Você está na página 1de 66

INTRADERMOTERAPIA E INTRAMUSCULAR APLICADA A ESTÉTICA

VIVIAN MARIA SOUZA DE CARVALHO RIBEIRO


INTRADERMOTERAPIA E INTRAMUSCULAR APLICADA À ESTÉTICA

Dr.ª Vivian Maria Souza de Carvalho Ribeiro


Farmacêutica Industrial e Cosmetóloga
DR.ª VIVIAN MARIA SOUZA DE CARVALHO RIBEIRO – CRF-SP:37.606

* Pós Graduação em Cosmetologia, (Produção, Qualidade e Desenvolvimento de Cosméticos)


* Bacharel em Farmacêutica Industrial com ênfase em Cosmetologia,
* Especialização em Cosmetologia Clínica Aplicado à Estética
* Especialista em Homeopatia Clínica,
* Docente em diversas disciplinas nas melhores escolas de Estética em SP. desde 2005 nos Cursos
de Pós Graduação, Graduação, cursos de Capacitação, Tecnólogos e Cursos Livres
OBJETIVOS E CONCEPÇÃO DO CURSO
• Oferecer conhecimento teórico, pautado em embasamento científico.
• Habilitar o profissional da área de saúde, para a análise de casos clínicos referente à técnica, além da
execução da mesma, com responsabilidade, segurança e eficiência.
• O aluno sairá apto à execução da técnica.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

• História, Introdução e Conceitos da Técnica da Intradermoterapia – Mesoterapia


• Indicação na Estética
• Técnicas de Aplicação
• Técnicas Intradermicas
• Vantagem do Método
• Contra Indicações e Complicações
• Material da Técnica Manual e com Pistola
• Anamnese e Avaliação
• Medicamentos mais utilizados na Intradermoterapia
• Ativos usados na FEG, Gordura Localizada, Rejuvenescimento Facial, Flacidez e Estrias
• Fatores de Crescimento na Intradermoterapia
• Mecanismo de Ação dos Ativos Lipolíticos
• Melanges ou Mesclas
• Sugestões de Protocolos
• Técnicas Intramuscular
• Substâncias Ativas usadas na técnica Intramuscular
• Técnica do SkinBooster – Indicação e método de aplicação.
• Dicas Valiosas
OBJETIVO E INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO - HISTÓRIA E CONCEITOS DA TÉCNICA

A administração de medicamentos requer conhecimentos da farmacologia relacionados ao tipo de drogas,


mecanismo de ação, tempo de ação, metabolização, atuação nos sistemas orgânicos.

A intradermoterapia é um procedimento invasivo que foi introduzido por Pistor, em 1958, e consiste na
aplicação, diretamente na região a ser tratada, de injeções intradermicas de substancias farmacológicas
diluídas.

Pistor, em 1976, resumiu a técnica com as seguintes palavras: “Pouco, poucas vezes, e no local adequado.

O próprio fundador da mesoterapia reconheceu que tais recomendações eram empíricas e baseadas em sua
experiência clinica pessoal. Ele afirmou ter percebido que, enquanto doses maiores não faziam diferença
para o resultado clinico, múltiplas punturas pareciam melhores que poucas injeções.

Assistir o vídeo introdutório sobre Intradermoterapia

https://www.youtube.com/watch?v=B8nQ1lFPEd4
INTRODUÇÃO - HISTÓRIA E CONCEITOS DA TÉCNICA

Esta técnica de origem francesa altamente difundida na Europa vem ganhando espaços cada vez maiores nas
Américas.

Em 2001, surgiram trabalhos indexados sobre o uso da intradermo nas afecções estéticas.

A intradermo é descrita como injeção intradermica ou subcutânea de fármacos altamente diluídos próprios
para esta via de utilização. Neste caso a derme torna-se um reservatório do qual os produtos ativam
receptores para alcançar o mecanismo de ação, com uma difusão lenta utilizando a unidade micro circulatória.

O tratamento baseia-se em aplicações locais de acordo com a avaliação do profissional e do objetivo do


paciente com o intuito de proporcionar uma alta concentração dos fármacos no local de ação. Ou seja, os
bons resultados estão associados a uma alta concentração dos medicamentos por um período prolongado na
área tratada.
MECANISMO DE AÇÃO DA INTRADERMOTERAPIA

A derme é um denominador comum de 3 unidades: função circulatória, neurovegetativa e imunológica.


Através da ação de cada uma dessas unidades, a mesoterapia corrige as respectivas desordens funcionais. Logo
a aplicação de forma localizada estará no ponto alvo em altas doses e quando absorvida e distribuída pelo
organismo, se dilui e tem seu efeito diminuído para outros órgãos.

