Você está na página 1de 44

ETE’s COMPACTAS

José Carlos Butke


Biólogo
carlosbio@sanevix.com.br
ES 111
RJ 45
MT 32
SP 26
MG 10
GO 7
SC 4
BA 3
PA 3
AM 1
RS 1
TOTAL 243
Caixa de areia, seguida de caixa de
gordura.
REATOR UASB
 Tratamento Anaeróbio
 Degradação biológica de matéria orgânica.
BF - B BF - A

UASB - B

DS - B DS - A

UASB - A

BF - B BF - A
Tratamento Aeróbio

 Degradação biológica de matéria orgânica (DQO


e DBO) e remoção de amônia (NH4+) por
nitrificação.
POLIMENTO
Retenção de partículas de lodo que, por ventura, vierem
a se desprender da camada filtrante do biofiltro.
Sistema de descarte do
lodo

Leitos de Secagem
ETE AVISO 140,0 l/s - ES
ETE Saquarema - RJ
ETE Bacaxá 35,0 l/s - RJ
ETE Ulisses Guimarães 2 x 15 l/s
ETE Ulisses Guimarães 2 x 15,0 l/s - ES
COMPARATIVO DE ÁREA
16000

14000

12000

10000
ETE
Área (m²)

Lagoa Anaeróbia
8000 Lagoa Facultativa Primária
Lagoa Facultativa Secundária
Lodo Ativado - Convencional
6000
Lodo Ativado - Aeração prolongada

4000

2000

População (hab)
COMPARATIVO DE CONSUMO ENERGÉTICO
200000

180000
Consumo energético (kWh/ano)

160000

140000

120000 ETE
Lagoas Aeradas Aeróbias
100000 Lodo Ativado - Convencional
Lodo Ativado - Aeração prolongada
80000

60000

40000

20000

População (hab)