras femininas “no plural” precedidas de um a:
Dirigi-me a pessoas desconhecidas.

OPA: Nesses casos, o a é preposição, e os substantivos estão sendo usados em sentido genérico. Quando são
usados em sentido específico, os substantivos passam a ser precedidos do artigo as; ocorrerá então, a crase:
Ex.: Você está se referindo a vidas humanas?
Você está se referindo às vidas de nossos companheiros?
e) Não ocorre crase nas expressões formadas por palavras repetidas femininas ou masculinas:
Cara a cara / Gota a gota / Dia a dia

2. Com as expressões adverbiais de lugar, deve-se fazer a verificação da ocorrência por meio da troca do termo
regente:

Ex.: Vou à Bahia Vim da Bahia. / Estou na Bahia.


Vou a Recife Vim de Recife. / Estou em Recife.

OPA: Merecem destaque as palavras casa (no sentido de lar, moradia) e terra (no sentido de chão firme) que só
admitirão crase, se estiverem especificadas.

Ex.: Cheguei a casa. / Cheguei à casa das minhas primas.


A tripulação da GOL desceu a terra. / A aeromoça da GOL chegou à terra de seus tios.
3. O acento grave, indicativo de crase, é usado nas expressões adverbiais e nas locuções prepositivas e
conjuntivas de que participam palavras femininas.
à tarde à proporção que à força de
à toa à procura de às escondidas
à noite à direita às ordens

1º OPA: Incluem-se nessas expressões as indicações de horas especificadas: à meia-noite, às duas horas, às três
e quarenta.
2º OPA: Merece destaque a expressão “à moda de”, que pode estar subentendida:
Ex.: Você fez um gol à (moda de) Pelé.

BANRISUL - Escriturário 20
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

4. A crase é FACULTATIVA diante dos nomes próprios femininos, e após a preposição “até” que antecede
substantivos femininos, e ainda, no caso dos pronomes possessivos femininos.
Ex.: Dei um recado a Atadolfa. Dei um recado a Atadolfo.
Dei um recado à Atadolfa. Dei um recado ao Atadolfo.
Vou até a praia. Vou até o parque.
Vou até à praia. Vou até ao parque.
Refiro-me a minha amiga. Refiro-me a meu amigo.
Refiro-me à minha amiga. Refiro-me ao meu amigo.

Exercícios de Fixação:
1) Coloque o acento indicador de crase quando for necessário.
a) Diga às pessoas que me procurarem que tive de sair.
b) Fui à Europa, de onde à Ásia.
c) Fui à Natal das praias inesquecíveis.
d) Cheguei a casa tarde da noite ontem.
e) Preciso ir à terra dos meus antepassados.
f) À noite, teremos de ficar à espreita.
g) Dobre à esquerda.
h) A loja estava às moscas quando chegamos, às quatro horas.
i) Prefiro isto àquilo.
j) A pessoa a que fiz referência não esteve presente à reunião.

QUESTÕES OBJETIVAS
1. O sinal indicador da CRASE foi corretamente empregado na frase “Que estivesse bem cedo junto ao edifício
Brasília para assistir à coleta de lixo”. Dentre as opções abaixo, porém, este sinal foi INCORRETAMENTE utilizado
em:
a) O bom repórter não poupa elogios à higiene dos lixeiros.
b) Na adolescência o motorista teria sucumbido à previsão de uma velhice pobre.
c) A esperança sobrevive até mesmo à uma ou outra mutilações.
d) O motorista parece dizer às pessoas da cidade: “o lixo é vosso”.
e) Os metais do caminhão esplendiam à luz da manhã.

2. Indique a alternativa em que o sinal indicativo de crase é facultativo:


a) Voltou à casa do Juiz.
b) Chegou às três horas.
c) Voltou à minha casa.
d) Voltou às pressas.

BANRISUL - Escriturário 21
LÍNGUA PORTUGUESA CRASE

3. Assinale a opção em que o A sublinhado nas duas frases deve receber acento grave indicativo de crase:
a. Fui a Lisboa receber o prêmio. / Paulo começou a falar em voz alta.
b. Pedimos silêncio a todos. / Pouco a pouco, a praça central se esvaziava.
c. Esta música foi dedicada a ela. / Os romeiros chegaram a Bahia.
d. Bateram a porta fui atender. / O carro entrou a direita da rua.
e. Todos a aplaudiram. / Escreve a redação a tinta.

4. Quanto ..... suas exigências, recuso-me ..... levá-las ..... sério.


a) às - à - a
b) a - a - a
c) as - à – à
d) à - a – à
e) as - a – a

5. Marque o item cuja frase apresenta redigida da forma mais adequada, considerando-se clareza, elegância,
precisão e correção.
a) De segunda à sexta, o programa será dedicado à você.
b) De segunda à sexta, o programa será dedicado a você.
c) Da segunda à sexta, o programa será dedicado a você.
d) Da segunda à sexta, o programa será dedicado à você.
e) Da segunda a sexta, o programa será dedicado a você.

1-C 2-C 3-D 4-B 5-B

6.Ortografia e Acentuação
Quanto à acentuação tônica (sílaba mais forte), as palavras recebem as seguintes classificações:
1. OXÍTONAS: A última sílaba é a tônica.
Ex. urubu, motel, marajá...
2. PAROXÍTONAS: A penúltima sílaba é a tônica.
Ex. cigarro, janela, lápis...
3. PROPAROXÍTONAS: a antepenúltima sílaba é a tônica.
Ex. gramática, tóxico, semântica...

BANRISUL - Escriturário 22
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Casos Específicos de Acentuação:


a) Monossílabos tônicos: acentuam-se os terminados em: a(s), e(s), o(s)
Ex: má(s), ré(s), pó(s).

b) Oxítonos: acentuam-se os terminados em: a(s), e(s),o(s), em, ens


Ex: está(s), prevê(s), amém, reféns.

c) Paroxítonos: acentuam-se os terminados em:


1) i(s), us: júri(s), vírus.
2) um, uns: álbum, álbuns.
3) on, ons: íon(s), prótons.
4) ôo, ôos: vôo(s).
5) r, x, n ou l: ímpar, látex, hífen, túnel.
6) ditongo: água, mágoa, série, ciência, órgão.
7) ps, ã(s): bíceps, ímã(s).

d) Proparoxítona: acentuam-se todas.


Ex. fósforo, partícula, álibi...

e) Hiatos: as vogais “i”, “u” receberão acento agudo quando forem segunda vogal tônica de hiato e estiverem
constituindo sílaba sozinhas ou acompanhadas de “s”.
Ex. baía, faísca, baú, balaústre...

SUPER OPA! REGRAS MODIFICADAS PELA REFORMA ORTOGRÁFICA.


1 - Cai o acento dos ditongos abertos EI e OI nas palavras paroxítonas (sílaba tônica = penúltima).
Como era Como Ficou
idéia ideia
platéia plateia
jibóia jiboia
bóia boia
heróico heroico

Opa! Lembre-se de que a mudança só vale para as palavras paroxítonas (e não para as oxítonas ou monossílabos
tônicos).
Ex: Contrói, Destrói, Dói, Fiéis.

BANRISUL - Escriturário 23
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

Opa2! Quando a palavra paroxítona termina em R, o acento nos ditongos ei e oi se mantém.


Ex: Méier, Destróier.

2. Cai o acento circunflexo nos hiatos com vogal repetida (OO; EE).
Como era Como ficou
Vôo Voo
Enjôo Enjoo
Lêem Leem
Crêem Creem
Vêem Veem

3. Cai o acento nas vogais i e u antecedidas de ditongo decrescente nas palavras paroxítonas.
Como era Como ficou
Feiúra Feiura
Sauípe Sauipe

Opa! A regra de acentuação diz que I e U são acentuados em HIATO (sozinhos na sílaba ou seguidos de S).
Hiato é V + V. Nas palavras acima, o que temos é V + SV. Por isso, a regra do hiato não deve mesmo se aplicar.
Note que a regra ainda se aplica em “Guaíba” ou “Guaíra”, uma vez que os ditongos são crescentes.

Opa2! Lembre-se de que a mudança só vale para as palavras paroxítonas (e não para as oxítonas ou
proparoxítonas). Ex: Tuiuiú, Piauí e Maiúscula.

4. Com relação ao U, caem o acento agudo e o trema nos ambientes QUE/QUII, GUE/GUII
Como era Como ficou
Apazigúe Apazigue
Argúi Argui
Averigúe Averigue
Conseqüência Consequência
Lingüiça Linguiça

5. Acento Diferencial - deixa de existir a maioria dos casos de acento diferencial; três casos ainda se mantêm.
COMO ERA COMO FICOU, NOS DOIS CASOS
Para (preposição) X Pára (verbo “parar”) Para
Pêlo (do corpo) X Pelo (por + o) Pelo
Pólo (Ex: Pólo Sul) X Polo (preposição arcaica) Polo
Pêra (fruta) X Pera (preposição arcaica) Pera
Côa/Côas (verbo “coar”) X Coa (com + a) Coa (e Coas)

BANRISUL - Escriturário 24
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Casos em que o acento diferencial se mantém

CASOS COM ACENTO DIFERENCIAL EXEMPLOS


Pôr (verbo) X Por (preposição) Quis pôr o seu envelope por cima do outro.
Pôde (passado) X Pode (presente) Um dia ele pôde; hoje não pode mais.
Vem / Tem (singular) X Vêm / Têm (plural) Ele sempre vem. X Eles sempre vêm.
O rapaz tem sorte. X Os rapazes têm sorte.

QUESTÕES OBJETIVAS
1. Assinale a alternativa em que pelo menos um vocábulo não seja acentuado:
a) orfão, taxi, balaustre.
b) parabens, alguem, tambem.
c) tatil, amago, cortex.
d) hifen, cipos, leem.

2. Assinale a alternativa em que todos os vocábulos estejam corretamente acentuados.


a) rítmo, impossível, enjoos, alcatéia.
b) pôquer, sanduíche, seminú, afáveis.
c) sótão, môsca, portátil, coronéis
d) ensaísta, antevéspera, protótipo, orquídea

3. Assinale o vocábulo acentuado graficamente por imposição de regra diferente das demais:
a) inúmeros
b) calmíssima
c) cédulas
d) uísque

4. “As aves que _____aqui beber água são tão mansas que não ____ defesa contra a ação de predadores.”
(A) vêem - têm
(B) vêm – tem
(C) vem – têm
(D) vêem – tem
(E) vêm – têm.
1-D 2-D 3-D 4-E

BANRISUL - Escriturário 25
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

ORTOGRAFIA
1) ESA x EZA
Natur___
Portugu____
Calabr____
Bel____

2) ÊS x EZ
Palid____
Franc____
Burgu____
Pequen____
Pequin____

3) ISAR x IZAR
Pesqu____
Anal____
Harmon____
Higien____
Final_____
Real____

4) POR QUE/POR QUÊ/PORQUE/PORQUÊ


Não sei _______ você se foi.
_______ você estuda tanto?
Este é o time ________ tenho carinho.
Correu ________?
Não sei o ________ disso tudo.
Não estudarei em outro curso ________ 0 CPC é o melhor preparatório do Sul, quiçá do Brasil!

5) MAL x MAU
Ela não está ______ vestida.
Há luta do bem contra o _______.
Pedro não é um _____ sujeito.
Não há ____ que sempre dure.

BANRISUL - Escriturário 26
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

6) SENÃO x SE NÃO
______ estudar, ficará de castigo.
Estude, _______ ficará de castigo.

7) ACERCA DE x CERCA DE
Discursou _______ problemas políticos.
Comprei ______ 200 g de presunto.
A guerra ocorreu _______ vinte anos.
A capital fica ______ 200 km daqui.

8) AFIM x A FIM
Trabalhei ______ de ganhar dinheiro.
João está ______ de pedir demissão.
Matemática e Física são disciplinas ______.

9) DEMAIS x DE MAIS
A viúva comeu ________.
A viúva comeu sal ______.
Chamaram os ______ colegas.

10) MAS x MAIS


Ela é a _____ bonita da turma.
Ela estudou, _____ não passou de ano.

11) HÁ x A
Ele parou de estudar ____algum tempo.
Daqui ___ alguns dias eu me formo.
____ muito tempo não o vejo
Daqui ____ duas semanas ela chegará.

12) ONDE x AONDE


A cidade ______ moro é linda.
A cidade ______ irei é linda.

13) DE ENCONTRO A x AO ENCONTRO DE


O carro foi __________ o poste.
Pedro foi ___________ Paula para beijá-la.

BANRISUL - Escriturário 27
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

SEMÂNTICA
a) Homógrafos
colher (verbo) x colher (substantivo)
b) Homófonos
sessão x seção x cessão
c) Homônimos perfeitos
manga (fruta) x manga (de camisa)
d) Parônimos
soar x suar

14) ABSOLVER x ABSORVER


Usamos papel para _________ a gordura.
O juiz vai __________ o réu.

15) COMPRIMENTO x CUMPRIMENTO


Vamos garantir o ____________ da lei.
Quando cheguei, recebi um ____________.
Qual é o ___________ da ponte?

16) DEFERIR x DIFERIR


É impossível __________ aqueles gêmeos.
Vamos tentar __________ o compromisso.
O juiz vai _________ o processo.

17) DESCRIÇÃO x DISCRIÇÃO


Aja com ___________.
Fiz uma ___________ minuciosa da casa.

18) DISPENSA x DESPENSA


Ponha a comida na __________.
Houve __________ de muitos empregados.

19) EMINENTE x IMINENTE


Ele é um homem ___________.
A colisão é __________.
BANRISUL - Escriturário 28
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

20) MANDATO x MANDADO


Entramos com um __________ de segurança.
O ___________ do político foi cassado.

21) RATIFICAR x RETIFICAR


É preciso _________ algumas falhas.
Estou decidido: vou _________ o que disse antes.

22) ACENDER x ASCENDER


É preciso _________ a luz.
O elevador vai __________.

23) CENSO x SENSO


Como foi o ________ do IBGE?
É um guri de pouco _________.

24) CONSERTO x CONCERTO


Essa mesa precisa de um _________.
Vamos a um _________ de violinos.

25) CESSÃO x SESSÃO x SEÇÃO


Vamos a uma _______ de cinema.
Trabalho na ________ de calçados.
Fiz uma ________ de direitos autorais.

QUESTÕES OBJETIVAS
1. A única frase que, do ponto de vista semântico, NÃO está comprometida é:
A) Delatou a pupila há meia hora, por isso não está enxergando bem.
B) Há muito tempo o rapaz está submerso; se ele demorar mais para imergir, pode correr perigo de morte.
C) Nunca vi uma chuva que não dá um minuto de trégua; essa intermitência me angustia.
D) Distratava tanto a cunhada, que ela deixou de visitá-los.
E) Quando o temporal se anunciou, mandou arrear o cavalo e partiu imediatamente.

2. Assinale a alternativa em que a palavra destacada foi empregada erroneamente:


a) O Diretor-Geral retificou a Portaria 601, que fora publicada com incorreções.
b) Esse assunto é confidencial; conto, portanto, com sua descrição.
c) O Superintendente da Receita Federal deferiu aquele nosso pedido.

BANRISUL - Escriturário 29
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

d) Recuso-me a defender aquele réu, pois foi pego em flagrante.


e) Este fiscal vai trabalhar na seção de Tributação.

3. Assinale a alternativa em que a oração está incorreta.


a) Eu não sei por que!
b) As agonias, por que passei, não as revelo.
c) Ela fala tanto porque pretende convencer-nos.
d) Não sei e acho que não saberei, jamais, o porquê.
e) Você não me quer mais. Por quê?

4. Considerando-se o contexto, o segmento cujo sentido está adequadamente expresso em outras palavras é:
(A) Entre exclamações, citou = Em meio aos brados, parodiou
(B) Ofícios fúnebres = Comunicações danosas
(C) o seu necrológio no jornal = a sua matéria fúnebre impressa
(D) obrigado à caceteação = compelido ao aborrecimento
(E) aliviar o luto fechado = compensar a grande tristeza

5. Sem prejuízo da correção e do sentido, o elemento em destaque pode ser substituído pelo que se encontra
entre parênteses em:
(A) ...qualquer possibilidade de remissão humana. (impiedade)
(B) ...com a maior falta de consideração e desfaçatez possíveis... (indiferença)
(C) ...conhecidas pela sua beleza inóspita,... (profícua)
(D) − o mesmo país que, hoje, subsidia a tradução de seus livros... (consolida)
(E) a linguagem e a verve de Thomas Bernhard... (vivacidade)

6. Traduz-se corretamente um segmento do texto em:


(A) primordial vida marinha = preponderante nascente marítima
(B) propelida pela luz solar = arrefecida pela energia do sol
(C) recuperar esse valor intrínseco = reaver essa importância inerente
(D) colônia extravagante de organismos = linhagem errante de seres vivos
(E) resiliente biologia tropical = perseverante bioma dos trópicos

7. Respeita a ortografia oficial vigente:


(A) O culto à ignorância e à xenofobia é o responsável, em nosso dia-a-dia, por esta situação deplorável, que
enserra a população local na bolha impenetrável de seus interesses e valores particulares.
(B) Incrementar a participação política é um desafio perene, aja vista a nova estratégia de controle político que
aparelha muitos órgãos publicos, incluindo os do setor educacional.

BANRISUL - Escriturário 30
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

(C) A soberania do mercado não é imprescindível para a democracia liberal − é uma alternativa a ela e a todo
tipo de política, na medida em que elimina a necessidade de serem tomadas decisões que contemplem
consensos coletivos.
(D) Foram mencionadas as estratégias para disperçar as cepas oligárquicas das altas esferas do poder e,
sobretudo, para prover o controle jurídico das suas ações; mais, até o momento, não se obteve sucesso.
(E) Suas ideias íam de encontro às dos demais; ele sempre optava pelas vias mais polêmicas afim de obter
atenção da audiência.

1-E 2-B 3-A 4-D 5-E 6-C 7-C

7.Concordância verbal e nominal


/ Emprego de tempos e modos
verbais
I. CONCORDÂNCIA NOMINAL
É o estudo das relações sintáticas existentes entre um núcleo (de natureza substantiva) e seus determinantes.

MEU ------------ > CÃO < ------------ BRAVO


MEUS ------------ > CÃES <------------ BRAVOS

Principais casos de Concordância Nominal:


1. Adjetivo após vários substantivos:
a) mesmo gênero – O adjetivo vai para o plural ou concorda com o último substantivo
Ex: Casa e igreja antigas (concordância gramatical)
Casa e igreja antiga (concordância atrativa)
b) gêneros diferentes – O adjetivo concorda com o último ou vai para o plural
Ex: Prédio e casa antiga
Prédio e casa antigos (o gênero masculino prevalece)

2. Adjetivo antes de vários substantivos


A concordância só poderá ser atrativa
Ex: Longa novela e filme.

BANRISUL - Escriturário 31
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

3. Mesmo
a) Quando pronome, concorda com o substantivo (= próprias)
Elas mesmas irão lá.
b) Quando advérbio, é invariável (= realmente; de fato)
Elas irão mesmo lá.

4. Anexo
É adjetivo. Logo, concorda com o substantivo ao qual se refere.
Ex: As cartas estão anexas ao contrato.
Opa! A locução adverbial EM ANEXO é invariável. Ela é repudiada pelos gramáticos, mas não podemos ignorá-la.
As cartas estão em anexo.
Seguem em anexo os documentos.

5. Bastante
a) Quando pronome indefinido, variável (referindo-se a substantivo)
Ex: Eles fizeram bastantes críticas ao projeto
b) Quando advérbio, invariável (referindo-se a verbo, advérbio ou adjetivo)
Ex: Eles estudaram bastante.
Eles chegaram bastante tarde.
Eles permanecem bastante irritados.

6. Meio
a) Quando numeral, concorda com a palavra à qual se refere. (= metade)
O alcoólatra só bebeu meia garrafa
b) Quando advérbio, invariável. (=mais ou menos)
A criança ficou meio cansada.

7. É bom/ é proibido/ é necessário + substantivo


a) Se o substantivo está acompanhado de determinante (artigo ou pronome)  bom, necessário, proibido e outros
adjetivos concordam com o substantivo.
Ex: É permitida a entrada de crianças.
A cerveja é gostosa.
b) Se o substantivo NÃO está acompanhado de determinante (artigo ou pronome)  bom, necessário, proibido e
outros adjetivos ficam no masculino e singular.
Ex: É permitido entrada de crianças
Cerveja é gostoso.

BANRISUL - Escriturário 32
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

II. CONCORDÂNCIA VERBAL


É o estudo das relações sintáticas existentes entre o verbo e o seu sujeito.

1. REGRA GERAL – O verbo concorda com o núcleo do sujeito.


Ex: A flor murchou. As flores murcharam.
Surgiu uma dúvida. Surgiram várias dúvidas.

2. SUJEITO COMPOSTO
Antes do verbo  verbo no plural.
Ex: Céu e terra passarão
Depois do verbo  verbo no plural ou concorda com o primeiro.
Ex: Sabes/Sabemos tu e eu. Cansei/Cansamos eu e ela.
Com núcleos ligados por ou  verbo no plural (exceto se houver exclusão)
Ex: Aída ou Eva estão em casa? Um ou outro ficará na chefia.
3. SER
a) hora, data, distância  verbo concorda com o número seguinte.
Ex: É uma hora. São 3 de maio. Da porta à rua são dez metros.
b) quantidade (muito pouco)  verbo no singular.
Ex: Dois minutos é pouco tempo. Dois quilos foi demais.

4. EXPRESSÕES COLETIVAS
Coletivo + plural  verbo no singular.
Ex: Um enxame de abelhas africanas aterrorizou a cidade.
A maioria de, a maior parte de + plural  verbo no sing./plural.
Ex: A maior parte das mulheres protestou/protestaram.

5. MAIS DE, MENOS DE, CERCA DE


Verbo concorda com número seguinte.
Ex: Mais de um bar fechou. Cerca de cem bares fecharam.

6. VERBOS IMPESSOAIS
6.1 – Haver no sentido de existir, ocorrer e acontecer.
Ex: Haverá dúvidas em concordância.
6.2 – Verbos que expressam fenômenos da natureza em sentido denotativo (real).
Ex: Choverá muitos dias seguidos (sentido real)

BANRISUL - Escriturário 33
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

Opa! Em sentido figurado, há sujeito.


Ex: Choverão muitos exercícios. (sentido figurado)/ Choveram granizos no sul. (Catacrese)

6.3 – Fazer: indicando tempo transcorrido ou clima


Ex: Faziam dez dias que eu não te via (erro!)
Fazia dez dias...(certo)
Fará dez dias de calor. (certo)

7. PRONOME APASSIVADOR “SE”


Vale a regra geral: verbo concorda com sujeito
Ex: A lei é cumprida./ Cumpre-se a lei
As leis são cumpridas./ Cumprem-se as leis.

8. QUEM e QUE
Sou eu quem  verbo concorda com quem ou seu antecedente.
Ex: És tu quem faz/fazes. Fomos nós quem venceu/vencemos.
Sou eu que  verbo concorda com antecedente de que.
Ex: És tu que fazes. Fomos nós que vencemos.

Exercícios de Fixação:
1. Numere as colunas sendo:
a) Sujeito simples;
b) Sujeito composto;
c) Sujeito indeterminado;
d) Oração sem sujeito.

1. ( ) “Sob pressão da opinião pública, a Câmara aprovou ontem, em ritmo acelerado, o fim dos salários extras.”
(Jornal O Globo)
2. ( ) “Recebiam R$ 25 mil.” (Jornal O Globo)
3. ( ) “Está-se sujeito a incertezas, após as eleições.”
4. ( )”A Dilma é a primeira presidente do Brasil.”
5. ( ) Choveu muito.
6. ( ) Choveu muito dinheiro.
7. ( ) Havia muita gente na rua.
8. ( ) Existia muita responsabilidade.
9. ( ) Choram de susto os meninos.
10. ( ) Fazia grande calor.
BANRISUL - Escriturário 34
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

11. ( ) Na minha rua estão cortando árvores.


12. ( ) “Bronzeado e de alto astral, Jesus brilhou na semana de moda carioca.”
13. ( ) “Miguel Falabella e Marília Pêra se encontram em Ipanema.” (Jornal EXTRA)
14. ( ) “Divertiram-se muito, no último dia 14, na Grande Rio, Gilberto e Suzana Vieira.”
15. ( ) Corre, Joana!

QUESTÕES OBJETIVAS
1. Identifique a opção em que não houve erro de concordância verbal:
a) Já fazem alguns dias que não se veem.
b) Na cidade, haviam viúvas e clérigos.
c) As crianças da cidade tem privilégios.
d) As luzes do castelo se mantinham acesas.
e) A maioria da população viviam ao redor do palácio.

2. Na oração “Pelas esquinas, havia vendedores, prostitutas e mendigos...”, o sujeito deve ser classificado como:
a) Simples
b) Composto
c) Indeterminado
d) Inexistente
e) Oculto ou desinencial

3. “O pároco que lê as escrituras tem mais sabedoria.” A pluralização do termo em destaque acarretaria as
seguintes formas verbais:
a) Leem e teem
b) Lêm e têm
c) Leem e têm
d) Lêem e tem
e) Lêem e têm

4. Apenas uma das orações abaixo se apresenta sem sujeito. Identifique-a:


a) As pessoas haviam abandonado o cão na rua.
b) Os alunos se houveram bem na prova.
c) Haviam ocorrido alguns avanços.
d) Havia certo rancor em sua voz.
e) Os réus haviam sido libertados.

BANRISUL - Escriturário 35
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

5. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas: “Ainda não ............... soado as oito horas da noite,
quando ................. à porta: ................ um viajante em busca de abrigo.”
a) havia – bateu – era
b) havia – bateram – era
c) havia – bateu – eram
d) haviam – bateram – era
e) haviam – bateu – eram

6. Analise as opções abaixo quanto à concordância verbal e identifique a incorreta:


a) Este documento é um dos que identifica a série de atribuições de cargo.
b) A maioria das decisões anteriores desaprova tal procedimento.
c) Admite-se que seja propício o estudo e a posterior avaliação.
d) Vão fazer dez anos que eu não a vejo.

7. Assim que .................. quatro horas no relógio da igreja, mais de um aluno ................. .
a) bateu, saiu
b) bateram, saíram
c) baterão, sairá
d) bateu, saíram
e) bateram, saiu

8. .......... cinco anos que não se ...................mais estes aparelhos.


a) Fazem, faz
b) Faz, faz
c) Fazem, fazem
d) Faz, fazem

9. O verbo que se mantém corretamente no singular, apesar das alterações propostas entre parênteses para o
segmento grifado, está na frase:
a) É o desafio do nosso tempo. (os desafios)
b) E isso quando a própria FAO alerta ... (os especialistas da própria FAO)
c) E que a produção precisará crescer 70% até 2050 ... (a produção de alimentos)
d) Tudo acontece num cenário paradoxal. (Todos os problemas)
e) Um relatório da própria FAO assegura ... (Os dados de um relatório)

10. Assinale a alternativa em que ocorreu erro de concordância nominal.


a) livro e revista velhos
b) aliança e anel bonito
c) rio e floresta antiga
d) homem, mulher e criança distraídas

BANRISUL - Escriturário 36
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

11. Assinale a frase que contraria a norma culta quanto à concordância nominal.
a) Falou bastantes verdades.
b) Já estou quites com o colégio.
c) Nós continuávamos alerta.
d) Haverá menos dificuldades na prova.

12. Cometeu-se erro no emprego de ANEXO em:


a) Anexas seguirão as fotocópias.
b) Em anexo estou mandando dois documentos.
c) Estão anexos os requerimentos.
d) Anexo seguiu uma foto.

13. Assinale o erro de concordância nominal.


a) Maçã é ótimo para isso.
b) É necessário atenção.
c) Não será permitida interferência de ninguém.
d) Música é sempre bom.

14. Marque o erro de concordância.


a) Os alunos ficaram sós na sala.
b) Já era meio-dia e meio.
c) Os alunos ficaram só na sala.
d) Márcia está meio cansada.

15. Assinale a opção incorreta quanto à concordância nominal:


a) Colecionava jornais e revistas antigas.
b) Ao meio-dia e meia desceram para o almoço.
c) Tinha pelo computador sincero respeito e admiração.
d) Quaisquer que sejam as dificuldades, tudo será resolvido.
e) Ela mesmo se negara a conhecê-lo melhor.

1-D 2-D 3-C 4-D 5-D 6-D 7-E 8-D 9-C 10 - D


11 - B 12 - D 13 - C 14 - B 15 - E

BANRISUL - Escriturário 37
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

8. Tempos, modos e vozes verbais


Dá-se o nome de voz à forma assumida pelo verbo para indicar se o sujeito gramatical é agente ou
paciente da ação.

São três as vozes verbais:

a) Ativa: quando o sujeito é agente, isto é, pratica a ação expressa pelo verbo. Por exemplo:

Ele fez o trabalho.


sujeito agente ação objeto (paciente)

b) Passiva: quando o sujeito é paciente, recebendo a ação expressa pelo verbo. Por exemplo:

O trabalho foi feito por ele.


sujeito paciente ação agente da passiva

c) Reflexiva: quando o sujeito é ao mesmo tempo agente e paciente, isto é, pratica e recebe a ação.
Por exemplo:

O menino feriu-se.

Obs.: não confundir o emprego reflexivo do verbo com a noção de reciprocidade. Por exemplo:

Os lutadores feriram-se. (um ao outro).

QUESTÕES OBJETIVAS
1-“... ela nunca alcançava a musa.”. Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, a forma verbal resultante será:
a) foi alcançada.
b) fora alcançada.
c) seria alcançada.
d) era alcançada

2- “E assim, num impulso, lança a primeira pincelada...”. Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, a forma
verbal resultante será:
a) foi lançada.
b) é lançada.
c) fora lançada.
d) lançaram-se
e) era lançada.

3- A carta, essa personagem central dos últimos séculos, foi solapada pelo e-mail... A frase acima está corretamente
transposta para a voz ativa em:
a) A carta, essa personagem central dos últimos séculos, solapa o e-mail.
b) O e-mail, essa personagem central dos últimos séculos, a carta solapou-o.
c) O e-mail solapou a carta, essa personagem central dos últimos séculos.
d) O e-mail solapara essa personagem central dos últimos séculos, a carta.
e) A carta, essa personagem central dos últimos séculos, solaparia o e-mail.

BANRISUL - Escriturário 38
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

4- “... o indivíduo exerce livremente sua atividade”


Transpondo a frase acima para a voz passiva, obtém-se a forma verbal
(A) exercerá.
(B) é exercida.
(C) pode exercer.
(D) terá exercido.
(E) terá como exercer.

5-... o etanol reduz em mais de 80% a emissão de gases do efeito estufa. (2° parágrafo) Transpondo-se a frase acima
para a voz passiva, a forma verbal passará a ser, corretamente:
a) é reduzida.
b) foi reduzido.
c) tinha reduzido.
d) serão reduzidos.
e) vinha sendo reduzida.

1-D 2-B 3-C 4-B 5-A

9. Equivalência e transformação de
estruturas/ Colocação dos pronomes
átonos
Os pronomes oblíquos átonos (o, a, os, as, lhe, lhes, me, te, se, nos, vos), como todos os outros monossílabos átonos,
apoiam-se na tonicidade de alguma palavra próxima. Assim, esses pronomes podem ocupar três posições na oração:
antes do verbo; no meio do verbo; depois do verbo.
a) antes do verbo: nesse caso, ocorre a próclise, e dizemos que o pronome está proclítico:
Ex.: Nunca me revelaram os verdadeiros motivos.
b) no meio do verbo: nesse caso, ocorre a mesóclise, e dizemos que o pronome está mesoclítico. A mesóclise só é
possível com o verbo no futuro do presente ou no futuro do pretérito do indicativo:
Ex.: Revelar-te-ei os verdadeiros motivos.
Ex.: Revelar-me-iam os verdadeiros motivos.
c) depois do verbo: nesse caso, ocorre a ênclise, e dizemos que o pronome está enclítico:
Ex.: Revelaram-me os verdadeiros motivos.
Apresentamos, a seguir, algumas orientações acerca da colocação dos pronomes oblíquos átonos.

BANRISUL - Escriturário 39
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

Ênclise
A ênclise ocorre normalmente:
a) com o verbo no início da frase.
Ex.: Comenta-se que ele deverá recebe o prêmio.
b) com o verbo no imperativo afirmativo.
Ex.: Alunos, apresentem-se ao diretor.

c) com o verbo no gerúndio.


Ex.: Modificou a frase, tornando-a ambígua.

Opa!!!
Caso o gerúndio venha precedido pela preposição em, ocorrerá a próclise.
Ex.: Em se tratando de cinema, prefiro filmes europeus.

d) com o verbo no infinitivo impessoal.


Ex.: Leia atentamente as questões antes de resolvê-las.

Próclise
A próclise ocorre geralmente em orações em que antes do verbo haja:
a) palavra de sentido negativo (não, nada, nunca, ninguém, etc.)
Ex.: Nunca me convidam para festas.

b) conjunção subordinativa
Ex.: "Quando te encarei frente a frente não vi o meu rosto." (Caetano Veloso)

c) advérbio
Ex.: Assim se resolvem os problemas.

Opa! Caso haja pausa depois do advérbio (marcada na escrita por vírgula), ocorrerá a ênclise.
Ex.: Assim, resolvem-se os problemas.

d) pronome indefinido
Ex.: Tudo se acaba na vida.

e) pronome relativo
Ex.: Não encontrei o caminho que me indicaram.
f) Ocorre também a próclise nas orações iniciadas por palavras interrogativas e exclamativas e nas orações optativas
(orações que exprimem um desejo).
Ex.: Quem te disse que ele não viria? (oração iniciada por palavra interrogativa);

BANRISUL - Escriturário 40
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Ex.: Quanto me custa dizer a verdade! (oração iniciada por palavra exclamativa);
Ex.: Deus te proteja. (oração optativa).
g) Com o infinitivo flexionado precedido de preposição.
Ex.: Foram ajudados por nos trazerem até aqui.
h) Com formas verbais proparoxítonas.
Ex.: Nós lhes desobedecíamos sempre.
i) Com certas conjunções coordenativas aditivas e certas alternativas antes do verbo*
Ex.: Ora me ajuda, ora não me ajuda. / Não foi nem se lembrou de mim.
*nem, não só/apenas/somente...mas/como (também/ainda/senão)..., tanto... quanto/como..., que, ou... ou, ora...ora,
quer... quer..., já... já...

Mesóclise
A mesóclise só pode ocorrer quando o verbo estiver no futuro do presente ou no futuro do pretérito do indicativo.
Ex.: Convidar-me-ão para a solenidade de posse da nova diretoria.
Ex.: Convidar-te-ia para viajar comigo, se pudesse.
Caso o verbo no futuro do presente ou no futuro do pretérito do indicativo venha precedido de alguma palavra que
exija a próclise, esta será de rigor.
Ex.: Não me convidarão para a solenidade de posse da nova diretoria.

CASOS FACULTATIVOS
01. Pronomes demonstrativos antes do verbo sem palavra atrativa.*
Ex.: Aquilo me deixou triste / Aquilo deixou-me triste. *este (e variações), isto; esse (e variações), isso; aquele (e
variações), aquilo.
02. Conjunções coordenativas (exceto aquelas mencionadas nos casos de próclise) antes do verbo sem palavra
atrativa.
Ex.: Ele chegou e dirigiu-se a mim. / Ele chegou e se dirigiu a mim. Corri atrás da bola, mas me escapou. /
Corri atrás da bola, mas escapou-me.
03. Sujeito explícito com núcleo pronominal (pronome pessoal reto e de tratamento) antes do verbo sem palavra
atrativa.
Ex.: Eu te amo. / Eu amo-te. Sua Excelência se queixou de você. / Sua Excelência queixou-se de você. OPA! Com
verbos monossilábicos, a eufonia ordena que se use a próclise, segundo o Gramático Manoel Pinto Ribeiro: “Eu a vi
ontem, e não Eu vi-a ontem.”
04. Sujeito explícito com núcleo substantivo (ou numeral) antes do verbo sem palavra atrativa.
Ex.: Camila te ama ou Camila ama-te. / Os três se amam ou Os três amam-se. OPA! Para banca IBFC nesse caso a
ênclise é obrigatória. Portanto, caberia apenas a frase: Camila ama-te.
05. Infinitivo não flexionado precedido de “palavras atrativas” ou das preposições “para, em, por, sem, de, até, a”.
Ex.: meu desejo era não o incomodar. / Meu desejo era não incomodá-lo. Calei-me para não o contrariar. /
Calei-me para não o contrariá-lo. Corri para o defender. / Corri para defendê-lo. Acabou de se quebrar o painel. /
Acabou de quebrar-se o painel. Sem lhe dar de comer, ele passará mal. / Sem dar-lhe de comer, ele passará mal.
Até se formar, vai demorar muito. / Até formar-se, vai demorar muito. Erro agora em lhe permitir sair? / Erro
agora em permitir-lhe sair? Por se fazer de bobo. Enganou a muitos. / Por fazer-se de bobo, enganou a muitos.

BANRISUL - Escriturário 41
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

Colocação dos pronomes oblíquos átonos nas locuções verbais e nos tempos compostos
Nas locuções verbais em que o verbo principal está no infinitivo ou no gerúndio, o pronome oblíquo átono pode ser
colocado, indiferentemente, depois do verbo auxiliar (com hífen), antes do principal (sem hífen) ou depois do verbo
principal (com hífen).
Ex.: Quero-lhe apresentar os meus primos que vieram do interior.
Quero lhe apresentar os meus primos que vieram do interior.
Quero apresentar-lhe os meus primos que vieram do interior.
Ex.: Ia-lhe dizendo as razões da minha desistência.
Ia lhe dizendo as razões da minha desistência.
Ia dizendo-lhe as razões d a minha desistência.

Caso haja antes da locução verbal palavra que exija a próclise, o pronome oblíquo poderá ser colocado,
indiferentemente, antes do verbo auxiliar ou depois do verbo principal.
Ex.: Não lhe quero apresentar os meus primos que vieram do interior.
Não quero apresentar-lhe os meus primos que vieram do interior.

Nos tempos compostos e nas locuções verbais em que o verbo principal está no particípio, a colocação dos
pronomes oblíquos átonos será feita sempre em relação ao verbo auxiliar e nunca em relação ao particípio, podendo
ocorrer a próclise, a mesóclise ou a ênclise, conforme as orientações apresentadas anteriormente.
Ex.: Havia-lhe contado os verdadeiros motivos da minha desistência.
Nunca o tinha visto antes.
Ter-lhe-ia procurado, se tivesse tempo.
Ex.: Ficou tímido, porque se sentiu rejeitado pelos colegas.
Se não o convidarem, sentir-se-á rejeitado pelos colegas.

Nas locuções verbais e nos tempos compostos, quando se coloca o pronome oblíquo átono depois do verbo auxiliar,
pode-se usar o hífen ou não.
Ex.: Vou-te devolver o livro amanhã.
Vou te devolver o livro amanhã.

QUESTÕES OBJETIVAS
1- A substituição do elemento grifado pelo pronome correspondente, com os necessários ajustes, foi
corretamente realizada em:
A) Duas figuras merecem atenção = Duas figuras merecem-na
B) poderá atingir a purgação = poderá lhe atingir
C) dissecando a estrutura = dissecando-la
D) provocar compaixão e terror = provocá-las
E) mandou organizar as festas = mandou organizar-lhes

BANRISUL - Escriturário 42
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

2- O segmento grifado está corretamente substituído pelo pronome correspondente, considerando-se também
sua colocação, em:
A) para substituir os próprios punhos = para lhes substituir.
B) pertencem a outro capítulo da história = pertencem a ele.
C) que pode causar admiração pela força = que pode causá-lo.
D) mas nunca provocará um sorriso = mas nunca lhe provocará.
E) representam a intromissão do humor = o representam.

3. A substituição do elemento grifado pelo pronome correspondente, com os necessários ajustes, foi feita
corretamente em:
(A) quando veio apanhar a crônica = quando veio apanhar-lhe
(B) Depois de cumprir meus afazeres = Depois de cumprir-nos
(C) Já tive muitas capas e infinitos guarda-chuvas = Já lhes tive
(D) pendurei o guarda-chuva = pendurei-no
(E) Pedi ao moço de recados = Pedi-lhe

4. ... por conhecer a dádiva do tempo.


... que distinguem o homem do resto...
A transitoriedade dá alma ao ser...
Os segmentos sublinhados são, respectivamente, substituídos por pronomes em:
(A) por a conhecer / que distinguem-no do resto / A transitoriedade o dá alma
(B) por conhecê-la / que o distinguem do resto / A transitoriedade lhe dá alma
(C) por conhecê-la / que distinguem-no do resto / A transitoriedade dá-lhe alma
(D) por conhecê-lo / que o distinguem do resto / A transitoriedade dá alma a ele
(E) por a conhecer / que distinguem-o do resto / A transitoriedade o dá alma

5. Ninguém sabe de fato o que é a vida...


Querida, não reduza minhas ideias...
Podemos fazer opções mais ousadas.
Os trechos sublinhados são corretamente substituídos por pronomes em:
(A) Ninguém a sabe de fato / Querida, não as reduza / Podemo-las fazer
(B) Ninguém a sabe de fato / Querida, não as reduza / Podemos as fazer
(C) Ninguém a sabe de fato / Querida, não reduza-as / Podemos fazê-las
(D) Ninguém o sabe de fato / Querida, não nas reduza / Podemos fazê-lo
(E) Ninguém o sabe de fato / Querida, não as reduza / Podemos fazê-las

BANRISUL - Escriturário 43
LÍNGUA PORTUGUESA COLOCAÇÃO PRONOMINAL

6. ... desrespeitando interlocutores.


Enxurradas de fotos invadem o espaço virtual...
... que caracteriza a obsessão pelos “cliques”.
Fazendo-se as alterações necessárias, os elementos sublinhados nos segmentos acima foram corretamente
substituídos por um pronome, na ordem dada, em:
(A) desrespeitando-os − invadem-no − a caracteriza
(B) desrespeitando-lhes − o invadem − caracteriza-lhe
(C) desrespeitando-os − lhe invadem − a caracteriza
(D) desrespeitando-nos − invadem-no − lhe caracteriza
(E) desrespeitando-lhes − invadem-no − caracteriza-a

7 -“Ninguém a olhava duas vezes.” Nessa frase, a colocação do pronome oblíquo está correta. Assinalar a
alternativa em que a colocação do pronome oblíquo átono está incorreta, de acordo com a Norma Culta.
A) O anti-herói leva uma vida de malandro e vadio, envolvendo-se em vários amores.
B) Ademais, dever-se-ia envelhecer maciamente.
C) Nem já sei qual fiquei sendo. Depois que os vi.
D)Jamais dar-te-ia tantas explicações, se não fosses pessoa de tanto merecimento.

1-A 2-B 3-E 4-B 5-E 6-A 7-D

10. Pontuação
USO DA VÍRGULA
- Dentro de uma oração:

1 - É recomendável o uso da vírgula

a) Para separar termos de idêntica função (coordenados)


Ex: Escolheram um garoto-propaganda feio, atrapalhado, desajeitado, carente.
Bois, cavalos, bezerros e vacas vivem em harmonia aqui.

Opa! Quando ligados por E, não se usa vírgula.


Ex: Pedro estuda e trabalha.

BANRISUL - Escriturário 44
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

b) Nas indicações de local e data


Ex: Rio de Janeiro, 28 de fevereiro de 2019.

c) A vírgula separa o adjunto adverbial deslocado do seu lugar normal


Ex: Na virada do século, a operária Luiza trabalhava na fábrica têxtil Bangu.

Opa! Quanto maior a extensão, maior a obrigatoriedade em isolar o adjunto adverbial por vírgula para a gramática
tradicional. Contudo, para o CESPE o adjunto adverbial deslocado com 3 ou mais palavras tem vírgula obrigatória
e para a FCC o tamanho do adjunto adverbial deslocado não importa. A FCC considera a vírgula facultativa sempre
nesses casos.
Ex: Ontem, (facultativa para qualquer banca) estudei Direito Administrativo.
Na semana passada, (Facultativa para banca FCC e obrigatória para banca CESPE) estudei Direito Constitucional.

d) Para isolar o Objeto pleonástico (enfático)


Ex: Esse dinheiro, nunca vou voltar a vê-lo.

e) Para isolar o vocativo


Ex: Mãe, acabei!

f) Para isolar certos tipos de aposto (sobretudo o explicativo)


Ex: A minha espingarda, a melhor do mundo, nunca falha.

g) Para indicar a elipse do verbo


Dizem que os homens decidem com o cérebro; as mulheres, com o coração.

h) Para isolar palavras e expressões intercaladas que servem para resumir, incluir, excluir, retificar, exemplificar.
Ex: Esse caso, por exemplo, pode ser resolvido rapidamente.
Em suma, sua função era fazer comida.

i) Para separar, quando deslocadas, as conjunções adversativas (mas, porém, todavia, contudo, entretanto, no
entanto) e as conclusivas (logo, portanto, pois, por conseguinte)
Ex: Tenho certeza; não darei, portanto, o braço a torcer.
O trabalho é árduo; ele, porém, não pára

BANRISUL - Escriturário 45
LÍNGUA PORTUGUESA PONTUAÇÃO

2 - É proibido o uso da vírgula

a) Entre o sujeito e o verbo e entre o verbo e seu objeto.


Ex: Os índios, acreditaram, nos invasores. (errado)
b) Entre o nome o seu adjunto adnominal.
Ex: A preocupação, do rapaz era enorme. (errado)
c) Entre o nome e seu complemento nominal.
Ex: A rua é paralela, ao rio (errado)

- Entre orações

1 – Usa-se a vírgula para:

a) Para separar as orações coordenadas


Ex: Foi lá no porão, pegou três oitão, deu tiro na mão do próprio irmão.

b) Para separar a oração subordinada adjetiva explicativa


Ex: João, que não se sentia bem, caiu no chão.

c) Para separar as orações subordinadas adverbiais deslocadas


Ex: Quando meu time voltar a ganhar, eu compro a camisa.

USO DO PONTO E VÍRGULA

1 - Usa-se o ponto-e-vírgula para:

a) Separar orações que tenham vírgulas em seu interior.


Ex: Ela agia correto; ele, errado.

b) Separar os itens de uma enumeração:


Ex: O time estava escalado...

c) Para enfatizar ideias adversativas ou conclusivas


Ex: Estudou; portanto mereceu.

BANRISUL - Escriturário 46
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

USO DOS DOIS-PONTOS

1 – Usam-se dois pontos para:

a) Introduzir uma fala, uma citação


Ex: A manchete estampava: “a meninha morreu”
b) Anunciar uma enumeração
Ex: Três meninas elegantes: cobra, jacaré e elefante.
c) Introduzir um exemplo:
Ex: um monossílabo tônico: pé.

d) Anunciar um esclarecimento ou explicação de termo anteriormente dito:


Ex: Ele é impaciente: não sabe ouvir.

QUESTÕES OBJETIVAS
1. Considere as construções abaixo.
I. Ele pesquisa o transporte público nas grandes cidades, onde convivem meios obsoletos e avançados.
II. A preferência pela vida no campo tende a diminuir, em função das ofertas de trabalho que há na cidade.
III. Num passado recente, ninguém imaginaria que confortos da cidade viessem a se oferecer na vida do campo.
A exclusão da vírgula altera o sentido do que se enuncia APENAS em
A) I.
B) II.
C) III.
D) I e III.
E) II e III.

2. Atente para as seguintes frases:


I. Com atenção, eles ouviam as músicas que eu selecionara para eles.
II. Eles gostavam especialmente dos movimentos lentos, que lhes pareciam mais poéticos.
III. Atenção especial foi dada aos compositores românticos, sobre os quais fiz comentários emocionados.
A exclusão da vírgula acarretará mudança de sentido APENAS em
(A) II e III.
(B) I.
(C) II.
(D) III.
(E) I e III.

BANRISUL - Escriturário 47
LÍNGUA PORTUGUESA PONTUAÇÃO

3.Está inteiramente correta a pontuação do seguinte período:


(A) Certamente, os homens caçados pelo czar prefeririam que este, como outros caçadores, tomasse como alvo
apenas alguma borboleta, ou uma andorinha, ou mesmo um macaco.
(B) Macacos, borboletas, e andorinhas, são, para muita gente, interessantes alvos de caça, mas não para o índio
jivaro, nem tampouco, para o czar naturalista.
(C) Tanto Rubem Braga em sua crônica, quanto Drummond, em seu poema motivam uma ampla discussão, acerca
do que se pode ou não classificar, como uma ação bárbara.
(D) Nunca ocorreu, ao Sr. Matter, que, um índio jivaro, tivesse qualquer critério para escolher aquele, de quem
reduziria a cabeça.
(E) A curiosidade do explorador Matter, não deixava de ser mórbida, mas por vezes, somos levados a apreciar a
crueldade, sem pensar no que, esta, significa para a vítima.

4. Em pouco mais de seis minutos, Porter costura cenas de um dia na vida de um bombeiro, estabelecendo o conceito
narrativo que iria dominar o cinema comercial ao longo das décadas seguintes: as imagens se sucedem, convidando
o espectador a organizá-las como uma história linear, com começo meio e fim.
Atente para as afirmações abaixo a respeito do segmento acima.
I. O sinal de dois-pontos introduz uma decorrência do que se afirma antes.
II. Sem prejuízo da correção e do sentido original, uma continuação para o segmento “as imagens se sucedem” é:
"umas as outras".
III. A vírgula empregada após “linear” precede uma explicação.
Está correto o que se afirma APENAS em:
(A) I.
(B) II e III.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) III.

5. A vírgula pode ser retirada sem prejuízo para o significado e mantendo a norma-padrão na seguinte sentença:
a) Mário, vem falar comigo depois do expediente.
b) Na próxima semana, apresentaremos a proposta de trabalho.
c) Telefonei para o Tavares, meu antigo chefe.
d) Encomendei canetas, blocos e crachás para a reunião.
e) Entrou na sala, cumprimentou a todos e iniciou o discurso.

1-A 2-A 3-A 4-D 5-B

BANRISUL - Escriturário 48
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

11. Processos de coordenação e


subordinação.
Como já sabemos, período é a frase organizada em orações. Dependendo do número de orações que o
compõem, o período pode ser simples ou composto.

Período Simples: é formado por uma única oração, organizada em torno de um verbo ou uma locução verbal.
Ex.: "Minha vida era um palco iluminado." (Sílvio Caldas e Orestes Barbosa)
Ex.: Amanhã poderá chover.
A oração que forma um período simples recebe o nome de oração absoluta.
Período composto: é formado por mais de uma oração. Dependendo de como as orações se relacionam, pode ser:

- composto por coordenação: é formado exclusivamente por orações coordenadas.


Ex.: No outro dia tomei o trem / , peguei no sono / e acordei na estação
oração coord. assindética oração coord. assindética oração coordenada sindética aditiva
Ex.: Cheguei cedo ao teatro / , mas não arranjei um bom lugar.
oração coord. assindética oração coordenada sindética adversativa

- composto por subordinação: é formado de oração principal e oração(ões) subordinada(s) à principal.


Ex.: Um relance de olhos revelou-me / que sua fisionomia não era estranha.
oração principal oração subordinada
Ex.: Não conheço a pessoa / que ela estava procurando.
oração principal oração subordinada

I. Orações Coordenadas
Orações coordenadas são aquelas que, no período, não exercem função sintática umas em relação às outras. Uma
oração coordenada, portanto, nunca será termo das outras coordenadas com as quais se relaciona.
Ex.: Acordei cedo / , tomei o café / , paguei a conta / e deixei o hotel.
oração coordenada oração coordenada oração coordenada oração coordenada
Verifique que, no exemplo acima, temos quatro orações sintaticamente independentes; cada oração é, do ponto de
vista sintático, uma unidade autônoma.

BANRISUL - Escriturário 49
LÍNGUA PORTUGUESA PONTUAÇÃO

1. Classificação das Orações Coordenadas Sindéticas


As orações coordenadas sindéticas classificam-se, de acordo com a conjunção que as introduz, em: aditivas,
adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas.

a) aditivas: exprimem ideia de soma, adição. As principais conjunções aditivas são: e, nem, mas também, mas ainda.
Ex.: Pedro estuda / e trabalha.
or. coord. assindética or. coord. sind. aditiva
b) adversativas: exprimem ideia de adversidade, oposição, contraste. As principais conjunções adversativas são: mas,
porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto.
Ex.: Pedro trabalha muito / , mas ganha pouco.
or. coord. Assindética or. coord. sind. adversativa

c) alternativas: exprimem ideia de alternância, escolha. Haverá alternância quando a ocorrência de um fato implicar
a não ocorrência de outro. As principais conjunções alternativas são: ou, ou... ou, ora... ora, quer... quer, já...já, seja...
seja.

Ex.: Venha agora / ou perderá a vez.


or. coord. assindética or. coord. sind. alternativa

d) conclusivas: exprimem ideia de conclusão. As principais conjunções conclusivas são: logo, portanto, então, pois
(posposto ao verbo).
Ex.: As árvores balançam / , logo está ventando.
or. coord. Assindética or. coord. sind. Conclusiva

e) explicativas: exprimem idéia de explicação, justificação, confirmação. As principais conjunções explicativas são: pois
(anteposto ao verbo), porque, que.
Ex.: Venha imediatamente / , pois sua presença é indispensável.
or. assindética or. coord. sind. Explicativa

2. O papel das conjunções


Como já foi dito no em Conjunção, é fundamental notar que o contexto determina o tipo de relação estabelecido
pela conjunção, pois uma mesma conjunção pode estabelecer relações diferentes entre orações.
a) Pedro trabalha de dia e estuda à noite.
b) Pedro queria viajar nas férias e não podia.
c) Siga este conselho e terá sucesso.

BANRISUL - Escriturário 50
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Observe que, em a, a conjunção e estabelece relação de adição entre as duas orações. Já em b e c essa mesma
conjunção assume outros matizes, indicando adversidade e explicação, respectivamente. As frases b e c equivalem,
respectivamente, a:

Pedro queria viajar nas férias, mas não podia.


Siga este conselho, pois terá sucesso.

3. Orações Intercaladas
Orações intercaladas (também conhecidas como orações interferentes) são orações independentes que não
pertencem à sequência do período.
As orações intercaladas são utilizadas para um esclarecimento, um aparte, uma citação.
Ex.: Eu - retrucou o advogado - não concordo.
oração intercalada

Ex.: "- Tem razão, Capitu / , concordou o agregado./ Você não imagina como a Bíblia é cheia de expressões
cruas e grosseiras." (Machado de Assis)

As orações intercaladas vêm separadas por vírgula ou travessões.

II. Orações Subordinadas


No período composto, as orações se relacionam de tal modo que umas podem exercer funções sintáticas em relação
a outras. Toda oração que exerce uma função sintática em relação à outra denomina-se oração subordinada. As
orações subordinadas, conforme a função sintática que exerçam, classificam-se em substantivas, adjetivas ou
adverbiais.

a) substantivas: exercem as funções próprias de um substantivo (sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo,
complemento nominal e aposto). As subordinadas substantivas são introduzidas, em geral, pelas conjunções
integrantes que e se, as quais não desempenham nenhuma função sintática.

b) adjetivas: exercem a função sintática de adjunto adnominal, comumente exercida pelo adjetivo. As subordinadas
adjetivas são introduzidas por pronomes relativos - que, quem, quanto, como, onde cujo (e flexões), o qual (e flexões).
Os pronomes relativos desempenham diferentes funções sintáticas na oração por eles introduzida.

c) adverbiais: exercem a função sintática de adjunto adverbial, característica do advérbio. As subordinadas adverbiais
são introduzidas pelas conjunções subordinativas (exceto as integrantes) e exprimem circunstâncias de tempo,
consequência, causa, comparação, concessão, proporção, condição, conformidade e finalidade. Tais conjunções não
desempenham função sintática.

BANRISUL - Escriturário 51
LÍNGUA PORTUGUESA PONTUAÇÃO

1. Orações Subordinadas Substantivas


As orações subordinadas substantivas, conforme a função sintática que desempenham, classificam-se em subjetivas,
objetivas diretas,objetivas indiretas, predicativas, completivas nominais ou apositivas.

a) subjetivas: exercem a função de sujeito do verbo da oração principal.


I: Seu casamento / é urgente.
sujeito
II: Que você case / é urgente.
or. subord. subst. subjetiva or. principal

No exemplo I, em que temos um período simples, o núcleo do sujeito é representado por um substantivo -
casamento. No exemplo II, um período composto formado de duas orações, o sujeito da oração principal é
representado por uma oração - que você case - que exerce a mesma função sintática do substantivo casamento no
exemplo I. A essa oração, que exerce a função sintática de sujeito de outra oração, dá-se o nome de oração
subordinada substantiva subjetiva:
-oração subordinada, por quê?
Porque exerce uma função sintática subordina-se a outra
- substantiva, por quê?
Porque exerce uma função própria do substantivo
- subjetiva, por quê?

Porque exerce a função sintática de sujeito da oração principal


Note as ocorrências mais frequentes de orações subordinadas substantivas subjetivas:
Ex.: É provável/ que ele chegue ainda hoje.
Ex.: Convém / que ele chegue ainda hoje.
Ex.: Conta-se / que ele chegará ainda hoje.
Or. Principal Or. Sub. Substantiva Subjetiva

OPA! Quando há oração subordinada substantiva subjetiva, a oração principal apresenta o verbo na terceira pessoa
do singular e não possui sujeito nela mesma.

b) objetivas diretas: exercem a função sintática de objeto direto do verbo da oração principal:
Ex.: Espero / que você case.
Ex.: Desejo / que ele volte.
or. principal or. subord. subst. objetiva direta

BANRISUL - Escriturário 52
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

c) objetivas indiretas: exercem a função sintática de objeto indireto do verbo da oração principal.
Ex.: Necessitávamos / de que nos ajudassem.
Ex.: Gostaria / de que todos me apoiassem.
or. principal or. subord. subst. objetiva indireta

Nesses exemplos os verbos da oração principal exigem uma preposição, a qual antecede a conjunção integrante.

d) predicativas: desempenham a função sintática de predicativo do sujeito da oração principal.


Ex.: Meu maior desejo era / que todos voltassem.
Ex.: Minha esperança é / que sejas feliz.
or. principal or. subord. subst. predicativa

Observe a presença do verbo de ligação na oração principal.

e) completivas nominais: exercem a função sintática de complemento de um nome da oração principal.


Ex.: Tenho medo / de que me traias.
Ex.: Sou favorável / a que o condenem.
or. principal or. subord. subst. completiva nominal

Observe que as completivas nominais (assim como o complemento nominal) se ligam ao nome (substantivo, adjetivo
ou advérbio) por meio de preposição.

f) apositivas: desempenham a função sintática de aposto de um nome da oração principal.


Ex.: Desejo uma coisa: / que sejas feliz.
Ex.: Espero sinceramente isto:/ que vocês não faltem mais.
Or. Principal or. subord. subst. apositiva

Note que, assim como no caso do aposto, as orações apositivas separam-se da principal por sinal de pontuação.

OPA!!! As orações subordinadas substantivas, como vimos, começam geralmente pelas conjunções subordinativas
integrantes (que e se). Podem, no entanto, vir introduzidas por outras palavras:
Ex.: Não sei/ como ele se comportou.
Ex.: Perguntei/ quando era o exame.
Ex.: Não sei/ por que és tão vaidosa.
Ex.: Perguntamos/ quanto custava o produto.
Ex.: Não sabemos/ quem escondeu os documentos.

BANRISUL - Escriturário 53
LÍNGUA PORTUGUESA PONTUAÇÃO

2. Orações Subordinadas Adjetivas


As orações subordinadas adjetivas são, como já definimos, aquelas que exercem a função sintática de adjunto
adnominal, própria do adjetivo. Estão relacionadas a um nome da oração principal e vêm introduzidas por um
pronome relativo.
I. Admiramos os alunos estudiosos.
adjetivo

II. Admiramos os alunos /que estudam.


or. subord. adjetiva
No exemplo I, em que temos um período simples, o adjetivo estudiosos exerce a função sintática de adjunto
adnominal. Já no exemplo II, um período composto, a função sintática de adjunto adnominal não é mais exercida
por um adjetivo, mas por uma oração que equivale a um adjetivo - que estudam - a qual funciona como adjunto
adnominal do núcleo do objeto direto alunos. A essa oração dá-se o nome de oração subordinada adjetiva:

- Oração subordinada?
Porque exerce uma função sintática, sendo determinante de outro termo.
- Adjetiva?
Porque exerce a função de adjunto adnominal, própria do adjetivo.

É muito fácil reconhecer uma oração subordinada adjetiva, já que ela sempre virá introduzida por um pronome
relativo. A oração adjetiva pode vir depois da oração principal ou estar nela intercalada:

Ex.: Serão premiados os alunos / que conseguirem melhor nota.


or. principal pron. rel. or. subord. adjetiva
Os alunos / que conseguirem melhor nota/ serão premiados.
or. principal pron. rel. or. subord. adjetiva or. principal

Quanto ao sentido, as orações subordinadas adjetivas classificam-se em restritivas ou explicativas.

a) restritivas: restringem a significação do nome a que se referem.


Ex.: O homem / que fuma / vive menos.
or. principal or. subord. adj. restritiva or. Principal

Verifique que a característica expressa pela oração adjetiva que fuma não se aplica a todos os elementos da espécie
humana. Dizemos, então, que ela restringe a significação do nome a que se refere: abrange não todos os homens,
apenas aqueles que fumam.

BANRISUL - Escriturário 54
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Outros exemplos:
Ex.: Os jogadores / que foram convocados / apresentaram-se ontem.
or. principal or. subord. adj. restritiva or. principal

Ex.: O homem / que trabalha / vence na vida.


or. Principal or. subord. adj. restritiva or. principal

Ex.: Resolveram os exercícios / que faltavam.


or. principal or. subord. adj. restritiva

b) explicativas: não restringem a significação do nome; pelo contrário, acrescentam uma característica que é própria
do elemento a que se referem.

Ex.: O homem / , que é um ser racional / , aprende com os erros.


or. Principal or. subord. adj. explicativa or. principal

Ex.: O Sol / , que é uma estrela / , é o centro do nosso sistema planetário.


or. principal or. subord. adj. explicativa or. principal
Ex.: Capitu / , que é uma personagem de Dom Casmurro/ , tinha olhos de ressaca.
or. Principal or. subord. adj. explicativa or. principal
As orações subordinadas adjetivas explicativas são obrigatoriamente separadas da principal por vírgula.

3. Orações Subordinadas Adverbiais


Orações subordinadas adverbiais são, conforme definimos anteriormente, aquelas que exercem a função sintática
de adjunto adverbial, própria do advérbio. Observe:
I. Saímos tarde.
advérbio

II. Saímos / quando era tarde.


or. subord. Adverbial
No exemplo I, em que temos período simples, o advérbio tarde exerce a função sintática de adjunto adverbial. Já no
exemplo II, período composto, a função sintática de adjunto adverbial não é mais exercida por um advérbio, mas
por uma oração equivalente - quando era tarde. A essa oração dá-se o nome de oração subordinada adverbial:
- Oração subordinada?
Porque exerce uma função sintática sobre outro termo
- Adverbial?
Porque exerce a função de adjunto adverbial, própria do advérbio

BANRISUL - Escriturário 55
LÍNGUA PORTUGUESA PONTUAÇÃO

As orações subordinadas adverbiais iniciam-se pelas conjunções subordinativas, exceto as integrantes (que, como
vimos, introduzem as orações subordinadas substantivas).
a) causal: exprime uma circunstância de causa, aqui entendida como motivo, ou seja,aquilo que determina ou
provoca um acontecimento. As principais conjunções e locuções conjuntivas causais são: porque, como (equivalendo
a porque), visto que, já que, uma vez que.
Ex.: Não viajamos / porque estava chovendo.
or. Principal or. sudord. adv. Causal

b) comparativa: exprime circunstância de comparação, que é o ato de confrontar dois elementos a fim de estabelecer
semelhanças ou diferenças entre eles. As principais conjunções comparativas são: como, que (precedido de mais ou
de menos):
Ex.: Choveu / como chove em Belém.
or. principal or. sudord. adv. comparativa

Opa!
Muitas vezes as orações comparativas vêm com o verbo elíptico.
Ex.: Choveu / como em Belém. (= choveu como chove em Belém. Verbo elíptico: chove)
Ex.: Falava mais / que papagaio. (= Falava mais que papagaio fala. Verbo elíptico: fala)

c) consecutiva: exprime circunstância de consequência (resultado ou efeito de uma ação qualquer). A principal
conjunção consecutiva QUE é precedida de um termo intensificador: tão, tal, tanto, tamanho.
Ex.: Choveu tanto / que o jogo foi suspenso.
or. Principal or. sudord. adv. Consecutiva

d) concessiva: exprime circunstância de concessão, que é o ato de conceder, de permitir, de não negar, de admitir
uma idéia contrária. As principais conjunções e locuções conjuntivas concessivas são: embora, conquanto, se bem
que, ainda que, mesmo que, por mais que, por menos que.
Ex.: Choveu / embora a meteorologia previsse bom tempo.
or. principal or. sudord. adv. Concessiva

e) condicional: exprime circunstância de condição, entendida como uma obrigação que se impõe ou se aceita para
que um determinado fato se realize. As principais conjunções e locuções conjuntivas condicionais são: se, caso,
contanto que, desde que.
Ex.: Viajaremos / se não chover amanhã.
or. principal or. sudord. adv. Condicional

f) conformativa: exprime circunstância de conformidade, isto é, de acordo, de adequação, de não-contradição. As


principais conjunções conformativas são: conforme, segundo, consoante, como.
Ex.: Choveu, / conforme era previsto.
or. principal or. sudord. adv. Conformativa

BANRISUL - Escriturário 56
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

g) final: exprime circunstância de finalidade, entendida como o objetivo, a destinação de um fato. As principais
conjunções e locuções conjuntivas finais são: a fim de que, para que, que.
Ex.: Os lavradores esperavam a chuva / a fim de que não perdessem safra.
or. principal or. sudord. adv.final

h) proporcional: exprime circunstância de proporção, entendida como a relação entre duas coisas, de modo que
qualquer alteração em uma delas implique alteração na outra. As principais locuções conjuntivas proporcionais são:
à proporção que, à medida que.
Ex.: À proporção que a civilização progride, / o romantismo se extingue.
or. Sudord. adv.proporcional or. principal

i) temporal: exprime circunstância de tempo. As principais conjunções e locuções conjuntivas temporais são: quando,
enquanto, logo que, desde que, assim que.
Ex.: Choveu / quando eram dez horas.
or. principal or. sudord. adv. temporal

Orações Subordinadas Reduzidas


Muitas vezes, as orações subordinadas (substantivas, adjetivas, adverbiais) podem aparecer sob a forma de orações
reduzidas. As orações subordinadas reduzidas têm duas características:
1. apresentam o verbo em uma das formas nominais: gerúndio, particípio ou infinitivo;
2. não vêm introduzidas por conectivos (conjunções e locuções conjuntivas subordinativas ou pronomes relativos).

As orações subordinadas reduzidas classificam-se, de acordo com a forma verbal que apresentam, em:
3. subordinada reduzida de gerúndio;
4. subordinada reduzida de particípio;
5. subordinada reduzida de infinitivo.

Para analisar uma oração subordinada reduzida, basta fazer o seguinte:


a. desenvolvê-la, ou seja, tirá-la da forma reduzida, fazendo aparecer o conectivo;
b. analisar a oração desenvolvida;
c. aplicar a análise da oração desenvolvida à reduzida, acrescentando as palavras reduzida de gerúndio, particípio
ou infinitivo, conforme o caso. Observe atentamente o exemplo que segue:

Ex.: Penso / estar doente.


Desenvolvendo:
Ex: Penso / que estou doente.
or. principal or. sudord. subst. obj. dir.

BANRISUL - Escriturário 57
LÍNGUA PORTUGUESA PONTUAÇÃO

Analisando a oração desenvolvida, temos: oração subordinada substantiva objetiva direta. Agora, basta aplicar a
classificação à oração reduzida e acrescentar as palavras reduzida de infinitivo. Portanto:
Ex.: Penso / estar doente.
or. principal or. sudord. subst. obj. dir. reduzida de infinitivo

Vejamos outro exemplo:


Ex.: Vi guardas / conduzindo presos.

Desenvolvendo:
Ex.: Vi guardas / que conduziam presos.
or. principal or. sudord. subst. adj. restritiva
Aplicando a análise à oração reduzida, temos: oração subordinada adjetiva restritiva, reduzida de gerúndio.

Examinemos agora uma terceira hipótese:


Ex.: Terminado o baile, / todos saíram.

Desenvolvendo:
Ex.: Quando terminou o baile, / todos saíram.
or. sudord. adverbial temporal or. principal

Aplicando a análise da oração desenvolvida à reduzida, temos: oração subordinada adverbial temporal reduzida de
particípio.

Exercícios de Fixação:
1. Classifique as orações coordenadas destacadas a seguir:
a) Vamos comer, Douglas Canário, que estou morrendo de fome.
b) Alguns leram, no entanto não entenderam.
c) Não fiques nervoso, Douglas Canário, pois eu é que fiz os exercícios.
d) Douglas Canário está nervoso, necessita, pois, de calmante.
e) Cala-te, porque só dizes besteiras.
f) A vida é curta, por isso aproveitemos cada momento.
g) Saia, porque você é execrável.
h) Douglas Canário falou muito, e não convenceu.
i) O prefeito é vítima de atentado, entretanto governador não acredita em motivação política.
j) Entro num drama ou saio de uma comédia.
k) A temperatura ameaçava subir; não subia, pois.

BANRISUL - Escriturário 58
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

2. Classifique as orações subordinadas adverbiais destacadas:


a) “Você passou na minha vida como um vadio vendaval.”
b) “Quero que você me faça um favor, já que a gente não vai mais se encontrar.”
c) “E, embora eu já conheça bem os seus caminhos, me envolvo e sou tragado pelos seus carinhos.”
d) “Onde andei não deu para ficar, porque aqui é o meu lugar.”
e) “Aguardaremos, brincaremos no regato, até que nos tragam frutos.”
f) Ajoelhou-se porque estava curada.
g) Esforçou-se tanto quanto no dia anterior.
h) Esforçou-se tanto que alcançou o seu objetivo.
i) Quanto mais pensa, mais nervoso fica.
j) Está no Rio Grande do Sul desde que terminou a Faculdade.
k) Ganhará um automóvel desde que termine a Faculdade.

QUESTÕES OBJETIVAS
1. No período: “Paredes ficaram tortas, animais enlouqueceram e as plantas caíram”, temos:
a) Duas orações coordenadas assindéticas e uma oração subordinada substantiva.
b) Três subordinadas substantivas.
c) Três orações coordenadas.
d) Quatro orações coordenadas.
e) Uma oração principal e duas orações subordinadas.

2. “Mauro não estudou nada e foi aprovado”. A oração sublinhada é:


a) adversativa
b) conclusiva
c) explicativa
d) alternativa
e) aditiva

3. À falta de lazareto, o navio estava obrigado à caceteação da quarentena.


Mantendo-se o sentido e a coesão da frase, o segmento grifado acima pode ser corretamente substituído por:
(A) De sorte que faltava o lazareto
(B) Embora faltasse o lazareto
(C) Uma vez que faltava o lazareto
(D) À medida que faltasse o lazareto
(E) Conquanto faltava o lazareto

BANRISUL - Escriturário 59
LÍNGUA PORTUGUESA PRINCIPAIS ASPECTOS SEMÂNTICOS

4. E, no entanto, o cinema chegou num ponto em que é capaz de expressar...


Sem prejuízo da correção e do sentido, o elemento sublinhado acima pode ser substituído por:
(A) porquanto
(B) em detrimento disso
(C) desse modo
(D) embora
(E) todavia

5. Sua inserção no interior do tecido urbano é, porém, uma outra história.


Sem prejuízo da correção e do sentido, o elemento sublinhado pode ser substituído por:
(A) contudo
(B) afinal
(C) portanto
(D) assim
(E) logo

6. Manaus é uma cidade como as outras, só que ela tem, como as outras cidades, algumas particularidades...
Mantêm-se as relações de sentido do texto substituindo-se o segmento sublinhado por:
(A) uma vez que
(B) no entanto
(C) se acaso
(D) conquanto
(E) embora

7. Embora as esculturas ficassem longe do público, elas foram vistas por artistas que visitavam Picasso.
Sem prejuízo da correção e do sentido, o elemento sublinhado acima pode ser substituído por:
(A) Porquanto
(B) Apesar de
(C) Contudo
(D) Conquanto
(E) A despeito de

8. "Os homens sempre se esquecem de que somos todos mortais." A oração destacada é:
a) substantiva completiva nominal
b) substantiva objetiva indireta
c) substantiva predicativa
d) substantiva objetiva direta
e) substantiva subjetiva

BANRISUL - Escriturário 60
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

9. "Estou seguro de que a sabedoria dos legisladores saberá encontrar meios para realizar semelhante medida." A
oração em destaque é substantiva:
a) objetiva indireta
b) completiva nominal
c) objetiva direta
d) subjetiva
e) apositiva

10. Na frase "Maria do Carmo tinha a certeza de que estava para ser mãe", a oração em destaque é:
a) subordinada substantiva objetiva indireta
b) subordinada substantiva completiva nominal
c) subordinada substantiva predicativa
d) coordenada sindética conclusiva
e) coordenada sindética explicativa

11. Chico Mendes foi vereador em Xapuri, onde nasceu, e se firmou como crítico de projetos governamentais de
graves consequências ambientais, como a construção de estradas na região amazônica. O termo “onde” introduz
oração:
a) adjetiva de sentido explicativo.
b) adjetiva de sentido restritivo.
c) substantiva objetiva direta
d) adverbial de lugar
e) substantiva explicativa

1-C 2-A 3-C 4-E 5-A 6-B 7-D 8-B 9-B 10 - B


11 - A

BANRISUL - Escriturário 61
LÍNGUA PORTUGUESA PRINCIPAIS ASPECTOS SEMÂNTICOS

12. Redação / Reescritura e


reconhecimento de frases corretas e
incorretas
Questões Objetivas
1. A frase cuja REDAÇÃO está inteiramente clara e correta é:
(A) Para quem acredita em destino e que o dia da morte está marcado, nada nem ninguém pode alterá-la ou
prolongá-la, e nenhum remédio poderia ser proscrito para salvar aquele que já está condenado.
(B) Não foi absolutamente efêmera há glória de Gonçalves Dias, mas ao contrário duradoura e imperecível, já que
ainda hoje o autor da “Canção do exílio” é considerado um dos maiores poetas brasileiros de que conhecemos.
(C) Outra extraordinária coincidência na biografia de Gonçalves Dias é a composição de um poema chamado “O
mar”, em cujos versos aquele que viria a morrer num naufrágio alude ao “oceano terrível” e à própria morte.
(D) Senão tivesse morrido no naufrágio do Ville de Boulogne, é possível que Gonçalves Dias não sobreviveria muitos
dias à seu desembarque, pois seu estado de saúde era de fato muito grave.
(E) Ser dado por morto e estar bem vivo, numa experiência das mais inquietantes que o ser humano pode vir a
conhecer, cuja é talvez ainda mais terrificante quando se depara de repente com a notícia da própria morte.

2. ... meu velho rancor contra os guarda-chuvas cedeu a um estranho carinho...


Sem que seja feita qualquer outra alteração, a frase acima permanecerá correta caso o verbo sublinhado seja
substituído pelo que consta em:
(A) deu lugar
(B) transformou-se
(C) foi vencido
(D) transigiu
(E) trocou-se

3. Por apresentar falha estrutural de construção, deve-se reelaborar a redação da seguinte frase:
(A) Há quem busque disfarçar a falta de talento atribuindo a autores famosos os textos medíocres que publica nas
páginas da internet.
(B) A falta de talento faz com que artistas famosos passem por ser alegados como genuínos autores daqueles textos
de escritores medíocres que não o têm.
(C) Alguns nomes de grandes escritores brasileiros são muitas vezes indicados na internet como autores de textos
que jamais escreveriam.
(D) É fácil entender que alguém cometa uma fraude para enganar os outros; difícil é aceitar que alguém se proponha
a enganar a si mesmo.
(E) Leitores ingênuos deixam-se enganar pelos falsários da internet, mostrando que não reconhecem a diferença
entre a boa e a má literatura.

4. ...para ser levado a sério, um jornal precisa dar a impressão de concretude em seu conteúdo.
O conteúdo expresso acima está preservado, em formulação condizente com a norma-padrão, em:
(A) se quizer ser levado a sério, um jornal não pode esquivar-se em dar a impressão de concretude em seu conteúdo.
(B) um jornal, sendo levado a sério, não pode abster a impressão de concretude em seu conteúdo.
(C) a condição de que um jornal não pode prescindir, para ser levado a sério, é a de dar a impressão de concretude
em seu conteúdo.

BANRISUL - Escriturário 62
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

(D) com vistas ser levado a sério, um jornal não pode deixar de renunciar à impressão de concretude em seu
conteúdo.
(E) um jornal tendo a intensão de ser levado a sério, não pode abdicar quanto à impressão de concretude em seu
conteúdo.

5. Enxergaram-se como proprietários de suas esposas; elas são um de seus bens; o adultério as rouba.
Dando nova redação à frase acima, ela se manterá coerente e formalmente correta em:
(A) Ainda que se vejam como proprietários, os homens consideram que o adultério as rouba, tal e qual pode
acontecer com um de seus bens.
(B) Os homens entendem o adultério como um roubo, uma vez que consideram suas esposas um bem de que um
terceiro se apropria.
(C) Como as esposas são bens inalienáveis dos homens, qualifica-se como roubo aquele que as usurpam de seu
legítimo proprietário.
(D) Uma vez premeditado o adultério como um roubo, os homens passam a ver suas esposas como parte de seu
patrimônio do qual foi usurpado.
(E) Não obstante se considere que as esposas sejam parte de seus bens, os homens passam a ver como um roubo
o adultério que os privam delas.

1-C 2-A 3-B 4-C 5-B

13. Interpretação de texto.


Argumentação. Pressupostos e
subentendidos. Níveis de
linguagem. Articulação do texto:
coesão e coerência. Discurso direto
e indireto.
Textualidade é um conjunto de características que fazem com que um texto possa ser considerado um texto, e não
um aglomerado de palavras. A textualidade conta com dois ingredientes básicos: a coesão e a coerência.

COESÃO TEXTUAL
Ligação existente entre as ideias, feita por meio de conectivos apropriados, como conjunção, pronomes e artigos.
O texto não é um emaranhado de palavras e nem uma colocação mecânica de sentenças – há uma interação feita
por meio de conectivos.
Ex: Eu ajudei os trabalhadores. Deixei-os felizes.

BANRISUL - Escriturário 63
LÍNGUA PORTUGUESA PRINCIPAIS ASPECTOS SEMÂNTICOS

I. Coesão Referencial – Quando há remissão a outros itens do discurso (elemento do texto)

1. Coesão Referencial
a. Anafórica (antes)
Ex: Felicidade era o que ele desejava. Isso era o que nós também desejávamos.
A vida é bela. Isso é verdade.
As autoridades chegaram a SP. Lá estava frio.
O gorila fugiu da jaula. No entanto, ele já foi recuperado.

b. Catafórica (depois)
Ex: Só te pergunto isto: quem vai ficar com Poly?
Falarei uma coisa com toda certeza: o Flamengo não vai ser campeão.

c. Exofórica (dêixis)
Ex: A vida é bela, mas há os que digam que não.

2. Coesão Lexical
a. Com hipônimos e hiperônimos.
Ex: O gorila fugiu da jaula. No entanto, o animal já foi recuperado.
O garfo estava bem na ponta da mesa. Mamãe gritou, mas o talher caiu no meu pé

b. Com metonímia
Ex: Adoro Dom Casmurro. Não deixo de ler Machado.

c. Com sinônimos
Ex: O papa nunca desistiu da paz. Sua Santidade dedica-se a essa causa.

3. Coesão Elíptica
Ex: O Treinador do time reclamou bastante da arbitragem após o jogo. Disse que ia recorrer à Justiça Desportiva
O gorila fugiu da jaula. No entanto, foi recuperado.

4. Coesão Transfrástica com famílias etimológicas


Ex: Júlia e Marcelo se amavam. Esse amor era radiante.

BANRISUL - Escriturário 64
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

COERÊNCIA TEXTUAL
A coerência é um dos fundamentos da textualidade. Ela se refere às ligações de sentido construído no texto, que
podem estar relacionadas a diferentes fatores: lógico-linguísticos, textuais ou culturais.

Fatores de incoerência

I. Fatores lógico-linguísticos
• um determinado conjunto de palavras que participa da construção de uma frase tem que estar ligado
semanticamente de forma adequada: assim, podemos dizer homem enérgico, árvore frondosa, rua engarrafada, mas
não faz qualquer sentido dizer-se homem frondoso, rua enérgica ou árvore engarrafada. Na história das palavras de
uma língua, cada uma delas, por sua origem e, principalmente, por seu uso, adquire determinados significados,
excluindo qualquer significado diferente de suas possibilidades de emprego; assim, é possível construir-se incoerência
a partir do mau emprego de vocábulos.
A linguagem figurada é uma “permissão” oficial de incoerência, em muitos casos, mas, para que seja aceita, deve ser
vista como tal: assim, ao dizer-se que Um homem é um touro, o leitor compreende que tal homem é muito forte e,
em nenhum momento, que seja um animal.

• as relações lógicas estabelecidas entre palavras e entre segmentos de palavras devem ser estabelecidas de forma
clara, não podendo chocar-se com essas mesmas relações no mundo conhecido; assim, é possível dizer-se Não fui
à universidade porque estava chovendo muito, estabelecendo-se uma justa relação entre um fato e sua causa, mas
não se pode dizer Não fui à universidade embora estivesse chovendo, pois a concessão não cabe nesse contexto. Do
mesmo modo,
a frase Por falta de insegurança deixei de visitar aquela cidade traz uma incoerência lógica, já que se trata, logicamente,
de falta de segurança.