OBJETIVO: Injetar pouco, com pouco intervalo de tempo, e no lugar certo.


INDICAÇÃO NA ESTÉTICA

• HLDG (celulite) e gordura localizada


• Rejuvenescimento cutâneo
• Flacidez Tissular
• Estrias
• Alopecia masculina e feminina
• Melasma

PODE SER APLICADA EM PRATICAMENTE TODO O CORPO


TÉCNICA DE APLICAÇÃO

A Intradermoterapia é realizada com o uso de seringas e agulhas curtas que podem estar acopladas a pistolas
para a injeção dos medicamentos

É considerada um dos tratamentos mais eficazes para eliminar a gordura localizada


TÉCNICA DE APLICAÇÃO INTRADERMO

Agulha de 4 mm ou 6 mm
Ação local concentrada
Múltiplos sítios
Possibilidade de Retroinjeção (estrias)
Volume: 0,2 Ml por ponto.
TÉCNICA DE APLICAÇÃO SUBCUTÂNEO

Atinge diretamente o tecido adiposo;


Agulha de 13 mm
Ativos mais agressivos.
Múltiplos sítios.
Ação local.
Volume até 0,5 mL.
TÉCNICAS INTRADERMICAS

TÉCNICA NAPPAGE:
- Consiste na aplicação de injeções com profundidade de 1-2mm, com curtos espaçamentos em ângulos
de 30-60º ;
- Mais desconfortável para o paciente;
- Tratamento de couro cabeludo e rejuvenescimento.

TÉCNICA PAPULAR:
- Consiste na aplicação de ativos na junção dermoepidermica com profundidade de 2-4mm;
- Tratamento de rugas e alopecia.

TÉCNICA PONTO A PONTO:


- Aplicação intradermica ou subcutânea com ângulo de 90º, injetando 0,1 a 0,2ml por ponto; com
profundidade de 4-13 mm;
- Tratamento de gordura localizada e celulite
TÉCNICA RETROINJEÇÃO
- Consiste na aplicação de injeções com profundidade de 2-4mm, no ângulo de 15º ;
- Tratamento de estrias
TÉCNICAS INTRADERMICAS

Nappage

Pápulas

Ponto a Ponto
VANTAGENS DO MÉTODO
- Fácil aplicação;
- Efeitos colaterais desprezíveis;
- Melhora mais rápida e duradoura que os tratamentos tópicos;
- Sem necessidade de afastamento das atividades cotidianas;
- Baixa morbidade;
- Efeitos satisfatórios.
CONTRAINDICAÇÕES
OBSERVAÇÕES
- Gestação; O pH deve ser o mais neutro possível com pouco ou nenhum
- Lactação; conservante;
- DM tipo I;
Evitar mesclas com mais de 05 componentes, lembrando a
- Antecedentes de AVE; incompatibilidade de substâncias com pHs extremos
- Eventos tromboembólicos;
- Intolerância à dor;
- AIDS;
- LES;
- Cardiopatias;
- Doença sistêmicas autoimunes.
COMPLICAÇÕES

- Dor;
- Equimoses;
- Eritema;
- Necrose;
- Fibroses;
- Infecções;
- Reação vasovagal;
- Anafilaxia;
- Hiperpigmentação.
MATERIAIS: TÉCNICA MANUAL

Álcool 70%
Algodão ou gaze
Agulha para aspirar (opcional)
Agulha: 30G ½
Seringa varia de acordo com a quantidade de fármaco,

Pode colocar bolsa de gelo no local da aplicação.


MATERIAIS - TÉCNICA COM PISTOLA

Álcool 70%
Algodão ou gaze
Pistola (Den-Hub, Mesogun, Pistormatic, I e II, DHN 2, etc)

Vantagem:
Não cansa
Calibra profundidade, Dose e Ritmo
ANAMNESE

Observar os aspectos:

Alergias aos fármacos utilizados no procedimento


Hipertensão descompensada que pode ser agravada pelos fármacos ativadores da
circulação sanguínea
ADMINISTRAÇÃO PARENTERAL - CUIDADOS NA ESCOLHA DAS FÓRMULAS

• Testes de contaminação microbiana (esterilidade);


• Testes de estabilidade e teor;
• Inspeção minuciosa dos produtos acabados para detecção de partículas sólidas;
• Rastreabilidade de matérias–primas e lotes de produtos acabados.
OS MEDICAMENTOS MAIS UTILIZADOS NA INTRADERMOTERAPIA ESTÉTICA SÃO

- Anestésicos;
- Vasodilatadores;
- Venolinfocinéticos;
- Lipolíticos;
- Eutróficos;
- Anti-Aging;

As combinações das soluções dependem das necessidades do paciente


e do efeito desejado.
ANESTESICOS
PROCAÍNA
A procaína, é um éster do ácido para-aminobenzóico, foi o primeiro anestésico sintético local a ser utilizado. Já
foi amplamente usada, mas hoje seu uso restringe-se às anestesias por infiltração.

