Você está na página 1de 9

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA


DO RIO GRANDE DO NORTE
JOÃO CÂMARA

4a APOSTILA - PARIDADE E CRESCIMENTO


DISCIPLINA: MATEMÁTICA PROFESSOR: FRANCISCO DATA:

ALUNO (A): TURMA:

CLASSIFICAÇÕES DAS FUNÇÕES


 CLASSIFICAÇÃO RELATIVA AO CRESCIMENTO:
1  Crescente 2  Estritamente Crescente 3  Decrescente

4  Estritamente Decrescente 5  Cons tan te 6  Nenhuma das anteriores
1 – CRESCENTE
Seja uma função que possui elementos genéricos x1 e x2, sendo o 1o elemento menor que o
2o (x1 < x2). Para ser crescente, a função deverá ter sempre a imagem do 1 o elemento menor ou
igual que a imagem do 2o (f(x1)  f(x2)). Veja graficamente um exemplo:

Note que neste exemplo dado, todos os outros pontos genéricos x 1 e x2 obedecem a
condição f(x1) < f(x2), exceto os dois pontos destacados no gráfico como x1 e x2 onde f(x1) = f(x2).

2 – ESTRITAMENTE CRESCENTE
Seja uma função que possui elementos genéricos x1 e x2, sendo o 1o elemento menor que o
2o (x1 < x2). Para ser estritamente crescente, a função deverá ter sempre a imagem do 1 o elemento
menor que a imagem do 2o (f(x1) < f(x2)). Veja graficamente um exemplo:
Já neste exemplo dado, todos os pontos genéricos x 1 e x2 obedecem à condição f(x 1) < f(x2),
sem exceção.

3 – DECRESCENTE
Seja uma função que possui elementos quaisquer x1 e x2, sendo o 1o elemento menor que
o 2o (x1 < x2). Para ser decrescente, a função deverá ter sempre a imagem do1 o elemento maior ou
igual que a imagem do 2o (f(x1)  f(x2)). Veja graficamente um possível exemplo:

Note que neste exemplo dado, todos os outros pontos genéricos x 1 e x2 obedecem a
condição f(x1) > f(x2), exceto os dois pontos destacados no gráfico como x1 e x2 onde f(x1) = f(x2).

4 – ESTRITAMENTE DECRESCENTE
Seja uma função que possui elementos quaisquer x1 e x2, sendo o 1o elemento menor que
o 2 (x1 < x2). Para ser estritamente decrescente, a função deverá ter sempre a imagem do 1 o
o

elemento maior que a imagem do 2o (f(x1) > f(x2)). Veja graficamente uma possível exemplificação:

Já neste exemplo dado, todos os pontos genéricos x 1 e x2 obedecem à condição f(x 1) > f(x2),
sem exceção.

5 – CONSTANTE
Seja uma função que possui elementos genéricos x1 e x2, sendo o 1o elemento menor que o
2 (x1 < x2). Para ser constante, a função deverá ter sempre a imagem do 1 o elemento igual à
o

imagem do 2o (f(x1) = f(x2)). Veja graficamente uma possível função constante:

Neste exemplo dado, todos os pontos genéricos x 1 e x2 obedecem à condição f(x1) = f(x2),
sem exceção.

6 – NENHUMA DAS ANTERIORES

Seja uma função que possui elementos genéricos x 1 e x2, sendo o 1o elemento menor que o
2o (x1 < x2). Para não ser classificada como qualquer uma das anteriores, a função deverá ter pelo
menos um par x1 e x2 onde f(x1) > f(x2)) e pelo menos outro par x 1 e x2 onde f(x1) < f(x2)). Veja
graficamente:

Enquanto no par x1 e x2 à esquerda, observamos f(x 1) > f(x2), já no par x1 e x2 à direita,


observamos f(x1) < f(x2).

Veja outro exemplo:


Assim essa função é decrescente para valores x1 à esquerda de x2 e crescente para valores
x3 à direita de x2.

 CLASSIFICAÇÃO RELATIVA À PARIDADE:


1  Par

2  Ímpar
3  Nenhuma das anteriores

1 – PAR
Sejam dois elementos simétricos quaisquer do domínio: a e –a. Se as imagens desses dois
elementos forem iguais, ou seja, f(a) = f(-a), então a função será denominada Par. Veja
graficamente:

Note que em decorrência da propriedade apresentada acima, em toda função par, o eixo Y
será um eixo de simetria para todos os pontos da função.

Vejamos alguns exemplos de função par:

A função quadrática

ou do segundo grau do tipo:


F:    / y = x2

A Função modular do tipo:

F:    / y = x

A função do quarto grau do tipo:

F:    / y = x4

A função cossenóide:

F:    / y = cos x

2 – ÍMPAR
Sejam dois elementos simétricos quaisquer do domínio: a e –a. Se as imagens desses dois
elementos forem simétricas, ou seja, f(a) = - f(-a), então a função será denominada Ímpar. Veja
graficamente:
Note que em decorrência da propriedade apresentada acima, em toda função ímpar,
haverá simetria central em relação à origem para todos os pontos da função. Isso equivale dizer
que a função ímpar tem os pontos com valores de x negativos obtidos a partir dos pontos da parte
positiva por uma dupla reflexão (uma pelo eixo y e outra pelo x). Ou vice-versa (a parte positiva
obtida a partir da negativa).

Vejamos alguns exemplos de função ímpar:

A função identidade

ou do primeiro grau do tipo:

F:    / y = x

A Função do terceiro grau do tipo:

F:    / y = x3

A função linear do tipo:

F:    / y = 5x
A função senóide:

F:    / y = sen x

3 – NENHUMA DAS ANTERIORES


Sejam dois elementos simétricos quaisquer do domínio: a e –a. Se existir pelo menos um
valor para o elemento a onde sua imagem seja diferente e não-simétrica da imagem do elemento –
a , ou seja, f(a)  f(-a) e f(a)  - f(-a), então a função será classificada como nenhuma das
anteriores. Veja graficamente:

O valor de f(a) é menor de f(-a)


EXERCÍCIOS
1) Classifique as funções seguintes (admitindo o maior domínio possível) quanto ao crescimento
e quanto à paridade:
a) y = 5x + 1
b) y = x4 + 5x2
2
c) y= x
x 1
d) y =
x2
2) No gráfico a seguir, mostre para que regiões do domínio a função real dada é:

a) Crescente
b) Decrescente
c) Constante

3) Prove que a função F:    / y = x2 + 3x não é par nem ímpar.

4) Se existir, dê exemplo de alguma função decrescente e ímpar.


5) Se existir, dê exemplo de alguma função decrescente e par.

6) Toda função constante é par? Justifique.

7) Crie uma função par formada por duas leis com equações de primeiro grau.

8) Crie uma função ímpar formada por duas leis com equações de segundo grau.

GABARITO
1) a)crescente e n.d.a. b)n.d.a. e par c)n.d.a. e ímpar d) n.d.a e n.d.a.
2) a) x < -2 e x > 5 b) -2 < x < 5 c) não possui
3) f(1) = 4 e f(-1) = -2 4) y = -2x 5) y =2
6) Não. Apenas se o domínio for simétrico em relação ao zero. 7) y = x
2 2
para x > 0 e y = -x para x < 0 8) y = x para x > 0 e y = -x para x < 0