Você está na página 1de 25

Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar?

CF

Estatı́stica
Parte I

Conceitos Fundamentais da Estatı́stica

Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação

Bruno de Sousa

Universidade de Coimbra, Portugal

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 1 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Conceitos Fundamentais da Estatı́stica

Do que trata a Estatı́stica?

Alguns dos temas que iremos abordar dizem respeito:

I As várias faces da estatı́stica.


I Como devemos começar?
I A recolha, o registo e a inspecção dos dados.
I Como lidar com conceitos como Amostra vs População ou
Estatı́stica vs Parâmetro.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 2 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Conceitos Fundamentais da Estatı́stica

Uma das faces da Estatı́stica. Hans Rosling.

Na verdade, podemos dizer que:

I O conhecimento estatı́stico começa com a recolha de dados.


I A Estatı́stica pode ser vista como uma mera Descrição de
acontecimentos.
I Podemos usar as caracterı́sticas Indutivas da Estatı́stica, ou
seja, a sua capacidade de a partir de uma pequena parte
(amostra) inferir para o todo (população).

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 3 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Conceitos Fundamentais da Estatı́stica

Em suma:

Indução
Obtenção Descrição Inferência
dos Dados dos Dados Estatı́stica Interpretação e
Amostragem Estatı́stica Modelação
Descritiva Contextualização
Planeamento Probabilidade Previsão
de Análise dos Resultados
Experiências Exploratória Regressão
Séries
Temporais
Novas Questões / Novas Análises

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 4 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Conceitos Fundamentais da Estatı́stica

O Objectivo Geral da Estatı́stica:


I Não é eliminar a variabilidade, mas nela buscar o conhecimento.
O que se pretende é eliminar a variabilidade espúria ou
sistemática, por vezes causada por variáveis confundidoras
(do inglês confounding), também designadas por estranhas ou
parasitas, que confundem a análise estatı́stica e a sua
interpretação.

I A estatı́stica descritiva e a análise exploratória de dados é uma


fase de transição para a Estatı́stica Inferencial. Todos estes
métodos são importantes pois podem dar indı́cios do modelo
que deve ser escolhido em análises subsequentes.

I Podemos afirmar que a Estatı́stica é a ciência que nos guia na


tomada de decisões em situação de incerteza.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 5 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

População, Censo e Amostra

População, Censo e Amostra

Definição
População designa o conjunto dos elementos cujas caracterı́sticas
(atributos) são objeto de um determinado estudo.

Definição
Parâmetro é uma caracterı́stica numérica da população.

ex: Valor médio (µ), mı́nimo(x(1) ), máximo(x(n) ), amplitude (máximo –


mı́nimo), amplitude interquartil (IQR = Q3 − Q1 ), desvio padrão (σ),
variância (σ 2 ),...

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 6 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

População, Censo e Amostra

Definição
Para conhecer de forma completa uma população tem de analisar-se
todos os seus elementos, ou seja, realizar um censo.

Definição
O estudo das caracterı́sticas da população pode ser feito sobre um
subconjunto finito que se designa por amostra.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 7 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

População, Censo e Amostra

Os elementos sobre os quais temos acesso aos dados são


designados por unidades amostrais.

Definição
Estatı́sticas são funções da amostra, ou seja, dependem apenas
das observações recolhidas, devendo o seu valor observado
propiciar uma avaliação dos parâmetros a que correspondem.

ex: Média(X ), mediana(M), moda(mo), desvio padrão (S), variância


(S 2 ),...

Sobre qualquer unidade amostral podemos observar qualidades ou


medir quantidades.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 8 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Porquê recorrermos a uma amostragem em probabilidade?

Vejamos a seguinte Atividade – Vila Feliz.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 9 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Amostragem Não-Aleatória
Definição
Uma Amostragem por Conveniência consiste em retirar uma
amostra constituı́da por unidades da população que estão
facilmente acessı́veis.

Definição
Numa Amostragem por Voluntariado as unidades que
compõem a amostra escolheram fazer parte dessa amostra.

Nota:
Amostragens por conveniência e voluntariado são em regra
geral enviesadas.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 10 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Definição
Um método de amostragem diz-se enviesado (do inglês Bias)
se os resultados por ele produzidos diferem sistematicamente
do que é observado na população.

