Você está na página 1de 28

Aula 20

Detonando os CPCs - Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e


Anotados

Professor: Gilmar Possati

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

AULA 20: CPC 46 – Mensuração ao Valor Justo

Sumário

1. Mensuração ao Valor Justo 2


2. Questões comentadas 13
3. Resumo 21
4. Lista das Questões Apresentadas 23
5. Gabarito 27

Pessoal, hoje vamos estudar mais um Pronunciamento Contábil. Trata-se


do CPC 46 – Mensuração ao Valor Justo!

Chegamos na última aula (do cronograma, mas não do curso rsrsrs)! Como
você já deve ter percebido, já cadastrei na área do aluno mais aulas extras
e também um bônus extra no qual vamos juntar todos os resumos de todas
01699177899

as aulas em um só arquivo! Vai ficar top!

Além disso, vale destacar que vamos gravar vídeos para todas as aulas
(alguns já foram gravados e já estão disponíveis). A princípio, todas as
gravações serão realizadas ao vivo pelo canal do YouTube do Estratégia,
conforme vem sendo com as aulas já disponíveis.

Nesse momento, a ferramenta de avaliação do curso já está disponível.


Sendo assim, solicito que você faça um esforço para deixar seu comentário,
sua percepção, crítica, elogio, enfim... deixe seu recado lá... vou ler todos
e certamente seu feedback será levado em consideração na otimização do
curso.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

E, para fechar com chave de ouro nosso curso, vou criar um grupo secreto
no Facebook, somente para os alunos matriculados regularmente neste
curso.

Talvez você não tenha noção da força que um grupo engajado possui!
Quando um grupo de pessoas com um grande propósito se une em um
grande objetivo comum (a aprovação), o céu é o limite. Sendo assim, como
o meu objetivo é gerar o máximo de valor possível na sua jornada de
estudos, você que investiu em nosso curso honestamente terá essa
oportunidade: participar de um grupo secreto e exclusivo de mentoria
no qual eu pessoalmente vou estar com você, além de estar em contato
com os demais “detonadores”, trocando experiências e dando inúmeras
sacadas de estudos que venho obtendo ao longo de 15 anos. Para tanto,
eu preciso que você, aluno(a) matriculado(a) regularmente, me envie um
e-mail para prof.possati@gmail.com com as seguintes informações:

Nome Completo:
CPF:
E-mail (o mesmo que você usa para efetuar login na área de aluno):
Cidade (essa é para eu ter ideia de onde vocês estão... quem sabe não
marcamos algo presencial algum dia!).

Com essas informações eu posso verificar sua matricula e te cadastrar para


ter acesso ao grupo.

Favor, usar o seguinte assunto no e-mail enviado: “Quero participar do


grupo secreto!”

Ah... já aproveita e deixe seu recado por lá... será um prazer poder receber
seu feedback.
01699177899

Tenho algumas ideias a serem lançadas nesse grupo secreto e creio que
com a união de todos podemos gerar muito valor de forma coletiva!
Participe! A ideia do grupo é trocar ideias e experiências não somente de
Contabilidade, mas sim de assuntos que estejam associados com o seu
estudo de forma geral... ferramentas, hábitos, materiais, aplicativos,
desenvolvimento pessoal, produtividade, etc. Vai ser TOP! Eu acredito que
talvez essa oportunidade seja o maior valor que este curso poderia te
entregar!

P.S. Se você adquiriu o curso por qualquer outro meio que não o site do Estratégia, ainda
dá tempo de ir lá no site e adquirir honestamente. Será uma forma de valorizar o nosso
trabalho (e olha que não foi pouco rsrs) e, claro, poder fazer parte do seleto grupo
exclusivo de alunos que terão esse contato mais próximo!

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

Bons estudos!
Gilmar Possati
prof.possati@gmail.com

Curta a nossa página e fique ligado(a) em todas as nossas atividades.


www.facebook.com.br/profgilmarpossati

Inscreva-se no nosso canal no YouTube: Contabilizando

Siga-me no Instagram: @profgilmarpossati

01699177899

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

CPC 46 – Mensuração do Valor Justo

Definição de Valor Justo

Segundo o CPC 46, valor justo é o preço que seria recebido pela venda
de um ativo ou que seria pago pela transferência de um passivo em
uma transação não forçada1 entre participantes do mercado2
(principal ou mais vantajoso) na data de mensuração (nas condições
atuais de mercado, independentemente de esse preço ser diretamente
observável ou estimado utilizando-se outra técnica de avaliação).

Trata-se de um preço de saída na data de mensuração do ponto de vista


de participante do mercado que detenha o ativo ou o passivo.

Observe que o valor justo é uma mensuração baseada em mercado e não


uma mensuração específica da entidade.

Por ser uma mensuração baseada em mercado, o valor justo é mensurado


utilizando-se as premissas que os participantes do mercado utilizariam ao
precificar o ativo ou o passivo, incluindo premissas sobre risco. Como
resultado, a intenção da entidade de manter um ativo ou de liquidar ou, de
outro modo, satisfazer um passivo não é relevante ao mensurar o valor
justo.

