Você está na página 1de 25

TEOLOGIA SISTEMÁTICA I

Prof. Inácio Ferreira de Paiva Rolim


A REVELAÇÃO DE
DEUS
O QUE É REVELAÇÃO?

Definição

• É o meio criado por Deus para se fazer conhecido pelos


seres humanos. Não podemos conhecer a Deus, a menos
que ele se revele para nós, ou seja, que ele se manifeste
aos seres humanos de tal forma que estes possam
conhecê-lo e ter comunhão com ele.
A REVELAÇÃO GERAL
REVELAÇÃO GERAL

“O mundo está impregnado com as qualidades do


sagrado”.
(Mircea Eliade)
REVELAÇÃO GERAL

DEFINIÇÃO:

Revelação geral é Deus comunicando a respeito de si


mesmo a todas as pessoas de todos os tempos e de
todos os lugares.
REVELAÇÃO GERAL

Na teologia cristã, a revelação geral inclui o que é revelado


sobre Deus por meio da natureza (criação), da história e da
lei moral no coração humano (constituição do homem /
sensus deitates), na qual está impregnado um padrão moral,
ainda que imperfeito por causa do pecado.
REVELAÇÃO GERAL
1. Na Natureza:
• A própria Escritura propõe que existe
um conhecimento de Deus a que se
chega por meio da ordem criada (Salmo
19.1; Romanos 1.20).
• Essas e outras passagens dão a
entender que Deus deixou provas a
respeito de si mesmo no mundo que
criou. A pessoa que vê a beleza de um
pôr do sol e um estudante de biologia
que disseca um organismo complexo
estão expostos a indicações da
grandeza de DEUS.
REVELAÇÃO GERAL
2. Na História:

• Se Deus está no mundo e move-se em direção a certos


alvos, deveria ser possível detectar o curso de sua obra nos
acontecimentos que ocorrem como parte da história.

• Um exemplo disso é a preservação do povo de Israel. Essa


pequena nação vem sobrevivendo ao longo dos séculos,
muitas vezes sob oposição.
REVELAÇÃO GERAL
3. A Constituição Humana

• O terceiro meio de revelação geral é a suprema criação de


Deus, os próprios homens. Às vezes, a revelação geral de
Deus é vista na estrutura física e na capacidade mental dos
homens.

• É, porém, em suas qualidades morais e espirituais que se


percebe melhor o caráter de Deus. Os humanos fazem
julgamentos sobre o que é certo ou errado.
REVELAÇÃO GERAL

• A revelação geral também é encontrada na natureza


religiosa da raça humana. Em todas as culturas, em todos os
tempos e lugares, os homens vêm crendo na existências de
uma realidade superior a si mesmo, e até em algo superior à
raça humana como um todo.
REVELAÇÃO GERAL
IMPLICAÇÕES DA REVELAÇÃO GREAL
1. Há uma base comum para um ponto de contato entre o
crente e o não crente, ou entre o evangelho e o pensamento
do incrédulo. Todas as pessoas têm algum conhecimento de
Deus.

2. Pode-se entender mais da verdade especialmente revelada


mediante a análise da revelação geral. Quando observa-se a
revelação geral, entende-se com maior riqueza de detalhes a
grandeza de Deus e compreende-se mais plenamente a
imagem a imagem divina no ser humano.
REVELAÇÃO GERAL
IMPLICAÇÕES DA REVELAÇÃO GREAL

3. Deus é justo em condenar aqueles que nunca ouviram o


evangelho no sentido pleno e convencional. Ninguém fica
completamente sem oportunidade de conhecê-lo. Todos
conhecem a Deus. Se de fato não o percebem é porque
suprimiram a verdade. Portanto, todos são responsáveis. Isso
aumenta a motivação do trabalho missionário, pois ninguém é
inocente. Todos precisam crer na oferta da graça de Deus, e a
mensagem deve ser levada a eles.
REVELAÇÃO GERAL
IMPLICAÇÕES DA REVELAÇÃO GREAL

4. A revelação geral serve para explicar o fenômeno mundial


da religião e das religiões. Todos são religiosos, porque têm
algum tipo de conhecimento de Deus. Com base nessa
revelação indistinta e talvez até irreconhecível, as religiões
foram desenvolvidas, sendo, infelizmente, distorções da
verdadeira religião bíblica.
REVELAÇÃO GERAL
IMPLICAÇÕES DA REVELAÇÃO GREAL

