Você está na página 1de 4

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO – www.ufop.br


PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO
ÁREA DE PROVIMENTO E MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL
CAMPUS UNIVERSITÁRIO – MORRO DO CRUZEIRO
CEP 35400-000 – OURO PRETO – MINAS GERAIS – BRASIL
Fone: (0xx) 31 3559-1247 correio eletrônico apmp@proad.ufop.br

EDITAL PROAD Nº 49, DE 15 DE JUNHO DE 2016.

A Chefe em exercício da Área de Provimento e Movimentação de


Pessoal da Universidade Federal de Ouro Preto, no uso da competência que lhe foi
delegada através da Portaria UFOP nº 318, de 23 de julho de 2010, de 05 de agosto de
1994, torna público, para conhecimento dos interessados, que se encontram abertas as
inscrições do processo seletivo simplificado para contratação de professor substituto,
nos termos da Lei 8.745, de 09 de dezembro de 1993 e suas alterações, e da Resolução
CUNI no. 452, de 15 de abril de 1999, conforme descrição a seguir:

PROFESSOR SUBSTITUTO

UNIDADE: Instituto de Ciências Humanas e Sociais - ICHS

DEPARTAMENTO: Departamento de História - DEHIS

ÁREA: História da América e Ensino de História

REQUISITOS: Diploma ou título de Graduação em HISTÓRIA ou em áreas afins


(Ciências Humanas) e Mestrado em História.

REGIME DE TRABALHO: 40h semanais.

PERÍODO DE CONTRATO: até 06 (seis) meses, com possibilidade de prorrogação, a


critério da Administração Superior, em obediência à legislação pertinente.

VAGA: 01 (uma).

REMUNERAÇÃO: de acordo com a titulação do candidato no ato da assinatura do


contrato, conforme tabela de remuneração aplicável ao Magistério Superior, acrescida
dos benefícios legais.

INSCRIÇÃO: De 20/06/2016 a 24/06/2016, pessoalmente ou por procuração, nos dias


úteis, de 08h30min às11h30min e das 14h às 16h30min. No ato da inscrição, o
candidato deverá apresentar a titulação conforme exigido no item Requisitos, com
Curriculum Vitae (modelo CNPq-Lattes) devidamente comprovado, Histórico Escolar
correspondente que inclua disciplina(s) da área de conhecimento para a qual se realiza
a seleção e Documentos Pessoais (CPF e RG, originais e fotocópias). Não serão
aceitas inscrições via fax, correio eletrônico e ou via postal.

LOCAL: Secretaria do Departamento de História/ICHS. Rua do Seminário, s/n° -


Mariana – MG – CEP: 35420-000.

1
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO – www.ufop.br
PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO
ÁREA DE PROVIMENTO E MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL
CAMPUS UNIVERSITÁRIO – MORRO DO CRUZEIRO
CEP 35400-000 – OURO PRETO – MINAS GERAIS – BRASIL
Fone: (0xx) 31 3559-1247 correio eletrônico apmp@proad.ufop.br

INFORMAÇÕES: Tel.: (31) 3557-9406 – correio eletrônico: dehis@ichs.ufop.br

SELEÇÃO:
1) Sorteio do Ponto para Prova Didática: 27/06/2016, às 08h30min, na sala de Reuniões,
no Instituto de Ciências Humanas e Sociais - ICHS. Rua do Seminário, s/n° - Mariana –
MG – CEP: 35420-000. O sorteio do ponto para a prova didática deverá ser público e
entregue aos candidatos no mínimo 24 (vinte e quatro) horas antes da realização da
prova. O candidato que não comparecer ao sorteio do ponto será desclassificado.
O candidato com o menor número de inscrição presente fará o sorteio do ponto.

2) Prova Didática: 28/06/2016, a partir de 08h30min, na sala 12 do REUNI, no Instituto


de Ciências Humanas e Sociais - ICHS podendo se estender por mais dias conforme a
quantidade de candidatos inscritos. Consistirá de aula teórica com duração de 50
minutos. Serão classificados os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 7,0
(sete). A ordem de apresentação dos candidatos obedecerá à ordem de inscrição dos
mesmos.

3) Entrevista e Análise de Curriculum Vitae: dia 28/06/2016, na sala 12 do REUNI, logo


após a prova didática, podendo se estender por mais dias conforme a quantidade de
candidatos inscritos.

VALIDADE DO CONCURSO: 01 (um) ano, a partir da publicação da Portaria/PROAD de


aprovação do resultado final da seleção no Boletim Administrativo/UFOP.

Observações:
1. Fica proibida a contratação de candidatos que já tenham tido vínculo com qualquer
Instituição Federal de Ensino na condição de professor substituto, visitante ou
temporário, antes de decorridos 24 meses do encerramento de seu contrato anterior,
nos termos da Lei no 8.745/93 e da Lei no 9.849, de 26 de outubro de 1999.

2. O professor contratado exercerá suas atividades didáticas no Departamento de


História.

3. Este Edital e o Programa referente à seleção deverão ser entregues ao candidato no


ato da inscrição.

Isabela Perucci Esteves Fagundes


Chefe da Área de Provimento e Movimentação de Pessoal

2
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO – www.ufop.br
PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO
ÁREA DE PROVIMENTO E MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL
CAMPUS UNIVERSITÁRIO – MORRO DO CRUZEIRO
CEP 35400-000 – OURO PRETO – MINAS GERAIS – BRASIL
Fone: (0xx) 31 3559-1247 correio eletrônico apmp@proad.ufop.br

ANEXO AO EDITAL PROAD Nº 49, DE 15 DE JUNHO DE 2016.


