Você está na página 1de 6

Avaliação: ( X ) AP1 ( ) AP2 ( ) AP3 ( ) Sub-AP1 ( ) Sub-AP2 ( ) Exame Final

Disciplina: FARMACOGNOSIA
Código da turma: 04 5FAGN-MT1
Professor: VITOR HUGO MIGUES Data: __________________________

_______________________________________________________NOTA:____________
Nome do aluno

______________________________________________________________________
Assinatura do aluno

INSTRUÇÕES:

1. Esta prova compõe-se de 5 páginas. Confira!


2. Leia atentamente toda a prova antes de iniciá-la. Informe imediatamente qualquer erro na
impressão ou constituição.
3. Preencha a prova com caneta azul ou preta. Respostas preenchidas a lápis não serão consideradas
na correção.
4. Na parte objetiva assinale a resposta no local a isto destinado e não rasure, pois caso o faça a
questão não será considerada.
5. Ocorrendo erro no preenchimento de respostas dissertativas, risque a parte errada, coloque-a entre
parênteses e, a seguir, escreva a resposta correta. NÃO UTILIZE TINTA OU FITA CORRETIVA, pois se o
fizer sua resposta não será considerada na correção.
Exemplo: ...isto (pôsto) posto podemos concluir que...
6. Início da prova às 8:00 com duração de 180 min e um tempo mínimo de permanência em sala de
60 min.
7. A prova é Individual. A consulta ou comunicação a terceiros ensejará a atribuição de grau 0 (ZERO)
ao(s) aluno(s). Apenas com AUTORIZAÇÃO antes do início da resolução poderá ser feita CONSULTA à
legislação, bibliografia ou qualquer espécie de apontamento. Caso isto ocorra o (s) aluno (s) deverão
acatar a ordem do aplicador da prova, sair da sala sem atrapalhar os colegas, devendo procurar o seu
coordenador para manifestar qualquer insatisfação.

BOA SORTE!
Valor da avaliação: 10,00

1
1) 1) Correlacione as colunas sobre os conceitos básicos em farmacognosia.

(A) Planta medicinal


(B) Droga vegetal
(C) Fitoterápico
(D) Fitofármaco
(E) Matéria prima vegetal
(F) Princípio ativo natural
(G) Droga derivada
(H) Opoterapia
(I) Marcador
(J) Tintura
(K) Extrato seco
(L) Extrato seco padronizado

( ) Substância ou conjunto de substâncias presentes nas drogas vegetais


responsáveis pela sua ação farmacológica
( ) Componente ou classe de compostos químicos presentes na matéria-prima
vegetal, idealmente o próprio princípio ativo, e preferencialmente que tenha
correlação com o efeito terapêutico, que é utilizado como referência no controle
de qualidade da matéria-prima vegetal e dos medicamentos fitoterápicos.
( ) Espécie vegetal definida, utilizada para fins medicinais
( ) São extratos que se apresentam na forma de pós obtidos pela evaporação do
extrato alcoólico ou aquoso por meio de processo industrial.
( ) Planta medicinal ou parte desta submetida a processo simples de conservação.
É sempre um material desidratado para conservar, não há degradação de
princípios ativos
( ) São sub produtos derivados de animal ou vegetal, obtidos diretamente, isto é,
sem utilização de processos extrativos delicados. Pode ser de origem animal e
vegetal
( ) Preparação simples, a partir de uma droga vegetal, utilizada terapeuticamente.
Nem sempre está registrado. São aqueles medicamentos preparados
exclusivamente à base de plantas medicinais.
( ) São preparações líquidas, resultantes da ação dissolvente e/ou extrativa de
um insumo inerte hidroalcoólico sobre uma droga vegetal.
( ) São substâncias extraídas da planta, que apresentam atividades
farmacológicas, podendo ter ação terapêutica
( ) Planta fresca, planta medicinal desidratada ou derivados da planta.
( ) Ramo da farmacognosia que utiliza-se de drogas de origem animal para o
tratamento de doenças.
( ) É aquele em que o teor de um ou mais constituintes é ajustado a valores
previamente definidos. O ajuste do teor dos constituintes pode ser obtido por
diluição do extrato com o solvente utilizado na extração ou com extratos mais
diluídos obtidos do mesmo material e solvente, pela adição de materiais inertes
ou por concentração

2
2) A extração objetiva retirar da planta as substâncias desejadas. Existem vários
tipos de extração, que variam de acordo com o caráter da substância a ser extraída.
Esses fatores podem interferir de diversas maneiras influenciando
significativamente na quantidade de metabólitos extraídos. Acerca desses fatores,
comente-os.