Nesse sentido, o CPC 46 destaca que a mensuração do valor justo requer


que a entidade determine todos os itens a seguir:

a) o ativo ou passivo específico objeto da mensuração (de forma


01699177899

consistente com a sua unidade de contabilização);


b) para um ativo não financeiro, a premissa de avaliação apropriada para
a mensuração (de forma consistente com o seu melhor uso possível);

1
Segundo o CPC 46, é uma transação que presume exposição ao mercado por um período antes da data de
mensuração para permitir atividades de marketing que são usuais e habituais para transações envolvendo esses
ativos ou passivos; não se trata de uma transação forçada (por exemplo, liquidação forçada ou venda em
situação adversa).
2
Compradores e vendedores do mercado principal (ou mais vantajoso) para o ativo ou passivo, os quais têm
todas as características a seguir: (a) são independentes entre si, ou seja, não são partes relacionadas (CPC 05);
(b) são conhecedores, tendo entendimento razoável do ativo ou passivo e da transação com a utilização de todas
as informações disponíveis, incluindo informações que possam ser obtidas por meio de esforços usuais e
habituais com a devida diligência; (c) são capazes de realizar transação com o ativo ou passivo; (d) estão
interessados em realizar transação com o ativo ou passivo, ou seja, estão motivados, mas não forçados ou, de
outro modo, obrigados a fazê-lo.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

c) o mercado principal (ou mais vantajoso) para o ativo ou passivo;


d) as técnicas de avaliação apropriadas para a mensuração, considerando-
se a disponibilidade de dados com os quais se possam desenvolver
informações que representem as premissas que seriam utilizadas por
participantes do mercado ao precificar o ativo ou o passivo e o nível da
hierarquia de valor justo no qual se classificam os dados.

Ativo ou Passivo

Segundo o CPC 46, a mensuração do valor justo destina-se a um ativo ou


passivo em particular. Portanto, ao mensurar o valor justo, a entidade deve
levar em consideração as características do ativo ou passivo se os
participantes do mercado, ao precificar o ativo ou o passivo na data de
mensuração, levarem essas características em consideração. Essas
características incluem, por exemplo:

a) a condição e a localização do ativo; e


b) restrições, se houver, para a venda ou o uso do ativo.

O CPC 46 destaca que o ativo ou o passivo mensurado ao valor justo pode


ser qualquer um dos seguintes:

a) um ativo ou passivo individual (por exemplo, um instrumento


financeiro ou um ativo não
financeiro); ou
b) um grupo de ativos, grupo de passivos ou grupo de ativos e
passivos (por exemplo, uma unidade geradora de caixa ou um negócio).

Esse ponto já foi alvo de exigência, senão vejamos:


01699177899

1. (FCC/Analista Contador/Copergás-PE/2016) Em conformidade com as


normas contábeis vigentes, a mensuração a valor justo pode ser feita
a) exclusivamente sobre ativos, de forma individual.
b) apenas sobre passivos, de forma individual e em grupos.
c) sobre ativos e passivos, de forma individual e em grupos.
d) somente sobre passivos de forma individual.
e) de modo restrito aos ativos de forma individual e em grupos.

Segundo o CPC 46,

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

13. O ativo ou o passivo mensurado ao valor justo pode ser qualquer um


dos seguintes:
(a) um ativo ou passivo individual (por exemplo, um instrumento
financeiro ou um ativo não financeiro); ou
(b) um grupo de ativos, grupo de passivos ou grupo de ativos e
passivos (por exemplo, uma unidade geradora de caixa ou um negócio).

Gabarito: C

Transação

Segundo o CPC 46, a mensuração do valor justo presume que o ativo ou o


passivo é trocado em uma transação não forçada entre participantes do
mercado para a venda do ativo ou a transferência do passivo na data de
mensuração nas condições atuais de mercado.

Nesse sentido, a mensuração do valor justo presume que a transação para


a venda do ativo ou transferência do passivo ocorre:

a) no mercado principal para o ativo ou passivo; ou


b) na ausência de mercado principal, no mercado mais vantajoso para o
ativo ou passivo.

Mercado Principal  Mercado com o maior volume e nível de atividade para o ativo ou
passivo.

Mercado mais vantajoso  Mercado que maximiza o valor que seria recebido para vender
o ativo ou que minimiza o valor que seria pago para transferir o passivo, após levar em
consideração os custos de transação e os custos de transporte.
01699177899

Veja como esse detalhe já foi explorado em prova!

2. (CESPE/Contador/FUB/2015) Uma empresa comercializa determinado


produto agrícola, cuja cotação no mercado principal é de R$ 1.000 e no
mercado mais vantajoso é de R$ 1.100. Nesse caso, o valor justo do
produto agrícola no momento da colheita será de R$ 1.000.

Para fixar! A mensuração do valor justo presume que a transação para a


venda do ativo ou transferência do passivo ocorre:

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

a) no mercado principal para o ativo ou passivo; ou


b) na ausência de mercado principal, no mercado mais vantajoso para o
ativo ou passivo.

Observe que somente vamos considerar o valor no mercado mais vantajoso


na ausência de mercado principal. Logo, no caso apresentado na questão,
como existe mercado principal, usamos o valor neste mercado (no caso,
1.000,00).