II. Fatores culturais

• informações: as informações presentes num texto devem também estar adequadas ao nosso conhecimento de
mundo: assim, a frase Pedro Álvares Cabral, depois de proclamar nossa independência, voltou a Portugal não faria
sentido para um leitor sabedor de que Pedro Álvares Cabral foi nosso descobridor e nada tem a ver com nossa
independência política. No entanto, certas informações equivocadas podem ganhar coerência, como sabemos, se
modificamos as condições de leitura do texto, gerando sua aceitabilidade. Nas fábulas, por exemplo, os animais falam
e pensam como seres humanos, nas narrativas do realismo mágico podem ocorrer ações impossíveis no mundo real
etc.

• campo semântico: caso interessante, nesse aspecto, é a incoerência gerada pela intromissão de um vocábulo
inesperado em um grupo de que semanticamente não faz parte: assim, numa frase como O professor entrou em sala
com os livros, o apagador, o giz, o maiô e o cacho de banana, o que fazem aí os dois últimos elementos citados?

• esquemas culturais: muitas ações apresentam determinada organização estabelecida no meio cultural em que estão
presentes e, alterar essa organização também pode provocar incoerência. Assim, pode causar estranheza o fato de
alguém entrar em um restaurante e solicitar ao garçom, inicialmente, que lhe sirva a sobremesa e, depois, um prato
salgado.

BANRISUL - Escriturário 65
LÍNGUA PORTUGUESA TIPOS E GÊNEROS TEXTUAIS

III. Fatores textuais


Um outro fator de incoerência é a ruptura de esquemas previamente estabelecidos e de conhecimento do leitor
como os esquemas textuais: cada um dos modos de organização discursiva apresenta uma estrutura básica,
estabelecida em sua própria história, e perturbar essa estruturação provoca incoerência. Assim, numa narrativa, a
sucessão de fatos cronologicamente apresentados sempre parte
do menos para o mais intenso; daí que uma narrativa que faça o oposto, salvo situações especiais, provoca
estranhamento em sua leitura.
Do mesmo modo, os tipos textuais apresentam características básicas que, se subvertidas, podem trazer incoerência:
um cartaz publicitário que, em lugar de elogiar o produto a ser vendido, o deprecie, certamente trará espanto ao
leitor.
Assim também, certas estruturas frasais esquemáticas podem, se modificadas, causar estranhamento: a frase: Não
compre um apartamento barato, compre um apartamento bom, provocou ruptura na oposição entre contrários
(barato – caro), causando estranhamento temporário.

TIPOLOGIA TEXTUAL / MODOS DE ORGANIZAÇÃO TEXTUAL


1. Narração
Modalidade em que um narrador, participante ou não, conta um fato, real ou fictício, que ocorreu num determinado
tempo e lugar, envolvendo certos personagens. Refere-se a objetos do mundo real. Há uma relação de anterioridade
e posterioridade. O tempo verbal predominante é o passado. Estamos cercados de narrações desde as que nos
contam histórias infantis até às piadas do cotidiano. É o tipo predominante nos gêneros: conto, fábula, crônica,
romance, novela, depoimento, piada, relato, etc.

2. Descrição
Um texto em que se faz um retrato por escrito de um lugar, uma pessoa, um animal ou um objeto. A classe de
palavras mais utilizada nessa produção é o adjetivo, pela sua função caracterizadora. Numa abordagem mais
abstrata, pode-se até descrever sensações ou sentimentos. Não há relação de anterioridade e posterioridade.
Significa "criar" com palavras a imagem do objeto descrito. É fazer uma descrição minuciosa do objeto ou da
personagem a que o texto se Pega. É um tipo textual que se agrega facilmente aos outros tipos em diversos gêneros
textuais. Tem predominância em gêneros como: cardápio, folheto turístico, anúncio classificado, etc.

3. Dissertação
Dissertar é o mesmo que desenvolver ou explicar um assunto, discorrer sobre ele. Dependendo do objetivo do autor,
pode ter caráter expositivo ou argumentativo.

3.1 Dissertação-Exposição
Apresenta um saber já construído e legitimado, ou um saber teórico. Apresenta informações sobre assuntos, expõe,
reflete, explica e avalia ideias de modo objetivo. O texto expositivo apenas expõe ideias sobre um determinado
assunto. A intenção é informar, esclarecer. Ex: aula, resumo, textos científicos, enciclopédia, textos expositivos de
revistas e jornais, etc.

BANRISUL - Escriturário 66
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

3.1 Dissertação-Argumentação
Um texto dissertativo-argumentativo faz a defesa de ideias ou um ponto de vista do autor. O texto, além de explicar,
também persuade o interlocutor, objetivando convencê-lo de algo. Caracteriza-se pela progressão lógica de ideias.
Geralmente utiliza linguagem denotativa. É tipo predominante em: sermão, ensaio, monografia, dissertação, tese,
ensaio, manifesto, crítica, editorial de jornais e revistas.

4. Injunção / Instrucional
Indica como realizar uma ação. Utiliza linguagem objetiva e simples. Os verbos são, na sua maioria, empregados no
modo imperativo, porém nota-se também o uso do infinitivo e o uso do futuro do presente do modo indicativo. Ex:
ordens; pedidos; súplica; desejo; manuais e instruções para montagem ou uso de aparelhos e instrumentos; textos
com regras de comportamento; textos de orientação (ex: recomendações de trânsito); receitas, cartões com votos e
desejos (de natal, aniversário, etc.).
OPA: Muitos estudiosos do assunto listam apenas os tipos acima. Alguns outros consideram que existe também o
tipo predição.

5. Predição
Caracterizado por predizer algo ou levar o interlocutor a crer em alguma coisa, a qual ainda está por ocorrer. É o
tipo predominante nos gêneros: previsões astrológicas, previsões meteorológicas, previsões
escatológicas/apocalípticas.

OPA 2: Alguns estudiosos listam também o tipo Dialogal, ou Conversacional. Entretanto, esse nada mais é que o tipo
narrativo aplicado em certos contextos, pois toda conversação envolve personagens, um momento temporal (não
necessariamente explícito), um espaço (real ou virtual), um enredo (assunto da conversa) e um narrador, aquele que
relata a conversa.

Dialogal / Conversacional
Caracteriza-se pelo diálogo entre os interlocutores. É o tipo predominante nos gêneros: entrevista, conversa
telefônica, chat etc.

QUESTÕES OBJETIVAS:

A morte e a morte do poeta


Ao ler o seu necrológio no jornal outro dia, o pianista Marcos Resende primeiro tratou de verificar que estava vivo,
bem vivo. Em seguida gravou uma mensagem na sua secretária eletrônica: “Hoje é 27 e eu não morri. Não posso
atender porque estou na outra linha dando a mesma explicação”. Quando li esta nota, me lembrei de como tudo
neste mundo caminha cada vez mais depressa. Em 1862, chegou aqui a notícia da morte de Gonçalves Dias.
O poeta estava a bordo do Grand Condé havia cinquenta e cinco dias. O brigue chegou a Marselha com um morto
a bordo. À falta de lazareto, o navio estava obrigado à caceteação da quarentena. Gonçalves Dias tinha ido se tratar
na Europa e logo se concluiu que era ele o morto. A notícia chegou ao Instituto Histórico durante uma sessão
presidida por d. Pedro II. Suspensa a sessão, começaram as homenagens ao que era tido e havido como o maior
poeta do Brasil.
Suspeitar que podia ser mentira? Impossível. O imperador, em pleno Instituto Histórico, só podia ser verdade. Ofícios
fúnebres solenes foram celebrados na Corte e na província. Vinte e cinco nênias saíram publicadas de estalo. Joaquim

BANRISUL - Escriturário 67
LÍNGUA PORTUGUESA TIPOS E GÊNEROS TEXTUAIS

Serra, Juvenal Galeno e Bernardo Guimarães debulharam lágrimas de esguicho, quentes e sinceras. O grande poeta!
O grande amigo! Que trágica perda! As comunicações se arrastavam a passo de cágado. Mal se começava a aliviar
o luto fechado, dois meses depois chegou o desmentido: morreu, uma vírgula! Vivinho da silva.
A carta vinha escrita pela mão do próprio poeta: “É mentira! Não morri, nem morro, nem hei de morrer nunca mais!”
Entre exclamações, citou Horácio: “Não morrerei de todo.” Todavia, morreu, claro. E morreu num naufrágio, vejam a
coincidência. Em 1864, trancado na sua cabine do Ville de Boulogne, à vista da costa do Maranhão. Seu corpo não
foi encontrado. Terá sido devorado pelos tubarões. Mas o poeta, este de fato não morreu.
[...]
(Adaptado de: RESENDE, Otto Lara. Bom dia para nascer. São Paulo: Cia das Letras, 2011, p.107-8)

1. No texto, o autor contrapõe fundamentalmente


(A) as boas condições do porto de Marselha, em território francês, às péssimas condições do porto brasileiro
localizado no Maranhão, perto do qual o navio Ville de Boulogne acabou por naufragar.
(B) a demora com que a notícia da suposta morte de Gonçalves Dias, no século XIX, pôde ser contestada pelo poeta
à rapidez com que o pianista Marcos Resende, contemporâneo do cronista, pôde contestar a própria morte.
(C) a comoção com que foi recebida a notícia da suposta morte do poeta Gonçalves Dias à indiferença com que se
recebeu a notícia da morte do pianista Marcos Resende, buscando-se esclarecê-la com um simples telefonema.
(D) a resistência do navio Grand Condé, onde Gonçalves Dias pôde permanecer em segurança por mais de cinquenta
dias, à fragilidade do Ville de Boulogne, que levou pouco tempo para naufragar na costa do Maranhão.
(E) a banalização das notícias em seu próprio tempo, mesmo as mais trágicas, à solenidade com que eram dadas no
século XIX, muitas vezes em sessões no Instituto Histórico, com a eventual presença do próprio Imperador.

2. De acordo com o texto, a falsa notícia da morte de Gonçalves Dias teria se originado de uma conjunção de
acontecimentos que incluem:
(A) a morte de um passageiro no navio em que ele viajava, a impossibilidade dos passageiros do navio cumprirem o
período de quarentena em terra e a motivação da viagem do poeta para a Europa.
(B) a inexistência de lazareto no Grand Condé, a motivação da viagem do poeta para a Europa e as falhas de
comunicação entre o navio e o porto de Marselha.
(C) a impossibilidade dos passageiros do navio cumprirem o período de quarentena em terra, a presença do
Imperador no Instituto Histórico e as homenagens feitas no Brasil ao grande poeta.
(D) a morte de um passageiro no navio em que ele viajava, a motivação da viagem do poeta para a Europa e as
falhas de comunicação entre o navio e o porto de Marselha.
(E) a inexistência de lazareto no Grand Condé, a morte de um passageiro no navio e as homenagens feitas no Brasil
ao grande poeta.

Do adultério
O adultério é um crime para todos os povos da terra; o adultério das mulheres, entenda-se, visto terem sido os
homens que fizeram as leis. Enxergaram-se como proprietários de suas esposas; elas são um de seus bens; o adultério
as rouba, introduz nas famílias herdeiros estranhos. Acrescente-se a essas razões a crueldade do ciúme, e não será
surpreendente que em tantas nações, mal saídas do estado selvagem, o espírito de propriedade tenha decretado a
pena de morte para sedutores e seduzidas. (VOLTAIRE, O preço da justiça. São Paulo: Martins Fontes, 2001, p. 63-64)

BANRISUL - Escriturário 68
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

3. Ao considerar o adultério como crime que penaliza sobretudo as mulheres, Voltaire estabelece uma íntima conexão
entre
(A) o preconceito masculino e a moralidade religiosa.
(B) a ética própria do século XVIII e a capacidade feminina de sedução.
(C) a origem autoral da legislação e o direito de propriedade.
(D) a volubilidade masculina e o oportunismo feminino.
(E) a administração política e os direitos da família.

Pátrio poder
Pais que vivem em bairros violentos de São Paulo chegam a comprometer 20% de sua renda para manter seus filhos
em escolas privadas. O investimento faz sentido? A questão, por envolver múltiplas variáveis, é complexa, mas, se
fizermos questão de extrair uma resposta simples, ela é "provavelmente sim". Uma série de estudos sugere que a
influência de pais sobre o comportamento dos filhos, ainda que não chegue a ser nula, é menor do que a imaginada
e se dá por vias diferentes das esperadas. Quem primeiro levantou essa hipótese foi a psicóloga Judith Harris no final
dos anos 90.
Para Harris, os jovens vêm programados para ser socializados não pelos pais, como pregam nossas instituições e
nossa cultura, mas pelos pares, isto é, pelas outras crianças com as quais convivem. Um dos muitos argumentos que
ela usa para apoiar sua teoria é o fato de que filhos de imigrantes não terminam falando com a pronúncia dos
genitores, mas sim com a dos jovens que os cercam.
As grandes aglomerações urbanas, porém, introduziram um problema. Em nosso ambiente ancestral, formado por
bandos de no máximo 200 pessoas, o "cantinho" das crianças era heterogêneo, reunindo meninos e meninas de
várias idades. Hoje, com escolas que reúnem centenas de alunos, o(a) garoto(a) tende a socializar-se mais com
coleguinhas do mesmo sexo, idade e interesses. O resultado é formação de nichos com a exacerbação de
características mais marcantes. Meninas se tornam hiperfemininas, e meninos, hiperativos. O mau aluno encontra
outros maus alunos, que constituirão uma subcultura onde rejeitar a escola é percebido como algo positivo. O mesmo
vale para a violência e drogas. Na outra ponta, podem surgir meios que valorizem a leitura e a aplicação nos estudos.
Nesse modelo, a melhor chance que os pais têm de influir é determinando a vizinhança em que seu filho vai viver e
a escola que frequentará. (Adaptado de: SCHWARTSMAN, Hélio. Folha de São Paulo, 7/12/2014)

4. À pergunta O investimento faz sentido? o próprio autor responde: “provavelmente sim”. Essa resposta se justifica,
porque
(A) a escola, ao contrário do que se imagina, tem efeitos tão poderosos quanto os que decorrem da convivência
familiar.
(B) as influências dos pares de um educando numa escola pública são menos nocivas do que os exemplos de seus
pais.
(C) a qualidade do convívio de um estudante com seus colegas de escola é um fator determinante para sua formação.
(D) as grandes concentrações humanas estimulam características típicas do que já foi nosso ambiente ancestral.
(E) a escola particular, mesmo sendo cara, acaba por desenvolver nos alunos uma subcultura crítica em relação ao
ensino.

BANRISUL - Escriturário 69
LÍNGUA PORTUGUESA TIPOS E GÊNEROS TEXTUAIS

5. Com a frase O resultado é formação de nichos com a exacerbação de características mais marcantes o autor está
afirmando que a socialização nas escolas se dá de modo a
(A) dissolver os agrupamentos perniciosos.
(B) promover a competitividade entre os grupos.
(C) estabelecer uma hierarquia no interior dos grupos.
(D) incentivar o desempenho dos alunos mais habilitados.
(E) criar grupos fortemente tipificados.

6. Considere as seguintes afirmações:


I. A hipótese levantada pela psicóloga Judith Harris é a de que os estudantes migrantes são menos sensíveis às
influências dos pais que às de seus professores.
II. O fato de um mau aluno se deixar atrair pela amizade de outro mau aluno prova que as deficiências da vida
familiar antecedem e determinam o mau aproveitamento escolar.
III. Do ponto de vista do desempenho escolar, podem ser positivos ou negativos os traços de afinidade que levam os
estudantes a se agruparem.
Em relação ao texto, está correto o que se afirma APENAS em
(A) I.
(B) III.
(C) II e III.
(D) I e II.
(E) I e III.

Eduardo Coutinho, artista generoso


Uma das coisas mais bonitas e importantes da arte do cineasta Eduardo Coutinho, mestre dos documentários, morto
em 2014, está em sua recusa aos paradigmas que atropelam nossa visão de mundo. Em vez de contemplar a distância
grupos, classes ou segmentos, ele vê de perto pessoa por pessoa, surpreendendo-a, surpreendendo-se,
surpreendendo-nos. Não lhe dizem nada expressões coletivistas como “os moradores do Edifício”, os “peões de
fábrica”, “os sertanejos nordestinos”: os famigerados “tipos sociais”, usualmente enquadrados por chavões, dão lugar
ao desafio de tomar o depoimento vivo de quem ocupa aquela quitinete, de investigar a fisionomia desse operá- rio
que está falando, de repercutir as palavras e os silêncios do morador de um povoado da Paraíba.
Essa dimensão ética de discernimento e respeito pela condição singular do outro deveria ser o primeiro passo de
toda política. Nem paternalismo, nem admiração prévia, nem sentimentalismo: Coutinho vê e ouve, sabendo ver e
ouvir, para conhecer a história de cada um como um processo sensível e inacabado, não para ajustar ou comprovar
conceitos. Sua obsessão pela cena da vida é similar à que tem pela arte, o que torna quase impossível, para ele,
distinguir uma da outra, opor personagem a pessoa, contrapor fato a perspectiva do fato. Fazendo dessa obsessão
um eixo de sua trajetória, Coutinho viveu como um homem/artista crítico para quem já existe arte encarnada no
corpo e suspensa no espírito do outro: fixa a câmera, abre os olhos e os ouvidos, apresenta-se, mostra-se, mostra-
o, mostra-nos.
(Armindo Post, inédito)

BANRISUL - Escriturário 70
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

7. Ao se referir à recusa aos paradigmas que atropelam nossa visão de mundo, identificando-a como uma
característica da arte de Eduardo Coutinho, o autor do texto enaltece a capacidade que tem esse cineasta de
(A) reproduzir os lugares-comuns e as fórmulas conhecidas, aderindo aos valores socialmente aceitos e dados por
nós como irrefutáveis.
(B) rejeitar as perspectivas estereotipadas que, de forma intempestiva, condicionam nosso modo de enxergar as coisas.
(C) desviar-nos da tentação de embaralhar a compreensão que temos da vida, quando ele simplifica e enrijece os
valores pelos quais devemos nos guiar.
(D) dissipar os valores éticos, substituindo-os por critérios pessoais capazes de nos tornar mais determinados em
nossas iniciativas.
(E) evitar decididamente os parâmetros estranhos aos códigos sociais já firmados, para que não nos enganemos na
apreciação das coisas.

8. Atente para as seguintes afirmações sobre Eduardo Coutinho e sua arte:


I. As expressões coletivistas referidas e exemplificadas no primeiro parágrafo são aquelas que ajudam o cineasta a
reconhecer a contribuição original de cada cidadão no exercício de sua função social.
II. Deve-se entender que, em seus documentários, o cineasta valoriza sobretudo a singularidade das pessoas
retratadas, em vez de tomá-las como tipos sociais já identificados e rotulados.
III. O foco de atenção que o cineasta faz incidir sobre as pessoas que retrata é tão intenso e bem trabalhado que
elas surgem como personagens que se revelam para nós em toda a sua verdade. Está correto o que se afirma em
(A) I, II e III.
(B) I e II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) III, apenas.

Texto
Outro dia, numa mesa de bar, hesitante e assustado, me dei conta de que eu não sabia a minha idade. Como pode,
a esta altura do campeonato − qual altura exatamente? − a pessoa ignorar quantos anos tem?
Quando você é criança, a idade é um negócio fundamental. É o dado mais importante depois do seu nome. Lembro
que, na época, eu achava de uma obviedade tacanha esse “vou fazer”, mas hoje entendo: o desejo de crescer é parte
fundamental do software com que viemos ao mundo. Seis, vou fazer sete, é menos uma constatação óbvia do que
uma saudável aspiração.
Dos 20 aos 30 anos, avança-se lentamente, com sentimentos contraditórios. A escola foi há séculos, mas ser adulto
ainda é estranho. A resposta sincera a quantos anos você tem, nessa fase, seria: “26, queria fazer 25”, “25, queria
fazer 24”, até chegar a 20 − acho que ninguém, a não ser dopado por doses cavalares de nostalgia e amnésia,
gostaria de ir além, ou melhor, aquém, e voltar à adolescência.
Trinta anos é uma idade marcante. Agora é inegável que você ficou adulto. Mas aí você faz 35 e entra numa zona
cinzenta (ou grisalha?) em que idade não significa mais muita coisa. A impressão que eu tenho, a esta altura do
campeonato − qual altura, exatamente? − é que todo mundo tem a minha idade. Não sendo púbere nem gagá,
estão todos no mesmo barco, uns com mais dor nas costas, mas no mesmo barco, trabalhando, casando, separando
e resmungando nas redes sociais. Deve ser por isso que, sem perceber, parei de contar. (Adaptado de: PRATA,
Antonio. Folha de S. Paulo, 01/02/2015)

BANRISUL - Escriturário 71
LÍNGUA PORTUGUESA TIPOS E GÊNEROS TEXTUAIS

9. A “saudável aspiração” apontada pelo autor refere-se


(A) ao desejo de crescer que se manifesta nas crianças, que, desse modo, acabam se referindo a uma idade futura
ao dizerem quantos anos têm.
(B) ao sonho de perpetuar indefinidamente a infância, período do desenvolvimento humano marcado pela fantasia,
explorada em contos infantis, de nunca crescer.
(C) ao desejo de parar de envelhecer quando se tem mais 30 anos e se percebe a inexorabilidade do passar do
tempo.
(D) à pretensão nostálgica do adulto recém-formado de retornar à adolescência e, assim, escapar das
responsabilidades adquiridas.
(E) ao esquecimento voluntário da própria idade, estratégia que, segundo o autor, proporciona a oportunidade de
enxergar as pessoas como se não houvesse diferença etária entre elas.

10. A repetição, na crônica, da pergunta qual altura, exatamente? reitera a ideia do autor de que, a partir de dado
momento,
(A) é inegável que você ficou adulto.
(B) idade não significa mais muita coisa.
(C) idade é um negócio fundamental.
(D) ser adulto ainda é estranho.
(E) avança-se lentamente, com sentimentos contraditórios.

1-B 2-A 3-C 4-C 5-E 6-B 7-B 8-D 9-A 10 - B

BANRISUL - Escriturário 72
LÍNGUA PORTUGUESA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

BANRISUL - Escriturário 73
Centro Preparatório para Concursos
#CPCPREPARAECUIDA

Escriturário

»»» ESTATÍSTICA e PROBABILIDADE

Material elaborado pelo professor Sérgio Altenfelder.

(51)98529.5445 cpcconcursos.com.br

(51) 3212.2425 facebook.com/cursocpc/


ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Estatística e Probabilidade:
 Análise combinatória
 Noções de probabilidade; Probabilidade condicional;
 Noções de estatística
 População e amostra;
 Análise e interpretação de tabelas e gráficos;
 Tabelas de distribuição empírica de variáveis e histogramas;
 Regressão, tendências, extrapolações e interpolações;
 Estatística descritiva (média, mediana, variância, desvio padrão, percentis, quartis, outliers,
covariância).

NOÇÕES DE ESTATÍSTICA
População e amostra
Análise e interpretação de tabelas e gráficos
Tabelas de distribuição empírica de variáveis e histogramas

1. A Folha de São Paulo de 08/08/93, caderno 8, página 12, divulgou as seguintes informações do
SEBRAE/IEI/UFRJ:
Maioria tem baixa competitividade entre as Micro Empresas
40,0%

28,1%
22,3%
9,6%

Média Inferior Média Superior


Inferior Superior
Fonte: Folha de São Paulo
Com base no gráfico. conclui-se que as microempresas consideradas com competitividade média
representam:
a.) 50,4%
b.) 62,3%
c.) 68,1%
d.) 37,7%
e.) 49,6%

BANRISUL - Escriturário 3
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

2. Notícias FAPEMIG, ano 1 - nº 1, junho/julho - 93, divulgou, na página 8, o seguinte gráfico, relativo
a 1992.
Distribuição de Recursos por Área
Ciências
Biológicaseda
Saúde12,82%
Ciências
Exataseda
Terra10,61%

Ciências
Tecnologia Socias,
54,82% Hum anase
Artes8,45%

Ciências
Agrárias
13,30%

A área menos favorecida com recursos foi a de:


a.) Ciências Biológicas e da Saúde
b.) Ciências Exatas e da Terra
c.) Ciências Agrárias
d.) Ciências Socias, Humanas e Artes
e.) Tecnologia

3. Numa pesquisa em que foram entrevistados torcedores de futebol de Belo Horizonte, obteve-se,
para a distribuição de frequências, o gráfico de setores ao lado:

Atlético Cruzeiro
135º 150º

América
75º

Se 54 das pessoas pesquisadas torciam para o Atlético, então, entre as pessoas pesquisadas, o
número de torcedores do Cruzeiro era de:
a.) 56
b.) 57
c.) 58
d.) 59
e.) 60

BANRISUL - Escriturário 4
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Responda às questões 9 a 12 dada pela tabela abaixo:


Nº de salários mínimos Nº de operários
0  2 40
2  4 30
4  6 10
6  8 15
8  10 5
Total 100

4. O número de operários que ganham até quase dois salários mínimos.


a.) 70
b.) 40
c.) 30
d.) 0
e.) 2

5. O número de operários que ganham até quase seis salários mínimos.


a.) 70
b.) 4
c.) 10
d.) 67
e.) 80

6. A porcentagem de operários com salários de 6 até quase 8


a.) 95%
b.) 10%
c.) 42%
d.) 57%
e.) 15%

7. A porcentagem de operários com salários inferiores a 4 salários mínimos


a.) 70%
b.) 40%
c.) 30%
d.) 80%
e.) 75%

BANRISUL - Escriturário 5
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

Responda às questões 13 e 14 com base na seguinte situação:


A distribuição a seguir indica o número de acidentes ocorridos com 40 motoristas de uma empresa
de ônibus.
Nº de acidentes 0 1 2 3 4 5 6
Nº de motoristas 13 7 10 4 3 2 1

8. O número de motoristas que sofreram pelo menos 4 acidentes é:


a.) 3
b.) 6
c.) 10
d.) 27
e.) 30

9. A porcentagem de motoristas que sofreram no máximo 2 acidentes é:


a.) 25%
b.) 32,5%
c.) 42,5%
d.) 57,5%
e.) 75%

GABARITO
1. B 2. D 3. E 4. B 5. E 6. E 7. A 8. B 9. E

BANRISUL - Escriturário 6
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

ESTATÍSTICA DESCRITIVA

MEDIDAS DE POSIÇÃO
(média, mediana, percentis, quartis)

1. As alturas dos jogadores de basquete da Seleção Brasileira são 1,98 m; 2,04 m; 2,06 m; 2,02 m e
2,05 m. A média de altura dessa seleção, em m, é de:
a.) 2,01
b.) 2,02
c.) 2,03
d.) 2,04
e.) 2,05

2. Assinale a alternativa correta, considerando a serie: 8, 5,14,10, 8 e 15


a.) A média aritmética é 10 e a mediana é 12
b.) A mediana é 7 e a moda é 8
c.) A mediana é 9 e a moda é 8
d.) A média aritmética é 10 e a mediana é 7
e.) A mediana é 12 e a média aritmética total é 7

3. Os valores (em 1000 URV’s) de quinze imóveis situados em uma determinada quadra são
apresentados a seguir em ordem crescente: 30, 32, 35, 38, 50, 58, 64, 78, 78, 80, 90, 112, 180, 240 e
333. Então, a mediana dos valores destes imóveis é:
a.) 78
b.) 79
c.) 80
d.) 100
e.) 180

5. Dados os conjuntos de valores:


A = {1, 1, 2, 3, 4, 5, 5, 8, 8, 8, 9, 10} B = {6, 7, 8, 9, 10, 11 12} C = {1, 2, 4, 4, 4, 4, 5, 8. 9, 9, 9, 9, 10}
Em relação a moda, afirmamos que:
I - A é unimodal, e a moda é 8.
II - B é unimodal, e a moda é 9.
III - C é bimodal, e as modas são 4 e 9.
Então, em relação as afirmativas, é correto dizer que:
a.) todas são verdadeiras.
b.) todas são falsas.
c.) somente I e II são verdadeiras.
d.) somente I e III são verdadeiras.
e.) somente II e III são verdadeiras.
BANRISUL - Escriturário 7
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

4. Na série composta de nota de Estatística: 4, 5, 7, 8, 5, 5, 6, 8, 6. A média aritmética simples, a


mediana e a moda são, respectivamente:
a.) 6, 5 e 4
b.) 6, 6 e 5
c.) 6, 6 e 6
d.) 6, 5 e 5
e.) 7, 6 e 5

6. A nota de matemática de João no 1º, 2º, 3º e 4º bimestre foram respectivamente: 5, 7, 6 e 6. Sabe


que o peso dessas notas em cada bimestre é respectivamente; 1, 2, 2 e 5. Qual a média aritmética da
nota de matemática de João?
a.) 6,0
b.) 6,1
c.) 6,2
d.) 6,3
e.) 6,4

7. A nota de português de João no 1º, 2º, 3º e 4º bimestre foram respectivamente: 6, 8, 8 e 10. Sabe
que o peso dessas notas em cada bimestre é respectivamente; 1, 2, 2 e 5. Qual a média aritmética da
nota de português de João?
a.) 8,0
b.) 8,5
c.) 8,8
d.) 9,0
e.) 9,2

8. Um candidato obteve, nas diversas provas de um concurso, as seguintes notas com os


respectivos pesos:
Matéria nota peso
Português 66 3
Contabilidade 63 3
Estatística X 2
Direito 79 2
A média aritmética ponderada, obtida pelo candidato, foi de 69,3. A nota que o candidato obteve em
Estatística foi:
a.) 66
b.) 68
c.) 70
d.) 72
e.) 74

BANRISUL - Escriturário 8
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Para a solução das questões 9 e 10 utilize a série estatística abaixo


2 5 7 13
3 6 9 13
3 6 11 13
4 6 11 13
4 7 12 15

9. (AFC) Os valores da mediana e da moda da série são, respectivamente:


a.) 4 e 15
b.) 6 e 13
c.) 7 e 12
d.) 7 e 13
e.) 9 e 13

10. (AFC) Os valores da primeiro quartil e terceiro quartil da série são, respectivamente:
a.) 4 e 12
b.) 4,5 e 12,5
c.) 5 e 12
d.) 4 e 13
e.) 5 e 13

GABARITO
1. C 2. C 3. A 4. D 5. B 6. B 7. C 8. E 9. D 10. B
BANRISUL - Escriturário 9
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

MEDIDAS DE DISPERSÃO
(variância, desvio padrão)

1. O desvio padrão do conjunto de dados A= {2, 4, 6, 8, 10} é, aproximadamente igual a:


a.) 2,1
b.) 2,4
c.) 2,8
d.) 3,2
e.) 3,6

2. Uma empresa que possui 5 máquinas copiadoras registrou em cada uma delas no último mês (em
1.000 unidades): 20, 23, 25, 27 e 30 cópias, respectivamente. O valor da variância desta população é:
a.) 5
b.) 11,6
c.) 14,5
d.) 25
e. 17,5

3. Considere os seguintes conjuntos de observações referentes a cinco diferentes variáveis:


T: 10; 10; 10; 10; 10; 8 V: 10; 10; 10; 10; 8; 8 X: 10; 10; 10; 8; 8; 8
Y: 10; 10; 8; 8; 8; 8 Z: 10; 8; 8; 8; 8; 8
O conjunto de observações que apresenta a maior variabilidade, medida pelo desvio padrão, é o
referente à variável
a.) Y
b.) T
c.) V
d.) X
e.) Z

4. (ENEN/12) Marco e Paulo foram classificados em um concurso. Para a classificação no concurso o


candidato deveria obter média aritmética na pontuação igual ou superior a 14. Em caso de empate na
média, o desempate seria em favor da pontuação mais regular. No quadro a seguir são apresentados
os pontos obtidos nas provas de Matemática, Português e Conhecimentos Gerais, a média, a
mediana e o desvio padrão dos dois candidatos.

O candidato com pontuação mais regular, portanto mais bem classificado no concurso, é:
a.) Marco, pois a média e a mediana são iguais.
b.) Marco, pois obteve menor desvio padrão.
c.) Paulo, pois obteve a maior pontuação da tabela, 19 em Português
d.) Paulo, pois obteve maior mediana.
e.) Paulo, pois obteve maior desvio padrão.

BANRISUL - Escriturário 10
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

5. (UNIMONTES/15) As afirmações abaixo são falsas, EXCETO


a) Quando a distribuição dos valores da variável é mais heterogênea, o desvio padrão é mais próximo de
zero.
b) Quando todos os valores da variável são iguais, o desvio padrão é diferente de zero.
c) A variância não é suficiente para diferenciar a dispersão; somente o desvio padrão é suficiente.
d) Quando a distribuição dos valores da variável é mais homogênea, o desvio padrão é mais próximo de
zero.

6. (UNCISAL/15) A tabela abaixo apresenta os números de gols das quatro primeiras rodadas do
campeonato brasileiro de 2014.
Rodada Gols
1 16
2 22
3 25
4 26
Disponível em http://futdados.com/media-de-gols-rodada-a-rodada-brasileirao-2014/ Acesso em: 19 out 2014

Qual a variância dos números de gols feitos nessas quatro rodadas?


a.) 0,00
b.) 3,25
c.) 3,90
d.) 15,19
e.) 22,25

GABARITO
1. C 2. B 3. D 4. B 5. D 6. D

BANRISUL - Escriturário 11
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. (UFPR/15) Em um grupo de 6 pessoas, a média das idades é 17 anos, a mediana é 16,5 anos e a
moda é 16 anos. Se uma pessoa de 24 anos se juntar ao grupo, a média e a mediana das idades do
grupo passarão a ser, respectivamente:
a.) 17 anos e 17 anos.
b.) 18 anos e 17 anos.
c.) 18 anos e 16,5 anos.
d.) 20,5 anos e 16,5 anos.
e.) 20,5 anos e 20,25 anos.

2. (ENEM/15) Uma pesquisa de mercado foi realizada entre os consumidores das classes sociais A,
B, C e D que costumam participar de promoções tipo sorteio ou concurso. Os dados comparativos,
expressos no gráfico, revelam a participação desses consumidores em cinco categorias: via
Correios (juntando embalagens ou recortando códigos de barra), via internet (cadastrando-se no site
da empresa/marca promotora), via mídias sociais (redes sociais), via SMS (mensagem por celular) ou
via rádio/TV.

Uma empresa vai lançar uma promoção utilizando apenas uma categoria nas classes A e B (A/B) e
uma categoria nas classes C e D (C/D). De acordo com o resultado da pesquisa, para atingir o maior
número de consumidores das classes A/B e C/D, a empresa deve realizar a promoção,
respectivamente, via
a.) Correios e SMS.
b.) internet e Correios.
c.) internet e internet.
d.) internet e mídias sociais.
e.) rádio/TV e rádio/TV.

BANRISUL - Escriturário 12
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

3. (ENEM/15) Um concurso é composto por cinco etapas. Cada etapa vale 100 pontos. A pontuação
final de cada candidato é a média de suas notas nas cinco etapas. A classificação obedece à ordem
decrescente das pontuações finais. O critério de desempate baseia-se na maior pontuação na quinta
etapa.

A ordem de classificação final desse concurso é


a.) A, B, C, E, D.
b.) B, A, C, E, D.
c.) C, B, E, A, D.
d.) C, B, E, D, A.
e.) E, C, D, B, A.

4. (ENEN/15) Uma seletiva para a final dos 100 metros livres de natação, numa olimpíada, os atletas,
em suas respectivas raias, obtiveram os seguintes tempos:

A mediana dos tempos apresentados no quadro é


a.) 20,70.
b.) 20,77.
c.) 20,80.
d.) 20,85.
e.) 20,90.

5. (UFAM/15) Os produtos de uma empresa são embalados em caixa. Dez caixas de um lote tiveram o
número de produtos contados. As quantidades obtidas foram 88, 92, 90, 90, 89, 87, 86, 85, 89 e 90.
Podemos afirmar que a média e a mediana são respectivamente:
a.) 90 e 88,6
b.) 89 e 88,6
c.) 89 e 90
d.) 88,6 e 89
e.) 88,6 e 90
BANRISUL - Escriturário 13
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

6. (ENEM/15) Atualmente existem diversas locadoras de veículos, permitindo uma concorrência


saudável para o mercado, fazendo com que os preços se tornem acessíveis.
Nas locadoras P e Q, o valor da diária de seus carros depende da distância, em quilômetros,
presentes em qual(is) intervalo(s)

O valor pago na locadora Q é menor ou igual àquele pago na locadora P para distâncias, em
quilômetros, presentes em qual(is) intervalo(s)?
a.) De 20 a 100.
b.) De 80 a 130.
c.) De 100 a 160.
d.) De 0 a 20 e de 100 a 160.
e.) De 40 a 80 e de 130 a 160.

7. (FUVEST/14) Cada uma das cinco listas dadas é a relação de notas obtidas por seis alunos de uma
turma em uma certa prova. Assinale a única lista na qual a média das notas é maior do que a
mediana.
a.) 5, 5, 7, 8, 9, 10
b.) 4, 5, 6, 7, 8, 8
c.) 4, 5, 6, 7, 8, 9
d.) 5, 5, 5, 7, 7, 9
e.) 5, 5, 10, 10, 10, 10

BANRISUL - Escriturário 14
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

8. (UNCISAL/15) Em cada bimestre, uma faculdade exige a realização de quatro tipos de avaliação,
calculando a nota bimestral pela média ponderada dessas avaliações. Se a tabela apresenta as notas
obtidas por uma aluna nos quatro tipos de avaliações realizadas e os pesos dessas avaliações, sua
nota bimestral foi aproximadamente igual a

a.) 8,6
b.) 8,0
c.) 7,5
d.) 7,2
e.) 6,8

9. (UFPR/14) O gráfico abaixo representa a quantidade aproximada de animais adotados ao longo de


cinco anos em uma determinada cidade. Qual foi a média anual de animais adotados, ao longo dos
cinco anos nessa cidade?

a.) 350.
b.) 380.
c.) 390.
d.) 410.
e.) 440.

BANRISUL - Escriturário 15
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

10. (ENEN/14) Os candidatos K, L, M, N e P estão disputando uma única vaga de emprego em uma
empresa e fizeram provas de português, matemática, direito e informática. A tabela apresenta as
notas obtidas pelos cinco candidatos.

Segundo o edital de seleção, o candidato aprovado será aquele para o qual a mediana das notas
obtidas por ele nas quatro disciplinas for a maior.
O candidato aprovado será
a.) K.
b.) L.
c.) M.
d.) N.
e.) P.

11. (ENEN/14) Ao final de uma competição de ciências em um escola, restaram apenas três
candidatos. De acordo com as regras, o vencedor será o candidato que obtiver a maior média
ponderada entre as notas das provas finais nas disciplinas química e física, considerando,
respectivamente, os pesos 4 e 6 para elas. As notas são sempre números inteiros. Por questões
médicas, o candidato II ainda não fez a prova final de química. No dia em que sua avaliação for
aplicada, as notas dos outros dois candidatos, em ambas as disciplinas, já terão sido divulgadas.
O quadro apresenta as notas obtidas pelos finalistas nas provas finais.

A menor nota que o candidato II deverá obter na prova final de química para vencer a competição é:
a.) 18.
b.) 19.
c.) 22.
d.) 25.
e.) 26.

BANRISUL - Escriturário 16
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

12. (ENEM/12) A tabela a seguir mostra a evolução da receita bruta anual nos três últimos anos de
cinco microempresas (ME) que se encontram à venda.

Um investidor deseja comprar duas das empresas listadas na tabela. Para tal, ele calcula a média da
receita bruta anual dos últimos três anos (de 2009 até 2011) e escolhe as duas empresas de maior
média anual. As empresas que este investidor escolhe comprar são
a.) Balas W e Pizzaria Y.
b.) Chocolates X e Tecelagem Z.
c.) Pizzaria Y e Alfinetes V.
d.) Pizzaria Y e Chocolates X.
e.) Tecelagem Z e Alfinetes V.

13. (ENEM/12) O gráfico apresenta o comportamento de emprego formal surgido, segundo o CAGED,
no período de janeiro de 2010 a outubro de 2010.

Com base no gráfico, o valor da parte inteira da mediana dos empregos formais surgidos no período
é
a.) 212.952.
b.) 229.913.
c.) 240.621.
d.) 255.496.
e.) 298.041.

BANRISUL - Escriturário 17
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

14. (ENEM/11) Uma equipe de especialistas do centro meteorológico de uma cidade mediu a
temperatura do ambiente, sempre no mesmo horário, durante 15 dias intercalados, a partir do
primeiro dia de um mês. Esse tipo de procedimento é frequente, uma vez que os dados coletados
servem de referência para estudos e verificação de tendências climáticas ao longo dos meses e
anos. As medições ocorridas nesse período estão indicadas no quadro:
Dia do Mês Temperatura ºC
1 15,5
3 14
5 13,5
7 18
9 19,5
11 20
13 13,5
15 13,5
17 18
19 20
21 18,5
23 13,5
25 21,5
27 20
29 16
Em relação à temperatura, os valores da média, mediana e moda são, respectivamente, iguais a
a.) 17°C, 17°C e 13,5°C.
b.) 17°C, 18°C e 13,5°C.
c.) 17°C, 13,5°C e 18°C.
d.) 17°C, 18°C e 21,5°C.
e.) 17°C, 13,5°C e 21,5°C.

15. (ENEN/09) Depois de jogar um dado em forma de cubo e de faces numeradas de 1 a 6, por 10
vezes consecutivas, e anotar o número obtido em cada jogada, construiu-se a seguinte tabela de
distribuição de frequências.

A media, mediana e moda dessa distribuição de frequências são, respectivamente:


a.) 3, 2 e 1
b.) 3, 3 e 1
c.) 3, 4 e 2
d.) 5, 4 e 2
e.) 6, 2 e 4

BANRISUL - Escriturário 18
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

16. (ENEN/14) No Brasil há várias operadoras e planos de telefonia celular. Uma pessoa recebeu 5
propostas (A, B, C, D e E) de planos telefônicos. O valor mensal de cada plano está em função do
tempo mensal das chamadas, conforme o gráfico.

Essa pessoa pretende gastar exatamente R$ 30,00 por mês com telefone.
Dos planos telefônicos apresentados, qual é o mais vantajoso, em tempo de chamada, para o gasto
previsto para essa pessoa?
a.) A
b.) B
c.) C
d.) D
e.) E

17. (ENEM/11) A participação dos estudantes na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas
Públicas (OBMEP) aumenta a cada ano. O quadro indica o percentual de medalhistas de ouro, por
região, nas edições da OBMEP de 2005 a 2009:
Região 2005 2006 2007 2008 2009
Norte 2% 2% 1% 2% 1%
Nordeste 18% 19% 21% 15% 19%
Centro-Oeste 5% 6% 7% 8% 9%
Sudeste 55% 61% 58% 66% 60%
Sul 21% 12% 13% 9% 11%
Disponível em: http://www.obmep.org.br. Acesso em: abr. 2010 (adaptado).
Em relação às edições de 2005 a 2009 da OBMEP, qual o percentual médio de medalhistas de ouro
da região Nordeste?
a.) 14,6%
b.) 18,2%
c.) 18,4%
d.) 19,0%
e.) 21,0%

BANRISUL - Escriturário 19
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

18. (FGV/08) Sejam os números 7, 8, 3, 5, 9 e 5 seis números de uma lista de nove números inteiros.
O maior valor possível para a mediana dos nove números da lista é
a.) 5
b.) 6
c.) 7
d.) 8
e.) 9

19. (UFPR/05) Em levantamento feito numa sala de aula de um curso da UFPR, verificou-se que a
média das idades dos 42 alunos matriculados era de 20,5 anos. Nesse levantamento foram
considerados apenas os anos completos e desconsideradas todas as frações (meses, dias etc.).
Passadas algumas semanas, a coordenação do curso verificou que um aluno havia desistido, e que
a média das idades caiu para 20 anos.
Como nesse período nenhum dos alunos da turma fez aniversário, qual a idade do aluno que
desistiu?
a.) 41 anos
b.) 25 anos
c.) 29 anos
d.) 33 anos
e.) 37 anos

20. (CESGRANRIO) A média aritmética dos elementos de um conjunto de 28 números é 27. Se


retirarmos desse conjunto três números 25, 28 e 30, a média aritmética dos elementos do novo
conjunto é:
a) 26,92
b) 26,80
c) 26,62
d) 26,38
e) 25,48

21. Qual é a média de idade de um grupo em que há 6 pessoas de 14 anos, 9 pessoas de 20 anos e 5
pessoas de 16 anos?
a) 17,2 anos
b) 17,5 anos
c) 19,4 anos
d) 17 anos
e) 18,1 anos

BANRISUL - Escriturário 20
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

22. Uma pesquisa feita em uma Organização Militar constatou que as idades de 10 militares eram: 25,
20 30, 30, 23, 35, 22, 20, 30 e 25. Analisando essas idades, a média aritmética, a moda e a mediana,
respectivamente, são:
A) 26, 30 e 25
B) 26. 30 e 20
C) 35, 20 e 25
D) 25, 30 e 26
E) 25, 25 e 30

23. O gráfico representa a produção de arroz, em milhares de toneladas, em certo país, no período
1980-1988.

Pelo gráfico, pode-se concluir que, no período 1980-1988, nesse país, a produção média anual de
arroz, em mil toneladas, é, aproximadamente,
a) 64.
b) 60.
c) 58.
d) 52.

24. Os salários mensais, em reais, dos 24 funcionários de uma empresa são

O salário mensal mediano dessa empresa, em reais, é


a) 1200.
b) 1210.
c) 1220.
d) 1230.

BANRISUL - Escriturário 21
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

25. Considere a distribuição:

A frequência relativa da 3ª classe dessa distribuição é


a) 40%.
b) 35%.
c) 30%.
d) 25%.

26. Um teste de Matemática foi aplicado em duas turmas distintas de uma escola, a primeira com 40
alunos e a segunda com 20. As médias aritméticas das notas da primeira e da segunda turma foram,
respectivamente, 6,0 e 7,0. Assim, a média aritmética das notas dos 60 alunos foi aproximadamente
a) 6,1.
b) 6,3.
c) 7,2.
d) 7,5.

27. O histograma apresenta as alturas de 30 meninas que frequentam o 3º ano do Ensino Médio de
uma escola. Considerando que as classes apresentadas no gráfico incluem seus limites inferiores e
não os limites superiores, é correto afirmar que o número de meninas com altura não inferior a 170
cm é

a) 13.
b) 18.
c) 22.
d) 25.

BANRISUL - Escriturário 22
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

28. Numa fábrica de lâmpadas, quase todos os dias há lâmpadas que não passam no teste de
qualidade. A distribuição de frequência reúne as informações ao longo de 100 dias, quanto ao
número total de lâmpadas defeituosas por dia.

A moda dessa distribuição é


a) 2.
b) 3.
c) 4.
d) 5.

29. Em um supermercado, Ana pesquisou o preço de cinco marcas de molho de tomate e obteve os
seguintes valores, em reais: 2,05; 1,92; 2,16; 1,98 e 2,11. O valor mediano, em reais, é
a) 2,05.
b) 1,92.
c) 2,11.
d) 1,98.

30. Uma das possíveis análises do gráfico permite concluir, corretamente, que houve desvalorização
do ouro ao comparar os dados relativos aos anos de

a) 1980 e 1999
b) 1999 e 2001
c) 2001 e 2003
d) 2003 e 2004

BANRISUL - Escriturário 23
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

31. A distribuição apresenta os resultados de um levantamento feito com os alunos e funcionários de


uma determinada escola, sobre o tempo diário gasto com a leitura de jornais. Nessa distribuição, o
percentual de pessoas cujo tempo de leitura é maior ou igual a 20 min é

a) 12%.
b) 16%.
c) 20%.
d) 25%.

32. A tabela apresenta as notas dos alunos de uma turma em uma prova. A mediana dos dados da
tabela é:

a) 3,5
b) 4,5
c) 3
e) 4

33. Os dados da tabela referem-se às porcentagens de aumento salarial aplicadas nos últimos 6 anos
em uma determinada empresa

Os percentuais que correspondem à moda e, à média desses dados, respectivamente, são


a) 8 e 9
b) 9 e 10
c) 8 e 9,2
d) 8,8 e 9,2

BANRISUL - Escriturário 24
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

34. Em uma pesquisa de preços de um determinado produto, em 25 lojas, cujos resultados constam
da tabela apresentada, as frequências relativas dos preços menores que R$ 300,00 somam ___ %.

a) 36
b) 40
c) 48
d) 50

35. Considere a distribuição representada no gráfico. Ao somar os limites inferior e superior da


classe de maior frequência dessa Distribuição obtém-se

a) 4.
b) 6.
c) 8.
d) 10

36. Os salários de 100 funcionários de uma determinada empresa estão representados na tabela
abaixo:

Com relação às medidas de tendência central, mediana e moda, pode-se afirmar que
a) a moda é aproximadamente 1,5 vezes maior que a mediana.
b) o valor da mediana é maior que o dobro do valor da moda.
c) a diferença entre a mediana e a moda é igual a R$ 500,00.
d) o valor da moda é superior a R$ 1500,00.
BANRISUL - Escriturário 25
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

37. Ao calcular a média aritmética das notas dos Testes Físicos (TF) de suas três turmas, um
professor de Educação Física anotou os seguintes valores:

A média aritmética das notas do TF dos 90 alunos das turmas A, B e C é


a) 8,0
b) 8,1
c) 8,2
d) 8,3

38. No primeiro semestre de 2016, os 720 alunos de uma determinada escola técnica possuíam as
seguintes idades:

Se apresentarmos os dados em um gráfico de setores, o setor que representa o número de alunos


com idade de 19 anos deverá ter
a) 90°
b) 60°
c) 45°
d) 30°

GABARITO
1. B 2. B 3. B 4. D 5. D 6. D 7. D 8. D 9. D 10. D 11. A 12. D 13.B 14. B 15. B
16. C 17. C 18. D 19. A 20. A 21. A 22. A 23. D 24. C 25. C 26. B 27. D 28. B 29. A 30. A
31. B 32. C 33. A 34. A 35. D 36. C 37. A 38. A

BANRISUL - Escriturário 26
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

REGRESSÃO
Regressão, tendências, extrapolações e interpolações.
Covariância.

Informações sobre uma equação da reta


Y = a.X + b
Onde: a = coeficiente angular b = coeficiente linear

O coeficiente linear indica o ponto de intersecção da reta com o eixo Y.


O coeficiente angular é responsável pelo grau de inclinação da reta.

S xy
Como calcular o coeficiente angular: a 
S x2
Onde: Sxy é chamado de covariância.` S xy  XY  X . Y
S x2 é a variância da variável X

Como calcular o coeficiente linear


Uma vez calculado o a (coeficiente angular), basta substituí-lo na equação da reta junto com os valores da
média do X, média do Y. Como isso conseguiremos calcular o valor do b (coeficiente linear)

EXEMPLO
X Y XY X2
5 1 5 25
4 2 8 16
3 4 12 9
2 5 10 4
1 8 8 1
15 20 43 55

Calculando as médias:
15 20 43 55
X 3 ; Y   4 ; XY   8,6 ; XX  11
5 5 5 5

Calculando a covariância: Calculando a variância de x:

S xy  XY  X .Y ; S xy  8,6  3 . 4   3,4  
S x2  XX  X
2
; S x2  11  3  2
2

CALCULANDO A RETA DE REGRESSÂO


S xy  3,4
a 2
   1,7
S x 2
Y = a.X + b 4 = (-1,7).3 + b 4 = -5,1 + b b = 9,1

Assim a reta de regressão é Y = -1,7.X + 9,1

BANRISUL - Escriturário 27
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Considere a seguinte tabela que apresenta valores referentes às variáveis x e y, porventura
relacionadas:
X Y X2 Y2 X.Y
1 1 1 1 1
2 2 4 4 4
3 4 9 16 12
4 5 16 25 20
5 8 25 64 40

15 20 55 110 77
Marque a opção que representa a equação da reta ajustada de mínimos quadrados:
a.) Y =-3,3 + 5,9.X
b.) Y = 8,5 - 3,5.X
c.) Y = -5,3 - 1,9.X
d.) Y = -1,1 + 1,7.X
e.) Y = 3,3 + 1,9.X

2. Considere os dados abaixo, referentes às variáveis x e y, porventura relacionadas:


10 10 10 10 10

 X i  5 ;  Yi  40 ;  X i  20 ;  Yi  200 ;  X i .Yi  55
2 2

i 1 i 1 i 1 i 1 i 1

Marque a opção que representa a equação da reta ajustada pelo método dos mínimos quadrados:
a.) Y = 2 + 3.X
b.) Y = 2 - 3.X
c.) Y = - 3 + 2.X
d.) Y = - 2 - 3.X
e.) Y = 3 + 2.X

3. Considere a seguinte tabela que apresenta valores referentes às variáveis x e y, porventura


relacionadas:
X Y X2 Y2 X.Y
-2 1 4 1 -2
-1 3 1 9 -3
0 4 0 16 0
1 5 1 25 5
2 6 4 36 12

0 19 10 87 12
Marque a opção que representa a equação da reta ajustada de mínimos quadrados:
a.) Y = 4,6.X - 9,3
b.) Y = -4,6.X - 3,8
c.) Y = -4,6.X + 3,8
d.) Y = 1,2.X + 3,8
e.) Y = -1,2.X - 3,8
BANRISUL - Escriturário 28
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

4. (FCC) Uma indústria utiliza em suas previsões de vendas, um modelo de séries temporais com
tendência e sazonalidade. A reta de tendência é dada por Y= 2000+250t, onde t=1 corresponde ao
primeiro bimestre de 96, t=2 corresponde ao segundo bimestre de 96, t=3 corresponde ao terceiro
bimestre de 96 e assim sucessivamente. As vendas são dadas em milhares de unidades. Os fatores
sazonais multiplicativos são:

Bimestre Fator Sazonal Multiplicativo


I 0,2
II 0,4
III 0,6
IV 0,8
V 1,2
VI 1,6

A previsão (em milhares de unidades) para o quarto bimestre de 1997 é


a.) 2400
b.) 3400
c.) 3000
d.) 2800
e.) 3600

5. (BACEN) Uma empresa utiliza em suas previsões de vendas, um modelo de séries temporais com
tendência é dada por Y = 200 +25.t, onde t = 1 corresponde ao terceiro trimestre de 94, t =2
corresponde ao quarto trimestre de 94, t = 3 corresponde ao primeiro trimestre de 95 e assim por
diante (as vendas são dadas em milhares de reais). Os fatores sazonais multiplicativos são:

Trimestre Fator sazonal multiplicativo


I 0,6
II 0,8
III 1,2
IV 1,4

A previsão (em milhares de reais) para o primeiro trimestre de 98 é


a.) 575
b.) 330
c.) 550
d.) 360
e.) 345

GABARITO
1. D 2. E 3. D 4. E 5. E

BANRISUL - Escriturário 29
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

PROBABILIDADE
PARTE BÁSICA
o que o enunciado deseja (quantidade)
Probabilidade =
tudo que pode acontecer no sorteio (quantidade)

Eventos excludentes: só somar


Regra do ou
(soma)
Eventos não excludentes: além de somar, temos que subtrair o(s) elemento(s)
comum(ns)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO: REGRA DO “OU” E PARTE BÁSICA


1. Há 50 bolas numa urna, distribuídas da seguinte maneira: 20 azuis, 15 vermelhas, 10 laranjas e 5
verdes. Misturam-se as bolas e escolhe-se uma.
Determine a probabilidade de a bola escolhida ser:
a.) verde
b.) azul
c.) azul ou verde
d.) não vermelha
e.) amarela
f.) não amarela

2. Joga-se uma vez: um dado equilibrado, determine a probabilidade de obter:


a.) um seis
b.) um número par
c.) um número menor que quatro
d.) um número primo
e.) um número primo ou um número par.
f.) um número primo ou um número maior ou igual a 3

3. Num sorteio, concorreram 50 bilhetes com números de 1 a 50. Sabe-se que o bilhete sorteado é
múltiplo de 5. A probabilidade de o número sorteado ser 25 é:
a.) 15%
b.) 5%
c.) 10%
d.) 30%
e.) 2%

BANRISUL - Escriturário 30
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

4. Em determinada pesquisa, realizada em todo o território nacional, foram entrevistadas 8000


pessoas com idade entre 25 e 30 anos. Apurou-se que 3270 delas possuem 3º grau completo, 4200
possuem carro, 3850 são noivos e 2500 são solteiras. Sabe-se que o número de pessoas que
possuem 3º grau completo e carro é de 3130, que o número de pessoas que possuem carro e são
noivos é de 3050 e que 2100 pessoas possuem 3º grau completo e são noivos. Com base nessas
informações, assinale a alternativa que representa, respectivamente, as probabilidades de uma
pessoa aleatória: “ser noivo OU possuir carro" e “ter 3º grau completo OU carro".
a.) 38,15% e 40,52%.
b.) 43,23% e 35,12%.
c.) 50,75% e 40,24%.
d.) 56,12% e 38,78%.
e.) 62,50% e 54,25%.

GABARITO
1. a.) 1/10; b.) 2/5; c.) 1/2; d.) 7/10; e.) 0 ; f.) 1
2. a.) 1/6; b.) 1/2; c.) 1/2; d.) 1/2; e.) 5/6; f.) 5/6
3. C 4. E

REGRA DO “E”

nesta ordem (não tem que permutar)


com reposição
sem ordem (tem que permutar)
Regra do e
(multiplicação)
nesta ordem (não tem que permutar)
sem reposição
sem ordem (tem que permutar)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO: REGRA DO “E”


1. Uma urna possui 10 bolas: 5 pretas, 3 brancas e 2 verdes. Calcule a probabilidade de sortear:
a.) duas bolas pretas.
b.) uma bola preta e uma branca.
c.) uma bola preta, uma branca e uma verde.
d.) duas bolas pretas e duas brancas.
e.) três bolas pretas e uma verde.

BANRISUL - Escriturário 31
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

2. Uma urna contém 5 bolas numeradas de 1 a 5. Tirando-se 3 bolas ao acaso, qual a probabilidade
de sair as bolas 1,2,3, nesta ordem?
a.) 15%
b.) 5%
c.) 10%
d.) 30%
e.) 1,67%

3. Uma urna contém 5 bolas numeradas de 1 a 5. Tirando-se 3 bolas ao acaso, qual a probabilidade
de sair as bolas 1,2 e 3?
a.) 15%
b.) 5%
c.) 10%
d.) 30%
e.) 1,67%

4. Um casal deseja ter 4 filhos: 3 homens e uma mulher. Qual a probabilidade de ocorrer o que o
casal deseja?
a.) 31,25%
b.) 25%
c.) 40%
d.) 37,50%
e.) 50%

5. Um casal pretende ter quatro filhos. A probabilidade de nascerem dois meninos e duas meninas é:
a.) 3/8
b.) 1/2
c.) 6/8
d.) 8/6
e.) 8/3

6. (BRDE) Observa-se que 10% dos projetos que chegam a uma agência de financiamento
apresentam informações incorretas. Qual é a probabilidade de que, de três projetos escolhidos
aleatoriamente, NENHUM deles apresente informação INCORRETA?
a.) zero.
b.) 0,001
c.) 0,270
d.) 0,300
e.) 0,729

BANRISUL - Escriturário 32
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

7. (TCE) Segundo o controle de qualidade de uma empresa, a probabilidade do seu produto


apresentar falha é de 0,10. Três pessoas compram o produto. A probabilidade de somente duas
dessas pessoas terem comprado o produto com falha é:
a.) 0,001.
b.) 0,009.
c.) 0,027.
d.) 0,243.
e.) 0,810.

8. Entre doze candidatos que participaram de um teste, quatro foram reprovados. Se três dos
candidatos fossem selecionados, aleatoriamente, um após o outro, qual a probabilidade de que
todos esses alunos tivessem sido aprovados?
a.) 14/55
b.) 8/55
c.) 8/27
d.) 27/55
e.) 16/27

9. Um juiz deve analisar 12 processos de reclamações trabalhistas, sendo 4 de médicos, 5 de


professores e 3 de bancários. Considere que, inicialmente, o juiz selecione aleatoriamente um grupo
de 3 processos para serem analisados. Com base nessas informações, assinale a alternativa do
valor mais próximo da probabilidade de que, nesse grupo, todos os processos sejam de bancários.
a.) 1,25%
b.) 0,45%
c.) 25%
d.) 7,5%
e.) 12,5%

10. Em uma urna existem 10 bolas: 5 pretas, 3 brancas e 2 verdes. Sorteadas 3 bolas, qual a
probabilidade de pelo menos uma bola sorteada ser preta.
a.) 11/12
b.) 1/12
c.) 5/12
d.) 7/12
e.) 3/12

BANRISUL - Escriturário 33
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

11. Em uma urna existem 10 bolas: 5 pretas, 3 brancas e 2 verdes. Sorteadas 3 bolas, qual a
probabilidade de pelo menos uma bola sorteada ser branca.
a.) 7/24
b.) 11/24
c.) 17/24
d.) 19/24
e.) 23/24

12. Em uma urna existem 10 bolas: 5 pretas, 3 brancas e 2 verdes. Sorteadas 4 bolas, qual a
probabilidade de pelo menos duas bolas sorteadas serem pretas.
a.) 31/42
b.) 27/211
c.) 33/256
d.) 41/252
e.) 54/121

GABARITO
1. a.) 2/9; b.) 1/3; c.) 1/4; d.) 1/7; e.) 2/21
2. E 3. C 4. B 5. A 6. E 7. C 8. A 9. B 10. A 11. C 12. A

BANRISUL - Escriturário 34
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

ANÁLISE COMBINATÓRIA
1. Arranjo: ordem importa
Simples Com repetição

n!
An , p  An, p  n p
n  p !

2. Permutação: caso particular de arranjo


Simples Com repetição Circular

n!
Pn,  n! Pn, , ,...  Pn = (n – 1)!
! .  ! .  ! . ... . !

3. Combinação: a ordem não importa.


Simples Com repetição

n!
C n, p 
p! . n  p !
Cr = Cn+p-1,p

PASSOS PARA IDENTIFICAR SE O EXERCÍCIO É DE ARRANJO OU COMBINAÇÃO

1º Passo: Montar um exemplo com elementos diferentes. Ë importante que nesse exemplo só tenha
elementos diferentes.

2º Passo: Montar um contraexemplo com os mesmos elementos do exemplo, trocando a ordem de


apenas dois de lugar. Ë importante que não use elementos diferentes daqueles que usou
o exemplo.

3º Passo: Se o exemplo e o contraexemplo forem diferentes, teremos um exercício de arranjo. Se


forem iguais, teremos combinação.

4º Passo: Identificando que o exercício é de arranjo, É NECESSÁRIO verificar se o exercício é de


arranjo mesmo ou se é de permutação.

BANRISUL - Escriturário 35
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

EXERCÍCIOS DE COMBINAÇÃO
1. De quantas maneiras podemos escolher um comitê de cinco pessoas dentre oito?
a.) 56
b.) 20.160
c.) 336
d.) 252
e.) 250

2. Uma Pizzaria oferece as seguintes escolhas de pizza: presunto, cogumelo, pimentão, enchova e
mussarela. De quantas maneiras podemos escolher dois tipos diferentes de pizza?
a.) 10
b.) 120
c.) 20
d.) 25
e.) 50

3. Uma Pizzaria oferece as seguintes escolhas de pizza: presunto, cogumelo, pimentão, enchova e
mussarela. De quantas maneiras podemos escolher dois tipos de pizza?
a.) 10
b.) 15
c.) 20
d.) 25
e.) 50

4. Quantas comissões de 4 mulheres e 3 homens podem ser formadas com 10 mulheres e 8 homens?
a.) 15.440
b.) 87.000
c.) 11.760
d.) 1.450
e.) 720

5. (AFC) Em uma empresa existem dez supervisores e seis gerentes. Quantas comissões de seis
pessoas podem ser formadas, de maneira que participam pelo menos três gerentes em cada uma
delas?
a.) 60
b.) 675
c.) 2.400
d.) 3.136
e.) 3.631

BANRISUL - Escriturário 36
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

GABARITO
1. A 2. A 3. B 4. C 5. D

EXERCÍCIOS DE ARRANJO/PERMUTAÇÃO
1. Um cofre possui um disco com 10 letras. A combinação do catre é formada por 3 letras, numa
certa ordem. Se o dono esquecesse essa combinação, qual o nº máximo de tentativas que ele
precisaria fazer para abrir o cofre?
a.) 17.576
b.) 2.600
c.) 26!
d.) 15.600
e.) 1.000

2. Um cofre possui um disco com 26 letras. A combinação do catre é formada por 3 letras distintas,
numa certa ordem. Se o dono esquecesse essa combinação, qual o nº máximo de tentativas que ele
precisaria fazer para abrir o cofre?
a.) 17.576
b.) 2.600
c.) 26!
d.) 15.600
e.) 10.000

3. (TFC) Em um campeonato de pedal participam 10 duplas, todas com a mesma probabilidade de


vencer. De quantas maneiras diferentes poderemos ter classificação para os três primeiros lugares?
a.) 240
b.) 270
c.) 420
d.) 720
e.) 740

4. Quantos são os anagramas da palavra ORDEM ?


a.) 120
b.) 72
c.) 720
d.) 24
e.) 48

BANRISUL - Escriturário 37
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

5. Quantos são os anagramas da palavra BANANA?


a.) 720
b.) 72
c.) 60
d.) 24
e.) 48

6. Quantos números distintos podemos formar permutando os algarismos do número 777.443


a.) 720
b.) 120
c.) 72
d.) 60
e.) 24

7. Quantos sócios tem um clube de ciclistas, sabendo-se que para numerá-los, foram utilizados
todos os números de três algarismos que não contém 0 nem 8?
a.) 56
b.) 336
c.) 40.320
d.) 512
e.) 5.125

8. 5 pessoas vão ao cinema, encontrando 5 lugares. De quantas maneiras poderão sentar-se ficando
duas determinadas pessoas sempre juntas
a.) 120
b.) 12
c.) 24
d.) 48
e.) 60

9. É necessário colocar 7 livros diferentes em uma estante. De quantas maneiras poderão ajeitar
esses livros na estante, ficando três determinados livros sempre juntos
a.) 120
b.) 144
c.) 720
d.) 5.040
e.) 2.400

BANRISUL - Escriturário 38
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

10. Em uma mesa circular tem seus 6 lugares que serão ocupados pelos 6 participantes de uma
reunião. Nessa situação, o número de formas diferentes para se ocupar esses lugares com os
participantes da reunião será igual
a.) 120
b.) 100
c.) 720
d.) 550
e.) 1

11. Sérgio comprou 4 garrafas de vinho diferentes para colocar em sua adega. Sabe-se que em sua
adega existem 7 lugares para guardar garrafas de vinho, assim sendo de quantas maneiras ele
poderá guarda as 4 garrafas que comprou?
a.) 100
b.) 256
c.) 840
d.) 5.040
e.) 24

12.

A figura acima representa, de forma esquemática, a divisão territorial de uma cidade. As linhas
representam as pistas e os quadrados, os terrenos. No ponto O há um pronto socorro com uma
ambulância para transporte de pacientes. Considere que tenha ocorrido um acidente no ponto P e
que a ambulância deva se deslocar de O para P percorrendo as pistas apenas nos sentidos norte e
leste. De quantas maneiras distintas a ambulância poderá chegar ao local do acidente?
a.) 887
b.) 512
c.) 1.024
d.) 256
e.) 1.001

GABARITO
1. E 2. D 3. D 4. A 5. C 6. D 7. D 8. D 9. C 10. A 11. C 12. E

BANRISUL - Escriturário 39
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Cinco bandeiras coloridas e distintas, hasteadas em um mastro, constituem um sinal em código.
Quantos sinais podem ser feitos com sete bandeiras de cores diferentes?
a.) 5.040.
b.) 120.
c.) 480.
d.) 2.520.
e.) 1.250.

2. De quantas maneiras podemos escolher um comitê de quatro pessoas dentre dez?


a.) 56
b.) 210.
c.) 5.040.
d.) 24.
e.) 250.

3. As placas dos automóveis são formadas por duas letras seguidas de 4 algarismos. Qual o número
de placas que podem ser formadas com as letras A e B e os algarismos pares, sem repetir nenhum
algarismo.
a.) 120.
b.) 240.
c.) 480.
d.) 2.500.
e.) 1.250.

4. Quantos são os anagramas da palavra ORDEM, que possuem vogal na primeira letra do
anagrama?
a.) 120.
b.) 72.
c.) 720.
d.) 24.
e.) 48.

5. Quantos são os anagramas da palavra ARARA?


a.) 10.
b.) 20.
c.) 120.
d.) 60.
e.) 24.

BANRISUL - Escriturário 40
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

6. Quantos são os anagramas da palavra MILITAR que iniciam com consoante?


a.) 4.500.
b.) 2.880.
c.) 720.
d.) 5.040.
e.) 1.440.

7. Quantos números distintos podemos formar permutando os algarismos do número 77.443


a.) 120.
b.) 30.
c.) 72.
d.) 60.
e.) 24.

8. Quantos sócios tem um clube de ciclistas, sabendo-se que para numerá-los, foram utilizados
todos os números de três algarismos significativos?
a.) 56.
b.) 336.
c.) 1.000.
d.) 720.
e.) 900.

9. Um cofre possui um disco com 10 letras. A combinação do catre é formada por 3 letras distintas,
numa certa ordem. Se o dono esquecesse essa combinação, qual o nº máximo de tentativas que ele
precisaria fazer para abrir o cofre?
a.) 120.
b.) 720.
c.) 240.
d.) 1.500.
e.) 1.000.

10. Quantas comissões de 3 mulheres e 2 homens podem ser formadas com 10 mulheres e 5
homens?
a.) 1.200.
b.) 2.400.
c.) 3.003.
d.) 1.450.
e.) 720.

BANRISUL - Escriturário 41
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

11. Em um campeonato de pedal participam 10 duplas, todas com a mesma probabilidade de vencer.
De quantas maneiras diferentes poderemos ter classificação para os três primeiros lugares?
a.) 240.
b.) 270.
c.) 420.
d.) 720.
e.) 740.

12. Quantos tipos de sucos diferentes podemos formar com duas frutas diferentes. Sabendo que em
casa possuo 8 frutas diferentes?
a.) 28.
b.) 56.
c.) 64.
d.) 8.
e.) 16.

13. Dez competidores disputam um torneio de natação, em que apenas os quatros primeiros
colocados classificam-se para as finais. Quantos resultados possíveis existem para os quatro
primeiros colocados?
a.) 4.040.
b.) 4.050.
c.) 5.040.
d.) 10.000.
e.) 6.300.

14. Oito times de futebol disputam um torneio, em que apenas os três primeiros colocados
classificam-se para as finais. Quantos possíveis três classificados poderemos ter para as finais?
a.) 56.
b.) 336.
c.) 512.
d.) 20.
e.) 256.

15. 5 pessoas sentam na primeira fileira de um curso de Financeira. De quantas maneiras poderão
sentar-se, sendo que duas determinadas pessoas devem ficar sempre juntas? (sabe-se que a
primeira fileira possui cinco carteiras)
a.) 12.
b.) 6.
c.) 36.
d.) 24.
e.) 48.

BANRISUL - Escriturário 42
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

16. Em uma mesa circular tem seus 7 lugares que serão ocupados pelos 7 participantes de uma
reunião. Nessa situação, o número de formas diferentes para se ocupar esses lugares com os
participantes da reunião será igual
a.) 120.
b.) 540.
c.) 720.
d.) 5.040.
e.) 1.

17. Há seis candidatos diferentes para prefeito de uma cidade. De quantas maneiras diferentes os
nomes dos candidatos podem ser impressos na cédula de voto?
a.) 6!
b.) 62
c.) (6)6
d.) 6 + 6
e.) 2 x 6

18. Quantas senhas de exatamente 5 caracteres podem ser formadas sabendo que o usuário poderá
escolher entre 26 letras maiúsculas, 26 letras minúsculas, 10 algarismos e poderá repetir a escolha?
a.) 5 x (26+26+10)
b.) 5 x (26 x 26 x 10)
c.) (26+26+10)5
d.) (26)5 + (26)5 + (10)5
e.) (26)2 + (26)2 + (10)2

19. Numa empresa, existem 14 empregados no departamento de expedição. Na programação do


período de férias desse departamento, deseja-se oferecer férias para 4 empregados. De quantas
maneiras podemos formar esse grupo?
a.) 1.001.
b.) 24.024.
c.) 24.
d.) 5.040.
e.) 56.

BANRISUL - Escriturário 43
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

20. Na sala de reuniões de uma empresa há uma mesa de formato retangular com 8 cadeiras
dispostas da forma como é mostrado na figura abaixo.

Sabe-se que, certo dia, seis pessoas reuniram-se nessa sala: o Presidente, o Vice-Presidente e 4
Membros da Diretoria. Considerando que o Presidente e o Vice-Presidente sentaram-se nas
cabeceiras da mesa, de quantos modos podem ter se acomodado nas cadeiras todas as pessoas que
participaram da reunião?
a.) 36.
b.) 72.
c.) 120.
d.) 360.
e.) 720.

21. Uma empresa prestadora de serviços na área de limpeza dispõe de 8 empregados. De quantas
maneiras diferentes é possível formar uma equipe com 4 pessoas para realizar a limpeza de um
condomínio?
A) 42.
B) 54.
C) 65.
D) 70.
E) 82.

22. Em uma empresa, trabalham 6 mecânicos e 3 técnicos. Quantas comissões diferentes compostas
por 4 mecânicos e 2 técnicos podem ser formadas para prestar assistência técnica a um cliente?
A) 30.
B) 36.
C) 40.
D) 45.
E) 48.

BANRISUL - Escriturário 44
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

23. O número de anagramas formados com as letras da palavra MOLDE de maneira que as vogais OE
sempre estejam juntas e nessa ordem é:
A) 24.
B) 30.
C) 60.
D) 72.
E) 120.

24. Quantas senhas de exatamente 4 caracteres, sem repetição, podem ser formadas se pudermos
escolher os caracteres entre 5 vogais minúsculas e 10 algarismos?
A) 50.
B) 120.
C) 720.
D) 1.365.
E) 32.760.

25. Utilizando a palavra FLORESTA, quantos anagramas podem ser formados considerando que as
letras FLR sempre apareçam juntas e nessa ordem?
A) 520.
B) 660.
C) 720.
D) 1.580.
E) 2.160.

26. Se a última prova do ano será composta por 5 questões diferentes e o professor dispõe de 8
questões para selecionar, qual é o número de provas diferentes que podem ser elaboradas?
A) 40.
B) 56.
C) 60.
D) 65.
E) 68.

27. O número de crianças que frequentam uma creche comunitária corresponde ao número de
anagramas formado pela palavra CRECHE, que é igual a:
A) 150.
B) 180.
C) 320.
D) 540.
E) 625.
BANRISUL - Escriturário 45
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

28. Para executar ações de prevenção e controle de doenças conforme o cronograma de visitas às
famílias, quantas equipes de 3 agentes de combate de endemias podem ser formadas com 10
agentes?
A) 70.
B) 120.
C) 150.
D) 180.
E) 210.

29. O número de anagramas da palavra SEGURANÇA que inicia e termina com vogal A é:
A) 504.
B) 84.
C) 2.520.
D) 5.040.
E) 10.080.

30. Quantas placas de automóveis podem ser formadas a partir da sequência de 2 letras distintas
escolhidas de um alfabeto de 20 letras, seguida de 3 algarismos que podem se repetir, e podendo ser
placas na cor amarela ou na cor azul?
A) 273.600.
B) 380.000.
C) 400.000.
D) 547.200.
E) 760.000.

31. Em uma loja de uma cidade turística, há oito enfeites de geladeira diferentes. De quantas
maneiras diferentes uma moça pode escolher três enfeites para presentear sua mãe?
A) 56.
B) 60.
C) 64.
D) 66.
E) 72.

32. Quantos anagramas podem ser formados com a palavra ESCADARIA?


A) 56.
B) 256.
C) 3.450.
D) 20.620.
E) 60.480.
BANRISUL - Escriturário 46
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

33. Um agente de controle de endemias realizou a visitação em domicílios para identificar e eliminar
focos e criadouros do mosquito “Aedes Aegypti”. O número de domicílios visitados por esse agente
corresponde ao número de anagramas que podem ser formados pela palavra DENGUE que começam
pela letra D. Esse número é igual a:
A) 60.
B) 90.
C) 120.
D) 240.
E) 360.

34. Na prateleira de uma loja, há sete brinquedos diferentes. De quantas maneiras diferentes é
possível escolher 4 brinquedos para presentear uma criança?
A) 14.
B) 20.
C) 24.
D) 28.
E) 35.

35. Qual a quantidade de placas de identificação de veículos que podem ser formadas com
exatamente dois caracteres seguidos de dois algarismos, sendo que podemos usar as 26 letras do
alfabeto em formato maiúsculo ou minúsculo e os algarismos 1, 2, 3, 4 e 5?
A) 3.380.
B) 8.450.
C) 6.760.
D) 33.800.
E) 67.600.

36. Em um estacionamento, há 5 boxes dispostos um ao lado do outro. Em cada um desses boxes,


será colocado apenas um dos seguintes automóveis: o vermelho, o branco, o azul, o cinza e o
laranja. De quantas maneiras diferentes esses automóveis podem ser distribuídos nos boxes
considerando que o automóvel branco e o vermelho fiquem sempre estacionados em boxes
vizinhos?
A) 16.
B) 24.
C) 36.
D) 42.
E) 48.

BANRISUL - Escriturário 47
ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Professor Sérgio Altenfelder

37. Em um grupo de 10 amigos, se formará uma comissão de 4 pessoas. João e José fazem parte
desse grupo, mas estão brigados. Para evitar problemas, decidiu-se que, juntos, eles não poderiam
participar da comissão a ser formada. Nessas condições, o número de maneiras que podemos
formar essa comissão é:
A) 120.
B) 126.
C) 168.
D) 182.
E) 210.

GABARITO
1. D 2. B 3. C 4. E 5. A 6. E 7. B 8. E 9. B 10. A 11. D 12. A 13. C 14. A
15. E 16. C 17. A 18. C 19. A 20. E 21. D 22. D 23. A 24. E 25. C 26. B 27. B 28. B
29. D 30. E 31. A 32. E 33. A 34. E 35. E 36. E 37. D

BANRISUL - Escriturário 48
Centro Preparatório para Concursos
#CPCPREPARAECUIDA

Escriturário

»»» MATEMÁTICA FINANCEIRA

Material elaborado pelo professor Sérgio Altenfelder.

(51)98529.5445 cpcconcursos.com.br

(51) 3212.2425 facebook.com/cursocpc/


MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Matemática Financeira (edital 2019)


 Juros simples e juros compostos.
 Taxas de juros: nominal, efetiva, real, equivalente e aparente.
 Desconto. Valor Presente, Valor Futuro e Montante.

JUROS SIMPLES
Juros Simples é uma modalidade de juro calculado em relação ao capital inicial, neste modelo de
capitalização, os juros de todos os períodos serão sempre iguais, pois eles serão sempre calculados em
relação ao capital inicial.

Veja as fórmulas que usaremos nos exercícios de Juros Simples.

JC.i.t ou M  C .  1 i . t 
Onde J = juros
C = capital
i = taxa unitária
t = tempo
M = Montante

Ë importante que a unidade da taxa deva coincidir com a unidade do tempo para poder utilizar as fórmulas.

O que é Juros?
Resposta: Juros é quanto se ganha em uma aplicação. Por exemplo: se aplicarmos R$ 100,00 e esse valor
se transforma em R$ 140,00, conclui-se que a aplicação gerou um aumento de capital de R$ 40,00, esse
valor é o que ganhamos na aplicação, isto é R$ 40,00 é os juros.

O que é Capital?
Resposta: É o valor que aplicamos. No exemplo da resposta anterior, o capital é R$ 100,00.

O que é taxa unitária?


Resposta: É a retirada do símbolo de percentagem da taxa. Por exemplo: se estamos utilizando uma taxa de
10%, a taxa unitária é 0,10. Se estamos utilizando uma taxa de 5%, a taxa unitária é 0,05. Isto é, devemos
dividir por 100 o valor da taxa percentual.

O que é tempo?
Resposta: É o valor de quanto tempo se aplica um capital.

O que é Montante?
Resposta: Montante é o capital acrescidos de juros.
M = C + J.

BANRISUL - Escriturário 3
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

EXEMPLOS
1. Calcular os juros simples que um capital de R$ 10.000,00, rende em um ano e meio, aplicado à taxa
de 6%a.a.?
a.) R$ 700,00
b.) R$ 1.000,00
c.) R$ 1,600,00
d.) R$ 600,00
e.) R$ 900,00

2. Qual o capital que produz, à taxa simples de 6% a.a., em 3 meses, juro de R$ 78,00?
a.) R$ 4.300,00
b.) R$ 3.000,00
c.) R$ 5.200,00
d.) R$ 2.600,00
e.) R$ 3.500,00

3. A que taxa anual simples o capital de R$ 5.000,00, em 1 ano, renderia R$ 300,00?


a.) 5%
b.) 6%
c.) 4%
d.) 3%
e.) 2%

4. Durante quantos meses um capital de R$ 100,00 aplicado a uma taxa simples de 30% a.m., renderia
R$ 240,00?
a.) 4
b.) 6
c.) 8
d.) 3
e.) 10

5. Calcule o montante produzido por capital de R$ 5.000,00, aplicado durante 3 meses a uma taxa
simples de 15% a.m?
a.) R$ 7.500,00
b.) R$ 4.300,00
c.) R$ 3.000,00
d.) R$ 5.000,00
e.) R$ 7.250,00
BANRISUL - Escriturário 4
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

6. Qual o capital que em dois anos, à taxa simples de 5% a.a., produz um montante de R$ 6.600,00?
a.) R$ 5.400,00
b.) R$ 6.000,00
c.) R$ 4.200,00
d.) R$ 5.200,00
e.) R$ 6.200,00

7. A que taxa simples mensal o capital de R$ 1.200,00, no fim de dois meses, geraria um capital
acumulado de R$ 2.400,00?
a.) 12%
b.) 23%
c.) 25%
d.) 15%
e.) 50%

8. Durante quantos meses um capital de R$ 100,00, aplicado a uma taxa simples de 30% a.m., geraria
um montante de R$ 220,00?
a.) 4
b.) 6
c.) 8
d.) 3
e.) 10

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Calcular o juro e montante de uma aplicação de R$ 1.000,00, durante 3 meses, a taxa de juro
simples de 10% a.m.
a.) R$ 1.300,00 e R$ 3.300,00
b.) R$ 300,00 e R$ 1.300,00
c.) R$ 1.100,00 e R$ 2.100,00
d.) R$ 100,00 e R$ 1.100,00
e.) R$ 500,00 e R$ 1.500,00

2. Qual o capital que produz, à taxa simples de 2% a.m., o juro mensal de R$ 48,00?
a.) R$ 2.400,00
b.) R$ 2.000,00
c.) R$ 3.200,00
d.) R$ 2.600,00
e.) R$ 3.000,00
BANRISUL - Escriturário 5
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

3. Qual é o prazo para uma aplicação a juros simples de 10% a.a. tenha um aumento que
corresponda a 1/5 de seu valor?
a.) 4 anos
b.) 3 anos
c.) 2 anos
d.) 1 ano
e.) 0,5 ano

4. Qual o capital que, à taxa simples 2,5% a.a., no fim de um semestre, produz o montante de R$
8.100,00?
a.) R$ 10.000,00
b.) R$ 5.000,00
c.) R$ 8.000,00
d.) R$ 7.000,00
e.) R$ 9.000,00

5. A que taxa simples anual o capital de R$ 5.000,00, em um ano, renderia R$ 300,00?


a.) 5% a.a.
b.) 6% a.a.
c.) 4% a.a.
d.) 3% a.a.
e.) 2% a.a.