É um anestésico fraco e de curta duração (aproximadamente 1 hora). Este curto efeito deve-se ao fato da
procaína ser facilmente hidrolisável em PABA e Deanol. Por seu pH ácido, é incompatível com substâncias de
pH alcalino, levando a reações do tipo ácido base, havendo precipitado e consequentemente inativação.

FARMACOLOGIA
A ação anestésica da procaína se deve ao bloqueio do impulso nervoso;

Vasodilatador dentro do raio de ação;


Permite maior absorção e permanecia local das substâncias ativas escolhidas;

Alguns estudos indicam que a procaína tem uma ação eutrófica bastante significativa;
ANESTESICOS
LIDOCAÍNA

A Mesocaína como é comumente denominada, é o cloridrato de lidocaína tamponado, sem vasoconstritor,


que possui ação anestésica, utilizada em procedimentos mesoterápicos.

FARMACOLOGIA

Analgesia por efeito prolongado;

É indicada quando se deseja analgesia de maior duração ou quando se trabalha com medicamentos que provocam mais
dor no local de aplicação (ex. vitamina C).

Interações com Cimetidina e Beta Bloqueadores A lidocaína diminui a disponibilidade de AMPc;


Diminui a vasodilatação e consequentemente diminui a lipólise.
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA FEG
Critérios à ser Analisados antes da Aplicação da Técnica:

• Anamnese (foto, circunferência da área tratada)


• Classificar o grau (I, II, III, IV) e forma(edematosa, flácida ou mista) da FEG
• Definir a mescla
• Especificar o número de sessões semanais

PROTOCOLO SUGERIDO

Injetar ponto a ponto, distanciando 2 cm por ponto em toda na área afetada, seguindo ângulo de 45 à 90º, porém
observar se na mescla utilizada tiver desoxicolato de sódio aplicar à 90º com agulha de 13 mm.

Sessões semanais nos 2 primeiros meses e observar evolução.


ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA FEG
✓ LIPOLÍTICOS: que incluem as bases xantínicas (aminofilina, teofilina e cafeína), vasodilatadores alfa-
agonistas, silício orgânico, cloridrato de ioimbina, alcachofra, fosfatidilcolina, desoxicolato de sódio, L-
carnitina, lipossomas de girassol, etc;

✓ VASODILATADORES E VENOTÔNICOS: buflomedil, pentoxifilina, benzopirona, Ginko Biloba, Silício,


procaína, etc;

Benzopirona: (Melioto, Rutina e Ginko Biloba) Otimiza o retorno venoso e reduz edema, tem propriedade de
capturar por fagocitose macromoléculas impróprias do interstício.

Buflomedil: Vasodilatador aumentando o aporte de oxigênio no tecido estimulando a drenagem de toxinas

Ginko Biloba e Rutina: Protetor de vasos periféricos, estimulando a circulação de retorno, é um vaso protetor

Pentoxifilína: Base Xantina com ação vasodilatadora, melhorando o fluxo sanguíneo e consequentemente,
uma posterior ação lipolítica.
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA GL
Critérios à ser Analisados antes da Aplicação da Técnica:

• Anamnese (foto, circunferência da área tratada, IMC)


• Classificar o nível de atividade física – sedentário, leve, moderado ou intenso.
• Definir a mescla
• Especificar o número de sessões semanais

PROTOCOLO SUGERIDO

Injetar ponto a ponto, distanciando 2 cm por ponto em toda na área afetada, seguindo ângulo de 45 à 90º, porém
observar se na mescla utilizada tiver desoxicolato de sódio aplicar à 90º com agulha de 13 mm.

Sessões semanais e observar evolução.


ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA GL
Adipócito
2

Fosfodiesterase
β  AMPc AM
Estímulo do P
receptor β Lipase ATP + CO2
TG
Lipólise

Lipogênese
Triglicerídio

Emulsão
Mecanismos de Ação
dos Lipolíticos
Drenagem
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA GL
✓ LIPOLÍTICOS: Atuem bloqueando os receptores alfa adrenérgicos, bloqueando a fosfodiestearase,
aumentando assim, o AMPc intracelular ativando dessa maneira a lipólise.

