Você está na página 1de 5

UFPE PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PROACAD PERÍODO LETIVO (ANO/ SEM): 2019.1


DGA
DEPARTAMENTO: História

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CRÉD


CÓDIGO NOME TEÓRICA PRÁTICA
Hi 542 História Medieval 90 06
TURMA
IDENTIFICAÇÃO CURSOS QUE ATENDE PERÍODO
História 3
HORÁRIO PROFESSOR No. DE SUB-
TURMAS
2ª feira 14:00 às 18:00 h e Christine Rufino Dabat
5ª feira de 14:00 a 16:00 h.
EMENTA
A disciplina Introdução aos Estudos Medievais visa incitar à reflexão sobre a periodização tradicional, e de como
ela pode ser modificada dentro de um âmbito geográfico alargado a regiões externas à Europa ocidental. Nesta
região, a fusão de elementos oriundos de diversas culturas antigas permitiu a eclosão de uma nova civilização
combinando a herança greco-romana com aportes dos povos ditos ‘bárbaros’, num contexto de difusão do
cristianismo como religião hegemônica. Na visão evolucionista da História, a época feudal constitui "um dos
pilares do tempo", nos termos de Jean Chesneaux. Ela promoveu também a primeira fase da expansão europeia
com o Drang nach Osten e as Cruzadas. A Leste, o nascimento da Rússia em Kiev, resulta de diálogos entre a
civilização eslava e Bizâncio, ao mesmo tempo que com as civilizações nórdica e da Ásia central. No Oriente
Próximo e no Norte da África, as civilizações bizantina e islâmica, desenvolveram soluções originais em aspectos
tão diversos quanto as concepções da organização da sociedade, o papel do Estado, ideias religiosas e realizações
científicas, técnicas e culturais notáveis que informaram a civilização europeia. Na Ásia, civilizações como a
chinesa, atingiram um auge de refinamento com as dinastias Tang e Song. Numa perspectiva interdisciplinar,
trabalhos de várias escolas históricas permitem evidenciar a riqueza das experiências históricas destes povos bem
como os respectivos pontos de vista dos diversos atores históricos, sejam eles ou não os 'heróis' propostos pela
historiografia tradicional.
OBJETIVOS

Sensibilizar os discentes à importância da história medieval, evidenciando os elementos próprios deste período,
particularmente nos vários âmbitos civilizacionais contemplados, bem como os familiarizando com os desafios
conceituais que os estudos medievais comportam.

METODOLOGIA

Aulas expositivas e trabalhos de grupo. Análise de documentos textuais, exercícios com cartografia e iconografia
para evidenciar as peculiaridades de cada sociedade. Quadros sinóticos e análise de obras filmadas apoiarão
também o ensino.

FORMAS DE AVALIAÇÃO

Diversos exercícios em sala de aula (análise de documentos, leitura de mapas medievais, debates sobre temáticas
abordadas por filmes sobre o período medieval etc.) e duas provas, além da avaliação da leitura e compreensão dos
textos propostos para cada temática e participação nas atividades didáticas.
UNIDADES PROGRAMÁTICAS
DATA CONTEÚDO CARGA/HORARIA

(DIA/MÊS)
18.02.19 Apresentação e comentário da ementa e bibliografia. TEÓR PRÁT.
21.02.19 Conceitos e periodização 04
02

25.02.19 A EUROPA OCIDENTAL


04
Evolução do mapa político da Europa na Alta Idade Média
02
Os povos ditos ´bárbaros´
28.02.19 A sociedade feudal:
07.03.19 02
. Senhorio e vassalagem
04
11.03.19 . Os camponeses
02
14.03.19 . Técnicas
18.03.19 O CRISTIANISMO E SUA EXPANSÃO 04
21.03.19 . A definição da ortodoxia 02
25.03.19 . Igreja gregoriana, ‘monarquia papal’, Inquisição, Cruzadas 04
Prova 02
28.03.19
O IMPÉRIO BIZANTINO 04
01.04.19 . “Vinte nacionalidades, um Deus, um imperador” - Classes sociais e
04.04.19 ‘particularismos regionais´ 02
. O papel do Estado: a questão agrária e a luta contra a feudalização. 04
08.04.19 . Preocupações teológicas: monofisismo e iconoclasmo.
A CIVILIZAÇÃO ISLÂMICA
11.04.19 . Maomé e Alcorão. Expansão e impérios islâmicos: Omíadas e 02
Abácidas; a difusão pacífica na Ásia. 04
15.04.19
. A formação da nova sociedade: unidade e pluralidade; princípios,
22.04.19 desdobramentos e tensões 04
. Al Andalus: a herança islâmica no mundo ibérico.

