Você está na página 1de 8

MERCADO DE FOREX

Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
-> Muitas pessoas não ganham dinheiro por não terem um estratégia definida:
Pontos importantes que devem ser definidos para podermos negociar:
Nosso plano de negociação:
I. Time frame;
Ele define nosso ponto de entrada e critério de negociação. É importante definir o tipo
de negociação que iremos realizar.
Entrar na operação sem essa definição acaba nos deixando sem direção e não
conseguimos maximizar os resultados.
“O se comportamento hoje irá influenciar diretamente em sua situação financeira amanhã”
II. Paridade que iremos operar;
III. Horário a ser negociado de acordo com a paridade escolhida;
USD/JPY – 20:30 às 05:00 (Horário do Marcelo).
EUR/USD – 02:00 às 12:00
“Cada um negocia em seu próprio horário.”
IV. Tipo de operação (scalper, day trader etc);

-> O mercado não é jogo, ele é especulativo:


É preciso ter uma técnica bem definida para saber fazer especulações no mercado.
-> Plano de negociação da Fimathe:
É considerado simples e técnico pelo autor (Marcelo). É uma metodologia que coloca o
trader pronto para entrar e sair, além de mostra oportunidades de pôr o stop no lucro com mais
facilidade.
Não devemos copiar perfis, mas sim, filtrar as informações para a partir delas criar nosso
próprio perfil.
-> Como iniciar as negociações:
Iniciaremos sempre do gráfico maior para o menor. Nesse tipo de variação iremos utilizar os
pontos considerados como “regiões de negociação”. Até o gráfico chegar nessas regiões apenas
observaremos.
E se o gráfico ficar a semana toda sem chegar na região negociável? Não operamos.
“Se o mercado não se movimenta não tem como tirar dinheiro dele.”
Muitas pessoas perdem dinheiro comprados em tendência de alta ou vendidos em tendência
de baixa e isso acontece por ansiedade, falta de critério e metodologia.
Antes de tudo iremos definir nossos pontos de negociação, e eles só serão encontrados após
definimos nosso time frame.
-> Operando em USD/JPY:
1 – Defina o tipo de operação;
Operações escalpe são para buscarmos em média 150 pontos.

-> Encontrando regiões no gráfico H4 -> H1:


É uma estratégia POSITION TRADER, ou seja, é uma operação que não fecharemos no
mesmo dia. “A ansiedade é um fator que tem feito muitos perderem dinheiro no mercado.”

1
MERCADO DE FOREX
Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
-> Acúmulo de operações:
É algo com que devemos tomar cuidado. A abertura de muitas ordens pode nos levar à perdas
consideráveis. A intenção não é abrir várias ordens, mas abrir uma ordem que seja lucrativa.

-> Usar muitos times frames:


Acaba por nos deixar sem direcionamento no trader. É muito importante saber onde o
mercado se posiciona no gráfico maior e qual será nosso time de entrada no gráfico menor.

-> Por que no gráfico maior temos um movimento diferente do menor?


Pelo fato de que em algum momento o gráfico no time maior encontrou uma região de
resistência ou suporte, e isso no time menor representa variações mais acentuadas.
-> Máximas da exaustão:
Na fimathe nós procuramos negociar apenas nas regiões negociáveis. Não ficamos
procurando figuras gráficas ou padrões de candle, pois essas regiões irão nos mostrar justamente
essas figuras/padrões. O que procuramos são regiões de consolidações, regiões de agrupamento.
Essas consolidações e agrupamentos irão acontecer em um ponto ideal, ou seja, na máxima
da exaustão.

-> O mercado sempre irá se mover em tendência:


Sempre teremos o mercado se definindo entre um ponto-A e um ponto-B.

-------Fig-1
O ponto-A sempre será marcado na resistência.
O ponto-B sempre será marcado no suporte.
Entre esses dois pontos temos nossa maior referência que
é o canal.

-------Fig-2
Em uma relação de movimentação o preço tende a bater
na resistência e voltar a testar o suporte, voltando em seguida na
resistência.

-> Quando temos um canal em uma tendência de alta:


Não utilizaremos venda pois como é tendência de alta nós apenas pensaremos em compra.
Logicamente em uma tendência de baixa iremos pensar apenas em venda.
Operações contra tendência dependem da metodologia que se aplica.

2
MERCADO DE FOREX
Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
A regra que usaremos na tendência de alta será:

-------Fig-3
Quando o mercado está em tendência de alta
e testa resistência, volta no suporte, vai na resistência
e faz o rompimento, ele está indo buscar a máxima da
expansão do nosso canal.
A máxima da expansão é o ponto máximo entre a
oscilação do ponto-A e ponto-B anterior.

