Você está na página 1de 3

Ministério da Educação

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ


Campus Apucarana

PLANO DE ENSINO
CURSO Engenharia Civil MATRIZ 18

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução Nº 021/16 - COGEP

DISCIPLINA/UNIDADE
CÓDIGO PERÍODO CARGA HORÁRIA
CURRICULAR
Aulas Horas
TEORIA DAS
TO66B 6 AT AP APS AD APCC Total Total
ESTRUTURAS 2
64 08 72 60
AT: Atividades Teóricas, AP: Atividades Práticas, APS: Atividades Práticas Supervisionadas, AD: Atividades a Distância, APCC: Atividades
Práticas como Componente Curricular.

PRÉ-REQUISITO TEORIA DAS ESTRUTURAS 1


EQUIVALÊNCIA NÃO EXISTE

OBJETIVOS
A disciplina tem por objetivo principal a apresentação das principais ferramentas utilizadas para a solução de problemas que
envolvam análise estrutural. Os conceitos e métodos da disciplina serão utilizados em aplicações práticas do curso de
Concreto, Estruturas de Aço, Estruturas de Madeira e em otimização de modelagem estrutural.

EMENTA
Estruturas hiperestáticas: conceituação geral. Método das forças. Método dos deslocamentos. Método da rigidez direta.
Introdução à análise matricial de estruturas.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ITEM EMENTA CONTEÚDO
Definição de estrutura hiperestática ou estaticamente indeterminada;
1 Estruturas Hiperestáticas: conceituação geral cálculo do grau de redundância estática e de hiperestaticidade.
Descrição geral dos métodos de análise.
Conceituação geral do método das forças. Definição de sistemas
principais ou primários. Conceituação de coeficientes de
flexibilidade. Construção das equações de compatibilidade. Dedução
2 Método das Forças de soluções de deslocamentos pelo método da força unitária.
Descrições e soluções de estruturas incluindo os efeitos de
carregamento, de temperatura, de deslocamentos prescritos e de
apoios elásticos.
Conceituação geral do método dos deslocamentos. Definição de
sistemas principais ou primários. Conceituação graus de liberdade,
coeficientes de rigidez. Construção das equações de equilíbrio.
3 Método dos Deslocamentos Soluções de coeficientes de rigidez para barras com diferentes
condições de extremidade. Descrições e soluções de estruturas
incluindo os efeitos de carregamento, de temperatura, de
deslocamentos prescritos e de apoios elásticos.
Conceituação geral do método da rigidez direta. Construção das
matrizes de rigidez dos elementos. Construção da matriz de rigidez
4 Método da Rigidez Direta da estrutura. Construção do vetor de forças. Descrições e soluções
de estruturas incluindo os efeitos de carregamento, de temperatura,
de deslocamentos prescritos e de apoios elásticos.
Conceituação de análise matricial de estruturas. Associação aos
5 Introdução à Análise Matricial de Estruturas
conteúdos de álgebra linear e matricial.

PROFESSOR TURMA
Rodolfo Krul Tessari EC6A

ANO/SEMESTRE CARGA HORÁRIA (aulas)


AT AP APS AD APCC Total
2017/02 64 4 74
AT: Atividades Teóricas, AP: Atividades Práticas, APS: Atividades Práticas Supervisionadas, AD: Atividades a Distância, APCC: Atividades
Práticas como Componente Curricular.

DIAS DAS AULAS PRESENCIAIS


Dia da semana Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado
(64 aulas) 2 2

PROGRAMAÇÃO E CONTEÚDOS DAS AULAS (PREVISÃO)