25.04.19 O NASCIMENTO DA RÚSSIA 02


. Convergência de fatores em Kiev. Eslavos, bizantinos e nórdicos. 04
29.04.19
. A cristianização como opção.
02.05.19 02
. A investida mongólica e suas longevas consequências

06.05.19 AS CIVILIZAÇÕES DA ÁSIA ORIENTAL: a China e o Japão 04


. O quadro institucional e político: impérios chineses Sui, Tang e Song e
09.05.19 . Organização social e papel do Estado. Revoltas camponesas e 02
13.05.19 estabilidade política. 04
. Taoismo, confucianismo, budismo e outras fés.
ARTES E CIÊNCIAS
16.05.19 Vida intelectual e artística no Ocidente medieval: 02
20.05.19 Arquitetura civil e religiosa. Catedrais, mosteiros etc. 04
Universidades, organização do ensino e conhecimento 02
23.05.19
Amor cortês, literatura 04
27.05.19 02
Bizâncio Artes, ciências e cultura
30.05.19 04
03.06.19 Mundo islâmico: Artes, ciências e cultura: heranças persa, egípcia, síria
etc; a língua árabe como veículo.
A China e o mundo asiático
02
06.06.19 CONCLUSÃO E AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA
BIBLIOGRAFIA
Bibliografia Básica
BLOCH, Marc. A sociedade feudal. São Paulo: Ed. 70, 1970. [clássico]
HEERS, Jacques. História medieval. Rio de Janeiro: Bertrand, 1991. [livro texto].
HOURANI, Albert. Uma história dos povos árabes. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
LE GOFF, Jacques. A Civilização do Ocidente Medieval. Petrópolis: Vozes, 2016.
LEWIS, Bernard. Os Árabes na História. Lisboa: Ed. Estampa, 1982.
RUNCIMAN, Steven. A Civilização Bizantina. Rio de Janeiro: Zahar, 1977. [clássico]
WELLS, Colin. De Bizâncio para o mundo. A saga de um império milenar. Rio de Janeiro:
Bertrand Brasil, 2011.
Bibliografia Complementar
BARBERO, Alessandro. O dia dos Bárbaros. Estação Liberdade, 2010.
BISSIO, Beatriz. O mundo falava árabe. A civlização árabe-islâmica através da obra de Ibn
Khaldun e Ibn Battuta. Rio de Janeiro : Civilização brasileira, 2012.
BROWN, Peter. Santo Agostinho : uma biografia. Rio de Janeiro: Record, 2008.
BROWN, Peter. A ascensão do cristianismo no ocidente. Lisboa: Presença, 1999.
COSTA, Ricardo Luiz Silveira. A Guerra na Idade Média. Estudo da mentalidade de cruzada
na Península Ibérica. Rio de Janeiro, 1998.
DE LIBERA, Alain. A Filosofia Medieval. São Paulo: Loyola, 1998.
DEMURGER, Alain. Os Cavaleiros do Cristo. Templários, teutônicos, hospitalários e outras
ordens militares na Idade Média (séc. XI – XVI). Rio de Janeiro: Zahar, 2002.
DUBY, Georges. Guerreiros e camponeses. Os primórdios do crescimento econômico europeu
do século VII ao século XII. Lisboa: Estampa, 1980.
DUBY, G. e LACLOTTE, M. (Org.) História artística da Europa. A Idade Média. São Paulo:
Paz e Terra, 1997.
FRANKOPAN, Peter. As Rotas da Seda. Relógio d´Água, 2018.
DUCELLIER, Alain et alii. A Idade Média no Oriente. Lisboa: Dom Quixote, 1994.
GERNET, Jacques. O mundo chinês. Lisboa : Ed. Cosmos, 1975. [clássico]
HUIZINGA, Jehan. O Declínio da Idade Média. Ulisséia, s.d. [clássico]
JENKINS, Philip. Guerras santas. Como 4 Patriarcas, 3 rainhas e 2 imperadores decidiram
em que os cristãos acreditariam pelos próximos 1500 anos. Rio de Janeiro: LeYa, 2013.
LE GOFF, Jacques. O nascimento do purgatório. Petrópolis : Vozes, 2017
RUNCIMAN, Steven. História das cruzadas. Lisboa: Horizonte, 1993. 3 vol.
TATON, René. História Geral das Ciências. A ciência antiga e medieval. V.3, A Idade Média.
São Paulo: DEL,1958.

____/____/______ ___________________________ ____/____/______ _____/____/______


DATA PLANO ASSINATURA DO PROFESSOR APROVAÇÃO NO DEPTO CHEFE DO DEPARTAMENTO