Você está na página 1de 43

Universidade Federal de Pernambuco

Engenharia Mecânica

Unidade I
Introdução ao Projeto Mecânico
Cap 1, Shigley

Elementos de Máquinas
Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo
I. Introdução ao Projeto Mecânico
Proposta do capítulo
1.1- Projeto
1.2- Projeto de Engenharia Mecânica
1.3- Fases e interações do processo de projeto (desenho)
1.4- Recurso e ferramentas para projeto
1.5- Responsabilidades profissionais do engenheiro de projeto;
1.6- Padrões e códigos;
1.7- Economia;
1.8- Segurança e responsabilidade pelo produto;
1.9- Tensão e resistência;
1.10- Incerteza
1.11- Fator de projeto (desenho) e fator de segurança
1.12- Confiabilidade
1.13- Dimensões e tolerâncias;
1.14- Unidades, cálculo e algarismos significativos
1.15- Especificações para estudo de caso – transmissão de potência

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 2


1.1- Projeto
DEFINIÇÕES
Projetar (origem): Design, do latim “disenhare” é traduzido
como desenhar/dibujar num sentido mais amplo do gráfico em
alternativa à palavra “projeto” que em inglês é mais abrangente.

Projetar (definição): é formular um plano para atender a uma


necessidade específica ou resolver um problema. O produto
deverá ser: funcional, seguro, confiável, competitivo, e próprio
para ser usado, fabricado e comercializado.

- Processo inovador e repetitivo;


- Precisa de tomada de decisões;
- Atividade de comunicação intensa (palavras e imagens).

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 3


1.2- Projeto de Engenharia Mecânica
Os engenheiros mecânicos estão associados à produção e
ao processamento de energia e ao fornecimento de meios
de produção, às ferramentas de transporte e às técnicas de
automação. Tendo como base:
- Mecânica dos sólidos e dos fluídos;
- Transporte de massa e momentum;
- Processos de fabricação, etc;
O projeto de engenharia mecânica envolve todas as
disciplinas da engenharia mecânica.

Exemplo: simples mancal de deslizamento: Fluxo do fluido,


trans. De calor, atrito, transporte de energia, materiais,
tratamento termomecânico, estatística, etc.
05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 4
1.2- Projeto de Engenharia Mecânica

Fig. 1.1: Motor elétrico

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 5


1.2- Projeto de Engenharia Mecânica

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 6


1.2- Projeto de Engenharia Mecânica

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 7


1.2- Projeto de Engenharia Mecânica

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 8


Fig. : Trem de força

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 9


Fig. : Motor

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 10


Fig. : Mancais

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 11


Fig. : Embreagem

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 12


Fig. : Caixa de marchas

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 13


1.3- Fases e interações do processo
Estimativas Específica
grosseiras
Invenção do conceito
Projeto conceitual
Modelos
abstratos
(Matemáticos)

Prova final:
testes no Processo de
laboratório “venda” da
ideias/produto

Fig. 1.2: Fluxo das Fases de um Projeto, repetições/iterações

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 14


1.3- Fases e interações do processo
Considerações do Projeto:

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 15


1.4- Recursos e ferramentas para projeto
Ferramentas computacionais: FEM

Figura 1.2: Software Solution


for Structural Analysis of
Steel Structures – REFEM
RSTAB
Ref: www.dlubal.com

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 16


1.4- Recursos e ferramentas para projeto
Ferramentas computacionais: FEM- ANSYS

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 17


1.4- Recursos e ferramentas para projeto
Ferramentas computacionais: FEM- ANSYS

Zipped AVI animation of equivalent elastic strains of a


rubber boot. Modeled with SOLID185 (fully
incompressible Mixed U-P) and Neo-Hookean model with
surface-to-surface contact (rigid-deformable and self-
contact). Three load steps comprise of (a) initial
interference fit, (b) pull down boot in -y direction, (c)
rotate rigid shaft.
ansys.net/?mycat=animations&category=rubberelasticity

