Você está na página 1de 1

PECADO TEM TAMANHO

INTRODUÇÃO

O título pode parecer estranho e a afirmação controversa, todavia levando em consideração a frase:
Todos os pecados são iguais perante Deus, justifica-se o título desde estudo em que, existem diferenças
no que se refere aos pecados. Em se tratando de pecador, Deus trata a todos sem parcialidade, não há
dois pesos e duas medidas, todavia, reitera-se que há pecados, pecadinhos e pecadões, considerando a
justiça de Deus e suas recompensas. Não nos enganemos com meias verdades. Quem disse que Deus
recompensa a todos da mesma forma?

1- O QUE É PECADO NA BÍBLIA?

Há muito material definindo pecado dentro da etimologia do Antigo e Novo testamento, várias palavras
que exemplificam nuances e o modus operandi do pecado, o que nos leva aos pecados, isto é, cada
maneira, diferença e operações do pecado. A Bíblia diz “ o pecado é a transgressão da lei” 1 Jo 3.4 NVI,
considerando a versão da NVI (Nova Versão Internacional) a qual esclarece melhor o termo anomia1 e
não traduz para “iniquidade” como algumas versões, anomia é a rebeldia contra a vontade de Deus
revelada, este versículo é muito preciso em informar o que é pecado, sem deixar esta ou aquela dúvida.

2- DIFERENTES NÍVEIS DE PECADO.

Comecemos por 1 Jo 5. 16, 17. “Existe pecado para morte, mas há pecado que não é para morte”, não
é meu intuito definir quais sejam os pecados mortais ou não, apenas diferenciar os resultados
concernentes à retribuição, é fato que, há uma diferença no que concerne a ação do pecado, e ainda mais,
aqueles pelos quais não devemos orar (1 Jo 5.16). Quando Jesus se refere a Judas Iscariotes, na conversa
com Pilatos disse: aquele que me entregou a ti incorre em maior pecado (Jo 19. 11). O pecado
imperdoável é outra diferença que podemos encontrar, “mas a blasfêmia contra o Espírito Santo não será
perdoada”, (Mc 12.31). Ezequiel 8.6 “mas verás ainda maiores abominações”. Moisés no episódio do
bezerro de ouro diz: “cometestes um grande pecado” (Êx 32.30). E há os equivalentes (1 Sm 15.23)
“Porque a rebelião é como o pecado de adivinhação”. Então não é preciso ser muito inteligente para
perceber que há diferentes níveis de pecados e recompensas (Jó 34.11; Mt 16.27; Rm 2.6; Is 59.18; Jr
32.19). Dentro da especificidade de cada pecado, há intensidades maiores, menores e iguais.

CONCLUSÃO.

Perante Deus não há um justo, somos de igual modo pecadores. Toda e qualquer infração da lei de
Deus é pecado, isto é, o principio é um, transgressão da lei revelada, não importando o grau ou nível.
Cada pecado parte da mesma causa primária, mas, diferem entre si, cada qual tento seu grau de elevação
próprio, assim toda transgressão é pecado e há diferentes gravidades de pecados. A frase “Todos os
pecados são iguais perante Deus” não é completamente equivocada, contudo não encerra toda a
verdade, então, não deve ser usada fora do contexto adequado.

1. anomia – άνομία: ato contrário à lei (Nova Chave Linguística do Novo Testamento, Ed Hagnos,
pág 1.300).

Autor: Elio Ribeiro Pires. 02/09/17