Você está na página 1de 82

FUNÇÕES PSÍQUICAS E SUAS

ALTERAÇÕES
 CONSCIÊNCIA  AFETIVIDADE
 ATENÇÃO  VONTADE
 ORIENTAÇÃO  PENSAMENTO
 VIVÊNCIAS DE TEMPO E ESPAÇO  JUÍZO
 SENSOPERCEPÇÃO  LINGUAGEM
 MEMÓRIA
CONSCIÊNCIA
 Conceito:

 É o estado de lucidez ou de alerta em que a pessoa se encontra, variando


da vigília até o coma. É o reconhecimento da realidade externa ou de si
mesmo em determinado momento, é a capacidade de responder aos seus
estímulos. Não se deve confundir com o sentido "moral" da palavra
(superego), que envolve o julgamento de valores; nem com o conceito
psicodinâmico (consciente e inconsciente); nem com o sentido de
autocrítica.
 Definição neuropsicológica: é a capacidade neurológica de captar o ambiente e
de se orientar de forma adequada, é estar lúcido.
 Definição psicológica: conceitua a consciência como a dimensão subjetiva da
atividade psíquica do sujeito que o coloca em contato com a realidade e o faz
perceber e conhecer seus objetos.
ATENÇÃO

 É o processo através do qual a consciência é direcionada para


determinado estímulo (de origem externa ou interna); determinado objeto
da consciência – seja ele uma imagem perceptiva ou representativa, um
afeto ou um pensamento – é selecionado, é focalizado, em detrimento de
outros objetos; há uma concentração da atividade mental sobre um
objeto.
 Os objetos da consciência focalizados pela atividade da atenção
adquirem maior clareza e nitidez
Vivência do tempo e espaço

 As vivências de tempo e espaço são condicionantes


fundamentais do universo e como tais estruturantes
básicos da experiência humana. Esse espaço e temo se
produzem fora do homem e têm uma realidade
objetiva e plena, independente do ser humano.
(Dalgalarrondo, 2008).
Alterações da Vivência do tempo e
espaço
 A passagem do tempo é apreendida como rápida e acelerada nos estados maníacos e
lenta e vagarosa nos estados depressivos.
 O ritmo psíquico também é oposto nestas duas síndromes: na mania (taquipsiquismo geral
com aceleração de todas as funções psíquicas) e na depressão ( bradipsiquismo com
uma lentificação das funções mentais.
• Inibição da sensação do fluir do tempo (casos depressivos)
• Atomização do tempo (indivíduo se fixa no presente)
• Ilusão sobre a duração do tempo (tempo transcorre de modo veloz ou lento –
intoxicações por alucinógenos e psicoestimulantes).
A vivência do tempo e espaço em
condições específicas
CONDIÇÃO DESCRIÇÃO
ESTADO DE ÊXTASE Perda das fronteiras entre o eu e o mundo externo, onde o sujeito sente-se
como fundido ao mundo exterior.

ESTADO MANÍACO A vivência do espaço de um indivíduo neste estado é a de um espaço


extremamente dilatado e amplo, onde o mesmo desconhece as fronteiras
espaciais e vive como se todo o espaço interno fosse seu.

QUADRO DEPRESSIVO O espaço externo é vivenciado como muito encolhido, contraído, escuro e
pouco penetrável pelo indivíduo e pelos outros.
QUADRO PARANOIDE O indivíduo vivencia o seu espaço interno como perigoso e fonte de mil
perigos e ameaças.
AGORAFOBIA O espaço externo é tido como sufocante, pesado, perigoso e
potencialmente aniquilador.
ORIENTAÇÃO

Autopsíquica  refere-se a própria pessoa, e consiste num dos elementos de consciência do


eu.
Alopsíquica  refere-se ao mundo externo e pode ser subdividida em:
 Orientação temporal: estar orientado temporalmente significa saber o dia da semana,
mês e ano em que está. É adquirida mais tardiamente que a espacial no
desenvolvimento da criança.
 Orientação espacial  estar orientado espacialmente significa saber exatamente onde
se está. Ex: se estiver internado, sabe se está num hospital, e nome deste - , incluindo rua,
o bairro, a cidade, etc.
 Orientação quanto às outras pessoas  significa poder reconhecê-las, identifica-las
corretamente.
 Orientação situacional  está estreitamente relacionada com as outras formas de
orientação alopsíquica e também com a orientação autopsíquica.
ORIENTAÇÃO
SENSOPERCEPÇÃO