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 18


1.5- Responsabilidade do Engenheiro
1 Características básicas do engenheiro:
• Competência;
• Ética;
• Responsabilidade;
• Agir de forma profissional
2 Boas práticas:
• Diário/registro de atividades: p.e. agenda cronológica;
• Boa comunicação: p.e. escrita de Propostas e Relatórios;
 Entenda o problema (“leia” com paciência);
 Identifique o conhecido (informação relevante);
 Identifique o desconhecido e formule a estratégia;
 Enuncie todas as hipóteses e decisões;
 Analise o problema e avalie a solução;
 Apresente a solução.
05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 19
1.5- Responsabilidade do Engenheiro
Doutrina dos engenheiros – Código de Ética,
“Como Engenheiro profissional I, dedico meu conhecimento e
habilidade profissional para o avanço e melhoria do bem-estar
humano.
Eu prometo:
Oferecer o máximo de desempenho;
Não participar de iniciativas que não sejam honestas;
Viver e trabalhar de acordo com as leis do homem e os mais
elevados padrões de conduta profissional;
Por o servir antes do lucro, a honra e a reputação da profissão
antes das vantagens pessoais e o bem público acima de todas as
considerações.
Humildemente e com ajuda divina, faço esta promessa.”
Traduzido e corrigido janeiro 2016,
National Society of Professional Engineers (NSPE)
Site: www.nspe.org/ethics/ehl_code.asp

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 20


1.6- Padrões e Códigos
Padrão: conjunto de especificações para peças, materiais
ou processos destinados a atingir uniformidade, eficiência
e qualidade.

Código: conjunto de especificações para análise, projeto,


manufatura e construção de algo. Atingir um grau de
segurança, eficiência e desempenho ou qualidade.

Todas as organizações e associações estabelecem


especificações para padrões e códigos de projeto e
segurança.

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 21


1.6- Padrões e Códigos
Organizações de interesse dos engenheiros mecânicos:

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 22


1.7- Economia
A consideração dos custos é de vital importância no processo
de toma de decisão. Consequentemente é importante
considerar:
- Tamanhos padrão;
- Tolerâncias grandes (Fig. 1.6)
- Ponto de Equilíbrio (Fig. 1.7)

25pç/h
T_preparo
3h=$60 10pç/h

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 23


1.8- Segurança e responsabilidade
pelo produto
- Responsabilidade estritamente relacionada ao produto.
- O fabricante é responsável por qualquer dano ou lesão
resultante de um defeito do produto (sem importar se o
fabricante tinha ou não conhecimento do defeito).
- Importância: análise e projeto, controle de qualidade e
Testes.
1.9- Tensão e resistência
SS - Resistência ao cisalhamento;
Sy - Resistência ao escoamento;
Su - Resistência última;
σ (sigma) - Tensão normal;
τ (tau) - Tensão de cisalhamento.
05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 24
1.10- Incerteza
São devidas:
- Composição do material – variação de propriedades;
- Efeitos do processamento do material;
- Efeitos de montagens (soldagens);
- Efeitos de tratamento termomecânico (propriedades);
- Intensidade e distribuição do carregamento;
- Validade dos modelos matemáticos utilizados;
- Efeitos de corrosão e desgaste;
- Incerteza do número de fatores que causam incertezas.

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 25


1.11- Fator de projeto (𝑛𝑑 )
e fator de segurança (𝑓𝑠 𝑜𝑢 𝑛)
Os engenheiros precisam aprender a lidar com as incertezas,
existem métodos matemáticos para lidar com incertezas:

1.- Determinístico: estabelece um fator de projeto baseado nas


incertezas absolutas.

𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑟𝑑𝑎 𝑑𝑒 𝑓𝑢𝑛çã𝑜


𝑛𝑑 =
𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑜 𝑎𝑑𝑚𝑖𝑠𝑠í𝑣𝑒𝑙

𝑐𝑎𝑟𝑔𝑎 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑟𝑑𝑎 𝑑𝑒 𝑓𝑢𝑛çã𝑜


𝑐𝑎𝑟𝑔𝑎 𝑚á𝑥 𝑎𝑑𝑚𝑖𝑠𝑠𝑖𝑣𝑒𝑙 =
𝑛𝑑

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 26


1.11- Fator de projeto (𝑛𝑑 )
e fator de segurança (𝑓𝑠 𝑜𝑢 𝑛)
2.- Estocástico: baseia-se na natureza estatística dos
parâmetros de projeto e concentram-se na probabilidade de
subsistência da função de projeto (confiabilidade).