Aliás, veja o que estabelece o item 18 do CPC 46:

Se houver mercado principal para o ativo ou passivo, a mensuração do


valor justo deve representar o preço nesse mercado (seja esse preço
diretamente observável ou estimado utilizando-se outra técnica de
avaliação), ainda que o preço em mercado diferente seja potencialmente
mais vantajoso na data de mensuração.

Gabarito: C

O CPC 46 destaca que, embora a entidade deva ser capaz de acessar o


mercado, ela não precisa ser capaz de vender o ativo específico ou
transferir o passivo específico na data de mensuração para que possa
mensurar o valor justo com base no preço desse mercado.

Preço

Conforme estudamos, valor justo é o preço que seria recebido pela venda
de um ativo ou pago pela transferência de um passivo em uma transação
não forçada no mercado principal (ou mais vantajoso) na data de
01699177899

mensuração nas condições atuais de mercado (ou seja, um preço de saída),


independentemente de esse preço ser diretamente observável ou estimado
utilizando-se outra técnica de avaliação.

Nesse sentido, o CPC 46 informa que o preço no mercado principal (ou


mais vantajoso) utilizado para mensurar o valor justo do ativo ou passivo
não deve ser ajustado para refletir custos de transação. Os custos
de transação devem ser contabilizados de acordo com outros
Pronunciamentos. Os custos de transação não são uma característica de
um ativo ou passivo; em vez disso, são específicos de uma transação e

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

podem diferir dependendo de como a entidade realizar a transação para o


ativo ou passivo.

Os custos de transação não incluem custos de transporte. Se a localização


for uma característica do ativo (como pode ser o caso para, por exemplo,
uma commodity), o preço no mercado principal (ou mais vantajoso) deve
ser ajustado para refletir os custos, se houver, que seriam incorridos para
transportar o ativo de seu local atual para esse mercado.

Valor justo no reconhecimento inicial

Segundo o CPC 46, quando o ativo é adquirido ou o passivo assumido em


transação de troca para esse ativo ou passivo, o preço da transação é o
preço pago para adquirir o ativo ou recebido para assumir o passivo (um
preço de entrada). Por outro lado, o valor justo do ativo ou passivo é o
preço que seria recebido para vender o ativo ou pago para transferir
o passivo (um preço de saída). As entidades não necessariamente
vendem ativos pelos preços pagos para adquiri-los. Similarmente, as
entidades não necessariamente transferem passivos pelos preços recebidos
para assumi-los.

Nesse sentido, em muitos casos, o preço da transação é igual ao valor justo


(esse pode ser o caso, por exemplo, quando, na data da transação, a
transação para a compra de um ativo ocorre no mercado em que o ativo
seria vendido).

Técnicas de avaliação

O objetivo das técnicas de avaliação descritas no CPC 46 é basicamente


estimar o valor justo. 01699177899

Nos termos do CPC 46, a entidade deve utilizar técnicas de avaliação que
sejam apropriadas nas circunstâncias e para as quais haja dados suficientes
disponíveis para mensurar o valor justo, maximizando o uso de dados
observáveis relevantes e minimizando o uso de dados não
observáveis.

Dados Observáveis  Informações (inputs) que são desenvolvidas


utilizando-se dados de mercado, tais como informações disponíveis
publicamente sobre eventos ou transações reais, e que refletem as

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

premissas que participantes do mercado utilizariam ao precificar o ativo ou


o passivo.

Um exemplo de dado observável seria o preço de uma ação cotada na bolsa


de valores em determinado momento/período.

Dados Não observáveis  Informações (inputs) em relação às quais não


há dados de mercado disponíveis e as quais são desenvolvidas utilizando-
se as melhores informações disponíveis sobre as premissas que seriam
utilizadas pelos participantes do mercado ao precificar o ativo ou o passivo.

O CPC 46 aborda três tipos de técnicas de avaliação, quais sejam:

Abordagem de mercado  utiliza preços e outras informações relevantes


geradas por transações de mercado envolvendo ativos, passivos ou grupo
de ativos e passivos – como, por exemplo, um negócio – idêntico ou
comparável (ou seja, similar).

Técnicas de avaliação consistentes com a abordagem de mercado


frequentemente utilizam múltiplos de mercado obtidos a partir de um
conjunto de elementos de comparação. Os múltiplos devem estar em
faixas, com um múltiplo diferente para cada elemento de comparação. A
escolha do múltiplo apropriado dentro da faixa exige julgamento,
considerando-se fatores qualitativos e quantitativos específicos da
mensuração.

Técnicas de avaliação consistentes com a abordagem de mercado incluem


a precificação por matriz. Precificação por matriz é uma técnica matemática
utilizada principalmente para avaliar alguns tipos de instrumentos
financeiros, tais como títulos de dívida, sem se basear exclusivamente em
01699177899

preços cotados para os títulos específicos, mas, sim, baseando-se na


relação dos títulos com outros títulos cotados de referência.

Abordagem de custo  reflete o valor que seria necessário atualmente


para substituir a capacidade de serviço de ativo (normalmente referido
como custo de substituição/reposição atual).