6. Em quanto tempo triplicará um capital aplicado a taxa de juro simples de 5 % a.a.


a.) 10 anos
b.) 20 anos
c.) 40 anos
d.) 60 anos
e.) 80 anos

7. A que taxa simples o capital R$ 13.200,00 rende R$ 352,00 em 8 meses?


a.) 2% a.a.
b.) 4% a.a.
c.) 6% a.a.
d.) 8% a.a.
e.) 10% a.a.

8. Se um capital de R$ 400,00 rendeu juros simples de R$ 240,00 em um ano e quatro meses, a que
taxa de juros equivalente bimestral esteve aplicado?
a.) 6,6% a.b.
b.) 7,5% a.b.
c.) 6,2% a.b.
d.) 8,6% a.b.
e.) 7,0% a.b.

BANRISUL - Escriturário 6
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

9. O capital que, investido hoje a juros simples de 12% a.a., se elevará a R$ 1.296,00 no fim de 8
meses, é:
a.) R$ 1.100,00
b.) R$ 1.000,00
c.) R$ 1.392,00
d.) R$ 1200,00
e.) R$ 1.399,68

10. Qual o capital que, em 40 dias, à taxa simples de 4% a.a., produz o juro de R$ 32,00?
a.) R$ 8.200,00
b.) R$ 7.000,00
c.) R$ 9.000,00
d.) R$ 7.200,00
e.) R$ 8.000,00

11. Em quanto tempo um capital aplicado à taxa simples de 150% a.a., quintuplica seu valor?
a.) 3 anos e 4 meses
b.) 2,67 meses
c.) 2 anos e 2 meses
d.) 2 anos e 8 meses
e.) 27 meses

12. José colocou 2/3 de meu capital a 36% a.a., e o restante a 18% a.a., recebendo juro simples anual
de R$ 117.000,00. Qual é o meu capital?
a.) R$ 480.000,00
b.) R$ 390.000,00
c.) R$ 410.600,00
d.) R$ 520.800,00
e.) R$ 350.000,00

GABARITO
1. B 2. A 3. C 4. C 5. B 6. C 7. B 8. B 9. D 10. D 11. D 12. B

BANRISUL - Escriturário 7
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

JURO COMPOSTO
Juros Composto é uma modalidade de juro calculado em relação ao capital inicial de cada período, onde o
capital inicial de cada período é o capital do período anterior acrescidos dos juros do período anterior se
houver. É costume dizer que juro composto é juros sobre juros.

Veja as fórmulas que usaremos nos exercícios de Juros Compostos.


J  C . 1 i  1
t
 ou M  C .  1 i 
t

Onde J = juros
C = capital
i = taxa unitária
t = tempo
M = Montante

EXEMPLOS
1. O capital de R$ 500.000,00 e aplicado à 5% a.m. de juros compostos, durante 3 meses. Calcule o
montante?
a.) R$ 578.800,00
b.) R$ 588.810,50
c.) R$ 570.000,50
d.) R$ 579.600,00
e.) R$ 588.882,50

2. Calcule o capital que produz o montante de R$ 112.360,00, à taxa de 6% a.m. de juros compostos
durante 2 meses é:
a.) R$ 100.000,00
b.) R$ 145.000,00
c.) R$ 230.000,00
d.) R$ 214.000,00
e.) R$ 233.000,00

3. Quantos bimestres são necessários para o capital R$ 1.000.000,00 se transformar em R$


3.341.700,00, se for aplicado a 9% a.m. de juros compostos?
a.) 5
b.) 8
c.) 7
d.) 6
e.) 9

BANRISUL - Escriturário 8
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

4. A que taxa de juros compostos R$ 560.000,00 devem ser aplicados para produzirem o montante de
R$ 888.608,00 em 6 meses de aplicação?
a.) 8% a.m.
b.) 7% a.m.
c.) 6% a.m.
d.) 5% a.m.
e.) 4% a.m.

5. O capital de R$ 10.000,00 e aplicado à 25% a.m. de juros compostos, durante 2 meses. Calcule o
montante?
a.) R$ 15.000,00
b.) R$ 15.150,00
c.) R$ 15.350,00
d.) R$ 15.500,00
e.) R$ 15.625,00

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Aplicaram-se R$ 400.000,00 a 9% ao bimestre de juros compostos, durante 1 ano e 4 meses. O
valor do capital acumulado é:
a.) R$ 792.067,06
b.) R$ 797.025,06
c.) R$ 700.000,00
d.) R$ 733.867,53
e.) R$ 730.800,53

2. Calcular o valor do montante final da aplicação de R$ 300.000,00 à taxa composta de 6% ao mês,


durante 5 meses.
a.) R$ 303.337,67
b.) R$ 501.433,67
c.) R$ 401.467,67
d.) R$ 601.457,65
e.) R$ 501.565,65

3. Um capital de R$ 500.000,00 é aplicado a juros compostos durante 3 anos, à taxa de 10% a.a.
Calcule o montante produzido e os juros auferidos?
a.) R$ 665.500,00 e R$ 165.500,00
b.) R$ 645.500,00 e R$ 145.500,00
c.) R$ 633.300,00 e R$ 133.300,00
d.) R$ 663.300,00 e R$ 163.300,00
e.) R$ 643.300,00 e R$ 143.300,00
BANRISUL - Escriturário 9
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

4. Durante quantos anos um capital de R$1.000.000,00, a juros compostos, a uma taxa de 15% a.a.,
produzirá um montante de R$ 2.011.356,00?
a.) 5
b.) 4
c.) 6
d.) 3
e.) 7

5. Qual o valor do capital que aplicado a 4% a.m. de juros compostos, produz ao final de 5 meses, um
montante de R$ 1.300.000,00?
a.) R$ 1.088.551,70
b.) R$ 1.135.552,56
c.) R$ 1.222.642,60
d.) R$ 1.068.463,88
e.) R$ 1.155.897,32

6. Durante quantos meses o capital R$ 500.000,00 deverá ser aplicado a 6% a.m. de juros compostos
para se transformar em R$ 844.700,00?
a.) 5
b.) 8
c.) 7
d.) 6
e.) 9

GABARITO
1. B 2. C 3. A 4. A 5. D 6. E

BANRISUL - Escriturário 10
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

TAXAS SIMPLES
TAXAS PROPORCIONAIS: Duas taxas são proporcionais, se mantiverem entre si a mesma razão entre as
taxas e os períodos de tempo a que se referem. Exemplo: a taxa de 30% a.t. é proporcional a 10% a.m.

TAXAS EQUIVALENTES: Duas taxas são equivalentes, se para um mesmo capital e para um mesmo
período de tempo, produzirem montantes iguais.

Observação: Em Juros Simples, as taxas equivalentes são numericamente iguais às taxas proporcionais.

EXEMPLOS
1. Qual a taxa anual simples equivalente à taxa simples de 5% a.m.?
a.) 79,58%
b.) 69,58%
c.) 59,58%
d.) 78,88%
e.) 60.00%

2. Calcular a taxa semestral equivalente a juros simples de 2% a.m.?


a.) 11,61%
b.) 10,61%
c.) 12,61%
d.) 13,61%
e.) 12,00%

3. Calcular a taxa semestral proporcional a juros simples de 36% a.a.?


a.) 15%
b.) 16%
c.) 17%
d.) 18%
e.) 19%

4. Calcular a taxa mensal proporcional a juros simples de 84% a.a.?


a.) 5%
b.) 6%
c.) 7%
d.) 8%
e.) 9%

BANRISUL - Escriturário 11
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

TAXAS COMPOSTAS
TAXAS PROPORCIONAIS: Duas taxas são proporcionais, se mantiverem entre si a mesma razão entre as
taxas e os períodos de tempo a que se referem. Exemplo: a taxa de 30% a.t. é proporcional a 10% a.m.

TAXAS EQUIVALENTES: Duas taxas são equivalentes, se para um mesmo capital e para um mesmo
período de tempo, produzirem montantes iguais. Em outras palavras, tanto faz aplicar R$ 100,00 durante 3
meses a 10% a.m. ou aplicar R$ 100,00 a 33,10% a.t. durante 1 trimestre que iremos obter o mesmo efeito,
o mesmo montante. Veja os fluxos abaixo para um melhor entendimento.

Observação: No Juros Composto, as taxas equivalentes são numericamente diferentes que as taxas
proporcionais.

EXEMPLOS
1. Qual a taxa anual equivalente à taxa composta de 5% a.m.?
a.) 79,59%
b.) 69,58%
c.) 59,58%
d.) 78,88%
e.) 60.00%

2. Calcular a taxa semestral equivalente a juros compostos de 2% a.m.?


a.) 11,62%
b.) 10,62%
c.) 12,62%
d.) 13,62%
e.) 12,00%

3. Calcular a taxa semestral equivalente a juros compostos de 4% a.b.?


a.) 11,00%
b.) 12,49%
c.) 13,49%
d.) 14,49%
e.) 12,00%

4. Qual a taxa anual equivalente à taxa composta de 10% a.s.?


a.) 20%
b.) 21%
c.) 5%
d.) 18,88%
e.) 22.35%
BANRISUL - Escriturário 12
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

5. Calcular a taxa semestral proporcional a juros composto de 36% a.a.?


a.) 15%
b.) 16%
c.) 17%
d.) 18%
e.) 19%

6. Calcular a taxa mensal proporcional a juros composto de 84% a.a.?


a.) 5%
b.) 6%
c.) 7%
d.) 8%
e.) 9%

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Qual a taxa anual composta equivalente a taxa de 4% a.m.?
a.) 60,10%
b.) 48,00%
c.) 59,26%
d.) 68,88%
e.) 58,88%

2. Calcular a taxa semestral equivalente a juros compostos de 10% a.m.


a.) 61,61%
b.) 70,61%
c.) 77,16%
d.) 60,00%
e.) 74,61%

3. Calcular a taxa semestral equivalente a juros compostos de 8% a.b.


a.) 21,48%
b.) 25,97%
c.) 24,00%
d.) 26,48%
e.) 26,68%

4. Qual é a taxa composta trimestral proporcional a 36% a.a.


a.) 9%
b.) 8%
c.) 7%
d.) 6%
e.) 5%

BANRISUL - Escriturário 13
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

5. Calcular a taxa composta anual equivalente a 5%a.s.?


a.) 18,69%
b.) 10,41%
c.) 10,00%
d.) 10,25%
e.) 12,56%

GABARITO
1. A 2. C 3. B 4. A 5. D

DESCONTO SIMPLES
Desconto é uma operação financeira que retira do valor de um título um certo valor, em virtude do fato de
não ter sido respeitado o prazo deste título. O valor que receberemos após ter sido retirado o desconto do
valor do título é chamado de valor atual.

Portanto, podemos definir desconto como sendo a diferença entre o valor de um título (valor nominal) e o
valor do resgate do título (valor atual).
D=N–A
Onde D = desconto
N = valor nominal ou valor de face ou valor futuro ou valor do título
A = valor atual ou valor do resgate ou valor resgatado ou valor presente ou valor descontado

Temos dois tipos de DESCONTO SIMPLES:


 DESCONTO RACIONAL (Desconto por dentro) é juros que pagamos, calculado sobre o valor atual.
Dr = A . i . tf
Fórmulas que podemos usar no exercícios de desconto simples racional:
N = A . ( 1 + i . tf ) Dr = A . i . tf Dr = N . i . tf .
( 1 + i . tf )
onde Dr = Desconto racional
i = taxa unitária
tf = tempo que falta para vencimento do título
N = valor nominal
A = valor atual.

Obs: a unidade da taxa deve coincidir com a unidade do tempo para poder utilizar a fórmula

BANRISUL - Escriturário 14
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

 DESCONTO COMERCIAL (Desconto por fora) é juros que pagamos, calculado sobre o valor nominal.
Dc = N . i . tf
Fórmulas que podemos usar no exercícios de desconto simples comercial:
A = N . ( 1 - i . tf ) Dc = N . i . tf Dc = A . i . tf .
( 1 - i . tf )
onde Dc = Desconto comercial
i = taxa unitária
tf = tempo que falta para vencimento do título
N = valor nominal
A = valor atual.

Obs: a unidade da taxa deve coincidir com a unidade do tempo para poder utilizar a fórmula

RELAÇÃO ENTRE OS DESCONTOS RACIONAL E DESCONTO COMERCIAL


1.) Dc > Dr

2.) Dc = Dr . ( 1 + i . tf )

EXEMPLOS
1. Qual é o valor racional nominal de um título, cujo valor atual vale R$ 200,00, dois meses antes do
vencimento e cuja taxa simples combinada fora de 10% a.m.?
a.) R$ 180,00
b.) R$ 192,00
c.) R$ 200,00
d.) R$ 220,00
e.) R$ 240,00

2. Qual é o valor comercial atual de um título, dois meses antes do vencimento, cujo valor nominal
vale R$ 240,00, e cuja taxa simples combinada fora de 10%a.m.?
a.) R$ 180,00
b.) R$ 192,00
c.) R$ 200,00
d.) R$ 220,00
e.) R$ 240,00

3. Calcule o desconto por dentro e o valor atual de um título no sétimo mês após feito negócio.
Sabendo que a taxa simples combinada foi de 120% a.a., o prazo combinado de 1 ano e o valor
nominal de 3.000,00?
a.) 1.000,00 e 2.000,00
b.) 1.500,00 e 1.500,00
c.) 1.800,00 e 1.200,00
d.) 800,00 e 2.200,00
e.) 1.200,00 e 1.800,00
BANRISUL - Escriturário 15
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

4. Calcule o desconto por fora e o valor atual de um título no sétimo mês após feito negócio.
Sabendo que a taxa simples combinada foi de 120% a.a., o prazo combinado de 1 ano e o valor
nominal de R$ 3.000,00?
a.) 1.000,00 e 2.000,00
b.) 1.500,00 e 1.500,00
c.) 1.800,00 e 1.200,00
d.) 800,00 e 2.200,00
e.) 1.200,00 e 1.800,00

5. Um título obteve um desconto racional simples de R$ 4.000,00 a uma taxa de juros de mercado de
10%a.m. 4 meses antes do seu vencimento. Qual deverá ser o nominal do título?
a.) R$ 14.000,00
b.) R$ 9.500,00
c.) R$ 10.500,00
d.) R$ 9.000,00
e.) R$ 10.000,00

6. Um título obteve um desconto comercial simples de R$ 4.000,00 a uma taxa de juros de mercado
de 10%a.m. 4 meses antes do seu vencimento. Qual deverá ser o valor de resgate do título?
a.) R$ 8.500,00
b.) R$ 9.500,00
c.) R$ 6.000,00
d.) R$ 9.000,00
e.) R$ 10.000,00

7. O desconto comercial simples de um título seis meses antes do seu vencimento é de R$ 600,00.
Considerando uma taxa de 10% ao mês, obtenha o valor correspondente no caso de um desconto
racional simples.
a.) R$ 375,00
b.) R$ 600,00
c.) R$ 800,00
d.) R$ 700,00
e.) R$ 500,00

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Determine o desconto racional simples obtido ao reportar-se uma letra de valor nominal R$
7.200,00 a 10% a.m. 2 meses antes de seu vencimento.
a.) R$ 12,000,00
b.) R$ 1.200,00
c.) R$ 120,00
d.) R$ 120.000,00
e.) R$ 12,00
BANRISUL - Escriturário 16
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

2. Determine a desconto comercial sofrido por um título de R$ 7.200,00 descontado a 2 meses antes
de seu vencimento a uma taxa simples de 10% a.m..
a.) R$ 144.000,00
b.) R$ 14.400,00
c.) R$ 8.440,00
d.) R$ 1.440,00
e.) R$ 11.200,00

3. Utilizando o desconto racional simples, o valor que devo pagar por um título com seu vencimento
daqui a 6 meses, se o seu valor nominal for de $29.500,00 e eu desejo ganhar 36% ao ano, é de:
a.) $ 24.000,00
b.) $ 25.000,00
c.) $ 27.500,00
d.) $ 18.880,00
e.) $ 24,190,00

4. Quanto tempo antes de seu vencimento foi paga uma letra de R$ 20.000,00, descontada a 6% a.a. o
desconto comercial simples foi de R$ 2.400,00?
a.) 25 meses
b.) 1 ano
c.) 10 meses
d.) 3 anos
e.) 2 anos

5. Uma letra, faltando 8 meses para seu vencimento, sofre o desconto por fora de R$ 3.200,00.
Calcular o valor atual, sendo a taxa simples de 12% a.a.
a.) R$ 38.800,00
b:) R$ 38.600,00
c.) R$ 36.000,00
d.) R$ 36.800,00
e.) R$ 38.000,00

6. Uma letra de R$ 880.000,00 foi apresentada para desconto racional simples, faltando 1 ano e 3
meses para o seu vencimento. A que taxa foi descontada, se pagou R$ 800.000,00?
a.) 10% a.a.
b.) 9% a.a.
c.) 8% a.a.
d.) 7% a.a.
e.) 6% a.a.

GABARITO
1. B 2. D 3. B 4. E 5. D 6. C

BANRISUL - Escriturário 17
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

DESCONTO COMPOSTO
Desconto é uma operação financeira que retira do valor de um título um certo valor, em virtude do fato de
não ter sido respeitado o prazo deste título. O valor que receberemos após ter sido retirado o desconto do
valor do título é chamado de valor atual.
Portanto, podemos definir desconto como sendo a diferença entre o valor de um título (valor nominal) e o
valor do resgate do pelo título (valor atual).
D=N-A
Onde D = desconto
N = valor nominal ou valor de face ou valor futuro ou valor do título
A = valor atual ou valor do resgate ou valor resgatado ou valor presente ou valor descontado

Temos dois tipos de DESCONTO COMPOSTO:


 DESCONTO RACIONAL (Desconto por dentro) é juros que pagamos, calculado sobre o valor atual.


Dr  A . 1  i  f 1
t

Fórmulas que podemos usar no exercícios de desconto simples racional:

N  A.  1 i 
tf

Dr  A. 1 i  1
tf
  1 i t f 1 
Dr  N .  
 1 i  
tf

onde Dr = Desconto racional


i = taxa unitária
tf = tempo que falta para vencimento do título
N = valor nominal
A = valor atual.

Obs: a unidade da taxa deve coincidir com a unidade do tempo para poder utilizar a fórmula

 DESCONTO COMERCIAL (Desconto por fora) é juros que pagamos, calculado sobre o valor nominal.


Dc  N . 1  1 i  f
t

Fórmulas que podemos usar no exercícios de desconto simples racional:

A  N .  1 i 
tf

Dc  N . 1 1 i 
tf
  1 1 i t f 
Dc  A.  
 1 i  
tf

onde Dc = Desconto comercial


i = taxa unitária
tf = tempo que falta para vencimento do título
N = valor nominal
A = valor atual.

Obs: a unidade da taxa deve coincidir com a unidade do tempo para poder utilizar a fórmula
BANRISUL - Escriturário 18
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

EXEMPLOS
1. Determinar o valor do desconto que um título de R$ 408.150,00, com vencimento para 4 meses,
deverá sofrer se for descontado a 8% a.m. de desconto composto?
a.) R$ 108.150,00
b.) R$ 116.867,00
c.) R$ 146.464,54
d.) R$ 126.866,56
e.) R$ 136.855,25

2. Um título disponível ao fim de 6 meses foi descontado a juros composto de 8% a.m. e se reduziu a
R$ 40.000,00. Qual o valor do título?
a.) R$ 56.176,26
b.) R$ 46.867,50
c.) R$ 50.464,54
d.) R$ 63.476,00
e.) R$ 76.866,56

3. Um título obteve um desconto de R$ 4.641,00 a uma taxa de juros composto de mercado de 10%
a.m. 4 meses antes do seu vencimento. Qual deverá ser o valor de resgate do título?
a.) R$ 8.500,00
b.) R$ 9.500,00
c.) R$ 10.500,00
d.) R$ 9.000,00
e.) R$ 10.000,00

4. Determinar o valor do desconto comercial que um título de R$ 600.000,00, com vencimento para 4
meses, deverá sofrer se for descontado a 8% a.m. de desconto composto?
a.) R$ 158.980,00
b.) R$ 170.160,00
c.) R$ 146.460,00
d.) R$ 132.780,00
e.) R$ 166.540,00

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Uma letra de câmbio no valor nominal de R$ 8.000,00 foi resgatada 4 meses antes de seu
vencimento. Qual é o valor de resgate, se a taxa composta de juros corrente for de 4% a.m.?
a.) R$ 6.638,66
b.) R$ 5.832,63
c.) R$ 3.238,22
d.) R$ 5.855,52
e.) R$ 6.838,63

BANRISUL - Escriturário 19
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

2. Se existe a possibilidade de ganhar 3% a.m., que desconto racional devo exigir na compra de um
título no valor nominal de R$ 15.800,00, vencível em 2 meses?
a.) R$ 906,98
b.) R$ 868,18
c.) R$ 110,11
d.) R$ 868,78
e.) R$ 915,12

3. André receberá R$ 31.470,38 como parte sua numa herança. Contudo, necessitando do dinheiro 4
meses antes da data de recebimento propõe a um amigo a venda de seus direitos por R$ 20.000,00.
Que taxa de juros mensal André pagou?
a.) 5,00%
b.) 43,77%
c.) 12,0%
d.) 46,69%
e.) 66,66%

4. Uma Nota Promissória foi quitada 6 meses antes de seu vencimento à taxa de 6,0% ao mês de
desconto composto. Sendo o valor nominal da promissória R$ 670.000,00. Qual o valor do desconto
concedido?
a.) R$ 227.676,42
b.) R$ 197.676,43
c.) R$ 337.654,82
d.) R$ 187.876,88
e.) R$ 145.663,13

5. Em um título no valor nominal de R$ 6.500,00, o desconto racional sofrido foi de R$ 2.707,31. Se a


taxa de juros de mercado for de 8,0% ao mês, qual deverá ser o prazo de antecipação?
a.) 3 meses
b.) 6 meses
c.) 7 meses
d.) 12 meses
e.) 2 meses

6. Um título vai ser resgatado dois meses antes do seu vencimento. Sabendo que foi adotado o
critério do desconto racional composto, a taxa de 15% a.m., qual o valor descontado desse título de
valor nominal igual a R$ 100.000,00?
a.) R$ 75.614,37
b.) R$ 95.619,25
c.) R$ 99.694,35
d.) R$ 55.514,57
e.) R$ 72.214,22

BANRISUL - Escriturário 20
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

7. Um título disponível ao fim de 6 meses foi descontado comercialmente a juros composto de 8%


a.m. e se reduziu a R$ 12.128,00. Qual o valor do título?
a.) R$ 22.175,35
b.) R$ 20.000,00
c.) R$ 25.464,54
d.) R$ 26.866,56
e.) R$ 24.326,45

8. Determinar o valor do desconto comercial que um título de R$ 100.000,00, com vencimento para 4
meses, deverá sofrer se for descontado a 5% a.m. de desconto composto?
a.) R$ 81.450,00
b.) R$ 70.160,00
c.) R$ 24.460,00
d.) R$ 18.550,00
e.) R$ 36.540,00

9. Um título disponível ao fim de 10 meses foi descontado comercialmente a juros composto de 4%


a.m. e se reduziu a R$ 23.268,00. Qual o valor do título?
a.) R$ 35.000,00
b.) R$ 25.000,00
c.) R$ 30.000,00
d.) R$ 38.000,00
e.) R$ 29.000,00

10. Um título vale em sua data de vencimento, R$ 2.000,00. Um investidor quer saber quanto tempo
poderá antecipar seu resgate para que, havendo um desconto comercial composto de R$ 532,20. a
taxa de juros compostos cobrada seja de 6% a.a.
a.) 1 ano
b.) 2 anos
c.) 3 anos
d.) 4 anos
e,) 5 anos

11. O valor atual comercial de um título de R$ 25.000,00 vencível em 8 meses é R$ 6.812,50. Qual a
taxa de juros compostos vigente?
a.) 9% a.m.
b.) 15% a.m.
c.) 10% a.m.
d.) 18% a.m.
e.) 8% a.m.
GABARITO
1. E 2. A 3. C 4. B 5. C 6. A 7. B 8. D 9. A 10. E 11. B
BANRISUL - Escriturário 21
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

TAXA EFETIVA E NOMINAL NO JURO SIMPLES


Sempre que o valor do desconto comercial simples for equivalente ao desconto racional simples, a taxa do
desconto comercial será chamada de taxa nominal enquanto que a taxa do desconto racional será chamada
de taxa efetiva. É interessante que quando acontecer o mencionado acima, o valor atual racional e o valor
atual comercial também serão iguais.

Saliento que alguns autores atribuem outros nomes paras essas duas taxas, veja abaixo:
Taxa do desconto racional = taxa efetiva = taxa real = taxa linear = taxa de juros simples = taxa implícita.
Taxa do desconto comercial = taxa nominal = taxa estabelecida.

RELAÇÃO ENTRE AS TAXAS EFETIVAS E COMERCIAIS


1.) A taxa efetiva será sempre maior que a taxa nominal.

2.) 1  ir .t . 1  ic .t   1

EXEMPLOS
1. Desconto simples por fora a uma taxa de 20% ao mês aplicado por 1 mês é equivalente a desconto
por dentro, também aplicado por 1 mês, a uma taxa mensal de:
a.) 10%
b.) 15%
c.) 17%
d.) 20%
e.) 25%
Este mesmo exercício, poderia se enunciado da seguinte maneira:

Calcule a taxa simples efetiva mensal de uma aplicação feita utilizando desconto simples por fora a
uma de 20% ao mês por 1 mês.
a.) 10%
b.) 15%
c.) 17%
d.) 20%
e.) 25%

BANRISUL - Escriturário 22
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

2. Desconto simples por dentro a uma taxa de 25% ao mês aplicado por 1 mês é equivalente a
desconto por fora, também aplicado por 1 mês, a uma taxa mensal de:
a.) 10%
b.) 15%
c.) 17%
d.) 20%
e.) 25%
Este mesmo exercício, poderia se enunciado da seguinte maneira:

Calcule a taxa simples nominal mensal de uma aplicação feita utilizando desconto simples por
dentro a uma de 25% ao mês por 1 mês.
a.) 10%
b.) 15%
c.) 17%
d.) 20%
e.) 25%

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Uma promissória de R$ 240.000,00 é descontada em um banco 60 dias antes do vencimento pelo
desconto comercial simples, aplicando-se uma determinada taxa de desconto. Se a operação resulta
em uma taxa linear efetiva de desconto de 12,5% ao mês, a taxa mensal de desconto comercial
simples praticada pelo banco é de
a.) 15,0%
b.) 10,0%
c.) 9,5%
d.) 8,5%
e.) 6,5%.

2. Calcule taxa de juros simples mensais que um título descontado pelo desconto comercial,
utilizando taxa de 16% a.b. em 5 meses:
a.) 0,80%
b.) 6,50%
c.) 13,3%
d.) 40,0%
e.) 80,0%

BANRISUL - Escriturário 23
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

3. Calcule taxa nominal simples mensal que um título descontado pelo desconto racional simples,
utilizando taxa de 6% a.m. em 5 meses:
a.) 5,00%
b.) 3,59%
c.) 2,38%
d.) 4,62%
e.) 5,50%

4. (AFC) Marcos descontou um título 45 dias antes de seu vencimento e recebeu R$ 370.000,00. A
taxa de desconto comercial simples foi de 60% ao ano. Assim,o valor nominal do título e o valor mais
próximo da taxa efetiva da operação são, respectivamente, iguais a:
a.) R$ 550.000,00 e 3,4% ao mês
b.) R$ 400.000,00 e 5,4 % ao mês
c.) R$ 450.000,00 e 64,8 % ao ano
d.) R$ 400.000,00 e 60 % ao ano
e.) R$ 570.000,00 e 5,4 % ao mês

GABARITO
1. B 2. C 3. D 4. B

TAXAS NOMINAL E EFETIVA NO JURO COMPOSTO


TAXA NOMINAL: é a taxa que não coincide com o período de capitalização de uma aplicação

TAXA EFETIVA: é a taxa que coincide com o período de capitalização de uma aplicação

OBS: Para transformar uma taxa nominal em efetiva ou vice-versa, devemos utilizar o conceito de
proporcionalidade entre as taxas.

EXEMPLOS
1. Um capital de R$ 1.000.000,00 foi aplicado a juros compostos, durante 1 ano, à taxa de 60% a.a.
com capitalização mensal. Qual o montante dessa aplicação?
a.) R$ 1.795.900,00
b.) R$ 1.600.567,00
c.) R$ 1.700.000,00
d.) R$ 1.450.340,00
e.) R$ 1.610.000,00

BANRISUL - Escriturário 24
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

2. Qual o montante de uma aplicação de R$ 1.000.000,00, a juros compostos, durante 6 meses à taxa
de 36% a.a., capitalizados mensalmente?
a.) R$ 1.167.066,00
b.) R$ 1.450.597,00
c.) R$ 1.194.100,00
d.) R$ 1.190.340,00
e.) R$ 1,203,456,00

3. A taxa de juros nominal de 48% a.s., capitalizada mensalmente, equivale à taxa semestral de:
a.) 8,00%
b.) 17,00%
c.) 58,69%
d.) 48,00%
e.) 34,00%

4. Um banco paga juros compostos de 20% a.a., com capitalização semestral, Qual a taxa anual
efetiva?
a.) 20%
b.) 25%
c.) 23%
d.) 21%
e.) 24%

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Qual a taxa efetiva para que o capital de R$ 1.200.000,00, aplicado durante 1 ano, com
capitalização mensal, atinja um montante de R$ 2.155.027,20.
a.) 4% a.m.
b.) 8% a.m.
c.) 5% a.m.
d.) 9% a.m.
e.) 10% a.m.

2. A taxa de juros nominal de 30% ao semestre, capitalizados mensalmente equivale à taxa semestral
de:
a.) 5%
b.) 12%
c.) 15%
d.) 30%
e.) 34%

BANRISUL - Escriturário 25
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

3. Um título de valor nominal de 500.000,00 vai ser resgatado três meses antes do vencimento, sob o
regime de desconto racional composto. Sabendo-se que a taxa de desconto racional é de 96% a.a.,
qual o valor descontado e o desconto, considerando capitalização mensal?
a.) 396.916,00;103.084,00
b.) 390.900,00;100.080,00
c.) 396.010,00;103.080,00
d.) 300.916,00;100.083,00
e.) 306.916,00;100.080,00

4. Um banco paga juros compostos de 30% ao ano, com capitalização semestral. Qual a anual taxa
efetiva?
a.) 27,75%
b.) 29,50%
c.) 30%
d.) 32,25%
e.) 35%

5. Durante quantos meses R$ 250.000,00 produzem R$ 148.462,10 de juros compostos, a 24% a.a.,
capitalizados trimestralmente.
a.) 8
b.) 20
c.) 24
d.) 26
e.) 30

GABARITO
1. C 2. E 3. A 4. D 5. C

BANRISUL - Escriturário 26
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

TAXA DE APARENTE E REAL


TAXA APARENTE: é a taxa que vigora em aplicações, nela se encontra embutido: a inflação e o retorno.
Esta taxa também pode ser chamada de taxa nominal.

TAXA REAL: é a taxa que realmente aumenta o valor do capital. Também chamada de taxa efetiva.

(1+ r) . (1+ i) = (1 + a)
onde a = taxa aparente
r = taxa real
f = inflação
Obs: para utilizá-las, devem estar no mesmo período.

EXEMPLOS
1. Calcular a taxa aparente anual, que uma financeira deve cobrar para que ganhe 8% a.a., num
período onde a inflação é 5% a.a.?
a.) 38,56% a.a.
b.) 13,40% a.a.
c.) 25,54% a.a.
d.) 2,73% a.a.
e.) 6,30% a.a.

2. Calcular a remuneração real que recebe um cliente, em um banco que se utiliza da taxa de 40% a.a.
em suas aplicações, num período onde a inflação é 30% a.a.?
a.) 8,56% a.a.
b.) 10,00% a.a.
c.) 5,54% a.a.
d.) 7,69% a.a.
e.) 11,43% a.a.

3. Calcular a inflação anual, para que um aplicador ganhe 12% a.a. em uma financeira que se utiliza
de uma taxa de 25% a.a. para seus clientes?
a.) 11,61% a.a.
b.) 13,00% a.a.
c.) 15,04% a.a.
d.) 2,73% a.a.
e.) 12,83% a.a.

BANRISUL - Escriturário 27
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Qual a taxa que um banco deve fornecer ao seus clientes, de modo a fornecer um ganho de 0,5%
a.m., num período onde a inflação é de 28%?
a.) 28,64% a.m.
b.) 128,64% a.m.
c.) 28,5% a.m.
d.) 32,67% a.m.
e.) 45,35% a.m.

2. Qual a taxa que um banco deve fornecer ao seus clientes, de modo a fornecer um ganho de 0,8%
a.m., num período onde a inflação é de 15%?
a.) 15,92% a.m.
b.) 12,64% a.m.
c.) 15,8% a.m.
d.) 16,67% a.m.
e.) 10,34% a.m.

3. Calcular a taxa aparente anual, que uma financeira deve cobrar para que ganhe 5% a.a., num
período onde a inflação é 4% a.a.?
a.) 10,56% a.a.
b.) 13,40% a.a.
c.) 9,20% a.a.
d.) 2,73% a.a.
e.) 11,00% a.a.

4. Calcular a remuneração real que recebe um cliente, em um banco que se utiliza da taxa de 30% a.a.
em suas aplicações, num período onde a inflação é 20% a.a.?
a.) 8,33% a.a.
b.) 10,00% a.a.
c.) 6,54% a.a.
d.) 9,19% a.a.
e.) 7,45% a.a.

5. Calcular a inflação anual, para que um aplicador ganhe 4% a.a. em uma financeira que se utiliza de
uma taxa de 16% a.a. para seus clientes?
a.) 11,53% a.a.
b.) 12,00% a.a.
c.) 10,04% a.a.
d.) 12,73% a.a.
e.) 13,45% a.a.

BANRISUL - Escriturário 28
MATEMÁTICA FINANCEIRA
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

6. Se uma aplicação rendeu 38% em um mês e, nesse período, a inflação foi de 20%, a taxa real de
juros foi de:
a.) 14%
b.) 15%
c.) 16%
d.) 17%
e.) 18%

7. Se uma aplicação foi feita a uma taxa de 28,8% em um mês, e se neste mês a inflação foi de 15%. A
taxa real de juros foi de:
a.) 12%
b.) 13%
c.) 14%
d.) 15%
e.) 16%

GABARITO
1. A 2. A 3. C 4. A 5. A 6. B 7. A

BANRISUL - Escriturário 29
MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Sérgio Altenfelder

FATOR DE ACUMULAÇÃO DE CAPITAL (1 + i)n


n 1% 2% 3% 4% 5% 6% 7% 8% 9% 10% 12% 15% 18%
1 1,0100 1,0200 1,0300 1,0400 1,0500 1,0600 1,0700 1,0800 1,0900 1,1000 1,1200 1,1500 1,1800
2 1,0201 1,0404 1,0609 1,0816 1,1025 1,1236 1,1449 1,1664 1,1881 1,2100 1,2544 1,3225 1,3924
3 1,0303 1,0612 1,0927 1,1249 1,1576 1,1910 1,2250 1,2597 1,2950 1,3310 1,4049 1,5209 1,6430
4 1,0406 1,0824 1,1255 1,1699 1,2155 1,2625 1,3108 1,3605 1,4116 1,4641 1,5735 1,7490 1,9388
5 1,0510 1,1041 1,1593 1,2167 1,2763 1,3382 1,4026 1,4693 1,5386 1,6105 1,7623 2,0114 2,2878
6 1,0615 1,1262 1,1941 1,2653 1,3401 1,4185 1,5007 1,5869 1,6771 1,7716 1,9738 2,3131 2,6996
7 1,0721 1,1487 1,2299 1,3159 1,4071 1,5036 1,6058 1,7138 1,8280 1,9487 2,2107 2,6600 3,1855
8 1,0829 1,1717 1,2668 1,3686 1,4775 1,5938 1,7182 1,8509 1,9926 2,1436 2,4760 3,0590 3,7589
9 1,0937 1,1951 1,3048 1,4233 1,5513 1,6895 1,8385 1,9990 2,1719 2,3579 2,7731 3,5179 4,4355
10 1,1046 1,2190 1,3439 1,4802 1,6289 1,7908 1,9672 2,1589 2,3674 2,5937 3,1058 4,0456 5,2338
11 1,1157 1,2434 1,3842 1,5395 1,7103 1,8983 2,1049 2,3316 2,5804 2,8531 3,4785 4,6524 6,1759
12 1,1268 1,2682 1,4258 1,6010 1,7959 2,0122 2,2522 2,5182 2,8127 3,1384 3,8960 5,3503 7,2876
13 1,1381 1,2936 1,4685 1,6651 1,8856 2,1329 2,4098 2,7196 3,0658 3,4523 4,3635 6,1528 8,5994
14 1,1495 1,3195 1,5126 1,7317 1,9799 2,2609 2,5785 2,9372 3,3417 3,7975 4,8871 7,0757 10,1472
15 1,1610 1,3459 1,5580 1,8009 2,0789 2,3966 2,7590 3,1722 3,6425 4,1772 5,4736 8,1371 11,9737
16 1,1726 1,3728 1,6047 1,8730 2,1829 2,5404 2,9522 3,4259 3,9703 4,5950 6,1304 9,3576 14,1290
17 1,1843 1,4002 1,6528 1,9479 2,2920 2,6928 3,1588 3,7000 4,3276 5,0545 6,8660 10,7613 16,6722
18 1,1961 1,4282 1,7024 2,0258 2,4066 2,8543 3,3799 3,9960 4,7171 5,5599 7,6900 12,3755 19,6733

FATOR DE ACUMULAÇÃO DE CAPITAL DESCONTO COMERCIAL bn = (1 - i)n


n 1% 2% 3% 4% 5% 6% 7% 8% 9% 10% 12% 15% 18%
1 0,9900 0,9800 0,9700 0,9600 0,9500 0,9400 0,9300 0,9200 0,9100 0,9000 0,8800 0,8500 0,8200
2 0,9801 0,9604 0,9409 0,9216 0,9025 0,8836 0,8649 0,8464 0,8281 0,8100 0,7744 0,7225 0,6724
3 0,9703 0,9412 0,9127 0,8847 0,8574 0,8306 0,8044 0,7787 0,7536 0,7290 0,6815 0,6141 0,5514
4 0,9606 0,9224 0,8853 0,8493 0,8145 0,7807 0,7481 0,7164 0,6857 0,6561 0,5997 0,5220 0,4521
5 0,9510 0,9039 0,8587 0,8154 0,7738 0,7339 0,6957 0,6591 0,6240 0,5905 0,5277 0,4437 0,3707
6 0,9415 0,8858 0,8330 0,7828 0,7351 0,6899 0,6470 0,6064 0,5679 0,5314 0,4644 0,3771 0,3040
7 0,9321 0,8681 0,8080 0,7514 0,6983 0,6485 0,6017 0,5578 0,5168 0,4783 0,4087 0,3206 0,2493
8 0,9227 0,8508 0,7837 0,7214 0,6634 0,6096 0,5596 0,5132 0,4703 0,4305 0,3596 0,2725 0,2044
9 0,9135 0,8337 0,7602 0,6925 0,6302 0,5730 0,5204 0,4722 0,4279 0,3874 0,3165 0,2316 0,1676
10 0,9044 0,8171 0,7374 0,6648 0,5987 0,5386 0,4840 0,4344 0,3894 0,3487 0,2785 0,1969 0,1374
11 0,8953 0,8007 0,7153 0,6382 0,5688 0,5063 0,4501 0,3996 0,3544 0,3138 0,2451 0,1673 0,1127
12 0,8864 0,7847 0,6938 0,6127 0,5404 0,4759 0,4186 0,3677 0,3225 0,2824 0,2157 0,1422 0,0924
13 0,8775 0,7690 0,6730 0,5882 0,5133 0,4474 0,3893 0,3383 0,2935 0,2542 0,1898 0,1209 0,0758
14 0,8687 0,7536 0,6528 0,5647 0,4877 0,4205 0,3620 0,3112 0,2670 0,2288 0,1670 0,1028 0,0621
15 0,8601 0,7386 0,6333 0,5421 0,4633 0,3953 0,3367 0,2863 0,2430 0,2059 0,1470 0,0874 0,0510
16 0,8515 0,7238 0,6143 0,5204 0,4401 0,3716 0,3131 0,2634 0,2211 0,1853 0,1293 0,0743 0,0418
17 0,8429 0,7093 0,5958 0,4996 0,4181 0,3493 0,2912 0,2423 0,2012 0,1668 0,1138 0,0631 0,0343
18 0,8345 0,6951 0,5780 0,4796 0,3972 0,3283 0,2708 0,2229 0,1831 0,1501 0,1002 0,0536 0,0281

BANRISUL - Escriturário 30
Centro Preparatório para Concursos
#CPCPREPARAECUIDA

Escriturário

»»» RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO

Material elaborado pelo professor Sérgio Altenfelder.

(51)98529.5445 cpcconcursos.com.br

(51) 3212.2425 facebook.com/cursocpc/


RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO:

 Números inteiros e racionais: operações (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação);


expressões numéricas; múltiplos e divisores de números naturais; problemas. Frações e operações
com frações.
 Regra de três;
 Números e grandezas proporcionais: razões e proporções; divisão em partes proporcionais;
 Porcentagem
 Problemas.
 Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir
novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a
estrutura daquelas relações. Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de:
raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal,
formação de conceitos, discriminação de elementos. Compreensão do processo lógico que, a partir
de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

BANRISUL - Escriturário 5
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

Números inteiros e racionais: operações (adição, subtração, multiplicação,


divisão, potenciação); expressões numéricas; múltiplos e divisores de
números naturais; problemas. Frações e operações com frações.

MÚLTIPLOS E DIVISORES DE NÚMEROS NATURAIS (MMC E MDC)


MMC (menor múltiplo comum)
Calcular o MMC significa encontrar o menor múltiplo comum entre dois ou mais números.

Utilizamos o MMC quando desejamos encontrar encontros comuns entre eventos que se repetem
periodicamente.

MDC (maior divisor comum)


Calcular o MDC significa encontrar o maior divisor comum entre dois ou mais números.

Utilizamos o MDC quando desejamos dividir em partes iguais com a maior quantidade possível em
cada parte.

Propriedade do MMC e do MDC


mdc (a,b) x mmc (a.b) = a . b

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. Três navios fazem viagens entre dois portos. O primeiro cada 4 dias, o segundo cada 6 dias e o
terceiro cada 9 dias. Se esses navios partirem juntos, depois de quantos dias voltarão a sair juntos,
pela primeira vez?
a.) 40
b.) 41
c.) 36
d.) 37
e.) 25

2. Numa República, o presidente deve permanecer 4 anos em seu cargo, os senadores 6 anos, e os
deputados 4 anos. Se em 1980 houve eleições para esses cargos, em que ano se realizarão
novamente as eleições para esses três cargos, simultaneamente?
a.) 1995
b.) 1994
c.) 1986
d.) 1988
e.) 1992
BANRISUL - Escriturário 6
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

3. Três estudantes estão almoçando juntos num restaurante. O primeiro almoça nesse restaurante a
cada 10 dias, o segundo a cada 15 dias e o terceiro a cada 6 dias. Sabendo que a data do último
encontro foi 12/03/18, pergunta-se quantas vezes irão se encontrar novamente até 20/10/18?
a.) 4
b.) 5
c.) 6
d.) 7
e.) 8

4. Três navios fazem viagens entre dois portos. O primeiro parte de 4 em 4 horas, o segundo de 3 em
3 horas e o terceiro de 2 em 2 horas. Sabendo que a operação do porto aonde eles partem inicia-se
às 4:00 horas e termina às 21:00 horas, pergunta-se, se esses navios partirem juntos às 4:00 horas
quantas vezes se encontrarão de novo simultaneamente num dia?
a.) 0
b.) 1
c.) 2
d.) 3
e.) 4

5. Numa corrida de automóveis, o primeiro corredor dá a volta completa na pista em 10 segundos; o


segundo, em 11 segundos e o terceiro em 12 segundos. Quantas voltas terá dado cada um,
respectivamente, até o momento em que passarão juntos na linha de saída?
a.) 66, 60 e 55
b.) 62, 58 e 54
c.) 60, 55 e 50
d.) 50, 45 e 40
e.) 40, 36 e 32

6. Qual a quantidade de divisores naturais o número 45 possui?


a.) 4
b.) 5
c.) 6
d.) 12
e.) 15

BANRISUL - Escriturário 7
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

7. Qual a quantidade de divisores inteiros o número 64 possui?


a.) 5
b.) 7
c.) 8
d.) 12
e.) 14

8. Qual é o valor do produto entre o MMC de 15 e 24 e o MDC entre 15 e 24?


a.) 360
b.) 120
c.) 180
d.) 240
e.) 600

9. Determine o menor número positivo que é múltiplo, ao mesmo tempo, de 5, 6 e 7.


a.) 30
b.) 70
c.) 210
d.) 44
e.) 100

10. Determine o menor número inteiro positivo de três algarismos, que é divisível, ao mesmo tempo,
por 4, 8 e 12.
a.) 100
b.) 120
c.) 150
d.) 160
e.) 180

11. Temos que os números 24, 36 e 48 possuem vários números divisores comuns, como exemplo
os números 2 e 4. Determine o maior divisor comum a 24, 36 e 48.
a.) 6
b.) 4
c.) 24
d.) 12
e.) 18

BANRISUL - Escriturário 8
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

12. Determine os menores números inteiros positivos pelos quais devem ser divididos os números
72 e 120 de modo que se obtenham divisões exatas com quocientes iguais
a.) 2 e 4
b.) 3 e 5
c.) 3 e 6
d.) 4 e 8
e.) 2 e 6

13. Deseja-se cercar um terreno retangular de dimensões 940 m por 740 m com arame farpado. Para
isso o dono deverá colocar moirões em todos os lados de modo que a distância entre dois moirões
consecutivos seja sempre a mesma e a maior possível. Qual é o número mínimo de moirões que
deverão ser usados e qual é a distância máxima entre dois moirões consecutivos?
a.) 84 e 20 m
b.) 168 e 20 m
c.) 120 e 20 m
d.) 60 e 10 m
e.) 98 e 20 m

GABARITO
1. C 2. E 3. D 4. B 5. A 6. C 7. E 8. A 9. C 10. B 11. D 12. B 13. B

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1. (SEE/MG) Em um telejornal transmitido por uma emissora de televisão, o apresentador propôs
durante a duração do programa, uma votação através do site sobre qual o melhor meio de transporte
para se locomover de casa para o trabalho. Dos internautas que responderam à pesquisa, foi obtido
o seguinte quadro de opções de respostas:

Cada internauta votou em apenas uma opção. Está correto afirmar que foi escolhido como o melhor
meio de transporte o
(A) metrô.
(B) ônibus.
(C) automóvel.
(D) outros.

BANRISUL - Escriturário 9
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

2. (SEE/MG) Considere a reta numérica abaixo:

Pode-se afirmar que o valor da expressão é um número


(A) nulo.
(B) decimal periódico.
(C) positivo.
(D) inteiro negativo.

3. (SEE/MG) A diretora de uma escola constatou, no início do ano letivo, que havia 480 alunos
matriculados. Como ela desejava montar turmas de, no mínimo, 35 alunos, e verificando que uma
das turmas estaria incompleta, concluiu que seria necessário matricular mais
(A) 6 alunos.
(B) 10 alunos.
(C) 15 alunos.
(D) 25 alunos.

4. (SEE/MG) O organismo humano é coordenado pelo sistema nervoso. O cérebro elabora os


comandos, que são enviados através dos nervos para todo o corpo. O cérebro humano tem 25
bilhões de neurônios. Escrevendo esse número na forma de potência de 10, tem-se
(A) 2,5.1010
(B) 2,5.106
(C) 25.105
(D) 25.108

5. (SEE/MG) O valor da expressão A = 4.10-3 . 5.10-2 . 6.10-1 . 2.106 é


(A) 24.
(B) 240.
(C) 2,4.
(D) 2.400.

6. (PREFEIRURA/SP) O departamento de informática de um banco dividiu as agências de um


município em grupos de três, de modo que cada técnico ficasse responsável por dar suporte às
agências de um desses grupos. Nessa divisão, porém, sobrou uma agência, tendo um dos técnicos
de ficar responsável por quatro agências. Já o setor de apoio ao crédito, que dividiu as mesmas
agências em grupos de cinco para designar um assessor que atendesse as agências de cada grupo,
não teve esse problema: não sobraram agências na divisão. Dentre os números abaixo, o único que
pode representar o total de agências desse município é
(A) 15.
(B) 19.
(C) 20.
(D) 24.
(E) 25.
BANRISUL - Escriturário 10
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

7. (TJ/PR) Uma caixa contém certa quantidade de lâmpadas. Ao retirá-las de 3 em 3 ou de 5 em 5,


sobram 2 lâmpadas na caixa. Entretanto, se as lâmpadas forem removidas de 7 em 7, sobrará uma
única lâmpada. Assinale a alternativa correspondente à quantidade de lâmpadas que há na caixa,
sabendo que esta comporta um máximo de 100 lâmpadas.
a) 36.
b) 57.
c) 78.
d) 92.

8. (FAE) Efetuando-se a divisão 1,3333... 0,3333... . Obtemos o número


a.) 1,1111...
b.) 2,3333...
c.) 3
d.) 4
e.) 4,3333...

9. (TJ/PR) Um historiador comentou em sala de aula: “Meu tataravô nasceu no século 18. O ano em
que nasceu era um cubo perfeito. O ano em que morreu era um quadrado perfeito. O quanto viveu,
também era um quadrado perfeito.” Quantos anos viveu o tataravô do historiador?
a.) 36
b.) 30
c.) 32
d.) 34
e.) 40

10. (METRO) Suponha que a Companhia do Metropolitano de São Paulo dispõe de algumas vans para
o transporte de seus funcionários ao local de trabalho. Considerando que os motoristas das vans
não fazem parte do quadro de funcionários do Metrô e que cada van tem capacidade para acomodar
11 passageiros, então, o número mínimo de vans que seriam usadas para o transporte simultâneo de
87 funcionários é
(A) 5.
(B) 6.
(C) 7.
(D) 8.
(E) 9.

2
11. (METRO) O valor da expressão (0,799  0,201 ) :
2 2

5
(A) 0,925.
(B) 0,975.
(C) 1,245.
(D) 1,455.
(E) 1,495.

BANRISUL - Escriturário 11
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

12. (TRT 12ª) Sistematicamente, dois funcionários de uma empresa cumprem horas-extras: um, a
cada 15 dias, e o outro, a cada 12 dias, inclusive aos sábados, domingos ou feriados. Se em 15 de
outubro de 2010 ambos cumpriram horas-extras, uma outra provável coincidência de horários das
suas horas-extras ocorrerá em
(A) 9 de dezembro de 2010.
(B) 15 de dezembro de 2010.
(C) 14 de janeiro de 2011.
(D) 12 de fevereiro de 2011.
(E) 12 de março 2011.

13. (TRT 6ª) Os Jogos Pan-americanos ocorrem de 4 em 4 anos, as eleições gerais na Índia ocorrem
de 5 em 5 anos e o Congresso Internacional de Transportes a Cabo ocorre de 6 em 6 anos. Se esses
eventos aconteceram em 1999, a próxima vez que os três voltarão a ocorrer num mesmo ano será em
(A) 2119.
(B) 2059.
(C) 2044.
(D) 2029.
(E) 2023.

14. (TRT 9ª) Para estabelecer uma relação entre os números de funcionários de uma unidade do
Tribunal Regional do Trabalho, que participaram de um curso sobre Controle e Prevenção de
Doenças, foi usada a expressão:

em que h e m representam as quantidades de homens e de mulheres, respectivamente. Sabendo que


o total de participantes do curso era um número compreendido entre 100 e 200, é correto afirmar
que:
(A) h + m = 158
(B) h – m = 68
(C) 70 < h < 100
(D) 50 < m < 70
(E) m . h < 4 000

BANRISUL - Escriturário 12
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

15. (TRT 1ª) Um professor dá aulas para três turmas do período da manhã, cada uma com x alunos, e

duas turmas do período da tarde, cada uma com alunos. Até o momento, ele corrigiu apenas as

provas finais de todos os alunos de uma turma da manhã e uma da tarde. Uma vez que todos os
seus alunos fizeram a prova final, a quantidade de provas que ainda falta ser corrigida por esse
professor representa, em relação ao total,
(A) 7/8.
(B) 8/13.
(C) 10/13.
(D) 3/5.
(E) 5/8.

16. (TRT 12ª) Sejam x e y números inteiros e positivos tais que a fração x/y é irredutível, ou seja, o
máximo divisor comum de x e y é 1.

Se , então x + y é igual a

(A) 53.
(B) 35.
(C) 26.
(D) 17.
(E) 8.

17. (TRF 4ª) O número que corresponde ao resultado da expressão numérica abaixo é:

(A) 5/9.
(B) 13/36.
(C) 3.
(D) 1.
(E) 7/18.

18. (TRF 4ª) O primeiro múltiplo de 7 que é maior que 1000 é também múltiplo de
(A) 19 e de 13.
(B) 11 e de 13.
(C) 19 e de 23.
(D) 23 e de 11.
(E) 11 e de 19.

BANRISUL - Escriturário 13
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

19. (TRT 4ª) Dos números que aparecem nas alternativas, o que mais se aproxima do valor da
expressão: (0,6192−0,5992) ×0,75 é:
(A) 0,0018.
(B) 0,015.
(C) 0,018.
(D) 0,15.
(E) 0,18.

20. (TRT 4ª) Dividir certo número por 0,00125 equivale a multiplicá-lo por um número inteiro
(A) menor que 100.
(B) compreendido entre 100 e 400.
(C) compreendido entre 400 e 1 000.
(D) compreendido entre 1 000 e 5 000.
(E) maior que 5 000.

21. (TRT 12ª) Em uma Unidade do Tribunal Regional do Trabalho foi realizada uma palestra sobre
“Legislação Trabalhista” na qual cada um dos ouvintes, cuja quantidade estava entre 50 e 100,
pagou uma mesma taxa de participação que correspondia a um número inteiro de reais. Se, pelo
pagamento da taxa de participação foi arrecadado o total de R$ 585,00, então a quantidade de
ouvintes que havia na palestra era um número
(A) divisível por 13.
(B) múltiplo de 11.
(C) divisível por 7.
(D) par.
(E) primo.

22. (DPE RS) Carlos comeu a terça parte de uma pizza. Angelina chegou depois e comeu a metade do
que Carlos havia deixado da pizza. Por último, Beatriz chegou e comeu o correspondente à metade
do que Angelina havia comido. A fração que sobrou dessa pizza foi
(A) 1/6
(B) 3/8
(C) 2/9
(D) 1/5
(E) 1/12

23. (SABESP) Se a = 2/5, b = 7/20, c = 9/27 e d = 11/30, então


(A) c < d < b < a.
(B) b < c < d < a.
(C) c < b < a < d.
(D) b < c < a < d.
(E) c < b < d < a.

BANRISUL - Escriturário 14
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

24. (SABESP) O número de divisores positivos de 144 é


(A) 12.
(B) 15.
(C) 16.
(D) 14.
(E) 13.

GABARITO
1. B 2. D 3. B 4. A 5. B 6. E 7. D 8.0 D 9. A 10. D 11. E 12. D 13. B 14. B
15. B 16. A 17. D 18. B 19. C 20. C 21. A 22. A 23. E 24. B

REGRA DE TRÊS SIMPLES


CUIDADO, nem sempre um exercício de regra de três é para multiplicar em cruz. O aluno precisa seguir
alguns passos:
1º passo: colocar uma seta na grandeza X. Tanto faz o sentido desta seta.

2º passo: verificar se as grandezas são inversamente ou diretamente proporcionais. Para fazer essa
verificação o aluno precisa interpretar as grandezas.

3º passo: Utilização das setas:


 Se as grandezas forem diretamente proporcionais as setas ficarão no mesmo sentido.
 Se as grandezas forem inversamente proporcionais as setas ficarão em sentidos opostos.

4º passo: fazer as continhas.

REGRA DE TRÊS SIMPLES DIRETAMENTE PROPORCIONAL


Quando uma grandeza aumenta e a outra também aumenta ou quando uma grandeza diminui e a outra
também diminui, a regra de três é chamada de diretamente proporcional. Acontecendo isso, basta multiplicar
em cruz.

REGRA DE TRÊS SIMPLES INVERSAMENTE PROPORCIONAL


Quando uma grandeza aumenta e a outra diminui ou quando uma grandeza diminui e a outra aumenta, a
regra de três é chamada de inversamente proporcional. Acontecendo isso, basta multiplicar em linha.

BANRISUL - Escriturário 15
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

EXEMPLOS
1. Um quilo de feijão custa R$ 0,15. Carlos compra 10 Kg. Quanto pagou?
a.) R$ 150,00.
b.) R$ 15,00.
c.) R$ 1.500,00.
d.) R$ 1,50.
e.) R$ 10,50.

2. Carlos viaja para o Rio de Janeiro em 7 horas, mantendo uma velocidade de 100 km/h. Se viajasse
a 140 km/h, em quantas horas chegaria ao Rio de Janeiro?
a.) 5 horas
b.) 7,7 horas
c.) 7 horas e 42 minutos
d.) 9 horas e 48 minutos
e.) 9,8 horas

3. Um muro com 20 m2 foi feito em 15 dias, para fazer um muro com 36 m2 demorará quantos dias?
a.) 27 dias.
b.) 24 dias.
c.) 22 dias.
d.) 20 dias.
e.) 19 dias.

4. Trabalhando 12 horas por dias, um grupo de trabalhadores executam uma obra em 15 dias. Se
trabalhassem 9 horas por dias, em quanto tempo este mesmo grupo de trabalhadores executariam a
mesma obra?
a.) 11 dias e 6 horas.
b.) 11,25 dias.
c.) 18 dias.
d.) 20 dias.
e.) 24 dias.

GABARITO
1. D 2. A 3. A 4. D

BANRISUL - Escriturário 16
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

EXERCÍCIOS
1. Duas rodas dentadas, engrenadas uma na outra, têm respectivamente, 24 e 108 dentes. Quantas
voltas dará a menor, enquanto a maior dá 16?
a.) 72
b.) 73
c.) 74
d.) 75
e.) 76

2. Numa cocheira existem 30 cavalos, para os quais uma certa quantidade de feno dura 40 dias.
Tendo sido retirados 10 cavalos, quanto tempo demorará agora aquela quantidade de feno?
a.) 40
b.) 45
c.) 50
d.) 55
e.) 60

3. Numa transição de correia, a polia maior tem diâmetro de 30 cm e a menor, 18 cm. Qual o número
de rotações por minuto da polia menor, se a maior dá 45 voltas no mesmo tempo?
a.) 74
b.) 75
c.) 76
d.) 77
e.) 78

4. (AFC) Para fazer uma auditoria, 6 técnicos previram sua conclusão em 30 dias. Tendo sido
observada a ausência de um dos componentes da equipe, o trabalho agora deverá ser executado
em:
a.) 36 dias
b.) 40 dias
c.) 35 dias
d.) 45 dias
e.) 25 dias

5. (TTN) Um grupo de 10 trabalhadores pode fazer uma estrada em 96 dias, trabalhando 6 horas por
dia. Se o mesmo grupo trabalhar 8 horas por dia, a estrada será concluída em quantos dias?
a.) 90
b.) 84
c.) 72
d.) 128
e.) 60

BANRISUL - Escriturário 17
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

6. (COPEL) Um trajeto pode ser percorrido em 7 horas, à velocidade média de 75 km/h. Se a


velocidade média for de 100 km/h, o tempo necessário será de:
a) 6 horas e 5 minutos
b) 4 horas e 45 minutos
c) 5 horas e 15 minutos
d) 5 horas e 25 minutos

7. (TJ/PR) Um caminhão-pipa entra em um posto com uma carga de 10800 litros de gasolina. Ele vai
descarregar essa gasolina, colocando no reservatório 1200 litros por minuto. A quantidade de litros
varia em função do tempo de descarga em que C representa a carga do caminhão, em litros, e t, o
tempo de descarga, em minutos. Nessas condições, após quantos minutos de descarga o caminhão
estará praticamente vazio?
a) 0,9 minuto.
b) 9 minutos.
c) 8 minutos.
d) 0,8 minuto.
e) 18 minutos.

8. (TJ/PR) Usando o enunciado da questão anterior. Três minutos após o início da operação de
descarga, quantos litros de gasolina ainda restam na carga do caminhão?
a) 9600 litros.
b) 12000 litros.
c) 7200 litros.
d) 14400 litros.
e) 10000 litros.

9. (TJ/PR) Se de cada 10 kg de morango resultam 25 tortas, quantos kg de morango serão


necessários para se obter 200 tortas de morango?
a) 125
b) 120
c) 80
d) 40
e) 45

10. (COPEL) As especificações de uma fita de vídeo, quanto ao tempo de gravação, são: duas horas
de gravação, se for usado o modo padrão, e seis horas, se for usado o modo econômico. Sabendo-
se que essa fita foi gravada inicialmente por 25 minutos no modo padrão, durante quanto tempo
ainda poderá ser gravada no modo econômico, se for mantida a gravação já feita?
a) 5 horas e 20 minutos
b) 4 horas e 55 minutos
c) 4 horas e 45 minutos
d) 4 horas e 30 minutos

BANRISUL - Escriturário 18
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

11. (TRT 11ª) A altura máxima, em metros, que um guindaste é capaz de içar uma carga é
inversamente proporcional ao peso dessa carga, em toneladas. Sabe-se que esse guindaste iça uma
carga de 2,4 toneladas a uma altura máxima de 8,5 metros. Sendo assim, se a altura máxima que o
guindaste consegue içar uma carga é de 12 metros, o peso máximo da carga, que pode ser içada a
essa altura, é igual a 1 tonelada e
(A) 900 kg.
(B) 700 kg.
(C) 500 kg.
(D) 800 kg.
(E) 600 kg.

GABARITO
1. A 2. E 3. B 4. A 5. C 6. C 7. C 8. C 9. C 10. C 11. B

REGRA DE TRÊS COMPOSTA


1. (TTN) 12 pedreiros constroem 27 m2 de um muro em 30 dias, de 8 horas. Quantas horas devem
trabalhar por dia 16 operários, durante 24 dias, para construírem 36 m2 do mesmo muro?
a.) 7
b.) 8
c.) 10
d.) 12
e.) 17

2. (TTN) Se 2/3 de uma obra foi realizada em 5 dias por 8 operários, trabalhando 6 horas por dia, o
restante da obra será feito, agora com 6 operários, trabalhando 10 horas por dia, em quantos dias?
a.) 7
b.) 6
c.) 2
d.) 4
e.) 3

3. (AFC) 20 operários trabalhando 10 horas por dia, abriram um canal de 180m de comprimento em
15 dias. Quantos operários serão necessários para abrir 480m do mesmo canal em 20 dias de 8
horas de trabalho?
a.) 20
b.) 30
c.) 40
d.) 50
e.) 60
BANRISUL - Escriturário 19
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

4. (TTN) 24 operários fazem 2/5 de um determinado serviço em 10 dias, trabalhando 7 horas por dia.
Em quantos dias a obra estará terminada, sabendo-se que foram dispensados 4 operários e o regime
de trabalho diminuído de uma hora por dia?
a.) 8
b.) 11
c.) 12
d.) 21
e.) 18

5. 20 operários de capacidade 4 fazem uma obra em 15 dias. Quantos operários de capacidade 5


fazem a mesma obra em 20 dias?
a.) 8
b.) 9
c.) 10
d.) 11
e.) 12

6. (COPEL) Um texto de 80 laudas plenas está digitado em formato de 40 linhas por página e 90
caracteres por linha. Qual será o número de laudas, no caso de o mesmo texto ser digitado no
formato de 60 linhas por página e 100 caracteres por linha?
a.) 48
b.) 52
c.) 56
d.) 64

7. Se 2000 kg de ração são suficientes para alimentar 27 cavalos durante 40 dias, quantos dias
durarão 1000 kg de ração, se existirem apenas 30 cavalos?
a.) 18
b.) 20
c.) 15
d.) 19
e.) 24

8. 15 teares trabalhando 6 horas por dia, durante 20 dias, produzem 600 m de pano. Quantos teares
são necessários para fazer 1.200 m do mesmo pano, em 30 dias, com 8 horas de trabalho por dia?
a.) 13
b.) 16
c.) 13
d.) 15
e.) 18

BANRISUL - Escriturário 20
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

9. (ICMS) Para entregar uma encomenda de 250 manuais de Legislação Tributária em 10 dias, os
empregados de uma gráfica trabalharam durante 9 horas diariamente. Para produzir 300 manuais,
esses empregados trabalharão 12 horas diárias durante:
a.) 6 dias
b.) 9 dias
c.) 11 dias
d.) 15 dias
e.) 16 dias

10. (TTN) Um navio, com guarnição de 300 homens, necessita de 120.000 litros de água para efetuar
uma viagem de 20 dias. Aumentando a guarnição em 50 homens e a água em 6.000 litros, determine
qual poderá ser a duração da viagem.
a.) 24 dias
b.) 22 dias
c.) 20 dias
d.) 18 dias
e.) 16 dias

11. (DPE/RS) Um grupo de 8 funcionários analisou 32 propostas de reestruturação de um


determinado setor de uma empresa em 16 horas de trabalho. Para analisar 48 dessas propostas, em
12 horas de trabalho, um outro grupo de funcionários, em igualdade de condições do grupo anterior,
deverá ser composto por um número de pessoas igual a
(A) 18.
(B) 12.
(C) 16.
(D) 14.
(E) 20.

GABARITO
1. C 2. C 3. D 4. D 5. E 6. A 7. A 8. D 9. B 10. D 11. C
BANRISUL - Escriturário 21
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

REGRA DA TORNEIRA
1. Uma torneira enche um tanque em 10 horas; uma válvula o esvazia em 15 horas. Vazio o tanque, e
funcionando a torneira e a válvula, qual o tempo para enchê-lo?
a.) 6 h
b.) 12 h
c.) 18 h
d.) 24 h
e.) 30 h

2. Um alfaiate pode fazer uma roupa em 3 dias, a sua esposa pode fazê-la em 6 dias, trabalhando
juntos, em quantos dias farão a roupa?
a.) 2
b.) 3
c.) 1
d.) 1/2
e.) 1/3

3. Um trabalho pode ser feito em 2 horas por um homem, em 3 horas por uma mulher, e em 6 horas
por menino. Em quanto tempo será feito pelas 3 pessoas juntas?
a.) 1/2 h
b.) 1 h
c.) 1,5 h
d.) 2 h
e.) 2,5 h

4. A pode fazer uma obra em 20 dias; B pode fazê-la em 15 dias e C pode fazê-la em 12 dias.
Trabalhando juntos em quantos dias farão a obra?
a.) 3
b.) 4
c.) 5
d.) 6
e.) 7

5. Um depósito de água leva 360 litros, possui uma torneira que o enche em 15 horas e uma válvula
que o esvazia em 20 horas. Funcionando a torneira e a válvula, em quantas horas o depósito ficará
cheio?
a.) 60
b.) 40
c.) 30
d.) 25
e.) 20

BANRISUL - Escriturário 22
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

6. Uma caixa leva 900 litros de água, uma torneira a enche em 9 horas e uma válvula o esvazia em 18
horas. Funcionando a torneira e a válvula, a caixa ficará cheia em:
a.) 18 horas
b.) 12 horas
c.) 6 horas
d.) 3 horas
e.) 8 horas

7. Uma torneira é capaz de encher um tanque em 5 horas, outra em 4 horas e uma válvula é capaz de
esvaziá-lo em duas horas. O tanque, estando cheio, abrem-se as torneiras e a válvula ao mesmo
tempo. Assim, o tempo em que o tanque estará vazio será:
a.) 10 horas
b.) 16 horas
c.) 22 horas
d.) 20 horas
e.) 24 horas

8. Dois operários levam 12 horas para fazer um trabalho; o primeiro só levaria 20 horas. Que tempo
levará o segundo trabalhando só?
a.) 6 h
b.) 12 h
c.) 18 h
d.) 24 h
e.) 30 h

9. A e B podem forrar uma casa em 4 dias; B pode forrá-la sozinho em 12 dias. Em quantos dias A
poderá forrá-la trabalhando sozinho?
a.) 6
b.) 7
c.) 8
d.) 9
e.) 5

10. (TTN) Uma caixa de água com capacidade para 960 m3 possui uma tubulação que a alimenta e
que a enche em 7 horas. Possui também um "ladrão" que a esvazia em 12 horas. Com a água
jorrando, enchendo a caixa e o ladrão funcionando simultaneamente, em quanto tempo a caixa de
água ficará cheia?
a.) 16h 08min
b.) 14h 08min
c.) 16h 28min
d.) 16h 48min
e.) 14h 48min

BANRISUL - Escriturário 23
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

11. (FUVEST) Duas garotas realizam um serviço de datilografia. A mais experiente consegue fazê-lo
em 2 horas, a outra em 3 horas. Se dividirmos esse serviço de modo que as duas juntas possam
fazê-lo no menor tempo possível, esse tempo será:
a.) 1,5 horas
b.) 2,5 horas
c.) 72 minutos
d.) 1 hora
e.) 95 minutos

12. (FCC) O faxineiro A limpa certo salão em 4 horas. O faxineiro B faz o mesmo serviço em 3 horas.
Se A e B trabalharem juntos, em quanto tempo, aproximadamente, espera-se que o serviço seja
feito?
a.) 2 horas e 7 minutos
b.) 2 horas e 5 minutos.
c.) 1 hora e 57 minutos
d.) 1 hora e 43 minutos
e.) 1 hora e 36 minutos

13. (TJ/PR) Um tanque é abastecido com água por três torneiras, cada uma com uma vazão diferente,
que podem ser abertas e fechadas individualmente. Quando o tanque se encontra vazio, cada uma
delas é capaz de enchê-lo em 2, 5 e 10 horas individualmente. Se as três torneiras forem abertas
simultaneamente, no momento em que o tanque está vazio, quanto tempo será necessário para
enchê-lo?
a) 1 hora e 15 minutos.
b) 1 hora e 48 minutos.
c) 3 horas e 20 minutos.
d) 7 horas e 12 minutos.

GABARITO
1. E 2. A 3. B 4. C 5. A 6. A 7. D 8. E 9. A 10. D 11. C 12. D 13. A

BANRISUL - Escriturário 24
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

RAZÃO E PROPORÇÃO
RAZÃO
Para calcular razão, basta indicar a divisão de um número por outro que será solicitado na questão. A ordem
de leitura deve ser sempre respeitada. A fração que será obtida deverá estar o mais simplificado possível.

Normalmente os exercícios de razão são resolvidos ou por um sistema de equações ou apenas pela
indicação de uma divisão.

1. Numa sala de aula há 50 alunos, onde 36 são homens. Calcule a razão entre homens e mulheres:
a.) 7/18.
b.) 18/7.
c.) 18/25.
d.) 7/25.
e.) 25/18.

2. A razão entre homens e mulheres em uma sala de aula é 2/3. Sabe-se que total de pessoas nesta
sala de aula é igual a 50. Quantos homens existem nesta sala de aula?
a.) 20.
b.) 25.
c.) 30.
d.) 35.
e.) 40.

3. A razão entre homens e mulheres em uma sala de aula é 2/3. Se oito homens saírem da sala de
aula e 2 mulheres também saírem da sala de aula a nova razão entre homens e mulheres será 1/2.
Quantas mulheres existiam na sala de aula?
a.) 20.
b.) 28.
c.) 42
d.) 40.
e.) 50.

GABARITO
1. B 2. A 3. C

BANRISUL - Escriturário 25
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

EXERCÍCIOS
1. Em um auditório se encontram 78 pessoas das quais 26 são mulheres. Determine a razão entre o
número de homens e o total de pessoas do auditório.
a.) 1/3
b.) 2/3
c.) 4/5
d.) 3/5
e.) 2/5

2. A razão entre dois capitais é de 2/3. Aumentando o maior em R$ 1.000,00 e o menor em R$2.000,00,
a relação passa a ser de 3/4. Os dois capitais inicias serão:
a.) R$ 16.000,00 e R$ 14.000,00
b.) R$ 15.000,00 e R$ 17.000,00
c.) R$ 13.000,00 e R$ 18.000,00
d.) R$ 17.000,00 e R$ 15.000,00
e.) R$ 10.000,00 e R$ 15.000,00

3. (CESGRANRIO) Em uma empresa, a razão do número de empregados homens para o de mulheres


é 3/7. Portanto, a porcentagem de homens empregados nessa empresa é:
a.) 30%
b.) 43%
c.) 50%
d.) 70%
e.) 75%

4. Na equipe de Mário há 6 mulheres a mais do que homens. Sabendo que essa equipe tem ao todo
60 membros, a razão do número de mulheres para o número de homens é:
a.) 6/5
b.) 5/4
c.) 3/5
d.) 20/11
e.) 11/9.

6. (DPE/RS) A razão entre as alturas de dois irmãos era 3/4 e, nessa ocasião, a altura do irmão mais
alto era 1,40 m. Hoje, esse irmão mais alto cresceu 10 cm. Para que a razão entre a altura do irmão
mais baixo e a altura do mais alto seja hoje, igual a 4/5, é necessário que o irmão mais baixo tenha
crescido, nesse tempo, o equivalente a
(A) 13,5 cm.
(B) 10,0 cm.
(C) 12,5 cm.
(D) 14,8 cm.
(E) 15,0 cm.

BANRISUL - Escriturário 26
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

7. (DPE/RS) Foram f = 780 processos que deram entrada no mês de fevereiro em uma repartição
pública. No mês seguinte, março, deram entrada outros m = 624 processos. O número mínimo de
processos que deverão entrar nessa repartição, no mês de abril (a), para que a razão entre (a) e (f)
supere a razão entre (f) e (m) é igual a
(A) 810
(B) 989
(C) 584
(D) 976
(E) 1012

8. (TRT 11ª) Em janeiro de 2016, Tiago conseguiu guardar um dinheiro. Em cada mês subsequente,
até dezembro do mesmo ano, ele sempre conseguiu guardar o dobro do dinheiro que havia guardado
no mês imediatamente anterior. Sendo assim, a razão entre o dinheiro guardado por Tiago nos
meses de julho e de dezembro, nessa ordem, foi igual a
(A) 1/2
(B) 1/6
(C) 1/64
(D) 1/32
(E) 1/16

GABARITO
1. B 2. E 3. A 4. E 5. C 6. E 7. D 8. D

BANRISUL - Escriturário 27
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

PROPORÇÃO
A C
Proporção é uma igualdade de razões: 
B D
A leitura desta igualdade é identificada nos enunciados pela seguinte linguajar: “A está para B, assim
como, C está para D.”.

Normalmente os exercícios de proporções são resolvidos ou por um sistema de equações ou por regra de
três.

EXEMPLOS
1. Dividir 20 em duas partes tais que a primeira está para a segunda assim como 3 está para o 7. O
valor da primeira parte é:
a.) 6.
b.) 8.
c.) 10.
d.) 12.
e.) 14.

2. Dividir 10.000 em três partes tais que a primeira esteja para a segunda como 2 está para 3, e a
segunda para a terceira como 3 está 5. O valor da segunda parte é:
a.) 1.000.
b.) 2.000.
c.) 3.000.
d.) 4.000.
e.) 5.000.

3. Dividir 35.000 em três partes tais que a primeira esteja para a segunda como 2 está para 3, e a
segunda para a terceira como 4 está 5. O valor da terceira parte é:
a.) 8.000.
b.) 10.000.
c.) 12.000.
d.) 15.000.
e.) 18.000.

GABARITO
1. A 2. C 3. D

BANRISUL - Escriturário 28
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

EXERCÍCIOS DE RAZÃO E PROPORÇÃO


1. Dividir 15.000 em três partes tais que a primeira esteja para a segunda como 3 está para 5, e a
segunda para a terceira como 5 está 7.
a.) 5.000, 3.000 e 7.000
b.) 3.000, 5.000 e 7.000
c.) 3.000, 7.000 e 5.000
d.) 5.000, 7.000 e 3.000
e.) 7.000, 5.000 e 3.000

2. Dividir 17.000 em três partes tais que a primeira esteja para a segunda como 2 está para 6, e a
segunda para a terceira como 6 está 9.
a.) 3.000, 5.000 e 9.000
b.) 3.000, 6.000 e 8.000
c.) 2.000, 6.000 e 9.000
d.) 2.000, 7.000 e 8.000
e.) 1.000, 6.000 e 10.000

3. (TTN) Dividir o número 570 em três partes, de tal forma que a primeira esteja para a segunda como
4 está para 5, e a segunda esteja para a terceira como 6 está para 12. Nestas condições, a terceira
parte vale:
a.) 120
b.) 150
c.) 320
d.) 300
e.) 250

4. (MPU) Se dividirmos 2.840 em três partes, tais que a primeira esteja para a segunda como 4 está
para 5, e a segunda esteja para a terceira como 4 está para 7, o valor da terceira parte é de:
a.) 1.400
b.) 800
c.) 1.440
d.) 710
e.) 1.243

5. Se dividirmos 2.190 em três partes, tais que a primeira esteja para a segunda como 2 está para 5, e
a segunda esteja para a terceira como 4 está para 9, o valor da primeira parte é de:
a.) 240
b.) 300
c.) 1.200
d.) 120
e.) 360

BANRISUL - Escriturário 29
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

6. Para fabricar uma determinada substância, que é composta pelo componente A e pelo
componente B, uma indústria química usa a proporção de 1 parte de A para 7 partes de B. Qual será
a quantidade necessária de cada componente para fabricar 560 g dessa substância?
a.) 490 g do componente A e 70 g do componente B.
b.) 480 g do componente A e 80 g do componente B.
c.) 80 g do componente A e 480 g do componente B.
d.) 160 g do componente A e 400 g do componente B.
e.) 70 g do componente A e 490 g do componente B.

8. (TRT 4ª) Em um município, a razão entre o número de homens e de mulheres é 91:92, e entre o
número de mulheres e o de crianças é 23:5. Nesse município, a razão entre o número de crianças e o
de homens é igual a
(A) 20/91.
(B) 83/368.
(C) 81/362.
(D) 60/81.
(E) 25/25.

9. Suponha que a razão das hóspedes de um hotel seja de 2 mulheres brasileiras para 5 mulheres
estrangeiras. Se houvesse 24 mulheres brasileiras hospedadas, quantas hóspedes haveria no total?
A) 24.
B) 44.
C) 60.
D) 84.
E) 90.

10. Em uma palestra, participaram agentes de saúde e agentes de controle às endemias, em uma
razão de cinco para três. Considerando que 240 agentes de saúde participaram da palestra, é correto
afirmar que o total de agentes de saúde e de controle às endemias participantes da palestra é de:
A) 144.
B) 196.
C) 384.
D) 426.
E) 450.
11. Em uma pesquisa envolvendo 240 jovens que utilizam automóvel ou ônibus para o deslocamento
de casa até o trabalho, verificou-se que a razão entre o número de jovens que utiliza carro e o que
utiliza ônibus é de três para sete. Nessa situação, qual a quantidade de jovens que utiliza ônibus?
A) 72.
B) 108.
C) 168.
D) 176.
E) 184.

BANRISUL - Escriturário 30
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

12. Para pintar uma casa, um pintor misturou tinta e solvente na razão de 10 partes de tinta para uma
parte de solvente. Se na pintura foram gastos 93,5 litros dessa mistura, quantos litros de solvente
foram utilizados?
A) 8,1.
B) 8,5.
C) 9,0.
D) 9,3.
E) 10,8.

GABARITO
1. B 2. C 3. D 4. A 5. A 6. E 7. C 8. A 9. D 10. C 11. C 12. B

DIVISÃO PROPORCIONAL
Nesta matéria, iremos ensinar como fazer uma divisão justa. Esta matéria é uma subdivisão do tema
PROPORÇÃO.

Normalmente os exercícios de divisões proporcionais são resolvidos ou por um sistema de equações ou por
regra de três.

DIVISÃO DIRETAMENTE PROPORCIONAL


EXEMPLO 1: Dividir o número 1000 em partes diretamente proporcionais a 2, 3 e 5.
a.) 200, 300 e 500.
b.) 100, 300 e 600.
c.) 50, 250 e 700.
d.) 250, 350 e 400

DIVISÃO INVERSAMENTE PROPORCIONAL


EXEMPLO 2: Dividir o número 6200 em partes inversamente proporcionais a 2, 3 e 5.
a.) 3600, 2400 e 200.
b.) 4000, 1200 e 1000.
c.) 3500, 1500 e 1200.
d.) 3000, 2000 e 1200

DIVISÃO DIRETAMENTE E DIRETAMENTE PROPORCIONAL


EXEMPLO 3: Divida 480 de forma diretamente proporcional a 2, 3 e 5 e diretamente proporcional a 3,
4 e 6.
a.) 80, 120 e 280.
b.) 100, 180 e 200.
c.) 60, 120 e 300.
d.) 40, 180 e 260

BANRISUL - Escriturário 31
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

DIVISÃO INVERSAMENTE E INVERSAMENTE PROPORCIONAL


EXEMPLO 4: Divida 320 de forma inversamente proporcional a 1, 2 e 3 e inversamente proporcional a
1/5, 3 e 2.
a.) 300, 10 e 10.
b.) 200, 60 e 60.
c.) 260, 40 e 20.
d.) 240, 60 e 20.