3.- Exemplo:
𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑟𝑑𝑎 𝑑𝑒 𝑓𝑢𝑛çã𝑜 -> do material
𝑛𝑑 =
𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑜 𝑎𝑑𝑚𝑖𝑠𝑠í𝑣𝑒𝑙 -> do projeto

𝑟𝑒𝑠𝑖𝑡ê𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑟𝑑𝑎 𝑑𝑒 𝑓𝑢𝑛çã𝑜 𝑆


𝑛𝑑 = =
𝑡𝑒𝑛𝑠ã𝑜 𝑎𝑑𝑚𝑖𝑠𝑠í𝑣𝑒𝑙 𝜎 (𝑜𝑢 𝜏)

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 27


1.11- Fator de projeto (𝑛𝑑 )
e fator de segurança (𝑛)
EXEMPLO:
Uma barra com área de seção transversal A é carregada
com uma força axial P = 9 kN, e submetida a uma tensão
sigma = P/A.
Adotando uma resistência do material igual a 168 N/mm2 e
um fator de projeto 𝑛𝑑 = 3. Determine o diâmetro mínimo
de uma barra maciça de secção circular. Usando a Tabela A-
17, selecione o diâmetro fracionário preferencial e
determine o fator de segurança da barra (𝑛).

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 28


1.11- Fator de proj. (𝑛𝑑 ) e segurança (𝑛)
Solução: 𝑃 = 9 𝑘𝑁
Dados 𝑆 = 168 𝑁/𝑚𝑚2 𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑟𝑑𝑎 𝑑𝑒 𝑓𝑢𝑛çã𝑜
𝑛𝑑 =
𝑛𝑑 = 3 𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑜 𝑎𝑑𝑚𝑖𝑠𝑠í𝑣𝑒𝑙

𝑆 𝑃 𝜋𝑑2
𝑛𝑑 = ...(1) 𝜎= ...(2) 𝐴= ...(3)
𝜎 𝐴 4

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 29


1.11- Fator de proj. (𝑛𝑑 ) e segurança (𝑛)
Solução: 𝑃 = 9 𝑘𝑁
Dados 𝑆 = 168 𝑁/𝑚𝑚2 𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑟𝑑𝑎 𝑑𝑒 𝑓𝑢𝑛çã𝑜
𝑛𝑑 =
𝑛𝑑 = 3 𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑜 𝑎𝑑𝑚𝑖𝑠𝑠í𝑣𝑒𝑙

𝑆 𝑃 𝜋𝑑2
𝑛𝑑 = ...(1) 𝜎= ...(2) 𝐴= ...(3)
𝜎 𝐴 4

De (1) 𝑆 168
𝜎= =
𝑛𝑑 3

(2) em (1) 168 𝑃 9000 (4)(9000)(3)


= = 2 𝑑= 𝑑 = 14,3 mm
3 𝐴 𝜋𝑑 /4 𝜋(168)

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 30


1.11- Fator de proj. (𝑛𝑑 ) e segurança (𝑛)
Solução: 𝑃 = 9 𝑘𝑁
Parte 2 𝑆 = 168 𝑁/𝑚𝑚2
𝑛𝑑 = 3
Parte 2: Da tabela A-15, o tamanho próximo é 16mm.