Abordagem de receita  converte valores futuros (por exemplo, fluxos


de caixa ou receitas e despesas) em um valor único atual (ou seja,
descontado). Quando a abordagem de receita é utilizada, a mensuração do
valor justo reflete as expectativas de mercado atuais em relação a esses
valores futuros.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

Essa técnica de avaliação (abordagem da receita) inclui, por exemplo:

a) técnicas de valor presente;


b) modelos de precificação de opções, como a fórmula de Black-Scholes-
Merton ou modelo binomial (ou seja, modelo de árvore), que incorporem
técnicas de valor presente e reflitam tanto o valor temporal quanto o valor
intrínseco da opção; e
c) o método de ganhos excedentes em múltiplos períodos, que é utilizado
para mensurar o valor justo de alguns ativos intangíveis.

Hierarquia do Valor Justo

A fim de aumentar a consistência e a comparabilidade nas mensurações do


valor justo e nas divulgações correspondentes, o CPC 46 estabelece uma
hierarquia de valor justo que classifica em três níveis as informações
(inputs) aplicadas nas técnicas de avaliação utilizadas na mensuração do
valor justo.

Essa definição dos níveis hierárquicos para mensuração do valor justo é


importante para que o conceito de valor justo não se confunda
exclusivamente com o conceito de preço de mercado. Segundo a doutrina,
o conceito de valor justo é mais amplo do que o conceito de valor de
mercado, por isso os termos não devem ser tratados como sinônimos,
principalmente para não gerar uma falsa ideia de que o valor justo não
pode ser aplicado, quando não existe valor de mercado para o ativo.

Níveis hierárquicos para mensuração do valor justo

Informações de Nível 1  são preços cotados (não ajustados) em


01699177899

mercados ativos (transações ocorrem com frequência e volume suficiente


para fornecer informações de precificação de forma contínua) para ativos
ou passivos idênticos a que a entidade possa ter acesso na data de
mensuração.

Informações de Nível 2  são informações que são observáveis para


o ativo ou passivo, seja direta ou indiretamente, exceto preços cotados
incluídos no Nível 1.

Informações de Nível 3  são dados não observáveis para o ativo ou


passivo; baseados em premissas próprias da entidade sobre o mercado.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

Nesse sentido, observa-se que a hierarquia de valor justo dá a mais alta


prioridade a preços cotados (não ajustados) em mercados ativos para
ativos ou passivos idênticos (informações de Nível 1) e a mais baixa
prioridade a dados não observáveis (informações de Nível 3).

Esquematicamente, temos:

Nível 1
Preços
Cotados

Nível 2
Dados Observáveis

Nível 3
Dados Não Observáveis

Dados Observáveis  Informações (inputs) que são desenvolvidas utilizando-se dados


de mercado, tais como informações disponíveis publicamente sobre eventos ou transações
reais, e que refletem as premissas que participantes do mercado utilizariam ao precificar
o ativo ou o passivo. 01699177899

Dados Não observáveis  Informações (inputs) em relação às quais não há dados de


mercado disponíveis e as quais são desenvolvidas utilizando-se as melhores informações
disponíveis sobre as premissas que seriam utilizadas pelos participantes do mercado ao
precificar o ativo ou o passivo.

Divulgação

Segundo o CPC 46, a entidade deve divulgar basicamente:

a) A hierarquia do valor justo (níveis 1, 2 e 3);


b) O valor das transferências entre os níveis (1 para 2, 2 para 3 etc.);

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

c) Para mensurações classificadas nos níveis 2 e 3 o Nível, a descrição das


técnicas de avaliação e as informações (inputs) utilizadas na
mensuração do valor justo;
d) Para as mensurações dos níveis 3: uma conciliação dos saldos iniciais
com os saldos finais, descrição narrativa da sensibilidade.
e) Se o melhor uso do ativo não é aquele realizado pela entidade.
f) Outras divulgações.

01699177899

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

Pessoal, em termos teóricos é isso! Agora é a hora de “mandarmos ver”


nas questões. Ao final apresentamos a lista das questões, caso você prefira
resolver antes de ver os comentários.

Questões Comentadas

3. (QUADRIX/Contador/Terracap/2017) O conceito de valor justo aplica-se


a
a) situações em que não haja pressões à liquidação da transação.
b) situações em que, presumivelmente, as partes não conheçam o negócio
ou o assunto.
c) partes dependentes entre si.
d) conversões de fluxos de caixa futuros ao valor presente.
e) despesas e receitas.

A questão exige conhecimentos do conceito de valor justo. Conforme


estudamos, valor justo é o preço que seria recebido pela venda de um
ativo ou que seria pago pela transferência de um passivo em uma
transação não forçada entre participantes do mercado (principal ou
mais vantajoso) na data de mensuração (nas condições atuais de
mercado, independentemente de esse preço ser diretamente observável ou
estimado utilizando-se outra técnica de avaliação).

Segundo o CPC 46, transação não forçada é uma transação que presume
exposição ao mercado por um período antes da data de mensuração para
01699177899

permitir atividades de marketing que são usuais e habituais para


transações envolvendo esses ativos ou passivos; não se trata de uma
transação forçada (por exemplo, liquidação forçada ou venda em
situação adversa).

Logo, percebe-se que o conceito de valor justo se aplica a situações em


que não haja pressões à liquidação da transação.

