Você está na página 1de 5

GRUPO I

No século V a.C., Hipócrates, médico grego, escreveu que o pó ácido da casca do salgueiro aliviava
dores e diminuía a febre. No século XIX foi isolada a substância responsável pela acidez desse pó, o
ácido salicílico (AS), C7H6O3, a partir do qual se pode obter o ácido acetilsalicílico (AAS), C9H8O4, um
sólido branco muito pouco solúvel na água mas solúvel em etanol e em éter.
A síntese do AAS, componente ativo da aspirina, pode realizar-se a partir da reação entre o AS e o
anidrido acético, C4H6O3, sendo representada pela equação química
C7H6O3 (s) + C4H6O3 (l) → C9H8O4 (s) + CH3COOH (I)
Abaixo estão três figuras que ilustram etapas do procedimento experimental de uma síntese de AAS
realizada de acordo com a equação apresentada.

A massa de uma mole de AAS é 180,17 g e a quantidade de matéria de anidrido acético por unidade
de volume dessa substância é 1,06  10−2 mol/mL.

Os resultados experimentais obtidos foram:

Massa do papel de filtro Massa do papel de filtro com cristais secos de AAS
/ g (± 0,001 g) / g (± 0,001 g)
0,422 2,451

1. (8p) Na etapa B do procedimento, pipetou-se com uma…

(A) pipeta graduada, 6,00 mL de ácido salicílico.


(B) pipeta graduada, 6,00 mL de anidrido acético.
(C) pipeta volumétrica, 6,00 mL de ácido salicílico.
(D) pipeta volumétrica, 6,00 mL de anidrido acético.

2. (16p) Conclua, justificando, qual é o reagente em excesso.

3. (12p) Determine, em percentagem, o rendimento da síntese.

4. (8p) Na etapa C do procedimento, para facilitar a separação de cristais de AAS, o líquido


adicionado à mistura é…

Editável e fotocopiável © Texto | Novo 11Q 1


(A) água.
(B) anidrido acético.
(C) etanol.
(D) éter.

5. Análises realizadas a uma amostra de 1,00 g do AAS obtido na síntese revelaram a presença de
0,12 g de AS.
Considera-se que há contaminação quando a percentagem em massa de AS na amostra
ultrapassa 0,15%.
5.1 (8p) A amostra de AAS analisada…
(A) não está contaminada e o seu grau de pureza é 12%.
(B) não está contaminada e o seu grau de pureza é 88%.
(C) está contaminada e o seu grau de pureza é 12%.
(D) está contaminada e o seu grau de pureza é 88%.

5.2 (12p) A partir do resultado da análise à pureza dos cristais de AAS obtidos na síntese, conclua
se o rendimento da síntese é maior, menor ou igual ao resultado obtido em 3. Justique sem
apresentar cálculos.

GRUPO II
Um dos objetivos da «química verde» é maximizar a economia atómica e prevenir a formação de
resíduos indesejáveis.
Em ensaios de síntese de CH3NH3PbI3 e PbTe, utilizando métodos considerados ambientalmente
sustentáveis, análises realizadas a estes produtos revelaram ausência de contaminantes e também
não se encontrou qualquer vestígio de reagentes na câmara reatora.

1. (8p) A síntese de CH3NH3PbI3 foi realizada a partir de CH3NH3I e PbI2, misturados na câmara
reatora, reagindo de acordo com a equação química
CH3NH3I (s) + PbI2 (s) → CH3NH3PbI3 (s)
A partir de uma mistura de reagentes, respeitando a estequiometria da reação, obtém-se uma
quantidade de matéria de produto representada pela expressão:
(A) n(CH3NH3PbI3) = 1 mol
(B) n(CH3NH3PbI3) = 2 mol
(C) n(CH3NH3PbI3) = n(PbI2)
(D) n(CH3NH3PbI3) = n(CH3NH3I) + n(PbI2)

2. A síntese do PbTe foi realizada fazendo reagir PbO com Te de acordo com a equação química
1
PbO (s) + Te (s) → PbTe (s) + 2 O2 (g)

2 Editável e fotocopiável © Texto | Novo 11Q


2.1 (8p) A reação de síntese do PbTe é…
(A) completa, com uma economia atómica percentual de 100%.
(B) completa, com uma economia atómica percentual inferior a 100%.
(C) incompleta, com uma economia atómica percentual de 100%.
(D) incompleta, com uma economia atómica percentual inferior a 100%.

2.2 (12p) O telúrio, Te, usado numa síntese do PbTe foi obtido a partir de 500 kg de um minério
com 36% de impurezas inertes.
Determine o volume de oxigénio, O2, libertado na síntese quando medido nas condições
normais de pressão e temperatura.