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 31


1.11- Fator de proj. (𝑛𝑑 ) e segurança (𝑛)
Solução: 𝑃 = 9 𝑘𝑁
Parte 2 𝑆 = 168 𝑁/𝑚𝑚2
𝑛𝑑 = 3
Parte 2: Da tabela A-15, o tamanho próximo é 16mm.
Por tanto de acordo com a mesma equação, o fator de
segurança (𝑛) é:
𝜋𝑆𝑑2 𝜋 168 162
𝑛= 𝑛=
4𝑃 4(9000)

OBS:
𝑛 = 3.75
Aumentando o diâmetro, aumentou o fator de segurança (do projeto
real)

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 32


05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 33
05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 34
1.12- Confiabilidade
A medida estatística da probabilidade de que um elemento
mecânico não falhará em uso se denomina confiabilidade
desse elemento, é expressa por um número 0 ≤ 𝑅 ≤ 1 ,
confiabilidade R = 0,9 significa que existe uma chance de
90% de que a peça desempenhe sua função sem falhar.
Exemplo: A falha de 6 peças a cada 1000 fabricadas terá
uma CONFIABILIDADE :
6
𝑅 =1−
1000
𝑅 = 0,994
𝑅 = 99,4 %
Assuntos relacionados: Propagação de erros, propagação
de incertezas, propagação de dispersão.
05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 35
1.13- Dimensiones e tolerâncias
Dimensão nominal: medida que usamos para definir o
elemento.
Limites: Dimensões máx. e min. declaradas;
Tolerância: diferença entre os dois limites;
Folga: termo genérico para o espaço entre duas dimensões;
Interferência: o inverso de folga para peças cilíndricas;
Margem: folga mínima ou interferência máxima declaradas

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 36


1.14- Unidades
Na equação de unidades simbólicas para segunda lei de
Newton
𝐹 = 𝑚𝑎

1.- Sistema absoluto de unidades – Sistema Internacional de


Unidades (SI)
𝐹 = 𝑀𝐿𝑇 −2
Onde temos unidades de base e unidades derivadas:
M, L, T => F
𝑀𝐿 (𝑞𝑢𝑖𝑙𝑜𝑔𝑟𝑎𝑚𝑎)(𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜)
𝐹= = = 𝑘𝑔. 𝑚/𝑠2
𝑇2 (𝑠𝑒𝑔𝑢𝑛𝑑𝑜)2

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 37


1.14- Unidades
Na equação de unidades simbólicas para segunda lei de
Newton
𝐹 = 𝑚𝑎

2.- Sistema gravitacional de unidades – Sistema Americano

𝐹 = 𝑀𝐿𝑇 −2
Onde temos unidades de base e unidades derivadas:
F, L, T => M

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 38


1.14- Unidades
Unidades de base e unidades derivadas (peso)
𝑊 = 𝑚𝑔
𝑊 = (1 𝑘𝑔)(9.81𝑚/𝑠2) = 9,81 N

OBS: O peso de um objeto é a força exercida sobre ela pela gravidade, por
tanto o peso de uma massa de 1 kg é 9,81 N

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 39


1.14- Unidades

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 40


1.15- Cálculos e algarismos significativos
A precisão de um número real depende de três ou quatro
algarismos pata ter precisão em engenharia.

706 → 706,0 𝑜𝑢 7,060𝑥102 𝑜𝑢 0,7060𝑥103

91 600 → 91,6𝑥103 𝑜𝑢 91,60𝑥103

OBS: É importante observar o cuidado com o cálculo em engenharia, sempre


procurar fazer o mesmo com a maior precisão possível

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 41


1.15- Cálculos e algarismos significativos
Exemplo: Cálculo da circunferência de um tubo de d = 11mm

𝐶 = 𝜋𝑑

𝑆𝑒 𝑑𝑜𝑖𝑠 𝑎𝑙𝑔𝑎𝑟𝑖𝑠𝑚𝑜𝑠 → 𝐶 = 3,1 11 = 34,1𝑚𝑚~34𝑚𝑚


𝑆𝑒 → 𝐶 = 3,141592654 11 = 34,557519190𝑚𝑚~35𝑚𝑚

OBS: Este valor é 2,9% maior que o primeiro!!, Praticamente são duas escolhas
“diferentes”

05/09/2017 Elementos de Máquinas - Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo 42


Universidade Federal de Pernambuco
Engenharia Mecânica

Unidade I
Introdução ao Projeto Mecânico
Cap 1, Shigley

Elementos de Máquinas
Prof. Dr. Justo Emilio Alvarez Jácobo

Você também pode gostar