Gabarito: A

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

4. (CESPE/Analista Judiciário/Contabilidade/TRE-MT/2015) Com relação a


valor justo, assinale a opção correta.
a) O critério para definição do valor justo de um terreno é o menor valor
entre os melhores usos possíveis para esse terreno.
b) O valor justo é um valor objetivamente construído a partir da observação
dos preços de mercado ou dos custos da empresa.
c) O valor justo de um ativo, com custo contábil de R$ 100 e sujeito a
gastos de comercialização de R$ 5 é, em função disso, R$ 95.
d) O modelo de precificação de opções de Black-Scholes-Merton busca
determinar o valor justo de uma opção por meio de uma abordagem de
custo.
e) Pela abordagem de mercado o preço de cotação de um ativo é o seu
valor justo.

Vamos analisar as assertivas.

a. Errado. O critério para definição do valor justo de um terreno é o maior


valor entre os melhores usos possíveis para esse terreno.

b. Errado. Conforme estudamos, o valor justo é uma mensuração baseada


em mercado e não uma mensuração específica da entidade.

Por ser uma mensuração baseada em mercado, o valor justo é mensurado


utilizando-se as premissas que os participantes do mercado utilizariam ao
precificar o ativo ou o passivo, incluindo premissas sobre risco. Como
resultado, a intenção da entidade de manter um ativo ou de liquidar ou, de
outro modo, satisfazer um passivo não é relevante ao mensurar o valor
justo.

c. Errado. O CPC 46 informa que o preço no mercado principal (ou mais


01699177899

vantajoso) utilizado para mensurar o valor justo do ativo ou passivo não


deve ser ajustado para refletir custos de transação.

d. Errado. O modelo de precificação de opções de Black-Scholes-Merton


busca determinar o valor justo de uma opção por meio de uma abordagem
de receita.

e. Certo. Segundo o CPC 46,

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

77. O preço cotado em mercado ativo oferece a evidência mais confiável


do valor justo e deve ser utilizado sem ajuste para mensurar o valor justo
sempre que disponível, salvo conforme especificado no item 79.

Gabarito: E

5. (CESPE/Contador/FUB/2015) Com relação a avaliação e mensuração de


itens patrimoniais, julgue o item que se segue.

Na transação entre duas empresas coligadas, a mensuração do valor justo


fica prejudicada.

Segundo o CPC 46, valor justo é o preço que seria recebido pela venda de
um ativo ou que seria pago pela transferência de um passivo em uma
transação não forçada entre participantes do mercado na data de
mensuração.

Os participantes no mercado são compradores e vendedores do mercado


principal (ou mais vantajoso) para o ativo ou passivo, os quais têm todas
as características a seguir:

a) são independentes entre si, ou seja, não são partes relacionadas


(CPC 05);
b) são conhecedores, tendo entendimento razoável do ativo ou passivo e
da transação com a utilização de todas as informações disponíveis,
incluindo informações que possam ser obtidas por meio de esforços usuais
e habituais com a devida diligência;
c) são capazes de realizar transação com o ativo ou passivo;
d) estão interessados em realizar transação com o ativo ou passivo, ou
seja, estão motivados, mas não forçados ou, de outro modo, obrigados a
01699177899

fazê-lo.
Nesse sentido, podemos afirmar que na transação entre duas empresas
coligadas, a mensuração do valor justo fica prejudicada, pois os
participantes no mercado devem ser independentes entre si, ou seja, não
podem ser partes relacionadas, conforme previsto no CPC 05.

Gabarito: Certo

6. (CESPE/Analista Legislativo/Câmara dos Deputados/2014) O valor de


um ativo não financeiro pode variar conforme a utilização que a empresa
faz dele, o que impossibilita a mensuração com base no valor justo, uma

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

vez que um dos preceitos desse tipo de mensuração é que o mercado do


item sujeito à avaliação seja estruturado.

O CPC 46 se aplica tanto a ativos financeiros como a ativos não financeiros.


O Pronunciamento inclusive dedica alguns itens específicos para tratar de
sua aplicação a ativos não financeiros, conforme podemos observar no item
27 abaixo descrito.

27. A mensuração do valor justo de um ativo não financeiro leva em


consideração a capacidade do participante do mercado de gerar benefícios
econômicos utilizando o ativo em seu melhor uso possível (highest and best
use) ou vendendo-o a outro participante do mercado que utilizaria o ativo
em seu melhor uso.

Gabarito: Errado

7. (CESPE/Contador/CADE/2014) No que diz respeito a valor justo,


definição, técnicas de avaliação e evidenciação de ativos e de passivos,
julgue o item que se segue.

Para maior acurácia na determinação do valor justo, a empresa deve optar


por técnica de avaliação que seja apropriada e que proporcione dados
suficientes para mensurar o valor justo, com maximização de dados
observáveis relevantes e minimização de dados não observáveis.

Perfeito! O item está de acordo com o que estabelece o CPC 46, senão
vejamos:

61. A entidade deve utilizar técnicas de avaliação que sejam apropriadas


nas circunstâncias e para as quais haja dados suficientes disponíveis para
01699177899

mensurar o valor justo, maximizando o uso de dados observáveis


relevantes e minimizando o uso de dados não observáveis.