Dados: M(Te) = 127,60 g mol−1; Volume molar de um gás (PTN) = 22,4 dm3 mol−1

GRUPO III
No quadro seguinte encontram-se algumas informações relativas a uma mistura de gases ideais, CO
e O2, mantida à pressão constante de 2 atm, que reagiram atingindo o equilíbrio 1 de acordo com a
equação química:
2 CO (g) + O2 (g) ⇌ 2 CO2 (g) ; H < 0

Quociente de
CO O2 CO2
reação
Início / mol 1,000 3,000 0 Qc
Equilíbrio 1 / mol 0,0050 (a) (b) (c)

1. (8p) Escreva a expressão do quociente da reação, Qc, e indique qual é o seu valor no instante
inicial.

2. (8p) As letras (a), (b) e (c) podem ser substituídas respetivamente por…
(A) 2,5025 … 0,9950 … > Qc
(B) 0,0025 … 0,0050 … > Qc
(C) 0,0025 … 0,0050 … < Qc
(D) 2,5025 … 0,9950 … < Qc

3. (8p) Destruiu-se o equilíbrio 1 aumentando-se a pressão para 4 atm, sem alteração de


temperatura. A composição da mistura no novo equilíbrio…
(A) depende da pressão e a constante de equilíbrio é igual à do equilíbrio 1.
(B) depende da pressão e a constante de equilíbrio é superior à do equilíbrio 1.
(C) não depende da pressão e a constante de equilíbrio é igual à do equilíbrio 1.
(D) não depende da pressão e a constante de equilíbrio é superior à do equilíbrio 1.

Editável e fotocopiável © Texto | Novo 11Q 3


4. (8p) A diminuição de temperatura favorece ou desfavorece a formação de CO2?

5. (12p) Encerrou-se uma certa quantidade de


CO2 num recipiente. Atingiu-se o equilíbrio
descrito pela equação química anterior no
instante de tempo te, tendo-se mantido
até ao instante t.
Sobre a grelha ao lado esboce um gráfico
legendado que traduza a evolução da
quantidade de matéria de cada uma das
substâncias, CO2, CO e O2, desde o início
até ao instante de tempo t.

GRUPO IV
Adicionaram-se duas soluções aquosas incolores, uma de ferro III, Fe3+, e uma de tiocianato, SCN−,
tendo-se obtido uma solução aquosa vermelha devido ao estabelecimento do equilíbrio traduzido
pela equação química:
Fe3+ (aq) + SCN− (aq) ⇌ FeSCN2+ (aq)
Incolor Incolor Vermelho

1. (8p) Classifique este equilíbrio como homogéneo ou heterogéneo.

2. (8p) Num estado de equilíbrio as concentrações de cada ião são: [Fe3+] = 9,8  10−4 mol/L,
[SCN−] = 1,8  10−4 mol/L e [FeSCN2+] = 1,95  10−5 mol/L.
O valor da constante de equilíbrio da reação inversa é…
(A) 1,1  102
(B) 1,7  10−2
(C) 9,0  10−3
(D) 5,9  101

3. (8p) Indique qual das reações, a direta ou a inversa, é mais extensa.

4. (8p) A partir do momento em que o equilíbrio é atingido…


(A) as reações direta e inversa continuam a ocorrer.
(B) a velocidade da reação direta é superior à velocidade da reação inversa.
(C) as reações direta e inversa deixam de ocorrer.
(D) a velocidade da reação direta é inferior à velocidade da reação inversa.

5. A solução obtida de FeSCN2+ foi distribuída igualmente por três tubos de ensaio (1, 2 e 3).
Para estudar o efeito da concentração no equilíbrio, a dois dos tubos adicionou-se um reagente
sólido, solúvel na solução, e registaram-se as seguintes observações:
4 Editável e fotocopiável © Texto | Novo 11Q
Os reagentes sólidos disponíveis eram: NaCℓ, NaOH, NaSCN e AgNO3.

Algumas das substâncias disponíveis, ao serem adicionadas à mistura, provocam a formação de


Fe(OH)3 (s), AgSCN (s) ou do ião complexo FeCℓ−4 (aq).
5.1 (8p) Esclareça porque não se adicionou nenhum reagente ao tubo de ensaio 1.

5.2 (8p) Dos reagentes adicionados, o reagente (a) pode ter sido… e o reagente (b) …
(A) NaOH … NaSCN.
(B) NaSCN … NaOH.
(C) NaOH … AgNO3.
(D) AgNO3 … NaOH.

5.3 (16p) O equilíbrio inicial foi perturbado por adição de NaCℓ à mistura, sem alteração de
temperatura. Justifique o efeito desta adição na concentração dos iões Fe3+ e,
consequentemente, na dos iões SCN− e FeSCN2+ no novo equilíbrio quando comparadas com
a concentração dos mesmos iões no equilíbrio inicial.

Editável e fotocopiável © Texto | Novo 11Q 5