Você está na página 1de 7

CONSTRUINDO UM ARCADE ZERO DELAY COM RASPBERRY PI3 B, X-ARCADE E BATOCERA

Por HottestFenix - reloadedfenix@gmail.com - Dezembro 2018

Minha aventura começou quando comprei um Raspberry PI 3 b.

Logo depois, comprei um X-ARCADE duplo da X-GAMING, na OLX, com a eletrônica pifada.

Ai começa a história...

UNBOXING

RPI3 precisa de cooler, pode ser adaptado, pinos GPIO 4(vermelho) e 6(preto), lembrando que a
contagem de pinos é da ponta para o centro da placa, com a ponta da placa para cima e os
fêmeas USB para baixo, contando 1-2, 3-4, 5-6... até 40.

O ideal que você compre um CASE, com dissipadores e cooler.

Senão, tem que fazer um customizado, com cuidado para não forçar a placa, contatos, etc.

ARCADE

Para uso de cabo zero delay, diretamente nos botões e alavancas, pode-se usar um cabo de HD
IDE de 40 vias (não confundir com o de 80 vias), sendo que um dos buracos, bem no meio do
conector, está quase sempre fechado, tem que abrir com um estilete ou algo parecido.

CARTÕES

Cartões de preferência sempre classe 10, mas enquanto não tem um, pode-se usar o classe 4
mesmo, só que com perda de velocidade nos consoles mais modernos e pesados.

ROMs

- Ao invés de copiar ROMs via rede, ou qualquer outro modo, melhor usar um PENDRIVE vazio,
formatado em FAT32, com uma pasta nova e vazia com nome RETROPIE, ou RECALBOX (para
RECALBOX ou BATOCERA).

Ai você ejeta do PC depois disso, conecta esse PENDRIVE no RPI3 funcionando, a lâmpada dele
vai piscar, gravando as pastas dos consoles/ROMs. Com isso você desliga o PI, retira o PENDRIVE
e grava as ROMs. Depois de copiar tudo o que quer, faz o mesmo processo, ejeta do PC, conecta
no RPI3 funcionando, ele vai copiar enquanto pisca os leds, depois que copiar tudo você desliga
e testa.

- Você pode também dar o BOOT no LINUX (RETROPIE, ou RECALBOX, ou BATOCERA) e ir


espetando os cartões (se tudo der certo) irão aparecer USB0 (o primeiro, que deu a partida),
USB1, USB2, e assim vai...

Observe que algumas ROMs possuem extensão personalizada, outros consoles aceitam o
formato ZIP, portanto, lem dentro de cada uma das pastas vazias gravadas pelo Sistema um
aquivo LEIAME.

SOFTs

Usar softs:

SD Formatter

Image Disk Writer

Win32DiskImager

AOMEI (opcionalmente, Mini Partition Tool, mas AOMEI é melhor).

Tem gente que usa também o Isobuster, e outros criadores e recuperadores de imagem ISO de
cartões.

Usar imagens:

Batocera Win 64
Batocera RPI3

Formatar FAT 32

Criar partições:

1 - RECALBOX (FAT32, 1,7 GB)

2 - SHARE (FAT32, o restante).

Discos SD e MicroSD, os cuidados de costume, além de ter que estar UNLOCK (o LINUX grava
informações, do BOOT até o desligamento).

HDs com cuidados adicionais tipo Master/Slave, HDs antigos aquecem muito, posição dos cabos
na placa mãe do computador.

Adicionalmente, pode-se instalar o ES EMULASTATION para Windows (x86 ou 64).

Porém, tem o detalhe que tem que fazer o apontamento de todos os diretórios.

Diferente de dar a partida no micro no Linux do RECALBOX/BATOCERA (muito mais rápido!).

Dá um trabalho danado priorizar o SETUP do micro pra dar BOOT no PEN drive ou SD Portátil.

Além disso, tem que priorizar, principalmente HDs, para não dar conflito (uma configuração
primeiro item depois da sequência de boots, tem a prioridade de HDs, no Setup).

Além disso, não pode esquecer se o HD for IDE, de deixar no Master ou no Slave, dependendo se
está usando para BOOT ou para copiar/configurar.

Dentro do AOMEI tem uma opção que vc copia um disco que está dando certo, mas para
informar o destino, ele tem que ser NÃO ALOCADO!).

Você sempre começa a configurar o disco da esquerda para a direita, nada de ter Windows
junto, primeiro o RECALBOX, depois o SHARE (ambos FAT32).
DIFERENÇAS ENTRE AS OPÇÕES:

Nada de misturar as bolas:

- RETROPIE é uma coisa e RECALBOX outra.

- BATOCERA porém, é derivado de RECALBOX.

