Você está na página 1de 2

A Atuação e Inserção do Fonoaudiólogo na Área

Educacional.

A atuação fonoaudiológica na área educacional vem sendo muito discutida nos últimos anos,
mesmo assim, verifica-se a importância de atualizações, por parte desses profissionais, dos
conhecimentos desta nova área.

Devido a esta necessidade o presente trabalho visa esclarecer a inserção e atuação do


fonoaudiólogo no âmbito escolar.

De acordo com o artigo de lei 6968/81, este prevê a participação do fonoaudiólogo em equipes
de orientação e planejamento escolar, tanto de ordem pública quanto privada.

O artigo 4º da nova resolução estabelece a proibição do fonoaudiólogo em realizar


atendimentos clínicos dentro das instituições educacionais, exceto em casos salvaguardo por
determinações contidas nas políticas de educação especial vigentes. No ano de 2010, a
resolução 309 de 1º de abril de 2005, foi complementada pela resolução 387, afirmando que o
profissional fonoaudiólogo deve atuar no âmbito educacional, desenvolvendo ações que
possibilitem a aprendizagem e o diagnóstico de possíveis alterações na aprendizagem,
devendo este, encaminhar o aluno à terapia extracurricular, quanto necessário.

Este campo de atuação da fonoaudiologia compreende duas funções principais: participação


na equipe escolar e triagem. Na equipe, o fonoaudiólogo vai atuar realizando os papéis de
assessor e consultor.

A assessoria ocorre junto à orientação pedagógica, para se formular métodos e técnicas de


alfabetização que se adéquem aos educandos. Como consultor, o fonoaudiólogo é responsável
por esclarecer aos profissionais da escola os problemas relativos à sua área, a medida que
surjam.

Na realização de triagens, o fonoaudiólogo atua individualmente e tem como objetivo avaliar a


comunicação oral e escrita, bem como os aspectos relacionados a estes.

A atuação do fonoaudiólogo na escola cria possibilidades de participação no processo de


capacitação das comunidades no que tange os aspectos relativos à linguagem oral e escrita,
articulação, audição, voz, fluência, respiração e funções alimentares.

Esta atuação permite a troca de conhecimentos entre os profissionais que atuam na escola e
oferece subsídios para o aproveitamento do potencial infantil, gerando condições essenciais
que propiciam, por sua vez, o desenvolvimento satisfatório da criança.
Sendo assim, a fim de contribuir com a Educação Infantil e consequentemente com o processo
de alfabetização, a Fonoaudiologia Educacional vem modificando seu foco de atuação, no
sentido de propor atividades que sejam integradas às dos educadores, criando condições para
que a escola e a família participem efetivamente desse processo de escolarização, dentro e
fora do ambiente escolar.

Logo, o fonoaudiólogo pode contribuir com todo esse processo, não focando apenas as
alterações no desenvolvimento da criança, mas sim criando condições para o aprimoramento
da comunicação humana e consequentemente para um bom desempenho escolar.

Autor(es):Fga. Cláudia Aparecida Pietrobon, Renata das Neves Andrade Souza, Shirley Lima
Maioli Follador

Fonte e Imagem:http://fono-audiologia.blogspot.com.br/