-> O nível de 50%:


Está marcando antes da máxima da expansão.
-------Fig-4
Na tendência de alta o preço tende a chegar nesse
nível e voltar a cair.
Temos dois pontos importantes antes da máxima da
exaustão: O preço irá testar a região dos 50%, depois fará
um pullback e voltará para continuar a tendência.

-> Fazendo a análise no gráfico H1:


-------Fig-5
Em H1 iremos perceber que a
máxima da expansão em M15 corresponde aos
50% em H1, caracterizando o nível de onda,
formando o canal. Tudo o que acontecer dentro
desse nível está dentro de um canal, o qual está
dentro de um canal maior.
-> Quando o preço chega na máxima da expansão na tendência de alta:

Teremos as seguintes possibilidades:


Fig-1: O preço irá agrupar e perder a máxima;
Fig-2: O preço irá agrupar e perder a mínima, fazendo pullback na região dos 50%;
Fig-3: O preço irá agrupar e perder a mínima para fazer pullback na região dos 100%, voltando e
rompendo para ir ao próximo nível;

3
MERCADO DE FOREX
Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
-> Algumas possibilidades de entrada na tendência de alta:

Fig-1: Podemos comprar no rompimento do próximo nível de expansão;


Fig-2: Podemos comprar quando o preço agrupar na região dos 50% e perder a máxima;
Fig-3: Podemos comprar quando o preço agrupar na região dos 100% e perder a máxima;

Mesmo assim o mais importante é termos nosso stop técnico posicionado. Na tendência de
alta o stop técnico será no fundo anterior.

-------Fig-6
-> Analisando em USD/JPY – H1

-------Fig-7

Temos um gráfico em tendência de alta. O que fizemos foi marcar nosso último e penúltimo topos,
e último e penúltimo fundos. Aqui já começamos a encontrar as regiões negociáveis.

-------Fig-8
Encontramos nossos níveis de entrada. Já
identificamos o nível de consolidação e dentro desse
nível as variações ponto-A e ponto-B.

4
MERCADO DE FOREX
Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
No gráfico de H4:

-------Fig-9
Uma vez que iniciamos a identificação das regiões
negociáveis, encontramos a consolidação e
marcamos nossos pontos A e B, iremos fazer a
expansão do canal e encontrar a máxima dessa
expansão.

Nesse quadro um stop saudável seria na região do fundo anterior.

-------Fig-10
Como podemos ver, um stop nessa região em H4
ficaria muito caro. Por essa razão é que usamos dois times.
Iremos fazer a redução e veremos que nas regiões onde o
preço rompe ou toca resistência/suporte, há um
agrupamento no time menor H1.
O que iremos fazer é ir no time menor e por nosso
stop naquele agrupamento, o qual deve estar próximo da resistência (tendência de alta).

-> Mas a final o que são as regiões negociáveis?

-------Fig-11
Nossas regiões negociáveis nesse cenário de
alta estão onde marcamos o 1º rompimento e o 2º
rompimento.

-> Fazendo uma entrada no 1º rompimento:


-------Fig-12
Entrando no ponto marcado nós temos a
máxima da expansão como nível de alvo. Nosso
stop irá um pouco abaixo do fundo anterior. Veja
que o stop ficou bem caro. Aqui entra nosso
comportamento perante o mercado.
Toda vez que entramos em uma operação já
entramos negativados. Muito importante: Nunca
zere uma posição sem “critério.”

5
MERCADO DE FOREX
Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
Com base na figura anterior:
Fizemos nossa compra e posicionamos nosso stop. Inicialmente já perdemos mas ai é que entra
o gerenciamento.

-------Fig-13
A imagem está marcando nosso primeiro nível de stop. Esse nível não deve ficar acima dos
3% do nosso capital por dia de operação. Aconselha-se mesmo é pôr o stop em 1,5% ou 2%.

->Sobre a entrada na fig-12:


Esse trader já está perdido pois inicialmente não é nosso. Ele só passa a nos pertencer quando
o mercado perder 50% do nível de expansão:

-------Fig-14
O nível de 50% é muito importante.

-> Mais uma entrada:


-------Fig-15
Nossa entrada foi feita no rompimento da linha de
resistência com expectativa do preço ir buscar a região dos
50%. Nosso stop vai para o último fundo.
Imagine que o preço buscou a região de 50% mas não
rompeu e está retornando no pullback. Não iremos por nosso
stop no lucro pois o preço pode vir a nos pegar no 0x0.