PROGRAMA PARA SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE PROFESSOR SUBSTITUTO
ÁREA: História de América e Ensino de História

PROGRAMA

1) Independência e formação do Estado na América espanhola e EUA


2) Estados Unidos e América Latina no século XX
3) Ditaduras e democracias na América Latina
4) Ensino de história e consciência histórica;
5) Ensino de história, patrimônio e museus;
6) Ensino de história, cultura histórica e história pública;

Bibliografia:

ABREU, Marcelo; RANGEL, Marcelo. Memória, cultura histórica e ensino de história, e o


ensino de história no mundo contemporâneo. História e Cultura, n°2, vol. 4, pp. 7-14,
2015.
ARAUJO, Valdei Lopes de. A aula como desafio à experiência da história. In:
GONÇALVES, Márcia de Almeida et al. (Orgs.). Qual o valor da história hoje? Rio de
Janeiro: Editora FGV, 2012.
ARMITAGE, David. Declaração de Independência: uma história global. São Paulo:
Companhia das Letras, 2011. ARAUJO, Maria Paula; FERREIRA, M. M.; FICO,
Carlos; QUADRAT, S. V. (Org.). Ditadura e democracia na América Latina. 1. ed. Rio de
Janeiro: FGV, 2008.
AYERBE, Luis Fernando. A Revolução Cubana. São Paulo: Editora UNESP, 2004.
CHIARAMONTE, José Carlos. Acerca do vocabulário político da independência.
In: Cidades, Províncias, Estados: origens da nação argentina (1800-1846). São Paulo:
Hucitec, 2009, p. 111-130.
CHUST, Manuel. Reflexões sobre as independências ibero-americanas. Revista de
História, USP/SP, n° 159, agosto/dezembro de 2008, p. 243-262.
D’Araujo, Maria Celina; Castro, Celso (Org.). Democracia e Forças Armadas no Cone
Sul. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas, 2000. 336p
DEVÉS-VALDÉS,Eduardo.Memoria y dictadura. Memoria y violencia. Memoria y Política:
los usos delpasado. La violenciaenelBicentenario de lasindependencias. Instituto de
EstudiosAvanzadosUniversidad de Santiago de Chil
FREITAS NETO, José Alves. História e Nação: embates sobre a construção da
Argentina. Temas & Matizes, v. 9, 19-30, 2011
GUERRA, François-Xavier. “A nação moderna”. IN: JANCSÓ, István. Brasil: Formação
do Estado e da Nação. São Paulo: Hucitec, 2003.
3
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO – www.ufop.br
PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO
ÁREA DE PROVIMENTO E MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL
CAMPUS UNIVERSITÁRIO – MORRO DO CRUZEIRO
CEP 35400-000 – OURO PRETO – MINAS GERAIS – BRASIL
Fone: (0xx) 31 3559-1247 correio eletrônico apmp@proad.ufop.br

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Depois de “Depois de aprender com a história”, o que fazer
com o passado agora? In: NICOLAZZI, Fernando; MOLLO, Helena Miranda; ARAUJO,
Valdei Lopes de (orgs.). Aprender com a história? O passado e o futuro de uma questão.
Rio de Janeiro: Editora FGV, 2011, p. 25-42.
HUYSSEN, Andreas. Em busca del futuro perdido: cultura y memória em tiempos de
globalización. Mexico, DF: Fondo de Cultura Ecnómica, 2007.
KNAUSS, Paulo. Sobre a norma e o óbvio: a sala de aula como lugar de pesquisa. In:
NIKITIUK, Sonia. Repensando o ensino de historia. – 4ª Ed. – São Paulo: Cortez, 2001.
p. 26-46.
LAVILLE, Christian. A guerra das narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de
história. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 19, p. 125-138, 1999.
LUCINI, Marizete; OLIVEIRA, Sandra Regina Ferreira; MIRANDA, Sonia Regina. Na
esteira da Razão Histórica: olhares e diálogos com a obra de Jörn Rüsen. In.: ZAMBONI,
Ernesta. Digressões sobre o ensino de história: memória, história oral e razão histórica.
Itajaí: Editora Maria do Cais, pp. 19-71, 2007.
MATOS, Ilmar Rohloff de. "Mas não somente assim!" Leitores, autores, aula como texto
e o ensino-aprendizagem de História. Tempo, n°21, v .11, pp. 5-16, 2007.
MONTEIRO, Ana Maria. Entre o estranho e o familiar: o uso de analogias no ensino de
História. Cadernos Cedes, v. 25, n. 67, set./dez. 2005.
PAMPLONA, Marco A.; DOYLE, Don H. (org.). Nacionalismo no Novo Mundo: a
formação de Estados-Nação no século XIX. Rio de Janeiro: Record, 2008.
PEREIRA, Junia Sales e CARVALHO, Marcos. Sentidos do tempo na relação
museu/escola. Cadernos CEDES, Campinas, vol.30, no. 82, p. 383-396, set./dez.
2010. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br
PRADO, Maria Ligia Coelho. América Latina no século XIX: tramas, telas e textos. São
Paulo: Edusp; Bauru: Edusc, 1999.
REIS, Daniel Aarão. Ditadura, anistia e reconciliação. Estudos Históricos, vol. 23, n.45,
p.171-186, 2010.
RÜSEN, Jörn. Como dar sentido ao passado: questões relevantes de meta-história.
História da Historiografia, Mariana, n. 2, p. 163-209, 2009. ______. História viva: teoria
da história III: formas e funções do conhecimento histórico. Trad. Estevão Martins.
Brasília: Editora da UnB, 2010b. Página | 23 História e Cultura, Franca, v. 4, n. 2, p. 7-
24, set. 2015. ______. Razão histórica: teoria da história I: fundamentos da ciência
histórica. Trad. Estevão Martins. Brasília: Editora da UnB, 2010a.