• Cafeina: aumenta lipólise e é vasodilatadora

• Ioimbina: Somente utilizada no culote e bloqueia os receptores alfa permitindo consequentemente ação
dos receptores beta adrenérgicos. OBSERVAÇÃO: NÃO DEVEMOS ASSOCIAR À CAFEINA

• L- Carnitina: Carreia o ácido graxo para dentro da mitocôndria facilitando assim o gasto energético e
diminuindo os ácidos graxos metabolizados em forma de ATP.

• Silício: Agente estrófico primário, atua como lipolítico ao bloquear a enzima FOSFODIESTEARASE, atuando
como ação secundária na redução da GL.

• Desoxicolato de sódio: Age como detergente, rompe as membranas das células de gordura e emulsiona a
gordura, formado por sais biliares. Eritema imediato, ardor, calor e dor local, edema e nodulações em
todos os pontos de aplicação.
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA GL
LIPOSSOMAS DE GIRASSOL: É um ativo sintético do girassol, encapsulados na forma de vesícula, propõem a
quebra das células de gordura, não tem estudo científico comprobatório da sua farmacologia e eficiência.

MESOGLICANO: É um mucopolissacarídeo, e que nessas sessões vai reestruturar o tecido fibrosado,


endurecido, melhorando a circulação no local e preparando o tecido para receber as suas melanges de
celulite. O produto deve ser usado em pacientes com FEG grau 3 e 4.

TRIPEPTÍDEO- 41: É um FATOR DE CRESCIMENTO indicado no tratamento de GORDURA LOCALIZADA e


CELULITE que possui um mecanismo de ação INOVADOR: inibe a diferenciação de adipócitos e combate a
recidiva do panículo adiposo e também promove a ativação de macrófagos no aumento da síntese de TNFa
- considerado o principal sinalizador de lipólise da atualidade. Evitando com que o adipócito, se multiplique
formando novos vacúolos lipídicos.
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NO REJUVENESCIMENTO FACIAL
Critérios à ser Analisados antes da Aplicação da Técnica:

• Anamnese (foto, classificação de glogau, fototipo, área à ser tratada)


• Classificar o grau das rugas (dinâmicas, estáticas e sulcos ou pregas)
• Definir a mescla
• Especificar o número de sessões semanais

PROTOCOLO SUGERIDO

Injetar ponto a ponto em todo trajeto da ruga e ao redor das mesmas, administrando uma quantidade
muito pequena de medicamento formando uma pápula, com ângulo de 15 à 45º e agulha de 4 mm.

Sessões semanais por 02 meses,


Posteriormente a cada 20 dias por mais 02 meses
E ao longo de doses mensais por tempo indeterminado
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NO
REJUVENESCIMENTO FACIAL
Os principais ATIVOS usados são:
✓ Ácido Glicólico 1,0%: estimula fibroblastos;
✓ Piruvato de sódio 1,0%: estimula fibroblastos;
✓ Buflomedil: vasodilatador;
✓ Vitamina C: antioxidante;
✓ Vitamina E: antioxidante;
✓DMAE: Hidratação e antioxidante nas aplicações intradermicas e tensor - intramuscular
✓SILÍCIO: Estimulo da síntese de colágeno, elastina e glicosaminoglicanas e reorganização
das mesmas
✓XADN: Associação de ácido hialurônico com sulfato de condroitina: Hidratante intensa
restituindo a elasticidade.
✓Fatores de Crescimento: ∝
FGF, TGF, VEGF, EGF, IGF estimulo de fibroblasto e matriz extra celular,
além de ativar circulação sanguínea local
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA FLACIDEZ

A flacidez pode ser cutânea, muscular ou ambas.

A muscular é decorrente da diminuição do tônus muscular e da massa muscular, bem como o aumento do
depósito gorduroso.

A cutânea pode ocorrer por variações do peso ao longo dos anos, envelhecimento cutâneo com a
destruição do colágeno e elastina.

Histologicamente há diminuição da matrix extracelular, dos glicosaminoglicanos e das glicoproteínas de


estruturas.

Anatomicamente observa-se fragmentação e dissociação das fibras colágenas e elásticas levando a flacidez
física

Bons resultados em flacidez das regiões do pescoço, rosto, face interna de braços e coxas.
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA FLACIDEZ

Critérios à ser Analisados antes da Aplicação da Técnica:

• Anamnese (foto, classificação de glogau, identificação da flacidez – tissular, muscular ou ambas)


• Definir a mescla
• Especificar o número de sessões semanais

PROTOCOLO SUGERIDO

Injetar ponto a ponto em toda área à ser tratada, administrando uma quantidade muito pequena de ativo
formando uma pápula.