- BATOCERA para RPI3 é um e BATOCERA para Windows é outra.

- BATOCERA LINUX é um e BATOCERA WINDOWS é outra.

- BATOCERA (WINDOWS) X86 é um e BATOCERA (WINDOWS) 64 é outra.

- BATOCERA (LINUX) X86 é um e BATOCERA (LINUX) 64 é outra.

- BATOCERA é muito mais RÁPIDO que RETROPIE e RECALBOX.

- RETROPIE pode ter mais emuladores, porém, BATOCERA é muito mais fácil de configurar.

- RETROPIE é mais desatualizado e em inglês, mas funciona em hardwares mais antigos, tipo TVs
de tubo.

COMPARATIVO

- RETROPIE tem muito mais opções para configurar (FUÇAR), mas o BATOCERA é mais prático.

- Cartão SD classe 10 é muito mais rápido que PENDRIVE comum.

- HD é muito mais rápido que cartão classe 10 para dar o BOOT.

- Para dar BOOT em PCs, pode-se usar pendrives, entre os melhores de confiabilidade e rapidez,
o SONY...

- O Windows fala que não reconhece partição de unidades de disco removíveis, mas você
consegue colocar os jogos via Windows Explorer.

- O cartão reconhece a partição, o RECALBOX e o RASPBERRY PI reconhecem, porém, o


RECALBOX não funciona o vídeo em TVs de tubo e monitores de tubo, cuja frequência/taxa de
atualização são baixos.

- Por isso que sempre que instalo o RECALBOX no RBPI volto para o RETROPIE.
- Moral da história: RASPBERRY PI só com RETROPIE e funcionando na TV, por sua portabilidade.

- Ou então montando o ARCADE...

- SCRAPEAR tem um soft no Windows, mas cria imagens numa outra pasta (images-
downloaded), ou seja, mais espaço, e no fim das contas acabei retirando aquela quantidade de
roms e deixei somente GBA, SNES, N64 MEGADRIVE, SEGACD(Cadillacs2), PSX, FBA
LIBRETO(Cadillacs), MAME(Cadillacs). Vou usar o SCRAPE do EMULASTATION (pasta images).

O BATOCERA aceita a tecla F1, exibindo as pastas em modo visual, tipo Windows, já o RETROPIE
não, é tipo DOS.

Então o negócio é dar o BOOT via BATOCERA e depois observar se será acrescentado USB1 ou
USB2.

As pastas de ROMS do RETROPIE são acessadas via /media/usbX/home/pi/RetroPie/roms - onde


USBX é USB2, 3, 4, etc.

Detectei um problema de mensagem de falta de bios no PSX. Alguns jogos não funcionam, como
o TOCA2 e GTA2. Fórum GIFTHUB instrui sobre isso.

Site COOLROMS tem sido melhor que Emuparadise em velocidade de downloads e em capas pra
escrapear.

Agora configurar GPIO (no RECALBOX é mais fácil que RETROPIE):

https://www.robocore.net/tutoriais/67

https://github.com/recalbox/recalbox-os/wiki/GPIO-controllers-%28EN%29

https://github.com/recalbox/recalbox-os/wiki/GPIO-controllers-%28EN%29
recalboxOS é compilado com o driver mk_arcade_joystick_gpio que pode gerenciar um
controlador diretamente conectado no rpi GPIO. Então, se você planeja fazer um Bartop , Arcade
cab , ou um painel portátil , você nem precisa de um controlador usb. O driver pode gerenciar
até 2 controladores compostos por um joystick de 4 direções e 9 botões . Se você estiver em
uma revisão RPI1 B veja diretamente o pincel mk_arcade_joystick

Pinout

Vamos considerar um painel de 7 botões da cabina com esta ordem do botão:

↑ ⓎⓍⓁ

←→ ⒷⒶⓇⒽ

Com Ⓡ = Disparo direito = TR , Ⓛ = Gatilho esquerdo = TL e Ⓗ = HK = Tecla de atalho

No RPI B +, RPI2 e RPi3 você deve conectar seus botões conforme especificado por este pinout:

pino rpi2

Imagem inline 1

NB: A parte inferior da imagem é onde estão as portas USB no Pi.

Você pode conectar seu botão diretamente ao chão, pois o driver habilita gpio pullups internos .

Configuração

Em recalbox.conf , habilite o driver gpio configurando controllers.gpio.enabled para 1:


controllers.gpio.enabled=1e você terminou! O GPIO está configurado fora da caixa na frente e
nos sistemas.
https://shop.xgaming.com/

http://www.arcadebr.com/archive/index.php/t-6075.html

http://www.arcadebr.com/archive/index.php/t-6394.html

http://www.druzian.com/fliperama