DIVISÃO DIRETAMENTE E INVERSAMENTE PROPORCIONAL


EXEMPLO 5: Divida 340 de forma diretamente proporcional a 6, 12 e 18 e inversamente proporcional
a 3, 4 e 27.
a.) 100, 200 e 40.
b.) 120, 180 e 40.
c.) 150, 180 e 10.
d.) 140, 180 e 20

GABARITO
1. A 2. D 3. C 4. A 5. B

EXERCÍCIOS
1. Divida 40 em partes diretamente proporcionais aos números 2, 3 e 5.
a.) 6, 10 e 24
b.) 7, 11 e 22
c.) 8, 12 e 20
d.) 9, 14 e 17
e.) 10, 14 e 16

2. Reparta 130 em partes diretamente proporcionais aos números 1/2, 1/3 e 1/4.
a.) 60, 40 e 30
b.) 20, 50 e 60
c.) 30, 40 e 50
d.) 70, 50 e 10
e.) 20, 40 e 70

3. Reparta 36 em partes inversamente proporcionais aos números 3 e 6.


a.) 12 e 24
b.) 11 e 25
c.) 24 e 12
d.) 25 e 11
e.) 25 e 12

BANRISUL - Escriturário 32
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

4. Divida 33 em partes inversamente proporcionais aos números 1/3 e 1/8.


a.) 11 e 22
b.) 24 e 9
c.) 22 e 11
d.) 9 e 24
e.) 10 e 13

5. Dividindo-se 1.650 em partes diretamente proporcionais a 4, 25/4, 7/2, a soma das duas partes
menores é:
a.) 850
b.) 900
c.) 890
d.) 910
e.) 950

6. (TTN) Uma pessoa deseja repartir 135 balinhas para duas crianças, em partes que sejam ao
mesmo tempo proporcionais diretamente a 2/3 e 4/7 e inversamente a 4/9 e 2/21. Quantas balinhas
cada criança receberá?
a.) 27 e 108
b.) 35 e 100
c.) 40 e 95
d.) 25 e 110
e.) 30 e 105

7. Macedo tem três filhos, Alex, Aline e Alice, comprou 2.620 g de balas para dividir entre os três, em
partes diretamente proporcionais às notas de MATEMÁTICA deste mês e inversamente
proporcionais às idades. Alex tem 8 anos e tirou nota 6; Aline tem 10 anos e tirou nota 6; Alice tem
12 anos e tirou nota 10. Quantos gramas de balas ganharam juntos Alex e Aline?
a.) 1.620
b.) 1,62
c.) 162
d.) 16.200
e.) 16,2

8. (MPU) Uma peça de certo tecido foi dividida em 4 partes proporcionais aos números 10,12,16 e 20.
Sabendo-se que a peça tinha 232 metros, o comprimento do menor corte foi de:
a.) 20
b.) 40
c.) 30
d.) 48
e.) 64

BANRISUL - Escriturário 33
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

9. (AFC) A quantia de R$ 1.170.000,00 deve ser dividida inversamente proporcional a 2, 3 e 4. A


menor parcela é, em reais:
a.) 260.000,00
b.) 520.000,00
c.) 390.000,00
d.) 270.000,00
e.) 540.000,00

10. 165 bolas foram distribuídas entre três irmãos, cujas idades, somadas, totalizavam 33 anos.
Sabendo-se que a distribuição foi diretamente proporcional à idade de cada um e que o mais moço
recebeu 40 bolas e o do meio, 50, calcular suas idades:
a.) 15, 10 e 12
b.) 15, 8 e 10
c.) 12, 8 e 15
d.) 8, 10 e 15
e.) 8, 15 e 10

11. (TTN) Uma herança de $ 200.000,00 foi dividida entre três irmãos, de acordo com suas idades e de
tal forma que ao mais velho caberia a maior parcela e ao mais novo a menor parcela. Juntos, os
irmãos mais velhos receberam $ 150.000,00. Sabendo-se que a soma das idades dos três irmãos é de
40 anos, a idade do irmão mais novo, contada em anos:
a.) 8
b.) 9
c.) 10
d.) 11
e.) 12

12. (TTN) Duas pessoas devem dividir entre si a importância de $ 180.000,00. A primeira pretende
receber 2/3 da importância total e a segunda acha que tem direito a receber $ 72.000,00. Por fim
concordaram em dividir a importância total proporcionalmente às respectivas pretensões. Quanto
recebeu cada uma?
a.) $ 120.000,00 e $ 60.000,00
b.) $ 115.500,00 e $ 64.500,00
c.) $ 112.500,00 e $ 67.500,00
d.) $ 108.000,00 e $ 72.000,00
e.) $ 96.000,00 e $ 84.000,00

BANRISUL - Escriturário 34
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

13. (TTN) João resolveu fazer um bolão para jogar na Sena. Convidou inicialmente Pedro e depois
Antônio, tendo João contribuído com R$ 12,00 e seus amigos com R$ 6,00 e R$ 18,00
respectivamente. Sabendo-se que a repartição do prêmio, a João, Pedro e Antônio, foi feita
diretamente proporcional às importâncias desembolsadas e inversamente aos números 2, 3 e 6,
respectivamente, e que Antônio ganhou R$ 12.000,00 a mais que Pedro, o valor do prêmio foi:
a.) R$ 132.000,00
b.) R$ 135.000,00
c.) R$ 126.000,00
d.) R$ 120.000,00
e.) R$ 129.000,00

14. (SEE/MG) João e Carlos, resolveram apostar na loteria esportiva, sendo que João entrou com R$
120,00 e Carlos com R$ 180,00. Ganharam um prêmio de R$ 240.000,00. Então, a melhor maneira de
ratear esse prêmio proporcionalmente ao que cada um apostou é
(A) R$ 180.000,00 para Carlos e R$ 60.000,00 para João.
(B) R$ 168.000,00 para Carlos e R$ 72.000,00 para João.
(C) R$ 144.000,00 para Carlos e R$ 96.000,00 para João.
(D) R$ 120.000,00 para Carlos e R$ 120.000,00 para João.

15. (BANESE) Um empresário resolve premiar três funcionários que se destacaram no ano de 2011.
Uma quantia em dinheiro é dividida entre eles em partes inversamente proporcionais ao número de
faltas injustificadas de cada um em 2011, ou seja: 3, 5 e 8 faltas. Se o valor do prêmio do funcionário
que recebeu a menor quantia foi de R$ 6.000,00, então o valor do prêmio do funcionário que recebeu
a maior quantia foi igual a
(A) R$ 11.600,00.
(B) R$ 12.000,00.
(C) R$ 15.000,00.
(D) R$ 15.600,00.
(E) R$ 16.000,00.

16. (DPE/RS) O presidente de uma empresa resolveu premiar os três vendedores mais eficientes do
ano com a quantia de R$ 13.500,00 que será distribuída de forma diretamente proporcional ao
número de pontos obtidos por cada um na avaliação do ano. O vencedor, com 45 pontos, recebeu R$
6.750,00, e o número de pontos do segundo colocado foi igual a 27. O número de pontos a menos
que o terceiro colocado conseguiu em relação ao segundo colocado foi
(A) 12
(B) 8
(C) 11
(D) 10
(E) 9

BANRISUL - Escriturário 35
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

17. (DPE/RS) O diretor de uma empresa designou uma quantia que será distribuída para os três
melhores funcionários do ano. O prêmio de cada um será inversamente proporcional ao total de
pontos negativos que cada um obteve em suas respectivas avaliações. O funcionário que mais
recebeu tinha uma avaliação com apenas 12 pontos negativos, o segundo colocado obteve 15
pontos negativos e o terceiro colocado com 21 pontos negativos. Sabendo que a quantia total a ser
distribuída é R$ 24.900,00, o maior prêmio superará o menor prêmio em exatos
(A) R$ 2.420,00
(B) R$ 3.990,00
(C) R$ 7.530,00
(D) R$ 6.180,00
(E) R$ 4.500,00

18. (TRT 11ª) José Souza, Paulo Almeida e Claudio Prinot são três funcionários que têm que realizar,
no total para os três, 72 tarefas diariamente. Cada dia eles escolhem um critério diferente para
repartir as tarefas. Por exemplo, no dia de ontem eles decidiram que as 72 tarefas seriam divididas
entre eles diretamente proporcional às consoantes do sobrenome de cada um. Sendo assim, ontem
Paulo Almeida teve que realizar o total de tarefas igual a
(A) 9.
(B) 24.
(C) 15.
(D) 12.
(E) 18.

19. (TRT 24ª) Um bônus de R$ 47.600,00 foi distribuído, a três funcionários de uma empresa, em
partes diretamente proporcionais às respectivas idades. Sabendo que as idades são 23, 35 e 54
anos, a diferença, em reais, entre o valor daquele que recebeu mais e o valor daquele que recebeu
menos, é
(A) 13175
(B) 9850
(C) 16650
(D) 8925
(E) 12745

20. (TRT 24ª) Uma corda será dividida em três pedaços de comprimentos diretamente proporcionais
a 3, 5 e 7. Feita a divisão, verificou-se que o maior pedaço ficou com 1 metro a mais do que deveria
ser o correto para a medida do maior pedaço, e que o menor pedaço ficou com 1 metro a menos do
que deveria ser o correto para a medida do menor pedaço. Se o único pedaço que saiu na medida
correta ficou com 12 metros de comprimento, o menor dos três pedaços saiu com comprimento, em
metros, igual a
(A) 4,8
(B) 5,6
(C) 8,6
(D) 7,5
(E) 6,2

GABARITO
1. C 2. A 3. C 4. D 5. B 6. A 7. A 8. B 9. D 10. D 11. C 12. C 13. A 14. C 15. E
16. E 17. E 18. B 19. A 20. E
BANRISUL - Escriturário 36
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

PORCENTAGEM
1º CASO: PORCENTAGEM SOBRE PORCENTAGEM
Toda questão onde o examinador cobrar um aumento seguido de outro aumento ou um desconto seguido
de outro desconto, ou aumento sobre desconto ou desconto sobre aumento, devemos multiplicar os fatores.
FATOR é 100% + % de aumento ou FATOR é 100% - % de redução.

1. Uma mercadoria sofre um aumento de 20% e em seguida um de 30%. Qual a porcentagem real do
aumento?
a.) 50%
b.) 52%
c.) 54%
d.) 56%
e.) 58%

2. Uma mercadoria sofre um desconto de 20% e em seguida outro desconto de 10%. Qual a
porcentagem real de desconto?
a.) 24%
b.) 26%
c.) 28%
d.) 30%
e.) 32%

3. Um produto é vendido com um lucro bruto de 30%. Sobre o preço total da nota, 20% corresponde
a despesas. O lucro líquido do comerciante é:
a.) 4%
b.) 8%
c.) 11%
d.) 2%
e.) 12%

4. Certa categoria de trabalhadores obteve em junho um reajuste salarial de 50% sobre os salários de
abril, descontados as antecipações. Como ela havia recebido em maio uma antecipação de 20%
(sobre o salário de abril), a percentagem do aumento obtido em junho, sobre o salário de maio, é de:
a.) 20%
b.) 25%
c.) 30%
d.) 35%
e.) 40%

GABARITO
1. D 2. C 3. A 4. B

BANRISUL - Escriturário 37
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

2º CASO: AUMENTO OU REDUÇÃO SOBRE O VALOR INICIAL


Valor Inicial ----- 100%
Valor Final ----- fator
Aumento ------ % de aumento
Redução ------- % de redução

1. Obtive 20% de desconto numa compra de R$ 24.000,00. Quanto paguei?


a.) R$ 20.640,00
b.) R$ 22.300,00
c.) R$ 23.000,00
d.) R$ 23.200,00
e.) R$ 19.200,00

2. Uma loja vende calçados com desconto de 10%. Um calçado custa R$ 220,00 sem desconto. Qual
é o seu preço de venda?
a.) 198,00
b.) 200,00
c.) 175,00
d.) 180,00
e.) 190,00

3. O lucro de uma transação foi de R$ 20.000,00 e representa 25% do preço de custo. Qual foi o preço
de venda deste produto?
a.) R$ 75.000,00
b.) R$ 80.000,00
c.) R$ 85.000,00
d.) R$ 90.000,00
e.) R$ 100.000,00

4. João comprou diretamente de uma fábrica um conjunto de sofás pagando R$ 24.000,00, incluindo
imposto de 20%. O valor do imposto foi de:
a.) R$ 4.000,00
b.) R$ 2.000,00
c.) R$ 5.000,00
d.) R$ 6.000,00
e.) R$ 8.000,00

BANRISUL - Escriturário 38
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

5. Entre 10 de fevereiro e 10 de novembro de 1990 o preço do quilograma de mercadorias num


determinado “sacolão” sofrem um aumento de 150%. Se o preço do quilograma em 10 de novembro
era R$ 40,00, qual era o preço em 10 de fevereiro?
a.) 15,00
b.) 16,00
c.) 17,00
d.) 18,00
e.) 19,00

6. Uma loja vende um produto à vista por R$ 400,00 com 20% de desconto. Qual o preço de tabela
deste produto?
a.) 450,00
b.) 440,00
c.) 460,00
d.) 480,00
e.) 500,00

7. Uma loja vende seus artigos nas seguintes condições: à vista com 10% de desconto sobre o preço
de tabela ou no cartão com 5% de acréscimo sobre o preço de tabela. Um artigo que à vista sai por
R$ 150,00, no cartão sairá por:
a.) 160,00
b.) 165,00
c.) 170,00
d.) 175,00
e.) 180,00

8. Maria vendeu um relógio por R$ 16.000,00 com um prejuízo de 20% sobre o preço de compra. Para
que tivessem um lucro de 25% sobre o custo, ela deveria ter vendido por:
a.) R$ 24.000,00
b.) R$ 25.000,00
c.) R$ 26.000,00
d.) R$ 27.000,00
e.) R$ 28.000,00

9. Uma loja vende um produto à vista por R$ 28.000,00 com 30% de desconto. Qual o preço de tabela
deste produto?
a.) R$ 30.000,00
b.) R$ 32.400,00
c.) R$ 36.800,00
d.) R$ 38.600,00
e.) R$ 40.000,00

BANRISUL - Escriturário 39
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

GABARITO
1. E 2. A 3. E 4. A 5. B 6. E 7. D 8. B 9. E

EXERCÍCIOS
1. Uma mercadoria sofre um aumento de 15%, em seguida, outro de 20% e, finalizando, sofre outro
aumento de 5%. Qual a porcentagem real do aumento?
a.) 40%
b.) 45,9%
c.) 42%
d.) 44,9%
e.) 43%

2. Uma mercadoria sofre um desconto de 15%, em seguida, outro de 20% e, finalizando, sofre outro
desconto de 5%. Qual a porcentagem real do desconto?
a.) 40%
b.) 38,5%
c.) 35,4%
d.) 36,5%
e.) 37%

3. Um cliente obteve do comerciante desconto de 20% no preço da mercadoria. Sabendo-se que o


preço de venda, sem desconto, é superior em 20% ao custo, pode-se afirmar que houve por parte do
comerciante um:
a.) lucro de 5%
b.) prejuízo de 4%
c.) lucro de 4%
d.) prejuízo de 2%
e.) lucro de 2%
4. Um produto é vendido com um lucro bruto de 20%. Sobre o preço total da nota, 10% corresponde
a despesas. O lucro líquido do comerciante é:
a.) 5%
b.) 8%
c.) 11%
d.) 2%
e.) 12%

5. O preço de certa mercadoria sofre anualmente acréscimo de 100%. Supondo que o preço atual
seja R$ 100,00, daqui a três anos será de:
a.) R$ 300,00
b.) R$ 400,00
c.) R$ 500,00
d.) R$ 600,00
e.) R$ 800,00

BANRISUL - Escriturário 40
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

6. Um comerciante comprou um lote de mercadorias por R$ 80.000,00. Deu um aumento de 30%


nessa mercadoria, mas teve que abater 20% na venda, para desencalhar estoque. Seu lucro nessa
transação foi:
a.) R$ 1.600,00
b.) R$ 2.400,00
c.) R$ 3.200,00
d.) R$ 4.800,00
e.) R$ 8.000,00

7. Ao pagar com atraso uma parcela do meu imposto de renda cujo valor era de R$ 50.000,00, tive
uma multa de R$ 10.000,00. Qual a taxa da multa?
a.) 5%
b.) 10%
c.) 15%
d.) 20%
e.) 25%

8. Dos 300 alunos de minha escola, 75% solicitaram passes escolares. Quantos são os alunos que
não solicitaram passes escolares?
a.) 252
b.) 225
c.) 75
d.) 220
e.) 150

9. Os 6% de alunos estrangeiros de uma escola somam 36. Quantos alunos tem essa escola?
a.) 600
b.) 60
c.) 6000
d.) 300
e.) 200

10. Num curso de treinamento de Fiscais de Tributos Estaduais compareceram 108 dos 150 fiscais
inscritos. A porcentagem de comparecimentos foi de:
a.) 70%
b.) 72%
c.) 75%
d.) 80%
e.) 82%
BANRISUL - Escriturário 41
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

11. Obtive 14% de desconto numa compra de R$ 24.000,00. Quanto paguei?


a.) R$ 20.640,00
b.) R$ 22.300,00
c.) R$ 23.000,00
d.) R$ 23.200,00
e.) R$ 19.800,00

12. Uma loja vende calçados com desconto de 20%. Um calçado custa R$ 60,00 sem desconto. Qual
é o seu preço de venda?
a.) R$ 48,00
b.) R$ 45,00
c.) R$50,00
d.) R$ 40,00
e.) R$ 38,00

13. O lucro de uma transação foi de R$ 30.000,00 e representa 30% do preço de custo. Qual foi o
preço de venda deste produto?
a.) R$ 103.000,00
b.) R$ 120.000,00
c.) R$ 130.000,00
d.) R$ 123.000,00
e.) R$ 140.000,00

14. Quando o açúcar custa R$ 1.200,00 o quilo, seu preço representa 40% do preço de uma
determinada marca de café. Qual o preço do quilo desse café?
a.) 3.000,00
b.) 4.000,00
c.) 5.000,00
d.) 6.000,00
e.) 7.000,00

15. João comprou diretamente de uma fábrica um conjunto de sofás pagando R$ 322.000,00,
incluindo imposto de 15%. O valor do imposto foi de:
a.) R$ 40.000,00
b.) R$ 42.000,00
c.) R$ 45.000,00
d.) R$ 46.000,00
e.) R$ 48.000,00

BANRISUL - Escriturário 42
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

16. Entre 10 de fevereiro e 10 de novembro de 1990 o preço do quilograma de mercadorias num


determinado “sacolão” sofrem um aumento de 275%. Se o preço do quilograma em 10 de novembro
era R$ 67,50, qual era o preço em 10 de fevereiro?
a.) R$ 19,00
b.) R$ 18,00
c.) R$ 18,50
d.) R$ 19,50
e.) R$ 17,00

17. Uma loja vende um produto à vista por R$ 14.000,00 com 30% de desconto. Qual o preço de
tabela deste produto?
a.) R$ 20.000,00
b.) R$ 18.200,00
c.) R$ 24.000,00
d.) R$ 19.200,00
e.) R$ 19.200,00

18. Uma loja vende seus artigos nas seguintes condições: à vista com 30% de desconto sobre o
preço de tabela ou no cartão com 10% de acréscimo sobre o preço de tabela. Um artigo que à vista
sai por R$ 7.000,00, no cartão sairá por:
a.) R$ 10.000,00
b.) R$ 12.000,00
c.) R$ 11.000,00
d.) R$ 15.000,00
e.) R$ 10.500,00

19. A meta de crescimento de um banco para o biênio 2011-2012 é de 50%. Se no ano de 2011 foi
registrado um crescimento de 20%, então, para que a meta seja atingida, o banco deverá crescer em
2012
a.) 35%
b.) 30%
c.) 25%
d.) 20%
e.) 15%

GABARITO
1. D 2. C 3. B 4. B 5. E 6. C 7. D 8. C 9. A 10. B 11. A 12. A 13. C 14. A 15. B
16. B 17. A 18. C 19. C

BANRISUL - Escriturário 43
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

PROBLEMAS ARITMÉTICOS
1. Resolva esta proporção: 5 - X = X . O resultado correto de X é:
4 6
a.) 2
b.) 3
c.) 4
d.) 5
e.) 6

2. Um vasilhame de 32 litros de capacidade contém leite somente até os seus 3/4. Tirando-se 2/3 do
leite contido, quantos litros restam?
a.) 5
b.) 8
c.) 7
d.) 6
e.) 9

3. Ao comprar um aparelho de som, dei de entrada a quarta parte do valor e o restante, em duas
prestações de $ 450,00 cada. Qual era o preço do aparelho?
a.) $ 2.400,00
b.) $ 3.000,00
c.) $ 3.400,00
d.) $ 2.000,00
e.) $ 1.200,00

4. João ficou 1/3 de sua vida solteiro, 2/5 casado e ainda viveu mais 20 anos viúvo. Com que idade
faleceu?
a.) 60
b.) 65
c.) 70
d.) 80
e.) 75

5. Os 3/5 dos 5/9 de $ 600,00 são iguais a:


a.) $ 3.000,00
b.) $ 2.000,00
c.) $ 200,00
d.) $ 800,00
e.) $ 600,00

BANRISUL - Escriturário 44
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

6. Sabe-se que, um número menos 1/3 de sua quinta parte é igual a 70. Este número é:
a.) 75
b.) 70
c.) 80
d.) 60
e.) 65

7. Se aos 3/4 do que um menino possui, juntarmos $ 0,50 obteremos $ 0,80. Então, a quantia que o
menino possui é:
a.) $ 0,40
b.) $ 0,50
c.) $ 0,60
d.) $ 0,70
e.) $ 0,80

8. Um motorista oficial do TJ/CE abasteceu seu carro com 60 litros de combustível e gastou 3/5 do
mesmo. Então sobraram:
a.) 64
b.) 30
c.) 34
d.) 24
e.) 20

9. A idade atual de Carlos é a diferença entre a metade da idade que ele terá daqui a 20 anos e a terça
parte da que teve 5 anos atrás. Qual a idade de Carlos?
a.) 15
b.) 14
c.) 13
d.) 12
e.) 11

10. O valor de 1,728 é


0,12
a.) 144
b.) 14,4
c.) 1,44
d.) 0,144
e.) 0,0144

BANRISUL - Escriturário 45
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

11. Um pai distribui a seus filhos a importância de $ 36.300,00, de modo que o segundo tenha o
dobro do primeiro e o terceiro o quádruplo do segundo. Quanto deverá receber cada um?
a.) $ 3.300,00, $ 6.600,00 e $ 26.400,00
b.) $ 6.600,00, $ 3.300,00 e $ 26.400,00
c.) $ 6.600,00, $ 26.400,00 e $ 3.300,00
d.) $ 26.400,00, $ 6.600,00 e $ 3.300,00
e.) $ 26.400,00, $ 3.300,00 e $ 6.600,00

12. Pensei um número. Multipliquei-o por 2. Depois somei a terça parte do número ao resultado e
obtive 14. Qual o número pensado?
a.) 5
b.) 6
c.) 7
d.) 8
e.) 9

13. Um pai e um filho possuem hoje 45 anos juntos. Daqui a quinze anos, a idade do pai será o dobro
da idade do filho. Calcule as idades atuais do pai e do filho.
a.) 30 e 15
b.) 30 e 10
c.) 35 e 10
d.) 33 e 12
e.) 34 e 11

14. Um número é tal que se do seu quadrado subtrairmos o triplo do seu antecedente obtemos a
unidade. Calcule o número.
a.) 0 ou 1
b.) -1 ou -2
c.) -1 ou 2
d.) 1 ou -2
e.) 1 ou 2

15. Há oito anos, o quadrado da minha idade era exatamente igual ao décuplo da idade que terei
daqui a doze anos. Qual a minha idade?
a.) 24
b.) 25
c.) 26
d.) 27
e.) 28

BANRISUL - Escriturário 46
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

16. Uma pessoa gastou num dia 1/5 do seu dinheiro e no outro, 2/7. Ficou ainda com $ 3.600,00.
Quanto possuía?
a.) $ 6.500,00
b.) $ 8.000,00
c.) $ 7.000,00
d.) $ 6.800,00
e.) $ 7.500,00

17. Um excursionista fez uma viagem de 360km. Os 3/4 do percurso foram feitos de trem, 1/8 a cavalo
e o resto de automóvel. Quantos quilômetros andou de automóvel?
a.) 45 km
b.) 44 km
c.) 43 km
d.) 42 km
e.) 41 km

18. Certa quantidade de sacos precisam ser transportados e para isto dispõem-se de jumentos. Se
colocarmos dois sacos em cada jumento, sobram treze sacos; se colocarmos três sacos em cada
jumento, sobram três jumentos. Quantos sacos precisam ser carregados?
a.) 44
b.) 45
c.) 57
d.) 22
e.) 30

19. Os 2/3 de 5/3 de uma moto equivalem a 3/2 de 2/5 do preço de um automóvel, avaliado em R$
9.600,00. O preço da moto é de
a.) R$ 5.760,00
b.) R$ 8.640,00
c.) R$ 6.400,00
d.) R$ 16.000,00
e.) R$ 5.184,00

20. Em duas caixas existem 23 bolas. Se tirarmos 5 bolas de um e pusermos 2 na outra, ambas
ficarão com o mesmo número de bolas. O número original de bolas em cada caixa é:
a.) 11 e 2
b.) 14 e 9
c.) 15 e 8
d.) 18 e 11
e.) 19 e 4

BANRISUL - Escriturário 47
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

21. Um número é formado por três algarismos cuja a soma é 19. O algarismo das dezenas é a metade
do algarismo das unidades, e o algarismo das centenas é o antecessor do algarismo das unidades.
Esse número é:
a.) 324
b.) 469
c.) 568
d.) 748
e.) 849

22. Um indivíduo possui 65 notas, umas de R$ 50,00 e outras de R$ 20,00, ao todo R$ 2.320,00.
Quantas notas há de cada espécie:
a.) 31 e 34
b.) 30 e 31
c.) 39 e 30
d.) 29 e 30
e.) 28 e 29

23. Duas vasilhas contém, em conjunto 36 litros de água. Se transferíssemos para a que tem menos
água, 2/5 da água contida na outra, ambas ficariam com a mesma quantidade de água. Quantos litros
da água contém cada vasilha?
a.) 30 e 6
b.) 29 e 7
c.) 28 e 8
d.) 27 e 9
e.) 31 e 5

24. Tenho R$ 53,00, em notas de R$ 5,00 e R$ 1,00. Sabendo-se que o total de notas são 21, calcular
o número de notas de cada espécie.
a.) 8 e 13
b.) 9 e 12
c.) 10 e 11
d.) 7 e 14
e.) 6 e 15

25. Tem-se emas e hienas, ao todo 21 cabeças e 50 pés. Quantos animais há de cada espécie?
a.) 17 e 4
b.) 16 e 5
c.) 15 e 6
d.) 14 e 7
e.) 13 e 8

BANRISUL - Escriturário 48
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

26. Um casal saiu com uma quantia de R$ 700,00. O marido gastou R$ 92,50 e ficou com a metade da
quantia da esposa. Quanto tinha cada um ao sair?
a.) R$ 290,00 e R$ 410,00
b.) R$ 285,00 e R$ 415,00
c.) R$ 305,00 e R$ 395,00
d.) R$ 295,00 e R$ 405,00
e.) R$ 300,00 e R$ 400,00

27. Um colégio quer premiar os melhores alunos distribuindo entre eles um certo número de livros.
Se der 6 livros para cada um, restarão 10 e se der 8 livros a cada um, faltarão 4. Quantos são os
alunos premiados e quantos são os livros?
a.) 7 e 52
b.) 8 e 60
c.) 9 e 58
d.) 5 e 68
e.) 7 e 48

28. Num ônibus, transportando crianças, se sentassem, duas crianças em cada banco ficariam 9 em
pé. No entanto, se sentassem 3 em cada banco, sobrariam 3 bancos. Qual o número de bancos e
quantas crianças estavam no ônibus respectivamente?
a.) 18 e 45
b.) 15 e 45
c.) 19 e 48
d.) 17 e 55
e.) 13 e 62

29. Determinar quantos passageiros viajam em um certo ônibus, sabendo que se dois passageiros
ocupassem cada banco, 26 ficariam em pé, e que se 3 passageiros ocupassem cada banco, 2
ficariam vazios.
a.) 90
b.) 40
c.) 35
d.) 32
e.) 30

BANRISUL - Escriturário 49
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

30. Um pai diz ao seu filho: “Hoje a sua idade é 2/7 da minha, e há 5 anos era 1/6”. Qual é a idade do
filho?
a.) 10
b.) 15
c.) 20
d.) 25
e.) 30

31. Os 3/4 de um número juntos aos seus 5/6 fazem 494. Qual é esse número?
a.) 123
b.) 132
c.) 231
d.) 312
e.) 321

32. Os 5/6 do preço de uma propriedade diminuídos de R$ 3.000,00 valem R$ 563.000,00. Qual é o
preço da propriedade?
a.) R$ 679.200,00
b.) R$ 796.200,00
c.) R$ 769.200,00
d.) R$ 967.200,00
e.) R$ 976.200,00

33. Um homem recebeu R$ 2.400,00 por um cavalo e um jumento. O jumento vale os 7/8 do cavalo.
Qual é o preço do cavalo e do jumento respectivamente.
a.) R$ 1.280,00 e R$ 1.220,00
b.) R$ 1.120,00 e R$ 1.280,00
c.) R$ 2.180,00 e R$ 820,00
d.) R$ 1.820,00 e R$ 1.120,00
e.) R$ 1.280,00 e R$ 1.120,00

34. Em um jogo de tiro ao alvo, um jogador tem que atirar 20 tiros. Recebe R$ 500,0 cada vez que
acerta; mas paga R$ 750,00 cada vez que erra. Depois dos 20 tiros não perdeu nem ganhou nada.
Quantas vezes acertou o alvo?
a.) 2
b.) 12
c.) 18
d.) 22
e.) 28

BANRISUL - Escriturário 50
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

35. Uma pessoa paga R$ 103,00 com 29 notas de R$ 2,00 e outras de R$ 5,00. Quantas notas há de
cada espécie?
a.) 14 notas de R$ 2,00 e 18 notas de R$ 5,00
b.) 14 notas de R$ 2,00 e 15 notas de R$ 5,00
c.) 15 notas de R$ 2,00 e 14 notas de R$ 5,00
d.) 15 notas de R$ 2,00 e 18 notas de R$ 5,00
e.) 18 notas de R$ 2,00 e 23 notas de R$ 5,00

36. Numa fábrica, fazem-se 480 peças de ferro, umas de 12 kg e outras de 20 kg. O peso total é de
7520 kg. Quantas peças há de cada espécie?
a.) 220 peças de 12 kg e 250 de 20 kg
b.) 230 peças de 12 kg e 260 de 20 kg
c.) 260 peças de 12 kg e 250 de 20 kg
d.) 260 peças de 12 kg e 220 de 20 kg
e.) 280 peças de 12 kg e 250 de 20 kg

37. Um rádio de R$ 280,00 devia ser comprado por u grupo de rapazes que contribuiriam em partes
iguais. Como 3 deles desistiram, a quota de cada um dos outros ficou aumentada de R$ 12,00.
Quantos eram os rapazes?
a.) 10
b.) 11
c.) 12
d.) 13
e.) 14

38. A soma de 3 algarismos de um número é 16. O da centena excede de 4 o da dezena e este excede
de 3 o da unidade. Qual é este número?
a.) 259
b.) 529
c.) 862
d.) 952

39. Pensei num número multipliquei-o por 3, depois somei a terça parte ao resultado e obtive 10.
Qual é este número?
a.) 1
b.) 2
c.) 3
d.) 4
e.) 5

BANRISUL - Escriturário 51
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

40. Distribui-se certa quantidade de lápis entre três alunos; o primeiro ficou com 1/3, o segundo com
1/4 e o terceiro com os 25 lápis restantes. Dê o número de lápis distribuídos.
a.) 50
b.) 55
c.) 60
d.) 65
e.) 70

41. Do vinho contido num barril, vendeu-se 3/7, a seguir 1/4 do resto e finalmente os 15 litros
restantes, que sobraram. Quantos litros continham no barril?
a.) 25
b.) 30
c.) 35
d.) 40
e.) 45

42. A diferença entre os 4/5 e os 2/3 do preço de um objeto é de R$ 12,00. Qual o preço do objeto?
a.) R$ 90,00
b.) R$ 95,00
c.) R$ 80,00
d.) R$ 85,00
e.) R$ 98,00

43. Se um pai desse R$ 5.000,00 a cada filho, ainda lhe sobrariam R$ 20.000,00. Se desse R$ 7.000,00
só lhe sobraria R$ 8.000,00. Quantos eram os filhos e quanto possuía o pai?
a.) 6 filhos e R$ 50.000,00
b.) 8 filhos e R$ 50.000,00
c.) 7 filhos e R$ 50.000,00
d.) 6 filhos e R$ 80.000,00
e.) 8 filhos e R$ 40.000,00

GABARITO
1. B 2. B 3. E 4. E 5. C 6. A 7. A 8. D 9. B 10. B 11. A 12. B 13. C 14. E 15. E
16. C 17. A 18. C 19. E 20. C 21. D 22. A 23. A 24. A 25. A 26. D 27. A 28. A 29. A 30. A
31. D 32. A 33. E 34. B 35. B 36. D 37. A 38. D 39. C 40. C 41. C 42. A 43. A

BANRISUL - Escriturário 52
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou


eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar
as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações.
Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de: raciocínio
verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e
temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Compreensão
do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de
forma válida, a conclusões determinadas.

INTERPRETAÇÃO DE TEXTO (EXERCÍCIOS FCC)


1. (TRT 9ª) Em um tribunal, trabalham 17 juízes, divididos em três níveis, de acordo com sua
experiência: dois são do nível I, cinco do nível II e os demais do nível III. Trabalhando
individualmente, os juízes dos níveis I, II e III conseguem analisar integralmente um processo em 1
hora, 2 horas e 4 horas, respectivamente. Se os 17 juízes desse tribunal trabalharem individualmente
por 8 horas, então o total de processos que será analisado integralmente pelo grupo é igual a
(A) 28
(B) 68
(C) 56
(D) 51
(E) 34

2. (TRT 4ª) Perguntaram para Álvaro, Bernardo e Cléber quanto filhos eles tinham, e eles
responderam:
 Eu tenho 4 (Álvaro);
 Eu tenho 3 (Bernardo);
 Eu tenho 5 (Cléber).
Sabendo-se que um deles mentiu para mais do que realmente tem, e que os outros dois disseram a
verdade, a soma máxima correta do número de filhos das três pessoas citadas é igual a
(A) 9.
(B) 11.
(C) 7.
(D) 12.
(E) 13.

BANRISUL - Escriturário 53
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

3. (TRF 3ª) A tabela a seguir indica o(s) dia(s) de plantão de cada um dos cinco funcionários de um
departamento. Por problemas na impressão da tabela, apenas o preenchimento de plantões da
última linha e da última lacuna não saíram visíveis.

A respeito dos plantões dos cinco funcionários nessa semana, sabe-se que:
I. Apenas dois funcionários fizeram plantão na 4ª feira.
II. Ricardo e Camilo fizeram o mesmo número de plantões na semana.
III. 3ª feira foi o dia da semana com mais funcionários de plantão.
IV. Todos os funcionários fizeram, ao menos, um plantão na semana, e todos os dias da semana
contaram com, ao menos, um funcionário de plantão.
V. Três funcionários fizeram apenas um plantão na semana.
De acordo com os dados, Camilo NÃO fez plantão apenas
(A) 2a feira e 6ª feira.
(B) 3ª feira e 6ª feira.
(C) 3ª feira e 4ª feira.
(D) 3ª feira, 5ª feira e 6ª feira.
(E) 2ª feira, 3ª feira e 6ª feira.

4. (INSS) Abaixo estão listadas cinco proposições a respeito de Maria, Luís, Paula e Raul, sendo que,
entre parênteses, está indicado se a proposição é verdadeira (V), ou falsa (F).
 Maria tem 20 anos de idade (F).
 Luís é marido de Maria (V).
 Paula é irmã caçula de Maria (F).
 Raul é filho natural de Luís (V).
 Luís já foi casado duas vezes (V).
Das informações do enunciado, é correto afirmar que
(A) Paula é tia de Raul.
(B) Luís é mais novo do que Maria.
(C) Paula tem mais do que 20 anos.
(D) Raul é mais novo do que Luís.
(E) Luís é mais velho do que Maria.

BANRISUL - Escriturário 54
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

5. (TRT 4ª) Quatro estudantes, de idades 36, 27, 18 e 9 anos, estão fazendo uma prova. Sabe-se que:
 somando as idades do mais novo com a de João se obtém a idade de Lucas;
 um dos estudantes se chama Ronaldo;
 o estudante mais velho tem o dobro da idade de Ademir.
Nas condições dadas, a soma das idades de João e Ademir, em anos, é igual a
(A) 63.
(B) 36.
(C) 54.
(D) 45.
(E) 60.

6. (TRT 4ª) Há sete participantes de um torneio de tiro ao alvo, cada um disparando um único tiro.
Quatro deles (André, Francisco, Sérgio e José) são experientes, e três deles (Eduardo, Fernando e
Gabriel) são novatos. Sabe-se que:
 para que um novato dispare seu tiro, ele deve ser antecedido e precedido por um atirador
experiente;
 Fernando é o segundo a disparar seu tiro, enquanto que Sérgio é o último atirador experiente a
disparar um tiro;
 Francisco dispara antes do que José dispara seu tiro, mas depois do que André dispara seu tiro.
Dentre as opções abaixo, NÃO é necessariamente correto que
(A) José dispare seu tiro entre Eduardo e Gabriel.
(B) Gabriel dispare seu tiro depois de Fernando.
(C) Sérgio dispare seu tiro depois de todos os atiradores novatos.
(D) Fernando é o primeiro novato a disparar um tiro.
(E) Eduardo dispare seu tiro antes do que José.

7. (TJ/PE) Duas sequências são construídas conforme descrito abaixo:


 Sequência 1: primeiro termo igual a 10 e qualquer outro termo, a partir do segundo, igual ao
anterior acrescido de duas unidades.
 Sequência 2: primeiro termo igual a 1 e qualquer outro termo, a partir do segundo, igual ao
anterior acrescido do número de termos do primeiro até este termo anterior.
Um termo da sequência 1 que é igual a um termo da sequência 2 é
(A) 18.
(B) 20.
(C) 22.
(D) 24.
(E) 26.

GABARITO
1. C 2. B 3. A 4. D 5. D 6. E 7. C

BANRISUL - Escriturário 55
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

PSICOTÉCNICO (EXERCÍCIOS FCC)

QUESTÕES DE SEQUÊNCIA DE LETRAS

1. (TRT 12ª) Considere os seguintes grupos de letras:


ABCA−JKLJ−DEFD−NOQN−TUVT
Desses grupos, o único que NÃO tem a mesma característica dos demais é:
(A) A B C A
(B) J K L J
(C) D E F D
(D) N O Q N
(E) T U V T

2. (TRF 2ª) Sabe-se que exatamente quatro dos cinco grupos de letras abaixo têm uma característica
comum.
BCFE --- HILK --- JKNM --- PQTS --- RSUV
Considerando que a ordem alfabética adotada é a oficial, o único grupo de letras que NÃO apresenta
a característica comum dos demais é:
(A) BCFE
(B) HILK
(C) JKNM
(D) PQTS
(E) RSUV

3. (TCE/SP) Observe as sequência de letras obtidas com uma mesma ideia.


I. A; B; D; G; K; P.
II. B; C; E; H; L; Q.
III. C; D; F; I ; M; R.
IV. D; E; ___; J; ___; S.
Utilizando a mesma ideia, a sequência IV. deverá ser completada, respectivamente, com as letras
(A) F e K.
(B) G e O.
(C) G e N.
(D) O e Q.
(E) R e U.

BANRISUL - Escriturário 56
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

QUESTÕES DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS


4. (TRT 12ª) Observe que em cada um dos dois primeiros pares de palavras abaixo, a palavra da
direita foi formada a partir da palavra da esquerda, utilizando-se um determinado critério.
ASSOLAR - SALA
REMAVAM - ERVA
LAMENTAM - ?
Com base nesse critério, a palavra que substitui corretamente o ponto de interrogação é:
(A) ALMA
(B) LATA
(C) ALTA
(D) MALA
(E) TALA

5. (METRO) Observe que em cada um dos dois primeiros pares de palavras abaixo, a palavra da
direita foi formada a partir da palavra da esquerda, utilizando-se um mesmo critério.
DIANA - ANDA
CRATERA - ARCA
BROCHES - ?
Com base nesse critério, a palavra que substitui corretamente o ponto de interrogação é
(A) RECO.
(B) ROBE.
(C) SECO.
(D) SEBO.
(E) SOBE.

6. (METRO) Cada uma das duas primeiras linhas seguintes apresenta um par de palavras que foram
formadas obedecendo a determinado critério. Esse mesmo critério deve ser usado para completar a
terceira linha, na qual falta uma palavra.
GROSSO – SOGRO
TESTEMUNHAR – ARTES
AMEDRONTAR − ?
A palavra que deve estar no lugar do ponto de interrogação é
(A) ARAME.
(B) ARDEM.
(C) ENTOA.
(D) RONDA.
(E) TRAMA.

BANRISUL - Escriturário 57
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

QUESTÕES DE CALENDÁRIO

7. (TRT 11ª) Se em um determinado ano o mês de agosto teve cinco sextas-feiras, cinco sábados e
cinco domingos, então o dia 13 de setembro desse ano caiu em
(A) uma quarta-feira.
(B) uma quinta-feira.
(C) uma sexta-feira.
(D) um sábado.
(E) um domingo.

8. (TRT 6ª) Em um determinado ano, o mês de abril, que possui um total de 30 dias, teve mais
domingos do que sábados. Nesse ano, o feriado de 1º de maio ocorreu numa
(A) segunda-feira.
(B) terça-feira.
(C) quarta-feira.
(D) quinta-feira.
(E) sexta-feira.

9. (METRO) Todo ano bissexto é um número múltiplo de 4. Com base nessa afirmação, é correto
afirmar que, se 23/01/2012 ocorreu em uma segunda-feira, então, no ano de 2019 o dia 23 de janeiro
ocorrerá em
(A) um domingo.
(B) um sábado.
(C) uma sexta-feira.
(D) uma quinta-feira.
(E) uma quarta-feira.

10. (TJ/AP) Ricardo nasceu em 2001 e, exatamente 53 semanas depois de seu nascimento nasceu
Gabriela, sua irmã. Se Gabriela nasceu em 2003, então ela faz aniversário no mês de
(A) junho.
(B) fevereiro.
(C) janeiro.
(D) novembro.
(E) dezembro.

BANRISUL - Escriturário 58
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

QUESTÕES DE NUMERAÇÕES

11. (TRF 4ª) Um livro tem suas páginas numeradas de 1 a 300. O número de vezes que o algarismo 1
aparece na numeração das páginas desse livro é
(A) 160
(B) 166
(C) 168
(D) 170
(E) 176

12. (TRT 24ª) Se um livro tem 400 páginas numeradas de 1 a 400, quantas vezes o algarismo 2
aparece na numeração das páginas desse livro?
(A) 160
(B) 168
(C) 170
(D) 176
(E) 180

QUESTÕES DE SEQUÊNCIAS

13. (TJ/PE) A sequência de figuras denominada A é formada por três figuras que se repetem
ilimitadamente, sempre na mesma ordem. A sequência de figuras denominada B é formada por
quatro figuras que se repetem ilimitadamente, sempre na mesma ordem.

Considerando as 15 primeiras figuras de cada sequência pode-se observar que o número de vezes
em que as duas sequências apresentam figuras simultaneamente iguais é
(A) 1.
(B) 2.
(C) 3.
(D) 4.
(E) 5.

BANRISUL - Escriturário 59
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO Professor Sérgio Altenfelder

14. (TRT 1ª) Um quadrado ABCD foi dividido em várias regiões, em um processo feito em dez etapas.
Na primeira, o vértice A foi ligado ao ponto médio do lado BC, o vértice B foi ligado ao ponto médio
do lado CD, e assim sucessivamente, como mostra a Figura 1. Na segunda etapa, o quadrado central
obtido na primeira foi dividido segundo a mesma lógica, como ilustra a Figura2.

Se em cada nova etapa o quadrado central obtido na etapa anterior foi dividido segundo a mesma
lógica descrita acima, ao final da décima etapa o quadrado ABCD estava dividido em um total de
(A) 72 regiões.
(B) 85 regiões.
(C) 81 regiões
(D) 75 regiões.
(E) 90 regiões.

QUESTÕES DE PADRÃO

15. (TRT 6ª) Uma faculdade possui cinco salas equipadas para a projeção de filmes (I, II, III, IV e V).
As salas I e II têm capacidade para 200 pessoas e as salas III, IV e V, para 100 pessoas. Durante um
festival de cinema, as cinco salas serão usadas para a projeção do mesmo filme. Os alunos serão
distribuídos entre elas conforme a ordem de chegada, seguindo o padrão descrito abaixo:
 1a pessoa: sala I
 2a pessoa: sala III
 3a pessoa: sala II
 4a pessoa: sala IV
 5a pessoa: sala I
 6a pessoa: sala V
 7a pessoa: sala II
A partir da 8a pessoa, o padrão se repete (I, III, II, IV, I, V, II...). Nessas condições, a 496 a pessoa a
chegar assistirá ao filme na sala
(A) V.
(B) IV.
(C) III.
(D) II.
(E) I.

BANRISUL - Escriturário 60
RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO
CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

16. (TST) Pedro é um atleta que se exercita diariamente. Seu treinador orientou-o a fazer flexões de
braço com a frequência indicada na tabela abaixo.
Dia da semana Número de flexões de braço
as as
2 e 5 feiras 40
as as
3 e 6 feiras 10
as
4 feiras 20
Sábados 30
Domingos Nenhuma
No dia de seu aniversário, Pedro fez 20 flexões de braço. No dia do aniversário de sua namorada, 260
dias depois do seu, Pedro
(A) não fez flexão.
(B) fez 10 flexões.
(C) fez 20 flexões.
(D) fez 30 flexões.
(E) fez 40 flexões.

17. (SABESP) Na geração automatizada de um teste, 200 perguntas de múltipla escolha são
sorteadas por um software dentre milhares disponíveis em um banco de questões. Sorteada a
sequência das 200 questões, suas alternativas são reordenadas para gerar os diferentes gabaritos.
Em certa ocasião, houve uma falha na execução do software, que gerou um gabarito em que as
alternativas corretas das questões seguiam um padrão, como pode ser notado nas primeiras 13
questões exibidas a seguir:

De acordo com esse gabarito, a resposta correta à questão 200 é a alternativa


(A) D.
(B) E.
(C) A.
(D) B.
(E) C.

GABARITO
1. D 2. E 3. C 4. C 5. D 6. A 7. D 8. B 9. E 10. C 11. A 12. E 13. C 14. C 15. A
16. E 17. C

BANRISUL - Escriturário 61
Centro Preparatório para Concursos
#CPCPREPARAECUIDA

ESCRITURÁRIO

»»» DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA

Material elaborado pela professora Kátia Quadros.

(51)98529.5445 cpcconcursos.com.br

(51) 3212.2425 facebook.com/cursocpc/


CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

INFORMÁTICA
A melhor preparação para você

SUMÁRIO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 3

COMPUTAÇÃO NA NUVEM 32

MICROSOFT OFFICE EXCEL 38

MICROSOFT OFFICE WORD 67

BANCO DE DADOS 108

BIG DATA 120

Segurança da Informação
A segurança da informação está relacionada com proteção de um conjunto de informações, no sentido de preservar
o valor que possuem para um indivíduo ou uma organização.

São características básicas da segurança da informação os atributos de confidencialidade, integridade,


disponibilidade e autenticidade, não estando esta segurança restrita somente a sistemas computacionais,
informações eletrônicas ou sistemas de armazenamento.

O conceito se aplica a todos os aspectos de proteção de informações e dados. O conceito de Segurança Informática
ou Segurança de Computadores está intimamente relacionado com o de Segurança da Informação, incluindo não
apenas a segurança dos dados/informação, mas também a dos sistemas em si.

Objetivo:
BANRISUL – Escriturário 3
BANRISUL INFORMÁTICA

“Prevenir que atacantes alcancem seus objetivos através do acesso não autorizado ou uso não autorizado dos
computadores e suas redes”.

Já foi cobrado em provas de concurso se CRACHÁ é um item de SI. Se um vigia é um item de SI. SIM, tudo o que
dificulta o acesso de um criminoso ou pessoa não autorizada de chegar até a informação é um item de Segurança
da Informação. Portanto se a banca perguntar: cadeados, cerca elétrica e até um pit bull, responda que SIM, é um
item de Segurança da Informação, e não apenas firewall, antivírus e afins.

Ou seja, não somente o que está ligado diretamente à informação. São os ATIVOS:

Tangíveis: Hardware, impressos, móveis, etc.


Intangíveis: Nome da empresa, marcas, etc.
Lógicos: Informações, softwares, etc.
Físicos: Estações de trabalho, etc.;
Humanos: Colaboradores da empresa.

A Segurança da Informação visa proteger os ativos de uma empresa ou instituição. E para isso utiliza-se de
princípios da Segurança da Informação.

A segurança em um sistema de informação (SI) visa protegê-lo contra ameaças à confidencialidade, à integridade,
à disponibilidade e autenticidade das informações e dos recursos sob sua responsabilidade.

Pense em algo muito importante para sua prova: CIDA ou DICA.

Vamos ver o significado de cada um desses princípios, atributos da SI.

A confidencialidade (sigilo) diz que a informação só está disponível para aqueles devidamente autorizados;

Palavra chave  ACESSO (só pode ser acessada por quem tem autorização).

Exemplo: Só eu tenho acesso à minha conta bancária. As outras pessoas não têm autorização para acessar. Minha
conta está protegida com criptografia que garante a confidencialidade.

A integridade diz que a informação não será destruída ou corrompida e o sistema tem um desempenho correto;

BANRISUL – Escriturário 4
BANRISUL INFORMÁTICA

Palavra chave  ALTERAÇÃO (só pode ser alterada por quem tem autorização).

A disponibilidade diz que os serviços/recursos do sistema estão disponíveis sempre que forem necessários;

A autenticidade confirma a identidade da pessoa ou entidade que presta ou acessa as informações.


Sempre que se tem autenticidade, temos também o Não Repúdio (irretratabilidade).

O Não Repúdio significa que o autor não pode negar sua autoria, ela é incontestável.

Firewall

Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador
e a Internet (ou entre a rede onde seu computador está instalado e a Internet).

Seu objetivo é permitir somente a transmissão e a recepção de dados autorizados.

Pense em: DEFESA CONTRA INVASÕES!!!!

Existem firewalls baseados na combinação de hardware e software e firewalls baseados somente em software. Este
último é o tipo recomendado ao uso doméstico e também é o mais comum.

Explicando de maneira mais precisa, o firewall é um mecanismo que atua como "defesa" de um computador ou de
uma rede, controlando o acesso ao sistema por meio de regras e a filtragem de dados.
A vantagem do uso de firewalls em redes, é que somente um computador pode atuar como firewall, não sendo
necessário instalá-lo em cada máquina conectada.

Firewall: PRECISA SABER!

 Firewall pode ser software ou software aliado a hardware.


 Firewall não é antivírus.
 Um firewall é baseado em regras que o próprio usuário define. É ele quem define o que o firewall irá bloquear
ou deixar “passar” através de regras.

BANRISUL – Escriturário 5
BANRISUL INFORMÁTICA

Firewall pessoal

É um tipo específico de firewall que é utilizado para proteger um computador contra acessos não autorizados
vindos da Internet.

Os programas antimalware, apesar da grande quantidade de funcionalidades, não são capazes de impedir que um
atacante tente explorar, via rede, alguma vulnerabilidade existente em seu computador e nem de evitar o acesso
não autorizado, caso haja algum backdoor nele instalado. Devido a isto, além da instalação do antimalware, é
necessário que você utilize um firewall pessoal.

Quando bem configurado, o firewall pessoal pode ser capaz de:

 registrar as tentativas de acesso aos serviços habilitados no seu computador;


 bloquear o envio para terceiros de informações coletadas por invasores e códigos maliciosos;
 bloquear as tentativas de invasão e de exploração de vulnerabilidades do seu computador e possibilitar a
identificação das origens destas tentativas;
 analisar continuamente o conteúdo das conexões, filtrando diversos tipos de códigos maliciosos e barrando
a comunicação entre um invasor e um código malicioso já instalado;
 evitar que um código malicioso já instalado seja capaz de se propagar, impedindo que vulnerabilidades em
outros computadores sejam exploradas.

Criptografia

Criptografia é a ciência e arte de escrever mensagens em forma cifrada ou em código. É parte de um campo de
estudos que trata das comunicações secretas, usadas, dentre outras finalidades, para:

 autenticar a identidade de usuários;


 autenticar e proteger o sigilo de comunicações pessoais e de transações comerciais e bancárias;
 proteger a integridade de transferências eletrônicas de fundos.
Os métodos de criptografia atuais são seguros e eficientes e baseiam-se no uso de uma ou mais chaves.

A chave é uma sequência de caracteres, que pode conter letras, dígitos e símbolos (como uma senha).

BANRISUL – Escriturário 6
BANRISUL INFORMÁTICA

Criptografia de chave única – Simétrica – Chave de Sessão

Utiliza a mesma chave tanto para codificar quanto para decodificar mensagens.

1. A mensagem é escrita pelo emissor;


2. A mensagem é cifrada com uso da chave;
3. A mensagem é enviada ao destino;
4. Então, decifrada com a mesma chave.

Criptografia de chaves pública e privada Assimétrica

A criptografia de chaves pública e privada utiliza duas chaves distintas, uma para codificar e outra para decodificar
mensagens. Neste método cada pessoa ou entidade mantém duas chaves: uma pública, que pode ser divulgada
livremente, e outra privada, que deve ser mantida em segredo pelo seu dono. As mensagens codificadas com a
chave pública só podem ser decodificadas com a chave privada correspondente.

1. A chave pública serve para codificar


2. A chave privada para decodificar
3. São criadas juntas

1. A mensagem é escrita pelo emissor


2. A mensagem é cifrada com a chave pública do destino
3. A mensagem é enviada ao destino
4. E decifrada com a chave privada do destino.

BANRISUL – Escriturário 7
BANRISUL INFORMÁTICA

No exemplo, Bill quer enviar uma mensagem criptografada com chaves assimétricas, para Anne. Nesse momento,
o software do computador de Bill, por exemplo, o navegador, sinaliza para o software do computador da Anne
que será iniciado o processo de troca de informações criptografadas por chaves assimétricas.
O software do computador da Anne cria o par de chaves e envia a chave pública para o computador de Bill. O
software do computador de Bill criptografa a mensagem e envia a mensagem criptografada para Anne, que possui
a chave privada para então descriptografar a mensagem.

IMPORTANTE: A chave PRIVADA nunca trafega. Garante que se um invasor quiser interceptar a informação, terá
que invadir o computador de Anne para ter acesso à chave privada. Isso dificulta muito a vida dele. Anne tem
muita segurança em seu computador!!! Anne é esperta!!! Muito mais fácil pegar a informação no trajeto entre os
computadores, mas nesse caso a informação está criptografada.

Uma das cobranças mais difíceis acerca de chaves assimétricas:


De quem é a chave pública que Bill usou?

Resposta: Da Anne. Isso mesmo. O par de chaves é sempre de quem cria. Como a chave privada NUNCA trafega,
sempre quem usa a chave privada é quem cria o par de chaves.

Lembre-se:

As chaves assimétricas sempre são criadas juntas


A chave privada nuca trafega

Public Key Infrastructure

Infra-estrutura de comunicação segura, cujos serviços são implementados e distribuídos utilizando conceitos e
técnicas envolvendo chaves-públicas.

O segredo está na chave (K):

· Quanto maior o tamanho (em bits) de K, maior o esforço para quebrar o segredo;
· Em geral, são utilizadas chaves de 128 bits para transações que exigem elevado grau de segurança;

Assinatura Digital

Recurso que permite associar, de forma irrefutável, uma mensagem a um autor, garantindo que se possa saber de
onde a mensagem é oriunda.

Código anexado ou logicamente associado a uma mensagem eletrônica que permite de forma única e exclusiva a
comprovação da autoria de um determinado conjunto de dados (um arquivo, um e-mail ou uma transação).

A assinatura digital comprova que a pessoa criou ou concorda com um documento assinado digitalmente, como
assinatura de próprio punho comprova a autoria de um documento escrito. A verificação da origem do dado é
feita com a chave pública do remetente.
http://www.certificado.caixa.gov.br/possuo/duvidas/glossario/A.asp

BANRISUL – Escriturário 8
BANRISUL INFORMÁTICA

 Importante: Código anexado ou logicamente associado a uma mensagem eletrônica.


 Comprova a autoria, por tanto seu atributo principal é a Autenticidade!
 É importante saber que se temos a Autenticidade, temos também o Não Repúdio. O Não Repúdio significa que
o autor não pode negar sua autoria, ela é incontestável.

A assinatura digital também usa chaves assimétricas (pública e privada), só que as utiliza de forma diferente da
criptografia.

A assinatura digital consiste na criação de um código, através da utilização de uma chave privada, de modo que a
pessoa ou entidade que receber uma mensagem contendo este código possa verificar se o remetente é mesmo
quem diz ser e identificar qualquer mensagem que possa ter sido modificada.

1. A mensagem é escrita pelo Emissor


2. E cifrada com a chave privada do Emissor
3. A mensagem é enviada ao destino
4. E decifrada com a chave pública do emissor

Lembre-se:

As chaves assimétricas sempre são criadas juntas


A chave privada nuca trafega

Nesse caso quem cria as chaves? Quem usa a chave privada. SEMPRE!!!
Quem assina, usa a chave privada. Logo, o par de chaves é de Pedro. Kelly verifica a assinatura com a chave
pública de Pedro.

Hash

Em um primeiro momento é gerado um resumo criptográfico da mensagem através de algoritmos complexos


(Exemplos: MD5, SHA-1, SHA-256) que reduzem qualquer mensagem sempre a um resumo de mesmo tamanho.
A este resumo criptográfico se dá o nome de hash.

Usa se o Hash para resumir a mensagem, criando uma informação de tamanho menor.

Usa-se o algoritmo de assinatura digital apenas no Hash. Assinar a mensagem toda com uma chave assimétrica é
muito demorado, por isso, usa-se o hash na assinatura digital. Só o hash da mensagem é assinado.

BANRISUL – Escriturário 9
BANRISUL INFORMÁTICA

Então, o hash é um resumo gerado pela mensagem. É único. Assim como em um CPF existe os dois dígitos finais
que verificam todos os outros. Ou seja, tal resumo só é compatível com a mensagem original.

Se a mensagem não foi alterada ela possui Integridade!

1. A mensagem é escrita pelo emissor e seu hash é calculado


2. O emissor usa sua chave privada para assinar somente o hash
3. A mensagem é enviada
4. O destino usa a chave pública do emissor para “verificar” o hash
5. O destino compara o hash com a mensagem original.

Se os hashs forem iguais é porque a mensagem não foi alterada!

O objetivo principal é a Autenticidade. Mas, garante também a Integridade da mensagem.

Para conseguir uma assinatura digital, qualquer pessoa ou empresa deve ir até uma entidade autorizada pelo
Instituto Nacional de Tecnologia da Informação — chamadas de Autoridades Certificadoras (AC) — e requisitar
uma chave privada.

Certificação Digital

O certificado digital é um documento eletrônico que contém informações que identificam uma pessoa, uma
máquina ou uma instituição na Internet.

BANRISUL – Escriturário 10
BANRISUL INFORMÁTICA

Para fazer isso, ele usa um software como intermediário - pode ser o navegador, o cliente de e-mail ou outro
programa qualquer que reconheça essa informação.

O certificado digital é emitido a pessoas físicas (cidadão comum) e jurídicas (empresas ou municípios),
equipamentos e aplicações.

A emissão é feita por uma entidade considerada confiável, chamada Autoridade Certificadora.

É ela quem vai associar ao usuário um par de chaves criptográficas (pública e privada). São essas chaves, emitidas e
geradas pelo próprio usuário no momento da aquisição do certificado, que transformam um documento eletrônico
em códigos indecifráveis que trafegam de um ponto a outro sigilosamente.

Enquanto a chave pública codifica o documento, a chave privada associada à ela decodifica. E vice-versa.

O Brasil conta com um Sistema Nacional de Certificação Digital que é mantido pelo Instituto Nacional de
Tecnologia da Informação.

Um certificado digital é um documento (um arquivo em nosso computador) que garante a nossa identidade de
forma irrefutável, porque está assinado digitalmente por uma empresa que atesta isso (a AC, uma espécie de
“cartório virtual”).

Muito importante: Um certificado digital é um documento (um arquivo em nosso computador).


Pode ser em nosso computador, ou um pen drive ou um token.

Se fôssemos fazer uma analogia com documentos do mundo real, o certificado digital seria o similar eletrônico do
RG, enquanto a assinatura digital, o equivalente ao carimbo acompanhado de selo que os cartórios brasileiros
colocam para reconhecer firma em documentos. Juntos, esses dois elementos, aliados à criptografia, garantem a
autenticidade, a integridade, o não repúdio à transação e a confidencialidade da informação. Ou seja, as partes são
mesmo quem dizem ser, e a transação online é legítima, autêntica, segura e não sofreu alterações ao longo do
caminho.

A certificação digital é uma cadeia que envolve protocolos de segurança, políticas de uso, entidades certificadoras,
salas-cofre e autoridades de registro, que seguem diretrizes e normas técnicas determinadas por uma entidade ou
comitê gestor. Essa cadeia é chamada de Infra-estrutura de Chaves Públicas (ICP, em português, ou PKI, em inglês).

Autoridade Certificadora

Os elementos que compõem a teia de confiança da certificação digital tanto para órgãos públicos quanto para a
iniciativa privada são:

• Autoridade Certificadora Suprema (AC-Raiz) - autoriza as operações das autoridades certificadoras.


ITI - O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI é uma autarquia federal vinculada à Casa Civil da
Presidência da República, cujo objetivo é manter a Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICPBrasil, sendo a
primeira autoridade da cadeia de certificação – AC Raiz.

• Autoridades Certificadoras (AC) - emitem o certificado digital das autoridades de registro e de autoridades
certificadoras por ela credenciadas, além de atestar a identidade do titular do documento.

BANRISUL – Escriturário 11
BANRISUL INFORMÁTICA

São órgãos autorizados a emitir Certificados Digitais pelo ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação),
órgão do Governo Federal ligado à Presidência da República.
Algumas delas:
SERPRO (Serviço Nacional de Processamento de dados)
PRODEMG (Empresa de Tecnologia de Informação do Governo de MG)
CEF

• Autoridades de Registro (AR) - comprovam fisicamente a identidade do usuário, podendo auxiliá-lo na geração
do par de chaves, solicita os certificados a uma AC e entregam o smart card ao titular.

Para as transações comuns da Internet, é possível adquirir um certificado e uma assinatura digital de qualquer
autoridade certificadora. Os custos variam de acordo com a entidade emissora e o propósito do certificado. No
Brasil, contudo, o governo federal resolveu estabelecer sua própria política de uso de certificados e assinaturas
digitais e criou sua infra-estrutura de chaves públicas e privadas própria, chamada ICP-Brasil.

Um Certificado Digital normalmente apresenta as seguintes informações:

 nome da pessoa ou entidade a ser associada à chave pública


 período de validade do certificado
 chave pública do titular
 nome e assinatura da entidade que assinou o certificado
 número de série.

Certificado Digital da Autoridade Certificadora– ICP Brasil

BANRISUL – Escriturário 12
BANRISUL INFORMÁTICA

Tipos especiais de certificado digital

Certificado autoassinado: é aquele no qual o dono e o emissor são a mesma entidade. Costuma ser usado de duas
formas:
Legítima: além das ACs raízes, certificados autoassinados também costumam ser usados por instituições de ensino
e pequenos grupos que querem prover confidencialidade e integridade nas conexões, mas que não desejam (ou
não podem) arcar com o ônus de adquirir um certificado digital validado por uma AC comercial.

Maliciosa: um atacante pode criar um certificado autoassinado e utilizar, por exemplo, mensagens de phishing,
para induzir os usuários a instalá-lo. A partir do momento em que o certificado for instalado no navegador, passa a
ser possível estabelecer conexões cifradas com sites fraudulentos, sem que o navegador emita alertas quanto à
confiabilidade do certificado.

Certificado EV SSL (Extended Validation Secure Socket Layer): certificado emitido sob um processo mais rigoroso
de validação do solicitante. Inclui a verificação de que a empresa foi legalmente registrada, encontra-se ativa e que
detém o registro do domínio para o qual o certificado será emitido, além de dados adicionais, como o endereço
físico.

Conexão segura com EV SSL: provê os mesmos requisitos de segurança que a conexão segura com HTTPS, porém
com maior grau de confiabilidade quanto à identidade do site e de seu dono, pois utiliza certificados EV SSL. Além
de apresentar indicadores similares aos apresentados na conexão segura sem o uso de EV SSL, também introduz
um indicador próprio, ilustrado na figura abaixo, que é:
a barra de endereço e/ou o recorte são apresentados na cor verde e no recorte é colocado o nome da instituição
dona do site.

Conexão segura usando EV SSL em diversos navegadores:

BACKUP

Fazer backup de um computador significa, basicamente, realizar uma cópia de segurança. Este é um processo para
salvar documentos importantes e manter arquivos pessoais protegidos, em caso de eventuais problemas.

Métodos

On-line – Realizado quando o sistema está em execução. Utilizado por sistemas que trabalham sem interrupção.

Off – line – Utilizado quando o sistema não está em execução.

BANRISUL – Escriturário 13
BANRISUL INFORMÁTICA

Então, backup é uma cópia de segurança. Ele pode ser realizado em qualquer mídia de armazenamento (pen-
drive, fita magnética, cd, Hd externo...) que não seja o próprio HD. Ele deve proteger suas informações contra
qualquer tipo de contratempo: roubo do computador, danos no HD, goteira na sala, etc.

Tipos de Backup

Backup de cópia
Um backup de cópia copia todos os arquivos selecionados, mas não os marca como arquivos que passaram por
backup (o atributo de arquivo não é desmarcado). A cópia é útil caso você queira fazer backup de arquivos entre
os backups normal e incremental, pois ela não afeta essas outras operações de backup.

Backup diário
Um backup diário copia todos os arquivos selecionados que foram alterados no dia de execução do backup diário.
Os arquivos não são marcados como arquivos que passaram por backup (o atributo de arquivo não é
desmarcado).

Backup diferencial
Um backup diferencial copia arquivos criados ou alterados desde o último backup normal ou incremental. Não
marca os arquivos como arquivos que passaram por backup (o atributo de arquivo não é desmarcado). Se você
estiver executando uma combinação dos backups normal e diferencial, a restauração de arquivos e pastas exigirá o
último backup normal e o último backup diferencial.

Backup incremental
Um backup incremental copia somente os arquivos criados ou alterados desde o último backup normal ou
incremental e os marca como arquivos que passaram por backup (o atributo de arquivo é desmarcado). Se você
utilizar uma combinação dos backups normal e incremental, precisará do último conjunto de backup normal e de
todos os conjuntos de backups incrementais para restaurar os dados.

Backup normal
Um backup normal copia todos os arquivos selecionados e os marca como arquivos que passaram por backup (o
atributo de arquivo é desmarcado). Com backups normais, você só precisa da cópia mais recente do arquivo ou da
fita de backup para restaurar todos os arquivos. Geralmente, o backup normal é executado quando você cria um
conjunto de backup pela primeira vez.

BANRISUL – Escriturário 14
BANRISUL INFORMÁTICA

Veja que interessante:

Essas imagens são de arquivos no Windows Explorer, modo de exibição Detalhes! Quando crio um arquivo ele
recebe o Atributo A. Quando é realizado um backup que marca esse arquivo como arquivo que passou por
backup, esse Atributo A é retirado e o arquivo então passa a ficar “marcado” como arquivo que passou por
backup.

Isso mesmo!!! Se não tem marca, dizemos que este arquivo foi marcado como arquivo que passou por backup.

BANRISUL – Escriturário 15
BANRISUL INFORMÁTICA

Atributos são informações associadas a arquivos e pastas.

Perceba que o conceito de backup incremental e diferencial é o mesmo. Copia o diferente, ou seja, os arquivos
criados e/ou alterados após um backup normal ou incremental. Ambos copiam os arquivos selecionados. A distinção
é: Backup Diferencial não marca os arquivos como arquivos que passaram por backup e o Backup Incremental marca
os arquivos como arquivos que passaram por backup.

E para não esquecer na prova: DIFERENCIAL: Tem uma letra N de não marca.
Mas o INCREMENTAL têm duas letras N. Porque negativo com negativo dá resultado positivo: marca os arquivos
como arquivos que passaram por backup. Essa brincadeira é para você se livrar do famoso branco nas provas!!!!

Agora, vamos raciocinar!!!

Vamos supor que eu tenha os arquivos:


Texto.docx
Foto.png
Apostila.pdf

E eu faço um backup normal (também chamado de geral ou completo). E após isso eu crio o arquivo
Nomeação.xlsx e altero o arquivo Texto.txt.

Eu seleciono os arquivos Texto.txt e Foto.png e faço um backup diferencial. Quais arquivos este backup irá copiar?

Lembre-se: Somente os criados e alterados após o último backup normal ou incremental, independente de eu
selecionar ou não. O backup diferencial não olha a seleção, lembra?
Vai copiar os arquivos: Nomeação.xlsx e Texto.txt

Agora, vamos raciocinar mais um pouquinho!!!!

Imagina que uma empresa faça um Backup Normal na segunda-feira e o Diferencial de terça à quinta. Chegando
na sexta-feira, logo a sexta-feira, ocorre um problema. Veja:

Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira


Normal Diferencial Diferencial Diferencial

É necessário restaurar as informações. Como?

O Backup diferencial realizado na terça-feira copiou os arquivos alterados e criados deste dia, ou seja, após o
backup normal e não marcou como arquivos que passaram por backup.
Logo, na quarta-feira, foram copiados os arquivos de terça e quarta. Na quinta-feira? Os arquivos de terça, quarta
e quinta-feira.
Para recuperar as informações basta utilizar o backup da Segunda-feira  Normal, que contém todas as
informações até essa data e o da quinta-feira que possui as informações de terça até quinta-feira.

BANRISUL – Escriturário 16
BANRISUL INFORMÁTICA

E se fosse esse outro caso:

Imagina que uma empresa faça um Backup Normal na segunda-feira e o Incremental de terça à quinta. Chegando
na sexta-feira, logo a sexta-feira, ocorre um problema. Veja:

Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira


Normal Incremental Incremental Incremental

É necessário restaurar as informações. Como?

O Backup Incremental realizado na terça-feira copiou os arquivos alterados e criados deste dia, ou seja, após o
backup normal e marcou como arquivos que passaram por backup.
Logo, na quarta-feira, foram copiados apenas os arquivos da quarta-feira. Na quinta-feira? Os arquivos da quinta-
feira.
Para recuperar as informações precisamos utilizar o backup da Segunda-feira  Normal, que contém todas as
informações até essa data todos os outros de terça-feira até quinta-feira.

Percebemos que:
Diferencial: Lento para copiar e rápido para restaurar.
Incremental: Rápido para copiar e lento para restaurar.

Golpes, Ataques e Ameaças

Malware

O termo malware é proveniente do inglês malicious software; é um software destinado a se infiltrar em um sistema
de computador alheio de forma ilícita, com o intuito de causar algum dano ou roubo de informações (confidenciais
ou não). Vírus de computador, worms, trojan horses (cavalos de troia) e spywares são considerados malware.

Lembre-se: Malware sempre é software!!!!!

É a junção de duas palavras: Mal de malicioso e ware de software. Ou seja, um software que vai causar dano ao
usuário, roubando dados, por exemplo. Ou ao computador, deixando-o lento.

Códigos maliciosos (malware) são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e
atividades maliciosas em um computador.

Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou comprometer um computador são:

 pela exploração de vulnerabilidades existentes nos programas instalados;


 pela auto-execução de mídias removíveis infectadas, como pen-drives;
 pelo acesso a páginas Web maliciosas, utilizando navegadores vulneráveis;

BANRISUL – Escriturário 17
BANRISUL INFORMÁTICA

 pela ação direta de atacantes que, após invadirem o computador, incluem arquivos contendo códigos
maliciosos;
 pela execução de arquivos previamente infectados, obtidos em anexos de mensagens eletrônicas, via mídias
removíveis, em páginas Web ou diretamente de outros computadores (através do compartilhamento de
recursos).

Os principais motivos que levam um atacante a desenvolver e a propagar códigos maliciosos são a obtenção de
vantagens financeiras, a coleta de informações confidenciais, o desejo de autopromoção e o vandalismo. Além
disto, os códigos maliciosos são muitas vezes usados como intermediários e possibilitam a prática de golpes, a
realização de ataques e a disseminação de spam.

Principais tipos de Malware


Sendo o malware uma definição para software malicioso, existem diversos tipos de malwares. Precisamos estudar
aqueles cobrados em prova. Então fique atento, pois a lista abaixo é composta por diversos tipos de malwares.

Vírus

É um programa de computador malicioso que se propaga infectando, ou seja, inserindo cópias de si mesmo e se
tornando parte de outros programas e arquivos de um computador.

O vírus depende da execução do arquivo hospedeiro para que possa se tornar ativo e continuar o processo
infecção.

Questão recorrente em concursos: vírus!


Se propaga inserindo cópias de si mesmo.
Torna-se parte de outro arquivo.
Depende da execução do arquivo para que ele mesmo seja executado.

Worm

É um programa capaz de se propagar automaticamente pelas redes, enviando cópias de si mesmo de computador
para computador.

Diferente do vírus, o worm não se propaga por meio da inclusão de cópias de si mesmo em outros programas ou
arquivos, mas sim pela execução direta de suas cópias ou pela exploração automática de vulnerabilidades
existentes em programas instalados em computadores.

Worms são notadamente responsáveis por consumir muitos recursos, devido à grande quantidade de cópias de si
mesmo que costumam propagar e, como consequência, podem afetar o desempenho de redes e a utilização de
computadores.

Não precisam de arquivo hospedeiro!!!

BANRISUL – Escriturário 18
BANRISUL INFORMÁTICA

O processo de propagação e infecção dos worms ocorre da seguinte maneira:

Identificação dos computadores alvos: após infectar um computador, o worm tenta se propagar e continuar o
processo de infecção. Para isto, necessita identificar os computadores alvos para os quais tentará se copiar, o que
pode ser feito de uma ou mais das seguintes maneiras:

 efetuar varredura na rede e identificar computadores ativos;


 aguardar que outros computadores contatem o computador infectado;
 utilizar listas, predefinidas ou obtidas na Internet, contendo a identificação dos alvos;
 utilizar informações contidas no computador infectado, como arquivos de configuração e listas de endereços
de e-mail.

Envio das cópias: após identificar os alvos, o worm efetua cópias de si mesmo e tenta enviá-las para estes
computadores, por uma ou mais das seguintes formas:

 como parte da exploração de vulnerabilidades existentes em programas instalados no computador alvo;


 anexadas a e-mails;
 via canais de IRC (Internet Relay Chat);
 via programas de troca de mensagens instantâneas;
 incluídas em pastas compartilhadas em redes locais ou do tipo P2P (Peer to Peer).

Ativação das cópias: após realizado o envio da cópia, o worm necessita ser executado para que a infecção ocorra,
o que pode acontecer de uma ou mais das seguintes maneiras:
 imediatamente após ter sido transmitido, pela exploração de vulnerabilidades em programas sendo
executados no computador alvo no momento do recebimento da cópia;
 diretamente pelo usuário, pela execução de uma das cópias enviadas ao seu computador;
 pela realização de uma ação específica do usuário, a qual o worm está condicionado como, por exemplo, a
inserção de uma mídia removível.

Reinício do processo: após o alvo ser infectado, o processo de propagação e infecção recomeça, sendo que, a
partir de agora, o computador que antes era o alvo passa a ser também o computador originador dos ataques.

Bot

É um programa que dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor que permitem que ele seja controlado
remotamente. Possui processo de infecção e propagação similar ao do worm, ou seja, é capaz de se propagar
automaticamente, explorando vulnerabilidades existentes em programas instalados em computadores.

A comunicação entre o invasor e o computador infectado pelo bot pode ocorrer via canais de IRC, servidores Web
e redes do tipo P2P, entre outros meios. Ao se comunicar, o invasor pode enviar instruções para que ações
maliciosas sejam executadas, como desferir ataques, furtar dados do computador infectado e enviar spam.

Um computador infectado por um bot costuma ser chamado de zumbi (zombie computer), pois pode ser
controlado remotamente, sem o conhecimento do seu dono. Também pode ser chamado de spam zombie
quando o bot instalado o transforma em um servidor de e-mails e o utiliza para o envio de spam.

BANRISUL – Escriturário 19
BANRISUL INFORMÁTICA

Zombie: Um computador infectado por um bot costuma ser chamado de zumbi (zombie computer), pois pode ser
controlado remotamente, sem o conhecimento do seu dono. Também pode ser chamado de spam zombie
quando o bot instalado o transforma em um servidor de e-mails e o utiliza para o envio de spam.

Botnet: Botnet é uma rede formada por centenas ou milhares de computadores zumbis e que permite
potencializar as ações danosas executadas pelos bots.

Quanto mais zumbis participarem da botnet mais potente ela será. O atacante que a controlar, além de usá-la para
seus próprios ataques, também pode alugá-la para outras pessoas ou grupos que desejem que uma ação
maliciosa específica seja executada.

Algumas das ações maliciosas que costumam ser executadas por intermédio de botnets são: ataques de negação
de serviço, propagação de códigos maliciosos (inclusive do próprio bot), coleta de informações de um grande
número de computadores, envio de spam e camuflagem da identidade do.

Cavalo de Troia

Trojan ou trojan-horse, é um programa que, além de executar as funções para as quais foi aparentemente
projetado, também executa outras funções, normalmente maliciosas, e sem o conhecimento do usuário.

Exemplos de trojans são programas que você recebe ou obtém de sites na Internet e que parecem ser apenas
cartões virtuais animados, álbuns de fotos, jogos e protetores de tela, entre outros. Estes programas, geralmente,
consistem de um único arquivo e necessitam ser explicitamente executados para que sejam instalados no
computador.

Trojans também podem ser instalados por atacantes que, após invadirem um computador, alteram programas já
existentes para que, além de continuarem a desempenhar as funções originais, também executem ações
maliciosas.

Há diferentes tipos de trojans, classificados de acordo com as ações maliciosas que costumam executar ao infectar
um computador. Alguns destes tipos são:

Trojan Downloader: instala outros códigos maliciosos, obtidos de sites na Internet.


Trojan Dropper: instala outros códigos maliciosos, embutidos no próprio código do trojan.
Trojan Backdoor: inclui backdoors, possibilitando o acesso remoto do atacante ao computador.
Trojan DoS: instala ferramentas de negação de serviço e as utiliza para desferir ataques.
Trojan Destrutivo: altera/apaga arquivos e diretórios, formata o disco rígido e pode deixar o computador fora de
operação.
Trojan Clicker: redireciona a navegação do usuário para sites específicos, com o objetivo de aumentar a quantidade
de acessos a estes sites ou apresentar propagandas.
Trojan Proxy: instala um servidor de proxy, possibilitando que o computador seja utilizado para navegação
anônima e para envio de spam.
Trojan Spy: instala programas spyware e os utiliza para coletar informações sensíveis, como senhas e números de
cartão de crédito, e enviá-las ao atacante.

BANRISUL – Escriturário 20
BANRISUL INFORMÁTICA

Trojan Banker ou Bancos: coleta dados bancários do usuário, através da instalação de programas spyware que são
ativados quando sites de Internet Banking são acessados. É similar ao Trojan Spy porém com objetivos mais
específicos.

Spyware
É um programa projetado para monitorar as atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para
terceiros.

Pode ser usado tanto de forma legítima quanto maliciosa, dependendo de como é instalado, das ações realizadas,
do tipo de informação monitorada e do uso que é feito por quem recebe as informações coletadas. Pode ser
considerado de uso:

Legítimo: quando instalado em um computador pessoal, pelo próprio dono ou com consentimento deste, com o
objetivo de verificar se outras pessoas o estão utilizando de modo abusivo ou não autorizado.

Malicioso: quando executa ações que podem comprometer a privacidade do usuário e a segurança do
computador, como monitorar e capturar informações referentes à navegação do usuário ou inseridas em outros
programas (por exemplo, conta de usuário e senha).

Alguns tipos específicos de programas spyware são:

Keylogger: capaz de capturar e armazenar as teclas digitadas pelo usuário no teclado do computador.

Screenlogger: capaz de armazenar a posição do cursor e a tela apresentada no monitor, nos momentos em que o
mouse é clicado, ou a região que circunda a posição onde o mouse é clicado.

Adware: projetado especificamente para apresentar propagandas. Pode ser usado para fins legítimos, quando
incorporado a programas e serviços, como forma de patrocínio ou retorno financeiro para quem desenvolve
programas livres ou presta serviços gratuitos. Também pode ser usado para fins maliciosos, quando as
propagandas apresentadas são direcionadas, de acordo com a navegação do usuário e sem que este saiba que tal
monitoramento está sendo feito.

SAIBA esse malware! Muito cobrado em provas!

Embora ele apenas apresente anúncios, propagandas, seja em pop-ups, mesma janela ou outra janela, ele é
sim um Malware. Muitas vezes deixa nossa navegação muito lenta.

Rootkit

É um conjunto de programas e técnicas que permite esconder e assegurar a presença de um invasor ou de outro
código malicioso em um computador comprometido.