Dia/Mês ou Número
Conteúdo das Aulas
Semana de Aulas
05/03/2018 Apresentação da disciplina e do Plano de Ensino. 2
09/03/2018 Estruturas hiperestáticas: conceituação geral. Redundância estática e grau de hiperestaticidade. 2
12/03/2018 Revisão: Princípio dos Trabalhos Virtuais (PTV) e Método da Carga Unitária (MCU). 2
16/03/2018 Teoria Linear da Elasticidade em 1ª ordem. Introdução ao Método das Forças. 2
19/03/2018 Método das Forças: conceituação. 2
23/03/2018 Método das Forças: resolução de exemplo simples de viga. Método das áreas de momentos. 2
26/03/2018 Método das Forças: solução de exemplo removendo vínculo interno. 2
02/04/2018 Método das Forças: exemplos envolvendo recalque diferencial e temperatura em vigas. 2
06/04/2018 Método das Forças: cálculo do deslocamento em um ponto particular. 2
09/04/2018 Método das Forças: variação de temperatura em pórticos. 2
13/04/2018 Método das Forças: recalque diferencial em pórticos. 2
16/04/2018 Método das Forças: apoios elásticos em pórticos. 2
20/04/2018 Método das Forças: pórticos atirantados. 2
23/04/2018 Esclarecimento de dúvidas. Introdução ao Método dos Deslocamentos. 2
27/04/2018 Avaliação P1 2
07/05/2018 Método dos Deslocamentos: determinação geométrica das estruturas 2
Sistemática do Método dos Deslocamentos. Utilização de tabelas para cálculo das forças nodais
11/05/2018 2
equivalentes.
14/05/2018 Método dos Deslocamentos: coeficientes de rigidez para barras com diferentes condições de extremidade. 2
18/05/2018 Método dos Deslocamentos: resolução de exemplo de viga com traçado de diagrama de momentos final. 2
21/05/2018 Método dos Deslocamentos: exemplo envolvendo apoios elásticos. 2
25/05/2018 Método dos Deslocamentos: recalque diferencial. 2
28/05/2018 Método dos Deslocamentos: pórticos atirantados. 2
04/06/2018 Conceituação geral do método da rigidez direta. Discretização, sistemas de referência, estudo do elemento. 2
08/06/2018 Matrizes de rigidez do elemento; matriz de rotação; matriz de rigidez da estrutura. 2
11/06/2018 Método da Rigidez: análise de treliças planas. Matriz local e exemplo simples. 2
15/06/2018 Método da Rigidez: análise de treliças planas. Transformação de coordenadas. Exemplo completo. 2
18/06/2018 Método da Rigidez: análise de vigas. 2
22/06/2018 Avaliação P2 2
25/06/2018 Conceituação de análise matricial de estruturas. 2
29/06/2018 Associação aos conteúdos de álgebra linear e matricial 2
02/07/2018 Avaliação P3 2
05/06/2018 APS – Aplicação dos Conceitos Apresentados nas Aulas Teóricas 8
06/06/2018 Fechamento de notas. Lançamento de notas e faltas 2

PROCEDIMENTOS DE ENSINO
AULAS TEÓRICAS
1. Expositiva-dialogada / 2. Técnica de laboratório / 3. Técnica do estudo dirigido / 4. Técnica de trabalho em pequenos
grupos / 5. Pesquisa / 6. Dramatização / 7. Projeto / 8. Debate / 9. Estudo de caso / 10. Seminário / 11. Painel integrado / 12.
Visitas técnicas / 13. Brainstorming / 14. Outros: (descrever)
1. Expositiva - dialogada.
AULAS PRÁTICAS
1. Expositiva-dialogada / 2. Técnica de laboratório / 3. Técnica do estudo dirigido / 4. Técnica de trabalho em pequenos
grupos / 5. Pesquisa / 6. Dramatização / 7. Projeto / 8. Debate / 9. Estudo de caso / 10. Seminário / 11. Painel integrado / 12.
Visitas técnicas / 13. Brainstorming / 14. Outros: (descrever)
Não há.
ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS
Atividade (8 horas-aula): Trabalho.
Data de entrega: 05/06/2018.
Valor da Atividade: De 0,0 a 10,0.
Descrição: Nesta atividade, os alunos deverão pesquisar e solucionar em duplas os problemas elencados em lista adicional
de exercícios, acerca do conteúdo ministrado em sala de aula e entregar na data prevista ao professor da disciplina.
ATIVIDADES A DISTÂNCIA
Não há.
ATIVIDADES PRÁTICAS COMO COMPONENTE CURRICULAR
Não há.

PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO
1. Prova objetiva / 2. Prova discursiva / 3. Prova oral / 4. Prova prática / 5. Palestra / 6. Projeto / 7. Relatório / 8. Seminário / 9.
Outros: (descrever)
Avaliação (P1) – Prova individual sem consulta. (Valor de 0,0 a 10,0) – Data: 27/04/2018.
Avaliação (P2) – Prova individual sem consulta. (Valor de 0,0 a 10,0) – Data: 22/06/2018.
Avaliação (P3) – Prova individual sem consulta, com todo conteúdo do semestre. (Valor de 0,0 a 10,0) – Data: 03/06/2018.
Não haverá segunda chamada para a Avaliação (P3).

