Você está na página 1de 1

Tectônica de Bacias Sedimentares - GSA 0477

Aula 4
Espaço, Aporte
Preenchimento e Sísmica
Os padrões de empilhameto de sistemas depsicionais em bacias sedimentares dependem
da relação entre a TAXA de geração de espaço de acomodação e a TAXA de aporte
sedimentar.

O espaço de acomodação é dado pela variação do nível de base (nível do mar eustático) e
pela taxa de subsidência.

Se a taxa de geração de espaço (metros por mil anos) é maior que o


aporte sedimentar local (taxa de sedimentação metros por mil anos) a
batimetria local amenta e os sistemas deposicionais recuam ­
RETROGRADAÇÃO.

Se a taxa de geração de espaço é menor que o aporte sedimentar a


batimetria local é reduzida e os sistemas deposicionais avançam em
direção ao centro da bacia ­ PROGRADAÇÃO

Se o nível do mar eustático (global) cai a uma taxa maior que a taxa de
subsidência, ocorre queda do níve de base local. EROSÃO

Considerando­se a taxa de sedimentação constante, períodos


de rápida elevação do nível de base (subsidência + eustasia)
resultam em retrogradação, períodos de elevação lenta em
progradação e períodos de queda do nível relativo em erosão.

A arquitetura deposicional resultante pode ser reconhecida nos


avanços e recuos de clinoformas expressos no avanço e recuo dos
padrões de terminação de refletores (onlap e downlap). A análise
inclui a definição de superfícies com significado cronológico e
tratos de sistemas deposicionais.