BANRISUL – Escriturário 21
BANRISUL INFORMÁTICA

O conjunto de programas e técnicas fornecido pelos rootkits pode ser usado para:

 remover evidências em arquivos de logs;


 instalar outros códigos maliciosos, como backdoors, para assegurar o acesso futuro ao computador
infectado;
 esconder atividades e informações, como arquivos, diretórios, processos, chaves de registro, conexões de
rede, etc;
 mapear potenciais vulnerabilidades em outros computadores, por meio de varreduras na rede;
 capturar informações da rede onde o computador comprometido está localizado, pela interceptação de
tráfego.
 É muito importante ressaltar que o nome rootkit não indica que os programas e as técnicas que o compõe
são usadas para obter acesso privilegiado a um computador, mas sim para mantê-lo.

Rootkits inicialmente eram usados por atacantes que, após invadirem um computador, os instalavam para manter o
acesso privilegiado, sem precisar recorrer novamente aos métodos utilizados na invasão, e para esconder suas
atividades do responsável e/ou dos usuários do computador. Apesar de ainda serem bastante usados por
atacantes, os rootkits atualmente têm sido também utilizados e incorporados por outros códigos maliciosos para
ficarem ocultos e não serem detectados pelo usuário e nem por mecanismos de proteção.

Os rootkits são ativados antes que o sistema operacional do computador esteja totalmente iniciado, renomeando
arquivos de sistema, o que torna difícil sua remoção.

Há casos de rootkits instalados propositalmente por empresas distribuidoras de CDs de música, sob a alegação de
necessidade de proteção aos direitos autorais de suas obras. A instalação nestes casos costumava ocorrer de forma
automática, no momento em que um dos CDs distribuídos contendo o código malicioso era inserido e executado.
É importante ressaltar que estes casos constituem uma séria ameaça à segurança do computador, pois os rootkits
instalados, além de comprometerem a privacidade do usuário, também podem ser reconfigurados e utilizados
para esconder a presença e os arquivos inseridos por atacantes ou por outros códigos maliciosos.

Hijackers
São programas ou scripts que "sequestram" navegadores de Internet, principalmente o Internet Explorer. Quando
isso ocorre, o hijacker altera a página inicial do browser e impede o usuário de mudá-la, exibe propagandas em
pop-ups ou janelas novas, instala barras de ferramentas no navegador e podem impedir acesso a determinados
sites (como sites de software antivírus, por exemplo). Estes programas entram em seu computador sem você
perceber, utilizando controles ActiveX e brechas na segurança.

Ransomwar

Ransomware é um tipo de código malicioso que torna inacessíveis os dados armazenados em um equipamento,
geralmente usando criptografia, e que exige pagamento de resgate (ransom) para restabelecer o acesso ao
usuário.

O pagamento do resgate geralmente é feito via bitcoins.

BANRISUL – Escriturário 22
BANRISUL INFORMÁTICA

Como ocorre a infecção?

O ransomware pode se propagar de diversas formas, embora as mais comuns sejam:

 através de e-mails com o código malicioso em anexo ou que induzam o usuário a seguir um link;
 explorando vulnerabilidades em sistemas que não tenham recebido as devidas atualizações de segurança.
 O mais importante é evitar ser infectado, veja a seguir como se proteger.

Tipos de ransomware:

Ransomware Locker: impede que você acesse o equipamento infectado.

Ransomware Crypto: impede que você acesse aos dados armazenados no equipamento infectado, geralmente
usando criptografia.

Além de infectar o equipamento o ransomware também costuma buscar outros dispositivos conectados, locais ou
em rede, e criptografá-los também.

Como devo me proteger de ransomware?

Para se proteger de ransomware você deve tomar os mesmos cuidados que toma para evitar os outros códigos
maliciosos, como:

 manter o sistema operacional e os programas instalados com todas as atualizações aplicadas;


 ter um antivírus instalado;
 ser cuidadoso ao clicar em links ou abrir arquivos.
 Fazer backups regularmente também é essencial para proteger os seus dados pois, se seu equipamento for
infectado, a única garantia de que você conseguirá acessá-los novamente é possuir backups atualizados. O
pagamento do resgate não garante que você conseguirá restabelecer o acesso aos dados.

Golpes

Engenharia social
São as práticas utilizadas para se obter informações sigilosas ou importantes de empresas e sistemas, enganando e
explorando a confiança das pessoas. Na maioria das vezes, os golpistas se passam por funcionários da empresa
alvo, ou mesmo autoridades interessadas em prestar ou comprar serviços. As pessoas que não estão preparadas
para enfrentar ataques deste tipo são facilmente manipuladas e fornecem as informações pedidas.

BANRISUL – Escriturário 23
BANRISUL INFORMÁTICA

Phishing
Phishing-scam ou phishing/scam, é o tipo de fraude por meio da qual um golpista tenta obter dados pessoais e
financeiros de um usuário, pela utilização combinada de meios técnicos e engenharia social.

O phishing ocorre por meio do envio de mensagens eletrônicas que:


 tentam se passar pela comunicação oficial de uma instituição conhecida, como um banco, uma empresa ou
um site popular;
 procuram atrair a atenção do usuário, seja por curiosidade, por caridade ou pela possibilidade de obter
alguma vantagem financeira;
 informam que a não execução dos procedimentos descritos pode acarretar sérias consequências, como a
inscrição em serviços de proteção de crédito e o cancelamento de um cadastro, de uma conta bancária ou
de um cartão de crédito;
 tentam induzir o usuário a fornecer dados pessoais e financeiros, por meio do acesso a páginas falsas, que
tentam se passar pela página oficial da instituição; da instalação de códigos maliciosos, projetados para
coletar informações sensíveis; e do preenchimento de formulários contidos na mensagem ou em páginas
Web.

Para atrair a atenção do usuário as mensagens apresentam diferentes tópicos e temas, normalmente explorando
campanhas de publicidade, serviços, a imagem de pessoas e assuntos em destaque no momento:

Páginas falsas de comércio eletrônico ou Internet Banking: você recebe um e-mail, em nome de um site de
comércio eletrônico ou de uma instituição financeira, que tenta induzi-lo a clicar em um link. Ao fazer isto, você é
direcionado para uma página Web falsa, semelhante ao site que você realmente deseja acessar, onde são
solicitados os seus dados pessoais e financeiros.

Páginas falsas de redes sociais ou de companhias aéreas: você recebe uma mensagem contendo um link para o
site da rede social ou da companhia aérea que você utiliza. Ao clicar, você é direcionado para uma página Web
falsa onde é solicitado o seu nome de usuário e a sua senha que, ao serem fornecidos, serão enviados aos
golpistas que passarão a ter acesso ao site e poderão efetuar ações em seu nome, como enviar mensagens ou
emitir passagens aéreas.

Mensagens contendo formulários: você recebe uma mensagem eletrônica contendo um formulário com campos
para a digitação de dados pessoais e financeiros. A mensagem solicita que você preencha o formulário e apresenta
um botão para confirmar o envio das informações. Ao preencher os campos e confirmar o envio, seus dados são
transmitidos para os golpistas.

Mensagens contendo links para códigos maliciosos: você recebe um e-mail que tenta induzi-lo a clicar em um link,
para baixar e abrir/executar um arquivo. Ao clicar, é apresentada uma mensagem de erro ou uma janela pedindo
que você salve o arquivo. Após salvo, quando você abri-lo/executá-lo, será instalado um código malicioso em seu
computador.

Solicitação de recadastramento: você recebe uma mensagem, supostamente enviada pelo grupo de suporte da
instituição de ensino que frequenta ou da empresa em que trabalha, informando que o serviço de e-mail está
passando por manutenção e que é necessário o recadastramento. Para isto, é preciso que você forneça seus dados
pessoais, como nome de usuário e senha.

BANRISUL – Escriturário 24
BANRISUL INFORMÁTICA

Pharming

É um tipo específico de phishing que envolve a redireção da navegação do usuário para sites falsos, por meio de
alterações no serviço de DNS (Domain Name System). Neste caso, quando você tenta acessar um site legítimo, o
seu navegador Web é redirecionado, de forma transparente, para uma página falsa. Esta redireção pode ocorrer:

 por meio do comprometimento do servidor de DNS do provedor que você utiliza;


 pela ação de códigos maliciosos projetados para alterar o comportamento do serviço de DNS do seu
computador;
 pela ação direta de um invasor, que venha a ter acesso às configurações do serviço de DNS do seu
computador ou modem de banda larga.

Prevenção:

 desconfie se, ao digitar uma URL, for redirecionado para outro site, o qual tenta realizar alguma ação suspeita,
como abrir um arquivo ou tentar instalar um programa;
 desconfie imediatamente caso o site de comércio eletrônico ou Internet Banking que você está acessando
não utilize conexão segura. Sites confiáveis de comércio eletrônico e Internet Banking sempre usam conexões
seguras quando dados pessoais e financeiros são solicitados;
 observe se o certificado apresentado corresponde ao do site verdadeiro.

Já nesse caso, o criminoso “envena” o DNS. Ao invés de a URL levar você ao site verdadeiro, leva ao site falsificado.
Nesse caso não adianta nada digitar a URL na barra de endereços. O conforto é que não é tão fácil contaminar um
DNS.
Se você não lembra os conceitos de DNS, volte à nossa aula passada e reveja esses conceitos que são importantes
para sua prova!

Furto de identidade – Identity Theft

O furto de identidade, ou identity theft, é o ato pelo qual uma pessoa tenta se passar por outra, atribuindo-se uma
falsa identidade, com o objetivo de obter vantagens indevidas. Alguns casos de furto de identidade podem ser
considerados como crime contra a fé pública, tipificados como falsa identidade.

No seu dia a dia, sua identidade pode ser furtada caso, por exemplo, alguém abra uma empresa ou uma conta
bancária usando seu nome e seus documentos. Na Internet isto também pode ocorrer, caso alguém crie um perfil
em seu nome em uma rede social, acesse sua conta de e-mail e envie mensagens se passando por você ou
falsifique os campos de e-mail, fazendo parecer que ele foi enviado por você.

Quanto mais informações você disponibiliza sobre a sua vida e rotina, mais fácil se torna para um golpista furtar a
sua identidade, pois mais dados ele tem disponíveis e mais convincente ele pode ser. Além disto, o golpista pode
usar outros tipos de golpes e ataques para coletar informações sobre você, inclusive suas senhas, como códigos
maliciosos, ataques de força bruta e interceptação de tráfego.

Caso a sua identidade seja furtada, você poderá arcar com consequências como perdas financeiras, perda de
reputação e falta de crédito. Além disto, pode levar muito tempo e ser bastante desgastante até que você consiga
reverter todos os problemas causados pelo impostor.

BANRISUL – Escriturário 25
BANRISUL INFORMÁTICA

Prevenção:

A melhor forma de impedir que sua identidade seja furtada é evitar que o impostor tenha acesso aos seus dados e
às suas contas de usuário. Além disto, para evitar que suas senhas sejam obtidas e indevidamente usadas, é muito
importante que você seja cuidadoso, tanto ao usá-las quanto ao elaborá-las.

É necessário também que você fique atento a alguns indícios que podem demonstrar que sua identidade está
sendo indevidamente usada por golpistas, tais como:

 você começa a ter problemas com órgãos de proteção de crédito;


 você recebe o retorno de e-mails que não foram enviados por você;
 você verifica nas notificações de acesso que a sua conta de e-mail ou seu perfil na rede social foi acessado
em horários ou locais em que você próprio não estava acessando;
 ao analisar o extrato da sua conta bancária ou do seu cartão de crédito você percebe transações que não
foram realizadas por você;
 você recebe ligações telefônicas, correspondências e e-mails se referindo a assuntos sobre os quais você não
sabe nada a respeito, como uma conta bancária que não lhe pertence e uma compra não realizada por você.

Fraude de antecipação de recursos (Advance fee fraud)

A fraude de antecipação de recursos, ou advance fee fraud, é aquela na qual um golpista procura induzir uma
pessoa a fornecer informações confidenciais ou a realizar um pagamento adiantado, com a promessa de
futuramente receber algum tipo de benefício.

Por meio do recebimento de mensagens eletrônicas ou do acesso a sites fraudulentos, a pessoa é envolvida em
alguma situação ou história mirabolante, que justifique a necessidade de envio de informações pessoais ou a
realização de algum pagamento adiantado, para a obtenção de um benefício futuro. Após fornecer os recursos
solicitados a pessoa percebe que o tal benefício prometido não existe, constata que foi vítima de um golpe e que
seus dados/dinheiro estão em posse de golpistas.

O Golpe da Nigéria (Nigerian 4-1-9 Scam1) é um dos tipos de fraude de antecipação de recursos mais conhecidos
e é aplicado, geralmente, da seguinte forma:

Você recebe uma mensagem eletrônica em nome de alguém ou de alguma instituição dizendo-se ser da Nigéria,
na qual é solicitado que você atue como intermediário em uma transferência internacional de fundos;
 o valor citado na mensagem é absurdamente alto e, caso você aceite intermediar a transação, recebe a
promessa de futuramente ser recompensado com uma porcentagem deste valor;
 o motivo, descrito na mensagem, pelo qual você foi selecionado para participar da transação geralmente é
a indicação de algum funcionário ou amigo que o apontou como sendo uma pessoa honesta, confiável e
merecedora do tal benefício;
 a mensagem deixa claro que se trata de uma transferência ilegal e, por isto, solicita sigilo absoluto e urgência
na resposta, caso contrário, a pessoa procurará por outro parceiro e você perderá a oportunidade;
 após responder a mensagem e aceitar a proposta, os golpistas solicitam que você pague antecipadamente
uma quantia bem elevada (porém bem inferior ao total que lhe foi prometido) para arcar com custos, como
advogados e taxas de transferência de fundos;

BANRISUL – Escriturário 26
BANRISUL INFORMÁTICA

 após informar os dados e efetivar o pagamento solicitado, você é informado que necessita realizar novos
pagamentos ou perde o contato com os golpistas;
 finalmente, você percebe que, além de perder todo o dinheiro investido, nunca verá a quantia prometida
como recompensa e que seus dados podem estar sendo indevidamente usados.

Apesar deste golpe ter ficado conhecido como sendo da Nigéria, já foram registrados diversos casos semelhantes,
originados ou que mencionavam outros países, geralmente de regiões pobres ou que estejam passando por
conflitos políticos, econômicos ou raciais.

A fraude de antecipação de recursos possui diversas variações que, apesar de apresentarem diferentes discursos,
assemelham-se pela forma como são aplicadas e pelos danos causados. Algumas destas variações são:

Loteria internacional: você recebe um e-mail informando que foi sorteado em uma loteria internacional, mas que
para receber o prêmio a que tem direito, precisa fornecer seus dados pessoais e informações sobre a sua conta
bancária.
Crédito fácil: você recebe um e-mail contendo uma oferta de empréstimo ou financiamento com taxas de juros
muito inferiores às praticadas no mercado. Após o seu crédito ser supostamente aprovado você é informado que
necessita efetuar um depósito bancário para o ressarcimento das despesas.
Doação de animais: você deseja adquirir um animal de uma raça bastante cara e, ao pesquisar por possíveis
vendedores, descobre que há sites oferecendo estes animais para doação. Após entrar em contato, é solicitado
que você envie dinheiro para despesas de transporte.
Oferta de emprego: você recebe uma mensagem em seu celular contendo uma proposta tentadora de emprego.
Para efetivar a contratação, no entanto, é necessário que você informe detalhes de sua conta bancária.
Noiva russa: alguém deixa um recado em sua rede social contendo insinuações sobre um possível relacionamento
amoroso entre vocês. Esta pessoa mora em outro país, geralmente a Rússia, e após alguns contatos iniciais sugere
que vocês se encontrem pessoalmente, mas, para que ela possa vir até o seu país, necessita ajuda financeira para
as despesas de viagem.
Prevenção:

A melhor forma de se prevenir é identificar as mensagens contendo tentativas de golpes. Uma mensagem deste
tipo, geralmente, possui características como:

 oferece quantias astronômicas de dinheiro;


 solicita sigilo nas transações;
 solicita que você a responda rapidamente;
 apresenta palavras como "urgente" e "confidencial" no campo de assunto;
 apresenta erros gramaticais e de ortografia (muitas mensagens são escritas por meio do uso de programas
tradutores e podem apresentar erros de tradução e de concordância).

Além disto, adotar uma postura preventiva pode, muitas vezes, evitar que você seja vítima de golpes. Por isto, é
muito importante que você:

 questione-se por que justamente você, entre os inúmeros usuários da Internet, foi escolhido para receber o
benefício proposto na mensagem e como chegaram até você;
 desconfie de situações onde é necessário efetuar algum pagamento com a promessa de futuramente receber
um valor maior (pense que, em muitos casos, as despesas poderiam ser descontadas do valor total).
 Aplicar a sabedoria popular de ditados como "Quando a esmola é demais, o santo desconfia" ou "Tudo que
vem fácil, vai fácil", também pode ajudá-lo nesses casos.

BANRISUL – Escriturário 27
BANRISUL INFORMÁTICA

Vale alertar que mensagens deste tipo nunca devem ser respondidas, pois isto pode servir para confirmar que o
seu endereço de e-mail é válido. Esta informação pode ser usada, por exemplo, para incluí-lo em listas de spam ou
de possíveis vítimas em outros tipos de golpes.

Ataques na Internet
Falsificação de e-mail (E-mail spoofing)

Falsificação de e-mail, ou e-mail spoofing, é uma técnica que consiste em alterar campos do cabeçalho de um e-
mail, de forma a aparentar que ele foi enviado de uma determinada origem quando, na verdade, foi enviado de
outra.

Esta técnica é possível devido a características do protocolo SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) que permitem
que campos do cabeçalho, como "From:" (endereço de quem enviou a mensagem), "Reply-To" (endereço de
resposta da mensagem) e "Return-Path" (endereço para onde possíveis erros no envio da mensagem são
reportados), sejam falsificados.

Ataques deste tipo são bastante usados para propagação de códigos maliciosos, envio de spam e em golpes de
phishing. Atacantes utilizam-se de endereços de e-mail coletados de computadores infectados para enviar
mensagens e tentar fazer com que os seus destinatários acreditem que elas partiram de pessoas conhecidas.

Exemplos de e-mails com campos falsificados são aqueles recebidos como sendo:

 de alguém conhecido, solicitando que você clique em um link ou execute um arquivo anexo;
 do seu banco, solicitando que você siga um link fornecido na própria mensagem e informe dados da sua
conta bancária;
 do administrador do serviço de e-mail que você utiliza, solicitando informações pessoais e ameaçando
bloquear a sua conta caso você não as envie.

Você também pode já ter observado situações onde o seu próprio endereço de e-mail foi indevidamente utilizado.
Alguns indícios disto são:

 você recebe respostas de e-mails que você nunca enviou;


 você recebe e-mails aparentemente enviados por você mesmo, sem que você tenha feito isto;
 você recebe mensagens de devolução de e-mails que você nunca enviou, reportando erros como usuário
desconhecido e caixa de entrada lotada (cota excedida).

Força bruta (Brute force)

Um ataque de força bruta, ou brute force, consiste em adivinhar, por tentativa e erro, um nome de usuário e senha
e, assim, executar processos e acessar sites, computadores e serviços em nome e com os mesmos privilégios deste
usuário.

BANRISUL – Escriturário 28
BANRISUL INFORMÁTICA

Qualquer computador, equipamento de rede ou serviço que seja acessível via Internet, com um nome de usuário e
uma senha, pode ser alvo de um ataque de força bruta. Dispositivos móveis, que estejam protegidos por senha,
além de poderem ser atacados pela rede, também podem ser alvo deste tipo de ataque caso o atacante tenha
acesso físico a eles.

Se um atacante tiver conhecimento do seu nome de usuário e da sua senha ele pode efetuar ações maliciosas em
seu nome como, por exemplo:

 trocar a sua senha, dificultando que você acesse novamente o site ou computador invadido;
 invadir o serviço de e-mail que você utiliza e ter acesso ao conteúdo das suas mensagens e à sua lista de
contatos, além de poder enviar mensagens em seu nome;
 acessar a sua rede social e enviar mensagens aos seus seguidores contendo códigos maliciosos ou alterar as
suas opções de privacidade;
 invadir o seu computador e, de acordo com as permissões do seu usuário, executar ações, como apagar
arquivos, obter informações confidenciais e instalar códigos maliciosos.
 Mesmo que o atacante não consiga descobrir a sua senha, você pode ter problemas ao acessar a sua conta
caso ela tenha sofrido um ataque de força bruta, pois muitos sistemas bloqueiam as contas quando várias
tentativas de acesso sem sucesso são realizadas.

Apesar dos ataques de força bruta poderem ser realizados manualmente, na grande maioria dos casos, eles são
realizados com o uso de ferramentas automatizadas facilmente obtidas na Internet e que permitem tornar o
ataque bem mais efetivo.

As tentativas de adivinhação costumam ser baseadas em:

 dicionários de diferentes idiomas e que podem ser facilmente obtidos na Internet;


 listas de palavras comumente usadas, como personagens de filmes e nomes de times de futebol;
 substituições óbvias de caracteres, como trocar "a" por "@" e "o" por "0"';
 sequências numéricas e de teclado, como "123456", "qwert" e "1qaz2wsx";
 informações pessoais, de conhecimento prévio do atacante ou coletadas na Internet em redes sociais e blogs,
como nome, sobrenome, datas e números de documentos.
 Um ataque de força bruta, dependendo de como é realizado, pode resultar em um ataque de negação de
serviço, devido à sobrecarga produzida pela grande quantidade de tentativas realizadas em um pequeno
período de tempo.

Desfiguração de página (Defacement)

Desfiguração de página, defacement ou pichação, é uma técnica que consiste em alterar o conteúdo da página
Web de um site.

As principais formas que um atacante, neste caso também chamado de defacer, pode utilizar para desfigurar uma
página Web são:

 explorar erros da aplicação Web;


 explorar vulnerabilidades do servidor de aplicação Web;

BANRISUL – Escriturário 29
BANRISUL INFORMÁTICA

 explorar vulnerabilidades da linguagem de programação ou dos pacotes utilizados no desenvolvimento da


aplicação Web;
 invadir o servidor onde a aplicação Web está hospedada e alterar diretamente os arquivos que compõem o
site;
 furtar senhas de acesso à interface Web usada para administração remota.
Para ganhar mais visibilidade, chamar mais atenção e atingir maior número de visitantes, geralmente, os atacantes
alteram a página principal do site, porém páginas internas também podem ser alteradas.

Negação de serviço (DoS e DDoS)

Negação de serviço, ou DoS (Denial of Service), é uma técnica pela qual um atacante utiliza um computador para
tirar de operação um serviço, um computador ou uma rede conectada à Internet. Quando utilizada de forma
coordenada e distribuída, ou seja, quando um conjunto de computadores é utilizado no ataque, recebe o nome de
negação de serviço distribuído, ou DDoS (Distributed Denial of Service).

O objetivo destes ataques não é invadir e nem coletar informações, mas sim exaurir recursos e causar
indisponibilidades ao alvo. Quando isto ocorre, todas as pessoas que dependem dos recursos afetados são
prejudicadas, pois ficam impossibilitadas de acessar ou realizar as operações desejadas.

Nos casos já registrados de ataques, os alvos ficaram impedidos de oferecer serviços durante o período em que
eles ocorreram, mas, ao final, voltaram a operar normalmente, sem que tivesse havido vazamento de informações
ou comprometimento de sistemas ou computadores.

Uma pessoa pode voluntariamente usar ferramentas e fazer com que seu computador seja utilizado em ataques. A
grande maioria dos computadores, porém, participa dos ataques sem o conhecimento de seu dono, por estar
infectado e fazendo parte de botnets.

Ataques de negação de serviço podem ser realizados por diversos meios, como:

 pelo envio de grande quantidade de requisições para um serviço, consumindo os recursos necessários ao
seu funcionamento (processamento, número de conexões simultâneas, memória e espaço em disco, por
exemplo) e impedindo que as requisições dos demais usuários sejam atendidas;
 pela geração de grande tráfego de dados para uma rede, ocupando toda a banda disponível e tornando
indisponível qualquer acesso a computadores ou serviços desta rede;
 pela exploração de vulnerabilidades existentes em programas, que podem fazer com que um determinado
serviço fique inacessível.

Nas situações onde há saturação de recursos, caso um serviço não tenha sido bem dimensionado, ele pode ficar
inoperante ao tentar atender as próprias solicitações legítimas. Por exemplo, um site de transmissão dos jogos da
Copa de Mundo pode não suportar uma grande quantidade de usuários que queiram assistir aos jogos finais e
parar de funcionar.

BANRISUL – Escriturário 30
BANRISUL INFORMÁTICA

Outros Riscos
Cookies
Cookies são pequenos arquivos que são gravados em seu computador quando você acessa sites na Internet e que
são reenviados a estes mesmos sites quando novamente visitados. São usados para manter informações sobre você,
como carrinho de compras, lista de produtos e preferências de navegação.
Um cookie pode ser temporário (de sessão), quando é apagado no momento em que o navegador Web ou
programa leitor de e-mail é fechado, ou permanente (persistente), quando fica gravado no computador até expirar
ou ser apagado. Também pode ser primário (first-party), quando definido pelo domínio do site visitado, ou de
terceiros (third-party), quando pertencente a outro domínio (geralmente relacionado a anúncios ou imagens
incorporados à página que está sendo visitada).

Alguns dos riscos relacionados ao uso de cookies são:

Compartilhamento de informações: as informações coletadas pelos cookies podem ser indevidamente


compartilhadas com outros sites e afetar a sua privacidade. Não é incomum, por exemplo, acessar pela primeira
vez um site de música e observar que as ofertas de CDs para o seu gênero musical preferido já estão disponíveis,
sem que você tenha feito qualquer tipo de escolha.
Exploração de vulnerabilidades: quando você acessa uma página Web, o seu navegador disponibiliza uma série de
informações sobre o seu computador, como hardware, sistema operacional e programas instalados. Os cookies
podem ser utilizados para manter referências contendo estas informações e usá-las para explorar possíveis
vulnerabilidades em seu computador.
Autenticação automática: ao usar opções como "Lembre-se de mim" e "Continuar conectado" nos sites visitados,
informações sobre a sua conta de usuário são gravadas em cookies e usadas em autenticações futuras. Esta prática
pode ser arriscada quando usada em computadores infectados ou de terceiros, pois os cookies podem ser
coletados e permitirem que outras pessoas se autentiquem como você.
Coleta de informações pessoais: dados preenchidos por você em formulários Web também podem ser gravados
em cookies, coletados por atacantes ou códigos maliciosos e indevidamente acessados, caso não estejam
criptografados.
Coleta de hábitos de navegação: quando você acessa diferentes sites onde são usados cookies de terceiros,
pertencentes a uma mesma empresa de publicidade, é possível a esta empresa determinar seus hábitos de
navegação e, assim, comprometer a sua privacidade.

Prevenção:
Não é indicado bloquear totalmente o recebimento de cookies, pois isto pode impedir o uso adequado ou até
mesmo o acesso a determinados sites e serviços. Para se prevenir dos riscos, mas sem comprometer a sua
navegação, há algumas dicas que você deve seguir, como:

 ao usar um navegador Web baseado em níveis de permissão, como o Internet Explorer, procure não
selecionar níveis de permissão inferiores a "médio";
 em outros navegadores ou programas leitores de e-mail, configure para que, por padrão, os sites não
possam definir cookies e crie listas de exceções, cadastrando sites considerados confiáveis e onde o uso de
cookies é realmente necessário, como Webmails e de Internet Banking e comércio eletrônico;
 caso você, mesmo ciente dos riscos, decida permitir que por padrão os sites possam definir cookies, procure
criar uma lista de exceções e nela cadastre os sites que deseja bloquear;
 configure para que os cookies sejam apagados assim que o navegador for fechado;
 configure para não aceitar cookies de terceiros (ao fazer isto, a sua navegação não deverá ser prejudicada,
pois apenas conteúdos relacionados a publicidade serão bloqueados);

BANRISUL – Escriturário 31
BANRISUL INFORMÁTICA

 utilize opções de navegar anonimamente, quando usar computadores de terceiros (ao fazer isto, informações
sobre a sua navegação, incluindo cookies, não serão gravadas).

Veja que, quando você altera uma configuração de privacidade ela é aplicada aos novos cookies, mas não aos que
já estão gravados em seu computador. Assim, ao fazer isto, é importante que você remova os cookies já gravados
para garantir que a nova configuração seja aplicada a todos.

Códigos móveis - Códigos móveis são utilizados por desenvolvedores para incorporar maior funcionalidade e
melhorar a aparência de páginas Web. Embora sejam bastante úteis, podem representar riscos quando mal-
implementados ou usados por pessoas mal-intencionadas.

Hoax
Um boato, ou hoax, é uma mensagem que possui conteúdo alarmante ou falso e que, geralmente, tem como
remetente, ou aponta como autora, alguma instituição, empresa importante ou órgão governamental. Por meio de
uma leitura minuciosa de seu conteúdo, normalmente, é possível identificar informações sem sentido e tentativas
de golpes, como correntes e pirâmides.
Boatos podem trazer diversos problemas, tanto para aqueles que os recebem e os distribuem, como para aqueles
que são citados em seus conteúdos. Entre estes diversos problemas, um boato pode:

 conter códigos maliciosos;


 espalhar desinformação pela Internet;
 ocupar, desnecessariamente, espaço nas caixas de e-mails dos usuários;
 comprometer a credibilidade e a reputação de pessoas ou entidades referenciadas na mensagem;
 comprometer a credibilidade e a reputação da pessoa que o repassa pois, ao fazer isto, esta pessoa estará
supostamente endossando ou concordando com o conteúdo da mensagem;
 aumentar excessivamente a carga de servidores de e-mail e o consumo de banda de rede, necessários para
a transmissão e o processamento das mensagens;
 indicar, no conteúdo da mensagem, ações a serem realizadas e que, se forem efetivadas, podem resultar em
sérios danos, como apagar um arquivo que supostamente contém um código malicioso, mas que na verdade
é parte importante do sistema operacional instalado no computador.

Computação na Nuvem
A computação nas nuvens, em inglês chamada de “cloud computing”, é uma tendência na internet do futuro. Mas
você sabe o que significa essa expressão?

Acredita-se que no futuro ninguém mais precisará instalar nenhum software em seu computador para
desempenhar qualquer tipo de tarefa, desde edição de imagens e vídeos até a utilização de programas de
escritório (Office), pois tudo isso será acessível através da internet.

Estes são os chamados serviços online. Ou seja, você simplesmente cria uma conta no site, utiliza o aplicativo
online e pode salvar todo o trabalho que for feito para acessar depois de qualquer lugar. É justamente por isso que

BANRISUL – Escriturário 32
BANRISUL INFORMÁTICA

o seu computador estará nas “nuvens”, pois você poderá acessar os aplicativos a partir de qualquer computador
que tenha acesso à internet.

A Internet é transformada numa plataforma completa de aplicações, alterando o modo com que as pessoas
acessam suas informações sem necessitar instalar softwares - a única necessidade será uma conexão de banda
larga com a Internet, transformando o micro do usuário em terminais.

O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a
qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas x ou de armazenar dados. O acesso a
programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet - daí a alusão à nuvem. O uso desse modelo
(ambiente) é mais viável do que o uso de unidades físicas.

Ex:

Google Docs: com uma porção de ferramentas no estilo Office, você pode acessar um ótimo processador de textos
(como o Word), uma ferramenta para planilhas (como o Excel) e até mesmo criar e visualizar apresentações de
slides (como o PowerPoint).

A maior vantagem da computação em nuvem é a possibilidade de utilizar softwares sem que estes estejam
instalados no computador.

Mas há outras vantagens:

 Na maioria das vezes o usuário não precisa se preocupar com o sistema operacional e hardware que está
usando em seu computador pessoal, podendo acessar seus dados na "nuvem computacional"
independentemente disso.

 As atualizações dos softwares são feitas de forma automática, sem necessidade de intervenção do usuário.

 O trabalho corporativo e o compartilhamento de arquivos se tornam mais fáceis, uma vez que todas as
informações se encontram no mesmo "lugar", ou seja, na "nuvem computacional".

 Os softwares e os dados podem ser acessados em qualquer lugar, bastando que haja acesso à Internet, não
estando mais restritos ao ambiente local de computação, nem dependendo da sincronização de mídias
removíveis.

 o usuário tem um melhor controle de gastos ao usar aplicativos, pois a maioria dos sistemas de computação
em nuvem fornece aplicações gratuitamente e, quando não gratuitas, são pagas somente pelo tempo de
utilização dos recursos. Não é necessário pagar por uma licença integral de uso de software.

 Diminui a necessidade de manutenção da infraestrutura física de redes locais cliente/servidor, bem como da
instalação dos softwares nos computadores corporativos, pois esta fica a cargo do provedor do software em
nuvem, bastando que os computadores clientes tenham acesso à Internet.

BANRISUL – Escriturário 33
BANRISUL INFORMÁTICA

Thin clients: as estações de trabalho de sua empresa podem ir para a nuvem

Usados como terminais burros conectados a um servidor na nuvem que detém a inteligência, os thin clients são
computadores com estrutura simples – geralmente com pouco ou nenhum aplicativo instalado.

Alguns modelos podem custar menos do que a metade do preço dos PCs mais simples, e a economia contínua é
ainda maior. Sem peças móveis ou armazenamento local, reparos são raros e os custos de manutenção são
controlados porque você só precisa manter e atualizar o servidor na nuvem, não os thin clients.

Principais características da computação na nuvem

 Sob demanda (Paypar-use): Você tem a capacidade de computação necessária quando precisa.

 Multiplataforma: Basta ter uma conexão à Internet para acessar o serviço em seu laptop, tablet, smartphone
ou computador desktop.

 Recursos em pool: Segue o modelo de multilocatários, o que significa que há vários usuários do software.

 Flexibilidade rápida (Escalabilidade/Elasticiade): O usuário tem uma experiência que é dimensionada com
base na demanda e na utilização real. Imagine um hotel que possa mudar o tamanho da cama de queen
size para king size no mesmo "quarto".

 Serviço medido: A utilização de recursos é monitorada, controlada e relatada antecipadamente. Isso torna a
capacidade de computação essencialmente a mesma em relação a um serviço de utilitários pago.

Além de disponibilidade e mobilidade do serviço.

Escalabilidade: é a habilidade de satisfazer um requisito de aumento da capacidade de trabalho pela adição


proporcional da quantidade de recursos.

Elasticidade: é a capacidade de provisionar e desaprovisionar rapidamente grandes quantidades de recursos em


tempo de execução.

A computação em nuvem é:

Baseada em serviço
Tem Escalabilidade
Tem Elasticidade
Possui Compartilhamento
É Medida por uso
É Baseada no uso da Internet

BANRISUL – Escriturário 34
BANRISUL INFORMÁTICA

Utilização de equipamentos e softwares como serviço

Uma das principais inovações que a computação em nuvem trouxe para as empresas é a possibilidade de
utilização de equipamentos e softwares como serviço (do inglês “as a service”).

Assim, não é necessário comprar um programa ou equipamento sempre que a sua empresa necessitar, podendo
utiliza-lo por meio de uma espécie de aluguel. A empresa paga uma pequena mensalidade pelo uso de uma ou
mais soluções que já inclui todas as despesas envolvidas, como equipamento, hospedagem, luz, licenças,
manutenção, atualizações futuras, entre outros, e nos melhores casos sem contrato de fidelidade, ou seja, cancela
quando quiser.

É um modelo de autosserviço (self service) que proporciona uso imediato das soluções. É possível testar um serviço
pelo site e adquiri-lo no momento que quiser, com um clique.

BANRISUL – Escriturário 35
BANRISUL INFORMÁTICA

IaaS - Infrastructure as a Service ou Infraestrutura como Serviço: quando se utiliza uma porcentagem de um
servidor, geralmente com configuração que se adeque à sua necessidade.
É um modelo em que você contrata servidores virtuais e outros dispositivos de infraestrutura ao invés de comprar
servidores físicos, roteadores e outros hardwares, sendo tarifado apenas pelo seu uso, de acordo com fatores
como o número de servidores virtuais, quantidade de dados trafegados, dados armazenados e outros itens. Alguns
exemplos são a Amazon EC2 e a IBM.

Esse modelo traz inúmeras vantagens:

Por exemplo, não há a necessidade de manter um espaço físico para acomodação de infraestrutura e existe
a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar.

Ex: Google Drive, Amazon Web Services. Também chamada de HaaS: Hardware como serviço.

PaaS - Plataform as a Service ou Plataforma como Serviço: disponibiliza uma plataforma para que aplicativos e
serviços possam ser desenvolvidos.
Similar ao SaaS, mas ao invés de um software, ele oferece um ambiente para criar, hospedar e gerir um software.

Ou seja, é um ambiente de desenvolvimento completo na nuvem.

Ex.: Windows Azure.

BANRISUL – Escriturário 36
BANRISUL INFORMÁTICA

DevaaS - Development as a Service ou Desenvolvimento como Serviço: as ferramentas de desenvolvimento tomam


forma no cloud computing como ferramentas compartilhadas, ferramentas de desenvolvimento web-based e
serviços baseados em mashup (várias aplicações combinadas).

SaaS - Software as a Service ou Software como Serviço: é um modelo de aquisição ou utilização de software
pagando apenas pelo seu uso. São exemplos os serviços de webmail, CRM, ERP, Google Docs , Microsoft
SharePoint Online, Office 365.

CaaS - Communication as a Service ou Comunicação como Serviço: uso de uma solução de Comunicação
Unificada hospedada em Data Center do provedor ou fabricante. Ex: Microsoft Lync.

EaaS - Everything as a Service ou Tudo como Serviço: quando se utiliza tudo: infraestrurura, plataformas, software,
suporte, enfim, o que envolve T.I.C. (Tecnologia da Informação e Comunicação) como um Serviço.

As mais cobradas em prova:

Armazenamento de Dados na Nuvem (Cloud Storage)

Cloud Storage é o termo que designa o armazenamento de dados na nuvem.

Podemos armazenar informações em discos virtuais na Internet. Tais discos permitem aos usuários acessar seus
arquivos como se estivesse utilizando um disco local.

BANRISUL – Escriturário 37
BANRISUL INFORMÁTICA

Ex: Google Drive, DropBox, OneDrive.

OneDrive: , Microsoft OneDrive (antes chamado de SkyDrive) é um serviço de armazenamento que faz parte da
linha Windows Live da Microsoft.
Com ele é possível armazenar e hospedar qualquer arquivo, usando uma Windows Live ID. Também é possível
definir arquivos públicos (qualquer pessoa poderá acessar a pasta definida como pública), somente amigos (apenas
os amigos podem acessar a pasta definida como para amigos da rede Windows Live), usuários definidos (apenas
usuários predeterminados podem acessar a pasta definida para eles/ele acessar) ou privados (somente o usuário
que hospedou poderá acessar a pasta definida).

Aprenda a armazenar um arquivo do Word diretamente no OneDrive.

Se você tem uma conta no Windows Live, pode salvar seus documentos do Word diretamente no OneDrive.
Desta maneira, eles ficam armazenados em seu espaço virtual para quando forem necessários.

Entre no documento do Word 2010 que você deseja salvar no OneDrive e clique em “Arquivo”. Em seguida,
selecione a alternativa “Salvar e enviar” e escolha “Salvar na web”.

Observe que um painel com a opção de login (ou para cadastrar um novo usuário) aparece no lado direito da tela
ao selecionar tais opções. Então, se você já tem uma conta no Windows Live, clique em “Entrar” (ou, escolha
“Inscrever-se no Windows Live” para criar uma conta).

Microsoft Office Excel


Microsoft Office Excel 2013
Segundo a Microsoft, o Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft Office. Você pode usar o Excel
para criar e formatar pastas de trabalho (um conjunto de planilhas) para analisar dados e tomar decisões de
negócios mais bem informadas. Especificamente, você pode usar o Excel para acompanhar dados, criar
modelos de análise de dados, criar fórmulas para fazer cálculos desses dados, organizar dinamicamente os
dados de várias maneiras e apresentá-los em diversos tipos de gráficos profissionais.
Conhecendo as Características do MS-Excel
Planilha Eletrônica
Sistema composto de 1.048.576 linhas e 16.384 colunas
Facilidade em manter diversas pastas de trabalho abertas simultaneamente.

BANRISUL – Escriturário 38
BANRISUL INFORMÁTICA

Pastas de trabalho abertas: Limitado pela memória disponível e pelos recursos do sistema (o padrão é 1
planilha).
Intervalo de zoom: 10 por cento a 400 por cento.
Extensão: .xlsx

Trabalhando com Pastas de Trabalho


Cada pasta de trabalho do MS-Excel consiste em um documento com uma ou mais planilhas, ou seja, uma
pasta no sentido literal, contendo diversos documentos.

Seleção de Células

Se você precisar selecionar mais de uma célula, basta manter pressionado o mouse e arrastar selecionando as
células em sequência.

Também, para selecionar células em sequência, clique na primeira célula, selecionando-a e em seguida
pressione a tecla SHIFT e clique na última célula da sequência desejada.
Se precisar selecionar células alternadamente, clique sobre a primeira célula a ser selecionada, pressione CTRL
e vá clicando nas que você quer selecionar.
Podemos também selecionar usando a combinação das setas do teclado com a tecla SHIFT.

Guia Página Inicial

Nesta guia temos recursos para a formatação das células.


Esta guia é muito importante para o estudo, principalmente o grupo Número.

Temos o grupo Fonte que permite alterar a fonte a ser utilizada, o tamanho, aplicar negrito, itálico
e sublinhado, linhas de grade, cor de preenchimento e cor de fonte. Ao clicar na faixa do grupo
será mostrada a janela de fonte.

Ao clicar em , abrirá a seguinte caixa de diálogo:

BANRISUL – Escriturário 39
BANRISUL INFORMÁTICA

Número Alinhamento

Fonte
Ainda, nesta mesma caixa de diálogo, temos
as abas Borda, Preenchimento e Proteção.

BANRISUL – Escriturário 40
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Alinhamento

O grupo Alinhamento permite definir o


alinhamento do conteúdo da célula na
horizontal e vertical, quebrar texto
automaticamente, mesclar e
centralizar.

Botão Orientação

Permite girar o texto.

Mesclar e Centralizar: Torna duas ou mais células selecionadas


em uma, centralizando o conteúdo da célula.

Mesclar através: Mescla somente em linha.

Mesclar célular: Apenas mescla sem centralizar.

Desfazer Mesclagem de células: Desfaz a mesclagem das


células.

Grupo Número
O grupo Número permite que se formatem os números de suas
células. Ele dividido em categorias e dentro de cada categoria ele
possui exemplos de utilização e algumas personalizações como, por
exemplo, na categoria Moeda em que é possível definir o símbolo a
ser usado e o número de casas decimais.

Formato de número de contabilização: Para formatar como moeda. Ex: R$ 40,00.

Separador de Milhares: Para formatar com duas casas decimais.

Aumentar e Diminuir casas decimais.

BANRISUL – Escriturário 41
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Estilo

O grupo Estilo é a opção é utilizada par aplicar,


automaticamente um formato pré-definido a uma
planilha selecionada. O botão estilo de Célula permite que
se utilize um estilo de cor para sua planilha.

Formatação condicional: Com essa funcionalidade podemos criar regras para evidenciar textos ou valores
através de formatação de fonte ou preenchimento/sombreamento da célula, por exemplo. Podemos selecionar
uma planilha inteira e definir uma regra, por exemplo, que números negativos ficarão automaticamente com
fonte na cor vermelho e efeito negrito.
Tudo o que for digitado nestas células com valor negativo, ficarão na cor vermelho e efeito negrito.
DICA

Para selecionar toda a planilha use CTRL + T


ou clique no botão que fica no canto superior
esquerdo entre a coluna A e linha 1.

Grupo Edição
O botão Preencher preenche a célula ativa com o conteúdo da célula adjacente.

Botão Função
Utilizado para inserir funções.

Classificar: Permite classificar dados em ordem crescente ou decrescente. Pode ser


com texto (alfabeticamente) ou números.

Filtrar: Organiza os dados para que seja mais fácil analisa-los. Por exemplo: Se tenho
uma planilha com Homens e Mulheres, posso filtrar para que apareçam apenas as Mulheres.
Perceba que as informações referentes aos Homens não são excluídas, apenas ficam ocultas,
facilitando analisar apenas as informações referentes às mulheres.
Também posso filtrar por valores, pedindo para ocultar valores inferiores a R$ 1.000,00, por
exemplo.

Neste grupo dê atenção às funcionalidades Classificar e Filtrar, muito cobradas em provas.

BANRISUL – Escriturário 42
BANRISUL INFORMÁTICA

Guia Inserir
Nesta Guia temos o grupo Tabelas, Ilustrações, Gráficos, Minigráficos, Filtro, Links, Texto e Símbolos.

Gráficos: Gráficos são usados para exibir séries de dados numéricos em formato gráfico, com o objetivo de
facilitar a compreensão de grandes quantidades de dados e do relacionamento entre diferentes séries de dados.
Para criar um gráfico no Excel, comece inserindo os dados numéricos desse gráfico em uma planilha. Em
seguida, faça a plotagem desses dados em um gráfico selecionando o tipo de gráfico que deseja utilizar na
guia Inserir, no grupo Gráficos.
O Excel oferece suporte para vários tipos de gráficos com a finalidade de ajudá-lo a exibir dados de maneiras
que sejam significativas para o seu público-alvo. Ao criar um gráfico ou modificar um gráfico existente, você
pode escolher entre uma grande variedade de tipos de gráficos (como gráfico de colunas ou de pizza) e seus
subtipos (como gráfico de colunas empilhadas ou gráfico de pizza em 3D).

Conhecendo os elementos de um gráfico


Um gráfico possui vários elementos. Alguns
deles são exibidos por padrão, enquanto
outros podem ser adicionados conforme
necessário. É possível alterar a exibição dos
elementos do gráfico movendo-os para outros
locais no gráfico, redimensionando-os ou
alterando seu formato. Também é possível
remover os elementos que você não deseja
exibir.

Guia Dados

O grupo Classificar e Filtrar é responsável pela classificação de listas de textos e filtragem de dados relacionados
a vários critérios submetidos de acordo com as necessidades. Perceba que estudamos estas funcionalidades na
Guia Página Inicial.
Validação:

BANRISUL – Escriturário 43
BANRISUL INFORMÁTICA

Ao criar planilhas para outras pessoas utilizarem, a validação dos conteúdos das células assegura que os dados
inseridos sejam válidos ou apropriados para aquelas células. Você também pode usar validação em seu próprio
trabalho, como um guia para a inserção de dados complexos ou usados raramente.
Séries de preenchimento e listas de seleção podem lidar com alguns tipos de dados, mas são limitadas para
informação predefinida. Para validar novos dados inseridos pelo usuário, selecione a célula e vá até a Guia
Dados > Validação para definir o tipo de conteúdos que podem ser inseridos nesta célula.
Por exemplo, uma célula pode requerer uma data ou um número inteiro sem caracteres alfabéticos ou pontos
decimais, ou uma célula não poder ser deixada vazia.
Dependendo de como for configurada, a validação também pode definir o intervalo dos conteúdos que podem
ser inseridos, fornecer mensagens de ajuda, explicando as regras de conteúdo configurado para a célula, e o
que os usuários devem fazer quando inserirem conteúdos inválidos.
Você também pode configurar a célula para recusar conteúdo inválido.

Grupo Previsão

Atingir Metas:

O recurso Atingir Meta nos ajuda a analisar uma situação e chegar a um determinado objetivo. Por exemplo,
imagine que a sua empresa tenha uma receita de R$ 9.000,00 mensais, mas você gostaria de ter R$ 10.000,00.
Qual deverá ser o total de vendas para que os lucros sejam maiores? Observe:
 Digite uma coluna com todas as despesas e outra com todas as receitas.
 Crie uma fórmula que calcule o total das despesas e o total das receitas.
 Com o cursor sobre a fórmula das receitas, siga a Guia Dados > Grupo Previsão > Testes de Hipóteses
> Atingir Meta.
 Indique a célula com a fórmula e, em valores, o objetivo que deseja atingir (R$ 10.000,00) e terá seu
valor alterado.
 Pressione OK e veja a solução proposta pelo Excel.

Veja:

BANRISUL – Escriturário 44
BANRISUL INFORMÁTICA

Guia Exibição

Congelar Painéis: Quando você congela painéis, o Microsoft Excel mantém linhas ou colunas
específicas visíveis durante a rolagem na planilha. Por exemplo, se a primeira linha da planilha
contiver rótulos, será possível congelá-la para garantir que os rótulos das colunas permaneçam
visíveis enquanto você rola para baixo na planilha.

BANRISUL – Escriturário 45
BANRISUL INFORMÁTICA

Dividir Painéis: Quando você divide painéis, o Excel cria duas ou


quatro áreas separadas da planilha que podem ser roladas
individualmente, enquanto as linhas e colunas da área não rolada
permanecem visíveis.

A UTILIZAÇÃO DE FÓRMULAS

Inserindo Fórmulas para fazer Cálculos

A planilha do Excel reconhece um cálculo ou fórmula quando se inicializa a célula com o sinal de igual (=).
Além do sinal de = uma fórmula também pode ser precedida por: + (mais) ou - (menos).
Assim, é possível, por exemplo, somar em uma célula C3, o valor de uma célula A3 mais o valor de uma célula
B3, como também, pode-se multiplicar, dividir, subtrair ou inserir outras fórmulas.

Digite um valor na célula A3 e outro na célula


B3, e na célula C3 digite = selecione a célula
A3, digite o sinal de +, selecione a célula B3 e
pressione ENTER. Temos o resultado na célula
e a função utilizada na Barra de fórmulas.
Observe!

Outras formas:

= 100+100
=A3:B3 -> Nesse caso o sinal “:” indica que o excel deverá utilizar as células A3 até B3.
=A3;C3 -> Nesse caso o sinal “;” indica que o excel deverá utilizar as células A3 e B3.

Ou, use o botão Auto Soma após selecionar os valores desejados.

Operadores

Os operadores especificam o tipo de cálculo que você deseja efetuar nos elementos de uma
fórmula. Há uma ordem padrão na qual os cálculos ocorrem, mas você pode alterar essa ordem
utilizando parênteses.

BANRISUL – Escriturário 46
BANRISUL INFORMÁTICA

O uso do Operador de texto & - Concatenar (&)

A função CONCATENAR agrupa cadeias de texto. Os itens agrupados podem ser texto, números,
referências de células ou uma combinação desses itens. Por exemplo, se sua planilha contiver o
nome de uma pessoa na célula A1 e o sobrenome da pessoa na célula B1, você poderá combinar
os dois valores em outra célula usando a seguinte fórmula:

=CONCATENAR(A1;" ";B1)

O segundo argumento neste exemplo (" ") é um caractere de espaço. É preciso especificar
quaisquer espaços ou pontuação que você deseja que sejam exibidos nos resultados como um
argumento entre aspas.

Você também pode usar o caractere & para concatenar:

=CONCATENAR(A2&B2&" -"&C2&"anos")
Ou
=A2&" "&B2&" - "&C2&" "&"anos"
Ou ainda
=CONCATENAR(A2&" ";B2;"-"&C2&"anos")

Todas as formas estão corretas.

No exemplo abaixo, o examinador pediu que na célula C4 aparecesse o nome que está em A2,
mais o sobrenome que está em B2 e a idade que está em C3, com devidos espaços e a palavra
anos.
Os espaços e a palavra anos estão entre aspas, pois não são conteúdo de nenhuma célula e são
textos. Textos devem ficar entre aspas nas fórmulas do Excel.

BANRISUL – Escriturário 47
BANRISUL INFORMÁTICA

Podemos usar a função CONCATENAR:

Podemos usar a função CONCATENAR e o operador de texto &:

Podemos usar a função CONCATENAR, o operador de texto & e ;.

Prioridade dos Operadores


É importante ressaltar que o Excel trabalha com os parênteses, quando se pretende fazer vários
cálculos em uma mesma célula, a fim de priorizar aqueles que devem ser realizados primeiramente.
Então, se para uma célula D5, deseja-se calcular:

1. a soma de B1 com C3
2. multiplicado pelo valor da célula F5 e, por último divido por 3
é preciso montar a seguinte fórmula, na célula D5:

=(B1+C3)*F5/3 ou =((B1+C3)*F5)/3

BANRISUL – Escriturário 48
BANRISUL INFORMÁTICA

Prioridade dos Operadores

1.ª prioridade - % e ^
2.ª prioridade - * e /
3.ª prioridade - + e -

Operadores de igual prioridade são executados da esquerda para a direita.

Referências
Uma referência identifica uma célula ou um intervalo de células numa planilha e indica ao Microsoft Excel onde
pode fazer a procura de valores ou dados que pretende utilizar numa fórmula. Com as referências, pode-se
utilizar dados contidos em diferentes partes de uma planilha, numa fórmula ou pode-se utilizar o valor de uma
célula em várias fórmulas. Também pode-se fazer referência a outras planilhas na mesma pasta de trabalho e
para outras pastas de trabalho. As referências a células de outras pastas de trabalho são denominadas vínculos.

Dois Pontos (:) Utilizado para fazer referência Ponto e vírgula (;) Serve para separar
de um intervalo de endereço de células em argumentos de uma função. =Soma(A1:A5;C3)
uma função.

Referência à outra planilha: No exemplo a seguir, a função de planilha MÉDIA calcula o valor médio do
intervalo B1:B10 na planilha denominada Marketing na mesma pasta de trabalho.

Observe que o nome da planilha e um ponto de exclamação (!) precedem a referência de intervalo.

FUNÇÔES
Funções são fórmulas predefinidas que efetuam cálculos usando valores específicos, denominados argumentos,
em uma determinada ordem ou estrutura. As funções podem ser usadas para executar cálculos simples ou
complexos.

Principais Funções

BANRISUL – Escriturário 49
BANRISUL INFORMÁTICA

Soma

=SOMA(arg1;arg2;...;arg30)

Exemplos:
=soma(a1:a5)
=soma(a1:a5;5)
=soma(a3;5;c1:c20)

Média

=MÉDIA(arg1;arg2;...;arg30)

Exemplos:
=média(a1:a5)
=média(a1:a5;6)
=média(a3;2;c1:c10)

BANRISUL – Escriturário 50
BANRISUL INFORMÁTICA

Máximo Mostra o Maior valor no intervalo

=MÁXIMO(arg1;arg2;...arg30)

Exemplos:
=máximo(c1:c10)
=máximo(c1:c10;3)

Mínimo
Mostra o Menor valor no intervalo
=MÍNIMO(arg1;arg2;...arg30)

Exemplos:
=mínimo(c1:c10)
=mínimo(c1:c10;3)

Cont.se

=CONT.SE(intervalo;condição)

Exemplos:
=cont.se(c3:c8;”>=2”)
=cont.se(c3:c8;a2)

Perceba que no exemplo queremos que o Excel conte o número de células que contenham o valor referido
em C4 (condição), ou seja, o valor 5. As células que o Excel deve procurar e contar esse valor são as células
C3 até C8 (intervalo). Nesse caso temos o resultado 2.

Cont.núm
BANRISUL – Escriturário 51
BANRISUL INFORMÁTICA

Conta quantas células contêm números.


=CONT.NÚM(intervalo)

Cont.valores Conta o número de células que não estão vazias em um


intervalo.
=CONT.VALORES(intervalo)

Somase Realiza a soma de todos os valores de um intervalo que


satisfazem uma determinada condição.
=SOMASE(intervalo;condição)

Exemplo:
=somase(c1:c10;”>5”)
Nesse caso, o Excel realizará a soma
apenas das células no intervalo C1 até
C10 que contenham valores maiores que
5. Outros números são ignorados.

A função SOMASE pode assumir a seguinte sintaxe:


SOMASE(intervalo, critérios, [intervalo_soma])

Veja o exemplo, nesta questão:

BANRISUL – Escriturário 52
BANRISUL INFORMÁTICA

Uma planilha do Microsoft Excel apresenta os valores a seguir.

Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o resultado gerado pela fórmula =SOMASE(A1:A5;
“>15”;B1:B5).
a) 0
b) 21
c) 32
d) 72

e) 95

Veja o resultado diretamente em uma planilha do Excel:

Agora vamos entender este resultado!


=SOMASE(A1:A5; “>15”;B1:B5)

A função Somase, neste caso em que tenho o intervalo da soma definido, irá fazer com que o Excel
selecione o intervalo indicado: A1:A5, obedeça a condição que é: >15, mas some os valores que constam
nas células correspondentes: B1:B5.
Então o Excel irá somar os valores 5, 7 e 9, pois esses valores estão no intervalo B1:B5 e correspondem aos
valores 23, 32 e 17 que estão no intervalo A1:A5 e que obedecem a condição: ser >5.

BANRISUL – Escriturário 53
BANRISUL INFORMÁTICA

SE

Retorna valores diferentes dependendo do resultado de uma expressão.


É usada para testar condições, ou seja, se a condição especificada equivaler à verdadeira e a outra se
equivaler a falsa.
=SE(teste_lógico;valor_se_verdadeiro;valor_se_falso)

Você deve pensar na função “SE” como uma pergunta que só pode ter duas respostas. A primeira resposta
será sempre SIM e a segunda sempre NÃO. Essa maneira de pensar resolve qualquer questão que envolva
essa função.

Então o “SE” funciona como todos os “SEs” da nossa vida: SE chover não vou à praia, SE eu tiver dinheiro vou
à festa, SE eu tiver média final igual ou maior que 7,0 sou aprovado no colégio. Sim, SE você estudar com
certeza vai passar no concurso! É lógica pura!

No exemplo abaixo temos um boletim escolar, onde o aluno que tiver nota igual ou maior a 7,0 será
aprovado, senão será reprovado.

Vamos entender:

=SE -> aqui tenho a função


A função SE é uma pergunta com duas possíveis respostas: SIM ou Não:

F7>=7 -> Aqui tenho a pergunta: F7 é igual ou maior a 7?

Então vou até a célula F7 e olho seu conteúdo. Percebo que ela contém
a média 8,0. Logo, 8,0 é maior que 7; então eu respondo a pergunta que fiz acima com SIM.
Quando respondo SIM à pergunta (condição), o Excel mostra a resposta especificada na função que está
logo após o “;”, neste caso a palavra “Aprovado”.
Quando respondo NÃO à pergunta, o Excel mostra a segunda resposta especificada na função, após o “;”,
neste caso a palavra “Reprovado”.

BANRISUL – Escriturário 54
BANRISUL INFORMÁTICA

Observe sempre que estou me referindo aos “;” da função do SE, pois podemos ter funções aninhadas, uma
função média dentro da função SE e a função média pode ter “;” também.

Então, professora, quer dizer que sobre a célula F9 que contém o valor 3,8 (coitado desse aluno), o Excel
mostrará a segunda resposta? Exatamente! Ele foi Reprovado.

Aninhar uma função dentro de outra função

As funções aninhadas usam uma função como um dos argumentos de outra função.
A fórmula a seguir soma um conjunto de números (G2:G5) somente se a média de outro conjunto de
números (F2:F5) for maior que 50. Caso contrário, ela retorna 0. Analise também a planilha.

=SE(MÉDIA(F2:F5)>50;SOMA(G2:G5);0)

As funções MÉDIA e SOMA são aninhadas na função SE.

Como resolver essa função?


Por partes!!!!!
Primeiro devemos lembrar que a função Se é uma pergunta que pode ter apenas dois tipos de resposta: Ou
SIM, ou NÃO. E que a pergunta está antes do primeiro “;”. Caso a resposta seja SIM o EXCEL retornará o que
estiver entre os dois “;”.Caso a resposta seja NÃO o EXCEL retornará o que estiver após o segundo “;”.

Vamos em busca da pergunta:

=SE(MÉDIA(F2:F5)>50;SOMA(G2:G5);0)

A pergunta é: MÉDIA(F2:F5)>50

Na planilha fornecida devemos observar os valores e calcular a Média:

Média(F2:F5) => (2+2+2+2)/4 = 2


A média é 2.
A pergunta é: 2>50?
A resposta é NÃO.
Então o EXCEL retornará o que está após o segundo “;” que é 0 (zero).

BANRISUL – Escriturário 55
BANRISUL INFORMÁTICA

Vamos estudar algumas funções de DATA que comumente caem em provas!

AGORA
Retorna a data e hora.
=AGORA()

HOJE
Retorna a data atual.
=HOJE()

Para não esquecer, fale bem alto e perceba a rima: Hoje retorna data; Agora é data e hora!

DIA DA SEMANA
Fornece o dia da semana a que uma data corresponde. O EXCEL nos dará como resultado um número que
equivale a um dia da semana. Por padrão o n.1 corresponde ao domingo.

=DIA.DA.SEMANA(data ou célula que contém a data)


=DIA.DA.SEMANA("10/11/1975")
=DIA.DA.SEMANA(B6)

DIAS360
Com esta função teremos o número de dias que há entre uma data inicial e uma data final.

=DIAS360(datainicial;datafinal)
=DIAS360("10/11/1975";"10/12/1975")
=DIAS360(A1;A2)

MAIOR
Você pode usar esta função para selecionar um valor de acordo com a sua posição relativa. Por exemplo,
você pode usar MAIOR para obter o primeiro, o segundo, terceiro resultados e assim por diante.
Neste caso quero que o EXCEL mostre o terceiro maior valor encontrado no intervalo A1:C3. O número 3
após o “;” é que indica essa posição.

=MAIOR(a1:c3;3)

BANRISUL – Escriturário 56
BANRISUL INFORMÁTICA

MENOR
Você pode usar esta função para selecionar um valor de acordo com a sua posição relativa. Por exemplo,
você pode usar MENOR para obter o primeiro, o segundo e o terceiro resultados para obter o primeiro, o
segundo, terceiro resultados e assim por diante.

=MENOR(a1:c3;3)

Neste caso quero que o EXCEL mostre o terceiro menor valor encontrado no intervalo A1:C3.

PROCV
Use a função PROCV, uma das funções de pesquisa e referência, quando precisar localizar algo em linhas de
uma tabela ou de um intervalo. Por exemplo, para pesquisar o preço de uma peça automotiva pelo número
da peça.
=PROCV(Valor que você deseja pesquisar, intervalo no qual você deseja pesquisar o valor, o número da
coluna no intervalo contendo o valor de retorno, Correspondência Exata ou Correspondência Aproximada –
indicado como 0/FALSO ou 1/VERDADEIRO).

1. D13 é o valor_procurado ou o valor que você deseja pesquisar.

2. B2 a E11 (realçados em amarelo na tabela) é a matriz_tabela ou o intervalo onde o valor de pesquisa


está localizado.

3. 3 é o núm_índice_coluna ou o número de coluna na matriz_tabela que contém o valor de retorno.


Neste exemplo, a terceira coluna da matriz de tabela é Preço da Peça, portanto, o resultado da
fórmula será um valor da coluna Preço da Peça.

BANRISUL – Escriturário 57
BANRISUL INFORMÁTICA

4. FALSO é o intervalo_pesquisa, portanto, o valor de retorno será uma correspondência exata.

5. O resultado da fórmula PROCV é 85,73, o preço dos Rotores de freio.

VF

=VF(taxa,nper,pgto,[vp],[tipo])

Retorna o valor futuro de um investimento de acordo com os pagamentos periódicos e constantes e com
uma taxa de juros constante.

Exemplo: =VF(2%;10;38,96)

A sintaxe da função VF tem os seguintes argumentos:


Taxa: Obrigatório. A taxa de juros por período.
Nper: Obrigatório. O número total de períodos de pagamento em uma anuidade.
Pgto: Obrigatório. O pagamento feito a cada período; não pode mudar durante a vigência da anuidade.
Geralmente, pgto contém o capital e os juros e nenhuma outra tarifa ou taxas. Se pgto for omitido, você
deverá incluir o argumento vp.
Vp: Opcional. O valor presente ou a soma total correspondente ao valor presente de uma série de
pagamentos futuros. Se vp for omitido, será considerado 0 (zero) e a inclusão do argumento pgto será
obrigatória.
Tipo: Opcional. O número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento dos pagamentos. Se tipo for omitido,
será considerado 0.

Exemplo:
Comprar uma bicicleta em 10 prestações com juros de 2% ao mês.
A parcela inicial era de 38, 96. Quanto será o total a prazo?
O preço à vista é 350.

VP

=VP(taxa, nper, pgto, [vf], [tipo])

BANRISUL – Escriturário 58
BANRISUL INFORMÁTICA

Retorna o valor presente de um investimento. O valor presente é o valor total correspondente ao valor atual
de uma série de pagamentos futuros. Por exemplo, quando você toma uma quantia de dinheiro emprestada,
a quantia do empréstimo é o valor presente para o concessor do empréstimo.

Exemplo: =VP(2%;10;38,96)

A sintaxe da função VP tem os seguintes argumentos:


Taxa: Necessário. A taxa de juros por período. Por exemplo, se você tiver um empréstimo para um
automóvel com taxa de juros de 10% ano e fizer pagamentos mensais, sua taxa de juros mensal será de
10%/12 ou 0,83%. Você deverá inserir 10%/12 ou 0,83%, ou 0,0083, na fórmula como taxa.
Nper: Necessário. O número total de períodos de pagamento em uma anuidade. Por exemplo, se você
fizer um empréstimo de carro de quatro anos e fizer pagamentos mensais, seu empréstimo terá 4*12 (ou
48) períodos. Você deverá inserir 48 na fórmula para nper.
Pgto: Necessário. O pagamento feito em cada período. Geralmente, pgto inclui o principal e os juros e
nenhuma outra taxa ou tributo. Por exemplo, os pagamentos mensais de R$ 10.000 de um empréstimo
de quatro anos para um carro serão de R$ 263,33. Você deverá inserir -263,33 na fórmula como pgto. Se
pgto for omitido, você deverá incluir o argumento vf.
Vf: Opcional. O valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for
omitido, será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0). Por exemplo, se você
deseja economizar R$ 50.000 para pagar um projeto em 18 anos, então o valor futuro será de R$ 50.000.
Você poderia então fazer uma estimativa na taxa de juros e concluir quanto economizaria por mês. Se vf
for omitido, você deverá incluir o argumento pgto.
Tipo: Opcional. O número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento.

Exemplo:

Comprar uma bicicleta em 10 prestações com juros de 2% ao mês.


A parcela inicial era de 38, 96.
Qual o preço à vista?

NPER

=NPER(taxa;pgto;vp;vf;tipo)

Retorna o número de períodos para investimento de acordo com pagamentos constantes e periódicos e
uma taxa de juros constante.

Exemplo: =NPER(2%;10;350)

A sintaxe da função NPER tem os seguintes argumentos:


Taxa: é a taxa de juros por período.
Pgto: é o pagamento feito em cada período; não pode mudar durante a vigência da anuidade.
Geralmente, pgto contém o capital e os juros, mas nenhuma outra tarifa ou taxas.

BANRISUL – Escriturário 59
BANRISUL INFORMÁTICA

Vp: é o valor presente ou atual de uma série de pagamentos futuros.


Vf: é o valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido,
será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0).
Tipo: é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento.

Exemplo:

Comprar uma bicicleta com juros de 2% ao mês.


O valor à vista é 350.
Qual o n. de prestações?

Nesse caso, o resultado virá negativo. Devo usar a função ABS ara resolver o problema:

Taxa

=TAXA(nper, pgto, vp, [vf], [tipo], [estimativa])

Retorna a taxa de juros por período de uma anuidade.

Exemplo: =TAXA(10;-38,96;426,65)

A sintaxe da função TAXA tem os seguintes argumentos:


Nper: Obrigatório. O número total de períodos de pagamento em uma anuidade.
Pgto: Obrigatório. O pagamento feito em cada período e não pode mudar durante a vigência da
anuidade. Geralmente, pgto inclui o principal e os juros e nenhuma outra taxa ou tributo. Se pgto for
omitido, você deverá incluir o argumento vf.
Vp: Obrigatório. O valor presente — o valor total correspondente ao valor atual de uma série de
pagamentos futuros.
Vf: Opcional. O valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for
omitido, será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0).
Tipo: Opcional. O número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento.

BANRISUL – Escriturário 60
BANRISUL INFORMÁTICA

Exemplo:

Comprar uma bicicleta em 10 prestações


A parcela inicial era de 38, 96.
Valor à vista 426,65.

PGTO

=PGTO(taxa, nper, vp, [fv], [tipo])

Retorna o pagamento periódico de uma anuidade de acordo com pagamentos constantes e com uma taxa
de juros constante.

Exemplo: =PGTO(2%;36;350)

A sintaxe da função PGTO tem os seguintes argumentos:

Taxa: Obrigatório. A taxa de juros para o empréstimo.


Nper: Obrigatório. O número total de pagamentos pelo empréstimo.
Vp: Obrigatório. O valor presente, ou a quantia total agora equivalente a uma série de pagamentos
futuros; também conhecido como principal.
Vf: Opcional. O valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter após o último pagamento. Se vf for omitido,
será considerado 0 (zero), ou seja, o valor futuro de um empréstimo é 0.
Tipo: Opcional. O número 0 (zero) ou 1 e indica o vencimento dos pagamentos.

Exemplo:

Comprar uma bicicleta que custa 350,00.


Parcelar em 36 X, juros 2%
Qual o valor da parcela?

Utilizando a Função ABS, para o resultado ser positivo:

BANRISUL – Escriturário 61
BANRISUL INFORMÁTICA

ABS

=ABS(núm)

Retorna o valor absoluto de um número.

Exemplo: =ABS(-4)

RECURSOS AUTOMATIZADOS DO EXCEL

Auto Preenchimento

Este recurso é utilizado para digitar sequências de texto ou números.


O Excel analisa as células e preenche com dados desejados.
Perceba na imagem abaixo que temos uma célula qualquer selecionada e que no seu canto
direito inferior existe um pequeno quadradinho. É nele que vamos clicar e manter pressionado
o mouse para utilizar este recurso. Esta é a alça de preenchimento.

Como exemplo, digite na célula A1 a palavra Janeiro. Posicione a seta do mouse sobre a Alça de
Preenchimento. Ela irá se transformar em uma cruz. Clique com o botão esquerdo do mouse e
arraste a cruz até a célula E1. Ao chegar na coluna E, libere o botão do mouse. O Auto
Preenchimento reconhece letras maiúsculas e minúsculas, datas, dias de semana, sequências
como Mês 1, etc.

Selecione a primeira célula e arraste pela alça de preenchimento para obter os seguintes
resultados:

BANRISUL – Escriturário 62
BANRISUL INFORMÁTICA

Selecionando duas células para formar um intervalo lógico:

Data e hora:

Arrastando a alça de preenchimento para a esquerda obtemos números negativos:

Mas isso não acontece se além de número tivermos uma palavra na mesma célula:

Endereço Absoluto e Endereço Relativo

Um recurso presente em qualquer planilha é o endereçamento ou referenciamento relativo. Dá-se o nome de


referenciamento relativo ao fato de que quando se atribui, por exemplo, "=A2+1", na célula "a5" e se copia a
fórmula para a célula "A6", esta irá referenciar o valor "=A3+1" (observe o incremento na fórmula). O mesmo

BANRISUL – Escriturário 63
BANRISUL INFORMÁTICA

pode ser feito através da Alça de Preenchimento, que copia a fórmula, mas a incrementa conforme você arrasta
no sentido Linha ou Coluna.

Nem sempre este é o comportamento desejável. Veja o exemplo:

Na imagem acima temos uma planilha do Excel com dados de uma empresa que empresta dinheiro, ou seja,
trabalha com financiamento.
Se a pessoa emprestar qualquer valor dentre os oferecidos poderá pagar em 12 parcelas sob o juro de 36% ou
em 24 parcelas sob o juro de 74,40%.
Então, trabalhamos nessa empresa, criamos a planilha com os dados especificados e eis que um cliente
empresta R$ 1000,00 e então calculamos os juros conforme as especificações: =(A9*B3)+A9. Até aqui tudo
certo!
Digamos que um segundo cliente empreste R$ 2000,00 e então para sermos mais rápidos e eficientes, apenas
copiamos a fórmula da célula B9 para a B10, ou então a arrastamos pela alça de preenchimento. Nesse caso,
teremos um erro! Pois ao fazermos isso a função será incrementada e ficará assim: =(A10*B4)+A10, cobrando
juros de 74,40% ao invés de 36%.

Para lidar com esta situação precisamos fixar, ancorar a fórmula inserindo um $ em frente a especificação de
Linha e/ou Coluna que desejamos fixar, que não queremos que seja alterada: =(A9*$B$3)+A9.

Dessa forma, quando copiarmos a função para outra células, a célula B3 não irá incrementar.

Num endereço, quando se fixa a coluna e a linha simultaneamente, estamos perante um endereço absoluto.
Exemplo: se a célula A3 tiver a fórmula =$A$1*A2, ao copiar a fórmula para as células B3 e C3 terão
respectivamente as fórmulas:
=$A$1*B2 e =$A$1*C2.

IMPORTANTE!!!! ENDEREÇO ABSOLUTO CAI MUITO EM PROVA!!!!

BANRISUL – Escriturário 64
BANRISUL INFORMÁTICA

Mais IMPORTANTE AINDA:


Perceba que no início da explicação do conceito eu falei em funções copiadas, ou arrastadas
pela alça de preenchimento. Em nenhum momento eu citei funções movidas ou recortadas. Há
diferença!
Quando uma função é recortada (movida) esta não é alterada.

ERROS DO EXCEL

Significado
#DIV/0! A função ou fórmula está efetuando uma
divisão por zero.

#N/DN Não existe valor disponível.

#NOME? O Excel não reconhece um dos itens da


fórmula. Pode ser:
Função digitada incorretamente;
Inclusão do texto sem aspas;
Omissão de pontos que especifiquem
intervalos de valores e outros.

#NULO Interseção de valores que não se referenciam.

#NUM! Algum número da fórmula está incorreto.

#REF! Referência inválida na fórmula.

#VALOR! Argumento inserido de forma errada na


fórmula ou função.

Referência Circular: Quando uma fórmula volta a fazer referência à sua própria célula, tanto
direta como indiretamente, este processo chama-se referência circular. Ou seja: Você não pode
digitar a função =soma(A1:A3) na célula A1, pois ela faz parte da função.

COMPARANDO CALC X MICROSOFT OFFICE EXCEL

As duas planilhas têm, entre si, muitas semelhanças: o jeito de escrever as fórmulas, a maneira de copiar essas
fórmulas, entre outros. Vamos ver algumas diferenças:

1) O Excel não usa números negativos em suas células que começam com texto (pelo menos, a alça de
preenchimento não faz isso, os números nunca ficam negativos), ou seja, o Excel transforma Texto 1 em Texto
0, Texto 1, Texto 2, Texto 3 e assim vai, quando se arrasta para cima ou para a esquerda pela Alça de
Preenchimento.

BANRISUL – Escriturário 65
BANRISUL INFORMÁTICA

No Calc quando se arrasta para cima, ou para a esquerda (é o que se considera “voltar”) o Calc faz: Texto 1,
Texto 0, Texto -1, Texto -2 e continuaria nos números negativos.
2)Quando se escreve 16:30, no Excel, e arrasta-se pela alça, para baixo, o programa cria, automaticamente
17:30, 18:30, 19:30 e assim por diante, de 1:00 em 1:00 hora.
O Calc apenas repetirá o 16:30 (ele entende o valor como sendo um valor de hora, mas não o incrementa,
apenas o repete).

3) No Excel, pode-se substituir o sinal de : (dois-pontos) por um único . (ponto) ou por vários pontos (como
......), ou seja, a função:
=SOMA(B1:B10)
é equivalente, no Excel, a
=SOMA(B1.B10) e =SOMA(B1...B10) e =SOMA(B1..........B10)

No Calc só funciona o sinal de : (dois-pontos) para indicar intervalo de várias células.

4) IMPORTANTE: FAZENDO REFERÊNCIAS

REFERÊNCIA A UMA CÉLULA: (B1) LOCALIZADA EM OUTRA PLANILHA


REFERÊNCIA DE UMA PLANILHA: (PLAN1) NO MESMO ARQUIVO.
NO EXCEL: PLAN1!B1
NO CALC: PLAN1.B1

No Excel usa-se o “!” e no Calc apenas “.”. Esta questão é bastante cobrada!!!

Vamos treinar:
1) O valor da célula C1 e os valores da célula C2 e C3, após arrastar a célula C1 pela alça de preenchimento para
C2 e C3, serão:

a) 7, 9 e 11
b) 7, 8 e 9
c) 7, 10 e 11
d) 9, 10 e 11
e) 9, 9 e 9

2) No MS-Excel, a fórmula =$B1+A$2 colocada na célula A1, ao ser copiada para a célula C1 ficará, nesta última,
igual a
(A) =$B2+C$2.
(B) =B$2+C$1.
(C) =$B2+C$1.

BANRISUL – Escriturário 66
BANRISUL INFORMÁTICA

(D) =$B1+$C1.
(E) =$B1+C$2

3) Se a fórmula =$E1+D$2, contida na célula A3 de uma planilha eletrônica do programa MS Excel, versão em
português, for copiada para a célula D7, a fórmula resultante na célula D7 é
(A) = $E1 + G$2
(B) = $E7 + D$9
(C) = $E5 + G$2
(D) = $E5 + D$2
(E) =$E1 + D$2
4) A fórmula =$A$11+A12, contida na célula A10, quando movida para a célula B10 será regravada pelo Excel como
a) =$A$10+A11
b) =$B$12+B12
c) =$A$11+B12
d) =$B$12+A12
e) =$A$11+A12

MICROSOFT OFFICE WORD


Até a versão 2003, os documentos eram salvos no formato”.DOC”, a partir da versão 2007, os documentos são
salvos na versão”.DOCX”. O padrão do Word 2016 é a extensão DOCX, mas podemos salvar arquivos nos formatos
ODT (Writer), PDF, DOC, RTF entre outros.

Preste atenção a esses detalhes como extensão de arquivos, pois caem com frequência em provas de concurso.

Você poderá salvar os arquivos em uma versão anterior do Microsoft Office selecionando a versão na lista SALVAR
COMO/ Tipo na caixa de diálogo SALVAR COMO.
Por exemplo, é possível salvar o documento do Word 2016 (.docx) como um documento 97-2003 (.doc).

Documento do Word 2007-2016 .docx


Documento do Word 97-2003  .doc
Modelo do Word  .dotx
PDF  .pdf
Página da Web  .html ou .htm
Formato Rich Text  .rtf (Padrão WordPAd)
Texto sem formatação  .txt (padrão Bloco de Notas)
Texto do OpenDocument  .odt (Padrão Writer  Editor de texto LibreOffice)

Tela Inicial

Vamos começar “dando uma passeada rápida” pelo WORD e depois vamos aos detalhes.

BANRISUL – Escriturário 67
BANRISUL INFORMÁTICA

1 - Barra de Título: Como é um novo


documento apresenta como título
“Documento1”. Quando o documento for
salvo apresentará o nome do documento
nesta mesma barra.
2 - Barra de acesso rápido: A Barra de
Ferramentas de Acesso Rápido é
personalizável e contém um conjunto de
comandos independentes da guia exibida
no momento na Faixa de Opções. Você
pode mover a Barra de Ferramentas de
Acesso Rápido de um de dois locais
possíveis e pode adicionar, a essa barra,
botões que representem comandos.

3 – Menu Arquivo: Possui comandos básicos que incluem, embora não estejam limitados a, Abrir, Salvar e Imprimir.

4- Abas ou Guias: Todos os comandos e


funcionalidades do Word 2016 estão
dispostos em Guias. As Guias são divididas
por Grupos de ferramentas. Alguns grupos
possuem um pequeno botão na sua direita
inferior que dão acesso a janelas de diálogo.

BANRISUL – Escriturário 68
BANRISUL INFORMÁTICA

Guias Contextuais: Estas guias são exibidas


na Faixa de Opções somente quando
relevantes para a tarefa atual, como
formatar uma tabela ou uma imagem.

Somente quando você seleciona a imagem ou tabela, por exemplo, a Guia para Formatar esse objeto selecionado
irá aparecer e por isso é chamada de Contextual.

5 – Barra de Status: Essa barra contém informações sobre o documento, modos de exibição e zoom.

Ao lado dos botões para minimizar, redimensionar/maximizar e fechar a janela, encontramos o botão: Opção de
Exibição de Faixa de Opções:

BANRISUL – Escriturário 69
BANRISUL INFORMÁTICA

Trabalhando com o Cursos e Selecionando Texto

Trabalhando com o Cursor

CTRL +  Desloca o cursor para o início da próxima palavra.


CTRL +  Desloca o cursor para o início da palavra, ou para o início da palavra imediatamente anterior, se sua
posição já for o início de uma palavra.
CTRL + Desloca o cursor para o início do parágrafo, ou para o início do parágrafo imediatamente anterior,
se sua posição já for o início de um parágrafo.
CTRL + Desloca o cursor para o início do próximo parágrafo.
Page Up Volta uma página com o cursor.
Page Down Pula uma página com o cursor.
CTRL + End Posiciona o cursor no final do documento.
CTRL + HOme Posiciona o cursor no início do documento.
End Posiciona o cursor no final da linha.
Home Posiciona o cursor no início da linha.

Selecionando Texto

Com o Mouse

Ao posicionar o mouse mais à esquerda do texto, o cursor do mouse, em forma de flecha


branca, aponta para a direita:

· Ao efetuar um clique ele seleciona toda a linha


· Ao efetuar um duplo clique ele seleciona todo o parágrafo.
· Ao efetuar um triplo clique seleciona todo o texto.

Com o cursor no meio de uma palavra:

· Ao efetuar um clique o cursor se posiciona onde foi clicado.


· Ao efetuar um duplo clique, ele seleciona toda a palavra.
· Ao efetuar um triplo clique ele seleciona todo o parágrafo.

 Podemos também clicar, manter o mouse pressionado e arrastar até onde se deseja
selecionar.
 Podemos também clicar onde começa a seleção, pressionar a tecla SHIFT e clicar
onde termina a seleção.

É possível selecionar palavras alternadas.


Selecione a primeira palavra, pressione CTRL e vá selecionando as partes do texto
que deseja modificar.

BANRISUL – Escriturário 70
BANRISUL INFORMÁTICA

 Pressionando ALT, selecionamos o texto em bloco:

Dica: CTRL + Backspace exclui palavra à esquerda


CTRL + Delete exclui palavra à direita.

Guia Arquivo - Modo de exibição Backstage

Segundo a Microsoft: “No modo de exibição Microsoft Office Backstage, você faz com um arquivo tudo que você não
faz no arquivo”. Uma forma peculiar de dizer que o “Backstage” é o local onde se executam as tarefas auxiliares.

Mas o que pode se encontrar no “Backstage”?

Repare na Figura:

Observe as quatro primeiras entradas da coluna da esquerda (que, na prática, funciona como um painel). Elas
prestam os clássicos serviços auxiliares de um menu “Arquivo” convencional, ou seja, “salvar”, “salvar como”, “abrir”
e “fechar” o arquivo de trabalho.

Outras conhecidas como Novo: cria um novo arquivo e permite escolher, literalmente, entre centenas de modelos
(“templates”) oferecidos.

BANRISUL – Escriturário 71
BANRISUL INFORMÁTICA

Abra seu Word e navegue pelos modelos!!!

Na entrada “Informações” você pode:


 Marcar Documento como Final  Tornar o documento como somente de leitura.

 Criptografar com senha  Impedir o acesso ao documento sem senha.

 Restringir Edição  Limitar edições ao documento

 Adicionar Assinatura Digital

Na opção Salvar Como, você pode optar por salvar no OneDrive, novo nome para o SkyDrive.

O OneDrive é um armazenamento online gratuito que vem com a sua conta da Microsoft. É como um disco rígido
extra que está disponível para todos os dispositivos que você usar.
BANRISUL – Escriturário 72
BANRISUL INFORMÁTICA

Na opção Exportar, podemos alterar o tipo de arquivo:

Guia Página Inicial

Preste muita atenção nesta guia! Uma das mais cobradas em WORD!

Grupo Área de Transferência

Copiar e Recortar enviam um texto ou objeto selecionado


Copiar, Recortar e Colar para a área de transferência. Copiar permite que o texto ou
objeto selecionado fique no local de origem também e
Recortar faz o contrário, o texto ou objeto selecionado é
retirado do local de origem.
Colar busca o que está na área de transferência.
Podem-se utilizar as teclas de atalho CTRL+C (copiar),
CTRL+X (Recortar) e CTRL+V(Colar), ou o primeiro grupo
na Guia Página Inicial.

Opções de colagem:
Quando você cola conteúdo, o botão Opções de Colagem
oferece três opções:

Manter Formatação Original: Esta opção preserva a


aparência do texto original.
Mesclar Formatação: Esta opção altera a formatação para
que ela corresponda ao texto ao redor.
Imagem: Cola imagem.

BANRISUL – Escriturário 73
BANRISUL INFORMÁTICA

Manter Somente Texto: Esta opção remove toda


formatação original do texto. Se você usar a opção Manter
Somente Texto para colar conteúdo que inclui imagens e
uma tabela, as imagens serão omitidas do conteúdo
colado, e a tabela será convertida em uma série de
parágrafos.

Colar Especial Cola um texto ou objeto, que esteja na área de


(CTRL+ALT+V) transferência, sem formatação, no formato RTF ou no
formato HTML.

Área de Transferência IMPORTANTE!


(CTRL+CC) Abre o painel de tarefa Área de Transferência. Você pode
armazenar até 24 itens na área de transferência.

Para abrir o painel clique no botão ou use o atalho


CTRL+CC, mas o mesmo deve estar configurado em
Opções da Área de Transferência.

A Área de Transferência é uma área de armazenamento temporário de informações que


você copiou ou moveu de um lugar e planeja usar em algum outro lugar. Você pode
selecionar texto ou elementos gráficos e, em seguida, usar os comandos Recortar ou
Copiar para mover sua seleção para a Área de Transferência, na qual ela será
armazenada até que você use o comando Colar para inseri-la em algum outro lugar.
Por exemplo, pode ser necessário copiar uma seção de texto de um site e, em seguida,
colar esse texto em uma mensagem de e-mail.

Cada vez que você executar um cortar (CTRL-X) ou um copiar (CTRL-C) de um elemento,
este é conservado temporariamente na área de transferência.

Pincel de Formatação

Este comando amplamente


cobrado em provas copia a
formatação (fonte, cor,
tamanho...) de um texto para
aplica-la a outro.

BANRISUL – Escriturário 74
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Fonte

Abrir Caixa de Diálogo: CTRL + D


Ou CTRL+SHIFT+P
Atenção para esse ATALHO!!!!

Você pode definir a fonte padrão!!!

Tipo e tamanho da fonte


Dica: A fonte padrão do Word 2016 é a
Calibri(corpo), tamanho 11.

Botões Aumentar (Ctrl +>) e Diminuir (Ctrl


+<) fonte.

Botão Maiúsculas e Minúsculas (Shift +F3 ou


Ctrl + Shift + A>).
Atenção para o atalho Shift +F3.

BANRISUL – Escriturário 75
BANRISUL INFORMÁTICA

Botão Limpar Formatação


Limpa a formatação. O texto fica com a
formatação padrão. A fonte padrão do Word
2016 é a Calibri(corpo), tamanho 11.

Negrito: CTRL + N
Itálico: CTRL + I
Sublinhado: CTRL + S (Na seta ao lado do
botão há opções de sublinhado). Ao clicar na
flechinha ao lado do botão:

Tachado: Efeito de texto com uma linha no


meio: TEXTO
Subscrito: Ex: H2O – CTRL + =
Sobscrito:
Ex: 22 – CTRL+ SHIFT + +

Todos atalhos importantes!!!!

Botão Efeito de Texto


Realce: Como se fosse um marcador de
textos.
Cor da fonte

Ao pressionar o atalho CTRL+D, ou atalho CTRL+SHIFT+P ou ainda clicar no botão (Iniciador de Caixa de
Diálogo) na parte inferior da guia, no grupo Fonte, a janela de diálogo FONTE é aberta.

BANRISUL – Escriturário 76
BANRISUL INFORMÁTICA

A mini barra de formatação aparece


quando clicamos com o botão direito sobre
o texto.

Grupo Parágrafo

Botão Marcadores: Ativa ou desativa marcadores.


Botão Numeração: Ativa ou desativa numeração.
Botão Lista de Vários Níveis: Ativa ou desativa
numeração de vários níveis, estilo tópicos e
subtópicos.

Botão Diminuir Recuo


Botão Aumentar Recuo
Esses dois botõezinhos são amplamente
cobrados. Olhe bem para eles!

Abre caixa de diálogo onde podemos ordenar em


ordem crescente ou decrescente os parágrafos do
texto.

Botão Mostrar Tudo: Mostra marcas de parágrafo


e outros símbolos de formatação ocultos. Esses
símbolos não são imprimíveis.
CTRL + *

Botões de Alinhamento

Alinhamento à esquerda: CTRL + Q


Alinhamento centralizado: CTRL + E
Alinhamento à direita: CTRL + G
Alinhamento justificado: CTRL + J

Espaçamento entre linhas:

1 ou simples: CTRL + 1

BANRISUL – Escriturário 77
BANRISUL INFORMÁTICA

2 ou duplo: CTRL + 2
1,5: CTRL + 5
Fique de olho nesses atalhos e nesse botão!

Botão Sombreamento: Para colorir plano de


fundo.

Botão Bordas: Para inserir ou retirar bordas.

Ao clicar no botão (Iniciador de Caixa de Diálogo) na parte inferior da guia, no grupo Parágrafo, temos a
seguinte caixa de diálogo:

Na aba Quebra de linha e de página, temos


o controle de linhas órfãs e viúvas.

Mas o que é isso?

Linhas órfãs são as primeiras linhas dos parágrafos que têm as linhas subsequentes passadas para outra página.

Linhas viúvas são as linhas que ficam sozinhas em outra página, com o restante do parágrafo na página anterior.

Ainda nessa caixa de diálogo, é importante aprendermos sobre a ferramenta TABULAÇÃO.


A tabulação pode ser definida através do botão tabulação ou da régua:

BANRISUL – Escriturário 78
BANRISUL INFORMÁTICA

Independentemente da versão do Word que estiver a utilizar, o procedimento para definir (adicionar) tabulações
na régua horizontal é sempre o mesmo. Por predefinição, não existem tabulações na régua quando abre um
novo documento em branco. No entanto, existem espaçamentos de tabulações predefinidos a cada 0,5
centímetros.

Antes de começar a definir (adicionar) tabulações, poderá ser útil familiarizar-se com o Seletor de Tabulações e
as tabulações disponíveis.

O Seletor de Tabulações é a pequena caixa na extremidade esquerda da régua. Pode clicar no Seletor de
Tabulações para ver cada tabulação descrita abaixo.

Uma forma rápida de definir uma tabulação no seu documento é ao escolher uma tabulação e clicar na
localização onde pretende que a tabulação apareça na régua.

 Na extremidade esquerda da régua, clique no Seletor de Tabulações até ver a tabulação que pretende e,
em seguida, clique na localização onde pretende definir a tabulação na régua.

BANRISUL – Escriturário 79
BANRISUL INFORMÁTICA

Pode definir tabulações na caixa de diálogo Tabulações.

Para isso, clique no botão Tabulação da caixa de diálogo Parágrafo.

1. Na caixa Posição de tabulação, introduza a posição (medida) na régua onde que definir a tabulação.

2. Em Alinhamento, selecione À esquerda, Ao centro, À direita, Decimal ou Barra.

3. Em Caráter de Preenchimento, selecione 1 Nenhum, 2 pontos, 3 travessões ou 4 carateres de


sublinhado para definir (no caso das opções 2, 3 e 4) vários carateres que associam, por exemplo, um título
de secção a um número de página.

Já que estamos falando sobre a Régua que é (exibida na Guia Exibir), vamos falar sobre deslocamento.

O símbolo 1 é conhecido como “recuo da 1ª linha“, através dele é possível criar o espaçamento de parágrafo (o
famoso “dois dedos” de parágrafo).
O símbolo 2 é “recuo deslocado“, ela altera o deslocamento do texto a partir da segunda linha de um parágrafo.
O símbolo 3 é o “recuo à esquerda“, ela desloca o espaçamento simultâneo dos dois símbolos anteriores
mantendo a proporção.
Existe também outro símbolo no canto direito semelhante ao “recuo à esquerda”, só que este é o “recuo à
direita”, que limita a margem do texto à direita.

Use a régua para recuar a primeira linha

Se preferir, você pode usar a régua em vez da caixa de diálogo Parágrafo para ajustar os recuos.
1. Clique em Exibir e selecione a caixa de seleção Régua para mostrar réguas.
2. Arraste o marcador do recuo da primeira linha (exibido abaixo) para a direita. É o triângulo superior da
régua.

BANRISUL – Escriturário 80
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Estilo

Você pode fazer a maioria das


alterações no texto pelo grupo Fonte,
mas é trabalhoso. Uma maneira de
fazer todas as alterações que acabamos
de ver com um único comando é por
meio dos estilos. Estilos é um conjunto
de formatações já predefinido, onde
você faz várias formatações em um
texto com apenas um clique no botão do
estilo escolhido.

Grupo Edição

Localizar: Abre o painel de navegação para que se digite um texto para ser procurado no Word. CTRL
+L

BANRISUL – Escriturário 81
BANRISUL INFORMÁTICA

Localização Avançada: Abre caixa de diálogo com opções avançadas para procurar um texto.
Este comando é importante para seu estudo!

Na caixa de diálogo também encontramos as abas Substituir e Ir Para

Ir Para: ALT + CTRL + G ou F5


Permite ir para determinada página, tabela, gráfico, entre
outros.

Substituir: CTRL + U
Usado para substituir palavras em um texto. Você pode
substituir uma palavra ou todas em uma única operação.

BANRISUL – Escriturário 82
BANRISUL INFORMÁTICA

Perceba que você pode substituir textos e também formatações:

Selecionar: Seleciona textos ou objetos no documento.

Guia Inserir

Grupo Páginas

BANRISUL – Escriturário 83
BANRISUL INFORMÁTICA

O botão Folha de Rosto insere uma folha de rosto já formatada ao documento.


O botão Página em Branco insere uma página em branco na posição do cursor.
O botão Quebra de Página: CTRL+ENTER – Insere uma quebra de página levando o texto
para outra página.

Grupo Tabelas

Através do Botão Tabela podemos Inserir Tabela, Desenhar Tabela, Converter Texto em Tabela, Inserir Planilha
do Excel e Tabelas Rápidas.

E onde está toda aquela formatação da tabela? Inserir linhas, excluir, etc?

Quando você coloca o cursor dentro da tabela ou seleciona, aparece a guia de contexto ferramentas de tabela,
com o grupo Design e Layout. Lembra da Guia Contextual estudada no início desta aula? Veja:

Na guia de contexto Design é onde você irá tratar das cores de sombreamento, bordas, linhas de cabeçalho da
tabela.

No guia Layout podemos trabalhar com


inúmeras funcionalidades como o botão
Selecionar:

Ainda nesse grupo encontramos o botão Exibir Linhas de Grade e Propriedades.


Clicando em Propriedades, abrirá uma caixa de diálogo para configurar alinhamento, disposição do texto,
especificar a altura da linha, largura da coluna ou célula.

No grupo Linhas e Colunas encontramos as opções de Excluir células, colunas, linhas ou tabela. Inserir linhas
acima e abaixo e colunas à esquerda e à direita.

BANRISUL – Escriturário 84
BANRISUL INFORMÁTICA

No grupo Mesclar estão os botões para Mesclar Células, Dividir Células e Dividir Tabela.

Em seguida, encontramos o botão Auto


Ajuste Automático:

No Grupo Tamanho da Célula, especificamos a altura da linha e largura da coluna.

Encontramos os botões Distribuir Linhas e Distribuir Colunas que deixa todas as linhas e colunas com as
mesmas medidas.

No grupo Alinhamento estão as opções de alinhamento: Alinhar parte superior à esquerda, alinhar parte
superior no centro, alinhar parte superior à direita, centralizar à esquerda, centralizar, centralizar à direita,
alinhar parte Inferior à esquerda, alinhar parte Inferior no centro, alinhar parte Inferior à direita. Depois
encontramos o botão de Direção do Texto e Margens da Célula.

No Grupo Dados encontramos o botão Classificar que coloca o texto selecionado em ordem alfabética ou
classifica dados numéricos.

O botão Converter em Texto é muito


importante para as provas.
Você pode converter uma tabela em um
texto.
Você também pode Converter Texto em
Tabela, mas para isso clique na Guia Inserir,
no botão Tabela / Converter Texto em
Tabela.
Outra Dica Importante é que você
pode utilizar fórmulas nas tabelas através do botão fórmula.

Movimentação na Tabela:

Movimente-se na tabela através das teclas setas, TAB, ou clicando com o mouse.

A tecla ENTER não passará o cursor para outra célula da tabela, mas deixará a linha mais larga, logo não é utilizada
para a movimentação.

Mas preste atenção!!!!! Caso a tabela esteja no início de um documento, sem linha nenhuma anterior a ela (em
branco ou não), posicionando o cursor na primeira célula da tabela e teclando ENTER, o Word criará uma linha em
branco antes da tabela, movendo-a para baixo.

BANRISUL – Escriturário 85
BANRISUL INFORMÁTICA

DICA: Ao pressionar a tecla TAB, se o cursor estiver na última célula da tabela, será adicionada uma nova linha na
tabela.

Grupo Ilustrações

Este botão abre caixa de diálogo para escolher uma imagem que esteja
no seu computador ou outra unidade de armazenamento.

Opções de Layout de uma Imagem:


Ao selecionar uma imagem, surge um botão e ao clicar nele abre um
menu com opções de Layout: Neste você escolhe a maneira como seu
objeto interage com o texto.
Abre lista com opção de formas para inserir no documento. Veja
exemplos:

Botão Imagens Online: Botão Imagens Online:


Você poderá
Você poderá inserir imagens diretamente inserir
de sites, imagens
do seu diretamente
OneDrive ou do
Facebook e do Flickr. de sites, do seu OneDrive ou do
Facebook e do Flickr. Veja a imagem
abaixo:

BANRISUL – Escriturário 86
BANRISUL INFORMÁTICA

Quando você seleciona uma imagem, tem acesso à barra de contexto Formatar:

Grupo Ajustar

Grupo Estilos de Imagem

Grupo Organizar

Este é o Grupo mais importante dessa guia para sua prova!

Posição

BANRISUL – Escriturário 87
BANRISUL INFORMÁTICA

Essas opções posicionam uma imagem ou objeto em um local fixo em relação à página e
quebram automaticamente o texto em torno dela(e).
1. Clique na imagem ou objeto para selecioná-la.
2. Clique na guia Formatar e Posição
3. Escolha a posição e o estilo de disposição que você deseja usar.

Quebra de Texto Automática

1. Clique na imagem ou objeto para selecioná-la.


2. Clique na guia Formatar e clique em Quebra de Texto Automática.
3. Escolha o estilo de disposição que você deseja usar.

Caixa de Layout

1. Clique na imagem ou objeto para selecioná-la.


2. Clique na guia Formatar, clique em Quebra de Texto Automática e clique em Mais
Opções de Layout.

3. Na caixa Layout, na guia Disposição do Texto, escolha a disposição que você deseja
usar.

BANRISUL – Escriturário 88
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Tamanho

SmartArt: Abre caixa de diálogo para


escolher um elemento gráfico como
Fluxogramas, Organogramas entre
outros. Como é algo novo no Office, tem
sido cobrado por algumas provas! Veja
os tipos na imagem abaixo:

BANRISUL – Escriturário 89
BANRISUL INFORMÁTICA

Botão para inserir gráficos, com auxílio


do Excel.

Funciona como um Print Screen e


possibilita selecionar a imagem que você
quer colar em seu documento.

Grupo Suplementos

Clicando em Loja, você pode adicionar ou comprar aplicativos, como um


dicionário, por exemplo.
E para começar a usar um novo aplicativo, clique em Meus Suplementos.

Grupo Mídia

É possível adicionar Vídeos online também. Para isso acesse o grupo Mídia. Veja as
opções:

Insira vídeos online para assistir diretamente no Word, sem ter que sair do
documento.

BANRISUL – Escriturário 90
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Links

O botão Hiperlink (CTRL+K) permite criar links para o mesmo documento ou outros
documentos, ou sites da internet.
O botão Indicador cria um nome para um ponto específico do documento.
O botão Referência Cruzada permite criar links para redirecionar para uma figura ou
tabela, por exemplo.

Grupo Comentários

Para adicionar anotações. Essa ferramenta também está presente na guia Revisão.

Grupo Cabeçalho e Rodapé

Quando inserimos um cabeçalho ou rodapé, devemos ficar atentos à Guia de ferramentas de


contexto:

Ferramentas de Cabeçalho e Rodapé: Design

Nesta Guia Contextual podemos trabalhar com o Cabeçalho e Rodapé. Podemos inserir
Número de Páginas, Data e Hora, Imagens, assim como inserir cabeçalhos e/ou rodapés
diferentes em páginas pares e ímpares ou somente na primeira página.

BANRISUL – Escriturário 91
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Navegação: Permite alternar entre Cabeçalho e Rodapé.

Grupo Opções Grupo Fechar


Oferece apenas o botão
para sair do modo de
edição do Cabeçalho e
Rodapé.

No Grupo Posição podemos definir a altura do


Cabeçalho e Rodapé e Inserir tabulação.

Grupo Texto

Insere uma caixa de texto pré-formatada no documento.

Explorar Partes Rápidas: Insere trechos de conteúdos reutilizáveis como


data ou uma assinatura.
Word Art: Insere um texto decorativo no documento.

Capitular: Cria uma letra maiúscula, grande, no início do parágrafo.

Adicionar uma linha de assinatura: Insere uma linha de assinatura para


identificar quem vai assinar.

BANRISUL – Escriturário 92
BANRISUL INFORMÁTICA

Data e hora: Inserir Data e hora atual no documento.

Objeto: Para aplicar um objeto ou texto inserido de outro arquivo no


seu documento.

Grupo Símbolos

Permite inserir equações matemáticas ou desenvolver suas próprias


equações usando uma biblioteca de símbolos matemáticos.

Para inserir símbolos que não constam no teclado, como símbolos


de copyright, símbolo de marca registrada e outros. Veja alguns:

Guia Layout

Grupo Configurar Página

Botões para definir margens, orientação do papel (retrato


ou paisagem) e tamanho do papel.

Em Margens personalizadas (acessível ao clicar no botão Margens) temos a caixa de diálogo


Configurar Página, igual a velha conhecida do Office 2003, lembra? Lá temos configurações
como margens, orientação do papel, layout entre outras.

BANRISUL – Escriturário 93
BANRISUL INFORMÁTICA

Veja:

Para formatar o documento em colunas, com ou sem linha entre


elas.

Para adicionar páginas, seção ou quebras de colunas ao documento.

Quebra de seção: Use quebras de seção para dividir e formatar documentos de todos os
tamanhos. Você pode dividir seções, por exemplo, em partes ou capítulos, e adicionar
formatação como colunas, cabeçalhos e rodapés, bordas de página, orientação de página
em cada seção.

 Alterar a orientação da página

 Adicionar um cabeçalho ou rodapé

 Adicionar numeração de página

 Adicionar colunas

 Adicionar bordas de página

BANRISUL – Escriturário 94
BANRISUL INFORMÁTICA

Para adicionar número de linhas à margem lateral de cada linha do


documento.

Permite o word quebrar linhas entre as sílabas das palavras.

Este botão abre a caixa de diálogo Configurar Página.

Grupo Parágrafo

Permite configurações de Recuo do parágrafo e espaçamento entre linhas. Preste atenção


aos botões dessas funcionalidades.

O botão abre a caixa de diálogo Parágrafo.

BANRISUL – Escriturário 95
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Organizar

Configura o alinhamento da imagem no documento.

Altera a disposição do texto ao redor do objeto selecionado.

Avançar: irá trazer o objeto selecionado para a frente para que menos
objetos fiquem à frente dele.

Recuar: irá enviar o objeto selecionado para trás para que ele fique
oculto atrás dos objetos à frente dele.

Mostra Painel de Seleção.

Irá alinhar o objeto selecionado em relação às margens.

Para agrupar objetos de forma que sejam tratados como um único.

BANRISUL – Escriturário 96
BANRISUL INFORMÁTICA

Girar ou inverter o objeto selecionado.

Guia Referências

Perceba que este grupo oferece muitas ferramentas utilizadas em um TCC. Essa dica ajuda você a lembrar, quando
por exemplo, o examinador pergunta qual guia está a ferramenta Sumário.

Grupo Sumário

Permite criar e editar um sumário para o documento ativo.

Para isso acesse a guia Referências/Grupo Sumário/ Botão Sumário e escolha o tipo de
sumário desejado.

Super Dica  Para criar um sumário, utilizamos Estilos, ferramenta presente na Guia Página
Inicial.

Grupo Notas de Rodapé

Para adicionar uma nota de Rodapé. Para isso


cursor após a palavra ou texto que deseje
acrescentar na Nota de Rodapé.

Para adicionar uma nota de fim ao documento.


As notas são inseridas no final do documento.

Para navegar até a próxima nota de Rodapé do


documento.

Para mostrar as notas inseridas no documento.

Abre a caixa de diálogo Notas de Rodapé e Fim.

BANRISUL – Escriturário 97
BANRISUL INFORMÁTICA

Use Pesquisa Inteligente para consultar definições sobre textos em


outras fontes.

Use Pesquisador para encontrar citações, fontes citáveis e imagens.


Grupo Citações e Bibliografia

Uma bibliografia é uma lista de fontes, normalmente colocada no final de um documento, que
você consultou ou citou na criação do documento. No Microsoft Word 2016, é possível gerar
uma bibliografia automaticamente com base nas informações sobre a fonte fornecidas para o
documento.

Toda vez que você cria uma nova fonte, as informações sobre a fonte são salvas no seu
computador, para que você possa localizar e usar qualquer fonte que criou.

Grupo Legendas

Utilizado para inserir e gerenciar legendas de imagens.

Grupo Índice

Um índice remissivo lista os termos e os tópicos descritos em um documento, junto com as


páginas nas quais eles aparecem. Para criar um índice remissivo, marque as entradas de
índice fornecendo o nome da entrada principal e a referência cruzada no seu documento e
construa o índice remissivo.

BANRISUL – Escriturário 98
BANRISUL INFORMÁTICA

Para inserir um índice, clique em Marcar Entrada.

Perceba que Guia Referências oferece funcionalidades referentes a edição de um livro ou produção de uma
Monografia, um TCC. Basta dar uma olhada: Sumário, citações, bibliografias.
Ligue o nome da Guia à funcionalidade cobrada. Perceba que as Guias agrupam funcionalidades referentes a
determinada função. A Guia Página Inicial é utilizada principalmente para a formatação do documento, a Guia Inserir
para inserir elementos e assim por diante.

Guia Correspondências

Esta Guia permite a criação de preenchimento envelopes de correspondência, etiquetas de endereçamento e de


mala direta.

Grupo Criar Grupo Iniciar Mala Direta

Grupo Gravar e Inserir Campos

Grupo Visualizar Resultados Grupo Concluir


Na Guia correspondência você deve gravar o seguinte: Aqui temos Envelopes, Etiquetas e Mala Direta.

Guia Revisão

BANRISUL – Escriturário 99
BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Revisão de texto

Ortografia e Gramática – Atalho: F7 – Inicia a correção ortográfica e gramatical do


documento.

Atenção para este atalho!

Dicionário de Sinônimos - Sugere outras palavras com significado


semelhante ao da palavra selecionada.
SHIFT + F7
Atalho já cobrado em provas!

Contagem de Palavras - Para saber o número de palavras, caracteres,


parágrafos e linhas no documento.
Fique atento a esta funcionalidade!

Auxilia a tornar documentos do word acessíveis para pessoas com


deficiência. Também localiza elementos que podem causas problemas
para pessoas com deficiência.

Grupo Idioma

BANRISUL – Escriturário 100


BANRISUL INFORMÁTICA

Você pode traduzir texto escrito em outro idioma, como frases ou parágrafos e palavras
individuais (com o Minitradutor), ou pode traduzir o arquivo inteiro.

OBSERVAÇÃO - Se esta for sua primeira utilização dos serviços de tradução, clique em OK
para instalar os dicionários bilíngues e habilitar o serviço de tradução no painel Pesquisa.
Também é possível ver quais dicionários bilíngues e serviços de tradução automática você
habilitou: basta clicar no link Opções de tradução no painel Pesquisa.
Permite definir outro idioma para verificar ortografia e gramática.

Grupo Comentários

Neste Grupo podemos adicionar um comentário sobre a seleção, excluir e navegar entre os comentários.

Inserir um comentário

1. Selecione o texto ou item que você deseja comentar ou clique no final do texto.
2. Na guia Revisão, no grupo Comentários e escolha Novo Comentário.

Responder Comentário

1. Escolha o comentário que você deseja responder.

2. Siga um destes procedimentos:


o Escolha o balão Resposta e digite sua resposta.

ou
o Clique com botão direito do mouse e escolha Responder ao Comentário.
BANRISUL – Escriturário 101
BANRISUL INFORMÁTICA

Alterar um comentário

Clique dentro do balão ou da caixa do comentário que você deseja editar e faça as alterações desejadas.

Excluir comentários

Excluir um único comentário


 Clique com botão direito do mouse no comentário e, em seguida, escolha Excluir Comentário.
Excluir todos os comentários
1. Clique em um comentário no documento.
2. Na lista Excluir, escolha Excluir Todos os Comentários no Documento.

Excluir comentários de um revisor específico

Na lista Mostrar Marcação, escolha Pessoas Específicas e escolha o nome (iniciais) do revisor cujos comentários
deseja excluir.

Grupo Controle

Permite controlar as alterações feitas no documento, inclusive exclusões, inserções e alterações de


formatação.

Quando você ativa o recurso Controlar Alterações, o Word marca as novas alterações feitas no
documento.

BANRISUL – Escriturário 102


BANRISUL INFORMÁTICA

Quando você desativa o recurso Controlar Alterações, o Word deixa de marcar as novas alterações. Todas as
alterações já controladas permanecem marcadas no documento até você removê-las.

1. Na guia Revisão, no grupo Controle, na lista Marcação Simples, escolha uma opção de exibição.

o Marcação Simples é a opção padrão e indica em que estão as alterações com uma linha
vermelha na margem.

o Sem Marcação oculta a marcação para mostrar a aparência das alterações incorporadas.
o
Observação: Para ver a marcação novamente, selecione Marcação Simples ou Toda a Marcação.

o Toda a Marcação mostra todas as edições com cores diferentes de texto e linha.

o Original mostra o documento em seu formato original.

2. Na lista Mostrar Marcação, escolha as revisões que deseja ver: Comentários, Tinta, Inserções e
Exclusões, Formatação, Balões, Pessoas específicas.

Grupo Alterações

Nesse grupo podemos aceitar a alteração atual ou rejeitar e passar para a próxima alteração.

Remover Alterações
A única maneira de remover alterações controladas de um documento é aceitá-las ou rejeitá-las.
Escolha Sem Marcação na caixa Exibir para Revisão para ajudá-lo a ver qual será a aparência do documento

BANRISUL – Escriturário 103


BANRISUL INFORMÁTICA

final. Porém, isso apenas oculta temporariamente as alterações controladas. As alterações não são excluídas
e aparecerão novamente na próxima vez que o documento for aberto. Para excluir permanentemente as
alterações controladas, aceite-as ou rejeite-as.
Aceitar ou excluir uma única alteração controlada

1. Abra seu documento.


2. Na guia Revisão, no grupo Alterações, escolha Próximo ou Anterior.
3. Escolha Aceitar ou Rejeitar.

Aceitar ou excluir todas as alterações controladas

1. Abra seu documento.


2. Na guia Revisão, no grupo Alterações, siga um destes procedimentos:
o Na lista Aceitar, escolha Aceitar Todas as Alterações.
ou
o Na lista Rejeitar, escolha Rejeitar Todas as Alterações.

O Word aceita a alteração ou a remove e, depois, passa para a próxima alteração.

Grupo Comparar

Irá comparar ou combinar várias versões de um documento.

Grupo Proteger

Irá restringir como as pessoas editam ou formatam partes específicas do documento.

Você pode marcar um documento como somente leitura e ainda permitir alterações nas partes
selecionadas.

É possível tornar essas partes irrestritas disponíveis para qualquer pessoa que abra o documento ou

BANRISUL – Escriturário 104


BANRISUL INFORMÁTICA

conceder permissão a indivíduos específicos para que somente eles possam alterar essas partes.

Proteger um documento e marcar as partes que podem ser alteradas


1. Na guia Revisão, no grupo Proteger, clique em Restringir Edição.

2. Na área Restrições de edição, marque a caixa de seleção Permitir apenas este tipo de edição no
documento.
3. Na lista de restrições de edição, clique em Sem alteração (Somente leitura).
4. Selecione a parte do documento em que deseja permitir alterações.
Por exemplo, selecione um bloco de parágrafos, um cabeçalho, uma frase ou uma palavra.

Guia Exibir

Grupo Modos de Exibição

Este é um grupo importante para sua prova!

Modo de Leitura: Ele oculta as barras de seu documento, facilitando a leitura em tela.

Layout de Impressão: Formato atual de seu documento é o formato de como seu documento
ficará na folha impressa.

Esse modo de exibição é útil para editar cabeçalhos e rodapés, para ajustar margens e
para trabalhar com colunas e objetos de desenho.

Layout da Web: Aproxima seu texto de uma visualização na Internet, esse formato existe, pois
muitos usuários postam textos produzidos no Word em sites e blogs na Internet.

Estrutura de Tópicos: Permite visualizar seu documento em tópicos, o formato terá melhor
compreensão quando trabalharmos com marcadores.

Rascunho: É o formato bruto, permite aplicar diversos recursos de produção de texto, porém
não visualiza como impressão nem outro tipo de meio.

BANRISUL – Escriturário 105


BANRISUL INFORMÁTICA

Grupo Mostrar

Para visualizar a régua, linhas de grade e o painel de navegação e visualizar as páginas em


miniaturas à esquerda da página.

Grupo Zoom

Ao clicar no botão Zoom o Word


apresenta a seguinte janela:

Grupo Janela

Nova Janela: Abre o documento em uma nova janela.


Organizar tudo: Organiza as janelas abertas.
Dividir: Divide a janela de modo que você fica com dupla barra de rolagem, dupla régua.
Ideal para trabalhar com cabeçalhos de textos.

Grupo Alternar Janelas

Para navegar nas janelas do Word.

Grupo Macros

BANRISUL – Escriturário 106


BANRISUL INFORMÁTICA

Macros automatizam tarefas realizadas com mais frequência. Muitas delas são criadas com
o VBA e gravadas por desenvolvedores de software.

Barra de Status

A barra de status, que é uma área horizontal na parte inferior da janela do documento no Microsoft Word, fornece
informações sobre o estado atual do que está sendo exibido na janela e quaisquer outras informações contextuais.

Número da página
Mostra o número da página atual e o número de páginas no documento.

Palavras
Mostra o número de palavras do documento e quando um texto for selecionado, mostra também o número de

palavras que estão selecionadas. Veja:

Mostra o status da verificação de ortografia e gramática. Quando o Word faz a verificação de erros, uma caneta
animada aparece sobre o livro. Se nenhum erro for encontrado, será exibida uma marca de seleção. Se um erro for
encontrado, será exibido um "X". Para corrigir o erro, clique duas vezes nesse ícone.

Visualização do Documento

Podemos alterar a forma de visualização de nosso documento. No rodapé, a direta da tela tem o controle de
Zoom.

Anterior a este controle de zoom temos os botões de forma de visualização de seu documento, que podem
também ser acessados pela Aba Exibição, conforme já estudamos.

Atalhos

Principais teclas de atalho:

Arquivo Área de Transferência


Recurso Teclas de Atalho Recurso Teclas de Atalho
Novo CTRL + O Recortar CTRL + X
Abrir CTRL + A Copiar CTRL + C
Salvar CTRL + B Colar CTRL + V
Salvar Como F12 Colar ALT + CTRL + V
Imprimir CTRL + P Especial
Visualizar CTRL + F2 Pincel: Copiar CTRL + SHIFT + C
Impressão Formato
Fechar CTRL + W ou CTRL + F4 Pincel: Colar CTRL + SHIFT + V
Sair ALT + F4 Formato
Desfazer CTRL + Z

BANRISUL – Escriturário 107


BANRISUL INFORMÁTICA

Fonte Parágrafo
Recurso Teclas de Atalho Recurso Teclas de
Fonte CTRL + D ou Atalho
CTRL + SHIFT + Alinhar à esquerda CTRL + Q
P Centralizar CTRL + E
Aumentar Fonte CTRL + SHIFT + Alinhar à direita CTRL + G
> Justificar CTRL + J
Diminuir Fonte CTRL + SHIFT + Espaçamento Parágrafo CTRL + 1
< 1
Negrito CTRL + N Espaçamento Parágrafo CTRL + 5
Itálico CTRL + I 1,5
Sublinhado CTRL + S Espaçamento Parágrafo CTRL + 2
Duplo Sublinhado CTRL + SHIFT + 2
D
Maiúsculas e SHIFT + F3 Outros
Minúsculas Recurso Teclas de Atalho
Todas Maiúsculas CTRL + SHIFT + Ajuda F1
A Quebra de Página CTRL + Enter
Realce CTRL + ALT + H Dicionário de SHIFT + F7
Sobrescrito CTRL + SHIFT + Sinônimos
+ Verificação F7
Subscrito CTRL + = Ortográfica
Hiperlink CTRL + K
Edição
Recurso Teclas de Atalho Substituir CTRL + U
Localizar CTRL + L Selecionar Tudo CTRL + T
Ir Para Alt + CTRL + G ou
F5

Atalhos de Teclado que começam com ALT.

Pressione a tecla ALT para que as Teclas sejam exibidas, conforme a imagem:

Banco de Dados
Segundo Korth, um banco de dados “é uma coleção de dados inter-relacionados, representando
informações sobre um domínio específico”, ou seja, sempre que for possível agrupar informações que se
relacionam e tratam de um mesmo assunto, posso dizer que tenho um banco de dados.
BANRISUL – Escriturário 108
BANRISUL INFORMÁTICA

Podemos exemplificar situações clássicas como uma lista telefônica, um catálogo de CDs ou um sistema de
controle de RH de uma empresa.

De acordo com DATE, um sistema de banco de dados é

“um sistema computadorizado cuja finalidade geral é armazenar informações e permitir que os usuários
busquem e atualizem essas informações quando as solicitar”.

Base de Dados
É o conjunto de todos os dados de um determinado ambiente, estejam eles armazenados em computador
ou não.

Exemplo
Banco de Dados de Recursos Humanos mais as correspondências expedidas e recebidas, pela empresa, e que
estão guardadas nos armários de cada departamento.

Sistema Gerenciador de Bancos de Dados (SGBD)

É constituído por um conjunto de dados inter-relacionados e um conjunto de programas para acessá-los.

Sua característica principal é prover uma maneira adequada de recuperação e armazenamento de dados, no
Banco de Dados.

BANRISUL – Escriturário 109


BANRISUL INFORMÁTICA

Regra geral, um SGBD é projetado para gerenciar grandes volumes de dados.

Características de um SGBD

• Gerenciar grandes volumes de dados


• Facilitar a eliminação de redundância e inconsistência de dados
• Facilitar o armazenamento e acesso aos dados
• Garantir o acesso a vários usuários ao mesmo tempo
• Garantir a segurança dos dados (Por exemplo, garantir a recuperação dos dados caso haja danificação do
meio onde estão armazenados. Garantir segurança de acesso).
• Garantir a integridade dos dados

Abstração de Dados
É a possibilidade de entender um ambiente se preocupando apenas com seus aspectos mais importantes.

No caso dos Bancos de Dados abre a possibilidade a seus usuários de poderem acessar os dados sem a
necessidade de se preocuparem com os detalhes de como os dados são armazenados.

Um SGBD precisa ser eficiente na recuperação desses dados, como temos vários níveis de usuários é
necessário fornecer uma representação conceitual dos dados em níveis, os níveis de abstração têm como
função, inclusive, ocultar a complexidade e simplificar o processo de interação com os usuários. Sob esse
ponto de vista, podemos classificar a abstração em três níveis (Silberschatz, 2006).

Níveis de Abstração

Nível Físico (interno)


Descreve como os dados são realmente armazenados.

Nível Conceitual (lógico)


Descreve quais dados estão armazenados e como eles se relacionam.
Neste nível os usuários não se preocupam os aspectos físicos do armazenamento de dados.

BANRISUL – Escriturário 110


BANRISUL INFORMÁTICA

Nível de Visão (externo)


Uma visão descreve parte de um banco de dados, de modo que, usuários do banco tenham acesso apenas
aos dados que lhes dizem respeito. Um banco de dados tem muitas visões.

Outros Conceitos:

Instância de um Banco de Dados

É o conjunto de informações do banco em um determinado momento

Esquema

É a representação do projeto do banco de dados. Não mudam com frequência. Em um banco de dados
tempos esquemas físicos e conceituais.

Independência de Dados

É possibilidade de mudar esquemas de um nível de abstração sem comprometer os esquemas de outros


níveis

Independência Física de Dados

É a característica que os bancos de dados devem ter e que consiste na possibilidade de que alterações feitas
no esquema físico não exigirem alterações nos programas escritos.

Independência Lógica de Dados

É uma característica dos bancos de dados que permite mudanças nos esquemas conceituais sem exigir
mudanças nos programas escritos. É difícil de ser conseguida.

Linguagens de Definição de Dados (Data Definition Language)

São aquelas usadas para definir o esquema de um banco de dados. São as DDLs. O resultado da execução de
comandos das DDLs é um conjuntos de tabelas que são armazenadas no dicionário de dados. São as DDLs
que definem, por exemplo, os métodos de acesso de um banco de dados.

Linguagens de Manipulação de Dados (Data Manipulation Language)

São as linguagens que manipulam informações de um banco de dados. São elas que fazem inclusões de
novos dados, remoções e alterações de dados existentes e busca (recuperação) de dados armazenados. São
as DMLs.

DMLs Procedurais

Exigem a especificação de como obter os dados.

BANRISUL – Escriturário 111


BANRISUL INFORMÁTICA

DMLs Não-Procedurais

Não exigem a especificação de como obter os dados

Gerenciador de Banco de Dados

É constituído de um conjunto de programas que estabelecem a interface entre os dados armazenados e as


solicitações ao sistema. Além disso, esses programas garantem um armazenamento de dados que facilita o
desempenho do Banco, como por exemplo, um bom tempo de resposta para as solicitações às quais é
submetido.

Objetivos de um Gerenciador de Banco de Dados

Interagir com o gerenciador de arquivos. Geralmente esses gerenciadores de arquivos são fornecidos pelos
sistemas operacionais. É de responsabilidade desses gerenciadores o atendimento à solicitação de dados.
Garantir Integridade do Dados.
Garantir Segurança de Acesso.
Recuperação de Dados
Controlar Concorrência de Acesso.

Administrador de Banco de Dados (DBA)

É a pessoa que tem sob sua responsabilidade a gerência dos dados do banco e dos programas de acesso. É
ele que garante a sua implantação e operação.

Principais Funções de um DBA

Definir e alterar esquemas;


Definir de estruturas de armazenamento e métodos de acesso aos dados;
Conceder autorização de acesso;
Especificar restrições de integridade.

BANRISUL – Escriturário 112


BANRISUL INFORMÁTICA

Modelos de Dados – Conceitos Iniciais

Identificam os dados de um determinado ambiente, as relações entre eles e suas restrições de integridade.

Um modelo de dados é um conjunto de ferramentas conceituais utilizadas para a descrição de dados,


relacionamento entre esses dados, semântica de dados e regras de consistência.

Os modelos são classificados em três diferentes grupos: modelos lógicos com base em objetos, modelos
lógicos com base em registros e modelos físicos.

Modelos Lógicos com base em Objetos

Os modelos lógicos com base em objetos são usados na descrição de dados no nível lógico e de visões.
Existem vários modelos desta categoria, tais como:

• Modelo Entidade-Relacionamento
• Modelo Orientado a Objetos
• Modelo Semântico de Dados
• Modelo Funcional de Dados

Modelo Entidade-Relacionamento

O modelo de dados entidade-relacionamento (E-R) tem como base a percepção do mundo real como um
conjunto de objetos básicos, chamados de entidades, e do relacionamento entre eles.

Uma entidade é uma coisa ou um objeto do mundo real, que pode ser identificado por outros objetos. As
entidades são descritas no banco de dados por meio de seus atributos. Um relacionamento é uma
associação entre entidades. Além das entidades e dos relacionamentos, o modelo E-R representa certas
regras as quais o conteúdo do banco de dados precisa respeitar.

Modelo Orientado a Objetos

O modelo orientado a objetos, assim como o E-R, tem por base um conjunto de objetos. Um objeto contém
valores armazenados em variáveis instâncias dentro do objeto.

BANRISUL – Escriturário 113


BANRISUL INFORMÁTICA

Um objeto também contém conjuntos de códigos que operam este objeto. Estes conjuntos de códigos são
chamados de métodos.

Os objetos que contém os mesmos tipos de valores e os mesmos métodos são agrupados em classes. No
qual, uma classe pode ser vista como uma definição de tipo para objetos.

Modelos Lógicos Baseados em Registros

Modelos lógicos baseados em registros são usados para descrever os dados no nível lógico e de visão.

É usado tanto para especificar a estrutura lógica do banco de dados quanto para implementar uma descrição
de alto nível.

Dos três modelos apresentados, o modelo relacional é o que mais tem se destacado nos últimos anos. O
modelo hierárquico e de rede é ainda usado em um grande número de banco de dados antigos.

Modelo Relacional

O modelo relacional usa um conjunto de tabelas para representar tanto os dados como a relação entre eles.
Cada tabela possui múltiplas colunas e cada uma possui um único nome.

Modelo de Rede

O modelo de rede representa os dados por um conjunto de registros e as relações entre esses registros são
representadas por links, as quais podem ser vistas pelos ponteiros. Os registros são organizados no banco de
dados por um conjunto arbitrário de gráficos.

Modelo Hierárquico

O modelo hierárquico é similar ao modelo de rede pois os dados e suas relações são representados também
por registros e links. A diferença é que no modelo hierárquico os registros estão organizados em árvores ao
invés de gráficos arbitrários.

Modelos Físicos de Dados

Os modelos físicos de dados são usados para descrevê-los no nível mais baixo.

Há poucos modelos físicos de dados em uso. Dois deles são conhecidos: o modelo unificado, e o modelo de
partição de memória.

Modelo de Dados – Como Funciona

O Modelo de Dados é uma representação das necessidades de dados de um determinado ambiente e de


como esses dados se relacionam.

BANRISUL – Escriturário 114


BANRISUL INFORMÁTICA

-É uma das primeiras atividades que deve ser executada ao longo do processo de identificação e
compreensão de um ambiente, tendo em vista necessidades de automatização.

É um dos produtos da fase de Análise do Ciclo de Vida de um projeto de desenvolvimento de um sistema.

Construir um Modelo de Dados significa:

 coletar e documentar informações relevantes do ambiente estudado;


 representar as informações, de forma clara e objetiva, e num formato padrão que possa facilitar o
entendimento dos participantes do processo;
 definir, de maneira clara, o escopo do ambiente modelado;
 adquirir o entendimento do ambiente através de refinamentos sucessivos do modelo; e
 representar graficamente as necessidades de informação independentemente do Software e do
Hardware a serem usados na implementação do Sistema.

Elementos Estruturais de um Modelo Conceitual de Dados

Entidade

Chamamos de entidade, qualquer coisa real ou abstrata, de um determinado ambiente, sobre a qual
precisamos guardar informações.

Se estamos modelando o ambiente de uma biblioteca, por exemplo, então as informações a respeito dos
livros devem estar representadas pela entidade: Livro.

As informações relativas aos usuários da biblioteca poderiam ser representada pela entidade: Cliente.

As informações relativas ao empréstimo de livros seriam representadas pela entidade: Empréstimo.

As reservas de livros por: Reserva, e assim por diante.

Nesse ambiente as informações da entidade Livro poderiam ser: nome do livro, ISBN do livro, e título do
livro.

Para a entidade Cliente poderíamos ter: cpf, nome, endereço e telefone.

Para a entidade Empréstimo: data do empréstimo, data provável de devolução e taxa de multa para o caso
de devolução com atraso.

A entidade Reserva poderia ter: data da reserva, e data provável de disponibilidade do livro.

Entidade: Objeto do mundo real distinguível de outros objetos. Uma entidade é descrita (em BD) usando um
conjunto de atributos.

Conjunto-Entidade: Uma coleção de entidades similares.

Exemplo: todos os funcionários.

BANRISUL – Escriturário 115


BANRISUL INFORMÁTICA

Todas as entidades em um conjunto-entidade têm o mesmo conjunto de atributos (até que seja considerado
a hierarquia ISA).
Cada conjunto-entidade tem uma chave.
Cada atributo tem um domínio (possíveis valores que o atributo pode assumir).

Entidades Fracas

Uma entidade fraca pode ser identificada unicamente apenas se considerarmos a chave primária de outra
entidade (proprietária).
Um conjunto-entidade proprietário e um conjunto-entidade fraca têm que participar em um conjunto-
relacionamento um-para-muitos (um proprietário, muitas entidades fracas).
O conjunto-entidade fraca tem participação total no conjunto-relacionamento identificado.
O conjunto de atributos de um conjunto-entidade fraca que unicamente a identifica para um dado
proprietário é chamado de chave parcial (pname).

Entidade forte: entidade dominante.

Relacionamento

Associação entre duas ou mais entidades.

Chamamos de relacionamento a associação entre duas entidades ou entre uma entidade e ela mesma.

Para expressar, em um modelo, quais as disciplinas nas quais um aluno está matriculado nós poderíamos
definir o relacionamento: O aluno está matriculado em...

Conjunto-Relacionamento: coleção de relacionamentos similares.


• Um mesmo conjuntos-entidade pode participar em diferentes conjuntos-relacionamentos ou em
diferentes papéis no mesmo conjunto (por ex. papéis de supervisor e subordinado entre empregados).

Atributo Descritivo: registram informação sobre o relacionamento.

Cardinalidade

Os relacionamentos entre dados de diferentes tabelas podem ser de três tipos:

1 – 1 (um para um);


1 – N (um para vários) ;
N – N (vários para vários).

1 – 1 (um para um): Este tipo de relacionamento se dá, de forma direta entre duas tabelas, quando a chave
primária do registro de uma determinada tabela pode ser utilizada uma única vez em um dos registros da
outra tabela.
Relacionamentos do tipo um-para-um podem ser representados em até três tabelas, de acordo com a
obrigatoriedade do relacionamento.

BANRISUL – Escriturário 116


BANRISUL INFORMÁTICA

1 – N (um para vários ou um para muitos): Tipo de relacionamento que também acontece de forma direta
entre duas tabelas sempre que a chave primária do registro de uma determinada tabela é utilizada várias
vezes em outra tabela, sendo este, o tipo de relacionamento mais comum entre tabelas de um banco de
dados relacional.

N – N (vários para vários ou muitos para muitos): É um tipo de relacionamento que acontece de forma
indireta entre duas tabelas, pois para que ele possa ser concebido é necessário a geração de uma terceira
tabela.

Na prática o relacionamento vários para vários não existe de fato, o que existe é dois ou mais
relacionamentos um para vários, que ganha o sentido de vários para vários.

Ocorre sempre que surge a necessidade de se relacionar duas chaves primárias de registros de diferentes
tabelas em vários registros de uma terceira tabela.

Atributos
São partes específicas de uma determinada entidade. São as informações que caracterizam a entidade.

Exemplos de Atributos
Poderiam ser atributos de uma entidade Aluno: nome, número da matrícula, cpf, data de ingresso no curso,
endereço, telefone e data de nascimento.

Representação Gráfica

BANRISUL – Escriturário 117


BANRISUL INFORMÁTICA

Dicionário de dados
O dicionário de dados é um banco de dados do sistema e não um banco de dados do usuário.

O dicionário contém “dados sobre os dados” (chamados de metadados).

Ou seja, definições de outros objetos do sistema, em vez de “dados brutos”. Em particular, todas as
restrições de segurança e integridade estarão armazenadas, tanto na forma de fonte quanto de objeto, no
dicionário.

Dois elementos são vitais para o relacionamento de tabelas de dados:

chave primária e chave estrangeira

No qual chave primária é o principal campo dos registros de cada tabela, o campo que distingue cada
registro de forma inequívoca, que nunca se repete dentro de uma mesma tabela (ex: CPF).

A chave estrangeira é a chave primária de uma tabela quando informada em outra tabela para estabelecer o
relacionamento de dados.

Chave

• Candidata: são chaves candidatas a serem chave primária


• Primária: chave selecionada para identificar a entidade
• Estrangeira: é quando o(s) atributo(s) de uma entidade é (são) a chave primária de outra entidade

Chave primária
A chave primária, ou primary key, é o conceito mais básico relacionado à organização em um banco de
dados.
São chaves cujo os atributos são usados para identificar as tuplas em uma relação.

Toda tabela irá possuir uma, e somente uma, chave primária.

Essa chave é utilizada como o identificador único da tabela, sendo, então, representada, por aquele campo
(ou campos) que não receberá valores repetidos.

BANRISUL – Escriturário 118


BANRISUL INFORMÁTICA

Por causa disso, existe uma lista de características que deve ser levada em consideração ao definir uma
chave primária:

Chaves primárias não podem ser nulas;


Cada registro na tabela deve possuir uma, e somente uma, chave primária;
Normalmente, chaves primárias são incrementadas automaticamente pelo banco de dados.
São as chaves para o relacionamento entre entidades, ou tabelas, da base de dados. Assim, haverá, na tabela
relacionada, uma referência a essa chave primária (que será, na tabela relacionada, a chave estrangeira).

Uma chave primária é um campo ou conjunto de campos com valores exclusivos por toda a tabela. Os
valores da chave podem ser usados para se referir aos registros inteiros, porque cada registro tem um valor
diferente para a chave. Cada tabela só pode ter uma chave primária. (Microsoft)

Chave estrangeira
A chave estrangeira não diz respeito, especificamente, a uma tabela, mas sim a um relacionamento entre
tabelas.
De forma sucinta, a chave estrangeira é uma referência, em uma tabela, a uma chave primária de outra
tabela.
Para facilitar a compreensão, tomemos como exemplo duas tabelas: Pessoa e Carro. Para montarmos um
relacionamento entre elas, poderíamos ter, na tabela Carro, o campo ID_Pessoa fazendo referência à chave
primária da tabela Pessoa.

Diferentemente da chave primária, a chave estrangeira:

Pode ser nula (NOT NULL);


É um campo em uma tabela que faz referência a um campo que é chave primária em outra tabela;
É possível ter mais de uma (ou nenhuma) em uma tabela.
Um alerta: sobre as chaves estrangeiras aceitarem o valor null, é preciso ter cuidado. Embora não haja,
efetivamente, nenhum problema com isso, tal característica pode gerar o que é chamado de “registro
órfão”, isto é, um registro sem dados para um determinado relacionamento. Por exemplo, um registro de
Pessoa que não possui Carro. Embora comum na realidade, é preciso levar em consideração essa regra de
negócio na aplicação para evitar problemas.

https://www.devmedia.com.br/sql-aprenda-a-utilizar-a-chave-primaria-e-a-chave-estrangeira/37636

BANRISUL – Escriturário 119


BANRISUL INFORMÁTICA

https://support.office.com/pt-br/article/adicionar-ou-alterar-a-chave-prim%C3%A1ria-de-uma-tabela-no-access-07b4a84b-0063-4d56-8b00-
65f2975e4379

Big data
Big data é um termo que descreve o grande volume de dados — tanto estruturados quanto não-estruturados —
que impactam as empresas diariamente.

Mas não é a quantidade de dados disponíveis que importa; é o que as organizações fazem com eles.

Big data pode ser analisado para obter insights que levam a decisões melhores e ações estratégicas de negócio.

O Big Data tem variadas fontes de dados como:

• dados gerados pelas máquinas (redes de sensores, logs);


• dispositivos móveis (vídeo, mensagens, fotografias); • comunicação máquina a máquina, a “Internet
das coisas”;
• dados em bancos de dados relacionais oriundos das transações da organização;
• imagens de documentos, etc.

Objetivo disponibilizar dados e informações para serem analisados auxiliando nas tomadas de decisão.

É possível categorizar problemas de negócios em tipos de problemas de big data.

BANRISUL – Escriturário 120


BANRISUL INFORMÁTICA

Tabela completa em: https://www.ibm.com/developerworks/br/library/bd-archpatterns1/bd-archpatterns1-pdf.pdf

Os dados são avaliados de acordo com essas características comuns, a seguir:

• O formato do conteúdo
• O tipo de dados (dados de transação, históricos e principais, por exemplo)
• A frequência de disponibilização dos dados
• A intenção: como é preciso formatar os dados (consulta ad hoc nos dados, por exemplo)
• Se o processamento deve ocorrer em tempo real, quase em tempo real ou em modo de lote.

Quando problemas de big data são categorizados por tipo, é mais fácil ver as características de cada tipo de dados.
Essas características ajudam a entender como os dados são obtidos, como são processados para o formato
apropriado e com que frequência novos dados estão disponíveis.

Camadas lógicas de uma solução de big data

Camadas lógicas são uma maneira de organizar componentes. As camadas simplesmente proporcionam uma
maneira de organizar componentes que realizam funções específicas.
As camadas são meramente lógicas; elas não implicam que as funções que apoiam cada camada são executadas em
máquinas separadas ou em processos separados. Uma solução de big data exige geralmente estas camadas lógicas:

BANRISUL – Escriturário 121


BANRISUL INFORMÁTICA

• Fontes de big data


• Camada de tratamento e armazenamento de dados
• Camada de análise
• Camada de consumo

Fontes de big data: Pense em termos de todos os dados disponíveis para análise, vindos de todos os canais. Peça
aos cientistas de dados da sua organização que esclareçam quais dados são necessários para realizar o tipo de
análise necessária. Os dados terão formatos e origens diferentes:

Formato— Estruturado, semiestruturado ou não estruturado.


Velocidade e volume— A velocidade em que os dados chegam e a taxa em que são entregues variam de acordo
com a fonte de dados.
Ponto de coleta— O ponto em que os dados são coletados, diretamente ou através de provedores de dados, em
tempo real ou em modo em lote. Os dados podem vir de uma fonte primária, como condições climáticas, ou de
uma fonte secundária, como um canal de clima patrocinado pela mídia.
Localização da fonte de dados— As fontes de dados podem estar dentro da empresa ou podem ser externas.
Identifique os dados para os quais seu acesso é limitado, pois o acesso aos dados afeta o escopo de dados disponíveis
para análise.

Camada de tratamento e armazenamento de dados: Essa camada é responsável por adquirir dados das fontes e, se
necessário, convertê-los para um formato adequado à maneira como os dados devem ser analisados. Por exemplo,
pode ser necessário converter uma imagem para armazená-la em um armazenamento Hadoop Distributed File
System (HDFS) ou um armazém de dados Relational Database Management System (RDBMS) para processamento
posterior. Regulamentos de conformidade e políticas de governança ditam o armazenamento apropriado para
diferentes tipos de dados.

Camada de análise: A camada de análise lê os dados digeridos pela camada de tratamento e armazenamento de
dados. Em alguns casos, a camada de análise acessa os dados diretamente na fonte. É necessário um planejamento
cuidadoso para projetar a camada de análise. É necessário tomar decisões em relação a como gerenciar tarefas para:
 Produzir a analítica desejada
 Obter insights a partir dos dados
 Localizar as entidades necessárias
 Localizar as fontes de dados que fornecem dados para essas entidades
 Entender quais algoritmos e ferramentas são necessários para realizar a analítica.

Camada de consumo: Essa camada consome a saída fornecida pela camada de análise. Os consumidores podem
ser aplicativos de visualização, seres humanos, processos de negócios ou serviços. Pode ser difícil visualizar a saída
da camada de análise. Às vezes é útil ver o que os concorrentes em mercados semelhantes estão fazendo.

Cada camada inclui vários tipos de componentes, como ilustrado abaixo.

Fontes de big data

Esta camada inclui todas as fontes de dados necessárias para proporcionar o insight necessário para solucionar o
problema de negócios. Os dados são estruturados, semiestruturados e não estruturados e vêm de várias fontes:

BANRISUL – Escriturário 122


BANRISUL INFORMÁTICA

 Sistemas corporativos legados— São aplicativos corporativos que geram a analítica e insights necessários
para os negócios:
 Sistemas de gerenciamento de relacionamento com o cliente
 Operações de faturamento
 Aplicativos de mainframe
 Planejamento de recursos corporativos
 Aplicativos da web
 Aplicativos da web e outras fontes de dados aumentam os dados de propriedade da empresa.
Esses aplicativos podem expor os dados usando protocolos e mecanismos personalizados.

 Sistemas de gerenciamento de dados (DMS)— Os sistemas de gerenciamento de dados armazenam dados


legais, processos, políticas e vários outros tipos de documentos:
 Planilhas Microsoft® Excel®
 Documentos Microsoft Word

Esses documentos podem ser convertidos em dados estruturados que podem ser usados para analítica. É possível
expor os dados de documento como entidades de domínio, ou a camada de tratamento e armazenamento pode
transformá-los em entidades de domínio.

Armazenamentos de dados— Armazenamentos de dados incluem armazéns de dados corporativos e bancos de


dados operacionais e transacionais. Esses dados são geralmente estruturados e podem ser consumidos diretamente
ou transformados facilmente, de acordo com o necessário. Esses dados podem ou não ser armazenados no sistema
de arquivos distribuído, dependendo do contexto da situação.

Dispositivos inteligentes— Dispositivos inteligentes podem capturar, processar e comunicar informações na maioria
dos protocolos e formatos mais usados. Por exemplo, smartphones, medidores e dispositivos de assistência médica.
É possível usar esses dispositivos para realizar vários tipos de análise. Na maior parte, os dispositivos inteligentes
realizam analítica em tempo real, mas também é possível analisar as informações provenientes desses dispositivos
em lote.

Provedores de dados agregados— Esses provedores detém a propriedade dos dados ou os adquirem, e depois os
expõem em formatos sofisticados, nas frequências necessárias e através de filtros específicos. Volumes enormes de
dados chegam, em diversos formatos, produzidos em diferentes velocidades se disponibilizados por vários
provedores de dados, sensores e empresas existentes.

Outras fontes de dados— Um grande conjunto de dados vem de fontes automatizadas:

Informações geográficas:
 Mapas
 Detalhes regionais
 Detalhes de localização
 Detalhes de mineração

Conteúdo gerado por seres humanos:


 Mídia social
 Email
 Blogs
 Informações online

BANRISUL – Escriturário 123


BANRISUL INFORMÁTICA

Dados de sensor:
 Ambiente: clima, umidade, iluminação
 Eletricidade: corrente, potencial energético, etc.
 Instrumentos de navegação
 Radiação ionizante, partículas subatômicas, etc.
 Proximidade, presença e assim por diante
 Posição, ângulo, deslocamento, distância, velocidade, aceleração
 Acústica, vibração sonora, etc.
 Automotivo, transporte, etc.
 Térmico, calor, temperatura
 óptico, luz, formação de imagens, fóton
 Químico
 Pressão
 Fluxo, fluido, velocidade
 Força, nível de densidade, etc.
 Outros dados de fornecedores de sensores

Camada de tratamento e armazenamento de dados


Como as características dos dados que chegam podem variar, os componentes na camada de tratamento e
armazenamento de dados devem ser capazes de ler os dados em várias frequências, formatos, tamanhos e canais
de comunicação:

Aquisição de dados— Adquire dados de várias fontes e os envia ao componente de digestão de dados ou armazena
em locais específicos. Esse componente precisa ser inteligente o suficiente para decidir se deve armazenar os dados
recebidos e onde armazená-los. Deve poder determinar se é necessário tratar os dados antes de armazená-los ou
se é possível enviar os dados diretamente para a camada de análise de negócios.

Compilação de dados— Responsável por tratar dos dados no formato necessário para atingir o objetivo da análise.
Esse componente pode ter lógica transformacional simples ou algoritmos estatísticos completos para converter os
dados de origem. O mecanismo de análise determina os formatos específicos de dados que são necessários. O maior
desafio é acomodar formatos de dados não estruturados, como imagens, áudio, vídeo e outros formatos binários.

Armazenamento de dados distribuídos— Responsável por armazenar os dados das fontes. Frequentemente há várias
opções de armazenamento de dados disponíveis nessa camada, como distributed file storage (DFS), nuvem, fontes
de dados estruturados, NoSQL, etc.

Camada de análise
É a camada na qual se extrai insight de negócios dos dados:

Identificação de entidade de camada de análise— Responsável por identificar e preencher as entidades contextuais.
É uma tarefa complexa, que exige processos eficientes de alto desempenho. Para complementar esse componente
de identificação de entidade, o componente de compilação de dados deve tratar os dados no formato necessário.
Será preciso que entidades contextuais realizem a análise para os mecanismos de análise.

Mecanismo de análise— Usa outros componentes (especificamente identificação de entidade, gerenciamento de


modelo e algoritmos analíticos) para processar e realizar a análise. O mecanismo de análise pode ter vários fluxos de
trabalho, algoritmos e ferramentas que apoiam o processamento paralelo.

BANRISUL – Escriturário 124


BANRISUL INFORMÁTICA

Gerenciamento de modelo— Responsável por manter vários modelos estatísticos para verificar e validar esses
modelos por meio de treinamento contínuo para aumentar sua precisão. Em seguida, o componente de
gerenciamento de modelo promove esses modelos, que podem ser usados pelos componentes de identificação de
entidade ou mecanismo de análise.

Camada de consumo

Esta camada consome o insight de negócios derivado dos aplicativos de analítica. O resultado da análise é consumido
por vários usuários dentro da organização e por entidades externas, como clientes, fornecedores e parceiros. É
possível usar esse insight para direcionar ofertas de produtos a clientes. Por exemplo, com o insight de negócios
obtido na análise, uma empresa pode usar dados de preferência do cliente e reconhecimento de localização para
fazer ofertas personalizadas aos clientes enquanto eles caminham pelas prateleiras ou passam pela loja.

Também é possível, para detectar fraudes, usar o insight para interceptar transações em tempo real e correlacioná-
las com a visualização criada usando os dados já armazenados na empresa. É possível notificar a um cliente sobre
uma possível fraude durante a transação fraudulenta, para que as medidas cabíveis sejam tomadas imediatamente.

Além disso, é possível acionar processos de negócios com base na análise feita na camada de tratamento de dados.
É possível iniciar etapas automatizadas — por exemplo, é possível acionar automaticamente o processo de criar uma
nova ordem caso o cliente aceite uma oferta, ou é possível acionar o processo de bloquear o uso de um cartão de
crédito caso o cliente tenha informado sobre uma fraude.

O resultado da análise também pode ser consumido por um mecanismo de recomendação, que pode associar os
clientes com os produtos de que gostam. O mecanismo de recomendação analisa informações disponíveis e fornece
recomendações personalizadas e em tempo real.

A camada de consumo também permite que os usuários internos entendam, localizem e realizem federação de
dados dentro e fora da empresa. Para consumidores internos, a capacidade de criar relatórios e painéis para usuários
de negócios permite que as partes interessadas tomem decisões comunicadas e criem estratégias apropriadas.

Para melhorar a eficácia operacional, é possível gerar alertas de negócios em tempo real a partir dos dados e
monitorar os principais indicadores de desempenho operacionais:

Interceptor transacional— Este componente intercepta transações em alto volume em tempo real e converte-as em
um formato adequado, que a camada de análise possa entender prontamente para realizar análise em tempo real
nos dados recebidos. O interceptor de transação deve poder integrar-se com várias fontes e lidar com dados delas,
tais como sensores, medidores inteligentes, microfones, câmeras, dispositivos de GPS, caixas eletrônicos e scanners.
Vários tipos de adaptadores e APIs podem ser usados para conectar as fontes de dados. Também estão disponíveis
vários aceleradores para simplificar o desenvolvimento, como otimização em tempo real e analítica de fluxo, analítica
de vídeo, aceleradores para o setor financeiro, seguros, varejo, telecomunicações e transporte público, analítica de
mídia social e analítica de sentimento.

Processos de gerenciamento de processos de negócios— O insight da camada de análise pode ser consumido por
processos de Business Process Execution Language (BPEL), APIs ou outros processos de negócios, para gerar mais
valor através da automação das funções para aplicativos de TI, pessoas e processos em todo o fluxo de dados.

BANRISUL – Escriturário 125


BANRISUL INFORMÁTICA

Monitoramento em tempo real— É possível gerar alertas em tempo real usando os dados provenientes da camada
de análise. Os alertas podem ser enviados para clientes interessados e dispositivos como smartphones e tablets. É
possível definir os principais indicadores de desempenho e monitorar sua eficácia operacional com o insight de dados
gerado a partir dos componentes de analítica. Dados em tempo real podem ser disponibilizados para usuários de
negócios de várias fontes na forma de painéis para monitorar o funcionamento do sistema ou para medir a eficácia
de uma campanha.

Mecanismo de relatório— A capacidade de produzir relatórios semelhantes a relatórios tradicionais de Business


Intelligence é essencial. Usuários podem criar relatórios ad hoc, relatórios planejados ou autoconsulta e análise com
base no insight proveniente da camada de análise.

Mecanismo de recomendação— Com base no resultado da análise da camada de análise, mecanismos de


recomendação podem oferecer recomendações personalizadas e relevantes em tempo real para compradores, o
que aumenta as taxas de conversão e o valor médio de cada pedido em uma transação de e-commerce. Em tempo
real, o mecanismo processa informações disponíveis e responde dinamicamente a cada usuário, com base nas
atividades em tempo real do usuário, nas informações sobre os clientes registrados armazenadas em sistemas de
CRM e nos perfis sociais para clientes não registrados.

Visualização e descoberta— É possível navegar pelos dados em varias fontes dentro e fora da empresa. O conteúdo
e o formato dos dados podem variar, e é possível combinar todos os dados (estruturados, semiestruturados e não
estruturados) para visualização e fornecê-los aos usuários. Essa capacidade permite que organizações combinem
seu conteúdo corporativo tradicional (contido em sistemas de gerenciamento de conteúdo corporativo e armazéns
de dados) com novo conteúdo social (tweets e posts em blogs, por exemplo) em uma única interface com o usuário.

Camadas verticais
As camadas verticais lidam com aspectos que afetam todos os componentes das camadas lógicas (fontes de big
data, tratamento e armazenamento de dados, análise e consumo):

 Integração de informações
 Governança de big data
 Gerenciamento de sistemas
 Qualidade de serviço

Integração de informações
Aplicativos de big data adquirem dados de várias origens, fornecedores e fontes, que são armazenados em sistemas
como HDFS, NoSQL e MongoDB.
Essa camada vertical é usada por vários componentes (aquisição de dados, compilação de dado, gerenciamento de
modelo e interceptor de transação, por exemplo) e é responsável por conectar várias fontes de dados. Para integrar
informações de fontes de dados com características diferentes (protocolos e conectividade, por exemplo), é
necessário conectores e adaptadores de qualidade. Estão disponíveis aceleradores para conectar às fontes mais
conhecidas e usadas. Isso inclui adaptadores de mídias sociais e de dados climáticos. Essa camada também pode ser
usada por componentes para armazenar informações em armazenamentos de big data e para recuperar
informações desses armazenamentos para processamento. A maioria dos armazenamentos de big data possui
serviços e APIs para armazenar e recuperar as informações.

BANRISUL – Escriturário 126


BANRISUL INFORMÁTICA

Governança de big data


Governança de dados é a definição de diretrizes que ajudam as empresas a tomar as decisões certas sobre os dados.
A governança de big data ajuda a lidar com as complexidades, o volume e a variedade de dados dentro da empresa
ou oriundos de fontes externas. São necessários diretrizes e processos sólidos para monitorar, estruturar, armazenar
e proteger os dados desde o momento em que entram na empresa, são processados, armazenados, analisados e
removidos ou arquivados.
Além das considerações normais sobre governança de dados, a governança para big data inclui outros fatores:

 Gerenciar grandes volumes de dados em diversos formatos.


 Treinar e gerenciar continuamente os modelos estatísticos necessários para pré-processar dados não
estruturados e analítica. Lembre-se que essa etapa é importante ao lidar com dados não estruturados.
 Definir política e regulamentos de conformidade para retenção e uso de dados externos.
 Definir as políticas de arquivamento e remoção de dados.
 Criar a política sobre a maneira como os dados podem ser replicados em vários sistemas.
 Definir políticas de criptografia de dados.

Camada de qualidade de serviço


Esta camada é responsável por definir qualidade de dados, políticas relacionadas à privacidade e segurança,
frequência de dados, tamanho de busca e filtros de dados:

Qualidade de dados
 Identificação integral de todos os elementos de dados necessários
 Fornecimento dos dados dentro de um período de tempo aceitável
 Verificação precisa para ver se os dados respeitam as regras de precisão
 Aderência a uma linguagem comum (elementos de dados atendem aos requisitos expressos em linguagem
de negócios simples)
 Verificação consistente de que os dados de vários sistemas respeitam as regras de consistência
 Conformidade técnica para cumprir a especificação de dados e as diretrizes de arquitetura de informações

Políticas sobre privacidade e segurança


Políticas são necessárias para proteger dados sensíveis. Dados adquiridos de agências e provedores externos podem
incluir informações sensíveis (como o contato de um usuário do Facebook ou informações de precificação de
produto). Dados podem vir de diferentes regiões e países e devem ser tratados de acordo com sua origem. É
necessário tomar decisões sobre mascaramento de dados e seu armazenamento. Considere as políticas de acesso
de dados a seguir:

 Disponibilidade de dados
 Grau de gravidade de dados
 Autenticidade de dados
 Compartilhamento e publicação de dados
 Armazenamento e retenção de dados, incluindo perguntas como: é possível armazenar os dados externos?
Se sim, por quanto tempo? Que tipo de dados pode ser armazenado?
 Restrições de fornecedores de dados (políticas, técnicas, regionais)
 Termos de uso de mídias sociais (consulte Recursos)

BANRISUL – Escriturário 127


BANRISUL INFORMÁTICA

Frequência de dados
Com que frequência estão disponíveis os dados novos? É sob demanda, contínuo ou offline?

Tamanho da busca
Este atributo ajuda a definir o tamanho dos dados que é possível buscar e consumir por busca.

Filtros
Filtros padrão removem dados indesejados e ruído e deixam apenas os dados necessários para análise.

Gerenciamento de sistemas
Gerenciamento de sistema é essencial para big data porque envolve muitos sistemas entre clusters e limites da
empresa. O monitoramento do funcionamento geral do ecossistema inclui:

 Gerenciar os logs de sistemas, máquinas virtuais, aplicativos e outros dispositivos


 Correlacionar os vários logs e ajudar a investigar e monitorar a situação
 Monitorar alertas e notificações em tempo real
 Usar um painel em tempo real que mostra vários parâmetros
 Fazer referência a relatórios e análises detalhados sobre o sistema
 Definir e cumprir os contratos de nível de serviço
 Gerenciar armazenamento e capacidade
 Arquivar e gerenciar recuperação de arquivos
 Realizar recuperação de sistema, gerenciamento de cluster e gerenciamento de rede
 Gerenciamento de política

https://www.ibm.com/developerworks/br/library/bd-archpatterns3/

Embora o termo "big data" seja relativamente novo, o ato de coletar e armazenar grandes quantidades de
informações para análises eventuais é muito antiga.

O conceito ganhou força no começo dos anos 2000, quando o analista Doug Laney articulou a definição [atualmente
mainstream] de big data em três Vs:

Volume. Organizações coletam dados de fontes variadas, incluindo transações financeiras, redes sociais e
informações de sensores ou dados transmitidos de máquina para máquina. No passado, armazená-los teria sido um
problema — mas novas tecnologias (como o Hadoop) aliviaram esse fardo.

Velocidade. Os dados são transmitidos numa velocidade sem precedentes e devem ser tratados em tempo hábil.
Etiquetas RFID, sensores e medições inteligentes estão impulsionando a necessidade de lidar com torrentes de dados
praticamente em tempo real.

Variedade. Dados são gerados em inúmeros formatos — desde estruturados (numéricos, em databases tradicionais)
a não-estruturados (documentos de texto, e-mail, vídeo, áudio, cotações da bolsa e transações financeiras).

Também se fala em 5 V´s:


Volume – Velocidade – Variedade – Veracidade - Valor

BANRISUL – Escriturário 128


BANRISUL INFORMÁTICA

Considera-se, ainda, mais duas dimensões adicionais ao falar de big data:

Variabilidade. Além das crescentes velocidade e variedade dos dados, seus fluxos podem ser altamente inconsistentes
com picos periódicos. Qual a última tendência nas redes sociais? Todos os dias, picos de dados sazonais ou gerados
por eventos particulares podem ser difíceis de gerenciar, ainda mais com dados não-estruturados.

Complexidade. Os dados de hoje vêm de múltiplas fontes, o que torna difícil ligá-los, combiná-los, limpá-los e
transformá-los entre sistemas. No entanto, é necessário conectar e correlacionar relações, hierarquias e ligações
múltiplas, ou você pode rapidamente perder o controle sobre seus dados.

A importância do big data não gira em torno da quantidade de dados disponíveis para você, mas do que você faz
com esses dados.

Você pode obter dados de várias fontes e analisá-los para encontrar respostas que permitem
1) reduzir custos;
2) economizar tempo;
3) desenvolver novos produtos e otimizar ofertas;
4) tomar decisões mais inteligentes.

Quando você combina big data com analytics de alta potência, você pode realizar tarefas corporativas como:

• Determinar as raízes de falhas, problemas e defeitos quase em tempo real;


• Gerar cupons nos pontos de vendas, a partir dos hábitos de compra dos clientes;
• Recalcular carteiras de riscos completas em minutos;
• Detectar comportamentos fraudulentos antes que eles afetem sua organização.

Quem usa big data?

Bancos, educação saúde, governo...

Governo
Quando o governo é capaz de usar e aplicar analytics em big data, ele progride significativamente no que se refere
à gestão de serviços públicos, agências, lidar com o congestionamento ou prevenir a criminalidade. Mas ainda que
o uso de big data traga muitas vantagens, os governos também devem lidar com questões de transparência e
privacidade de dados.

Combater corrupção e desvio de receitas


O Ministério da Justiça pode nos explicar melhor este tópico. Desde 2007, este Ministério vem usando sistemas de
alta performance em coleta e processamento de dados, cruzando informações de milhões de contribuintes no intuito
de combater a lavagem de dinheiro e outros crimes financeiros. O sucesso da iniciativa é evidenciado pelo aumento
anual no montante de recursos direcionados a essa área de Inteligência.

Como big data funciona?

As fontes de big data geralmente se encaixam em uma destas três categorias:

BANRISUL – Escriturário 129


BANRISUL INFORMÁTICA

Dados transmitidos (streaming data)

Essa categoria inclui dados que chegam aos seus sistemas de TI a partir de uma rede de dispositivos conectados.
Você pode analisá-los no momento em que eles chegam, e tomar decisões sobre quais dados manter, quais não
manter e quais requerem uma análise posterior mais aprofundada.

Dados de redes sociais

Os dados de interações sociais são um conjunto cada vez mais atraente de informações, particularmente para
marketing, vendas e funções de apoio. São muitas vezes capturados em forma não-estruturada ou semi-estruturada,
por isso representam um desafio único quando se trata de consumo e análise.

Fontes publicamente disponíveis

Enormes volumes de dados estão disponíveis por meio de canais públicos como o dados.gov.br do governo
brasileiro, o World Factbook da CIA ou o Portal de Dados Abertos da União Europeia.

O passo final é buscar pelas tecnologias que o ajudarão a tirar melhor proveito dele e de suas análises. Considere:

• Armazenamento barato e abundante;


• Processadores mais rápidos;
• Open source acessível e plataformas distribuidas de big data como o Hadoop;
• Processamento paralelo, clusterização, MPP, virtualização, grandes ambientes de grid, alta conectividade e
altas taxas de transferência;
• Computação em nuvem (cloud computing) e outros arranjos de alocação flexível de recursos.

Big Data Analytics

Big Data Analytics é o trabalho analítico e inteligente de grandes volumes de dados, estruturados ou não-
estruturados, que são coletados, armazenados e interpretados por softwares de altíssimo desempenho.

Algumas das fontes usadas por um software de Big Data Analytics:

• Dados extraídos de ferramentas de Inteligência de Negócios (Business Intelligence – BI);


• Arquivos de log de servidores web;
• Conteúdos de mídias sociais;
• Relatórios empresariais;
• Textos de e-mails de consumidores à empresa;
• Indicadores macroeconômicos;
• Pesquisas de satisfação;
• Estatísticas de ligações celulares capturadas por sensores conectados à “internet das coisas”;
• Bases de dados das empresas de cartão de crédito;
• Programas de fidelidade;
• Reviews de produtos nos sites das empresas.

http://www.bigdatabusiness.com.br/voce-sabe-o-que-e-big-data-analytics/

BANRISUL – Escriturário 130


BANRISUL INFORMÁTICA

Hadoop

O Hadoop é uma plataforma open source desenvolvida especialmente para processamento e análise de grandes
volumes de dados, sejam eles estruturados ou não estruturados.
O projeto é mantido pela Apache Foundation, mas conta com a colaboração de várias empresas, como Yahoo!,
Facebook, Google e IBM.

Pode-se dizer que o projeto teve início em meados de 2003, quando o Google criou um modelo de programação
que distribui o processamento a ser realizado entre vários computadores para ajudar o seu mecanismo de busca a
ficar mais rápido e livre da necessidade de servidores poderosos (e caros). Esta tecnologia recebeu o nome de
MapReduce.

Alguns meses depois, o Google apresentou o Google File System (GFS), um *sistema de arquivos especialmente
preparado para lidar com processamento distribuído e, como não poderia deixar de ser no caso de uma empresa
como esta, grandes volumes de dados (em grandezas de terabytes ou mesmo petabytes).

Em poucas palavras, o sistema de arquivos é um conjunto de instruções que determina como os dados devem
ser guardados, acessados, copiados, alterados, nomeados, eliminados e assim por diante.

O Hadoop é tido como uma solução adequada para Big Data por vários motivos:

- É um projeto open source, fato que permite a sua modificação para fins de customização e o torna suscetível a
melhorias constantes graças à sua rede de colaboração. Por causa desta característica, vários projetos derivados ou
complementares foram - e ainda são - criados;

- Proporciona economia, já que não exige o pagamento de licenças e suporta hardware convencional, permitindo a
criação de projetos com máquinas consideravelmente mais baratas;

- O Hadoop conta, por padrão, com recursos de tolerância a falhas, como replicação de dados;

- O Hadoop é escalável: havendo necessidade de processamento para suportar maior quantidade de dados, é
possível acrescentar computadores sem necessidade de realizar reconfigurações complexas no sistema.

O Hadoop, é bom frisar, é a opção de maior destaque, mas não é a única. É possível encontrar outras soluções
compatíveis com NoSQL ou que são baseadas em Massively Parallel Processing (MPP), por exemplo.

https://www.infowester.com/big-data.php
Diferenças entre Big Data e Business Intelligence

BI e Big Data são de certa forma complementares, mas não idênticos. Além disso, em geral, Big Data é uma fase
posterior ao amadurecimento de um trabalho com BI. Algumas distinções:

Business Intelligence (BI)

• Focado na coleta, transformação e disponibilização de dados estruturados para a tomada de decisões;


• Analisa o que já existe, definindo as melhores hipóteses;
• Ideal para quando já se conhece as perguntas;
• Mais específico, voltado apenas para negócios.

BANRISUL – Escriturário 131


BANRISUL INFORMÁTICA

Big Data

• Focado no processamento de dados estruturados e não estruturados, bem como nas correlações e
descobertas que desse processamento podem advir;
• Analisa o que já existe e o que está por vir, apontando novos caminhos;
• Ideal para quando se quer explorar novas possibilidades, descobrir novos padrões e explorar perguntas que
ainda não haviam sido feitas;
• Mais amplo, voltado não apenas para negócios, mas para qualquer área/segmento, como saúde,
entretenimento, educação.