Gabarito: C

8. (CESPE/Contador/CADE/2014) No que diz respeito a valor justo,


definição, técnicas de avaliação e evidenciação de ativos e de passivos,
julgue o item que se segue.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

As condições físicas e as restrições de venda ou de uso do ativo são


exemplos de fatores considerados na precificação pelo valor justo por parte
tanto da entidade, quanto dos participantes do mercado.

Nos termos do CPC 46, a mensuração do valor justo destina-se a um ativo


ou passivo em particular. Portanto, ao mensurar o valor justo, a
entidade deve levar em consideração as características do ativo ou passivo
se os participantes do mercado, ao precificar o ativo ou o passivo na data
de mensuração, levarem essas características em consideração. Essas
características incluem, por exemplo:
(a) a condição e a localização do ativo; e
(b) restrições, se houver, para a venda ou o uso do ativo.

Gabarito: C

9. (CESPE/Analista/Contabilidade e Finanças/BACEN/2013) Acerca do


processo contábil de reconhecimento, mensuração e evidenciação, julgue
o item a seguir.

O valor justo consiste em uma mensuração a valor de saída,


contrariamente ao custo-histórico, que se enquadra como uma mensuração
a valor de entrada.

De fato, conforme estudamos, o valor justo representa um preço de saída


(ou valor de saída) na data de mensuração do ponto de vista de participante
do mercado que detenha o ativo ou o passivo. Por outro lado, a base de
mensuração do custo histórico se enquadra como uma mensuração a valor
de entrada.

Gabarito: Certo 01699177899

10. (INAZ do Pará/Contador/BANPARÁ/2014) De acordo com o CPC 46 –


Mensuração a Valor Justo não é correto afirmar que:
a) É necessário determinar qual ativo ou passivo será objeto da
mensuração.
b) Definir como mercado principal aquele em que o ativo ou passivo possui
o maior volume de transação.
c) Considerar como mercado mais vantajoso aquele em que as transações
envolvendo o ativo ou passivo ocorrem de forma inesperada, indicando
uma liquidação imediata.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

d) Utilizar técnicas de avaliação adequadas ao tipo de dado (input)


disponível, que reflitam aproximadamente os mesmos critérios utilizados
pelos participantes do mercado, para precificar o ativo ou passivo.
e) Determinar premissas apropriadas para mensuração, considerando o
maior e o melhor uso do ativo não financeiro.

Vamos analisar as opções.

a. Certo. A mensuração do valor justo destina-se a um ativo ou passivo


em particular. Portanto, ao mensurar o valor justo, a entidade deve levar
em consideração as características do ativo ou passivo.

b. Certo. Trata-se da definição de mercado principal prevista no CPC 46.

c. Errado. Segundo o CPC 46, mercado mais vantajoso é aquele que


maximiza o valor que seria recebido para vender o ativo ou que minimiza
o valor que seria pago para transferir o passivo, após levar em consideração
os custos de transação e os custos de transporte.

d. Certo. De fato, a entidade deve usar uma das 3 técnicas de avaliação


utilizadas para mensurar o valor justo descritas no CPC 46. Vale destacar
que as técnicas de avaliação devem maximizar o uso de dados observáveis
relevantes e minimizar o uso de dados não observáveis.

e. Certo. Segundo o CPC 46, a mensuração do valor justo de um ativo não


financeiro leva em consideração a capacidade do participante do mercado
de gerar benefícios econômicos utilizando o ativo em seu melhor uso
possível. Logo, a entidade deve determinar premissas apropriadas para
mensuração, considerando o melhor uso do ativo não financeiro. A norma
não fala em “maior” uso, mas esse pequeno detalhe não invalida a
01699177899

assertiva.

Gabarito: C

11. (COSEAC/Contador/Pref. Niterói-RJ/2016) De acordo com o CPC 46


(Mensuração do Valor Justo), a definição do preço do valor justo é:
a) o valor definido pela parte que irá adquirir o ativo, ou se desfazer de um
passivo, na data e nas condições atuais do negócio (mais vantajoso para a
parte alienante), dependentemente das vontades definidas por ambas as
partes de mensuração de valor real.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

b) o valor a ser recebido por uma das partes pela venda de um ativo, sendo
seu preço definido por um contrato vigente antes da realização da
operação, tendo como preço o que seria recebido na data de aquisição do
ativo pela parte adquirente.
c) o preço que seria recebido pela venda de um ativo ou pago pela
transferência de um passivo em uma transação não forçada no mercado
principal (ou mais vantajoso) na data de mensuração nas condições atuais
de mercado (ou seja, um preço de saída), independentemente de esse
preço ser diretamente observável ou estimado utilizando-se outra técnica
de avaliação.
d) o valor monetário nominal deflacionado (se houver inflação), ou
inflacionado (se houver deflação).
e) o valor facial, o valor expresso no título. Este valor não é
necessariamente o valor pago ou recebido pelo título.

Nos termos do CPC 46,

10. Valor justo é o preço que seria recebido pela venda de um ativo ou
pago pela transferência de um passivo em uma transação não forçada no
mercado principal (ou mais vantajoso) na data de mensuração nas
condições atuais de mercado (ou seja, preço de saída), independentemente
de esse preço ser diretamente observável ou estimado utilizando-se outra
técnica de avaliação.

