Você está na página 1de 3

Figuras de Linguagem

Objetivo Específico:
O aluno deverá:
- Identificar as figuras de linguagem.
- Justificar o emprego das figuras de linguagem.
- Analisar possíveis efeitos de sentido quanto ao uso das figuras de linguagem em
composições de Gêneros Textuais.

Questões problematizadoras:
a) Você já conseguiu convencer alguém de algo só porque mudou o jeito de falar? Como?
b) De que forma você costuma dar ênfase a uma palavra em textos?

Linguagem denotativa:
Sentido denotativo é a linguagem em que a palavra é utilizada em seu sentido próprio,
literal, original, objetivo. A palavra dicionarizada.

Linguagem conotativa:
Sentido conotativo é a linguagem em que a palavra é utilizada em sentido figurado,
subjetivo ou expressivo.

Exemplos:
O diamante é brilhante. (denotativo)
Que brilha. Reflete a luz
A menina é brilhante. (conotativo)
Que é muito notável, inteligente.

A mãe tem muito amor pelo filho (denotativo)


Que tem afeição, carinho, afinidade.
Amor é fogo que arde sem ver. (conotativo)
O amor é uma metáfora de fogo.
Figuras de Linguagem

O ato de desviar-se da norma padrão (do sentido denotativo) no intuito de alcançar uma
maior expressividade e ampliar o sentido da palavra.

Comparação: É uma figura de linguagem que aproxima dois ou mais elementos que
apresentam uma característica em comum. Na comparação há sempre um conectivo
comparativo que estabelece a ligação entre os termos comparados, sendo os mais usados:
como, feito, tal qual, que nem, igual a,
Há dois tipos de comparação:

Comparação simples: é estabelecida uma relação entre elementos do mesmo universo ou


contexto.

O atleta etíope é mais rápido do que o atleta espanhol.


Matemática é tão importante quanto português.
Tiago é menos bagunceiro que Filipe.

Comparação metafórica, ou símile: é estabelecida uma relação entre elementos de


diferentes universos ou contextos.

Meu irmão é teimoso como uma mula.


Seus olhos brilhavam que nem esmeraldas.
Nunca me vergarei e, tal qual uma árvore, morrerei de pé.
Ideias são como pulgas: saltam de uns para os outros, mas não mordem a todos.”

Metáfora: o emprego de termos com significado diferente do habitual. A metáfora é uma


comparação em que o conectivo comparativo fica subentendido.

Meu pensamento é um rio subterrâneo.


O tempo é uma cadeira ao sol, e nada mais
Ela me encarou e seu olhar era pedra.
Aquela menina é uma flor.

Diferença entre Comparação e metáfora

Na comparação há sempre um elemento comparativo que torna a comparação explícita.


Na metáfora, a comparação é feita de modo implícito, não havendo termo comparativo
que marque essa comparação.

Ironia: é a figura que apresenta um termo em sentido oposto ao usual, obtendo-se, com
isso, efeito crítico ou humorístico.

“A excelente Dona Inácia era mestra na arte de judiar de crianças.”


"Fale mais alto, lá da esquina ainda não dá para ouvir."
"Que pessoa educada! Entrou sem cumprimentar ninguém."
Eufemismo: consiste em substituir uma expressão por outra menos brusca; em síntese,
procura-se suavizar alguma afirmação desagradável.

Ele enriqueceu por meios ilícitos. (em vez de ele roubou)


Ele partiu para o andar de cima. (Ele morreu)
Paulo Henrique faltou com a verdade. (Paulo Henrique mentiu)

Exercícios

a) Buscava o coração do Brasil. (metáfora - o Brasil não possui o órgão biológico)


b) A sopa estava uma delícia: fria e sem tempero (Ironia)
c) Essa garotinha é linda como uma princesa. (Comparação)
d) Ele estudou tanto que tirou zero na prova. (Ironia)
e) Achamos a chave do problema. (metáfora - o problema não é nenhuma fechadura)
f) Desta vez você não se deu bem nas provas. (Eufemismo)
g) A família está reunida que nem na noite de Natal. (comparação)