3) A utilização de plantas medicinais é tão antiga quanto a humanidade. Elas


fornecem oxigênio para a respiração além de outros compostos que são
importantes na atividade humana e sobretudo farmacêutica. A partir do texto
acima, qual a importância das plantas medicinais para a indústria farmacêutica.

4) Existem diversas vias metabólicas para a síntese de metabolitos secundários em


plantas. Dentre elas, destacam-se a via do ácido chiquimico, acetato-malonato e
acetato-mevalonato. Explique quais grupos de metabolitos secundários são obtidos
por cada uma dessas vias e onde cada uma dessas vias ocorrem.

5) Em Farmacognosia, a obtenção de drogas requer o emprego de métodos de


extração. Sobre esses métodos, assinale a alternativa incorreta.
A) O processo de extração depende do grau de fracionamento de vegetais, porque
se podem escolher solventes de polaridade crescente.
B) A extração exaustiva pode ser obtida por percolação, bastando para isso
aumentar o tempo de imersão do vegetal no líquido extrator.
C) A turbolização consiste em proceder à extração concomitante com a redução de
tamanho das partículas vegetais.
D) Decocção é sinônimo de infusão, porque ambas consistem na extração pela
permanência do vegetal em água fervente.
E) Decocção é sinônimo de maceração, porque ambas consistem na extração pela
permanência do vegetal em água fervente.

6) As plantas aromáticas são ricas em estruturas secretoras de essências ou óleos


essenciais, amplamente utilizados na indústria farmacêutica, cosmética e
alimentícia. Tais compostos diferem dos óleos fixos principalmente por sua alta
volatilidade e composição química. Assinale a alternativa que apresenta a classe
de compostos químicos presente nos óleos essenciais.
(a) polissacarídeos complexos
(b) terpenoides
(c) esteroides
(d) alcaloides
(e) ácidos graxos

7) Os óleos essenciais constituem um dos mais importantes grupos de matérias-


primas vegetais para as indústrias alimentícia, farmacêutica, de perfumaria e afins.
São constituídos por uma mistura complexa de diversas classes de substâncias,
pertencentes ao metabolismo secundário das plantas. O metabolismo secundário,
por sua vez, pode ser influenciado por diversos fatores. Considerando que a
qualidade das plantas medicinais aromáticas e condimentares reside no teor e na
composição química dos óleos essenciais, avalie as afirmativas a seguir:

I. A composição química dos óleos essenciais é determinada por fatores genéticos,


sendo nula a influência dos fatores abióticos.
II. As Interações planta/micororganismos, planta/inseto e planta/planta não
influencia na composição dos óleos essenciais.
3
III. Em tecidos vegetais mais jovens, verifica-se aumento na produção de vários
compostos secundários, entre os quais se encontram os óleos essenciais.
IV. A idade e estágio de desenvolvimento da planta influenciam na composição
química dos óleos essenciais, entretanto, o ritmo circadiano não afeta a qualidade.
V. A composição do óleo essencial sofre alterações durante os processos de colheita
e pós-colheita, sendo essas alterações atribuídas a conversões espontâneas, que
ocorrem continuamente.

É correto apenas o que se afirma em:

A) I e III.
B) I e IV.
C) II e IV.
D) II e V.
E) III e V.

8) Das classes de produtos naturais ou metabólitos secundários, NÃO são


produzidos/as pela rota biossintética do ácido chiquímico:
a) Fenilpropanoides.
b) Flavonóides.
c) Cumarinas.
d) Terpenos.
e) Ligninas.

9) A extração de óleos essenciais necessita de técnicas pré-estabelecidas e


cuidadosas. A partir de seus conhecimentos sobre os métodos de extração de óleos
essências, DISCORRA sobre as principais metodologias apontando as vantagens e
desvantagens de cada metodologia.

10) Os terpenos, em geral, possuem esqueleto carbônico formado por unidades de


isopreno (figura abaixo) e são caracterizados de acordo com a quantidade de grupo
isopreno na cadeia carbônica (mono, di, tri, tetra e sesquiterpenos). Esta
caracterização é também conhecida como regra canina.

Nas estruturas apresentadas abaixo, identifique os grupos isoprenos e caracterize


os terpenos em mono, di, sesc, tri, tetraterpenos.

a)

4
b)

c)

d)

e)

5
6