As amostras que não são probabilı́sticas conduzem


geralmente a resultados enviesados.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 11 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Tipos de enviesamento:

Definição
Enviesamento por Selecção resulta do processo de
amostragem em excluir ou incluir um certo tipo de unidades.

Definição
Enviesamento por Não-Resposta ocorre quando um elevado
número de unidades seleccionadas na nossa amostra não
responde ou se recusa a responder, tendo estas unidades uma
tendência para serem diferentes das unidades que
responderam.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 12 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Definição
Enviesamento por Resposta ocorre quando a maneira como
são formuladas as questões e o comportamento do
entrevistador afecta as respostas que se obtêm.

Exemplo
Um determinado programa de televisão resolve fazer a
seguinte sondagem:
Deveria Portugal regressar à Monarquia?
Se SIM ligue para o 921002000, se NÃO ligue para o
921002001. Custo da chamada 0,60 euros + IVA.
Será que poderemos considerar os resultados desta
sondagem fiáveis? Explique.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 13 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Amostragens Aleatórias
Definição
Na Amostragem Aleatória Simples (AAS) sem reposição
qualquer amostra de dimensão n tem igual probabilidade de
ser recolhida.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 14 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Definição
Na Amostragem Estratificada (AE) dividimos a população por
estratos e retiramos uma AAS de cada estrato.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 15 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Definição
Na Amostragem por Grupos (AG) dividimos a população por
grupos e seleccionamos um certo número de grupos
aleatoriamente. Todos os elementos dos grupos seleccionados
fazem parte da nossa amostra.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 16 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Nota: AE versus AG
Queremos estratos homogéneos e grupos heterogéneos
para uma melhor representatividade da população.

Questão?
Quando deveremos retirar um maior número de elementos de
um dos estratos na AE?

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 17 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Definição
Na Amostragem Sistemática 1-em-k (AS), depois de
ordenada a população, recolhe-se o primeiro elemento
aleatoriamente de entre os primeiros k elementos ordenados
da população. Este é o primeiro elemento da nossa amostra.
Os restantes elementos são seleccionados por forma a
estarem a uma distância k do seu predecessor.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 18 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Amostragem Aleatória versus Não-Aleatória

Exemplo
Considere o seguinte estudo em que se pretende determinar o
números de elementos que vivem numa casa portuguesa. Um total
de 1000 pessoas foram selecionadas aleatoriamente da população e
foi-lhes questionado sobre o número de pessoas residentes em sua
casa. A média das respostas obtidas foi de 4.6.

1. Qual a população em estudo?


2. Qual a variável em estudo?
3. Qual o parâmetro de interesse?
4. Uma média calculada desta forma conduz geralmente a valores
mais elevados que o valor real do número de indivı́duos em
cada casa portuguesa. Será que me poderá dizer porquê?
5. Para obter um estimador melhor para o parâmetro em estudo,
qual a unidade amostral que se deveria escolher?

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 19 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Cálculo da Dimensão da Amostra

Quantos elementos devemos retirar da população?

Sample Size.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 20 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Cálculo da Dimensão da Amostra

Uma das mais famosas fórmulas para o cálculo da dimensão da


amostra é dada por:

2
z1−α/2 p(1 − p)
n≥ ,
∆2

onde z1−α/2 é o quantil de probabilidade 1 − α/2 de uma


distribuição N(0, 1), p uma proporção proveniente de estudos
anteriores (p = 12 se não possuı́mos qualquer informação prévia
sobre p) e ∆ o erro de previsão.

No cálculo da dimensão da amostra devemos ter SEMPRE em


conta o OBJECTIVO PRINCIPAL do nosso estudo.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 21 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Comentários Finais

Cuidado com a estatı́stica...


Já Mark Twain dizia:
There are three types of lies:
1. Lies,
2. damn lies,
3. and Statistics.

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 22 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Comentários Finais

Cuidado com a estatı́stica...

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 23 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Comentários Finais

Cuidado com a estatı́stica...

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 24 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação


Introdução Noções Gerais Métodos de Amostragem Qual o n que devemos selecionar? CF

Comentários Finais

Cuidado com a estatı́stica...

Bruno de Sousa: bruno.desousa@fpce.uc.pt 25 / 25 Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação