Você está na página 1de 4

FACI WYDEN - Faculdade Ideal Wyden

Norma 08: Programa de Estudos Independentes

ESTUDAR ANTES DA AULA

Esse texto tem por objetivo estimular os alunos da Faculdade Ideal Wyden a desenvolver hábito de estudar
previamente o tema que será abordado na aula seguinte. Para tanto, os professores recomendarão aos alunos,
na aula anterior, os textos ou atividades que deverão ser trabalhados para que o aluno participe, de forma
efetiva, da aula seguinte e, consequentemente, facilite a sua aprendizagem. Poderá ser um texto, uma pergunta
para reflexão, uma proposta para discussão em grupo ou uma lista de exercícios. Enfim, algo que faça sentido e
tenha conexão com o tema da aula seguinte. Assim, será imprescindível o compromisso dos alunos no sentido
de estudar o material indicado e desenvolver as atividades prescritas, antes da aula.

Sabemos, todavia, que muitos alunos trabalham e, por essa razão, a disponibilidade de tempo para estudar não
é muito grande. Por outro lado, sabemos também que muitos alunos, embora não trabalham, desenvolvem
outras atividades que comprometem o tempo a ser dedicado ao estudo. Assim, essa proposta pretende orientar
o seu estudo considerando as limitações acima explicitadas.

Nesse sentido, recomendamos que o aluno dedique cerca de uma hora por dia para os estudos independentes.
Os textos ou atividades indicados pelos professores deverão ser selecionados de forma a demandar essa
quantidade de tempo de estudo.

Porém, mais importante do que a duração, é a qualidade dos estudos independentes. Acreditamos que não
adianta dedicar muitas horas para o estudo, se durante esse tempo houver perdas de foco e/ou desvios de
atenção. Certamente será melhor utilizar 30 minutos com total atenção, do que 2 horas com interrupções.
Obviamente, essa é só uma exemplificação, já que quantificar de forma precisa os resultados de um
comportamento pode não ser aplicável a todos os alunos.

PRIMEIRO O CORPO, DEPOIS A MENTE

Para que os estudos sejam desenvolvidos de forma eficiente, o corpo precisa estar bem preparado. Diversas
atividades mentais são prejudicadas quando funções orgânicas básicas não estão sendo adequadamente
respeitadas. Neste sentido, seguem dicas importantes:

- Durma bem: é durante o sono que a mente registra na memória as informações processadas durante o dia. A
quantidade mínima de sono varia de pessoa para pessoa, mas usualmente oscila de 6 a 8 horas em adultos.
Assim, procure conhecer a sua necessidade de sono e esforce-se para respeitá-la.

- Cuide da saúde: procure manter a forma física, praticando atividades físicas regulares. Entenda que isso não é
um luxo, é uma necessidade.

- Alimente-se adequadamente: mantenha uma alimentação saudável, bem balanceada e com refeições em
intervalos regulares. Evite, porém, alimentos pesados e doces em abundância antes do estudo, pois causam
sonolência.

CONCENTRE-SE
FACI WYDEN - Faculdade Ideal Wyden

De acordo com o exposto, é muito importante que os estudos independentes ocorram sem interrupções. Assim,
procure observar os seguintes pontos:

- Desligue a televisão: não dá para estudar e ver televisão ao mesmo tempo. Fazer essas duas coisas
simultaneamente impede tanto o estudo quanto o aproveitamento do programa da TV.

- Desligue o computador: é impossível manter a concentração se na tela ao lado ficarem pulando mensagens do
MSN. É também difícil resistir à tentação de ficar navegando no Orkut, Youtube, Twitter e outros sites da
Internet. Se o aluno precisa pesquisar na Internet o material a ser estudado, levante tudo que necessita, imprima
e depois desligue o micro. Se não quiser imprimir, pelo menos desconecte a Internet.

- Desligue o celular: o aluno não vai morrer por causa de um telefonema. Lembre-se, estamos propondo,
somente, uma hora para os estudos independentes e a maioria dos telefonemas pode esperar por isso. Além
disso, celulares desligados não ficam bipando torpedos a todo momento, tirando sua concentração. Pense
também nos outros que querem se concentrar: sempre deixe desligado o celular nas bibliotecas, salas de aula e
laboratórios.

- Música só se for suave: por mais que o aluno curta metal pesado, música eletrônica ou hard rock, há o
momento certo para isso e certamente não será durante o estudo. Se o aluno gosta de estudar ouvindo
músicas, escolha temas calmos e suaves, que não desviem sua atenção. Se for usar um iPod ou outro tocador
de mp3, selecione uma quantidade de músicas suficiente para pelo menos uma hora, para o aluno não precisar
interromper os estudo a todo momento para escolher mais músicas. Além disso, não escute música pelo
computador e nem pelo celular pois, como dissemos, é preciso desligá-los, lembra-se?

- Não deite: se o aluno for estudar deitado, certamente irá acabar dormindo. Encontre uma cadeira confortável e
uma mesa, pois precisará escrever enquanto estudar.

- Não estude comendo: coma antes de estudar, porém evite comidas pesadas!. Estudar comendo, além de sujar
todo o material, contribui para desviar sua atenção do estudo. Se o aluno comeu adequadamente antes de
começar a estudar, não há motivo para estar com fome. Evitando isso, o aluno se concentrará mais no estudo e
engordará menos.

- Organize-se: não deixe muitos objetos sobre a mesa de estudo. Seja organizado, coloque cada coisa em seu
lugar deixando somente o material com o qual trabalhará. Isso o ajudará a manter o foco da atenção. Além
disso, outra idéia interessante é criar um quadro com o horário de cada disciplina e com um espaço reservado
para o estudo que precisa ser feito antes de cada aula. Isso ajuda a criar a disciplina para reservar um horário
para os estudos independentes.

MELHORANDO A MEMORIZAÇÃO

A mente humana possui dois tipos de memória: a volátil (passageira) e a permanente. A memória volátil registra
quase tudo que está acontecendo no momento, mas não tem a capacidade de manter as informações por muito
tempo. A memória permanente, por outro lado, registra uma quantidade menor de informações, mas de forma
perene, por um longo tempo.

As duas memórias trabalham juntas, havendo sob certas circunstâncias a transferência de informações da

Norma 08: Programa de Estudos Independentes - Versâo 6 - 09/08/2009 - Pág. 2


FACI WYDEN - Faculdade Ideal Wyden

memória volátil para a permanente. Basicamente, a mente faz essa transferência de acordo com o grau de
importância da informação. Em outras palavras, se a mente considerar que determinada informação é
importante, ela é registrada na memória permanente, caso contrário ela fica na volátil e logo é descartada.

Mas veja bem, é a mente que define o que é importante e não a sua vontade ou, muito menos, a do professor.
Por isso é difícil para qualquer pessoa memorizar algo que não lhe seja importante.

Assim, o segredo para uma memorização eficiente, consiste em empregar técnicas que aumentem a relevância
da informação para a mente. Os professores procuram fazer isso usando uma técnica chamada "tangibilização"
ou "contextualização", que é, basicamente, o emprego de exemplos do cotidiano para ilustrar o tema que está
sendo estudado.

Mas, também existem técnicas que podem ser empregadas por o aluno para aumentar a memorização.
Vejamos alguns exemplos:

- Usar diferentes processos mentais: a mente considera mais relevantes as informações que passam por
diferentes processos mentais. É por isso, por exemplo, que ler textos bem diagramados e com imagens é mais
eficiente do que ler textos simples: mais processos mentais são estimulados. Assim, há um ganho enorme no
aprendizado quando o aluno escreve o que está estudando. Inúmeros processos mentais estão envolvidos na
leitura, interpretação e redação. Mesmo que o texto produzido não venha a ser lido por ninguém, há um maior
aprendizado ao se escrever o que foi entendido da leitura. O processo oral ocorre de modo semelhante, ou seja,
explicar verbalmente para alguém aquilo que foi lido estimula, também, diversos processos mentais. As pessoas
podem ser visuais, auditivas ou cinestésicas. Descobrir seu método de aprendizado é importante para
potencializar o estudo. Por exemplo, se o aluno é auditivo, não adianta apenas ler, precisa ouvir. Então ler em
voz alta pode ser o caminho.

- Repetição: se uma determinada informação for processada diversas vezes, a mente passa a considerá-la
como relevante, aumentando assim a sua memorização. Se houver repetição da leitura algumas vezes, a
memorização irá aumentar. Melhor ainda se essa repetição for combinada com a técnica anterior, utilizando
diferentes processos mentais, ou seja, numa vez uma leitura silenciosa, noutra vez uma leitura em voz alta, em
outra leitura com cópia escrita, em outra leitura, interpretação e redação, e assim por diante. Isso inclui a
realização de diversos exercícios sobre o mesmo tema, bem como os resumos com palavras-chave. Escrever
as dúvidas para esclarecimento durante a aula também pode ser uma boa prática.

- Associação: essa técnica consiste em relacionar determinada informação, que não tem relevância para a
mente, com outra informação pré-existente na memória permanente, portanto relevante. Por exemplo, digamos
que o aluno goste muito de tocar bateria, ou seja, algo de grande relevância. Na bateria, o prato é uma parte
que não é usada o tempo todo, somente em momentos importantes da música. Nesse exemplo, pode-se
desenhar no texto um prato de bateria ao lado de cada parte que se considerar importante. A imagem ajudará a
mente a compreender que aquela parte é de grande relevância. Isso pode ser feito usando qualquer coisa que
seja relevante: um hobby, um filme, um lugar, uma pessoa, um time, uma data, etc. Essa associação pode ser
feita graficamente, conforme mencionado no exemplo (desenhar um prato de bateria), mas também
mentalmente, comparando um determinado evento descrito no texto em estudo com algo semelhante do
repertório da memória permanente.

QUEM ESTUDA ANTES DA AULA APRENDE MAIS

Norma 08: Programa de Estudos Independentes - Versâo 6 - 09/08/2009 - Pág. 3


FACI WYDEN - Faculdade Ideal Wyden

A experiência nos mostra que quando os alunos estudam o tema antes da aula, a mesma desenvolve-se com
muito mais fluidez, aproveitamento e eficiência. O resultado é a melhoria do aprendizado e, consequentemente,
o aluno apresenta melhor desempenho nas avaliações.

O processo aqui proposto exige certo esforço e disciplina, mas os ganhos de aprendizagem serão muito maiores
e os professores poderão contribuir para que os alunos possam desenvolver suas competências e atingir suas
metas de sucesso pessoal e profissional.

Norma 08: Programa de Estudos Independentes - Versâo 6 - 09/08/2009 - Pág. 4