Gabarito: C

12. (FGV/Contador/DPE-MT/2015) De acordo com o Pronunciamento


Técnico CPC 46 - Mensuração do Valor Justo, a mensuração do valor justo
presume que a transação para a venda do ativo ou transferência do passivo
ocorre no mercado principal para o ativo ou para o passivo.
01699177899

Na ausência do mercado principal, deve-se presumir a transferência


a) no mercado mais vantajoso para o ativo ou passivo.
b) no mercado que oferece os maiores preços de compra para o ativo.
c) no mercado que oferece os melhores prazos para o passivo.
d) no mercado geograficamente mais perto de onde acontecem as
transações.
e) com base em fatos de exercícios passados.

Segundo o CPC 46,

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

16. A mensuração do valor justo presume que a transação para a venda do


ativo ou transferência do passivo ocorre:
(a) no mercado principal para o ativo ou passivo; ou
(b) na ausência de mercado principal, no mercado mais vantajoso
para o ativo ou passivo.

Gabarito: A

01699177899

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

Resumo da Aula

Definição  Valor Justo é o preço que seria recebido pela venda de um ativo ou que seria pago
pela transferência de um passivo em uma transação não forçada entre participantes do mercado
(principal ou mais vantajoso) na data de mensuração (nas condições atuais de mercado,
independentemente de esse preço ser diretamente observável ou estimado utilizando-se
outra técnica de avaliação). Trata-se de um preço de saída.

 O ativo ou o passivo mensurado ao valor justo pode ser qualquer um dos seguintes:
a) um ativo ou passivo individual (por exemplo, um instrumento financeiro ou um ativo não
financeiro); ou
b) um grupo de ativos, grupo de passivos ou grupo de ativos e passivos (por exemplo, uma
unidade geradora de caixa ou um negócio).

 A mensuração do valor justo presume que a transação para a venda do ativo ou transferência
MENSURAÇÃO AO VALOR JUSTO (CPC 46)

do passivo ocorre:
a) no mercado principal para o ativo ou passivo; ou
b) na ausência de mercado principal, no mercado mais vantajoso para o ativo ou passivo.

 preço no mercado principal (ou mais vantajoso) utilizado para mensurar o valor justo do
ativo ou passivo não deve ser ajustado para refletir custos de transação.

 A entidade deve utilizar técnicas de avaliação que sejam apropriadas nas circunstâncias e
para as quais haja dados suficientes disponíveis para mensurar o valor justo, maximizando o
uso de dados observáveis relevantes e nimizando o uso de dados não observáveis.

 O CPC 46 aborda três tipos de técnicas de avaliação, quais sejam:


Abordagem de mercado  utiliza preços e outras informações relevantes geradas por
01699177899

transações de mercado envolvendo ativos, passivos ou grupo de ativos e passivos como, por
exemplo, um negócio idêntico ou comparável (ou seja, similar).

Abordagem de custo  reflete o valor que seria necessário atualmente para substituir a
capacidade de serviço de ativo (normalmente referido como custo de substituição/reposição
atual).

Abordagem de receita  converte valores futuros (por exemplo, fluxos de caixa ou receitas e
despesas) em um valor único atual (ou seja, descontado). Quando a abordagem de receita é
utilizada, a mensuração do valor justo reflete as expectativas de mercado atuais em relação a
esses valores futuros.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

Níveis hierárquicos para mensuração do valor justo


MENSURAÇÃO AO VALOR JUSTO (CPC 46)

Informações de Nível 1  são preços cotados (não ajustados) em mercados ativos (transações
ocorrem com frequência e volume suficiente para fornecer informações de precificação de
forma contínua) para ativos ou passivos idênticos a que a entidade possa ter acesso na data de
mensuração.

Informações de Nível 2  são informações que são observáveis para o ativo ou passivo, seja
direta ou indiretamente, exceto preços cotados incluídos no Nível 1.

Informações de Nível 3  são dados não observáveis para o ativo ou passivo; baseados em
premissas próprias da entidade sobre o mercado.

01699177899

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

Lista das Questões

1. (FCC/Analista Contador/Copergás-PE/2016) Em conformidade com as


normas contábeis vigentes, a mensuração a valor justo pode ser feita
a) exclusivamente sobre ativos, de forma individual.
b) apenas sobre passivos, de forma individual e em grupos.
c) sobre ativos e passivos, de forma individual e em grupos.
d) somente sobre passivos de forma individual.
e) de modo restrito aos ativos de forma individual e em grupos.

2. (CESPE/Contador/FUB/2015) Uma empresa comercializa determinado


produto agrícola, cuja cotação no mercado principal é de R$ 1.000 e no
mercado mais vantajoso é de R$ 1.100. Nesse caso, o valor justo do
produto agrícola no momento da colheita será de R$ 1.000.

3. (QUADRIX/Contador/Terracap/2017) O conceito de valor justo aplica-se


a
a) situações em que não haja pressões à liquidação da transação.
b) situações em que, presumivelmente, as partes não conheçam o negócio
ou o assunto.
c) partes dependentes entre si.
d) conversões de fluxos de caixa futuros ao valor presente.
e) despesas e receitas.