Composição da Nota Final Preliminar (NFP): NFP = (4,5.P1 + 4,5.P2 + 1.APS) / 10


 Se NFP ≥ 6, o aluno está aprovado por nota.
 Se NFP < 6, NF = (NFP + P3) / 2
NF ≥ 6, o aluno está aprovado.
NF < 6, o aluno está reprovado.

REFERÊNCIAS
Referencias Básicas:
1. ANDRÉ, João Cyro; MAZZILLI, Carlos Eduardo Nigro; BUCALEM, Miguel Luiz; CIFÚ, Sérgio. Lições em mecânica das
estruturas: trabalhos virtuais e energia. São Paulo: Oficina de Textos, 2011. 293 p.
2. MARTHA, Luiz Fernando. Análise de estruturas: conceitos e métodos básicos. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier, 2010. 524 p.
3. SORIANO, Humberto Lima; LIMA, Silvio de Souza. Análise de estruturas: método das forças e método dos deslocamentos.
2. ed. atual. Rio de Janeiro, RJ: Ciência Moderna, c2006. xiv, 308 p.
Referências Complementares:
1. ALMEIDA, Maria Cascão Ferreira de. Estruturas isostáticas. 1. ed. São Paulo, SP: Oficina de Textos, 2009. 168 p.
2. DIAS, Luís Andrade de Mattos. Estruturas de Aço: conceitos, técnicas e linguagem. São Paulo, SP: Zigurate, 1997. 218 p.
3. LEET, Kenneth; UANG, Chia-Ming; GILBERT, Anne. Fundamentos da análise estrutural. 3. ed. São Paulo, SP: McGraw-
Hill, 2009. xxii, 790 p.
4. SORIANO, Humberto Lima. Estática das estruturas. 4. ed. Rio de Janeiro, RJ: Ciência Moderna, 2014. xv, 422 p
5. VIERO, Edison Humberto. Isostática: passo a passo. 3.ed. Caxias do Sul, RS: EDUCS, 2011. 239 p.

ORIENTAÇÕES GERAIS
1. A programação e o conteúdo das aulas poderão ser alterados, adiantados ou prorrogados, conforme a dinâmica das aulas.
2. O trabalho solicitado (APS) deverá ser entregue impreterivelmente na data e horário marcados, sendo que a cada dia de
atraso será descontado 1,0 ponto.
3. Além da bibliografia (básica e complementar), o professor poderá orientar, em sala de aula, a respeito de livros pertinentes
aos assuntos de interesse da disciplina.
4. O aluno com frequência superior ou igual a 75% do total de aulas dadas e média final maior ou igual a 6,0 é considerado
aprovado.
5. O aluno com frequência inferior à 75% do total de aulas dadas ou média final NF menor que 6,0 é considerado reprovado.
6. O aluno que não comparecer nas datas das Avaliações P1 e/ou P2, tem direito a solicitar 2ª chamada até 5 dias após a
data da prova e então o requerimento será analisado pelo coordenador de curso.
7. Não haverá 2ª Chamada para a Avaliação P3.
8. A realização da Avaliação P3 é obrigatória para os alunos cuja média final preliminar (NFP) obtida com base nas duas
primeiras avaliações seja inferior a 6,0 (seis). O não comparecimento do aluno implicará na anulação de sua nota e cálculo
da nota final (NF) com base na Avaliação P3 com valor zero.
9. Os alunos têm direito de pedir revisão das provas em até 5 dias após a publicação do resultado de cada avaliação.
10. Segundo o Art. 36 do Regulamento Didático Pedagógico - A nota de cada avaliação deverá ser divulgada pelo professor
com antecedência mínima de 3 (três) dias úteis da data marcada para a próxima avaliação.

_____________________________________________ _____________________________________________
Prof. M.Sc. Rodolfo Krul Tessari Prof. Dr. Luiz Antonio Farani de Souza
Professor da Disciplina Coordenador do Curso

Você também pode gostar