 A sensação é definida como fenômeno elementar, gerado por estímulos físicos, químicos ou
biológicos variados, originados de fora para dentro dos organismos, os quais produzem
alterações nos órgãos receptores, estimulando-os.
 A Percepção é compreendida como a tomada da consciência de um estímulo sensorial, ou
seja, a interpretação do estímulo como fenômeno pleno de significado.
MEMÓRIA

 É a capacidade de registrar, manter e evocar os fatos


já ocorridos.
 Está intimamente relacionada com o nível de
consciência, atenção e afetividade.
Alterações quantitativas Memória
ALTERAÇÃO DESCRIÇÃO

HIPERMNÉSIA As representações mnêmicas afluem rapidamente em tropel,


ganhando em número, porém perdendo em clareza e precisão.
Traduz-se mais como uma aceleração do ritmo psíquico do que uma
alteração da memória.
AMNÉSIA PSICOGÊNCIA Consiste na perda de elementos psíquicos que têm um valor
psicológico específico (valor simbólico ou afetivo), quando o indivíduo
esquece um evento de sua vida que teve um significado especial para
a pessoa, mas o mesmo consegue lembrar de tudo o que ocorreu ao
seu redor.
AMNÉSIA ORGÂNICA Perda da capacidade de fixação das memórias imediatas e recentes.
Ocorre em estados avançados da doença, chega também a afetar a
memória remota ou de longo prazo.
AMNÉSIA ANTERÓGRADA Consiste na incapacidade de fixar elementos mnêmicos a partir do
momento em que ocorreu o evento, ou seja, após um trauma
cranioencefálico.
AMNÉSIA RETRÓGRADA É a perda da memória quando o indivíduo esquece dos fatos
remontados a antes do início da doença.
Alterações qualitativas Memória
ALTERAÇÃO DESCRIÇÃO
Ilusão mnêmica Quando há um acréscimo de elementos falsos a um núcleo verdadeiro
da memória, como, por exemplo, um paciente afirma ter tido uma
centena de filhos, quando na realidade, só tivera um filho.
Alucinação mnêmica Criação imaginativa com a aparência de lembranças ou reminiscências
não correspondentes a nenhum elemento mnêmico ou nenhuma
lembrança real verdadeira.
Criptomnésia Consiste em um falseamento da memória na qual as lembranças
aparecem como fatos novos ao paciente quando o mesmo não os
reconhece como lembranças, vivendo-as como se fosse um
acontecimento novo.
Ecmnésia É uma recapitulação e revivência intensa, abreviada e panorâmica da
existência, ou seja, uma recordação condensada do passado, que
ocorre num breve período de tempo.
Lembrança Obsessiva Ideia fixa,ou seja, o surgimento de imagens mnêmicas ou conteúdos
ideativos do passado, quando, uma vez instalados na consciência, não
podem ser afastados voluntariamente pelo indivíduo.
Transtornos de Reconhecimento

 As agnosias (incapaz de conhecer) – são déficits do reconhecimento de


estímulos sensoriais, objetos e fenômenos.
 Transtornos de reconhecimento associados a transtornos psiquiátricos:
Falso reconhecimento: quando o paciente identifica alguém como médico
ou psicólogo, o enfermeiro, o vizinho ou qualquer outra pessoa como se fosse
alguém de sua família ou um velho conhecido.

Falso desconhecimento: quando há o não reconhecimento de pessoas muito


familiares (como pai, a mãe, a esposa, os filhos,etc) quando o paciente
afirma piamente não conhecê-los.
AFETIVIDADE
VONTADE
PSICOMOTRICIDADE
PENSAMENTO
JUÍZO DE REALIDADE
LINGUAGEM
LINGUAGEM
LINGUAGEM
LINGUAGEM
LINGUAGEM
LINGUAGEM