4. (CESPE/Analista Judiciário/Contabilidade/TRE-MT/2015) Com relação a


valor justo, assinale a opção correta.
a) O critério para definição do valor justo de um terreno é o menor valor
entre os melhores usos possíveis para esse terreno.
01699177899

b) O valor justo é um valor objetivamente construído a partir da observação


dos preços de mercado ou dos custos da empresa.
c) O valor justo de um ativo, com custo contábil de R$ 100 e sujeito a
gastos de comercialização de R$ 5 é, em função disso, R$ 95.
d) O modelo de precificação de opções de Black-Scholes-Merton busca
determinar o valor justo de uma opção por meio de uma abordagem de
custo.
e) Pela abordagem de mercado o preço de cotação de um ativo é o seu
valor justo.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

5. (CESPE/Contador/FUB/2015) Com relação a avaliação e mensuração de


itens patrimoniais, julgue o item que se segue.

Na transação entre duas empresas coligadas, a mensuração do valor justo


fica prejudicada.

6. (CESPE/Analista Legislativo/Câmara dos Deputados/2014) O valor de


um ativo não financeiro pode variar conforme a utilização que a empresa
faz dele, o que impossibilita a mensuração com base no valor justo, uma
vez que um dos preceitos desse tipo de mensuração é que o mercado do
item sujeito à avaliação seja estruturado.

7. (CESPE/Contador/CADE/2014) No que diz respeito a valor justo,


definição, técnicas de avaliação e evidenciação de ativos e de passivos,
julgue o item que se segue.

Para maior acurácia na determinação do valor justo, a empresa deve optar


por técnica de avaliação que seja apropriada e que proporcione dados
suficientes para mensurar o valor justo, com maximização de dados
observáveis relevantes e minimização de dados não observáveis.

8. (CESPE/Contador/CADE/2014) No que diz respeito a valor justo,


definição, técnicas de avaliação e evidenciação de ativos e de passivos,
julgue o item que se segue.

As condições físicas e as restrições de venda ou de uso do ativo são


exemplos de fatores considerados na precificação pelo valor justo por parte
tanto da entidade, quanto dos participantes do mercado.

9. (CESPE/Analista/Contabilidade e Finanças/BACEN/2013) Acerca do


01699177899

processo contábil de reconhecimento, mensuração e evidenciação, julgue


o item a seguir.

O valor justo consiste em uma mensuração a valor de saída,


contrariamente ao custo-histórico, que se enquadra como uma mensuração
a valor de entrada.

10. (INAZ do Pará/Contador/BANPARÁ/2014) De acordo com o CPC 46 –


Mensuração a Valor Justo não é correto afirmar que:
a) É necessário determinar qual ativo ou passivo será objeto da
mensuração.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

b) Definir como mercado principal aquele em que o ativo ou passivo possui


o maior volume de transação.
c) Considerar como mercado mais vantajoso aquele em que as transações
envolvendo o ativo ou passivo ocorrem de forma inesperada, indicando
uma liquidação imediata.
d) Utilizar técnicas de avaliação adequadas ao tipo de dado (input)
disponível, que reflitam aproximadamente os mesmos critérios utilizados
pelos participantes do mercado, para precificar o ativo ou passivo.
e) Determinar premissas apropriadas para mensuração, considerando o
maior e o melhor uso do ativo não financeiro.

11. (COSEAC/Contador/Pref. Niterói-RJ/2016) De acordo com o CPC 46


(Mensuração do Valor Justo), a definição do preço do valor justo é:
a) o valor definido pela parte que irá adquirir o ativo, ou se desfazer de um
passivo, na data e nas condições atuais do negócio (mais vantajoso para a
parte alienante), dependentemente das vontades definidas por ambas as
partes de mensuração de valor real.
b) o valor a ser recebido por uma das partes pela venda de um ativo, sendo
seu preço definido por um contrato vigente antes da realização da
operação, tendo como preço o que seria recebido na data de aquisição do
ativo pela parte adquirente.
c) o preço que seria recebido pela venda de um ativo ou pago pela
transferência de um passivo em uma transação não forçada no mercado
principal (ou mais vantajoso) na data de mensuração nas condições atuais
de mercado (ou seja, um preço de saída), independentemente de esse
preço ser diretamente observável ou estimado utilizando-se outra técnica
de avaliação.
d) o valor monetário nominal deflacionado (se houver inflação), ou
inflacionado (se houver deflação).
e) o valor facial, o valor expresso no título. Este valor não é
01699177899

necessariamente o valor pago ou recebido pelo título.

12. (FGV/Contador/DPE-MT/2015) De acordo com o Pronunciamento


Técnico CPC 46 - Mensuração do Valor Justo, a mensuração do valor justo
presume que a transação para a venda do ativo ou transferência do passivo
ocorre no mercado principal para o ativo ou para o passivo.

Na ausência do mercado principal, deve-se presumir a transferência


a) no mercado mais vantajoso para o ativo ou passivo.
b) no mercado que oferece os maiores preços de compra para o ativo.
c) no mercado que oferece os melhores prazos para o passivo.

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

d) no mercado geograficamente mais perto de onde acontecem as


transações.
e) com base em fatos de exercícios passados.

01699177899

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com
# Detonando os CPCs: Pronunciamentos Contábeis esquematizados, resumidos e anotados #
Aula 20

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.


C C A E C E C C C C C A

01699177899

Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 27

evolucaoconcursos01@gmail.com