-------Fig-16
Como podemos ver no exemplo o preço veio e
rompeu a região de resistência e fizemos nossa
compra. Observamos que o preço subir até a região de
50% mas não rompeu. Aproveitamos e colocamos
nosso stop na linha do lucro. O preço acaba voltando.
A operação não foi perdida mas também não ganhamos nada.

6
MERCADO DE FOREX
Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
-> Como posicionar o stop no quadro da fig-16?
No pullback nós não iremos fazer nada. Iremos esperar o mercado voltar na correção. Quando
ele perder os 50% ai iremos mover o stop para o próximo nível.

-------Fig-17
Como podemos ver, o preço faz o rompimento,
volta no pullback e faz a correção rompendo. Nosso
stop que estava no fundo anterior é movido.

A ideia é seguir o movimento. Rompendo os 50% o


preço tende a ir buscar a próxima máxima da expansão, passando novamente pelos ciclos dentro do
canal. A cada movimento de 50% nosso stop será movido para o lucro.
A relação entre tack e stop é apenas de comportamento.
O fator psicológico nesse tipo de estratégia é muito importante. É preciso dominar a
ansiedade de zerar a operação no dedo. Um trader profissional espera o momento de entrar e sair
da operação.
-> Olhando a fig-13, quando é que efetuaremos uma venda?
Em tendência de alta iremos procurar por oportunidades de compra. Vendas só serão levadas
em consideração quando o mercado perder dois níveis.

------Fig-18
Na imagem temos a marcação do nível-1 e nível-2.
Quando o mercado perder a linha do nível-2 nós
poderemos começar a pensar em compra.
Iremos fazer a projeção para baixo desse nível.
Nosso tack irá na máxima do nível.

Operando de H1 para M15: Em H1 iremos fazer as marcações, projeções e entradas. Em


M15 iremos administrar nosso stop, sempre indo a cada 50% do nível.
Lembrando que existem estratégias para se operar contra a tendência.

A técnica Fimathe consiste em sermos disciplinados para seguir a metodologia. Olhando a


fig-7 concluímos que, se já temos as regiões de negociação não temos motivos para operar contra
elas.
-> Rompimento do agrupamento:
------Fig-19
Na tendência de alta e seguindo o ciclo do
canal os agrupamentos poderão acontece no nível
da resistência, 50% ou 100% da expansão.
Pelo menos 4 candles já caracterizam um
agrupamento. Em agrupamentos iremos marcar a
sua máxima e mínima, fazer a expansão do canal
maior e esperar o rompimento.

7
MERCADO DE FOREX
Resumo: José Aparecido Atenção: Material gratuito não podendo ser vendido.

MARCELO FERREIA:
Fimathe - Encontrando Regiões Negociáveis
-> Sobre a fig-19:

Como podemos ver temos um


agrupamento na linha da resistência (H1-
>M15). Marcamos a máxima e mínima do
agrupamento e esperamos seu rompimento.
Após ser rompido entramos com a compra.
Nosso stop foi no fundo do agrupamento.
Quando o preço chegar em 50% da
expansão poderá haver um novo agrupamento.
Quando esse agrupamento perder a máxima
nós iremos mover nosso stop para o lucro.
*Se o mercado voltar contra você nunca feche a operação no dedo. Não operamos no
“achômetro”. Às vezes nos precipitamos porque o preço desceu, fechamos no dedo, ele chega
próximo ao nosso stop e volta. Ficamos chupando dedo.
-> Rompimentos de “linha de tendência” contra tendência:

Temos um mercado em queda e nossa


LTB confirmando a baixa. Observe que em um
certo momento há o rompimento da LTB. Muito
entraria comprado aqui. Mas veja que acontece
o rompimento mas o mercado não chega a perder
dois níveis e acaba retornando e continuando o
movimento.
Entendeu a importância de esperar o
mercado perder dois níveis?
-> Sobre o padrão de candle:
Esses padrões apenas são válidos nas regiões negociáveis.
Imagine que em uma resistência em nossa região de negociação apareça um “martelo”. O
que ele irá mostrar é que os compradores perderam força nessa região. Para a resistência em si ele
não tem muita validade. Martelos não indicam reversão, eles indicam apenas um correção, porém,
essa correção pode bater nos 50% ou 100% da expansão.

A regra é:
Utilizar o stop técnico não zerando no dedo, subindo o stop à medida que o preço vai
perdendo os 50%.

Você também pode gostar