Sessões Quinzenais – por 2 meses


Posteriormente a cada 30 dias por mais 02 meses
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA FLACIDEZ

Os principais ATIVOS usados são:


✓ Ácido Glicólico 1,0%: estimula fibroblastos;
✓ Piruvato de sódio 1,0%: estimula fibroblastos;
✓Vitamina C: antioxidante;
✓DMAE: Hidratação e antioxidante nas aplicações intradermicas e tensor - intramuscular
✓SILÍCIO: Estimulo da síntese de colágeno, elastina e glicosaminoglicanas e reorganização
das mesmas
✓XADN: Associação de ácido hialurônico com sulfato de condroitina: Hidratante intensa
restituindo a elasticidade.
✓Fatores de Crescimento: ∝
FGF, TGF, VEGF, EGF, IGF estimulo de fibroblasto e matriz extra celular,
além de ativar circulação sanguínea local
✓Colágeno / Elastina: Proteínas das fibras dérmicas.
ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NAS ESTRIAS

Critérios à ser Analisados antes da Aplicação da Técnica:

• Anamnese (foto, analisar o tipo da estria – rubra ou alba, comprimento e largura da estria e localização)
• Definir a mescla
• Especificar o número de sessões semanais

PROTOCOLO SUGERIDO

Injetar pápula ou por retroinjeção, ao longo de toda área afetada, seguindo ângulo de 15 à 30º com agulhas de 4 mm
para aplicações em pápula ou 13 mm em caso de retroinjeções.

Sessões a cada 20 dias por 2 meses e observar a evolução.


ATIVOS INTRADERMICOS USADOS NA FLACIDEZ

Os principais ATIVOS usados são:


✓ Ácido Glicólico 1,0%: estimula fibroblastos;
✓Vitamina C: antioxidante;
✓SILÍCIO: Estimulo da síntese de colágeno, elastina e glicosaminoglicanas e reorganização
das mesmas
✓XADN: Associação de ácido hialurônico com sulfato de condroitina: Hidratante intensa
restituindo a elasticidade.
✓Fatores de Crescimento: ∝
FGF, TGF, VEGF, EGF, IGF estimulo de fibroblasto e matriz extra celular,
além de ativar circulação sanguínea local
✓Colágeno / Elastina: Proteínas das fibras dérmicas.
FATORES DE CRESCIMENTO
Os Fatores de Crescimento Plaquetário são:

• EGF – fator de crescimento epidermal = Ativação das células da EPIDERME

• IGF – fator de crescimento insulínico (IGP-2-Peptídeo) = Proliferação CAPILAR

• TGFβ – fator de crescimento transformador (TGP-2-Peptídeo) = Ativador do Fibroblasto

• αFGF – fator de crescimento fibroblástico ácido = Estimula a circulação local e Fibroblasto

• βFGF- fator de crescimento fibroblástico básico = Estimulo de MEC e colágeno

• VEFG – fator de crescimento vascular = Aumento da Circulação local e Angiogênese


2
IOIMBINA

Fosfodiesterase
β  AM
AMPc P Antagonista alfa adrenérgico,
Induzindo a lipólise intra celular.
Lipase ATP +
TG CO2 Bloqueia o armazenamento da
gordura nas regiões do culote, pois
nessa região as células adipócitas,
possui 4 receptores alfa para um beta
Triglicerídio
Lipogênese
Emulsão

Lipólise
Drenagem
2 CAFEÍNA

Fosfodiesterase
β  AMPc AMP
Lipólise
Lipase TG ATP + CO2

Triglicerídio

Emulsão

Estimulante do SNC
Drenagem
DESOXICOLATO DE SÓDIO

Tem ação
ADIPÓCITO EMULSIONANTE

DEVE SER APLICADO DIRETAMENTE NAS CÉLULAS


DE GORDURA DO ESPAÇO SUBCUTÂNEO
DESOXICOLATO DE SÓDIO

• Gera nódulos = mecanismo de ação

• Panículo adiposo de no mínimo 4 cm de espessura

• Aplicação deve ser feita DIRETAMENTE no tecido subcutâneo

• Volume por ponto: 0,1 – 0,15ml

• Distância: 1,5 – 2cm

• Usar mescla diluída com anestésicos e venolinfocinéticos

• Aplicar gelo após a aplicação por um período de no máximo

• 10 min. Uso de cintas após aplicação.


L-CARNITINA – LIPOLÍTICO PARA PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA
• Favorece a hidrólise TOTAL de ácidos graxos pela mitocôndria

• Aumento de ATP nos músculos quando associado de exercícios.