5. Visto que tanto a criação como o evangelho são revelações


de Deus inteligíveis e coerentes, há harmonia entre elas, e
uma é reforçada pela outra. A revelação bíblica não é
totalmente distinta daquilo que se conhece na esfera natural.
REVELAÇÃO GERAL
IMPLICAÇÕES DA REVELAÇÃO GREAL

6. Em uma sociedade pluralista, especialmente como a do


Brasil, em que há separação oficial entre igreja e Estado, as
fontes religiosas não podem ser invocadas como autoridade
em disputas sobre questões de ética e de política. A revelação
geral fornece a possibilidade de argumentar sobre esses
pontos e debate a partir de uma base mais ampla. Por
exemplo, em uma questão como a do aborto, o dogma oficial
da igreja não pode ser introduzido na discussão, mas a
evidencia científica de que o feto é um organismo humano
vivo pode.
REVELAÇÃO GERAL
IMPLICAÇÕES DA REVELAÇÃO GREAL

7. Conforme a igreja do Terceiro Mundo continua a crescer,


pode-se esperar um interesse maior pela natureza e por
questões a ela relacionadas. Esse interesse não vai se
concretizar em argumentos formais, mas assumirá muito mais
o caráter de um envolvimento direto com a natureza e a
apreciação dela como locos da atividade divina.
REVELAÇÃO GERAL
IMPLICAÇÕES DA REVELAÇÃO GREAL

8. O verdadeiro conhecimento e a moral genuína dos seres


humanos incrédulos (e também de quem crê) não são
realizações pessoais. A verdade que chega sem a revelação
especial ainda é a verdade de Deus. Conhecimento e
moralidade não são exatamente descobertos, mas
“revelações” da verdade com que Deus estruturou todo o seu
universo, tanto físico quanto moral.
A REVELAÇÃO ESPECIAL
DE DEUS
REVELAÇÃO ESPECIAL

DEFINIÇÃO:


“Revelação especial significa a auto manifestação de Deus
a pessoas em particular, em momentos específicos, dando-
lhes condições para que tenham relacionamento redentor com
ele.“ 

(Millard Erickson)
REVELAÇÃO ESPECIAL
Por que a Revelação Especial era necessária?

•A Resposta está no fato de que os homens perderam o


relacionamento de favor com Deus, que possuíam antes da
queda.
REVELAÇÃO ESPECIAL
O ESTILO DA REVELAÇÃO ESPECIAL

I. A natureza pessoal da revelação especial


• Ela é pessoal. Um Deus pessoal apresenta-se a pessoas.
Isso é visto de várias formas. Deus se revela anunciando seu
nome. Nada é mais pessoal que o nome (Êx 3.14).
• Deus se revela informando seu nome – (Êx 3.14).
• Deus firmou alianças pessoais com indivíduos (Noé,
Abraão).
• O objetivo da vida de Paulo era um relacionamento pessoal
com ele – (Fp 3.10)
REVELAÇÃO ESPECIAL
II. A natureza antrópica da revelação especial

- O Deus que se revela é um Deus transcendente, fora de nosso


alcance. A Bíblia afirma que Deus é ilimitado em conhecimento
e poder; Ele não está sujeito às restrições de espaço e tempo.
- Os seres humanos não têm condições de analisar Deus.
Então, Deus se deu a conhecer por uma revelação em forma
antrópica.
- Esse caráter antrópico implica o uso de línguas comuns na
época da revelação.
- Expressões idiomáticas daqueles dias aparecem nas
Escrituras. E a língua utiliza formas costumeiras de descrever
a natureza, de medir o tempo e a distancia, e assim por diante.
REVELAÇÃO ESPECIAL
OS MODOS DA REVELAÇÃO ESPECIAL

O DISCURSO DIVINO
- Uma expressão comum na Bíblia, especialmente no A.T, é a
declaração: “A palavra do Senhor veio a mim...” (e.g., Jr
18.1; Ez12.1, 8, 17 e 21).
- Os profetas tinham consciência de que sua mensagem não
era de autoria deles, mas de Deus.
REVELAÇÃO ESPECIAL
A ENCARNAÇÃO

- A modalidade de revelação mais completa é a encarnação.


Aqui, o argumento é que a vida e as palavras de Jesus
foram uma revelação especial de Deus.
- Na encarnação, ocorre a forma mais completa da revelação
como evento. O ápice dos atos de Deus encontra-se na vida
de Jesus. Seus milagres, morte e ressurreição compõe a
história de redenção.