BANRISUL – Escriturário 132


CPC CONCURSOS WWW.CPCCONCURSOS.COM.BR

INFORMÁTICA
A melhor preparação para você

SUMÁRIO

INTERNET 133

PROGRAMAS DE NAVEGAÇÃO 139

SISTEMAS OPERACIONAIS 160

SISTEMAS OPERACIONAIS: WINDOWS 10 187

SISTEMAS OPERACIONAIS – LINUX 209

LISTA DE QUESTÕES FCC 221

Internet

Protocolos
Um protocolo é uma convenção que controla e possibilita uma conexão, comunicação, transferência de dados
entre dois sistemas computacionais. De maneira simples, um protocolo pode ser definido como "as regras que
governam" a sintaxe, semântica e sincronização da comunicação.

Os protocolos são acordos entre os diferentes componentes da rede em relação à forma como os dados serão
transferidos. Eles descrevem o funcionamento de tudo. Comitês estabelecidos por organizações como o IEEE
(Institute of Electrical and Electronics Engineers), a EIA (Electronic Industries Association) e o CCITT (Comité
Consultatif Internationale de Télégraphic et Téléphonic) trabalham durante anos para desenvolver esses acordos
que controlam a forma como dispositivos eletrônicos emitem sinais, trocam dados e lidam com problemas. Os
comitês desenvolvem protocolos, e as empresas criam produtos que obedecem a eles.

BANRISUL – Escriturário 133


BANRISUL INFORMÁTICA

Então, um protocolo é um conjunto de regras para configurar a comunicação em rede. É como colocar “todo
mundo” para falar a mesma língua!

Protocolo - Uma descrição formal de formatos de mensagem e das regras que dois computadores devem
obedecer ao trocar mensagens. Um conjunto de regras padronizado que especifica o formato, a sincronização, o
sequenciamento e a verificação de erros em comunicação de dados. O protocolo básico utilizado na Internet é o
TCP/IP.

As placas de rede dos computadores possuem um endereço fixo, que é gravado em hardware. Dessa forma, o
computador de destino sabe que o pacote atualmente transitando no cabo da rede é para ele, porque há o
endereço de sua placa de rede no cabeçalho de destino do pacote. Da mesma forma, os demais computadores
sabem que aquele pacote não é para eles, já que não há o endereço de nenhuma das plascas de rede dos outros
computadores no pacote.

FTP(File Transfer Protocol)


Protocolo utilizado para transferência de arquivos. (Download e Upload). Sua principal finalidade é transferir
arquivos entre estações, tanto enviado quanto recebendo arquivos.
Porta 20: para a transferência dos arquivos,
Porta 21: para controle da sessão.

FTP  File Transfer Protocol  Protocolo para Transferência de Arquivos

HTTP (Hiper Text Transfer Protocol)


Protocolo para transferência de hipertextos. Transfere o conteúdo das páginas web para os navegadores
(Browsers) Porta 80.

HTTP  Protocolo Transferência HiperTexto.

HTTPS
Permite acesso seguro a páginas que exigem privacidade. (Http Seguro). É a junção dos protocolos HTTP com SSL
ou TLS.

Quando usado, podemos visualizar o cadeado no navegador e estamos usando certificado digital.

SSL e TLS (Secure Sockets Layer/Transport Layer Security)


É uma camada do protocolo de rede, com a responsabilidade de gerenciar um canal de comunicação seguro entre
o cliente e o servidor. (Segurança da Camada de Transporte). Porta 443.

POP (Post Office Protocol)


Controla o recebimento de mensagens de e-mail. Porta 110 ou 995 (SSL).

O Protocolo POP ou POP3, é utilizado quando você faz o download do e-mail para o seu computador,
seu HD. A mensagem fica gravada em seu HD, local.

BANRISUL – Escriturário 134


BANRISUL INFORMÁTICA

SMTP (Simple Mail Transfer Protocol)


Controla o envio de mensagens de e-mail. Porta 25 ou 587.

IMAP (Internet Message Access Protocol)


Protocolo utilizado para acesso a servidores de correio eletrônico.
Porta: IMAP4/SSL – 993.
Porta: IMAP4 com ou sem TLS – 143.

O Protocolo IMAP é utilizado pela maioria dos Webmails. Quando ele é utilizado, a mensagem, o e-mail é
sempre acessado no HD do servidor e nunca no seu HD.

Assim como você acessa um site!!! Ao acessar um site, este está armazenado em um servidor, não no seu
computador. Você apenas vê as informações em seu computador. Utilizado pela maioria dos webmails, como
gmail, Hotmail, yahoo.

BUSCA E PESQUISA NA WEB

O Google é a máquina de busca mais estudada e conhecida de todas. Por ter sido projetado e implementado no
meio acadêmico (enquanto as outras máquinas de busca desde cedo tomaram um rumo comercial), o Google teve
vários documentos a respeito de sua estrutura divulgados.

O fato é que o seu mecanismo de busca contém características especiais para avaliação das páginas encontradas,
sintetizadas por uma técnica denominada PageRank. Este foi o principal fator do sucesso do Google.
Ele tornou-se o que é hoje porque seus resultados agradam os usuários. Agradam porque são mais relevantes. A
técnica PageRank é usada pelo Google para ajudar a determinar a relevância ou importância de uma página.

Além do Google temos o ASK, Alta Vista, Yahoo, Bing da Microsoft entre outros.

Refinar Pesquisas na Web

Localização de informações em arquivos PDF, DOC, RTF, etc.

Os resultados das pesquisas no Google incluem também arquivos do tipo Adobe Portable Document Format
(PDF), Microsoft Word (DOC), Rich Text Format (RTF), entre outros.

Apesar da publicação de arquivos com estes formatos não ser tão comum como a de arquivos HTML, pode haver
informações de alta qualidade disponíveis nestes documentos.

Para ver o seu resultado somente em arquivos DOC, simplesmente digite filetype:doc, dentro do box de procura,
diante do termo de sua pesquisa. Isso vale para qualquer outro formato (PDF, RTF, etc.).

Você pode realizar sua busca restringindo o tipo de arquivo desejado. Se você quiser uma apostila em pdf do
excel, por exemplo:
Apostila de Excel filetype: pdf

BANRISUL – Escriturário 135


BANRISUL INFORMÁTICA

Ou procurar por educação infantil filetype: doc

Perceba, na imagem, que o Google trouxe apenas arquivos .doc:

Uso de Aspas

Para restringir a busca de informações, localizando apenas documentos que contenham uma expressão ou trecho
de uma frase específica, basta digitar os termos da procura entre aspas.

Eliminação

Para que o Google localize documentos que não contenham determinadas palavras, basta acrescentar o caractere
“-” na frente do termo indesejado. Isso vale para operadores também: “-site:” (para eliminar os documentos que
estejam em determinado site ou domínio), “-filetype:” (para eliminar os documentos em determinado formato), etc.
Ex:
educação filetype:doc -site:www.leaozinho.receita.fazenda.gov.br

BANRISUL – Escriturário 136


BANRISUL INFORMÁTICA

Nesse exemplo, o Google irá buscar o termo educação, no formato .doc em todos os sites menos no site
leaozinho.receita.fazenda.gov.br

Definições de termos

Para encontrar alguns conceitos e definições de termos encontrados em alguns glossários on-line ou enciclopédias,
basta incluir a expressão “define:” antes do termo desejado. Os resultados são obtidos dos sites mais utilizados para
consulta a esses termos.

Busca em Site específico

Você pode fazer busca em sites específicos, por exemplo: pesquisar educação em
www.leaozinho.receita.fazenda.gov.br.

Para isso digite:

educação site:www.leaozinho.receita.fazenda.gov.br

Neste caso, o Google irá buscar o termo educação apenas no site leaozinho.receita.fazenda.gov.br.

Pesquisa por voz

Basta clicar nesse botão chamado “Pesquisar por Voz” e realizar a busca.

Estou com sorte

Com o botão "Estou com sorte" você é automaticamente conduzido à primeira página Web gerada pela sua
consulta.

Faça conversões numéricas

Converta qualquer medida (por exemplo, milhas para quilômetros ou onças para litros) digitando o número e a
unidade de medida.

BANRISUL – Escriturário 137


BANRISUL INFORMÁTICA

3.2.9 Pesquisa por Imagem

Busque resultados a partir de uma imagem. Você pode utilizar um arquivo ou endereço URL para a busca.

Cálculos

Saiba mais em: https://www.google.com/intl/pt-R_ALL/insidesearch/tipstricks/all.html

Técnicas de pesquisa comuns

Pesquisar um preço
Coloque $ antes de um número. Por exemplo: câmera $400.

Pesquisar hashtags
Coloque # antes de uma palavra. Por exemplo: #desafiodogelo

BANRISUL – Escriturário 138


BANRISUL INFORMÁTICA

Excluir palavras da pesquisa


Coloque - antes de uma palavra que você queira deixar de fora. Por exemplo, velocidade do jaguar -carro

Pesquisar uma correspondência exata


Coloque uma palavra ou frase entre aspas. Por exemplo, "prédio mais alto do mundo".

Pesquisar dentro de um intervalo de números


Coloque .. entre dois números. Por exemplo, câmera $50..$100.

Combinar pesquisas
Coloque "OR" entre cada consulta de pesquisa. Por exemplo, maratona OR corrida.

Pesquisar um site específico


Coloque "site:" antes de um site ou domínio. Por exemplo, site:youtube.com ou site:.gov.

Pesquisar sites relacionados


Coloque "related:" antes de um endereço da Web que você já conhece. Por exemplo, related:time.com.

Ver detalhes sobre um site


Coloque "info:" antes do endereço do site.

PROGRAMAS DE NAVEGAÇÃO
Browser (Navegador) é um programa desenvolvido para permitir a navegação pela web.
O browser ou web browser é responsável pela comunicação com os servidores, é ele que processa os dados
recebidos pelos servidores da Internet e processa as respostas.

Plug-ins

Plug-ins são programas acessórios que adicionam funcionalidades ao navegador.

Alguns exemplos:

Adobe Flash Player


Adobe PDF
Java
Adobe Shockwave (jogos e vídeos)
Microsoft Silverlight (aplicativos interativos)
Windows Media Player (player de mídia da Microsoft de mídia)
QuickTime (player de mídia da Apple de mídia)
RealPlayer (player de mída da RealNetWorks)
DivX Plus Web Player video (.avi, .mkv, .divx)

BANRISUL – Escriturário 139


BANRISUL INFORMÁTICA

INTERNET EXPLORER

Vamos estudar um dos navegadores mais cobrados em provas para concursos públicos: INTERNET EXPLORER.
Desenvolvido pela Microsoft e distribuído integrado ao Sistema Operacional Windows, o IE é um browser (software
navegador), que permite que o usuário visualize páginas HTML disponíveis na Internet.

Vamos conhecer o IE na sua versão 11:

Botões de Controle do Navegador

Botão Ferramentas - ALT X

Também chamado de Roda Dentada pelas bancas.

Os comandos desse menu estão também presentes em menus da Barra de Menus.

Botão Favoritos - ALT C

O Botão Favoritos abre o Painel Favoritos e nele temos o Botão Adicionar a Favoritos e as Abas: Favoritos, Feeds e
Histórico.

Botão Home - ALT Home

Abre a página inicial do navegador.


Esse atalho é muito importante!

BANRISUL – Escriturário 140


BANRISUL INFORMÁTICA

Menu Favoritos
Através do menu favoritos você pode adicionar um site aos favoritos, à barra de favoritos, adicionar guias atuais
aos favoritos ou ainda organizar favoritos.

Atalho cobrado: Adicionar site aos favoritos: CTRL + D

Barra de Comandos

Localizada no canto superior direito, possui os botões home, feeds, email, imprimir e os menus Página e Segurança
e Ferramentas. Conta ainda com o botão Ajuda

BANRISUL – Escriturário 141


BANRISUL INFORMÁTICA

Nesses menus estão funcionalidades que o IE julga como mais utilizadas, ou mais importantes e as agrupa
de modo a tentar facilitar a navegação do usuário.

Vamos estudar algumas funcionalidades muito importantes para concursos públicos

Menu Ferramentas

Excluir Histórico de Navegação

Atalho: CTRL+SHIFT+DEL

Nesta opção você pode apagar os arquivos temporários da internet, cookies, histórico entre outros. Veja:

BANRISUL – Escriturário 142


BANRISUL INFORMÁTICA

Navegação InPrivate

Atalho: CTRL+SHIFT+P
A Navegação InPrivate permite que você navegue na Web sem deixar vestígios no Internet Explorer. Isso ajuda a
impedir que qualquer outra pessoa que possa estar usando seu computador veja quais páginas você visitou e o
que você procurou na Web. Quando você navegar usando a Navegação InPrivate, o Internet Explorer armazenará
algumas informações—como cookies e arquivos de Internet temporários—de forma que as páginas da web que
você visite funcionem corretamente. Entretanto, no final da sua sessão da Navegação InPrivate, essas informações
são descartadas.

Exibir Downloads

Atalho: CTRL + J
Exibe e acompanha seus downloads.

Bloquear Pop-Ups
Muitos anunciantes legítimos na Internet usam janelas que surgem no meio da tela para exibir uma mensagem.
Elas também podem se abrir sobre ou sob a janela que você deseja exibir ou quando você clica em um link ou
botão de um site. Algumas são úteis. Por exemplo, se você clicar em uma imagem para vê-la em uma versão
maior, ela poderá ser aberta em uma janela pop-up. Infelizmente, algumas janelas pop-up podem conter
conteúdo impróprio ou podem ser uma forma de fazer você baixar softwares perigosos (os chamados softwares
espiões – spywares – ou adwares) sem querer para o seu computador. No menu Ferramentas, utilize a opção
Bloqueador de Pop-Ups.

Filtro Windows Defender SmartScreen


O Filtro do SmartScreen ajuda a combater ameaças com um conjunto de ferramentas sofisticadas:
Proteção antiphishing — para filtrar ameaças de sites impostores destinados a adquirir informações pessoais, como
nomes de usuários, senhas e dados de cobrança.
Reputação de aplicativo — para remover todos os avisos desnecessários de arquivos conhecidos e mostrar avisos
importantes para downloads de alto risco.
Proteção antimalware — para ajudar a impedir que softwares potencialmente perigosos se infiltrem no seu
computador.

BANRISUL – Escriturário 143


BANRISUL INFORMÁTICA

Ativar Windows Defender SmartScreen

O que é o Filtro SmartScreen e como ele pode ajudar a me proteger?

O Filtro SmartScreen ajuda a identificar sites de phishing e malware relatados e ajuda você a tomar decisões bem
fundamentadas sobre downloads. O SmartScreen ajuda a protegê-lo de três maneiras:

•Enquanto você navega pela Web, ele analisa as páginas e determina se elas podem ser consideradas suspeitas. Se
encontrar páginas suspeitas, o SmartScreen exibirá uma página de aviso, dando a você a oportunidade de enviar
comentários e sugerindo que você prossiga com cautela.

•O SmartScreen verifica os sites visitados e os compara com uma lista dinâmica de sites de phishing e sites de
softwares mal-intencionados relatados. Se encontrar uma correspondência, o SmartScreen exibirá um aviso
notificando que o site foi bloqueado para a sua segurança.

•O SmartScreen verifica os arquivos baixados da Web e os compara com uma lista de sites de softwares mal-
intencionados relatados e programas conhecidos como não seguros. Se encontrar uma correspondência, o
SmartScreen o avisará que o download foi bloqueado para a sua segurança. O SmartScreen também verifica os
arquivos baixados comparando-os com uma lista de arquivos conhecidos e baixados por muitas pessoas que usam
o Internet Explorer. Se o arquivo que estiver baixando não estiver nessa lista, o SmartScreen o avisará.

Configurações de modo de exibição de compatibilidade

Às vezes, o site que você está visitando não é exibido da forma correta porque foi projetado para uma versão mais
antiga do Internet Explorer.
Essa opção corrige os problemas de exibição, como texto, imagens ou caixas de texto desalinhados. Após clicar no
botão Modo de Exibição de Compatibilidade para um site, não é necessário fazê-lo novamente. Da próxima vez
que visitar o site, o navegador irá exibi-lo no Modo de Exibição de Compatibilidade.

Opções da Internet

Recurso amplamente cobrado em concursos públicos, o comando Opções da Internet, localizado no menu
Ferramentas, permite configurar alguns ajustes do navegador, como definir a Página Inicial, excluir cookies e
arquivos temporários, definir padrões de comportamento e segurança do programa, etc.
A janela do comando Opções da Internet, apresenta diversas guias diferentes, com comandos diferentes.

BANRISUL – Escriturário 144


BANRISUL INFORMÁTICA

Geral: permite definir a página inicial do browser, gerencia os arquivos temporários da internet, histórico.
Segurança: aqui você pode classificar os sites visitados em confiáveis, sites restritos, sites da Intranet e Internet e
aplicar regras de segurança e restrição de acesso a sites.
Privacidade: Aqui você pode definir se o navegador irá aceitar automaticamente os cookies, perguntar ao usuário
ou rejeitá-los automaticamente. Essa informação é muito importante!

BANRISUL – Escriturário 145


BANRISUL INFORMÁTICA

Conteúdo: controla o conteúdo que a internet pode exibir.


Conexões: permite configurar uma conexão com a Internet.
Programas: permite definir os programas que são associados às tarefas da Internet, como e-mail, editor de HTML,
navegação, notícias, FTP, entre outros.
Avançadas: Para a configurações de segurança e navegação.

Histórico
Atalho: CTRL + H

Permite o acesso a uma lista de páginas que foram acessadas dentro de um determinado intervalo de tempo. Por
padrão, o Internet Explorer registra o movimento de 20 dias, o usuário pode configurar para que o programa
armazene o registro de mais ou menos tempo.

Para ter acesso ao histórico, clica-se no menu Exibir/Barras do Explorer/Histórico, que acionará um painel à
esquerda da página com a lista dos sites visitados.

Atalhos
Atalho
Adicionar o site atual aos favoritos Ctrl + D
Fechar a guia Ctrl + W
Ir para a home page (Não disponível)
Excluir o histórico de navegação (Não disponível)
Obter ajuda e suporte F1
Abrir o histórico de navegação (Não disponível)
Abrir uma nova guia Ctrl + T
Abrir uma nova janela de Navegação InPrivate Ctrl + Shift + P
Imprimir a página atual Ctrl + P
Atualizar a página F5
Mudar de guias Ctrl + Tab
Exibir os comandos de aplicativo (barra de endereços, sites frequentes, etc.) Alt + D
Exibir downloads Ctrl + J

Pesquisar Atalho
Abrir uma consulta de pesquisa na barra de endereços Ctrl + E
Abrir uma consulta de pesquisa em uma nova guia (não disponível)
Abrir a barra de endereços (para exibir o histórico, os favoritos e os
Ctrl + Seta para baixo
provedores de pesquisa)
Pesquisar usando texto copiado Ctrl + Shift + L

BANRISUL – Escriturário 146


BANRISUL INFORMÁTICA

Aplicar zoom Atalho


Ampliar (+ 10%) Ctrl + Sinal de adição
Reduzir (- 10%) Ctrl + Sinal de subtração
Aplicar zoom de 100% Ctrl + 0

Veja mais em: https://support.microsoft.com/pt-br/help/15357/windows-internet-explorer-11-keyboard-shortcuts

Mozilla Firefox

O Firefox é um software livre.


Código fonte aberto (open source).

Possui versões para Windows, Linux, Mac OS, iOS e Android.

Interface

Visão geral

Vamos ampliar as partes!!!

Barra de Menus

Barra Principal do Mozilla Firefox

Botões

Adicionar aos Favoritos – Atalho: CTRL+D

BANRISUL – Escriturário 147


BANRISUL INFORMÁTICA

Estrelinha Azul - Editar Favoritos


Quando o site já está adicionado aos favoritos a estrelinha fica azul e permite editar/remover
favoritos.

Exibir seus Favoritos – CTRL+SHIFT+B

Ao clicar em Exibir todos os favoritos ou CTRL+SHIFT+B, abrirá a seguinte janela:

Perceba que esta janela dá acesso ao Histórico, Downloads, entre outros.

BANRISUL – Escriturário 148


BANRISUL INFORMÁTICA

Andamento dos downloads – CTRL+J


 Clique no ícone download para abrir o painel de downloads. O painel Downloads exibe
os últimos três arquivos baixados, juntamente com o tempo, tamanho e fonte do
download:

Página Inicial

Abre a página configurada como inicial. Atalho: ALT+HOME

Compartilhar essa Página

Iniciar uma Conversa

Abrir Menu

Perceba vários botões que já existem no Menu Principal. Perceba a opção Personalizar, com a
qual você pode escolher os botões deste Menu.
Perceba também o botão Sair do Firefox.

BANRISUL – Escriturário 149


BANRISUL INFORMÁTICA

Menu Arquivo

Nova Janela Privativa

Use o Firefox sem salvar o histórico

Quando você navega na web, o Firefox lembra de várias informações para você - como os sites visitados. No
entanto, pode haver momentos em que você não deseja que outras pessoas que acessam o seu computador
vejam essas informações.

A Navegação Privativa permite que você navegue na Internet sem salvar nenhuma informação sobre
quais sites e páginas foram visitadas.

A Navegação Privativa também inclui Proteção contra rastreamento na navegação privativa, a qual impede
empresas de rastrear o seu histórico de navegação em vários sites.

Importante: A Navegação Privativa não o torna anônimo na Internet. Seu empregador ou provedor de
acesso à Internet ainda podem saber quais páginas você visita. Além disso, a Navegação Privativa não o
protege de keyloggers ou spywares que podem estar instalados em seu computador.

O que a Navegação Privativa não salva?

 Páginas visitadas: Nenhuma página será adicionada à lista de sites no menu Histórico, lista de histórico da
janela Biblioteca ou na lista de endereços da Barra inteligente.
 Entradas em formulário e na barra de pesquisa: Nada do que você digitar nas caixas de texto em páginas
da web ou na barra de pesquisa será salvo para o preenchimento automático.
 Senhas: Nenhuma nova senha será salva.
 Lista de arquivos baixados: Nenhum arquivo que você baixar será listado na Janela de Downloads depois
que você desativar a Navegação Privativa.
 Cookies: Cookies armazenam informações sobre os sites que você visita como preferências, status de login,
e os dados utilizados por plugins, como o Adobe Flash. Cookies também podem ser utilizados por terceiros
para rastreá-lo através dos sites.
 Conteúdo Web em cache e Conteúdo Web off-line e de dados do usuário': Nenhum arquivo temporário
da Internet (cache) ou arquivos armazenados para o uso off-line serão salvo.

Nota:
 Novos favoritos criados ao usar a Navegação Privativa serão salvos.
 Todos os arquivos que você baixar para o seu computador durante o uso de Navegação Privativa
serão salvos.

Menu Ferramentas

Opções

Nesta versão, não temos uma caixa de diálogo. As opções de configurações do navegador são acessadas
diretamente na guia.

BANRISUL – Escriturário 150


BANRISUL INFORMÁTICA

 Geral

O painel Geral permite:

 Definir se o Firefox deve verificar se é o navegador padrão ao iniciar, com a opção de torná-lo
padrão
 Definir que página(s) deve(m) ser exibida(s) quando você inicia o Firefox ou clica no ícone Página
inicial
 Definir o que o Firefox deve fazer ao baixar arquivos
 Gerenciar suas configurações de abas

Preste atenção ao endereço: about:preferences

Na aba Geral, você pode configurar a página inicial que abrirá sempre que você iniciar o navegador.

Downloads: Salvar arquivos em: Se selecionar esta opção, o Firefox salvará automaticamente todos os arquivos
baixados na pasta especificada (como a Área de Trabalho ou sua pasta de downloads). Para alterar a pasta
utilizada, clique no botão Procurar....
Sempre perguntar onde salvar arquivos:
Se selecionado, o Firefox pedirá para escolher uma pasta sempre que baixar algum arquivo.

O botão , permite abrir o suporte/tutorial do Mozilla Firefox.

 Pesquisar

Preste atenção ao endereço: about:preferences#search

BANRISUL – Escriturário 151


BANRISUL INFORMÁTICA

 Conteúdo

O painel Conteúdo nas Opções do Firefox inclui configurações de como o conteúdo de um site é exibido.

Preste atenção ao endereço: about:preferences#content

Bloquear janelas pop-up: Por padrão, o Firefox bloqueia janelas pop-up inconvenientes em sites da web.
Desmarque essa opção para desativar o Bloqueador de Pop-ups.
Alguns sites utilizam pop-ups com funções importantes. Para permitir que sites específicos utilizem pop-
ups, clique em Exceções…, digite o domínio do site e clique em Permitir. Para excluir um site da lista de
sites permitidos, selecione-o e clique em Excluir o site. Para limpar a lista completamente, clique em
Excluir todos os sites.

 Privacidade

O painel Privacidade permite:

 Controlar como o Firefox lida com seu histórico, que inclui quais páginas você visitou, quais
arquivos você baixou, o que você digitou em formulários e cookies enviados pelos sites que você
visitou.

 Controlar quais sites podem enviar cookies, e apagar cookies salvos em seu computador.

 Controlar como a barra de localização (barra de endereço) usa seu histórico para sugerir
combinações para o que você digitar nela.

Preste atenção ao endereço: about:preferences#privacy

 Sync

O Sync permite compartilhar seus dados e preferências (como favoritos, histórico, senhas, abas abertas e extensões
instaladas) com todos os seus dispositivos. Aprenda como configurar o Firefox Sync.

Preste atenção ao endereço: about:preferences#sync

BANRISUL – Escriturário 152


BANRISUL INFORMÁTICA

Configurar o Sync requer duas partes: primeiro você deve criar uma conta no dispositivo principal e, em seguida,
entrar em sua conta usando seus outros dispositivos.

GOOGLE CHROME
O Google Chrome é um navegador similar ao Firefox, rápido e eficiente, porém com algumas diferenças.
Desenvolvido pelo Google, rapidamente conquistou milhares e usuários e figura entre os navegadores
mais usados atualmente. Foi desenvolvido com o objetivo de ser um navegador sofisticado com design
simples, e principalmente mais rápido que os demais.

Navegando por abas

No Google Chrome, as abas também são chamadas de Guias. Caso queira abrir mais de uma aba, clique no botão
ao lado da última aba , e uma nova aba se abre.
Você também pode abrir uma nova aba pelo comando Ctrl+T, ou se deseja abrir o link de uma página em uma
nova aba, apenas segure Ctrl e clique com o mouse que o navegador abre a página automaticamente.
É interessante mostrar que quando abrimos um link em uma nova guia, a aba é posicionada ao lado da aba atual,
para que as abas relacionadas sejam agrupadas. Para fechar uma aba, clique no X que fica no lado direito da aba.

Este botão age de duas formas:

Adicionar como Favorito Quando você digita um endereço que não


está nos Favoritos, ele se apresenta como uma estrela branca com
contorno cinza e ao clicar nele surge a caixa de diálogo para Adicionar este
endereço aos Favoritos:

Editar Favoritos Quando a estrelinha está amarela, temos o botão


Editar Favoritos. Podemos Remover ou editar a pasta na qual este favorito
está.
BANRISUL – Escriturário 153
BANRISUL INFORMÁTICA

ou (1) Botão Personalizar e Controlar o Google Chrome.

1- ou (1) Botão Personalizar e Controlar o Google Chrome.


Este Botão abre um menu com diversas funcionalidades, entre elas:

Recursos

Nova Janela Anônima: Quando você abre uma janela anônima, as páginas que você visualiza nesta janela
não aparecerão no histórico do navegador ou do histórico de pesquisa nem deixarão outros rastros,
como cookies, em seu computador depois que você fechar todas as janelas anônimas abertas. No
entanto, todos os downloads que você fizer ou favoritos que criar serão preservados. Atalho:
CTRL+SHIFT+ N

Zoom – Vai de 25% a 500%.

- Modo Tela Inteira. Para sair pressione F11.

Ferramentas

BANRISUL – Escriturário 154


BANRISUL INFORMÁTICA

Ferramentas / Limpar dados de navegação

Nessa caixa de diálogo


temos opções para
limpar dados de
navegação como
histórico, cookies, cache,
senhas, dados de
formulários.

Histórico – CTRL + H – Abre página com sites acessados e opção para remover todos ou apenas selecionados.

Downloads – CTRL + J – Abre nova guia com histórico dos downloads efetuados.

Configurações
Dá acesso a várias configurações do navegador, como Home, Cookies e pop-ups.

Clique no botão Personalizar e Controlar o Google Chrome /Configurações

Depois

Clique no botão Menu Principal para acessar o Painel de Opções de Configurações:

BANRISUL – Escriturário 155


BANRISUL INFORMÁTICA

Clicando nas Opções, o Painel é expandido:

BANRISUL – Escriturário 156


BANRISUL INFORMÁTICA

Perceba que ao Clicar em Configurações, o Google Chrome mostra o seguinte endereço na barra de endereços:
chrome://settings/

E apresenta a seguinte tela:

BANRISUL – Escriturário 157


BANRISUL INFORMÁTICA

Clicando em Avançado, temos mais configurações:

Privacidade e Segurança

BANRISUL – Escriturário 158


BANRISUL INFORMÁTICA

Limpar dados de navegação

Limpe o computador

Utilizado para: Remover pop-ups, malwares e anúncios indesejados.


Caso você tenha algum destes problemas no Chrome, é possível que softwares indesejados ou malwares estejam
instalados no seu computador:

BANRISUL – Escriturário 159


BANRISUL INFORMÁTICA

 anúncios pop-up e novas guias que não desaparecem


 a página inicial ou o mecanismo de pesquisa do Chrome está sempre mudando sem sua permissão
 extensões ou barras de ferramentas indesejadas do Chrome não desaparecem
 a navegação é invadida e redirecionada para páginas ou anúncios desconhecidos
 alertas sobre um vírus ou um dispositivo infectado

Barra de favoritos
O Google Chrome também possui uma barra ferramenta Favoritos, caso deseje salvar seus endereços. Para

adicionar uma página aos favoritos, clique na que fica à esquerda da barra de endereços.

SISTEMAS OPERACIONAIS
Quando instalamos um Sistema Operacional, estamos de certa forma definindo um gerente para os recursos do
nosso computador. E o que é preciso gerenciar em um computador? Um dos itens que precisam ser gerenciados
são os programas (softwares) que você costuma utilizar quase ao mesmo tempo.

Um programa é basicamente um conjunto de instruções que, ao serem executadas pelo computador, com a
ajuda de um Sistema Operacional, realizam determinadas tarefas. Essa “lista de instruções” deve ser
armazenada de forma que a mesma possa ser utilizada a qualquer momento - para tanto, precisamos
guardar essas instruções em arquivos armazenados no HD de nosso computador.
Para que um programa possa ser executado no seu computador, primeiramente, o código do programa (lista de
instrução) é transferido do HD para a memória principal, quando disponível na memória principal, o processador
tem acesso às instruções e poderá então ler e executar cada uma das instruções. Cada instrução pode
corresponder a uma entrada ou saída de dados, como, por exemplo, obter os dados que digitamos no teclado ou
imprimir documentos na impressora.

Programas em execução são chamados de processos. Um processo é formado por três partes principais, são elas:

1) o código do programa (lista de instruções);


2) os dados processados pelo programa;
3) o contexto que consiste no conjunto de informações adicionais sobre o processo - como e onde estão
armazenados os dados e instruções.

Para que um programa qualquer possa ser executado em um computador, o Sistema Operacional precisa executar
um conjunto de funções básicas.

Fazendo um paralelo com o mundo real, para que um ator possa representar um papel em uma peça, um
conjunto de funções básicas de suporte precisou ser feitas: um local precisou ser reservado para o espetáculo, o
cenário precisou ser montado, a iluminação precisou ser preparada, os atores contratados... Se não fosse esse
trabalho de suporte, o ator não poderia atuar. Assim, para que um programa qualquer possa ser executado no seu
computador, nos bastidores o Sistema Operacional realizará um conjunto de funções básicas: (1) o gerenciamento

BANRISUL – Escriturário 160


BANRISUL INFORMÁTICA

dos processos; (2) o gerenciamento da memória disponível no seu computador; (3) o gerenciamento dos arquivos
existentes no computador; e (4) o gerenciamento dos dispositivos de entrada e saída.

Gerenciador de Processos

O conceito mais importante em sistemas operacionais é o de processos, e entendê-los é fundamental para todo
estudante interessado em conhecer como os sistemas operacionais funcionam realmente.
Todas as ações que ocorrem no seu computador giram em torno de processos, pois, como dissemos antes:
Processos são programas em execução e, sendo assim, todos os aplicativos que usamos são na verdade
processos.
Mas, como os processos são criados a partir do código de seus respectivos programas? E como preparar os
diversos componentes do computador (memória, HD, processador) para que os processos possam ser executados
normalmente?
Para que você possa entender melhor estes conceitos, vamos fazer a seguinte comparação do que ocorre no
computador com um exemplo bem simples: uma mesa de estudos. Você deve ter muitas atividades escolares que
precisam de sua dedicação e esforço para serem realizadas. Provavelmente, você tem um lugar preferido para
estudar, mas vamos considerar que você tenha uma mesa de estudos própria com gavetas onde é guardado todo
seu material escolar e nela são feitos todos os seus trabalhos das mais diversas disciplinas (matemática, português,
física, química etc.).
Vamos dizer que exista para cada disciplina uma lista de exercícios a ser resolvida. Então para estarmos prontos,
qual o primeiro passo a ser realizado? Poderíamos considerar a ação de pegar das gavetas e colocar sobre a mesa
as listas de exercícios que serão resolvidas, assim você terá acesso direto às questões para resolvê-los um de cada
vez.
Se considerarmos que nossa mesa de estudos é a memória do computador, e que nós somos o processador,
então, os programas são as listas de exercícios e quando a colocamos sobre a mesa, estamos deixando elas
prontas para serem resolvidas, ou seja, neste momento, cada lista deixa de ser apenas uma folha guardada na
gaveta (ou HD, se considerarmos os programas) para se tornar parte de uma atividade, ou seja, de um processo.
Associado a cada processo criado, existe uma quantidade de memória reservada, conhecida como espaço de
endereçamento do processo, onde o processo pode ler e gravar dados. Nessa área de memória, encontramos: (1)
o código do programa que será executado e (2) os dados que são usados pelo programa.
Para que o Sistema Operacional gerencie os processos, primeiro ele deve ser capaz de: (1) criá-los, (2) reservar
memória e (3) colocar os processos numa fila de espera para uso do processador. O próprio Sistema Operacional é
um conjunto de vários processos que também compartilham a CPU para serem executados.

Gerenciador de Memória

A memória é um componente importante do computador que deve ser cuidadosamente gerenciado, pois apesar
da grande evolução da tecnologia e do aumento crescente da memória dos computadores, os programas estão
crescendo na mesma proporção e assim o Sistema Operacional precisa lidar com as limitações da capacidade da
memória para organizar os processos que estão em execução.
Voltando ao exemplo da mesa de estudos. Imagine se todo o material sobre a mesa de estudos estiver bagunçado.
Papéis amontoados em um canto, livros espalhados e uma pilha de rascunhos jogados em sua frente, você
conseguiria estudar nessa desorganização?

BANRISUL – Escriturário 161


BANRISUL INFORMÁTICA

Apesar de que muitos estudantes tentam estudar em uma montanha de livros e papéis, é muito mais fácil reservar
um tempo para organizar sua mesa de estudos, aproveitando de maneira organizada toda a área da mesa, é
exatamente isso que o Sistema Operacional realiza.
Identificar quais partes da memória estão em uso e quais não estão, reservar espaço para os processos e
deixar disponível as áreas que forem liberadas por um processo ativo ou quando um processo é encerrado,
são essas as atividades executadas pelo Sistema Operacional, assim, os programas não precisam se
preocupar em como obter a memória necessária para ser executado.
Mas, quando o espaço de endereçamento não é suficiente para todos os processos ativos, o que o Sistema
Operacional pode fazer? Uma solução simples seria encerrar alguns programas, liberando a área de memória
deles, mas tornaria os computadores mais limitados com relação à quantidade de processos ativos. Então, o que
podemos fazer?
No exemplo da mesa de estudos, vamos dizer que você está montando um painel para sua aula de biologia e a
cartolina ocupa quase toda a área de sua mesa, e agora não existe espaço suficiente para o restante do material,
pois você ainda precisa deixar disponível o seu livro de biologia e as revistas para o recorte de figuras, mas apenas
um deles pode ficar sobre a mesa e durante toda a atividade você precisa de todo o material, o que fazer para que
você não perca tanto tempo na construção desse painel?
Utilizando uma das gavetas da mesa de estudos para guardar o livro exatamente na página que você estava
pesquisando ou as revistas nas páginas que serão recortadas, você poderá realizar uma troca rápida entre as ações
que serão executadas e, apesar do uso da gaveta tornar mais lento, ela permite que você possa realizar todas as
atividades necessárias.

Assim funciona no computador quando existem processos demais para a quantidade de memória.

O Sistema Operacional gerencia as trocas de dados entre a memória e o HD quando não existe espaço de
endereçamento suficiente para todos os processos, na aula de gerenciamento de memória, você aprenderá mais
sobre essas atividades e as ações que são necessárias para a organização da memória – Memória Virtual.

Quando instalamos um Sistema Operacional, ele já configura um espaço no HD para utilizar como Memória
Virtual.

A memória RAM possui capacidade limitada, com isso ao executarmos vários processos simultaneamente, não
fosse a memória virtual, nosso computador iria travar, ter o chamado piripaque!!!!

Quando a memória RAM está com a capacidade total comprometida, e queremos executar mais um software, por
exemplo, o Sistema Operacional faz a troca de arquivos: Envia para a memória virtual o que está na memória RAM
e não estamos utilizando e assim libera espaço para a nova execução.

BANRISUL – Escriturário 162


BANRISUL INFORMÁTICA

Olha o S.O. fazendo a troca de arquivos:

Gerenciador de Arquivos
Agora, imagine as gavetas de sua mesa de estudos. E se, ao abrirmos elas, todo o seu material escolar estiver
desorganizado? Você provavelmente perderia um bom tempo procurando por seus livros, revistas, listas de
exercícios e qualquer material que precisasse.

BANRISUL – Escriturário 163


BANRISUL INFORMÁTICA

Mas, se todo o conteúdo das gavetas estivesse organizado com áreas nas gavetas dedicadas para cada uma das
disciplinas, então, seria mais prático e simples procurar por um determinado livro ou revista. E é exatamente dessa
forma que os sistemas operacionais gerenciam os dados armazenados.
Assim, os programas podem acessar os dados armazenados nos discos através das chamadas de sistemas do
Sistema Operacional relacionada à manipulação de arquivos, e ações como criar, ler, gravar e remover arquivos
podem ser realizadas nos processos de forma simples.

O conceito de diretório ou pasta de arquivos está relacionado à maioria dos sistemas operacionais como uma
forma de agrupar os arquivos, possibilitando uma forma de organização hierárquica em que, dentro de um
diretório, podem existir arquivos e outros diretórios.

Essa estrutura pode ser comparada a uma árvore, pois no decorrer do tempo ela vai formando uma rede de
diretórios e arquivos interligados a partir de um diretório raiz.

Para os programas encontrarem os arquivos, eles precisam saber o nome de caminho, que é a sequência de
diretórios a partir do diretório raiz para chegar ao arquivo, um exemplo simples seria o nome de caminho do
arquivo listMat.txt, que seria:

/disciplinas/listas/matemática/listaMat.txt

Mas, não é apenas através do nome de caminho que podemos encontrar um arquivo. Para cada processo, existe
um diretório de trabalho atual que indica a partir de qual diretório o processo está manipulando, dessa forma, não
é necessário que o programa informe o caminho completo para chegar ao arquivo, basta verificar a partir do
diretório de trabalho que pode ser mudado durante a execução do programa.
Além da informação do nome de caminho, a maioria dos sistemas operacionais atuais criou mecanismos de
segurança de dados e só com permissões dadas ao usuário os diretórios e arquivos podem ser acessados ou
alterados.
Por exemplo, cada processo recebe o código de identificação do usuário que o executou, através desse código, é
verificado o nível de acesso ao arquivo, no momento em que ele for aberto, assim, o programa verifica se tem
permissão de ler o conteúdo do arquivo e até mesmo alterá-lo.

Gerenciador de Dispositivos de Entrada e Saída

Uma das principais funções dos sistemas operacionais é controlar todos os


dispositivos de entrada e saída de dados, como, por exemplo: teclado, mouse,
monitores, discos e impressoras.

As partes do Sistema Operacional responsáveis pelos dispositivos de E/S


(Entrada/Saída) devem permitir uma forma simples de comunicação entre os
dispositivos e o restante do sistema (por exemplo: o gerenciador de memória,
o sistema de arquivos, e o gerenciador de processos) e que seja o mais
independente possível do tipo de dispositivo, assim, diversos hardwares
podem ser acessados com os mesmos meios de comunicação (interface).
Para entender melhor esse tipo de controle, vejamos a relação de gerenciamento de um sistema de arquivos e o
controle necessário ao dispositivo de disco onde os dados estão armazenados. Apesar do gerenciamento de dados
ser feito através de uma estrutura de diretórios e arquivos, os diversos tipos de dispositivos de armazenamentos de
dados não tratam os dados como arquivos em diretórios, na verdade, os dados são armazenados em blocos de
tamanho fixo, em que cada um tem um endereço de onde são lidos e alterados.
BANRISUL – Escriturário 164
BANRISUL INFORMÁTICA

Para o controle do processo de leitura e escrita, os dispositivos possuem integrados a eles um componente
eletrônico capaz de controlar o restante do dispositivo e assim servindo como uma interface para o mesmo através
de troca de sinais elétricos.
Esse componente eletrônico é conhecido como controladora ou adaptador do dispositivo e é através dela que o
Sistema Operacional se comunica com o dispositivo de entrada e saída.
Claro que parte do controle do dispositivo de entrada e saída fica a cargo de componentes dos sistemas
operacionais, que são módulos de código que depende do dispositivo, esses componentes são conhecidos como
drivers de dispositivos e através deles podemos ter acesso às controladoras.
Assim, os módulos que são independentes do dispositivo, como o sistema de arquivos, podem tratar da leitura e
escrita de dados independente de qual dispositivo será utilizado, podendo ser um HD, um disquete, um leitor de
CD/DVD.

Quando você conecta um mouse na porta USB do seu computador o que acontece?

Imediatamente o S.O. identifica esse hardware.

E isso acontece devido ao Sistema Operacional já trazer em sua estrutura diversos drivers básicos, como o da
maioria dos mouses, por exemplo.

• Essa tecnologia de reconhecimento automático do Hardware recebe o nome de Plug and Play: Conecte e
use!

DRIVER é um software que faz com que o Sistema Operacional reconheça um hardware.

E quando você conecta a impressora no seu computador? Você abre o Word e tenta imprimir e seu computador
se finge de morto? Ou seja, não reconhece uma impressora instalada. Isso acontece devido ao S.O. não ter drivers
de impressoras na sua estrutura. É preciso instalar esse driver.

BANRISUL – Escriturário 165


BANRISUL INFORMÁTICA

Segundo: Vicente Pires Lustosa Neto


Roberta De Souza Coelho

Logo, um sistema operacional deve ser capaz de gerenciar:

Conceitos Básicos

Quando você olha um edital cobrando várias versões do mesmo software, não se desespere!!!! São poucas
diferenças e muitas semelhanças. Basta ter inteligência para estudar. Estudamos os conceitos comuns,
aqueles que são iguais em todas as versões, e depois as peculiaridades de cada a versão, separadamente.

Vamos fazer isso com Sistemas Operacionais – Windows!!!

Utilizamos estes conceitos para todas as versões!!!

Atalho

Um atalho é um link para um item (como um arquivo, uma pasta ou um programa) no computador. É
possível diferenciar um atalho do arquivo original pela seta que aparece no ícone.

A maioria dos ícones adicionados à área de trabalho consiste em atalhos, mas também é possível salvar arquivos
ou pastas na área de trabalho. Se você excluir arquivos ou pastas armazenados na área de trabalho, eles serão

BANRISUL – Escriturário 166


BANRISUL INFORMÁTICA

movidos para a Lixeira, onde poderão ser permanentemente excluídos. Se você excluir um atalho, o atalho será
removido da área de trabalho, mas o arquivo, programa ou local associado ao atalho não será excluído.

Para Criar Um Atalho


1. Abra o local que contém o item para o qual você deseja criar um atalho.
2. Clique com o botão direito do mouse no item e clique em Criar atalho. O novo atalho será exibido no
mesmo local do item original.
3. Arraste o novo atalho para o local desejado.

Ou
1. Clique com o botão direito do mouse no item, clique em Enviar para e em Área de Trabalho (criar atalho).
O ícone de atalho será exibido na área de trabalho.
Ou
1. Arraste o item para a área de trabalho pressionando a tecla ALT ou CTRL+SHIFT

Ou, ainda:

1. Clique com o botão direito na área de trabalho:

2. No menu de contexto, selecione NOVO e clique em ATALHO.


3. Surgirá a seguinte caixa e diálogo:

BANRISUL – Escriturário 167


BANRISUL INFORMÁTICA

4. Especifique o local no qual está o item que deseja criar o atalho.

5. Clique em Avançar.
6. Você pode escolher um nome para o atalho. Clique em Concluir.

Para excluir um atalho


 Clique com o botão direito do mouse no atalho a ser excluído, clique em Excluir e em Sim.

ALTERNADO ENTRE JANELAS

ATALHOS PARA ALTERNAR ENTRE JANELAS


BANRISUL – Escriturário 168
BANRISUL INFORMÁTICA

Alt + Tab: Para alternar entre as janelas abertas.

Alt + Shift + Tab: Alternar na sequência contrária.


Alt + Esc: Alterna entre janelas na ordem em que foram abertas.

Gerenciamento de Arquivos e Pastas

O conceito de diretório ou pasta de arquivos está relacionado à maioria dos sistemas operacionais como uma
forma de agrupar os arquivos, possibilitando uma forma de organização hierárquica em que, dentro de um
diretório, podem existir arquivos e outros diretórios.

Os arquivos e pastas são gerenciados através dos Gerenciadores de Arquivos:

Arquivos, pastas e unidades

Arquivos são todos os nossos dados e informações que inserimos num determinado programa e salvamos
com um nome e uma extensão correspondente ao programa utilizado.

Ex:

Simulado Final é o nome e docx é a extensão.


Docx corresponde a arquivos do Word.

Pastas é um nome que o Windows deu para armazenarmos nossos arquivos de forma organizada.

BANRISUL – Escriturário 169


BANRISUL INFORMÁTICA

A ideia da divisão de arquivos desta forma vem do DOS, que era o Sistema Operacional utilizado antes do
Windows. Ele não usava as pastas propriamente ditas, pois não tinha este layout gráfico visto no Windows;
chamava-as de diretórios.

Diretórios e pastas têm o mesmo significado.

Nomes de arquivos e pastas não podem conter os caracteres indicados na Figura.

Agora numa versão para não esquecer:

Unidades: Além dos diretórios ou pastas, nossos arquivos estão guardados ou em nosso disco rígido ou em
uma unidade removível, ou seja, os disquetes, CDs, DVDs, pen drives etc.

Para facilitar a compreensão, estas unidades recebem nomes diferenciados, também originários do Sistema
Operacional DOS.

A unidade “C:” corresponde ao HD.

Caso eu tenha outros dispositivos como drive de CD, DVD, pen drive etc, eles receberão os nomes de unidades
como sendo “D:”, “E:”, “F:” e assim sucessivamente.

Também é possível ter mais de um HD ou ainda dividir o HD logicamente em duas partes (particionar) onde um
será a unidade “C:” e outro a “D:”, seguindo a ordem.

BANRISUL – Escriturário 170


BANRISUL INFORMÁTICA

ESCREVENDO NOMES DE ARQUIVOS E PASTAS NA BARRA DE ENDEREÇOS

Outra herança que temos do DOS é a forma como devem ser escritos os nomes de arquivos ou pastas na barra de
endereços do Gerenciador de Arquivos.

Devemos iniciar com o nome da minha unidade, seguido de “\”, nome da pasta e “\” nome das demais pastas
sempre entre “\” e finalmente o nome completo do arquivo, como no exemplo abaixo:

c:\meus documentos\informática\aula\apostila.doc

Note que entre as “\” não pode haver espaços, bem como entre o último nome do arquivo e a extensão.

OPERAÇÕES BÁSICAS

Selecionar Pastas Ou Arquivos

Selecionar um arquivo/pasta: Basta clicar com o mouse sobre o item desejado.

Selecionar todos os arquivos/pastas: Ctrl+A


ou
Basta clicar, com o mouse, em qualquer ponto em branco da área de conteúdo e, mantendo o botão pressionado,
mover na direção do que se deseja selecionar.

Selecionar em sequência: Ou selecionar o primeiro arquivo/pasta da área de conteúdo e, com a tecla Shift
acionada, clicar no último. Todos no intervalo serão selecionados.

Selecionar aleatoriamente arquivos/pastas: Clique nos arquivos/pastas com a tecla Ctrl para seleção.

Copiar Arquivos/Pastas

BANRISUL – Escriturário 171


BANRISUL INFORMÁTICA

Uma cópia de arquivos/pastas cria no local de destino uma cópia (réplica exata) do arquivo/pasta.

1) Selecione o arquivo/pasta desejado.


2) Com o botão direito, clicando diretamente no arquivo/pasta.

Outra maneira:

Arrastando arquivos/pastas

Mesma Unidade
Clique no arquivo/pasta desejado e arraste-o para o local de destino pressionando CTRL.

Unidades Diferentes

Clique no arquivo/pasta desejado e arraste-o para o local de destino.

Mover/Recortar Arquivos/Pastas

Mover significa apenas mudar o arquivo/pasta do local original para o local de destino.

Com o botão direito, clicando diretamente no arquivo/pasta.

Outra maneira:

Arrastando arquivos/pastas

Mesma Unidade
Clique no arquivo/pasta desejado e arraste-o para o local de destino pressionando SHIFT, ou apenas arrastando.

BANRISUL – Escriturário 172


BANRISUL INFORMÁTICA

Unidades Diferentes
Clique no arquivo/pasta desejado e arraste-o para o local de destino pressionando SHIFT.

Excluir

Clique com o botão direito do mouse sobre ele e selecione a opção excluir.
Na versão 7, aparecerá uma mensagem dizendo: “Tem certeza que deseja enviar para Lixeira” e aí basta clicar em
sim para confirmar ou não para cancelar.
Na versão 10, está mensagem de confirmação não será mostrada por padrão.

ou
Clique na tecla Delete no teclado ou

Arraste o arquivo ou pasta para a lixeira.

Renomear Arquivos ou Pastas

Selecione o item desejado e pressione a tecla de atalho F2.


Ou
Selecione o item desejado e clique novamente no item. A caixa para Renomear será aberta.
Ou
Na versão 7, acesse o Menu Organizar.
Na versão 10, acesse a Guia Início.

ÁREA DE TRANSFERÊNCIA

A Área de Transferência é uma área de armazenamento temporário de informações que você copiou ou moveu de
um lugar e planeja usar em algum outro lugar. Você pode selecionar texto ou elementos gráficos e, em seguida,
usar os comandos Recortar ou Copiar para mover sua seleção para a Área de Transferência, na qual ela será
armazenada até que você use o comando Colar para inseri-la em algum outro lugar. Por exemplo, pode ser
necessário copiar uma seção de texto de um site e, em seguida, colar esse texto em uma mensagem de e-mail.

BANRISUL – Escriturário 173


BANRISUL INFORMÁTICA

Cada vez que você realizar um cortar (CTRL-X) ou um copiar (CTRL-C) de um elemento, este é conservado
temporariamente na área de transferência.

Lixeira

Quando você exclui um arquivo do computador, ele apenas é movido para a Lixeira onde fica temporariamente
armazenado até a Lixeira ser esvaziada. Com isso, você tem a oportunidade de recuperar arquivos excluídos
acidentalmente e restaurá-los para os locais originais.

Lixeira com arquivos/pastas Lixeira vazia

Como posso deletar arquivos/pastas?

 Arrastando para a Lixeira.


 Selecionando o item e pressionando a tecla DEL
 Clicando com o botão direito do mouse no item e clicando em Excluir, no menu de contexto.
 Selecionando o item e clicando em Excluir no Gerenciador de Arquivos

Quando você deleta um arquivo, até a versão 7, é exibido uma janela de confirmação de exclusão do arquivo:

Na versão 10 essa janela não é exibida, por padrão, pode ser configurada no Explorador de Arquivos. Vamos
falar sobre isso depois!

Ao abrir a lixeira podemos Esvaziar a Lixeira, ou seja, todos os arquivos e pastas serão excluídos definitivamente.
Também é possível Esvaziar a Lixeira clicando com o botão direito sobre o ícone da Lixeira e clicando em Esvaziar
Lixeira. Perceba que quando a Lixeira está vazia a opção fica esmaecida.
BANRISUL – Escriturário 174
BANRISUL INFORMÁTICA

Podemos restaurar todos os itens.

Podemos selecionar os itens que queremos restaurar.

Dessa forma eles retornarão ao local de origem!!!!!


Para restaurar um item, também podemos arrastá-lo da Lixeira para o local desejado.

Só vão para a lixeira arquivos da Unidade de Disco Rígido. Arquivos de discos removíveis como Pen Drive e
Unidades de Rede são excluídos definitivamente.

Como excluir um arquivo definitivamente:

Caso você queira excluir um arquivo definitivamente, sem que ele vá para a lixeira, selecione o item e pressione as
teclas DELETE + SHIFT.

Ou arraste para a lixeira pressionando SHIFT.

O Windows mostrará a seguinte mensagem de confirmação:

BANRISUL – Escriturário 175


BANRISUL INFORMÁTICA

Propriedades da Lixeira

Ao clicar com o botão direito no ícone da lixeira, aparece a opção Propriedades. Nesta caixa de diálogo é
possível configurar a lixeira.

A Lixeira é uma pasta com capacidade. Nesta janela podemos configurar o tamanho da Lixeira.

Vamos estudar alguns dos Principais Atalhos do Sistema Operacional Windows!!! Só o começo, caro aluno...
Depois vamos estudar outros atalhos, ok!!!!

CTRL + A Selecionar Tudo


CTRL + ESC Exibir Menu Iniciar
ALT + ENTER Exibir propriedades do item selecionado
ALT + F4 Fechar a janela ou programa ativo
ALT + TAB Alternar entre janelas
ALT + ESC Alternar entre janelas
F2 Renomear
F3 Procurar arquivo ou pasta
F4 Abrir lista da barra de endereços
SHIFT + F10 Equivale ao botão direito do mouse
SHIFT ao inserir CD Evitar que o CD seja executado
automaticamente
SHIFT + DEL Excluir sem colocar na lixeira
Print Screen Captura a tela
ALT + Print Screen Captura somente janela ativa

BANRISUL – Escriturário 176


BANRISUL INFORMÁTICA

Winkey Exibir ou ocultar o menu Iniciar


Winkey + D Mostrar Área de Trabalho
Winkey + M Minimizar todas as janelas
Winkey + SHIFT + M Restaurar as janelas minimizadas
Winkey + E Abrir Windows Explorer
Winkey + F Procurar arquivos ou Pastas
Winkey + F1 Exibir Ajuda do Windows
Winkey + R Abrir janela Executar

Sistemas Operacionais: Windows 7

Área De Trabalho
A Área de trabalho é composta pela maior parte de sua tela, em que ficam dispostos alguns ícones. Uma das
novidades do Windows 7 é a interface mais limpa, com menos ícones e maior ênfase às imagens do plano de
fundo da tela. Com isso você desfruta uma área de trabalho suave. A barra de tarefas que fica na parte inferior
também sofreu mudanças significativas.

BARRA DE TAREFAS

É uma área de suma importância para a utilização do Windows 7, pois no botão Iniciar ficam os principais
comandos e recursos do Windows.
A Barra de tarefas tem ainda a importante função de avisar quais são os aplicativos em uso, pois é mostrado um
retângulo pequeno com a descrição do(s) aplicativo(s) que está(ão) ativo(s) no momento, mesmo que alguns
estejam minimizados ou ocultos sob outra janela, permitindo assim, alternar entre estas janelas ou entre programas
com rapidez e facilidade.

Podemos alternar entre as janelas abertas com a sequência de teclas ALT+TAB (FLIP) permitindo escolher qual
janela, ou programa deseja manipular, ALT+ESC que alterna entre as janelas abertas sequencialmente e Tecla
Windows (WINKEY) + TAB (FLIP 3D) abre o Windows Aero (FLIP3D).

BANRISUL – Escriturário 177


BANRISUL INFORMÁTICA

Outra característica muito interessante é a pré-visualização das janelas ao passar a seta do mouse (ou clicar) sobre
os botões na barra de tarefas.

JUMP LIST

Esse novo recurso permite a criação de listas de atalhos para acesso mais dinâmico aos documentos, sites e
programas usados com mais frequência. Além da atualização automática, é possível fixar os atalhos favoritos, para
que não sejam trocados. (clique com botão inverso no botão do programa que quer fixar e no menu clique em:
Fixar esse programa na barra de tarefas).

ALTERNÂNCIA DE TAREFAS
A barra de alternância de tarefas do Windows 7 é interativa. Permite a fixação de ícones em determinado local, a
reorganização de ícones para facilitar o acesso e a visualização de miniaturas na própria barra.
Ou seja, você pode clicar no ícone na barra te tarefas, arrastar e assim, alternar a ordem entre eles.

 Executar
Usar o comando Executar é uma maneira rápida de abrir programas, arquivos, pastas e —quando você está
conectado à Internet— sites. Se você não estiver usando o menu Iniciar no modo de exibição Clássico, poderá usar
a caixa Pesquisar no menu Iniciar em lugar do comando Executar.
 Clique no botão IniciarImagem do botão Iniciar, em Todos os Programas, em Acessórios e, por último,
clique em Executar.
 Na caixa Abrir, digite o nome de um programa, pasta, arquivo ou site.
BANRISUL – Escriturário 178
BANRISUL INFORMÁTICA

No exemplo, digitei CALC que é o arquivo executável para abrir a Calculadora.


Veja outros exemplos:

CMD - Executa o Prompt de Comando do DOS

Control - Acessa o Painel de Controle

Explorer - Acessa o Windows Explorer

Mspaint - Executa o Paint Brush

Notepad - Acessa o Bloco de Notas

Osk - Executa o teclado Virtual

Regedit - Acessa o ambiente de exploração do registro do Windows

Write - Wordpad do Windows

O que temos na Pasta Ferramentas do Sistema do Windows 7?

FERRAMENTAS DO SISTEMA

Agendador de Tarefas: Automatizar tarefas de backup, desfragmentação e outros recursos que você queira
agendar a execução.

BANRISUL – Escriturário 179


BANRISUL INFORMÁTICA

Desfragmentador de Disco: A fragmentação faz com que o disco rígido tenha um trabalho adicional que pode
deixar o computador lento. O Desfragmentador de Disco reorganiza dados fragmentados para que os discos e
unidades trabalhem de forma mais eficiente. O Desfragmentador de Disco é executado por agendamento, mas
você também pode analisar e desfragmentar discos e unidades manualmente.

Limpeza de Disco: Utilizado para liberar espaço em disco.


Você pode usar a Limpeza de Disco para reduzir o número de arquivos desnecessários em suas unidades, o que
pode ajudar na execução mais rápida do computador. Ela pode excluir arquivos temporários e arquivos do sistema,
esvaziar a Lixeira e remover vários outros itens não mais necessários.
Primeiro o Windows irá calcular o espaço que poderá ser liberado.

Depois você deverá selecionar os itens que deseja excluir:

BANRISUL – Escriturário 180


BANRISUL INFORMÁTICA

Restauração do Sistema: A Restauração do Sistema o ajuda a restaurar arquivos do sistema do computador para
um ponto anterior no tempo. É uma forma de desfazer alterações do sistema no computador sem afetar os
arquivos pessoais, como email, documentos ou fotos.
Às vezes, a instalação de um programa ou driver pode causar uma alteração inesperada no computador ou fazer
com que o Windows se comporte de modo imprevisível. Geralmente, a desinstalação do programa ou driver
corrige o problema. Se a desinstalação não corrigir o problema, você pode tentar restaurar o sistema do
computador para uma data anterior, quando tudo funcionava corretamente.
A Restauração do Sistema usa um recurso chamado proteção do sistema para criar e salvar regularmente pontos
de restauração no computador. Esses pontos de restauração contêm informações sobre as configurações do
Registro e outras informações do sistema que o Windows usa. Também é possível criar pontos de restauração
manualmente.

DESLIGANDO SEU COMPUTADOR

Quando você termina de usar o computador, é importante desligá-lo corretamente não apenas para economizar
energia, mas também para garantir que os dados sejam salvos e para ajudar a manter seu computador mais
seguro. E o melhor de tudo: o computador iniciará rapidamente na próxima vez que você quiser utilizá-lo.

Desligamento: O novo conjunto de comandos permite Desligar o computador, Bloquear o computador, Fazer
Logoff, Trocar Usuário, Reiniciar, Suspender ou Hibernar.

BANRISUL – Escriturário 181


BANRISUL INFORMÁTICA

Hibernação: Quando se pede isso para o Windows ele grava a situação atual do Windows no HD e então se
desliga. Quando o micro for ligado de novo o Windows irá carregar as informações contidas no HD e ficar
igualzinho ao momento que estava quando foi solicitada a hibernação, inclusive com os programas carregados e
arquivos abertos.

Suspensão (dormir): O Windows entra em modo de suspensão, ou seja, ele diminui a velocidade do processador e
da memória, desliga os ventiladores e fica lá quietinho gastando o mínimo de energia. Quando o micro for
“religado” tudo estará lá do jeitinho que você deixou, desde que não falte luz neste período pois ele estava ligado
e os dados continuavam na memória. É o jeito mais rápido de ter o Windows pronto para operar, mas note que o
micro não é desligado ele fica em modo de baixa energia.

Bloquear: O Windows será bloqueado, exibindo a tela de logon com usuário que está logado. O computador será
desbloqueado após o fornecimento da senha.

Windows Explorer

No computador, para que tudo fique organizado, existe o Windows Explorer, que é o Gerenciador de Arquivos do
Windows 7. Ele é um programa que já vem instalado com o Windows 7 e pode ser aberto através do Botão Iniciar
/Acessórios ou do seu ícone na barra de tarefas. (WIn+ E).

Este é um dos principais utilitários encontrados no Windows 7. Permite ao usuário enxergar de forma
interessante a divisão organizada do disco (em pastas e arquivos), criar outras pastas, movê-las, copiá-las e
até mesmo apagá-las.

Propriedades do Arquivo

Ao clicar com o botão direito do mouse, ou quando o arquivo está selecionado e acessamos o menu Organizar,
encontramos a opção Propriedades.

Atalho: Alt+ Enter

Propriedades são características do arquivo, como Nome, data de criação, tipo dentre outros.

Essas características também podem ser chamadas de Atributos ou Metadados.

Veja as Propriedades do arquivo Simulado Final.docx

Guia Geral

BANRISUL – Escriturário 182


BANRISUL INFORMÁTICA

Aqui você também pode RENOMEAR o arquivo!!!!

Guia Detalhes

Na Guia Segurança, podemos EDITAR as PERMISSÕES:

O que são Permissões?


Quando você compartilha arquivos e pastas em uma rede, você precisa configurar quais ações você permite
BANRISUL – Escriturário 183
BANRISUL INFORMÁTICA

que sejam realizadas, como somente ler seus arquivos, ou quem sabe você permita modificar ou até mesmo
excluir!!! Você decide!!!!

Clique no botão EDITAR

BANRISUL – Escriturário 184


BANRISUL INFORMÁTICA

Você pode alterar PERMISSÕES como:

 Controle Total
 Modificar
 Ler & Executar
 Leitura
 Gravar
 Permissões Especiais

Recursos do Windows 7

Snap

O recurso Snap permite o redimensionamento rápido e simétrico das janelas abertas, basta clicar na barra de
títulos da janela e arrasta-la para as bordas pré-definidas e o sistema a ajustará às grades.

 Arrastando para a borda superior da tela, a janela será maximizada:

 Arrastando para as laterais, a janela passa a ocupar metade da tela:

BANRISUL – Escriturário 185


BANRISUL INFORMÁTICA

 Outras maneiras de redimensionamento de janelas:

Tecla Windows + Seta direcional para cima: maximiza a janela ativa;


Tecla Windows + Seta direcional para esquerda: deixa a janela ocupando a metade esquerda da tela;
Tecla Windows + Seta direcional para direita: deixa a janela ocupando a metade direita da tela;
Tecla Windows + Seta direcional para baixo: minimiza a janela ou a restaura, caso esteja maximizada.

Aero Peek
Para visualizar temporariamente a área de trabalho:
Aponte para o botão Mostrar área de trabalho, na extremidade da barra de tarefas, bem ao lado da área de
notificação. As janelas abertas esmaecem da exibição, revelando a área de trabalho.
Para fazer as janelas reaparecerem, afaste o ponteiro do botão Mostrar área de trabalho.

BANRISUL – Escriturário 186


BANRISUL INFORMÁTICA

Aero Shake

Área de trabalho bagunçada? Muitas janelas abertas? Basta selecionar a janela deseja, clicar na barra de títulos e
sacudir. Todas as outras janelas serão minimizadas automaticamente.

SISTEMAS OPERACIONAIS:
Windows 10

ÁREA DE TRABALHO – DESKTOP

Já vamos falar de cada item da Área de Trabalho!

BANRISUL – Escriturário 187


BANRISUL INFORMÁTICA

SNAP

O recurso Ajustar permite o redimensionamento rápido e simétrico das janelas abertas, basta clicar na barra de
títulos da janela e arrasta-la para as bordas pré-definidas e o sistema a ajustará às grades.

Arrastando para a borda superior da tela, a janela será maximizada:

Arrastando para as laterais, a janela passa a ocupar metade da tela:

Clique numa das janelas de visualização e ela ocupará a outra parte da janela do Windows 10.

Outras maneiras de redimensionamento de janelas:

Tecla Windows + Seta direcional para cima: maximiza a janela ativa;


Tecla Windows + Seta direcional para esquerda: deixa a janela ocupando a metade esquerda da tela;
Tecla Windows + Seta direcional para direita: deixa a janela ocupando a metade direita da tela;
Tecla Windows + Seta direcional para baixo: minimiza a janela ou a restaura, caso esteja maximizada.

BANRISUL – Escriturário 188


BANRISUL INFORMÁTICA

BARRA DE TAREFAS

CORTANA

Um dos recursos do Windows 10 é a assistente virtual Cortana.

A Cortana é sua agente digital. Ela ajudará você a realizar tarefas.


Quanto mais você usar a Cortana, mais personalizada será sua experiência.

Para começar, digite uma pergunta na caixa de pesquisa ou selecione o microfone e fale com a Cortana. (Digitar
funciona para todos os tipos de computadores, mas é necessário um microfone para falar).

Se você não tiver certeza do que dizer, verá sugestões em sua tela de bloqueio e na página inicial da Cortana ao
selecionar a caixa de pesquisa na barra de tarefas.

1. Início 2. Caderno 3. Configurações 4. Feedback

Aqui estão algumas coisas que a Cortana pode fazer por você:

 Enviar lembretes com base na hora, em locais ou em pessoas.


 Rastrear pacotes, times, interesses e voos.
 Enviar e-mails e SMSs.
 Gerenciar seu calendário e manter você atualizado.
 Criar e gerenciar listas.
 Bater papo e jogar.
 Encontrar fatos, arquivos, locais e informações.
 Abrir qualquer aplicativo no sistema.

BANRISUL – Escriturário 189


BANRISUL INFORMÁTICA

VISÃO DE TAREFAS – TASK VIEW

Atalho: Windows + TAB

Ao clicar no botão VISÃO DE TAREFAS, podemos ver todas as janelas que estão sendo executadas, no momento,
no Windows:

Para selecionar uma janela para trabalhar, basta clicar na janela escolhida!!!

Também, com o Visão de Tarefas, você pode criar uma


Nova Área de Trabalho:

Clique no Botão: e uma Nova Área de Trabalho será criada. Para que?

Você pode organizar uma área de trabalho com aplicativos de estudo, outra com aplicativos de lazer e outra com
aplicativos de trabalho, por exemplo. E apenas alternar entre uma área de trabalho e outra.

CONFIGURAÇÕES NA BARRA DE TAREFAS

BANRISUL – Escriturário 190


BANRISUL INFORMÁTICA

Clique com o botão direito na Barra de


Tarefas, para acessar o Menu de Contexto:

PRÉ-VISUALIZAÇÃO DAS JANELAS

Outra característica muito interessante é a pré-visualização das janelas ao passar a seta do mouse (ou clicar) sobre
os botões na barra de tarefas.

CENTRAL DE AÇÕES

Execute uma ação instantaneamente

A Central de ações coloca notificações importantes do Windows e de seus aplicativos diretamente na barra de
tarefas, juntamente com novas ações rápidas, o que lhe dá acesso instantâneo às configurações e aos aplicativos.
Para ver suas notificações e ações rápidas, selecione o ícone da Central de Ações na barra de tarefas.

BANRISUL – Escriturário 191


BANRISUL INFORMÁTICA


Você também pode passar o dedo a partir da borda direita da tela ou pressionar a tecla do +A.

BOTÃO INICIAR

O botão iniciar fica na barra de tarefas. Você pode acessar diversas ferramentas clicando com o botão direito do
mouse sobre ele:

Menu de Contexto – Acesse clicando sobre o Botão Iniciar com o botão direito do Mouse.

BANRISUL – Escriturário 192


BANRISUL INFORMÁTICA

E, clicando com o botão esquerdo do Mouse, acessar o Menu Iniciar.

MENU INICIAR
Clique no botão Iniciar na barra de tarefas.

Vejamos alguns botões:

Abre Explorador de Arquivos

Configurações

Ligar/Desligar

FIXAR APLICATIVOS

Você pode fixar aplicativos na Tela Inicial e na Barra de Tarefas:

Fixar aplicativos em Início


1. Selecione o botão Iniciar
2. Clique no arquivo com o botão direito do mouse
3. Selecione Fixar na Tela Inicial.
Depois que você fixar um novo aplicativo, redimensione-o. Clique com botão direito no bloco do aplicativo,
selecione Redimensionar e escolha o tamanho de bloco desejado.

BANRISUL – Escriturário 193


BANRISUL INFORMÁTICA

Fixar aplicativos em Barra de Tarefas


1. Selecione o botão Iniciar
2. Clique no arquivo com o botão direito do mouse
3. Selecione Mais e Fixar na Barra de Tarefas.

APLICATIVOS

Quando você acessa o Menu Iniciar, os Programas instalados são mostrados em ordem alfabética:

Perceba que no lado Esquerdo temos o Menu dividido em Mais usados e em seguida começa a lista dos softwares
em ordem alfabética. Se você clicar numa letra A, ou B, por exemplo, terá a seguinte tela:

E poderá clicar na letra que quiser para acessar seu aplicativo.

No lado direito você pode ver os blocos. Como estudamos no Windows 8.

BANRISUL – Escriturário 194


BANRISUL INFORMÁTICA

Gerenciador de Tarefas: O “Gerenciador de Tarefas” do Windows 10 é uma ferramenta


que monitora o desempenho de vários recursos do computador, como
memória, uso do espaço de armazenamento, CPU, entre outros elementos de
hardware.

Atalho: CTRL+SHIFT+ESC
Botão direito na barra de tarefas, também é usado para acessar essa ferramenta.
Nesse aplicativo, você pode finalizar processos (softwares em execução).

Windows Defender: Protege seu computador contra vírus, spyware e outros


softwares mal-intencionados.

BANRISUL – Escriturário 195


BANRISUL INFORMÁTICA

A partir do Windows 8, o Windows Defender é antivírus e antispyware. No Windows 7 era apenas antispyware.

O Windows Defender acompanha o Windows e ajuda a proteger seu computador contra malware (software
malicioso). Malware consiste em vírus, spyware e outros softwares potencialmente indesejados. Seu PC pode ser
infectado com malware sem que você saiba: o malware pode se instalar a partir de uma mensagem de email,
quando você se conecta à Internet ou quando você instala certos aplicativos usando uma unidade flash USB, um CD,
um DVD ou outros tipos de mídia removível. Alguns tipos de malware também podem ser programados para
execução em horários inesperados, e não apenas quando são instalados.

EXPLORADOR DE ARQUIVOS

Para acessar:

- Menu Iniciar ->


- Menu Iniciar/Sistema do Windows
- Clicar com botão direito do mouse no Botão Iniciar e escolher a opção Explorador de Arquivos
- Atalho: Windows + E

Veja algumas novidades importantes:

BANRISUL – Escriturário 196


BANRISUL INFORMÁTICA

 O OneDrive agora faz parte do Explorador de Arquivos.

 Quando o Explorador de Arquivos for aberto, você entrará no Acesso rápido. As pastas usadas com frequência
e os arquivos usados recentemente ficam listados ali, assim você não precisa procurar por eles uma série de
pastas para encontrá-los. Você também pode fixar suas pastas favoritas ao Acesso rápido para mantê-las à
mão.
Se você quiser que uma pasta apareça no Acesso rápido, clique nela com o botão direito do mouse e
selecione Fixar no Acesso rápido. Desafixe-a de lá quando não precisar mais dela.

Botão Histórico de Arquivos:

Antes de começar a usar o Histórico de Arquivos para fazer backup de seus arquivos, é necessário escolher o local
onde os backups serão salvos. Você pode escolher uma unidade de conexão externa, como um pen drive, ou
salvar em uma unidade em uma rede. Há outras alternativas, mas as duas anteriores são as melhores para ajudar a
proteger seus arquivos contra falhas ou outros problemas do computador.

BANRISUL – Escriturário 197


BANRISUL INFORMÁTICA

O Histórico de Arquivos só faz backup de cópias dos arquivos que estão nas pastas Documentos, Músicas,
Imagens, Vídeos e Área de Trabalho e dos arquivos do OneDrive disponíveis offline em seu computador. Se você
tem arquivos ou pastas em outro local e quer fazer backup deles, pode adicioná-los a uma dessas pastas.

ONEDRIVE NO SEU COMPUTADOR

OneDrive é o armazenamento online que vem com sua conta da Microsoft. Salve seus arquivos lá e você poderá
acessá-los de seu computador, tablet ou telefone.

As noções básicas

Para salvar um documento com o qual você está trabalhando no OneDrive, selecione uma pasta do OneDrive na
lista de locais de salvamento. Para mover arquivos para o OneDrive, abra o Explorador de Arquivos e arraste-os para
uma pasta do OneDrive.

Sem Internet? Não tem problema.


Os arquivos que você salva no OneDrive estão disponíveis online em OneDrive.com e offline em seu computador.
Isso significa que você pode usá-los a qualquer momento, mesmo quando não estiver conectado à Internet.
Quando você se reconectar, o OneDrive atualizará as versões online com as alterações feitas offline.
Os arquivos offline são práticos quando você está sem uma rede Wi-Fi, mas eles também ocupam espaço no seu
computador.

Ícones do Explorador de Arquivos mostram o status da sincronização de seus arquivos e pastas offline.

Está sincronizado com a versão online.


Está entrando em sincronia.
A versão em seu computador está fora de sincronia. Para descobrir o motivo, vá para o lado direito da barra de
tarefas, clique com o botão direito do mouse (ou pressione e segure) no ícone OneDrive e selecione Exibir
problemas de sincronização.
Na Barra de Tarefas também pode aparecer um ícone do OneDrive.

BANRISUL – Escriturário 198


BANRISUL INFORMÁTICA

CONFIGURAÇÕES

Aqui você encontrará muitas configurações que também podem estar no Painel de Controle.
Você pode acessar Configurações através do Botão Iniciar e Central de Ações.

SISTEMA

Configurações de Vídeo

Energia e Suspensão

BANRISUL – Escriturário 199


BANRISUL INFORMÁTICA

DISPOSITIVOS

Aqui você faz configurações de hardware. Instala uma impressora, por exemplo!

REDE E INTERNET

Para configurações de Rede Wifi, Modo Avião, VPN, uso de dados.

BANRISUL – Escriturário 200


BANRISUL INFORMÁTICA

PERSONALIZAÇÃO

Configuração de tela de fundo, tela de bloqueio, temas, Iniciar e Barra de Tarefas.

BANRISUL – Escriturário 201


BANRISUL INFORMÁTICA

INICIAR

BARRA DE TAREFAS

Algumas configurações da Barra de Tarefas

APLICATIVOS

Para instalar ou desinstalar aplicativos.


Definir software padrão para abrir arquivos.

BANRISUL – Escriturário 202


BANRISUL INFORMÁTICA

CONTAS
Pode também:

OPÇÕES DE ENTRADA

BANRISUL – Escriturário 203


BANRISUL INFORMÁTICA

Configure Windows Hello, Senha da sua conta, PIN:

Windows Hello
O Windows Hello requer uma câmera infravermelha iluminada especializada para o reconhecimento facial ou a
detecção de íris, ou um leitor de impressão digital que dê suporte ao Window Biometric Framework.

O Windows Hello é uma maneira mais pessoal de entrar em seus dispositivos Windows 10. Basta seu olhar ou
touch. Você receberá segurança de nível empresarial sem precisar digitar uma senha.

O Surface Pro 4, o Surface Book e a maioria dos computadores com leitores de impressão digital já estão prontos
para usar o Windows Hello, e mais dispositivos que podem reconhecer sua face e íris serão lançados em breve.

Selecione o botão Iniciar , depois Configurações > Contas > Opções de entrada para configurar o Windows
Hello. Em Windows Hello, você verá opções para face, impressão digital ou íris se o computador tiver um leitor de
impressão digital ou uma câmera compatível. Depois de tudo configurado, basta você passar o dedo ou olhar
rapidamente para entrar.

Família e outras Pessoas: Para adicionar novas contas de usuário, ou remover, ou alterar tipo de conta.

HORA E IDIOMA

BANRISUL – Escriturário 204


BANRISUL INFORMÁTICA

REGIÃO E IDIOMA

Para alterar idioma do teclado:

FACILIDADE DE ACESSO

Preste atenção nas configurações de Mouse, com configurações para pessoas com necessidades especiais.

BANRISUL – Escriturário 205


BANRISUL INFORMÁTICA

CORTANA

PRIVACIDADE

BANRISUL – Escriturário 206


BANRISUL INFORMÁTICA

ATUALIZAÇÃO E SEGURANÇA

ATALHOS

A tabela a seguir contém atalhos de teclado comuns do Windows 10.

BANRISUL – Escriturário 207


BANRISUL INFORMÁTICA

Pressione esta tecla Ação

Ctrl+C (ou Ctrl+Insert) Copiar o item selecionado

Ctrl+X Recortar o item selecionado

Ctrl+V (ou Shift+Insert) Colar o item selecionado

Ctrl+Z Desfazer uma ação

Alt+Tab Alternar aplicativos abertos

Alt+F4 Fechar o item ativo ou sair do


aplicativo ativo

Tecla do logotipo do Windows +L Bloquear seu computador ou


mudar de conta

Tecla do logotipo do Windows +D Exibir e ocultar a área de trabalho

Tecla do logotipo do Windows +A Abrir a Central de ações

Tecla do logotipo do Windows +S Abrir pesquisa

Tecla do logotipo do Windows +Tab Abrir a Visão de tarefas

Tecla do logotipo do Windows +Ctrl+D Adicionar uma área de trabalho


virtual

Tecla do logotipo do Windows +Ctrl+Seta para a Alternar áreas de trabalho virtuais


direita criadas à direita

Tecla do logotipo do Windows +Ctrl+Seta para a Alternar áreas de trabalho virtuais


esquerda criadas à esquerda

Outros Atalhos

BANRISUL – Escriturário 208


BANRISUL INFORMÁTICA

CTRL + A Selecionar Tudo


CTRL + ESC Exibir Menu Iniciar
ALT + ENTER Exibir propriedades do item selecionado
ALT + F4 Fechar a janela ou programa ativo
ALT + TAB Alternar entre janelas
ALT + ESC Alternar entre janelas
F2 Renomear
F3 Procurar arquivo ou pasta
F4 Abrir lista da barra de endereços
SHIFT + F10 Equivale ao botão direito do mouse
SHIFT ao inserir CD Evitar que o CD seja executado automaticamente
SHIFT + DEL Excluir sem colocar na lixeira
Print Screen Captura a tela
ALT + Print Screen Captura somente janela ativa
Windows Exibir ou ocultar o menu Iniciar
Windows + D Mostrar Área de Trabalho
Windows + M Minimizar todas as janelas
Windows + SHIFT + M Restaurar as janelas minimizadas
Windows + E Abrir Windows Explorer
Windows + R Abrir janela Executar

Tipos de Arquivos

 Som  Vídeo  Imagem

  
PNG
 MP3
AVI
MPEG
BMP
TIF
 WMA
WMV JPEG
PPG
 WAV GIF

SISTEMAS OPERACIONAIS – LINUX


A história do Linux começa no ano de 1991, pelas mãos de um estudante universitário finlandês chamado Linus
Torvalds. O Linux foi criado por ele, não totalmente do "zero", mas sim como uma variação do MINIX (O MINIX é
um sistema operacional simples), o qual foi baseado no UNIX.
Linus Torvalds, então com quase 20 anos, começou a estudar ciência da computação na Universidade de Helsinki,
na Finlândia, em 1988. Cerca de dois anos depois, aproveitando o conhecimento que tinha e estava adquirindo
sobre a linguagem C, decidiu criar a sua própria implementação de um terminal em seu recém obtido computador
80386, principalmente para acessar o servidor UNIX da instituição de ensino. Isso porque ele já havia testado o
MINIX para esta finalidade, mas não estava satisfeito com os seus recursos.
A intenção de Torvalds era a de fazer com que o projeto rodasse especificamente em sua máquina 80386, com o
desenvolvimento sendo feito a partir do MINIX. O trabalho avançou de tal forma que chegou um ponto onde
Torvalds já tinha um kernel funcional em mãos.

BANRISUL – Escriturário 209


BANRISUL INFORMÁTICA

Em 1991, Linus Torvalds decidiu divulgar abertamente o seu projeto. Para isso, publicou mensagens na Usenet (uma
espécie de antecessora da internet, baseada em troca de mensagens) pedindo sugestões e colaborações para a
sua iniciativa. (Infowester)

 Software Livre

É todo software sobre o qual o usuário tem o livre direito de instalar, usar, estudar, modificar e redistribuir.