• Para melhor DESEMPENHO

• Dieta com restrição de carboidratos e gorduras

• Prática de atividade física

• Associar com outros agentes lipolíticos


SILÍCIO (TRISSILINOL)
LIPOLÍTICA primária (aumento de AMPc)

EUTRÓFICA secundária (regeneração de fibras dérmicas)

ELEMENTO ESTRUTURAL DE:

Colágeno ▪Ação ANTI-FIBRÓTICA e ANTIOXIDANTE

Elastina ▪Ativo Multifuncional

Proteoglicanos

Glicoproteínas
MÉLANGES OU MESCLAS

OBJETIVOS:

- Reunir diferentes mecanismos de ação em um único tratamento;

- Individualizar os tratamentos adequando perfeitamente às necessidades do paciente;

- Facilitar a logística para aquisição, estoque e aplicação das formulações pelos prescritores.

MISTURAS FEITAS DIRETAMENTE NA SERINGA, SEGUINDO ORDEM CRESCENTE DE PH.


LIPODISTROFIA ANDROIDE

Sugestões de
Protocolos
REDUÇÃO DE MEDIDAS FLANCOS E ABDOME:

Cafeína
Crisina
Vitamina B12
Desoxicolato de Sódio
L Carnitina
Silício
Buflomedil
Benzopirona
Tripeptídeo 41
Lidocaína
LIPODISTROFIA GINOIDE

Sugestões de
Sugestões de Protocolos
Protocolos Redução de Medidas Quadril e
interno de coxa

Desoxicolato de Sódio
Caféína
L Carnitina
Ioimbina
Buflomedil
Crisina
Pentoxifilína
Silício
Vitamina B12
Lidocaína
TRATAMENTO DA CELULITE – ATIVOS LIPOLÍTICOS
COMBINADOS COM ATIVOS DRENANTES E ANTIOXIDANTES.
FIBROSE
Mesoglicano, Benzopirona , Lidocaína.

GORDURA E CELULITE
Buflomedil, Silício, Vitamina B12, Cafeína, Lidocaína. Celulite Grau I e
Fibrose – Sugestões
CELULITE E FLACIDEZ
DMAE, Condroitina Sulfato, Cafeína, Silício, Lidocaína. de Protocolos

CELULITE + EDEMA
Cafeína , L-carnitina , Crisina, Buflomedil, Silício.
TRATAMENTO DE ESTRIAS – COMBINAÇÃO ENTRE
ATIVOS EUTRÓFICOS E HIDRATANTES.

Mélange I Sugestões de tratamento para estrias


DMAE
Condroitina Sulfato
Silício Mélange III
Lidocaína
Ácido glicólico
Ácido Hialurônico
Mélange II Silício
Lidocaína.
Colágeno 2%,
Vitamina C
Silício
Lidocaína
CUIDADOS PÓS-PROCEDIMENTO

• Dê preferencia a roupas com tecidos de algodão. Evite o uso de jeans e utilize roupas limpas.

• Evite contato direto da pele com superfícies durante as próximas 48 horas. Os cremes devem ser evitados
durante as próximas 24 horas. (Atividade Física após 48 horas)

• Não faça esfoliações. Banhos são indicados para relaxamento após as picadas, mas não utilize buchas.
• Depilações também não devem ser feitas nas próximas 24 horas.

•Diferentemente de outros tratamentos estéticos, a Mesoterapia não permite que você se submeta a outros
tratamentos destinados à mesma região. (massagem, drenagem, ultrassom após 48 horas).

• Você poderá se expor ao sol, mas é recomendado que você proteja a área, com proteção solar alta. Em caso
de hematomas não se expor ao sol.

• Em procedimentos voltados para a redução de estrias, é indicado o uso de bermudas que possam manter a
região comprimida, mas de forma confortável e sem prejudicar o sistema circulatório. O uso deve ser
adotado durante os 10 primeiros dias após a sessão.
APLICAÇÕES E SUSBTÂNCIAS ATIVAS USADAS
NA TÉCNICA INTRAMUSCULAR
OBJETIVO E INTRODUÇÃO

A técnica Intramuscular necessita de uma avaliação mais criteriosa e sistemática, já que as substâncias ativas injetadas,
possuem ação sistêmica, sendo metabolizadas no fígado e excretada no rim.

Devemos avaliar cuidadosamente o estado de saúde do paciente tratado, assim como, sua função hepática, renal e
cardíaca. Ainda, vale ressaltar que estamos tratando de disfunções estéticas, o que implica em pacientes saudáveis.

INDICAÇÕES:

Potencializar os tratamentos intradermicos;


Perda de peso em clientes devidamente saudáveis.
TÉCNICA INTRAMUSCULAR

Utilizar agulha 30x7mm em ângulo de aplicação à 90º, introduzindo-a completamente. Não ultrapassando o volume de 5
ml por área muscular. Manter a velocidade de aplicação por cerca de 1mL para 10 segundos. OBS: Posicionar o bisel da
agulha de forma lateral minimizando agressões das fibras musculares.

A Técnica em Z é a mais indicada para se evitar o refluxo da medicação.

Deitar a paciente em decúbito dorsal, pés voltados para dentro, delimitando o local.
Fazer assepsia com álcool 70º

Tracionar a pele e injetar a agulha com o bisel lateral, mantendo a pele esticada durante a injeção. Puxe o embolo, caso
venha sangue, retire a agulha e coloque novamente.

Somente soltar a pele tracionada após todo medicamento ser injetado para que não haja o retorno e a distribuição do
fármaco seja total.
ASSOCIAÇÃO COM INTRAMUSCULARES

• Somatória de efeito local e sistêmico;


• Lipólise associada à ganho de massa magra, regulação metabólica, controle de ansiedade,
antienvelhecimento;
• Tratamentos complementares: um não substitui o outro;
• Aplicações IM: até 5,0 mL em cada glúteo.
SEGREDO DO EMAGRECIMENTO

• Fígado – Nosso principal órgão, leva a culpa de todos os exageros que cometemos pela vida a fora. A
ressaca ou a dificuldade de digestão, comuns quando se come ou bebe demais, em geral, são atribuídas
ao mau funcionamento do fígado e não aos excessos praticados.

Funções do fígado?
a) Secretar a bile;
b) Armazenar glicose
c) Produzir proteínas nobres
d) Desintoxicar o organismo
e) Sintetizar o colesterol
f) Filtrar micro-organismos
g) Transformar amônia em ureia
SEGREDO DO EMAGRECIMENTO
SUBSTÂNCIAS ATIVAS USADAS NA INTRAMUSCULAR
BENEFÍCIOS DA VITAMINA B12 – PARA QUE SERVE
A vitamina B12, também conhecida como cobalamina, é uma das vitaminas do
importantíssimo complexo B.
Funções:
1. Formação e Reparo das Células;
2. Prevenção da Anemia;
3. Proteção do Sistema Nervoso;
4. Resistência e Energia;
5. Prevenção do Câncer;
6. Pele, Unhas e Cabelo;
7. Fertilidade Masculina;
8. Ganho de Massa Muscular;
9. Auxilia na conversão de carboidratos em glicose;
10. Perda de Peso
SUBSTÂNCIAS ATIVAS USADAS NA INTRAMUSCULAR
A crença de que a VITAMINA B12 contribui para a perda de peso é baseada na ideia de que essa vitamina é
capaz de estimular o metabolismo a funcionar mais rápido, bem como de aumentar o fornecimento de
energia ao corpo. De fato, esses efeitos são extremamente benéficos para a perda de peso, mas não há sinais
de que eles ocorram em quem já tem níveis saudáveis de vitamina B12.

A vitamina B12 é hidrossolúvel: o excesso é eliminado facilmente pelo corpo, sem qualquer armazenamento.
Desse modo, é necessário consumir as quantidades recomendadas de vitamina B12 todos os dias.

METIONINA: A metionina, é um aminoácido essencial, antioxidante e também auxilia na eliminação de


toxinas pois contribui para o funcionamento do fígado.

INOSITOL: Reduz os níveis de colesterol: um dos principais benefícios de saúde do inositol é que, quando
combinado com COLINA, ele produz lecitina em seu corpo (que você também pode obter a partir da soja). A
lecitina é fundamental para quebrar as gorduras em seu corpo e isso significa que ele pode impedir o acúmulo
de gordura nas paredes das artérias e cérebro. Havendo menos gordura nas artérias, há diminuição do
colesterol. Outra vantagem é que diminui a ansiedade e a depressão.
SEGREDO DO EMAGRECIMENTO
SUBSTÂNCIAS ATIVAS USADAS NA INTRAMUSCULAR
COLINA: É uma peça chave para os impulsos nervosos adequados contribui para reduzir os efeitos da perda
de memória em decorrência da idade avançada, a melhorar o tempo de reação e a reduzir a fadiga.
Síntese de Acetilcoenzima A, pois aumenta a atividade muscular, memória e cognição.
Diminui os índices de Triglicerídeos.

Aliada do fígado: O fígado precisa da colina para formar um transportador para retirar essa gordura e fazer
com que o corpo a utilize como energia.

TAURINA: É um aminoácido, proveniente da metionina e cisteína. Tem função de estimular o metabolismo


hepático, sendo considerado um excelente ativo para pacientes diabéticos.