As duas principais organizações internacionais responsáveis pela proteção e promoção do software livre, a Free
Software Foundation (FSF) e a Open Source Initiative (OSI), atuam também para garantir que os termos Free
Software e Open Source sejam utilizados de forma correta.
A Free Software Foundation (Fundação do Software Livre) criou a GLP, um tipo de licença pública.

GLP: General Public License (Licença Pública Geral)

A GLP é um tipo de classificação criada pela FSF para determinar o que é software livre.
Na GLP, quatro direitos são garantidos aos usuários dos programas regidos por ela (os
chamados software livre).
Liberdade 0: A liberdade para executar o programa, para qualquer propósito;
Liberdade 1: A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas
necessidades;
Liberdade 2: A liberdade de redistribuir cópias do programa de modo que você possa
ajudar ao seu próximo;
Liberdade 3: A liberdade de modificar o programa e distribuir estas modificações, de modo
que toda a comunidade se beneficie.

Liberdades:

Para que as quatro liberdades sejam satisfeitas é necessário que o programa seja distribuído juntamente com o seu
código-fonte e que não sejam colocadas restrições para que os usuários alterem e redistribuam esse código.
A liberdade de executar o programa significa que qualquer tipo de pessoa física ou jurídica pode utilizar o software
em quantos computadores quiser, em qualquer tipo de sistema computacional, para qualquer tipo de trabalho ou
atividade, sem nenhuma restrição imposta pelo fornecedor.
A liberdade de redistribuir o programa executável (em formato binário) necessariamente inclui a obrigatoriedade
de disponibilizar seus códigos-fonte. Caso o software venha a ser modificado e o autor da modificação queira
distribuí-lo, será também obrigatória a distribuição do código-fonte das modificações, desde que elas venham a

BANRISUL – Escriturário 210


BANRISUL INFORMÁTICA

integrar o programa. Não é necessária a autorização do autor ou do distribuidor do software para que ele possa
ser redistribuído, já que as licenças de software livre assim o permitem.

Então, para que um software seja considerado livre, obrigatoriamente precisa obedecer essas 4 liberdades!

O GNU/Linux, ou simplesmente Linux é um sistema operacional criado em 1991 por Linus Torvalds na universidade
de Helsinki – Finlândia. É um sistema operacional de código aberto distribuído gratuitamente pela Internet. A
comunidade Linux cresce de uma maneira impressionante, muitos desenvolvedores e usuários contribuem com o
Linux fazendo otimizações e melhorias diversas.
 Sistema Operacional considerado Software Livre.
 Seu código fonte é aberto (Open Source)

 Características

Multitarefa: capaz de executar mais de uma tarefa ao mesmo tempo. -> Windows também é!
Quando você abre vários softwares ao mesmo tempo, você está executando várias tarefas.

Multiusuário: Várias pessoas podem utilizar o Linux em um computador. -> Windows também é!
São as várias contas de usuários utilizadas no computador.

Multi-sessão: permite vários usuários logados ao mesmo tempo. -> Windows também é!
Vários usuários logados, cada um na sua conta, bastando alternar entre usuários.

BANRISUL – Escriturário 211


BANRISUL INFORMÁTICA

Portabilidade: código fonte aberto permite alterações para possíveis adaptações ao hardware.
Caso algum hardware não tenha driver de instalação suportado pelo Linux, este pode ser criado ou
alterado.

 Kernel
O kernel é o núcleo do sistema operacional e dá aos softwares a capacidade de acessar o hardware, ou seja, o
Kernel entra em contato direto com a cpu e todos os outros componentes de hardware, sendo assim a parte mais
importante do sistema.
Por isso o kernel do Linux é atualizado constantemente, acrescentando suporte a novas tecnologias. Usa módulos
para adicionar suporte ou para melhorar no suporte a itens já existentes.
O kernel faz toda a ligação do Software com o Hardware e seus periféricos.

 Shell
O shell é um módulo que atua como interface usuário - sistema operacional, possuindo diversos comandos
internos que permitem ao usuário solicitar serviços do sistema operacional. O shell também implementa um
linguagem simples de programação que permite o desenvolvimento de pequenos programas (os famosos shell
scripts).
Você informa algum comando e o interpretador lê o que você digitou e executa a tarefa correspondente. Imagine
se não houvesse um interpretador de comandos!! Não haveria possibilidade do usuário interagir com o sistema.
O Shell representa uma camada entre o kernel do sistema operacional e o usuário.
É o interpretador de comandos digitados que passa para o kernel e vice-versa.

BANRISUL – Escriturário 212


BANRISUL INFORMÁTICA

Na imagem, a linda moça de cabelos ao vento digita na interface texto – SHELL – o comando mkdir curso, este
comando irá criar a pasta curso. O comando é enviado para o Kernel, o diretório (pasta) é criado e pode ser
visualizado pela bela usuária do Linux na tela do SHELL.

Distribuições
Evidentemente, no início só havia um sistema Linux.
Entretanto, como muitos programadores atenderam o convite de LinusTorvalds para usar e modificar o kernel,
foram criados muitos programas de instalação personalizados, etc...
Isso acontece, pois, o software livre que, sendo aberto e permitindo derivações e/ou modificações, possibilita que
sejam criados muitos conjuntos diferentes de programas para atender diversas finalidades ou desejos.
Como o próprio Linux e a maioria dos programas incluídos nas distribuições são livres, se uma pessoa ou uma
empresa não gostar de nenhuma distribuição disponível, pode montar a sua. Da maneira que achar melhor.
Uma característica do desenvolvimento do sistema é que dificilmente uma nova distribuição se inicia do zero.
Praticamente todas se baseiam em outra pré-existente. Assim a velocidade de desenvolvimento de novos projetos
é muito maior, pois os desenvolvedores se concentrem em corrigir problemas e acrescentar novos recursos.
Portanto, uma distribuição, que também é chamada distro, é um conjunto de programas, que inclui o próprio
kernel Linux e vários aplicativos, de modo a atender às necessidades das pessoas.
Exemplo: atualmente, quando alguém instala o Ubuntu, também são instalados o gerenciador de arquivos Nautilus,
o navegador Mozilla Firefox, o processador de textos, planilhas, e apresentações OpenOffice.org, (no Brasil, o
BrOffice.org) e vários outros programas.
Então, hoje há mais de 500 distribuições ativamente mantidas, sendo que aproximadamente 20 são bastante
conhecidas por todo o planeta.

Agora pense em uma distribuição com uma flor:

BANRISUL – Escriturário 213


BANRISUL INFORMÁTICA

Sempre existirá o núcleo do sistema (o grande gerenciador do computador). Os acessórios serão alterados,
modificados, conforme necessidade das pessoas. Pense nas pétalas (acessórios) como um editor de texto, um
gerenciador de arquivos, calculadora, navegador, gerenciador de e-mails, etc. Toda distribuição deve ter Kernel e
Shell.

Algumas Distribuições

 Contas De Usuário
Um sistema operacional multiusuário permite que múltiplos usuários utilizem o computador e rodem programas ao
mesmo tempo, compartilhando os recursos da máquina. Para que se utilize desta característica cada usuário deve
ter uma conta válida no computador para que o sistema possa controlar as políticas de segurança, mediante
autenticação o usuário pode utilizar o sistema local e remotamente.
As características de acesso à usuários no Linux são rígidas, tornando-o um sistema extremamente seguro, veremos
abaixo que existem dois tipos de usuário; os usuários normais e o usuário root (administrador).
Usuários Comuns: possuem restrições aos recursos do SO, não podendo configurar, instalar ou alterar programas,
a não ser que seja dada permissão pelo administrador.
Super Usuário: conhecido como usuário root, possui privilégio total sobre a máquina, sendo responsável pela
administração de configurações, outras contas de usuários, instalações de programas, etc.
Atenção:
$ se o usuário logado é usuário comum
# se o usuário logado é root (administrador)

BANRISUL – Escriturário 214


BANRISUL INFORMÁTICA

 Interfaces Gráficas
O linux é capaz de oferecer interação com o usuário por meio de uma interface gráfica amigável, ou seja, uma tela
com ícones clicáveis que funcionam como atalhos, dando acesso às funções do sistema.
Portanto, o usuário pode utilizar a maioria dos recursos do computador por meio de cliques do mouse, de modo
simples e amigável.
Assim, para comandar o sistema, basta clicar em botões, opções, menus ou figuras ou digitar uma combinação
específica de teclas, para que o programa envie uma mensagem para o processador, causando a execução de uma
certa tarefa.
A interface gráfica, também chamada de ambiente gráfico, desktop ou GUI ("Graphical User Interface") começou a
ser desenvolvida por Douglas C. Engelbart, o inventor do mouse, ainda na década de 60.

GNOME

A interface GNOME ("GNU Network Object Model Environment"), proposta por Miguel de Icaza e Federico Mena
em agosto de 1997, é leve e prática, sendo a preferida por muitos, devido à facilidade em usar.
O Gnome é a interface gráfica default do Linux Red Hat, do Ubuntu e de outras distribuições.

KDE

A interface KDE ("K Desktop Environment") apresenta uma infinidade de opções de configuração possíveis.

Ainda temos: Window Maker,eDonKey, BlackBox, FluxBox, OpenBox, XFCE (X Forms Common Environment), LXDE
(Lightweight X11 Desktop Environment).

O painel de controle da interface KDE chama Control Center.

BANRISUL – Escriturário 215


BANRISUL INFORMÁTICA

 Gerenciador de Arquivos

KDE: Dolphin

GNOME: NAUTILUS

BANRISUL – Escriturário 216


BANRISUL INFORMÁTICA

PC MAN e THUNAR são outros exemplos de gerenciadores de arquivos.

 Gerenciador de boot

É o software responsável por permitir a escolha de qual sistema operacional será carregado ao ligarmos um
computador. Os mais famosos gerenciadores de boot do Linux são:

• LILO (mais simples)


• GRUB
Ambos permitem que se tenham o Linux e o Windows instalados em um mesmo computador. Também
possibilitam que se escolha uma entre várias distribuições de Linux.

 Sistemas de Arquivos
Alguns sistemas de arquivos nativos do Linux são, dentre outros, Ext2, Ext3, Ext4, ReiserFS e Reiser4.

 Estrutura de Diretórios

Trata-se de um sistema hierárquico de diretórios. O mais importante é o diretório /, ou raiz. Esse diretório é
montado inicialmente no momento em que o sistema é carregado.
Apesar de parecer confusa no inicio, a árvore de diretórios do GNU/Linux é muito bem organizada e é respeitada
em praticamente todas as distribuições, pode haver pequenas variações, encontramos os seguintes diretórios:

● / (diretório root)
Abaixo deste estão:
● /bin (diferente do /sbin, este diretório contém vários comandos úteis utilizados tanto para o administrador do
sistema quanto para o usuário comum, contem geralmente os shells, e os programas mais comuns)
● /boot (diretório onde ficam os arquivo essenciais para o boot do GNU/Linux, fica também os novos kernels
recompilados e reinstalados.)
● /dev (diretorio onde ficam armazenados arquivos especiais ou arquivos de dispositivos, o GNU/Linux entende
todos os dispositivos como arquivos, tanto o seu dispositivo usb quanto sua placa de som estão aqui.)
● /etc (diretório com os arquivos de configuração de programas, serviços ou do próprio Linux, é este o diretório
em que devem ser procurados os arquivos de configuração)
● /home (o Linux e um ambiente multi usuário, o que implica que cada usuário tem um diretório que pode ser
acessado por si e pelo administrador do sistema, estes são os diretórios home e são acessíveis por
/home/Nomedousuario)
● /lib (diretório onde são encontradas as bibliotecas compartilhadas de aplicativos e módulos do kernel)
● /lost+found (em sistemas de arquivos com a capacidade de journaling este diretório armazena os dados
recuperados pelo fsck)
● /mnt (diretório temporário que serve de ponto de montagem para dispositivos de armazenamento, tornando os
acessíveis)
● /opt (diretório reservado para todos os softwares que não fazem parte da instalação padrão)
● /proc (diretório com sistema de arquivos virtual do kernel que demonstra status de programas ou então
informações sobre o hardware, e ate mesmo a alteração do status de hardware, não contém arquivos reais)
● /root (diretório home do usuário root)
● /sbin (diretório com arquivos executáveis e manutenção do sistema e de tarefas administrativas)
● /tmp (diretório com arquivos temporários)
● /usr (contém uma outra árvore de diretórios compartilhada entre os usuários, bibliotecas, aplicativos,
documentação e etc.)
BANRISUL – Escriturário 217
BANRISUL INFORMÁTICA

● /var (contém dados variáveis como logs de arquivos)

 Terminal de Comandos

PIPE ‘|’: É usado para direcionar a saída de um comando para o outro comando.
Ex: man ls | col-b>profkatia.txt.
Este comando envia a saída da ajuda do comando ls, separada por coluna para o arquivo profkatia.txt.

 Principais Comandos
Vamos conhecer os comandos do Linux mais comuns. Para utilizá-los, basta digitá-los e pressionar a tecla Enter de
seu teclado. É importante frisar que, dependendo de sua distribuição Linux, um ou outro comando pode estar
indisponível. Além disso, alguns comandos só podem ser executados por usuários com privilégios de
administrador.

No Linux, temos um grupo de 3 chaves que contém uma chave de leitura, uma de escrita e uma de execução,
nesta ordem.

Leitura Escrita Execução Leitura Escrita Execução Leitura Escrita Execução


1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 8ª 9ª 10 ª
Tipo de Arquivo Proprietário do Arquivo Grupo do Arquivo Outros Usuários

R Permissão de Leitura
W Permissão de Escrita
x Permissão de Execução

Obs: Permissão de execução: quando aparece em diretórios, significa permissão de entrar nesse diretório usando
"cd".

Um arquivo com os atributos "- rwxr — r —", pode ser definido assim:

Leitura Escrita Execução Leitura Escrita Execução Leitura Escrita Execução


1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 8ª 9ª 10 ª
Tipo de
Proprietário do Arquivo Grupo do Arquivo Outros Usuários
Arquivo
- r w x r - - r - -

O "-" = arquivo
rwx o proprietário do arquivo pode lê-lo, alterá-lo e executá-lo.
r— o grupo do arquivo pode apenas lê-lo.
r - - os outros usuários que não pertencem ao grupo do arquivo podem apenas lê-lo.

apropos: Localiza programas por assunto, isto é, que contenham o argumento procurado no nome ou na sua
descrição. Ex: apropos aula (retorna uma lista dos programas que possuem "aula" no nome ou em sua descrição)

cal: exibe um calendário;

BANRISUL – Escriturário 218


BANRISUL INFORMÁTICA

cat arquivo: mostra o conteúdo de um arquivo. Por exemplo, para ver o arquivo curso.txt, basta digitar cat
curso.txt;

cd diretório: abre um diretório. Por exemplo, para abrir a pasta /mnt, basta digitar cd /mnt. Para ir ao diretório raiz
a partir de qualquer outro, digite apenas cd;

chmod: comando para alterar as permissões de arquivos e diretórios.

Aplica-se 3 tipos de permissão:


r - read - leitura
w - write – gravação/ escrita
x – executable – execução

Exemplo:
# chmod u=rwx, g=rw, o=r arquivo

(u) que é o usuário dono do arquivo terá permissão total: leitura(r) gravação (w) execução (x)
O Grupo (g), grupo de usuários, terá apenas a permissão de leitura(r) e gravação(w). E todo o resto dos usuários
(o) apenas leitura (r).

clear: elimina todo o conteúdo visível, deixando a linha de comando no topo, como se o terminal acabasse de ter
sido acessado;

cp origem destino: copia um arquivo ou diretório para outro local. Por exemplo, para copiar o arquivo curso.txt
com o nome curso2.txt para /home, basta digitar:
cp curso.txt /home/curso2.txt;

date: mostra a data e a hora atual;

df: mostra as partições usadas;

diff arquivo1 arquivo2: indica as diferenças entre dois arquivos, por exemplo: diff calc.c calc2.c;

du diretório: mostra o tamanho de um diretório;

emacs: abre o editor de textos emacs;

file arquivo: mostra informações de um arquivo;

find diretório parâmetro termo: o comando find serve para localizar informações. Para isso, deve-se digitar o
comando seguido do diretório da pesquisa mais um parâmetro (ver lista abaixo) e o termo da busca. Parâmetros:

name - busca por nome


type - busca por tipo
size - busca pelo tamanho do arquivo
mtime - busca por data de modificação

finger usuário: exibe informações sobre o usuário indicado;

BANRISUL – Escriturário 219


BANRISUL INFORMÁTICA

free: mostra a quantidade de memória RAM disponível;

halt: desliga o computador;

history: mostra os últimos comandos inseridos;

id usuário: mostra qual o número de identificação do usuário especificado no sistema;

kill: encerra processos em andamento.

ls: lista os arquivos e diretórios da pasta atual;

ls Curso
(lista o conteúdo da pasta Curso)

ls Documentos/Arquivos
(lista o conteúdo da pasta Arquivos, localizada na pasta Documentos)

ls -a
(lista todos os arquivos, inclusive os ocultos)

ls -a -l
ou
ls -al
(lista arquivos executáveis e ocultos (-a) em forma de lista detalhada (-l))

lpr arquivo: imprime o arquivo especificado;

lpq: mostra o status da fila de impressão;

lprm: remove trabalhos da fila de impressão;

mv origem destino: tem a mesma função do comando cp, só que ao invés de copiar, move o arquivo ou o
diretório para o destino especificado;

mkdir diretório: cria um diretório, por exemplo:


mkdir curso
cria uma pasta de nome curso;

passwd: altera sua senha. Para um administrador mudar a senha de um usuário, basta digitar passwd seguido do
nome deste;

ps: mostra os processos em execução.

pwd: mostra o diretório em que você está;

reboot: reinicia o sistema imediatamente

rm arquivo: apaga o arquivo especificado;


BANRISUL – Escriturário 220
BANRISUL INFORMÁTICA

rmdir diretório: apaga o diretório especificado, desde que vazio;

shutdown: desliga ou reinicia o computador, veja:


shutdown -r now: reinicia o computador
shutdown -h now: desliga o computador

O parâmetro now pode ser mudado. Por exemplo: digite shutdown -r +10 e o sistema irá reiniciar daqui a 10
minutos;

su: passa para o usuário administrador, isto é, root (perceba que o símbolo $ mudará para #);

tar -xzvf arquivo.tar.gz: extrai um arquivo compactado em tar.gz.

top: exibe a lista dos processos, conforme os recursos de memória consumidos;

uname: mostra informações do sistema operacional e do computador.

useradd usuário: cria uma nova conta usuário, por exemplo, useradd curso cria o usuário curso;

userdel usuário: apaga a conta do usuário especificado;

uptime: mostra a quantas horas seu computador está ligado;

vi: inicia o editor de textos vi.

whereis nome: procura pelo binário do arquivo indicado, útil para conhecer seu diretório ou se ele existe no
sistema;

w: mostra os usuários logados atualmente no computador (útil para servidores);

who: mostra quem está usando o sistema.

&: envia um comando a ser executado para o segundo plano, ou seja, permite que sejam executados outros
comandos enquanto o comando atual continua sua execução, o terminal fica livre para outros comandos.
Acrescentar & deixa o terminal desocupado e cria uma espécie de multitarefa dentro do sistema.

Lista de Questões FCC


1) Para acessar a página pela qual será possível encontrar a opção que permitirá limpar os dados de navegação
(histórico, senhas, cookies etc.) das versões mais recentes do Google Chrome, basta digitar, na linha de endereço
do navegador, o comando
A) google://settings/
B) goto history
C) chrome://history/
D) http://history
E) clear://history

BANRISUL – Escriturário 221


BANRISUL INFORMÁTICA

2) Um técnico deseja somar em uma planilha do Microsoft Excel 2013, em português, somente os valores contidos
nas células A1, C2, B6 e D8. Para isso, poderá utilizar a fórmula
A) =SOMA(A1:C2:B6:D8)
B) =SOMA(A1,C2,B6,D8)
C) =SUM(A1:C2:B6:D8)
D) =SOMA(A1:D8)
E) =SOMA(A1;C2;B6;D8)

3) Para conhecer a finalidade de um comando no Linux, um Técnico precisará digitar um primeiro comando
seguido do nome do comando que deseja conhecer. O primeiro comando que terá que utilizar, nesse caso, é o
A) bash
B) help
C) man
D) show
E) ls
.

4) Considere a planilha abaixo, digitada no LibreOffice Calc 5.1, em português.

Para somar na célula B8 os valores do intervalo de A3 a A7, somente quando os valores correspondentes do
intervalo de B3 a B7 forem positivos, utiliza-se a fórmula

A) =SE((B3:B7)"<0";SOMA(A3:A7))
B) =SOMASE(B3:B7;">0";A3:A7)
C) =SE((B3:B7)<0;SOMA(A3:A7))
D) =SOMASE(A3:A7;">0";B3:B7)
E) =SOMASE((A3:A7)>0;B3:B7)

5) Arquivos do tipo PDF podem ser abertos com facilidade na maioria dos computadores, independentemente do
sistema operacional que utilizam. Já arquivos criados no Microsoft Word só podem ser abertos em computadores
que possuem o Microsoft Word ou algum editor de textos compatível. Sabendo disso, um Advogado criou um
documento no Microsoft Word 2013, em português, e deseja gerar um arquivo no formato PDF para levar em um
pen drive para outro local, já que não sabe se terá o Microsoft Word no local para onde vai. No Microsoft Word
2013,
A) o Advogado conseguirá gerar o arquivo PDF clicando em Arquivo > Salvar Como. Depois, deverá selecionar a
unidade de pen drive, selecionar pdf (*.pdf) no campo onde se escolhe o tipo do arquivo e clicar no botão Salvar.

BANRISUL – Escriturário 222


BANRISUL INFORMÁTICA

B) não será possível criar o arquivo PDF porque não há recursos nativos para isso nessa versão do Microsoft Word.
C) o Advogado poderá criar o arquivo PDF clicando em Arquivo > Exportar > Formato > PDF. Na tela que aparece,
terá que selecionar a unidade de pen drive, nomear o arquivo e clicar no botão Salvar.
D) só será possível gerar o arquivo PDF se for instalado o plug-in PDF Generator que deve ser baixado pelo site da
Microsoft e integrado ao Microsoft Word.
E) não há recursos para gerar arquivos PDF; porém, o Advogado poderá realizar esse trabalho no Wordpad do
Windows.

6) No trabalho diário em ambiente Microsoft Windows 10 é comum a organização de arquivos em pastas, que
podem ser criadas em um pen drive, no HD, na área de trabalho ou dentro de outras pastas. Para criar uma pasta
rapidamente, basta
A) selecionar o local onde se deseja criar a pasta e pressionar a combinação de teclas Ctrl + p.
B) clicar com o botão esquerdo do mouse no local onde se deseja criar a pasta e selecionar a opção Criar Pasta.
C) clicar com o botão direito do mouse no local onde se deseja criar a pasta e, depois, clicar no menu Arquivo e na
opção Nova Pasta.
D) clicar com o botão direito do mouse no local onde se deseja criar a pasta e selecionar as opções Novo > Pasta.
E) clicar com o botão direito do mouse no local onde se deseja criar a pasta e selecionar a opção Nova Pasta.

7) O protocolo de transmissão que permite trocas de arquivos grandes e permite também acessar remotamente
sistemas de arquivos, diretamente entre computadores sem passar por pela web, é chamado
A) HTTP.
B) DHCP.
C) IP.
D) FTP.
E) SMTP.

8) Um usuário do Google Chrome sabe que, por padrão, os arquivos baixados da internet são gravados na pasta
Downloads de computadores que utilizam o sistema operacional Windows. Porém, esse usuário deseja que, toda
vez que um arquivo for baixado, seja questionado em qual local ele deseja salvá-lo. Para isso, ele deverá clicar no
botão “Personalizar e controlar o Google Chrome”, depois selecionar
A) Downloads > Definir local e ativar “Definido pelo usuário”.
B) Configurações > Avançado e, no grupo Downloads, ativar “Perguntar onde salvar cada arquivo antes de fazer
download”.
C) Preferências > Avançado > Downloads e ativar “Perguntar antes de salvar”.
D) Downloads > Avançado e, no grupo Definir Local, ativar “Perguntar onde salvar cada arquivo antes de fazer
download”.
E) Configurações > Downloads e ativar “Permitir a escolha do local”.

9) A planilha abaixo foi criada no Microsoft Excel 2013, em português, para mostrar a simulação de um empréstimo
contraído por uma pessoa.

BANRISUL – Escriturário 223


BANRISUL INFORMÁTICA

Na célula B5 foi digitada uma fórmula financeira para calcular a taxa mensal de juros, que resultou no valor de 3%.
A fórmula correta inserida foi

A) =TAXA(B4;B3;B2*12)
B) =JUROS(B2*12;B4;B3)
C) =TAXA(B2*12;B3;B4)
D) =TAXA(B2;B4;B3)
E) =JUROS(B3;B4;B2*12)

10) Um usuário do LibreOffice Writer 5 posicionou o cursor na primeira página, em branco, de um documento com
20 páginas de texto com diversos títulos. Clicou então no menu Inserir > Sumário e Índice > Sumário, índice e
bibliografia. Uma janela se abriu com diversas opções para configurar o sumário, mas o usuário apenas clicou no
botão OK e o sumário foi gerado automaticamente, mostrando os títulos e a respectiva numeração de página de
cada um. Para que o sumário tenha sido gerado corretamente, antes de inseri-lo foi necessário
A) aplicar estilos de parágrafo específicos (Título 1, Título 2 etc.) para os títulos.
B) definir rótulos e numeração para cada título no menu Inserir > Legenda > Títulos.
C) selecionar os títulos no menu Localizar > Títulos e inseri-los na lista de índices.
D) formatar os títulos com fonte do tipo title e definir níveis de numeração para títulos e subtítulos.
E) cadastrar os títulos por meio do menu Inserir > Lista de títulos, e depois inseri-los na lista de índices.

11) Crime cibernético é todo crime que é executado online e inclui, por exemplo, o roubo de informações no meio
virtual. Uma recomendação correta de segurança aos usuários da internet, para se proteger contra a variedade de
crimes cibernéticos é
A) usar a mesma senha (composta por letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos) em todos os sites com
conteúdo de acesso restrito, mantendo esta senha protegida em um aplicativo de gerenciamento de senhas.
B) manter os softwares atualizados, exceto os sistemas operacionais, pois estes já possuem mecanismos de
segurança como firewall, antivírus e antispyware.
C) gerenciar as configurações de mídias sociais para manter a maior parte das informações pessoais e privadas
bloqueadas.
D) proteger a rede wireless com senha que utiliza criptografia Wired Equivalent Privacy − WEP ou com uma Virtual
Protect Network − VPN.
E) usar uma suíte de segurança para a internet com serviços como firewall, blockwall e antivírus, como o LibreOffice
Security Suit.

BANRISUL – Escriturário 224


BANRISUL INFORMÁTICA

12) Considere a planilha abaixo, digitada no Microsoft Excel 2013, em português.

Na célula B10 deseja-se digitar uma fórmula que localize na coluna A a data contida na célula B9 (04/10/66), e
exiba em B10 o índice correspondente a esse valor que se encontra na coluna B (0,001008243). A fórmula que deve
ser digitada é
A) =PROCV(B9;A3:B7;2)
B) =SE(A?=B9;PRINT(B?))
C) =PROCH(B9;A3:B7;2)
D) =PROCURAR(B9;A3:B7;1)
E) =LOCALIZAR(B9;A3:B7;1)

13) Considere o texto de um fabricante em relação ao seu produto:


Como um serviço pago conforme o uso, o backup em servidores virtuais oferece flexibilidade para escolher os
dados que deseja proteger, pelo tempo que quiser protegê-los. Configure o controle de acesso limitado para que
apenas seus usuários autorizados possam realizar operações críticas de backup. Uma notificação será enviada se o
backup detectar alguma atividade suspeita, como Wanna Cry e similares, antes que seus dados sejam
comprometidos. Qualquer exclusão não autorizada de seus backups será mantida por dias, para que você ganhe
tempo para proteger seu ambiente e iniciar o processo de recuperação.
O tipo de serviço e o tipo de malware referenciados no texto são, correta e respectivamente,
A) Cloud storage – phishing.
B) Cloud computing – pharming.
C) Cloud backup – ransomware.
D) Full backup – hoax.
E) Decremental backup – ransomware.

14) Um Analista estava utilizando um computador com o sistema operacional Windows 7, em português, e
desejava mudar o atributo do arquivo CNDT.pdf para somente leitura. Para isso, ele abriu o Windows Explorer,
localizou o arquivo na pasta,
A) clicou com o botão direito do mouse sobre o nome do arquivo, escolheu Propriedades na janela que se abriu.
Na aba Geral da janela Propriedades de CNDT.pdf marcou Somente leitura, clicou em Aplicar e em OK.
B) clicou com o botão direito do mouse sobre o nome do arquivo, escolheu Abrir com o LibreOffice Writer na
janela que se abriu. Dentro do Writer escolheu Salvar como... no menu Arquivo, selecionou Somente leitura e
clicou em Salvar.

BANRISUL – Escriturário 225


BANRISUL INFORMÁTICA

C) deu um duplo clique sobre o nome do arquivo. Na janela que se abriu, escolheu Salvar como... no menu
Arquivo, selecionou Somente leitura e clicou em Salvar.
D) deu um duplo clique sobre o nome do arquivo e escolheu Salvar Como na janela que se abriu. Na aba Geral da
janela Salvar Como marcou Somente leitura, clicou em Aplicar e em OK.
E) clicou com o botão esquerdo do mouse sobre o nome do arquivo. Na janela que se abriu, escolheu Salvar
como... no menu Arquivo, selecionou Somente leitura e clicou em Salvar.

15) Considere hipoteticamente que um Analista acessou em seu navegador o site de busca Google
(www.google.com.br). Na página que se abriu, digitou na linha de pesquisa site:http://www.trtsp.jus.br inurl:pje. O
objetivo do Analista era
A) refinar a pesquisa para arquivos do tipo .pje no site http://www.trtsp.jus.br.
B) encontrar artigos que tenham um título que se inicia com pje e contenham mais palavras de que ele não se
recorda, dentro da homepage do site http://www.trtsp.jus.br.
C) excluir a palavra pje dos resultados da busca dentro do site http://www.trtsp.jus.br.
D) encontrar todos os sites relacionados ao site http://www.trtsp.jus.br que contenham a palavra pje.
E) restringir os resultados da busca às páginas do site http://www.trtsp.jus.br que contenham a palavra pje.

16) Um Analista estava utilizando o navegador Mozila Firefox em português (versão 60.0.1, 64 bits), em condições
ideais, e digitou a sequência de teclas Ctrl+Shift+P para
A) fechar a página na qual estava navegando.
B) abrir uma nova janela privativa e navegar de modo privativo.
C) abrir o histórico de navegação.
D) localizar algo de seu interesse na página na qual estava navegando.
E) acessar o gerenciador de extensões.

17) Um Analista descobriu que seu computador estava infectado por bots maliciosos. A primeira ação que o
Analista deve realizar para proteger os dados deve ser:
A) Instalar um antivírus e examinar o computador com seus recursos após a sua instalação.
B) Instalar um antibot, que é uma variação de antivírus específica para proteger o computador contra bots e
botnets.
C) Reiniciar o computador para que o bot seja eliminado da memória.
D) Abrir uma ordem de serviço para que o suporte técnico examine o computador.
E) Desconectar o computador da rede o mais rápido possível.

18) No Microsoft Outlook 2013, em português, após clicar na opção Novo Email da guia Página Inicial, uma janela
se abre para a digitação da nova mensagem de e-mail. Nessa janela há opções que possibilitam criar uma
assinatura personalizada que será mostrada em toda nova mensagem. Essa assinatura pode ser criada a partir de
um clique em
A) Mensagem > Assinatura > Assinaturas > Assinatura de Email > Novo
B) Identificação > Assinaturas > Criar assinatura
C) Opções > Identificação > Assinaturas > Nova assinatura
D) Inserir > Assinatura > Identificação > Nova assinatura
E) Personalizar > Identificação > Assinatura > Nova assinatura

BANRISUL – Escriturário 226


BANRISUL INFORMÁTICA

19) No navegador Google Chrome, um Analista pressionou simultaneamente a combinação de teclas Ctrl + Shift +
N para
A) abrir uma nova janela para navegação anônima.
B) fechar a aba (guia) atual.
C) ir direto ao final da página, evitando o uso da barra de rolagem.
D) imprimir o conteúdo da página.
E) adicionar a página aberta na guia atual à lista de sites favoritos.

20) Um Analista selecionou o título de um texto digitado no Microsoft Word 2013, em português, e pressionou
simultaneamente a combinação de teclas Ctrl + Shift + C. Em seguida, selecionou um fragmento do texto em outro
local da página e pressionou simultaneamente a combinação de teclas Ctrl + Shift + V. Estas ações do Analista
A) substituíram o fragmento de texto pelo título.
B) colocaram o título centralizado e o fragmento de texto justificado na página.
C) copiaram somente a formatação do título para o fragmento de texto.
D) colocaram o título em negrito e o fragmento do texto sublinhado.
E) incluíram o título no sumário do documento e o associaram ao fragmento de texto.

21) Um Analista recebeu um arquivo chamado funcionarios.txt contendo o nome e outras informações de cerca de
10000 funcionários. Ao ser solicitado a localizar os dados do funcionário Marconi Teixeira nesse arquivo, estando na
pasta em que se encontra o arquivo em um terminal Linux, digitou o comando
A) get 'Marconi Teixeira' from funcionarios.txt
B) grep 'Marconi Teixeira' funcionarios.txt
C) ls 'Marconi Teixeira' in funcionarios.txt
D) locate 'Marconi Teixeira' >> funcionarios.txt
E) search 'Marconi Teixeira' funcionarios.txt

22) Ao configurar o Windows 10, um Técnico precisava impedir a definição automática de hora pelo sistema
operacional. Ele desativou tal recurso na interface do usuário, por intermédio de
A) Configuração do Computador > Componentes do Windows > Permitir que os aplicativos do Windows acessem
a hora.
B) Configurações > Data e hora > Impedir hora automática.
C) Configuração do Computador > Componentes do Windows > Mapas > Turn off Automatic Clock.
D) Configurações > Hora e idioma > Data e hora > Definir hora automaticamente.
E) Configuração do Computador > Modelos Administrativos > Componentes do Windows > Sincronizar clock >
Não sincronizar.

23) o usar o aplicativo Excel do Microsoft Office 2013, em português, um Analista consegue ver animações ao rolar
por uma planilha em um computador, mas não vê as mesmas animações em outro computador. Essas diferenças
podem resultar de uma configuração de vídeo incompatível com o conjunto de recursos do Office responsável por
exibir o aplicativo e as animações no aplicativo. O Office 2013 usa um método para desenhar a interface do usuário
do Office e o conteúdo, que depende da aceleração de hardware, que é gerenciado pelo sistema operacional.
Assim, além de atualizar o driver de vídeo do computador, recomenda-se, no Excel, marcar a caixa de seleção:
A) Permitir atualização do driver da placa gráfica, que pode ser acessada a partir da guia Arquivo.
B) Desabilitar aceleração gráfica de hardware, que pode ser acessada a partir da guia Arquivo.
C) Habilitar a supressão da aceleração gráfica de hardware, que pode ser acessada a partir da guia Exibição.
D) Desabilitar aceleração gráfica de hardware, que pode ser acessada a partir da guia Referências.
E) Permitir atualização do driver da placa gráfica, que pode ser acessada a partir da guia Layout da Página.

BANRISUL – Escriturário 227


BANRISUL INFORMÁTICA

24) Um Técnico em Informática, como super usuário, deseja desligar um computador com o sistema operacional
Linux após 30 minutos. Ele deve usar o comando
A) shutdown -k
B) shutdown -r + 30
C) shutdown -h +30
D) Reboot +30
E) Restartx 30

25) Um engenheiro está escrevendo um texto no Microsoft Word versão 2010, que é um programa editor de
textos. Ele percebe que escreveu diversas vezes uma mesma palavra de forma incorreta. Para buscar todas as
ocorrências e substituir pela palavra correta, o comando a ser utilizado é a sequência Ctrl+......, seguida de
“Substituir Tudo”.

A letra que completa o comando é

A) S
B) L
C) U
D) I
E) N

26) Um usuário que possui perfil de administrador em um computador com o Windows 10, em português,
percebeu que, apesar de seu computador estar conectado fisicamente à impressora, ela não aparecia como opção
para impressão de documentos no Microsoft Word e em outros softwares, pois não estava instalada no Windows.
Uma maneira rápida de instalar a impressora é a partir da opção
A) Hardware e Sons, acessada no Painel de Controle.
B) Sistema e Segurança, acessada no Painel de Controle.
C) Impressoras e Dispositivos, acessada nas Ferramentas Administrativas.
D) Instalar Impressora, acessada a partir do botão Iniciar.
E) Rede e Impressora, acessada a partir do Painel de Controle.

27) Um usuário está com uma janela do Explorador de Arquivos sobre parte da Área de Trabalho do Windows 10.
Nessa janela estão os arquivos da pasta Documentos que fica na mesma partição do HD onde o Windows está
instalado. Se ele arrastar um arquivo da janela do Explorador de Arquivos e soltar sobre a Área de Trabalho do
Windows, o arquivo
A) continuará na pasta Documentos, mas será criado um atalho para ele na área de Trabalho.
B) será movido da pasta Documentos para a Área de trabalho.
C) será enviado para a Lixeira, já que a área de trabalho só comporta atalhos para aplicativos de software.
D) será fixado na barra de tarefas, para que possa ser aberto posteriormente de forma rápida.
E) será apenas copiado da pasta Documentos para a Área de trabalho, criando um atalho para o arquivo.

28) No Explorador de Arquivos do Windows 10, em português, para formatar um pen drive plugado em uma
entrada USB e reconhecido como unidade de disco pela letra F,
A) seleciona-se a opção Formatar na guia Arquivo, depois a letra F do pen drive e clica-se no botão Iniciar.
B) clica-se no menu Ferramentas, depois na opção Formatar, seleciona-se a unidade de pen drive F e clica-se em
Iniciar.
C) seleciona-se a unidade F do pen drive, clica-se no menu Arquivo, depois em Opções de disco, depois em
Formatar e, por fim, no botão Iniciar.
D) clica-se com o botão direito do mouse sobre a letra F, seleciona-se a opção Formatar e clica-se no botão Iniciar.
BANRISUL – Escriturário 228
BANRISUL INFORMÁTICA

E) clica-se com o botão direito do mouse sobre a letra F, seleciona-se Opções de Disco, depois seleciona-se
Formatar e clica-se no botão OK.

29) Em uma planilha criada no Microsoft Excel 2010, em português, há duas pastas de trabalho: Plan1 e Plan2. Na
célula C3 da pasta de trabalho Plan1, há um valor resultante de um cálculo. Para copiar o valor presente nessa
célula para a célula A1 da pasta de trabalho Plan2, de forma que se for alterado o valor contido na célula C3 da
pasta de trabalho Plan1, o valor equivalente seja automaticamente atualizado na célula A1 da pasta de trabalho
Plan2, a célula A1 deve conter a função
A) =ORIGEM[Plan1!$C$3]
B) =Plan1[$C$3]
C) =HERDAR[Plan1!$C$3]
D) =VINCULAR(Plan1!$C$3)
E) =Plan1!$C$3

30) Considere o trecho de texto a seguir.

Para as categorias de consumo existem tabelas com os valores estabelecidos para o consumo de até 10 m3, de 11 a
20 m3, de 21 a 50 m3 e acima de 50 m3, exceto para as tarifas residencial social e residencial favelas que possuem
5 faixas de consumo, isto é, até 10 m3, de 11 a 20 m3, de 21 a 30 m3, 31 a 50 m3 e acima de 50 m3.
(Disponível em: http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=183)
No Microsoft Word 2010, em português, o número 3 presente em m3, após ser selecionado, pode ser colocado em
sobrescrito a partir da janela de formatação de fonte que aparecerá pressionando-se
A) Ctrl + D.
B) Ctrl + F.
C) Ctrl + P.
D) Ctrl + L.
E) Ctrl + U.

31) Um Técnico elaborou a seguinte planilha no Microsoft Excel 2013, em português:

Em seguida, selecionou todas as células e clicou no botão Mesclar e Centralizar na aba Página Inicial. Ocorreu um
aviso do Excel em que, entre as opções apresentadas, ele optou por clicar em Ok. Com esta ação, o resultado que
sobrou nas células mescladas foi
A) #VALOR!
B) 7
C) 9
D) 5
E) 4

BANRISUL – Escriturário 229


BANRISUL INFORMÁTICA

32) Considere a seguinte planilha elaborada no Microsoft Excel 2013, em português.

Na célula F3 foi escrita a fórmula: =F2+E3. Ao arrastar seu conteúdo pela alça de preenchimento até a célula F7, o
resultado das células F4 até F7 será
A) 200, 298, 330, 376.
B) 115, 190, 305, 800.
C) 35, 110, 235, 333.
D) 75, 115, 190, 305.
E) 200, 275, 305, 375.

33) Um Técnico escreveu um grande texto usando o Microsoft Word 2013, em português, mas equivocadamente
escreveu tudo em letras maiúsculas. Mantendo o texto selecionado, ele deseja corrigir isso e colocar somente a
primeira letra de cada sentença em maiúscula. Nesse caso,
A) ele deve redigitar todo o texto porque não há uma opção para isso no Word.
B) ele pode usar o botão Maiúsculas e Minúsculas na aba Página Inicial e selecionar a opção desejada.
C) ele pode usar o botão Inverter letras da Sentença na aba Layout da Página e selecionar a opção desejada.
D) a opção Inverter Palavras da Sentença na aba Página Inicial poderia ter funcionado com sucesso, se ele ainda
não tivesse salvo o documento.
E) o botão Maiúsculas e Minúsculas na aba Layout da Página teria sido uma solução positiva, se ele não tivesse
salvo o documento.

34) Considere as operações a seguir:


I. Desinstalar ou alterar programas do computador.
II. Alterar fuso horário.
No Painel de Controle do Windows 10, em português, configurado para exibição por ícones pequenos, essas
operações são realizadas, respectivamente, acionando-se as opções
A) Alterar Programas − Gerenciamento de Datas.
B) Programas Padrão − Controle de Datas.
C) Desinstalar Aplicativos − Segurança e Manutenção.
D) Programas e Recursos − Data e Hora.
E) Aplicativos e Recursos – Central de Sincronização

35) Um Técnico compartilha seu microcomputador com um colega. Sabe-se que o sistema operacional é o
Windows 10, em português, e que este sistema pode abrigar perfis de usuários diferentes. Cada usuário pode
entrar no seu perfil e guardar seus dados, executar seus aplicativos e personalizar sua área de trabalho. Uma das
formas de acionar a troca de usuário é feita diretamente na área de trabalho, mediante o uso das teclas
combinadas
A) Alt+Shift+Ins.
B) Ctrl+Shift+Del.

BANRISUL – Escriturário 230


BANRISUL INFORMÁTICA

C) Ctrl+Alt+Del.
D) Shift+Ctrl+End.
E) Ins+Alt+End.

36) Em uma planilha Microsoft Excel 2013, em português, foram criadas algumas colunas para abrigar textos e
números. Sabe-se que alguns textos ultrapassarão a largura da coluna, mas o Técnico que elaborou a planilha
prefere que o texto seja colocado dentro da largura estipulada, sem nenhuma mudança, mesmo que para isso
tenha que aumentar a altura da célula para que caiba justamente. Ele deve selecionar as células desejadas e
realizar as operações
A) Formatar AutoAjuste da Altura da Linha e habilitar, no bloco Controle de texto, o item Alinhar texto
automaticamente.
B) Formatar Células e habilitar, no bloco Controle de texto, o item Quebrar texto automaticamente.
C) Alinhar Coluna e habilitar, no bloco Controle de altura, o item Alinhar texto automaticamente.
D) Formatar Altura da Linha e habilitar, no bloco Controle de largura, o item Quebrar texto automaticamente.
E) Ajustar Largura da Coluna e habilitar, no bloco Controle de texto, o item Quebrar texto automaticamente.

37) No Microsoft Excel 2013, em português, para fazer com que as células de um intervalo que contenham valores
menores que 50 sejam destacadas com outra cor de fonte e de fundo, seleciona-se o intervalo desejado, clica-se
na guia Página Inicial, depois em
A) Formatação Condicional e Realçar Regras das Células.
B) Formatação de Valor e Ênfase.
C) Estilo de Célula e Realçar Regras das Células.
D) Formatar Célula e Destacar.
E) Destacar Valor e Ênfase.

38) Um Técnico recebeu um documento produzido no Microsoft Word 2013, em português, para revisar. Ele
desejava que cada uma de suas mudanças no texto ficasse registrada de modo visível para que a pessoa que
enviou o arquivo pudesse ou não aceitar tais modificações. Para tanto, antes de começar a modificar o documento,
ele realizou corretamente operações que ativaram essa condição (considerando que não estava ativada) do
seguinte modo: ele clicou
A) na guia Revisão, no recurso Mostrar Marcações e selecionou Formatação.
B) em Mostrar Marcações, no recurso Revisões e selecionou Controlar Alterações.
C) em Marcações, no recurso Revisões e selecionou Comentários.
D) na guia Revisão, no recurso Mostrar Marcações e selecionou Comentários.
E) na guia Revisão, no recurso Controlar Alterações e selecionou Controlar Alterações.

39) Um Técnico iniciou, no Windows 10, em português, uma ação usando as teclas combinadas de atalho Ctrl + Alt
+ Del na área de trabalho. Ao fazer isto abriu-se uma janela onde são apresentadas algumas opções. Para acessar
as tarefas em andamento e conseguir selecionar e finalizar a tarefa desejada, a opção por ele escolhida foi:
A) Suspender tarefas.
B) Concluir processo.
C) Encerramento de tarefas.
D) Gerenciador de tarefas.
E) Finalizador de processos.

BANRISUL – Escriturário 231


BANRISUL INFORMÁTICA

40) Um Técnico, utilizando o Windows 10, em português, excluiu, equivocadamente, uma importante pasta de
arquivos gravada na sua área de trabalho. No entanto, ele conseguiu desfazer a exclusão em seguida,
recuperando-a com o uso combinado das teclas de atalho
A) Ctrl + Y.
B) Alt + D.
C) Ctrl + Z.
D) Tab + C.
E) Shift + R.

41) Foi solicitado a um funcionário que criasse um mapa a partir de uma planilha do Microsoft Excel 2013, em
português, na qual constavam dados de consumo de água por habitante em diversos países. Para realizar esta
tarefa, ele deve utilizar o recurso
A) Power View.
B) Gráfico Dinâmico.
C) Gráfico em Mapa.
D) Imagens de Mapas.
E) Ilustrações.

42) Um funcionário está usando um computador com o sistema operacional Windows 7, em português, e deseja
saber a quantidade total de memória RAM e quanto de memória está livre naquele momento. Para isso, ele deve
A) pressionar a tecla Windows, digitar cmd seguido de Enter e digitar mem seguido de Enter.
B) acessar o menu “Sistema” a partir do Windows Explorer.
C) pressionar as teclas Ctrl+Alt+Delete e acessar a aba “Desempenho” do Gerenciador de Tarefas.
D) acessar o menu “Memória” a partir do Windows Explorer.
E) pressionar as teclas Windows + E e acessar a aba “Memória” do Gerenciador de Tarefas.

43) O Windows 10, em português, permite a um usuário continuar no seu computador as tarefas iniciadas no
telefone celular. Com o smartphone vinculado, o usuário pode, por exemplo, abrir uma página específica pelo
navegador do celular e continuar a leitura no computador com o sistema operacional Windows 10. Em condições
ideais, para usar o recurso “Continuar no PC", é necessário criar, no Windows 10, o vínculo do celular a partir do
acesso
A) aos Acessórios do Windows seguido de um clique Continuar no PC.
B) às Configurações seguido de um clique em Telefone.
C) a Continuar no PC seguido de um clique em Vincular Telefone.
D) aos Aplicativos para Telefones seguido de um clique em Telefone.
E) aos Acessórios do Windows seguido de um clique em Vincular Telefone

44) Um funcionário está usando um computador com o sistema operacional Windows 8, em português, e deseja
saber o endereço IP de sua máquina. Para isso, ele deve abrir uma janela de execução do Windows
A) clicando no botão Iniciar, digitar run seguido de ENTER e, na janela aberta, digitar ipshow seguido de ENTER. O
mesmo procedimento é válido no Windows 10
B) clicando no botão Iniciar, digitar cmd seguido de ENTER e, na janela aberta, digitar ipconfig seguido de ENTER.
O mesmo procedimento não é válido no Windows 7.
C) pressionando a Tecla do Windows, digitar ipshow -all seguido de ENTER. O mesmo procedimento é válido no
Windows 10.
D) utilizando o atalho Tecla do Windows + R, digitar cmd seguido de ENTER e, na janela aberta, digitar ipconfig -all
seguido de ENTER. O mesmo procedimento é válido no Windows 7.
E) utilizando o atalho Tecla do Windows + E, digitar run seguido de ENTER e, na janela aberta, digitar ipconfig -all
seguido de ENTER. O mesmo procedimento não é válido no Windows 7.
BANRISUL – Escriturário 232
BANRISUL INFORMÁTICA

45) Ao utilizar um computador, mesmo com aplicativos de segurança instalados, é necessário tomar cuidado, uma
vez que novas pragas virtuais podem ser criadas rapidamente. Desabilitar a autoexecução de mídias removíveis e
não abrir ou não executar arquivos duvidosos pode ajudar a prevenir a infecção e a propagação da praga virtual
(malware) do tipo
A) Worm.
B) Bot.
C) Backdoor.
D) Vírus.
E) Rootkit.

46) Um funcionário do Tribunal Regional do Trabalho deseja configurar o Mozilla Firefox, versão 57, para que, ao
abrir o navegador, seja sempre acessado o portal do TRT6R.

(http://www.trt6.jus.br/portal/)

Para realizar a configuração, o funcionário deve acessar a Barra de menus e selecionar

A) Opções, localizar o item Página inicial e inserir o URL.


B) Configurações, localizar o item Inicialização, selecionar Abrir uma página específica e inserir o URL.
C) Opções, localizar o item Inicialização e inserir o URL.
D) Configurações, localizar o item Página inicial, selecionar Adicionar página e inserir o URL.
E) Configurações, localizar o item Nova página e inserir o URL.

47) Marcos está utilizando o editor de documentos do suite LibreOffice 5.4.5.1 para editar um cartaz de divulgação
da Feira Comunitária. Para tornar o cartaz mais atraente, Marcos decidiu inserir o texto no formato apresentado
abaixo:

Para inserir o texto com o formato apresentado no documento, Marcos deve acessar, no menu Inserir, o item:

A) Figura...
B) Fontwork...
C) Caixa de texto
D) Caractere especial...
E) Objeto

BANRISUL – Escriturário 233


BANRISUL INFORMÁTICA

48) planilha abaixo foi editada no MS-Excel 2010 em português e é utilizada para calcular o desconto nos preços
dos itens.

Caso seja inserida a fórmula =SE(B2>50;B2-B2*C2;B2) na célula D2 e posteriormente arrastada para as células D3 e
D4, os valores nas células serão, respectivamente,
A) 13,50; 45,00; 54,00.
B) 13,50; 45,00; 60,00.
C) 15,00; 45,00; 54,00.
D) 15,00; 45,00; 60,00.
E) 15,00; 50,00; 54,00

49) Durante a edição de uma monografia no MS-Word 2010, o usuário do aplicativo clicou sobre o ícone para
mostrar as marcas de parágrafos e outros símbolos de formatação e obteve a apresentação do seguinte trecho de
texto:

A linha pontilhada abaixo do texto indica


A) Citação.
B) Citação interna.
C) Índice remissivo.
D) Referência cruzada.
E) Texto oculto.

50) Na Janela que se abre ao clicar no botão Iniciar do Windows 10 em português, existem duas barras horizontais
no canto superior direito que são mostradas com a aproximação do apontador do mouse, conforme mostrado
abaixo.

Ao clicar sobre as duas barras é possível


A) alterar o tamanho dos ícones dos aplicativos.
B) colocar um nome para o grupo de aplicativos.
C) configurar a forma de apresentação dos ícones dos aplicativos.
D) expandir o menu com os itens recentemente utilizados.
E) ordenar os aplicativos pela frequência de uso.

BANRISUL – Escriturário 234


BANRISUL INFORMÁTICA

51) Um usuário de um computador com sistema operacional Windows 10 em português está utilizando o
Explorador de Arquivos para procurar um arquivo de documento editado anteriormente. Para facilitar a busca, o
usuário acessou o menu Exibir e clicou no ícone para
A) adicionar colunas de informação.
B) classificar os arquivos pelo nome.
C) classificar os arquivos pelo tipo.
D) criar um filtro de busca por arquivos.
E) mostrar ou ocultar o painel de detalhes.

52) Considere o texto abaixo:


Um grupo de especialistas em segurança encontrou um novo tipo de malware, que está se espalhando
massivamente por meio do Facebook Messenger.
Trata-se do Digmine, um malware que usa sistemas infectados para extrair a criptomoeda Monero. Esse malware é
enviado às vítimas como um link para um arquivo de vídeo, quando na verdade é um script executável que afeta as
versões desktop e web do Facebook Messenger, usando o navegador Google Chrome para minerar a moeda
Monero no computador.
(Adaptado de: https://guiadobitcoin.com.br/)
Esse tipo de malware, que parece ser uma coisa (vídeo), mas na realidade é outra (script de mineração), é
categorizado como
A) trojan.
B) backdoor.
C) adware.
D) rootkit.
E) ransomware.

53) De acordo com a organização padrão de arquivos do sistema operacional Red Hat Enterprise Linux 6, o
diretório reservado para configurações locais da máquina e que não deve conter arquivos binários é o
A) /etc
B) /lib
C) /media
D) /sys
E) /var

54) Durante a edição de um texto no Word 2010, o usuário clicou sobre o ícone presente na guia Página Inicial.

Como resultado o usuário observou que o texto em edição apresentava, entre outros símbolos, o símbolo de uma
seta para a direita entre Noções e de conforme fragmento de texto abaixo:

Noções → de Informática

No contexto das marcas de parágrafos e símbolos de formatação ocultos, o símbolo da seta para a direita indica

A) hifenização incondicional.
B) caractere de tabulação.
C) mudança de coluna em tabela.
D) espaço incondicional.
E) hifenização opcional.

BANRISUL – Escriturário 235


BANRISUL INFORMÁTICA

55) Um Analista está escrevendo um relatório no Microsoft Word 2010, em português, e deseja numerar as páginas
a partir da terceira página, após a capa e o sumário, iniciando pelo número 1. Para isso, deverá posicionar o cursor
no final da segunda página e
A) realizar uma quebra de página. Depois, deverá inserir número de página no cabeçalho ou rodapé, formatando
essa numeração para iniciar pelo número 3.
B) clicar a opção Número de páginas da guia Inserir. Na janela que se abre ele terá que selecionar a opção Iniciar
numeração na próxima página e clicar no botão OK.
C) inserir uma quebra de seção para iniciar a próxima seção na próxima página. Depois, deverá inserir a
numeração de páginas no cabeçalho ou rodapé da terceira página sem vínculo com a seção anterior.
D) inserir uma quebra de página. Na página seguinte, deverá dar um duplo clique na área de cabeçalho ou rodapé
da página, digitar o número 1 no campo Número de página e clicar no botão OK.
E) clicar na opção Cabeçalho e Rodapé da guia Inserir. Na janela que se abre, deverá clicar na opção Número de
Página, depois na opção Próxima página e, por fim, no botão OK.

56) A planilha abaixo, criada no Microsoft Excel 2010, em português, mostra o pagamento hipotético de honorários
periciais a um perito trabalhista.

Na célula E3 foi digitada uma fórmula que aplica ao valor contido na célula D3 o percentual de aumento contido
na célula E1. Após a fórmula ser corretamente digitada, ela foi copiada puxando-se a alça da célula E3 para baixo,
até a célula E5, gerando os resultados corretos automaticamente. A fórmula digitada foi

A) =SOMA((D3+D3)*E1)
B) =D3+D3*E$1
C) =AUMENTO(D3+D3;E1)
D) =D3+(D3*$E1)
E) =D3+D3*E1

57) Um Analista utiliza um computador com o Windows 10 instalado, em português, e trabalha frequentemente
com diversas janelas de aplicativos abertas. Para alternar entre as janelas abertas e para fechar a janela ativa, ele
utiliza, correta e respectivamente, as combinações de teclas:
A) Alt + Tab e Alt + F4
B) Ctrl + Alt + A e Ctrl + Alt T
C) Ctrl + F2 e Ctrl + F3
D) Ctrl + Tab e Ctrl + F4
E) Alt + A e Alt + X

BANRISUL – Escriturário 236


BANRISUL INFORMÁTICA

58) Os principais navegadores da internet como o Google Chrome, o Firefox e o Internet Explorer possibilitam,
respectivamente, a navegação anônima, privativa e InPrivate. Uma das funções da navegação anônima do Google
Chrome é
A) ocultar a navegação do administrador da rede.
B) não armazenar a lista de favoritos.
C) o não armazenamento de cookies.
D) se tornar anônimo para o website visitado.
E) ocultar a navegação do provedor de acesso

59) Após acessar um website para o download de músicas da internet foi notado que o navegador internet passou
a mostrar janelas pop-up com propagandas de forma infinita, ou seja, após o fechamento de uma janela, outra é
apresentada em seguida de forma contínua. Esse efeito é característico do ataque do malware conhecido como
A) adware.
B) spyware.
C) botnet.
D) worm.
E) rootkit.

60) Uma ação que NÃO potencializa o risco de golpes (scam) na Internet e de infecção de computador por
malware é
A) baixar atualizações ou softwares em sites de acesso mais rápido que o do fabricante.
B) entrar em sites para baixar uma faixa musical, álbum ou filmes sem pagar.
C) utilizar a mesma senha complexa em todos os sites que possui cadastro.
D) utilizar Virtual Private Network confiável para acessar a Internet em locais públicos.
E) abrir arquivos anexos no webmail, quando o assunto indicar alta prioridade.

61) Considere o trecho a seguir, retirado do Relatório de Crimes Cibernéticos da empresa Norton:
Vírus de computador e ataques de malware são os tipos mais comuns de crime cibernético que as pessoas sofrem,
com 51% dos adultos sentindo os efeitos desses crimes mundialmente.
Na Nova Zelândia, Brasil e China é ainda pior, com mais de 6 em 10 computadores infectados (61%, 62% e 65%,
respectivamente). Os adultos em todo o mundo também são alvos de golpes (scams) online, ataques de phishing,
roubo de perfis de redes sociais e fraude de cartão de crédito. 7% dos adultos até mesmo se depararam com
predadores sexuais online.
(Disponível em:
http://www.symantec.com/content/en/us/home_homeoffice/media/pdf/cybercrime_report/Norton_Portuguese-Hu
man%20Impact-A4_Aug18.pdf)
O phishing, mencionado no texto, é um tipo de golpe por meio do qual um golpista
A) faz varreduras na rede do usuário, com o intuito de identificar quais computadores estão ativos e quais serviços
estão sendo disponibilizados por eles.
B) tenta obter dados pessoais e financeiros de um usuário, pela utilização combinada de meios técnicos e
engenharia social.
C) armazena tudo o que o usuário digita pelo teclado do computador e depois obtém estes dados remotamente.
D) altera campos do cabeçalho de um e-mail, de forma a aparentar que ele foi enviado de uma determinada
origem quando, na verdade, foi enviado de outra.
E) utiliza um computador ou dispositivo móvel para tirar de operação um serviço, um computador ou uma rede
conectada à Internet.

BANRISUL – Escriturário 237


BANRISUL INFORMÁTICA

62) O ícone de uma estrela que aparece do lado direito, no interior da linha de endereço do navegador Google
Chrome (onde se digita o endereço dos sites que se quer visitar), serve para
A) alterar as configurações do navegador.
B) adicionar extensões, ou plug-ins, ao navegador.
C) adicionar a página corrente à lista de sites favoritos.
D) indicar que o site é patrocinado por alguma organização.
E) exibir a lista de sites favoritos.

63) Para desinstalar o Microsoft Office 2010 de um computador que usa o Windows 7, em português, a forma
correta é abrir
A) o Painel de Controle, selecionar a opção para desinstalar um programa, selecionar o Microsoft Office 2010 na
lista de softwares instalados, clicar na opção Desinstalar e executar os passos de confirmação da desinstalação.
B) o Gerenciador de Arquivos, selecionar o Microsoft Office 2010 na lista de softwares instalados e clicar na opção
Desinstalação segura. Em seguida, deve-se confirmar a desinstalação.
C) as Ferramentas Administrativas, clicar em Desinstalar, digitar Microsoft Office 2010 no campo de pesquisa e clicar
na opção Desinstalação segura. Em seguida, basta confirmar clicando-se no botão ok .
D) o Explorador de Arquivos do Windows 7, selecionar a pasta onde está o Microsoft Office 2010 e pressionar a
tecla Delete, confirmando, em seguida, a exclusão.
E) o Gerenciador de Tarefas, clicar na opção Desinstalar, selecionar o Microsoft Office 2010 na lista de softwares
instalados, clicar no botão ok e executar os passos de confirmação da desinstalação.

64) Um Técnico Administrativo percebe, ao executar suas tarefas de rotina, que seu computador, com o sistema
operacional Windows 7, travou. Tentou, inutilmente, clicar a combinação das teclas Ctrl + Alt + Del para acessar a
área onde possíveis processos estariam causando o problema. Atribuiu, então, o travamento ao acionamento
acidental da tecla Break. Para que o computador volte a funcionar, o Técnico deve
A) desligar o computador, mantendo pressionado o botão liga/desliga do gabinete por cerca de 5 segundos.
Depois, pressionar novamente o botão liga/desliga, aguardar o Windows inicializar e retomar suas tarefas de
rotina.
B) tirar o computador da tomada e, após cessar o fornecimento de energia e o computador desligar, colocá-lo na
tomada novamente, ligá-lo, e retomar todas as tarefas do ponto onde parou, já que o Windows 7 recupera
automaticamente tudo que estava sendo realizado antes do desligamento.
C) chamar o suporte de Tecnologia da Informação, já que desligar o computador, nesse caso, irá danificá-lo
permanentemente, impossibilitando o acesso a todos os documentos gravados.
D) pressionar a combinação de teclas Ctrl + R, pois o travamento ocorreu porque o computador entrou em modo
de bloqueio, decorrente do pressionamento inadvertido da tecla Break, que bloqueia as funções principais do
computador.
E) desconectar o teclado e o mouse do gabinete do computador e, após 5 segundos, conectá-los novamente, pois
esse procedimento fará com que o Windows habilite novamente as funções destes componentes.

65) Considere o seguinte trecho de texto digitado no Microsoft Word 2013, em português.
Parágrafo Único - Por motivo de relevância ou força maior, e deliberação da Mesa ad referendum da maioria
absoluta de seus Deputados, poderá a Assembleia Legislativa reunir-se temporariamente, em qualquer cidade do
Estado.
(Disponível em: http://www.al.se.gov.br/arq_transparencia/arq_regimento/regimento_interno.pdf)
O trecho “Parágrafo Único” está com a letra mais escura ou encorpada e o trecho “ad referendum’’ está com a
letra levemente inclinada para a direita. Para conseguir este efeito, após selecionar cada um dos trechos, devem ser
utilizadas, respectivamente, as teclas de atalho
A) Ctrl + B e Ctrl + I
B) Shift + B e Shift + T
BANRISUL – Escriturário 238
BANRISUL INFORMÁTICA

C) Ctrl + N e Ctrl + I
D) Ctrl + Alt + N e Ctrl + Alt + T
E) Alt + N e Alt + I

66) Considere a planilha abaixo, digitada no Excel 2010, em português.

(Disponível em: http://www.al.se.gov.br/arq_transparencia/arq_despesa/despesas_2017.pdf)


Para somar na célula D9 somente os valores da coluna D referentes ao credor TELEMAR NORTE LESTE S/A, utiliza-
se a fórmula
A) =SOMA(D4:D7)
B) =SE(C="TELEMAR NORTE LESTE S/A";SOMAR())
C) =SOMASE(C4:C8;A9;D4:D8)
D) =SOMA(D4:D8;"TELEMAR NORTE LESTE S/A")
E) =SOMASE(C4:C8;"TELEMAR NORTE LESTE S/A";D4:D8)

67) O usuário de um computador deu um duplo clique sobre um programa recebido por e-mail, executando-o, e
seu computador foi infectado por um malware que se propaga inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte
de outros programas e/ou arquivos. Tais características permitem concluir que o computador foi infectado por um
A) warm.
B) vírus.
C) rootkit.
D) botnet.
E) backdoor.

68) recurso de Tela inteira no Firefox 58.0.2 (64-bits), em português, é útil quando se deseja visualizar a totalidade
de uma página web para ter maior conforto de visualização e leitura. Para ativar ou desativar esse recurso, utiliza-
se a tecla
A) F3.
B) F8.
C) F11.
D) F1.
E) F5.

BANRISUL – Escriturário 239


BANRISUL INFORMÁTICA

69) No explorador de arquivos (Windows Explorer) de um computador com o Microsoft Windows 7, em português,
um técnico clicou com o botão direito do mouse sobre o nome de um arquivo que está no HD, e deseja definir o
arquivo somente para leitura, de forma que, se alterado, não possa ser salvo com o mesmo nome na mesma pasta.
Conseguirá fazer isso a partir da janela que aparecerá ao clicar na opção
A) Propriedades.
B) Configurações.
C) Ferramentas.
D) Permissões.
E) Criptografia e Segurança.

70) No Microsoft Word 2013, em português, para copiar a formatação de um trecho de texto e aplicar em outro,
deve-se selecionar o trecho com a formatação desejada,
A) pressionar a combinação de teclas Ctrl + Alt + C, selecionar o trecho onde se deseja aplicar a formatação e
pressionar Ctrl + Alt + V.
B) clicar em Realce de texto na guia Página Inicial, selecionar o trecho onde se deseja aplicar a formatação e clicar
em Aplicar Formatação.
C) pressionar as teclas de atalho Ctrl + Shift + C, selecionar o trecho onde se deseja aplicar a formatação e
pressionar Ctrl + Shift + V.
D) clicar em Copiar Formatação na guia Página Inicial, selecionar o trecho onde se deseja aplicar a formatação e
clicar em Aplicar Formatação.
E) clicar em Pincel de Formatação na guia Página Inicial e selecionar o trecho onde se deseja aplicar
automaticamente a formatação.

71) O usuário de um computador com sistema operacional Windows 7 armazenou o arquivo Relatório Anual.docx
na pasta Documentos da sua pasta de arquivos pessoais. Para facilitar o acesso a esse arquivo, o usuário decidiu
criar um Atalho para esse arquivo na Área de Trabalho. Para isso ele deve, supondo o mouse em sua configuração
padrão, selecionar o arquivo Relatório Anual.docx na pasta Documentos, arrastá-lo para a Área de Trabalho e
soltá-lo, mantendo pressionados simultaneamente durante essa ação o botão esquerdo do mouse e a tecla
A) Shift.
B) Alt.
C) Ctrl.
D) Tab.
E) Esc.

72) O sistema operacional Windows 7, por padrão, está configurado para realizar a reprodução automática em
todas as mídias e dispositivos, o que é um ponto vulnerável para a intrusão de vírus e malwares. Assim, e para
melhorar a segurança do computador, pode-se desativar a reprodução automática acessando, a partir do Painel
de Controle,
A) Ferramentas Administrativas, Configuração do Sistema e desabilitar o item Usar Reprodução Automática em
todas as mídias e dispositivos.
B) Gerenciador de Dispositivos, Controladores USB e desabilitar o item Reprodução Automática de mídia removível.
C) Ferramentas Administrativas, Gerenciamento de Reprodução Automática e desabilitar o item Reprodução
Automática de mídia removível.
D) Programas Padrão, Alterar configurações de Reprodução Automática e desabilitar o item Usar Reprodução
Automática em todas as mídias e dispositivos.
E) Programas e Recursos, Ativar ou desativar recursos do Windows e desabilitar o item Reprodução Automática em
todas as mídias e dispositivos.

BANRISUL – Escriturário 240


BANRISUL INFORMÁTICA

73) No Outlook 2013, em português, para mover todas as mensagens redundantes na Caixa de Entrada
selecionada e em suas subpastas para a pasta Mensagens Excluídas, clica-se na sequência de opções
A) Página Inicial > Mensagens > Remover Duplicadas.
B) Ferramentas > Dados > Remover Duplicatas.
C) Arquivo > Limpar > Mensagens Redundantes.
D) Pasta > Organizar > Remover Duplicadas.
E) Página Inicial > Limpar > Limpar Pastas e Subpastas.

74) Considere a imagem abaixo, que corresponde ao trecho de uma planilha editada em Excel 2010, em português.

Caso as fórmulas =CONT.NÚM(A1:C3) e =SOMA(A1:C3) sejam inseridas nas células C4 e C5, nessa ordem, os
valores apresentados nessas células serão, respectivamente,

A) 6 e 21
B) 6 e #Valor!
C) 9 e 24
D) #NUM! e #Valor!
E) 21 e #NUM!

75) Após utilizar o Google Chrome, em português, em um computador de uso público na organização, um Fiscal
Agropecuário resolveu limpar o histórico de navegação da última hora de uso do navegador. Ele poderá selecionar
que tipo de dado deseja limpar na janela que se abre após clicar no ícone da ferramenta para personalizar e
controlar o Google Chrome, que fica no canto superior direito da tela, selecionando a opção
A) Limpar dados de navegação e clicando na opção Cache do navegador.
B) Configurações e clicando na opção Limpar dados de navegação.
C) Mais ferramentas e clicando na opção Limpar dados de navegação.
D) Configurações e clicando na opção Excluir dados armazenados.
E) Histórico de navegação e clicando na opção Dados armazenados.

76) O campo para pesquisar programas e arquivos da área de trabalho do Windows 7, em português, permite
localizar rapidamente ferramentas e recursos do Windows, sem a necessidade de procurá-los nos menus. Uma
ferramenta que pode ser localizada e acessada por meio desse campo abrirá uma tela onde será possível gerenciar
os processos em execução, encerrar programas problemáticos e verificar quanto do processador e da memória
estão sendo utilizados. Trata-se da ferramenta conhecida como
A) Gerenciador de Dispositivos.
B) Painel de Controle.
C) Central de Gerenciamento.
D) Central Administrativa.
E) Gerenciador de Tarefas.

BANRISUL – Escriturário 241


BANRISUL INFORMÁTICA

77) Um Fiscal Agropecuário desenvolveu a planilha abaixo, onde constam hipoteticamente o controle da primeira
etapa de vacinação contra a febre aftosa em algumas cidades do Maranhão, utilizando o Microsoft Excel 2010, em
português.

Na célula E2 foi utilizada uma fórmula que foi arrastada para as células E3 e E4, realizando os cálculos
automaticamente. A fórmula utilizada foi
A) =(B2;C2)-D2
B) =CALCULAR(B2+C2-D2)
C) =SOMA(B2:C2-D2)
D) =[B2+(C2-D2)]
E) =SOMA(B2;C2)-D2

78) Um Fiscal Agropecuário irá desenvolver o organograma do departamento onde trabalha, de forma a deixar
claros os níveis hierárquicos, utilizando o Microsoft Word 2010 em português. Ele terá que utilizar no documento
do Word um elemento gráfico
A) ClipArt, disponível no grupo Design da guia Ilustrações.
B) Fluxograma, disponível no grupo Design da guia Página Inicial.
C) criado em outro software, pois o Word não dá suporte para a criação de organogramas.
D) SmartArt, disponível a partir do grupo Ilustrações da guia Inserir.
E) WordArt, disponível a partir do grupo Design da guia Inserir.

79) Um Fiscal Agropecuário recebe de seu gestor, por e-mail, um arquivo no formato RAR e um arquivo no
formato ZIP. Ambos são arquivos
A) de dados, que precisarão de um software gerenciador de banco de dados para serem abertos.
B) compactados, que precisarão de softwares como WinRAR e Winzip para serem descompactados.
C) de imagens, que poderão ser abertos por aplicativos nativos do Windows como o Paint.
D) compactados, que só poderão ser abertos por meio do aplicativo Winzip do Windows.
E) de dados que contêm vírus, pois estes formatos são os preferidos por hackers para espalhar malware.

80) O navegador para a internet Google Chrome, em sua versão mais atual, está instalado no disco C: de um
computador com sistema operacional Windows 7. Ao fazer um download de um arquivo utilizando o Chrome, por
padrão, o arquivo será armazenado na pasta:
A) C:\Área de Trabalho\<nome de usuário>\Downloads.
B) C:\Usuários\<nome de usuário>\Downloads.
C) C:\<nome de usuário>\Área de Trabalho\Downloads.
D) C:/home/<nome de usuário>/Downloads.
E) C:\<nome de usuário>\Documentos\Downloads.

BANRISUL – Escriturário 242


BANRISUL INFORMÁTICA

81) Não importa se um usuário utiliza Microsoft, MacOS, Android ou outro tipo de sistema operacional, pois ao se
conectar na internet com um deles, já fica vulnerável a uma infinidade de ataques digitais e pode sofrer com um
tipo de malware cuja invasão é realizada com o intuito de causar algum dano ou roubar informações.
(Adaptado de: http://tecnologia.ig.com.br/2017-04-04/malware-cimes-ciberneticos.html)
O malware referenciado no texto é um programa que, além de executar as funções para as quais foi
aparentemente projetado, também executa outras funções maliciosas sem o conhecimento do usuário. Ataca
através de programas que necessitam ser explicitamente executados para que sejam instalados, mas também pode
ser instalado por atacantes que, após invadirem o computador, alteram programas já existentes para que também
executem ações maliciosas. Este malware é denominado
A) worn.
B) rootkit.
C) trojan.
D) wanna cry.
E) ransomware.

82) No Microsoft Outlook 2013, em português, compromissos são atividades que um usuário agenda e não
envolvem convidar outras pessoas ou reservar recursos. Considere as ações abaixo.
I. Na pasta Calendário, selecionar Novo Compromisso.
II. Clicar com o botão direito do mouse em um bloco de tempo na grade do calendário e escolher Novo
Compromisso.
III. Pressionar Ctrl+Shift+A
Para criar um compromisso de calendário são válidas as ações
A) II e III, apenas.
B) I e III, apenas.
C) II, apenas.
D) III, apenas.
E) I, II e III.

83) Um Auxiliar de Fiscalização Agropecuária estava utilizando aplicativos de navegação, em versão em português,
e realizou as seguintes ações:
1. a partir de Configurações, clicou em Avançado e na opção Downloads ativou “Perguntar onde salvar cada
arquivo ao fazer download”
2. a partir de Ferramentas, clicou em Segurança e selecionou “Excluir Histórico de Navegação...”
Em condições ideais, as ações 1 e 2 foram realizadas, correta e respectivamente, nos navegadores
A) Mozilla Firefox e Internet Explorer.
B) Google Chrome e Mozilla Firefox.
C) Google Chrome e Internet Explorer.
D) Mozilla Firefox e Google Chrome.
E) Internet Explorer e Mozilla Firefox.

84) Um Auxiliar de Fiscalização Agropecuária estava utilizando um computador com o sistema operacional
Windows 7, em português. Ao listar os arquivos de suas pastas não apareciam as extensões dos arquivos (como
.docx, .pdf, .txt etc). Para que as extensões dos arquivos sejam visualizadas, o Auxiliar deve desmarcar a opção
“Ocultar as extensões dos tipos de arquivos conhecidos”, que pode ser acessada a partir
A) de Propriedades ao se clicar com o botão direito do mouse sobre cada arquivo.
B) de Programas Padrão do Painel de Controle.
C) da aba Organizar do Windows Explorer.
D) da aba Modo de Exibição do Windows Explorer.
E) da combinação da tecla Windows com a tecla C.
BANRISUL – Escriturário 243
BANRISUL INFORMÁTICA

85) No sistema operacional Windows 7, em português, é possível acessar a linha de comandos para executar
algumas tarefas, como apresentar os arquivos de diretórios e renomear pastas e arquivos, bem como executar
comandos para fazer a manutenção do sistema etc. Chamado de Prompt de Comando, este recurso pode ser
muito útil em situações em que a interface gráfica não está disponível. Para acessá-lo, um dos caminhos é: clicar no
botão Iniciar; no campo Pesquisar programas e arquivos digitar ..I.. e pressionar a tecla Enter.
Preenche corretamente a lacuna I:
A) msconfig
B) regedit
C) suporte
D) cmd
E) system

86) No Microsoft Outlook 2013, em português, a tecla de atalho para se criar uma mensagem de e-mail é
A) Ctrl+Shift+M
B) Ctrl+M
C) Ctrl+Shift+A
D) Ctrl+Shift+Q
E) Ctrl+K

PARA O TEXTO ABAIXO, RESOLVA AS QUESTÕES 87 ATÉ 90

Ataques cibernéticos causaram prejuízo de US$ 280 bilhões às corporações

A extorsão virtual, quando servidores de empresas são bloqueados e seus gestores só recebem acesso
novamente mediante pagamento para os criminosos, também é um dos maiores problemas na América Latina,
28,1%, ficando atrás apenas do bloco de países Asiáticos, 35,1%. Os setores mais suscetíveis a essa modalidade de
ataques cibernéticos são serviços financeiros (45,8%); cuidados da saúde (23,7%); energia (23,3%); bens de
consumo (22,4%); educação (22,1%); viagem, turismo e lazer (19,8%); agricultura (17,9%); setor produtivo (16,3%);
tecnologia, meios de comunicação e telecomunicações (13,0%); transporte (11,3%); imobiliário e construção (6,2%)
e serviços profissionais (4,8%).

(Disponível em: http://www.convergenciadigital.com.br)

87) Considere que o texto foi digitado no Microsoft Word 2010, em português, e que parte do trecho que
apresenta os percentuais foi reformatado como mostrado abaixo.
Os setores mais suscetíveis a essa modalidade de ataques cibernéticos são:
1. serviços financeiros (45,8%);
2. cuidados da saúde (23,7%);
3. energia (23,3%);
4. bens de consumo (22,4%);
5. educação (22,1%);
6. viagem, turismo e lazer (19,8%);
7. agricultura (17,9%);
Para que os setores e seus percentuais sejam numerados de 1 a 7 de forma automática, seleciona-se o trecho e
utiliza-se a lista numerada que

BANRISUL – Escriturário 244


BANRISUL INFORMÁTICA

A) pode ser acessada clicando-se com o botão esquerdo do mouse sobre o trecho e escolhendo Numeração.
B) encontra-se na guia Página Inicial, no grupo Parágrafo.
C) encontra-se na guia Layout da Página, no grupo Numeração.
D) pode ser acessada clicando-se com o botão direito do mouse sobre o trecho e escolhendo Marcadores.
E) é criada a partir da digitação do número 1 seguido de um asterisco.

88) O texto se refere à “extorsão virtual, quando servidores de empresas são bloqueados e seus gestores só
recebem acesso novamente mediante pagamento para os criminosos” e quase 18% deste tipo de ataque atinge o
setor de agricultura. A denominação deste tipo de ataque é
A) bot.
B) spyware.
C) backdoor.
D) ransomware.
E) rootkit.

89) onsidere que os dados dos percentuais foram copiados, com os devidos ajustes, do Microsoft Word 2010 para
o Excel 2010, ambos em português, e foi criada uma planilha como mostra a figura abaixo.

Para que na célula A14 fosse escrita a frase O percentual da área de agricultura é de 17,9% foi utilizada a função
A) =STRING("O percentual da área de ";; " é de ";;A7; B7)
B) =CONCATENAR("O percentual da área de "; A7; " é de "; B7; "%")
C) =STRINGCAT("O percentual da área de "; A7; " é de "; B7; "%")
D) =PROCURAR("O percentual da área de ", ?, " é de ", ?,A7, B7)
E) =CONCATENAR("O percentual da área de ", A7, " é de ", B7, "%")

BANRISUL – Escriturário 245


BANRISUL INFORMÁTICA

90) Considere que o texto foi digitado no Microsoft Word 2010, em português, e que o trecho que apresenta os
percentuais foi reformatado como mostrado abaixo.
Os setores mais suscetíveis a essa modalidade de ataques cibernéticos são:

Após selecionar o trecho com os setores e seus percentuais, para que seja apresentado como uma tabela, ou seja,
o texto seja transformado em tabela, deve-se utilizar o recurso Converter Texto em Tabela que encontra-se na

A) janela que surge clicando-se com o botão esquerdo do mouse sobre o trecho selecionado.
B) guia Inserir e em Tabela do grupo Tabelas.
C) guia Layout da Página, no grupo Configurar Tabelas.
D) janela que surge clicando-se com o botão direito do mouse sobre o trecho selecionado.
E) janela que surge quando são pressionadas as teclas Windows e T.

91) Os sistemas de Big Data costumam ser caracterizados pelos chamados 3 Vs, sendo que o V de
A) Veracidade corresponde à rapidez na geração e obtenção de dados.
B) Valor corresponde à grande quantidade de dados acumulada.
C) Volume corresponde à rapidez na geração e obtenção de dados.
D) Velocidade corresponde à confiança na geração e obtenção dos dados.
E) Variedade corresponde ao grande número de tipos ou formas de dados.

92) O dicionário de dados de um banco de dados relacional


A) não se aplica a tabelas com pequeno número de registros.
B) não considera o armazenamento da lista de atributos chave das tabelas.
C) armazena, dentre outras informações, nomes de tabelas e de seus atributos.
D) ignora os domínios de cada atributo das tabelas.
E) somente se aplica a tabelas com grande número de atributos.

93) Em um banco de dados relacional, quando se faz a definição do domínio de um atributo, o objetivo é
determinar
A) o número máximo de atributos permitido para a tabela desse atributo.
B) o número máximo de registros permitido para a tabela desse atributo.
C) a regra de formação do nome desse atributo.
D) o conjunto de valores permitido para cada atributo.
E) as tabelas que podem utilizar tal atributo como chave estrangeira.

BANRISUL – Escriturário 246


BANRISUL INFORMÁTICA

94) Uma empresa, ao implementar técnicas e softwares de big data, deu enfoque diferenciado à análise que tem
como objetivo most