L-CARNITINA: Auxilia no transporte dos ácidos graxos metabolizados no vacúolo lipídico do adipócito para
dentro da mitocôndria, onde será oxidado em forma de energia ativa. Fornece energia para os músculos
melhorando o desempenho da atividade física nos treinos. NÃO TEM EFEITO SEM ATIVIDADE FÍSICA.

L-FENILALANINA: Estimula a síntese das catecolaminas – Adrenalina e Noradrenalina, contribuindo para o


equilíbrio do humor, em pacientes com depressão e auxilia na supressão do apetite. OBS: paciente não pode
utilizar fármacos tipo sertralina. NÃO USAR INTRADERMICO.
SEGREDO DO EMAGRECIMENTO
SUBSTÂNCIAS ATIVAS USADAS NA INTRAMUSCULAR
L- ARGININA: Função anti-inflamatória e ganho de massa magra em redução da massa gorda. Aumenta o fluxo sanguíneo
muscular.

L- ORNITINA: Estimula a síntese de insulina, creatina e poliamidas pois regula o crescimento celular e muscular. Também
contribui na cicatrização e processos de imunosestimulação. Em clientes que necessitam de ganho da massa, a ornitina
aumenta a produção de GH, que é um anabolizante endógeno e diminui a perda da massa muscular.

PICOLINATO DE CROMO: Potencializa a ação da insulina, Aumenta o HDL e dimunui o LDL. Reduz a vontade de doce,

BCAA (LEUCINA, ISOLEUCINA, VALINA) = Ganho de massa magra, pool de aminoácidos, estimula a produção de insulina

PIRUVATO DE SÓDIO: Melhora a flacidez por melhorar a eficácia das células na contração muscular. Melhora a performance
celular.

HMB (HIDROXIMETILBUTIRATO) = Protege os músculos, queima gordura no lugar da proteína, associado para todos os
pacientes potencializando os treinos, fazendo com que a energia permanece à nível muscular.

L-TRIPTOFANO: Precursor da 5HTP, sendo um precursor da serotonina (relacionado ao bem estar) Bons resultados em
pacientes com compulsão por chocolates.
DICAS VALIOSAS

• ASSOCIAR: FENILALANINA + 5 HTP + TRIPTOFANO (VIA ORAL) para pacientes sedentários

• 200mg de ornitina + 200 de arginina em uso oral ideal a noite para aumentar a absorção e não ter queima energética.

• Picolinato de Cromo: via oral 1mg ao máximo por dia – 500mcg 2x ao dia.

• HMB – utilizar oral até 1 grama por dia.

• O triptofano oral 500 mg 2x ao dia.

• Vitamina B12 reduz gordura visceral

• Não usar Cafeína Intramuscular – pode dar ataque cardiáco.

• O ativo aplicado via ID permanece de 08 à 12 horas local


CONTATO DAS FARMÁCIAS REPRESENTANTES

OCTALAB - 11 44691818 / 9643644379 (Daniela)

BIOMETIL - Rubia 47- 99005582

PINEDA - Polliana 11- 953011549 - vendas@pineda.com.br

VICTALAB - Letícia 11- 951292663

PRO VITAE (Própharmacos) 11- 943836470


REFERÊNCIAS LITERÁRIAS
Herreros FOC, Moraes AM, Velho PENF. Mesoterapia: uma revisão bibliográfica. An Bras Dermatol.
2011;86(1):96-101.

Oliveira ME, Gonzaga M, Cunha MG, Pastore AR, Machado CA. Intradermoterapia no envelhecimento
cutâneo. Surg Cosmet Dermatol 2013;5(4):31522.

A . Dalloz-Bourguignon. Vade-Mecum de mesotherapie. Editeur Maloine. 1987.

J. le Coz e outros. Mésothérapie et médecine esthétique, Editeur Solal. 1994.

A . Dalloz-Bourguignon. Mesoterapia uma terapêutica diferente. Editora Andrei. 1988.

Ignácio Ordiz García. Tratado de Mesoterapia, Editora Alicante, 1992

Hugo Ciporkin e Luiz H. Paschoal. Atualização Terapêutica e Fisiopatogênica da Lipodistrofia


Ginóide, Editora Santos. 1992

M. Pistor. Maloine S. A. Un Défi Thérapeutique: La Mésothérapie. Éditeur. 3ª. Edição


O INSTITUTO IBECO E DOCENTE
AGRADECEM A SUA PRESENÇA!!

E-mail: mariaviviansc@gmail.com
Facebook: Vivian Souza de Carvalho
WhatsApp: 11 – 99974-6981